Você está na página 1de 80

COMUNICAÇÃO:

FONTE DE ENVOLVIMENTO

E DESENVOLVIMENTO!
COMUNICAÇÃO

Segundo Chiavenato, “Comunicação é o processo de

transmissão de uma informação de uma pessoa para

outra então compartilhada por ambas. Para que haja

comunicação, é necessário que o destinatário da

informação a receba e a compreenda.

A informação simplesmente transmitida, mas não

recebida, não foi comunicada”.


COMUNICAÇÃO

O PAPEL DA COMUNICAÇÃO NAS EMPRESAS

• Manter funcionários de todos os níveis bem informados


• Apoiar e suportar programas da empresa
• Estimular a administração participativa
• Promover o envolvimento dos funcionários
• Educação continuada
• Estimular a criticidade e o bom senso
• Contribuir com o desenvolvimento dos funcionários
• Visão e comprometimento com o negócio
COMUNICAÇÃO

 E-mail Meios de Comunicação Interna


 Quadro de Avisos
 Intranet
 Panfletagem
 Banner
 Mensagem da Gerência
 Mensagem Falada
 Campanhas Internas
 Jornal Interno
 Revistas
 Rádio Interna
 Caixa de Sugestões
 Reuniões de Café
4
COMUNICAÇÃO

BARREIRAS À COMUNICAÇÃO
 Deficiências e diferenças culturais
 Mensagens mal elaboradas/expressas
 Interpretações equivocadas
 Falta de confiança na fonte
 Desatenção
 Falta de informação
 Atenção seletiva
 Distorção seletiva
 Retenção seletiva
COMUNICAÇÃO

COMUNICAÇÃO VIA HIERARQUIA

P
4% 70 %
DIRETOR
49 %
5,7 %
GTE. NEGÓCIO
34 %

8,2 % SUPERVISOR
24 %

11,7 % FUNCIONÁRIOS 16,8 %


COMUNICAÇÃO

Sociedade
Industrial

Sociedade do
Conhecimento
Fonte: Luiz Carlos dos Santos Azevedo, Siclinda Omelczuk - pcrj
COMUNICAÇÃO
O Conhecimento está no topo da escala,
que começa com os dados

CONHECIMENTO

INFORMAÇÃO
Fonte: Seminário
Gestão do
Conhecimento –
Mission
Desenvolvimento
Profissional
DADOS
COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO

C B

D
F
A E
COMUNICAÇÃO

GANHOS
 Relacionamentos
 Ambiente de Trabalho
 Resultados da equipe
 Bem estar
 Feedback torna-se cultura
COMUNICAÇÃO

90%
DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS QUE

ACONTECEM DENTRO DAS EMPRESAS

OCORREM POR FALHA

NA COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO

AS PRINCIPAIS FALHAS
NA COMUNICAÇÃO
. TRATAR A COMUNICAÇÃO COMO ÓBVIA

. NÃO SER CLARO E OBJETIVO

. INSISTIR EM APENAS UMA FORMA

. NÃO SABER OUVIR


COMUNICAÇÃO

TRATAR A COMUNICAÇÃO
COMO SENDO ÓBVIA

Gostaria da
sua ajuda para
conseguir um
gato!

Sem problemas,
minha amiga!!
COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO

NÃO SER CLARO


E OBJETIVO
?
A nossa
consciência à luz
da hermenêutica,
blá, blá, blá...
COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO

EM COMUNICAÇÃO

+ É -
- É +
COMUNICAÇÃO

É época de Copa do Mundo! A Direção desta empresa,


buscando atender ao costume e ao gosto de todos os seus
funcionários brasileiros, torcedores natos de futebol, e que
certamente estão ávidos para organizar torcidas, junto aos seus
amigos e familiares, elaborou um plano de compensação de
horas a fim de que todos sejam liberados nos horários dos
jogos.
Sendo assim, para o próximo jogo, que acontece amanhã às
16hs todos serão liberados às 15hs. Contudo, estaremos
compensando as horas paradas no sábado próximo, sendo que
todos deverão estar na empresa impreterivelmente às 07hs até
às 10hs da manhã, compensando todas as horas pendentes,
com o mesmo empenho e dedicação habituais. Para os próximos
jogos, aguardem novos comunicados, onde estaremos
esclarecendo todas as dúvidas.

