Você está na página 1de 1

Petrobras adquire bloco Aram na 6ª Rodada de Partilha


Rio de Janeiro, 07 de novembro de 2019 – A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informa que o
consórcio no qual será operadora, com participação de 80%, em parceria com a CNODC Brasil
Petróleo e Gás Ltda. adquiriu o bloco Aram, na Bacia de Santos, na 6ª Rodada de Licitações no
Regime de Partilha de Produção, realizada hoje, pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e
Biocombustíveis (ANP).

O consórcio vencedor apresentou a oferta de excedente em óleo para a União no patamar mínimo
de 29,96%. O valor do bônus de assinatura a ser pago ainda em 2019 pela companhia é de R$ 4,04
bilhões. O quadro abaixo resume o resultado da participação da Petrobras na 6ª Rodada de
Licitações da ANP no Regime de Partilha de Produção, no qual será a operadora:

Bônus
Bacia Composição Excedente em
Bloco Parcela Petrobras
Sedimentar do Consórcio Óleo para a União
(R$)
Petrobras 80%
Santos Aram 29,96% 4.040.000.000,00
CNODC 20%

A companhia dá continuidade à sua estratégia de atuar de forma seletiva em licitações,


concentrando-se na exploração e produção de ativos de classe mundial em águas profundas e
ultra profundas.

As aquisições concretizadas ontem, na Rodada de Licitação dos Excedentes da Cessão Onerosa, e


hoje, na 6ª Rodada de Licitações de Partilha de Produção, potencializam de forma relevante a
recomposição de reservas para o futuro da companhia.

www.petrobras.com.br/ri
Para mais informações:
PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. – PETROBRAS | Relações com Investidores
e-mail: petroinvest@petrobras.com.br/acionistas@petrobras.com.br
Av. República do Chile, 65 – 1803 – 20031-912 – Rio de Janeiro, RJ.
Tel.: 55 (21) 3224-1510/9947 | 0800-282-1540

Este documento pode conter previsões segundo o significado da Seção 27A da Lei de Valores Mobiliários de 1933, conforme alterada (Lei de Valores Mobiliários) e Seção
21E da lei de Negociação de Valores Mobiliários de 1934 conforme alterada (Lei de Negociação) que refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia.
Os termos: “antecipa”, “acredita”, “espera”, “prevê”, “pretende”, “planeja”, “projeta”, “objetiva”, “deverá”, bem como outros termos similares, visam a identificar tais
previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas, previstos ou não, pela Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia
podem diferir das atuais expectativas, e, o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas.