Você está na página 1de 16

ASSUNTO: TOP 10 ENEM - AULA 07 (Ondulatória – Parte II)

PROF: Eduardo Cavalcanti



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

1. (Enem PPL)

A faixa espectral da radiação solar que contribui fortemente para o efeito


mostrado na tirinha é caracterizada como
a) visível.
b) amarela.
c) vermelha.
d) ultravioleta.
e) infravermelha.

Resposta:[D]
A faixa espectral em questão é a ultravioleta, que possui o menor
comprimento de onda do espectro, e consequentemente a maior frequência
e energia transportada, podendo apresentar riscos para as formas de vida
na Terra.

2. (Enem) Uma ambulância A em movimento retilíneo e uniforme


aproxima-se de um observador O, em repouso. A sirene emite um som de
frequência constante fA . O desenho ilustra as frentes de onda do som
emitido pela ambulância.
O observador possui um detector que consegue registrar, no esboço de um
gráfico, a frequência da onda sonora detectada em função do tempo fo (t),
antes e depois da passagem da ambulância por ele.

Qual esboço gráfico representa a frequência fo (t) detectada pelo


observador?

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

a)

b)

c)

d)

e)

Resposta:[D]
De acordo com o efeito Doppler para ondas sonoras, quando há:
- aproximação relativa entre a fonte e o observador, a frequência detectada
é maior que a frequência emitida: fo (t) > fA .
- afastamento relativo entre a fonte e o observador, a frequência detectada
é menor que a frequência emitida: fo (t) < fA .

3. (Enem) A Figura 1 apresenta o gráfico da intensidade, em decibels (dB),


da onda sonora emitida por um alto-falante, que está em repouso, e medida
por um microfone em função da frequência da onda para diferentes
distâncias: 3 mm, 25 mm, 51mm e 60 mm. A Figura 2 apresenta um diagrama
com a indicação das diversas
faixas do espectro de frequência
sonora para o modelo de alto-
falante utilizado neste
experimento.

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

Relacionando as informações presentes nas figuras 1 e 2, como a


intensidade sonora percebida é afetada pelo aumento da distância do
microfone ao alto-falante?
a) Aumenta na faixa das frequências médias.
b) Diminui na faixa das frequências agudas.
c) Diminui na faixa das frequências graves.
d) Aumenta na faixa das frequências médias altas.
e) Aumenta na faixa das frequências médias baixas.

Resposta:[C]
Analisando o gráfico da figura 1 nota-se que, até 300 Hz, o nível sonoro
diminui com o aumento da frequência para as quatro distâncias. Na tabela
da figura 2, constata-se que sons nessas frequências são classificados como
graves.

4. (Enem 2ª aplicação) Nas rodovias, é comum motoristas terem a visão


ofuscada ao receberem a luz refletida na água empoçada no asfalto. Sabe-
se que essa luz adquire polarização horizontal. Para solucionar esse
problema, há a possibilidade de o motorista utilizar óculos de lentes
constituídas por filtros polarizadores. As linhas nas lentes dos óculos
representam o eixo de polarização dessas lentes.
Quais são as lentes que solucionam o problema descrito?

a)

b)

c)

d)

e)

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

Resposta:[A]
Os filtros polarizadores verticais barram a luz de polarização horizontal.

5. (Enem) O morcego emite pulsos de curta duração de ondas


ultrassônicas, os quais voltam na forma de ecos após atingirem objetos no
ambiente, trazendo informações a respeito das suas dimensões, suas
localizações e dos seus possíveis movimentos. Isso se dá em razão da
sensibilidade do morcego em detectar o tempo gasto para os ecos voltarem,
bem como das pequenas variações nas frequências e nas intensidades dos
pulsos ultrassônicos. Essas características lhe permitem caçar pequenas
presas mesmo quando estão em movimento em relação a si. Considere uma
situação unidimensional em que uma mariposa se afasta, em movimento
retilíneo e uniforme, de um morcego em repouso.
A distância e velocidade da mariposa, na situação descrita, seriam
detectadas pelo sistema de um morcego por quais alterações nas
características dos pulsos ultrassônicos?
a) Intensidade diminuída, o tempo de retorno aumentado e a frequência
percebida diminuída.
b) Intensidade aumentada, o tempo de retorno diminuído e a frequência
percebida diminuída.
c) Intensidade diminuída, o tempo de retorno diminuído e a frequência
percebida aumentada.
d) Intensidade diminuída, o tempo de retorno aumentado e a frequência
percebida aumentada.
e) Intensidade aumentada, o tempo de retorno aumentado e a frequência
percebida aumentada.