A Direção
COMUNICAÇÃO

COPA COM
VAMOS
DO MUNDO AMANHÃ, COMPENSAÇÃO
TODOS
SAÍDA SÁBADO,
2018
TORCER E
ÀS 15 hs DAS

07 ÀS 10hs. VIBRAR!!
COMUNICAÇÃO
COMPLICANDO A COMUNICAÇÃO
FRASES COMUNS DITAS DE MANEIRA UM TANTO QUANTO... DIFERENTES!!!

01 - Prosopopeia flácida para acalentar bovinos


(Conversa mole para boi dormir)

02 - Colóquio sonolento para gado bovino repousar


(História para boi dormir)

03 - Romper a face
(Quebrar a cara)
COMUNICAÇÃO
COMPLICANDO A COMUNICAÇÃO
FRASES COMUNS DITAS DE MANEIRA UM TANTO QUANTO... DIFERENTES!!!

04 - Creditar o primata
(Pagar o mico)
05 - Inflar o volume da bolsa escrotal
(Encher o saco)

06 - Derrubar, com a extremidade do membro inferior, o


suporte sustentáculo de uma das unidades de
acampamento
(Chutar o pau da barraca)
COMUNICAÇÃO
COMPLICANDO A COMUNICAÇÃO
FRASES COMUNS DITAS DE MANEIRA UM TANTO QUANTO... DIFERENTES!!!

07 - Deglutir o batráquio
(Engolir o sapo)

08 - Derrubar com intenções mortais


(Cair matando)

09 - Aplicar a contravenção do Dr. João, deficiente físico de um


dos membros superiores
(Dar uma de João sem braço)
COMUNICAÇÃO

COMPLICANDO A COMUNICAÇÃO
FRASES COMUNS DITAS DE MANEIRA UM TANTO QUANTO... DIFERENTES!!!

10 - Sequer considerar a utilização de um longo pedaço de madeira


(Nem a pau)

11 - Sequer considerar a possibilidade de a fêmea bovina expirar fortes


contrações laringo bucais
(Nem que a vaca tussa)

12 - Derramar água pelo chão através do tombamento violento e premeditado


(Chutar o balde)
COMUNICAÇÃO
COMPLICANDO A COMUNICAÇÃO
FRASES COMUNS DITAS DE MANEIRA UM TANTO QUANTO... DIFERENTES!!!

13 - Retirar o rebento de equino da perturbação pluviométrica


(Tirar o cavalinho da chuva)

Retirada do mais culto livro de palavras clássicas


da língua portuguesa:
14 - Bucéfalo de oferendas não perquiris formação
ortodôntica!
(Cavalo dado não se olha os dentes)
COMUNICAÇÃO
COMPLICANDO A COMUNICAÇÃO

FRASES COMUNS DITAS DE MANEIRA UM TANTO QUANTO... DIFERENTES!!!

Advertência para fins de semana ou feriados

15 - O orifício circular corrugado, localizado na parte ínfero lombar

da região glútea de um indivíduo em alto grau etílico, deixa

de estar em consonância com os ditames

referentes ao direito individual de propriedade.

(C... de bêbado não tem dono)


COMUNICAÇÃO

INSISTIR EM APENAS UMA


FORMA DE SE COMUNICAR

VENDE-SE
AQUI
OVOS
VENDE-SE OVOS
OVOS FRESCOS
FRESCOS
FRESCOS

OVOS
COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO
COMUNICAÇÃO

VISUAL: a pessoa que possui este canal mais desenvolvido utiliza palavras como:
A luz de, a olho nu, ângulo, aparência, aspecto, brilho, claro, delinear, imagem, ponto de vista, revelar,
obscuro, perspectiva, cor, deu um branco, foco, horizonte, ilusão entre outras.
São pessoas que dão muita importância às cores, ao visual em geral, tudo o que vê é de extrema importância.

AUDITIVO: a pessoa que possui este canal mais desenvolvido utiliza vocabulários como:
Explicar, discutir, afirmar, gritar, opinar, queixa, reclamar, rumores, etc.
São pessoas que escolhem bem as palavras ao falar e dão muita atenção ao que é falado, às vezes não olha
para a outra pessoa ao se comunicar mas está extremamente atenta às palavras ditas.

