Você está na página 1de 9

RESOLUÇÃO PROVA COLÉGIO NAVAL 2011 2012

1. É correto afirmar que o número 52011 +2 .11 2011 é múltiplo de ?


RESOLUÇÃO
Vamos substituir os expoentes pelos primeiros números naturais
50 +2 .11 0=1+2 .1=1+2=3  3 é múltiplo de 3

51 +2 .11 1=5+2 .11=5+22=27  27 é múltiplo de 3

52 +2 .11 2=25+2 .121=25+242=267  267 é múltiplo de 3

53 +2 .11 3=125+2 . 1331=125+2662=27  2787 é múltiplo de 3

Podemos chegar a conclusão que o número 52011 +2 .11 2011 é múltiplo de 3

7 8 9
2. A solução real da equação − = 2 é divisor de
x−1 x +1 x −1
RESOLUÇÃO
CE → x ≠ 1
7 8 9
− = 2  MMC ( x−1 ; x+1 e x 2−1 ) =x 2−1=( x−1 ) . ( x +1 )
x−1 x +1 x −1

7 8 9
− = 2
x−1 x +1 x −1  7 ( x+ 1 )−8 ( x−1 )=9 .1  7 x +7−8 x +8=9
x +1 x−1 1

 7 x−8 x=9−7−8  −x=2−8  −x=−6 . (−1 )  x=6

Se x=6 , dentre as opções dada, x é divisor de 12

3. A soma das raízes de uma equação do 2o grau é √ 2 e o produto dessas raizes e 0,25.
a3−b3−2 a b2
Determine o valor de , sabendo que ‘a’ e ‘b’ são as raízes dessa equação do 2o
a2 −b2
grau e a > b, assinale a opção correta.
RESOLUÇÃO
Se ' a ' e ' b' são as raízes da equação temos que : S=a+b=√ 2 ;
a+b=√ 2 1

{ a . b=0 ,25=
1 a>b
4
P=a .b=0,25=
4

a3−b3−2 a b2
 fazendo por partes
a2 −b2

Fatorando o denominador temos que: a 2−b2= ( a+b ) (a−b)


2 1
Formando uma equação do 2º grau do tipo  x 2−Sx+ P=0  x −√ 2 x + =0  onde :
4
1
a=1 ; b=− √2 e c=  desenvolvendo para encontrar as raízes a e b
4
1
x=
−b ± √ b2−4 . a . c
2. a

x=
√2.1
2
−(−√ 2 ) ± (−√ 2 ) −4 . 1.
4  x=
√ 2± √ 2−1 
2
2± √1 2± 1 √ 2+1 e b= √2−1
x= √  x=
√ , então se a> b , temos que a=
2 2 2 2

Achando a diferença das raízes  a−b=


√ 2+1 − √ 2−1 = √ 2+1− √ 2+1 = 2 =1
2 2 2 2

a3−b3−2 a b2
De , temos que fatorado a 3−b3 −2 a b2=¿ ( a−b ) ( a 2+ ab+b2 ) pois podemos verificar
a2 −b2
a igualdade aplicando a propriedade distributiva
Então fica :
a3−b3−2 a b2 ( a−b ) ( a2 +ab+ b2 )−2 a b 2
=¿ =¿
a2 −b2 ( a−b ) (a+b)

1 √2−1 , então fica


Também temos que Fatorando : 2 a b2=¿ 2 . a .b . b  como ab= e b=
4 2

1 2−1 1 √ 2−1 √ 2−1
2 . a .b . b=¿ 2. . √ =¿ . =¿
4 2 2 2 4
1
Relembrando temos que a+ b= √2 ; a−b=1 e ab= . Então fica
4

a3−b3−2 a b2
a2 −b2
=¿
( a−b ) ( a2 +ab+ b2 )−2 a b 2
( a−b ) (a+b)
=¿
1. ( a 2+ ab+b2 ) −2 a b2
1√ 2
=¿
( a2 +ab+ b2 )− ( √ 2−1
4 )
=¿
√2
Temos que  a 2+ ab+b2 =¿ a 2+2 a b+ b2−ab=¿ ( a+ b )2−ab=¿
2 1
2 1 1 2 1 − =¿ 8 1 7
( √ 2 ) − =¿ 2− =¿ − =MMC ( 1 ; 4 )=4  1 4 − = , então concluímos que
4 4 1 4 4 4 4
4 1
7
a 2+ ab+b2 =
4