Resposta:[A]
Como a mariposa está se afastando, a intensidade do som recebido como
eco diminui e o tempo de retorno aumenta.

6. (Enem PPL) Durante uma aula experimental de física, os estudantes


construíram um sistema ressonante com pêndulos simples. As
características de cada pêndulo são
apresentadas no quadro. Comprimento
Pêndulo Massa
Inicialmente, os estudantes do barbante
colocaram apenas o pêndulo A para A M L
oscilar. 1 M L
Quais pêndulos, além desse, M
2 2L
passaram também a oscilar? 2
a) 1, 2, 3, 4 e 5. L
3 2M
b) 1, 2 e 3. 2
c) 1 e 4. M L
4
d) 1 e 5. 2 2
e) 3 e 4. 5 2M L

Resposta:[D]
Dois sistemas são ressonantes quando suas frequência naturais são iguais
ou múltiplas. A frequência de vibração natural do pêndulo simples A, para

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

pequenas oscilações, sendo desprezível a resistência do ar, é:


1 L
f= , sendo L o comprimento de oscilação e g a aceleração da
2π g
gravidade local. Nota-se nessa expressão que a frequência independe da
massa (M).
Como os pêndulos estão no mesmo local, entraram em ressonância com o
pêndulo A (passaram também a oscilar) os pêndulos que tinham mesmo
comprimento, que são os pêndulos 1 e 5.

7. (Enem) Ao sintonizarmos uma estação de rádio ou um canal de TV em


um aparelho, estamos alterando algumas características elétricas de seu
circuito receptor. Das inúmeras ondas eletromagnéticas que chegam
simultaneamente ao receptor, somente aquelas que oscilam com
determinada frequência resultarão em máxima absorção de energia.
O fenômeno descrito é a
a) difração.
b) refração.
c) polarização.
d) interferência.
e) ressonância.

Resposta:[E]
Para ocorrer máxima absorção de energia, o circuito receptor deve oscilar
com a mesma frequência das ondas emitidas pela fonte, a estação de rádio
ou o canal de TV. Isso caracteriza o fenômeno da ressonância.

8. (Enem PPL) Ao assistir a uma apresentação musical, um músico que


estava na plateia percebeu que conseguia ouvir quase perfeitamente o som
da banda, perdendo um pouco de nitidez nas notas mais agudas. Ele
verificou que havia muitas pessoas bem mais altas à sua frente, bloqueando
a visão direta do palco e o acesso aos alto-falantes. Sabe-se que a
velocidade do som no ar é 340m s e que a região de frequências das notas
emitidas é de, aproximadamente, 20Hz a 4000Hz.
Qual fenômeno ondulatório é o principal responsável para que o músico
percebesse essa diferenciação do som?
a) Difração.
b) Reflexão.
c) Refração.
d) Atenuação.
e) Interferência.

Resposta:[A]
Calculando o comprimento de onda do som mais agudo:
v 340
λ= = = 0,085 m = 8,5 cm.
f 4.000

Como os corpos e as cabeças das pessoas à frente do músico têm


dimensões maiores que o comprimento de onda dos sons mais agudos, a
difração é dificultada por esses obstáculos, causando diferenciação na

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

percepção desses sons.