CINESTÉSICO: a pessoa que possui este canal mais desenvolvido expressam palavras como:
Cansaço, choque, concreto, controle, emocional, esforço, fácil, frio, quente, gostoso, mexer, odor, pressão,
sensação, sólido, suportável entre outras.
São pessoas que gostam de pegar e mexer com objetos. Se vestem para ficar confortáveis. Gostam de
abraços, toques, o tato é um canal muito forte de comunicação. Crianças geralmente são
muito cinestésicas.
COMUNICAÇÃO
Uma pessoa que é mais…
Visual: “Nossa, a festa de formatura ontem estava muito bonita, as pessoas
estavam todas bem vestidas, a iluminação estava um espetáculo, enfim, foi uma
festa brilhante…”

Auditiva: “Nossa, a festa de formatura de ontem estava um estrondo, todas as


pessoas estavam muito animadas, todas conversando uma com as outras, a
banda que estava tocando fez um show afinadíssimo e na hora da boate o grave
tomou conta do salão…”

Cinestésica: “Nossa, eu senti que a festa de formatura de ontem estava uma


delícia, as pessoas se abraçavam apertado, festejavam sentindo-se alegres, a
música estava muito agradável, as comidas estavam muito
saborosas…”
COMUNICAÇÃO

NÃO SABER
OUVIR
ASSERTIVIDADE

ASSERTIVIDADE
NA
COMUNICAÇÃO!
ASSERTIVIDADE
TEORIA DA ASSERTIVIDADE
 Todas as pessoas possuem determinados direitos
humanos básicos (direito de errar, de recusar pedidos,
de se expressar, etc.)

 As pessoas relacionam-se com esses direitos através


de uma sequência contínua de repostas, que podem ser:
assertivas, não assertivas, passivo-agressivas ou
agressivas.
ASSERTIVIDADE

TEORIA DA ASSERTIVIDADE

ASSERTIVIDADE

PASSIVIDADE

PASSIVIDADE/AGRESSIVIDADE
AGRESSIVIDADE
ASSERTIVIDADE

COMPORTAMENTO ASSERTIVO

Estilo de resposta que reconhece as fronteiras entre os

direitos de uma pessoa e os direitos de outra pessoa e

funciona para manter essas fronteiras estáveis. A pessoa

defende os seus direitos sem violar os direitos dos outros.


ASSERTIVIDADE
COMPORTAMENTO PASSIVO (NÃO ASSERTIVO)

Acontece quando uma pessoa permite que sua fronteira seja

ultrapassada, mesmo não se sentindo bem por ter sido

invadida.

COMPORTAMENTO AGRESSIVO

Acontece quando uma pessoa ultrapassa as fronteiras,

violando os direitos individuais de outra pessoa.


ASSERTIVIDADE
COMPORTAMENTO PASSIVO-AGRESSIVO

Apresenta comportamento misto, com elementos de

agressividade e passividade. Ansioso em acertas contas sem

correr riscos de confronto. Comportamento frequentemente

encontrado em pessoas que querem se afirmar sem terem

poder para tanto. Suspira de impaciência. Exasperado, usa

expressões como “não posso acreditar no que estou

ouvindo”. Postura fechada.


ASSERTIVIDADE
CASO 01

O Sr. e a Sra. Silva estão num restaurante de preços

moderados. O Sr. Silva pediu um bife especial mas quando

foi servido, percebeu que estava muito bem passado, ao

contrário do que ele havia pedido.

Vejamos os 03 tipos de comportamentos possíveis, dentro

da teoria da assertividade:
ASSERTIVIDADE
NÃO ASSERTIVO

O Sr. Silva resmunga para a mulher a respeito do bife “queimado”