Voltando a substituir fica


7 √2−1 7 √ 2−1 7 √2 1 7 1 √2 8 √2 8−√ 2
4
− ( 4
=¿
4 ) ()(

4
=¿
− +
4 4 4) =¿
+ −
4 4 4
=¿

4 4
=¿
4
=¿
8− √ 2
4
÷ √ 2=¿
√2 √2 √2 √2 √2 √2
8− √ 2 √ 2 8− √ 2 1 8− √ 2 8 2
÷ =¿ . =¿ =¿ − √ =¿
4 1 4 √2 4 √2 4 √2 4 √2

2 1 2 2 √2 2 √2
− =¿ racionalizando o , fica . = =√2 e voltando temos que :
√2 4 √2 √2 √ 2 2
2 1 1
− =¿ √ 2−
√2 4 4

1 1 1
4. Sejam ‘a’, ‘b’ e ‘c’ números reais não nulos tais que + + =p ,
ab bc ac
a b c a b c
+ + + + + =q e a b+ a c+ b c=r . O valor de q 2+ 6 q é sempre igual a ?
b a a c c b
RESOLUÇÃO
Dados do problema
1 1 1 a b c a b c
+ + =p ; + + + + + =q ; a b+ a c+ b c=r ;
ab bc ac b a a c c b

q 2+ 6 q=?
2
Usando um artificio  q 2+ 6 q+9=( q 2+ 6 q ) −9  q 2+ 6 q=√ 9  q 2+ 6 q=3
Temos que
a b c a b c a b b c a a b c c
+ + + + + =q  + + + + + + + + =q 
b a a c c b b a b a c a c b c

Agrupando temos com denominadores iguais fica 


a b c a b c a b c a+b+ c a+b+ c a+b +c
+ + + + + + + + =q  + + =q+3
a a a b b b c c c a b c
Colocando a+ b+c em evidencia para reduzir a expressão ao mesmo denominador, fica :
1 1 1
( )
( a+ b+c ) + + =q+3  mmc ( a ; b ; c )=a b c
a b c
1 1 1
( a+ b+c )
a
(+
b
+
c
b c a c ab
=q+ 3

)
( a+ b+c ) ( b c +aa bcc+a b )=q +3  segundo dados do problema temos que
b c +a c + ab=r , voltando temos :