9. (Enem PPL) Em um violão afinado, quando se toca a corda Lá com seu


comprimento efetivo (harmônico fundamental), o som produzido tem
frequência de 440 Hz.
Se a mesma corda do violão é comprimida na metade do seu comprimento,
a frequência do novo harmônico
a) se reduz à metade, porque o comprimento de onda dobrou.
b) dobra, porque o comprimento de onda foi reduzido à metade.
c) quadruplica, porque o comprimento de onda foi reduzido à metade.
d) quadruplica, porque o comprimento de onda foi reduzido à quarta parte.
e) não se modifica, porque é uma característica independente do
comprimento da corda que vibra.

Resposta:[B]
O comprimento de onda ( λ1) e a frequência (f1) do 1º harmônico de uma
corda fixa nas duas extremidades são:

ì v
ï f1 = v
í λ 1 Þ f1 = .
ïλ = 2 L 2L
î 1

Como a velocidade é constante, não dependendo da ordem do harmônico,


se o comprimento da corda é reduzido à metade, o comprimento de onda
também se reduz à metade, dobrando a frequência do harmônico
fundamental.

10. (Enem PPL) As moléculas de água são dipolos elétricos que podem se
alinhar com o campo elétrico, da mesma forma que uma bússola se alinha
com um campo magnético. Quando o campo elétrico oscila, as moléculas de
água fazem o mesmo. No forno de micro-ondas, a frequência de oscilação
do campo elétrico é igual à frequência natural de rotação das moléculas de
água. Assim, a comida é cozida quando o movimento giratório das
moléculas de água transfere a energia térmica às moléculas circundantes.

HEWITT, P. Física conceitual. Porto Alegre: Bookman, 2002 (adaptado).

A propriedade das ondas que permite, nesse caso, um aumento da energia


de rotação das moléculas de água é a
a) reflexão.
b) refração.
c) ressonância.
d) superposição.
e) difração.

Resposta:[C]
Quando um sistema que tem frequência de vibração natural f é atingido por
uma onda de mesma frequência, o sistema absorve energia dessa onda,

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

aumentando sua amplitude de vibração. A esse fenômeno dá-se o nome de


ressonância.

11. (Enem) As ondas eletromagnéticas, como a luz visível e as ondas de


rádio, viajam em linha reta em um meio homogêneo.
Então, as ondas de rádio emitidas na região litorânea do Brasil não
alcançariam a região amazônica do Brasil por causa da curvatura da Terra.
Entretanto sabemos que é possível transmitir ondas de rádio entre essas
localidades devido à ionosfera.
Com ajuda da ionosfera, a transmissão de ondas planas entre o litoral do
Brasil e a região amazônica é possível por meio da
a) reflexão.
b) refração.
c) difração.
d) polarização.
e) interferência.

Resposta:[A]
As ondas de rádio refletem-se na ionosfera, podendo assim contornar a
curvatura da Terra, como indicado na figura abaixo.

12. (Enem 2ª aplicação) Ao contrário dos rádios comuns (AM ou FM), em


que uma única antena transmissora é capaz de alcançar toda a cidade, os
celulares necessitam de várias antenas para cobrir um vasto território. No
caso dos rádios FM, a frequência de transmissão está na faixa dos MHz
(ondas de rádio), enquanto, para os celulares, a frequência está na casa
dos GHz (micro-ondas). Quando comparado aos rádios comuns, o alcance
de um celular é muito menor.
Considerando-se as informações do texto, o fator que possibilita essa
diferença entre propagação das ondas de rádio e as de micro-ondas é que
as ondas de rádio são
a) facilmente absorvidas na camada da atmosfera superior conhecida como
ionosfera.
b) capazes de contornar uma diversidade de obstáculos como árvores,
edifícios e pequenas elevações.
c) mais refratadas pela atmosfera terrestre, que apresenta maior índice de
refração para as ondas de rádio.
d) menos atenuadas por interferência, pois o número de aparelhos que
utilizam ondas de rádio é menor.

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

e) constituídas por pequenos comprimentos de onda que lhes conferem um


alto poder de penetração em materiais de baixa densidade.