e diz que não volta mas neste restaurante. Ele não diz nada ao

garçom e responde “tudo legal” à sua pergunta de “está tudo

bem?”. A sua noite e o seu jantar são altamente insatisfatórios e

ele se sente culpado (inconscientemente) por não ter tomado

uma atitude.
ASSERTIVIDADE
AGRESSIVO

O Sr. Silva chama o garçom e é injusto e grosseiro com ele por não

ter atendido bem. A sua atitude ridiculariza o garçom e acaba

constrangendo a Sra. Silva. Ele até recebe outro bife de acordo

com o que havia pedido, mas acaba por humilhar e constranger o

garçom, que possivelmente ficará zangado e sem jeito

o resto da noite.
ASSERTIVIDADE
ASSERTIVO

O Sr. Silva chama o garçom à sua mesa, lembra-lhe que pediu um

bife especial e educadamente mostra-lhe o bife bem passado e

pede-lhe que seja feito a troca por outro bife conforme ele havia

pedido. Houve firmeza por parte do Sr. Silva para que fosse

providenciado a troca do bife, mas em nenhum momento ele

desrespeitou ou humilhou o garçom.


ASSERTIVIDADE
CASO 02

O Sr. e a Sra. Matos estão casados há 09 anos e recentemente vêm


tendo problemas conjugais, porque ele insiste em que ela está
muito gorda e precisa emagrecer. Ele volta ao assunto
constantemente, dizendo-lhe que ela não é mais a mesma de
quando se casou (que tinha 50 kg), que este excesso de peso lhe
faz mal a saúde, que é um mal exemplo para as crianças, tira sarro,
comenta sobre outras mulheres,
dentre outras coisas.
ASSERTIVIDADE
NÃO ASSERTIVO

A Sra. Matos pede desculpas pelo seu excesso de peso, muitas

vezes fazendo de maneira não convicta. Outras vezes aceita

calada as críticas do marido, mas interiormente sente raiva e

chateação. Sua ansiedade torna ainda mais difícil toda a

situação e com isso a “briga” vai rolando.


ASSERTIVIDADE
AGRESSIVO

A Sra. Matos faz frequente comentários, dizendo que seu marido


também não vale grande coisa. Ela menciona o fato de que pela
noite ele cai no sofá e dorme e é um péssimo parceiro sexual e que
ela não emagrece porque não se sente estimulada ao lado dele
para isso. O ataque continua, dizendo que ele age como um “velho
sem vergonha” que deveria antes olhar para o próprio umbigo
antes de reclamar dos outros.
ASSERTIVIDADE
ASSERTIVO

A Sra. Matos procura o marido e diz que concorda com relação ao

excesso de peso, mas diz que não está satisfeita com a forma

como ele aborda o assunto. E que ela só irá conseguir diminuir a

ansiedade e emagrecer se houver a colaboração e a compreensão

da parte dele para com o esforço que ela está fazendo

no intuito de atingir o seu objetivo.


ASSERTIVIDADE
COMO RECONHECER OS ESTILOS DE RESPOSTA - ASSERTIVO

EMOÇÃO

Tem consciência de seus sentimentos e lida com eles à medida que aparecem,

sem jamais negar a si próprio o direito à emoção. A tensão é mantida dentro de

limites normais e construtivos.

LINGUAGEM VERBAL

Conversa de forma sucinta, usa palavras que expressam cooperação e faz

declarações que demonstram interesse e empatia.


ASSERTIVIDADE
COMO RECONHECER OS ESTILOS DE RESPOSTA - ASSERTIVO

ELEMENTOS VOCAIS

Tom de voz normal, falando sempre com espontaneidade.

A velocidade da fala fica sempre dentro da média sem ser veloz demais,

tampouco devagar demais (entre 100 e 120 palavras por minuto).

Existe fluência na comunicação, sem a utilização de sons desnecessários ou

mesmo cacoetes.

Usa corretamente a inflexão na voz para expressar sentimentos, normalmente

de afeição, animação, cooperação…


ASSERTIVIDADE
COMO RECONHECER OS ESTILOS DE RESPOSTA - AGRESSIVO

EMOÇÃO

Expressa-se com raiva, rancor e hostilidade normalmente dirigida ao alvo errado.

O nível emocional fica sempre acima do normal, quase em ponto de ebulição. As

respostas são sempre com a voz alta e muitas vezes de modo explosivo.

LINGUAGEM VERBAL

Usa ameaças, diz palavrões, humilha, faz comentários críticos, sarcásticos e

também avaliativos, mas sem critérios.


ASSERTIVIDADE
COMO RECONHECER OS ESTILOS DE RESPOSTA - AGRESSIVO

ELEMENTOS VOCAIS

Tom de voz alto que chega a perturbar a outra pessoa. Esse tom de voz sugere

agressividade, raiva ou grosseria, mesmo que esse não seja o caso.