1 1 1
1 1 1 + + =p a+b+ c
+ + =p  ab bc ac  =p  temos que :
ab bc ac abc
c a b

p .r =q+ 3  elevando ambos os membros ao quadrado temos

p2 .r 2 =( q+3 )3  p2 .r 2 =p 2+ 2. q . 3+32  p2 .r 2 =p 2+ 6 q+9

 p2 r 2−9=p 2+ 6 q  p2 +6 q= p2 r 2−9  que é a resposta procurada

5. A quantidade de soluções reais e distintas da equação 3 x 3−√ 33 x 3 +97=5 é ?


RESOLUÇÃO
Trata-se de uma equação irracional

3 x 3−√ 33 x 3 +97=5  3 x 3−5= √33 x 3+ 97  elevando ambos os

2 2
membros ao quadrado  ( 3 x 3−5 ) =( √ 33 x 3 +97 ) 
2
( 3 x 3 ) −2 .3 x 3 .5+5 2=33 x3 +97  9 x 6−30 x 3+ 25=33 x 3 +97  9 x 6−30 x 3+ 25−33 x 3−97=0 
9 x 6−63 x 3−72=0÷ 9 
2
x 6−7 x 3−8=0  ( x 3 ) −7 x 3−8=0  fazendo x 3= y , temos :
y 2−7 y −8=0  a solução desta equação são dois números que multiplicados da – 8 e
somados dá 7 . como multiplicados terá que da um número negativo, um dos números tem
que ser positivo e o outro negativo
Como opções de dois números que multiplicados da – 8 temos :
( 1 e−8 ) (−1 e 8 ) ( 2 e−4 )(−2 e 4 ) e destas a única opção que somados da 7 é (−1 e 8 )
Agora voltamos em x 3= y
Para y=−1  x 3= y  x 3=−1  x=√3 −1  x=−1 ( V )
Para y=8  x 3= y  x 3=8  x=√3 8  x=2 ( V )
Agora vamos verificar na equação
x=−1  3 x 3−5= √33 x 3+ 97  3(−1)3−5=√ 33(−1)3+ 97
 −3−5= √−33+ 97  −8=√ 64  −8=8 → Falso não é raiz
Para x=2  3 x 3−5= √ 33 x 3+ 97  3 . 23−5= √ 33 . 23+ 97
 3 . 8−5=√ 33 .8+ 97  24−5=√ 264 +97  19= √ 361  −8=8 →Verdade é raiz .
Portanto x=2 é a única solução

AB
6. Num paralelogramo ABCD de altura CP = 3, a razão =2 . Seja ‘M’ o ponto médio de AB
BC
e ‘P’ o pé da altura de ABCD baixada sobre o prolongamento de AB, a partir de C. Sabe-se
S (MPC) 2+ √ 3
que a razão entre as áreas dos triângulos = . A área do triangulo BPC e igual a?
S ( ADM) 2
RESOLUÇÃO

MPC e ADM possuem a mesma


altura, logo :

MP . h
S ∆ MPC = e
2

AM . h
S ∆ ADM =
2

S ∆ MPC M P
Então =
S ∆ ADM A M

S ∆ MPC M P 2+ √ 3 x= y 2+ √ 3
= = → =
S ∆ ADM A M 2 x 2
2 2
x √3 x√3 x √3
Portanto  y=
2
 y 2 +9=x2  ( )
2
+9=x 2  x 2= ( ) 2
+9

x2 3 x 2 9
3x 2
2 x2 3 x 2 9 = +
 x= +9  = +  MMC ( 1 ; 4 ) = 4  1 4 1 
4 1 4 1
4 1 4

4 x2 =3 x 2 +36  4 x2 −3 x 2=36  x 2=36  x=√ 36  x=6


x √3 6 √3
Achando o valor de y  y=  y=  y=3 √ 3
2 2
3 3 9 √3
Área∆ BPC = y .  Área ∆ BPC =3 √ 3 .  Área∆ BPC =
2 2 2
0, 5 7 ( 3 , 444 . . .+ 4 ,555 . .. )
7. O valor de √ 9 . 0 , 333 .. .+ √ 4 . √ 0 , 0625− =¿
√3 64
RESOLUÇÃO
Para facilitar a resolução vamos fazer antes algumas transformações de valores
1
3 1 625
9 0 ,5=9 2 =√ 9=3  0 , 333 .. .= ÷3=
9 3
0 , 0625=
10 000
3 , 444 . . .=¿ 3+0 , 444 .. . 4 , 555. . .=¿ 3+0 , 555 . ..
4 3 4 5 4 5 √3 64=¿
3+ =¿ + =¿ 4 + =¿ + =¿ MMC ( 11; 9 )=9
9 1 9 9 1 9
MMC ( 11; 9 )=9 3 ÷3 6 ÷3
√ 2 =¿
3 4 27 4 31 4 5 36 5 41
+ = + = + = + =
1 9 9 9 9 1 9 9 9 9 22=4
9 1 9 1
Substituindo os valores correspondentes na expressão temos
√ 90 , 5 . 0 , 333 .. .+ √7 4 . √ 0 , 0625− ( 3 , 444 . .3.+644 ,555 . .. ) =¿

31 41 72
( 9 9 )
+ ( 9)
√ √√ 1
3
7
3. + 4.
625
10 000
− =¿
4 √ √√1
3. + 4.
3
7625
10 000

