Você está na página 1de 3

ESTADO DO PIAUÍ

PREFEITURA MUNICIPAL DE
FRONTEIRAS
CNPJ 06.553.721/0001-05
Av. Landri Sales, 454, Centro

CEP 64.690-000 FRONTEIRAS – PIAUÍ

Queridos Fronteirenses, é com o devido respeito que venho esclarecer a situação


em que se encontra o nosso município.

Durante a atual gestão estamos passando por diversas dificuldades; decorrentes


de débitos contraídos e não quitados pelas gestões anteriores, motivo pelo qual, o
município se encontra em situação de endividamento severo, o que ocasionou a
obrigatoriedade de realizar vários parcelamentos tais como: parcelamento junto à
Eletrobrás; Agespisa; INSS; FGTS junto à CAIXA, parcelamentos do Fundo de
Previdência do Município, conforme citado abaixo:

 Eletrobrás: Termo de Parcelamento n° 2017/09614: débito no valor total


de R$ 1.412.762,04 (um milhão, quatrocentos e doze mil, setecentos e sessenta e dois
reais e quatro centavos), para pagamento em 108 (cento e oito) parcelas mensais no
valor de R$ 13.081,13 (treze mil e oitenta e um reais e treze centavos) cada;
 Eletrobrás: Termo de Parcelamento n° 2017/09608: débito no valor total
de R$ 299.471,45 (duzentos e noventa e nove mil, quatrocentos e setenta e um reais e
quarenta e cinco centavos), para pagamento em 115 ( cento e quinze) parcelas
mensais no valor de R$ 2.603,63 (dois mil, seiscentos e três reais e sessenta e três
centavos), cada;
 Eletrobrás: Termo de Parcelamento n° 2017/09610: débito no valor total
de R$ 345.703,05 (trezentos e quarenta e cinco mil, setecentos e três reais e cinco
centavos), para pagamento em 165 (cento e sessenta e cinco) parcelas mensais no
valor de R$ 2.095,17 (dois mil e noventa e cinco reais e dezessete centavos), cada,
dos quais resultaram em 03 parcelamentos no valor total de R$ 17.779,93;
 Agespisa: dívida de R$ 168.825,80 (cento e sessenta e oito mil,
oitocentos e vinte e cinco reais e oitenta centavos), entrada no valor de R$ 8.441,29
(oito mil, quatrocentos e quarenta e um reais e vinte e nove centavos) e mais 60
(sessenta) parcelas mensais no valor de R$ 2.673,08 (dois mil, seiscentos e setenta e
três reais e oito centavos), cada.
 Frontprev: Referente à Confissão de Débitos Previdenciários n°
01281/2018: débito no valor total de R$ 1.380.153,42 (um milhão, trezentos e oitenta
mil, cento e cinquenta e três reais e quarenta e dois centavos), para pagamento em 200
(duzentos) parcelas mensais no valor de R$ 6.900,77 (seis mil, novecentos reais e
setenta esete centavos), cada.
 Frontprev: Referente ao Termo de Acordo de Reparcelamento e
Confissão de Débitos Previdenciários n° 01282/2018: débito no valor total de R$
649.553,19 (seiscentos e quarenta e nove mil, quinhentos e cinquenta e três reais e
dezenove centavos), para pagamento em 200 (duzentos) parcelas mensais no valor de
R$ 3.247,77 (três mil, duzentos e quarenta e sete reais e setenta e sete centavos),
cada.
 Frontprev: Referente ao Termo de Acordo de Reparcelamento e
Confissão de Débitos Previdenciários n° 01283/2018: débito no valor total de R$
190.389,40 (cento e noventa mil, trezentos e oitenta e nove reais e quarenta centavos),
para pagamento em 200 (duzentos) parcelas mensais no valor de R$ 951,95
(novecentos e cinquenta e um reais e noventa e cinco centavos), cada.
 Frontprev: Referente à Confissão de Débitos Previdenciários n°
01298/2018: débito no valor total de R$ 189.001,84 (cento e oitenta e nove mil e um
reais e oitenta e quatro centavos), para pagamento em 200 (duzentos) parcelas mensais
no valor de R$ 945,01 (novecentos e quarenta e cinco reais e um centavo), cada.
 Frontprev: Referente ao Termo de Parcelamento n° 621853909: débito no
valor total de R$ 3.389.320,32 (três milhões, trezentos e oitenta e nove mil, trezentos e
vinte reais e trinta e dois centavos), para pagamento em 240 (duzentos e quarenta)
parcelas mensais no valor de R$ 19.854,02 (dezenove mil, oitocentos e cinquenta e
quatro reais e dois centavos), cada.

Além do repasse mensal do valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) - para
pagamento dos precatórios oriundos do TRT da 22ª Região -, bem como da drástica
queda da Receita do município após o fechamento da fábrica de cimento Nassau (queda
no produto de Arrecadação do ICMS).

Ademais, por força das disposições constitucionais, observa-se que para a saúde
é destinado o percentual de 15 % da receita corrente líquida (art. 198, § 2º, III, da CF);
já a educação consome no mínimo 20% desses recursos, consoante se infere dos
extratos do FPM que podem ser consultados pelo site do Banco do Brasil
(demonstrativo de distribuição da arrecadação), ou seja, quando o município disponha
de verbas; uma média mensal no importe de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) era
repassada para custeio das despesas de cumprimento obrigatórias (vinculações
constitucionais), e Receita Federal do Brasil/INSS. Ainda assim, o município dispende
uma média mensal no importe de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) para
custeio da folha de pagamento dos servidores.

Além dessas vinculações constitucionais, há uma série de investimentos que são


vinculados por força legal.

Considerando o elevado número de pessoas contratadas no município, passamos


por uma inspeção do Tribunal de Contas, em 2017, processo nº 015742/2017, no qual
foi aplicado multa a esta municipalidade e a determinação da substituição de todas as
contratações temporárias, por servidores efetivos, motivo pelo qual, fomos obrigados a
realizar concurso público, o que dificultou mais ainda a nossa situação.
Além das várias fiscalizações do Tribunal de Contas do Estado, Receita Federal,
dentre outras.

De forma que esta prefeita foi obrigada a editar o Decreto nº 19 de 01/10/2019, o


qual exonerou todos os servidores contratados e comissionados.

Por último, neste mês de março, já não suficiente à delicada situação financeira
do município, fomos surpreendidos com um bloqueio judicial nas contas da prefeitura
no valor R$ 370.056,29 (trezentos e setenta mil, cinquenta e seis reais e vinte e nove
centavos), decorrente de uma Decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí,
referente aos dois precatórios, processo nº 0712391-07.2019.8.18.0051, autora: Maria
Josefa Gomes, no qual, o município tentou por várias vezes negociar com a parte autora,
no entanto, sem êxito, restando impossível a atual gestão honrar com o pagamento da
folha dos servidores, fornecedores e outros, ante a insuficiência de recursos.

Triste notícia, em tempos de Pandemia, e na delicada situação em que todos nos


encontramos, acarretando, assim, uma verdadeira instabilidade financeira e político-
social, com prejuízos incomensuráveis aos munícipes. No entanto, estamos empenhando
esforços para contornar a situação.

Eis os esclarecimentos.

Fronteiras/PI, 31 de março de 2020.

Maria José Ayres de Sousa


Prefeita