A velocidade da fala fica sempre acima do normal, onde os agressivos falam

rápidos demais.

A utilização de cacoetes é uma constante na comunicação.

Usa a inflexão da voz, passando uma imagem de raiva e sarcasmo nas

conversas que estabelece.


ASSERTIVIDADE
COMO RECONHECER OS ESTILOS DE RESPOSTA – NÃO ASSERTIVO

EMOÇÃO

Tende a internalizar seus sentimentos e tensões e passa a experimentar

sensações de medo, ansiedade, culpa, depressão, cansaço e nervosismo.

LINGUAGEM VERBAL

Expressa-se de modo desconexo e sempre usa ressalvas (“talvez”, “será que

você poderia”). Normalmente sua conversa não é fluente, com a utilização de

sons desnecessários.
ASSERTIVIDADE
COMO RECONHECER OS ESTILOS DE RESPOSTA – NÃO ASSERTIVO

ELEMENTOS VOCAIS

Usa um tom de voz tão baixo, que além de dificultar que os outros entendam,

transmite timidez, insegurança e submissão.

Fala lento demais, o que também sugere insegurança e hesitação. Não tem

fluência na comunicação, utiliza sons desnecessários e maneirismos vocais

que provocam distração, como pausas frequentes e longas.

Com relação a inflexão de voz, normalmente expressa-se dando a impressão

de desinteresse.
ASSERTIVIDADE

TÉCNICAS DE PROTEÇÃO DA ASSERTIVIDADE

 Replay instantâneo ou disco quebrado

 Ignorar o que convém

 Desarmar a raiva

 Separar os problemas
ASSERTIVIDADE

PROTEÇÃO DA ASSERTIVIDADE

 Protegendo-se das pessoas agressivas

. Demonstre seus sentimentos

. Deixe claro que isso não significa concordar com os

argumentos dele

. Esteja atento aos fatos e desconsidere as agressões


ASSERTIVIDADE

PROTEÇÃO DA ASSERTIVIDADE

Discordando dos outros


. Expresse o seu desacordo claramente

. Deixe claras as suas ideias de modo construtivo

. Esteja disposto a mudar de opinião

. Aceite opiniões alheias


ASSERTIVIDADE
PROTEÇÃO DA ASSERTIVIDADE
 Recusando pedidos

. Dê uma resposta curta

. Evite justificativas longas e desconexas; não invente pretextos

. Não peça desculpas profusamente

. Se for o caso, peça mais informações para decidir se aceita ou recusa o

pedido

. Sempre agradeça a quem fez o pedido

. Demonstre cordialidade e atenção a pessoa e deixe claro

que a recusa é em relação ao pedido


ASSERTIVIDADE
PROTEÇÃO DA ASSERTIVIDADE
 Elogios e críticas

. Faça comentários sobre ações específicas

. Expresse suas ideias de modo claro

. Baseie-se sempre nos motivos e ou comportamento

. Ao elogiar, não tente hipotecar o futuro

. Ao criticar, descreva os fatos, tendo em vista soluções,

ao invés de tecer comentários sobre a personalidade

. Evite humilhações em público. Procure a hora e o local

certo. Sua abordagem deve indicar que quer resolver o problema.


FEEDBACK
FEEDBACK
SUA IMPORTÂNCIA NA COMUNICAÇÃO

FEEDBACK

EMISSOR MEIO RECEPTOR

MENSAGEM
FEEDBACK

MELHOR MANEIRA DE DAR OU


RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE:

QUÃO BEM VOCÊ ESTÁ FAZENDO O SEU


TRABALHO

COMO ASPECTOS DO SEU COMPORTAMENTO


ESTÃO AFETANDO A EFICÁCIA DO SEU
TRABALHO
FEEDBACK

PODEM SER DE DOIS TIPOS:

FEEDBACK DE MOTIVAÇÃO
(ELOGIO)

FEEDBACK DE FORMAÇÃO
(CONSELHO)
FEEDBACK
CUIDADOS PARA DAR FEEDBACK:

OBSERVADO

. Baseado em fatos

. Baseado nos efeitos do


comportamento de quem recebe o
feedback

. Procure enxergar, ouvir e sentir as


ações das pessoas
FEEDBACK
CUIDADOS PARA DAR FEEDBACK:

EM TEMPO

. É mais efetivo quando é dado logo


após o acontecido

. Memórias podem ser esquecidas,


então...