4
=¿

√ √√ 1 7
3. + 4.
3
625 8
− =¿
10 000 4 √ √√
1 7
3. + 4.
3
625
10 000
−2=¿

1 25 1 100 1 7
√ √ 3. + 7 4.
3 100
−2=¿
√ √
3. + 7
3 100
−2=¿
√ 3 . + √ 1−2=¿
3

1 3
√ 3 . + 1−2=¿
3 √ 3
+1−2=¿ √ 1+1−2=¿ √ 2−2

8. Dado um quadrilátero convexo em que as diagonais são perpendiculares, analise as


afirmações abaixo.
I – Um quadrilátero assim formado sempre será um quadrado.
II – Um quadrilátero assim formado sempre será um losango.
III – Pelo menos uma das diagonais de um quadrilátero assim formado divide esse
quadrilátero em dois triângulos isósceles.
Assinale a opção correta.
(A) Apenas a afirmativa I e verdadeira.
(B) Apenas a afirmativa II e verdadeira.
(C) Apenas a afirmativa III e verdadeira.
(D) Apenas a afirmativa II e III são verdadeiras.
(E) Apenas as afirmativas I, II e III são verdadeiras.
RESOLUÇÃO
OBSERVAÇÃO  A questão foi anulada devido todas as questões ser falsa e não ter essa
opção de resposta
Vamos responder analisando cada afirmação
I – Um quadrilátero assim formado
sempre será um quadrado.
FALSA pois nem sempre será um
quadrado, apenas no caso em que
forem perpendiculares, cortaram-se
no
ponto médio e ainda assim
possuírem a mesma medida.
II – Um quadrilátero assim formado Nem sempre os lados de um quadrilátero convexo
sempre será um losango. FALSA  possui medidas congruentes
III – Pelo menos uma das diagonais Nem sempre um quadrilátero assim formado divide
de um quadrilátero assim formado esse quadrilátero em dois triângulos isósceles.
divide esse quadrilátero em dois
triângulos isósceles. FALSA 

9. Observe a figura a seguir

A figura acima mostra, num mesmo plano, duas ilhas representadas pelos pontos ‘A’ e ‘b’ e
os pontos ‘C’, ‘D’, ‘M’ e ‘P’ fixados no continente por um observador. Sabe-se que
´
A BC=¿ ADB=APB=30 0
¿ , ‘M’ e o ponto médio de CD = 10m e que PM = 10m e perpendicular a
CD. Nessas condições, a distância entre as ilhas e de:
RESOLUÇÃO
ANULADA:

O problema não tem solução única. O ponto 0


não é fixo e consequentemente a
medida de AB é variável.

10. Numa pesquisa sobre leitores dos jornais A e B, constatou-se que 70% leem o jornal A e
65% leem o jornal B. Qual o percentual máximo dos que leem os jornais A e B?
RESOLUÇÃO
A QUESTÃO FOI ANULADA DEVIDO A MÁ FORMULAÇÃO DO PROBLEMA, PODERIA SER
FEITO COM ESSAS DUAS INTERPLETAÇÕES , POIS NÃO HAVIA LEITORES QUE NÃO LEEM
NENHUM DOS JORNAIS :
Somando os 70% que leem o jornal A com os 65% que leem o jornal B dá um total de
135%.como sempre o numero máximo de leitores corresponde a 100%, então temos que o
percentual de leitores que leem os jornais A e B é 135% - 100% = 35%
Mas eles pedem percentual máximo  seria como 70% que leem o jornal A com os 65% que
leem o jornal B e desses 65% que leem o jornal B todos leem o jornal A, pois todos que leem
o jornal B também leem o jornal A então essa é a intercessão máxima 65%

11. Analise as afirmações abaixo referentes a números reais simbolizados por ‘a’, ‘b’ ou ‘c’.
I – A condição a . b . c > 0 garante que ‘a’, ‘b’ e ‘c’ não são, simultaneamente, iguais a zero,
bem como a condição a 2+b 2+ c 2 ≠ 0
II – Quando o valor absoluto de ‘a’ e menor do que b > 0, e verdade que −b< a<b .
III – Admitindo que b > c, e verdadeiro afirmar que b 2> c2 .
Assinale a opção correta.
(A) Apenas a afirmativa I e verdadeira.
(B) Apenas a afirmativa II e verdadeira.
(C) Apenas a afirmativa III e verdadeira.
(D) Apenas as afirmativas I e II são verdadeiras.
(E) Apenas as afirmativas I e III são verdadeiras.
RESOLUÇÃO
I ) VERDADE nem a , nem b e nem c pode ser zero, a ≠ 0 e b ≠ 0 e c ≠ 0 , pois se algum deles
fosse zero, o produto dos três seria zero. Então temos que a ≠ 0 e b ≠ 0 e c ≠ 0, o que também
nos garante afirmar que a 2> 0 e b 2> 0 e c 2 >0, pois se um cero número não é zero, então ele
elevado ao quadrado também não é zero. Portanto a 2+b 2+ c 2 ≠ 0
II ) VERDADE
Se |a| < b e b > 0  Lembrando que valor absoluto de um certo número é o próprio número
sem sinal. Vamos usar a definição de modulo:
|a|<b  vamos usar exemplos numéricos , sendo b positivo. supondo a=5 e b=8 
|a|<b  |5|< 8 →5<8 (V )  |−5|<8 →5< 8(V ) 
−b< a<b  −8<5< 8(V ) ou −8←5< 8(V ) 
----------------I--------------------------------I----------------------------------I-----------

-b 0 b

Se o modulo da a for menor que b, significa que o “a” esta entre zero e b como também entre
– b e zero , só que a não pode ser um número muito grande, pois se fosse seu modulo seria
maior que b, então me serve qualquer numero compreendido ente b e - b

a. a> 0 →0 ≤ a<b
|a|=
{ {
−a . a< 0→ −b <a<0
−b<a< b → a<b
III ) FALSA Admitindo que b > c, e verdadeiro afirmar que b 2> c2 . Supondo b = 3 e c = 2
Se eles forem positivos sim, veja  b> c  3>2  32 >22  9> 4  verdade
Se eles forem negativo não, veja b> c  −2>−3 e (−2 )2 > (−3 )2 → 4> 9 FALSO

12. Observe a figura abaixo


A figura representada foi construída por etapas. A cada etapa, acrescenta-se pontos na
horizontal e na vertical, com uma unidade de distância, exceto na etapa 1, iniciada com 1
ponto .
Continuando a compor a figura com estas etapas e buscando um padrão, e correto concluir
que
(A) cada etapa possui quantidade ímpar de pontos e a soma desses ‘n’ primeiros impares é n2
.
(B) a soma de todos os números naturais começando do 1 até ‘n’ é sempre um quadrado
perfeito.
(C) a soma dos pontos das ‘n’ primeiras etapas é 2 n2−1 .
(D) cada etapa ‘n’ tem 3 n−2 pontos.
(E) cada etapa ‘n’ tem 2 n+1 pontos.
RESOLUÇÃO
Analisando cada item
a ) cada etapa possui quantidade ímpar de pontos  etapa 1 = 1 ponto ( V )  etapa 2 = 1 + 2
= 3 pontos ( V )  etapa 3 = 1 + 2 + 2 = 5 pontos ( V )  etapa 4 = 1 + 2 + 2 + 2 = 7 pontos ( V )
agora analisando a segunda parte da opção “a”
a soma desses ‘n’ primeiros impares é n2 .
Etapa 1→ 1=12 =1(v )
Etapa 2 →1+3=4 → 22=4(v)
Etapa 3 →1+3+5=9 → 32=9(v )
Etapa 4 →1+3+5+7=16 → 4 2=16(v)
Podemos afirmar que a opção “a” é a resposta correta
Vamos analisar as opções de resposta

b ) a soma de todos os números naturais começando do 1 até ‘n’ é sempre um quadrado


perfeito
Etapa 1→ 1=1 é quadrado perfeito →(v )
Etapa 2 →1+2=3 que não é quadrado perfeito →(f )  Conclusão FALSO

c ) a soma dos pontos das ‘n’ primeiras etapas é 2 n2−1


FALSO, pois já vimos que a soma dos pontos das ‘n’ primeiras etapas é n2 .

d ) cada etapa ‘n’ tem 3 n−2 pontos.