. Quanto maior o tempo entre o


acontecido e o feedback, maior a
probabilidade de não surtir efeito
FEEDBACK
CUIDADOS PARA DAR FEEDBACK:

OBJETIVO E ESPECÍFICO

. O mais neutro possível

. Defina claramente o que precisa ser


mudado

. Elogie ações especificando-as

. Evite comentários que soem como


críticas pessoais
FEEDBACK
CUIDADOS PARA DAR FEEDBACK:

UM ALERTA PARA GERENTES

. Quando possível, feedback de


motivação e de formação devem
ser dados separadamente

. Feedback de formação deve ser


conveniente para quem recebe,
não para quem dá
FEEDBACK
CUIDADOS PARA RECEBER FEEDBACK:

OUÇA

. A única maneira de ver como os


outros enxergam à você é ouvindo

. Desenvolva a sua capacidade de ouvir

. Não faça julgamentos antecipados

. Não rejeite o que está sendo


passado à você
FEEDBACK
CUIDADOS PARA RECEBER FEEDBACK:

CLARIFIQUE A INFORMAÇÃO

. Cheque o seu entendimento


referente a mensagem recebida

. Peças exemplos sobre o ocorrido

. Faça isso sem intimidar a pessoa


que está falando
FEEDBACK
CUIDADOS PARA RECEBER FEEDBACK:

NÃO SE DEFENDA

. Não queira explicar o porque das suas


ações

. O que interessa é o ponto de


vista de quem está falando

. Use-se desse recurso para levantar o


máximo de informações possíveis
FEEDBACK
CUIDADOS PARA RECEBER FEEDBACK:

NÃO ARGUMENTE

. A outra pessoa está passando a


você informações sobre o que ele
observou e como ele foi afetado por isso

. Você não precisa concordar com o


feedback recebido. Apenas, não argumente.
Dessa forma você encoraja as pessoas a dar
informações adicionais a seu respeito
FEEDBACK
CUIDADOS PARA RECEBER FEEDBACK:

REFLITA SOBRE O FEEDBACK


RECEBIDO

. “Ganhe” algum tempo pensando


a respeito

. Já recebeu algum feedback igual


a este?

. Faça perguntas à você mesmo:


FEEDBACK

O que esta informação significa para mim?

Alguém já me disse algo parecido antes?

O que eu vou fazer a respeito disso?

O que acontecerá se eu ignorar este feedback?

Como posso utilizar efetivamente esta


informação?
FEEDBACK
PRIMEIRO PASSO: Transcrever para esta tabela os pontos que você atribuiu para cada
questão / opção

Questão / Opção Número Pontos Questão / Opção Número Pontos


01 A 02 B
04 B 03 A
06 B 05 A
09 B 07 A
11 A 08 B
13 B 10 B
15 B 12 A
17 A 14 B
18 B 16 A
19 B 20 A
Total dar Total solicitar
Feedback Feedback
FEEDBACK
SEGUNDO PASSO: Assinale qual percentual corresponde aos totais obtidos em “Dar
Feedback” e “Solicitar Feedback”

Dar Feedback Solicitar Feedback


Pontos % Pontos %
47..............99% 47..............99%
40..............90% 41..............90%
35..............80% 38..............80%
34..............70% 36..............70%
31..............60% 34..............60%
29..............50% 32..............50%
28..............40% 30..............40%
26..............30% 28..............30%
23..............20% 26..............20%
19..............10% 23..............10%
13..............01% 16..............01%
FEEDBACK
SOLICITAR FEEDBACK

10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%

10%
TERCEIRO PASSO:
20%
Localize na grade ao lado
30% os percentuais obtidos em
DAR FEEDBACK

40%
“Dar Feedback” (eixo
vertical) e “Solicitar
Feedback” (eixo
50%

60%
horizontal); reforce as
70% linhas e você obterá o
80%
desenho da sua Janela de
Johari
90%

100%
FEEDBACK
FEEDBACK
FEEDBACK
FEEDBACK