Vamos testar para por exemplo etapa 4 que sabemos que tem 7 pontos 
Para n = 4  3 n−2=7  3 . 4−2=7  12−2=7  10=7 FALSO

e ) cada etapa ‘n’ tem 2 n+1 pontos.


Vamos testar também para por exemplo etapa 4 que sabemos que tem 7 pontos 
Para n = 4  2 n+1=7  2 . 4+1=7  8+1=7  9=7 FALSO

13. O número real √3 26−15 √3 é igual a?


RESOLUÇÃO
A fórmula de transformação de radicais duplos em soma de radicais simples a principio não
pode ser usada, porque essa fórmula é somente para raiz quadrada
Como o índice maior é 3, vamos fazer elevando cada opção ao cubo
 Já podemos eliminar a opção E, pois 23=8 e não √3 26−15 √3
 Também podemos eliminar a opção c por causa da raiz quadrada, veja como ficaria a
3
opção elevada ao cubo ( 3 √ 2 ) =33 . √23 =27 √22 . 2=27 . 2 √ 2=54 √ 2 , também não deu √3 26−15 √3
Concluímos que a resposta é uma das opções que possui raiz cubica
Vamos elevar essas opções ao cubo para termos a resposta exata. Lembrando que:
( a ± b )3=a3 ± 3 . a2 .b +3 . a. b 2 ± b3  É a única maneira para resolver
Antes de resolver as outras opções vamos a fórmula de transformação de radical duplo em
soma de radical simples

√ A + √ B ⟹ C=√ A 2−B sendo o resultadoum quadrado perfeito


A +C A−C
√ A ± √ B= 2 √±
2
VERIFICANDO A OPÇÃO D

√ 13−3 √ 3=¿ √ 13− √32 .3=¿ √ 13− √9 . 3=¿ √ 13− √27= {A=13
B=27

C=√ A 2−B  C=√ 132−27  C=√ 169−27  C=√ 142  Veja como ficaria 

√ 13 ± √ 27= 13+2√ 142 ± 13−2√142  Que elevado ao cubo podemos observar que não
√ √
chegaria ao resultada opção D
VAMOS A OPÇÃO A  Elevando ela ao cubo fica

( 5−√3 )  ( 5−√ 3 )3=¿ 53−3. 52 . √ 3+3 . 5 . √ 32 −√3 3=¿


125−3. 25 . √3+ 15. 3−√3 2 . 3=¿ 125−75 √ 3+ 45−3 √ 3=¿ 170−78 √3 Que não resultou na opção b
VAMOS A OPÇÃO B
√ 7−4 √ 3  Vamos transformá-la em uma soma de radicais simples
√ 7−4 √ 3=¿ √ 7− √ 42 .3=¿ √ 7− √16 . 3=¿ √ 7− √ 48= √ A−√ B  temos então que : A=7 e B=48
Calculando C  C=√ A 2−B  C=√ 72−48  C=√ 49−48  C=√ 1  C=1

√ A− √ B= A +C
√ 2

√ A−C
2 √ √
 √ 7− √ 48=
7+1
2

7−1
2
8 6
 √ 7− √ 48= −
2 √ √ 2
 √ 7− √ 48= √ 4− √3  √ 7− √ 48=2−√ 3
Agora vamos elevar ao cubo para ver se corresponde opção B do enunciado
3
( 2− √ 3 ) =¿ 23−3 . 22 . √ 3+3 . 2. √ 32−√ 33=¿
8−3 . 4 . √ 3+ 6 .3−√ 32 . 3=¿ 8−12 √ 3+18−3 √3=¿
26−12 √ 3−3 √3=¿ 26−15 √ 3  Então a opção B é a correta ( c q d )

14. A divisão do inteiro positivo “N” por 5 tem quociente “q 1” e resto 1. A divisão de “4 q1” por
5 tem quociente “q 2” e resto 1. A divisão de “4 q2” por 5 tem quociente “q 3” e resto 1.
Finalmente, dividindo “4 q3 ” por 5, o quociente “q 4” e o resto 1. Sabendo que “N” pertence ao
intervalo aberto ( 621 , 1871 ) , a soma dos algarismos de “N” é ?
RESOLUÇÃO

Você também pode gostar