Resposta:[B]
De acordo com a equação fundamental da ondulatória:
v
v = l f Þ l = , sendo: v = 3 ´ 108 m/s.
f

Avaliando os comprimentos de onda para as duas frequências:


3 ´ 108
– Micro-ondas: fMicro » 109 Hz Þ lMicrfo » Þ lMicro = 0,3 m = 30
109
cm.
3 ´ 108
– Rádio: fRádio » 106 Hz Þ fRádio » Þ lrádio » 300 m.
106

Uma onda é capaz de contornar obstáculos ou atravessar fendas. A esse


fenômeno dá-se o nome de difração. Sabe-se que a difração é mais
acentuada quando o obstáculo ou a fenda tem a mesma ordem de grandeza
do comprimento de onda. No caso, os obstáculos são edifícios, árvores, ou
pequenos montes, cujas dimensões estão mais próximas do comprimento
de onda das ondas de rádio, que, por isso, têm a difração favorecida.

13. (Enem simulado) Um dos modelos usados na caracterização dos sons


ouvidos pelo ser humano baseia-se na hipótese de que ele funciona como
um tubo ressonante. Neste caso, os sons externos produzem uma variação
de pressão do ar no interior do canal auditivo, fazendo a membrana
(tímpano) vibrar. Esse modelo pressupõe que o sistema funciona de forma
equivalente à propagação de ondas sonoras em tubos com uma das
extremidades fechadas pelo tímpano. As frequências que apresentam
ressonância com o canal auditivo têm sua intensidade reforçada, enquanto
outras podem ter sua intensidade atenuada.

Considere que, no caso de ressonância, ocorra um nó sobre o tímpano e


ocorra um ventre da onda na saída do canal auditivo, de comprimento L
igual a 3,4 cm. Assumindo que a velocidade do som no ar (v) é igual a
340 m s, a frequência do primeiro harmônico (frequência fundamental, n = 1)
que se formaria no canal, ou seja, a frequência mais baixa que seria
reforçada por uma ressonância no canal auditivo, usando este modelo é

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

a) 0,025 kHz, valor que considera a frequência do primeiro harmônico como


igual a nv 4L e equipara o ouvido a um tubo com ambas as extremidades
abertas.
b) 2,5 kHz, valor que considera a frequência do primeiro harmônico como
igual a nv 4L e equipara o ouvido a um tubo com uma extremidade
fechada.
c) 10 kHz, valor que considera a frequência do primeiro harmônico como
igual a nv L e equipara o ouvido a um tubo com ambas as extremidades
fechadas.
d) 2.500 kHz, valor que expressa a frequência do primeiro harmônico como
igual a nv L, aplicável ao ouvido humano.
e) 10.000 kHz, valor que expressa a frequência do primeiro harmônico como
igual a nv L, aplicável ao ouvido e a tubo aberto e fechado.

Resposta:[B]
Dados: L = 3,4 cm = 3,4 ´ 10-2 m; v = 340 m s.

Considerando um nó sobre o tímpano e um ventre na saída do canal


auditivo, o canal está sendo equiparado a um tubo sonoro fechado. O
primeiro harmônico é a forma mais simples da coluna de ar vibrar no
interior do turbo, formando onda estacionária.
Há um nó na extremidade fechada e um ventre na extremidade aberta,
formando, então, meio fuso, como representado na figura.

Cada fuso corresponde a meio comprimento de onda. Portanto, meio fuso


corresponde a um quarto do comprimento de onda:
λ
= L Þ λ = 4 L.
4

Mas,
v
v = λ f Þv = 4L f Þf =
4L

v
Notemos que: f = n , como está na opção [B], dá o conjunto das
4L
frequências dos subsequentes harmônicos, a partir do primeiro (n = 1) que
podem ser obtidas num tudo fechado.
340
f= = 25 ´ 102 Hz = 2,5 ´ 103 Hz Þ
4 ´ 3,4 ´ 10-2
f = 2,5 kHz.

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

14. (Enem cancelado) A ultrassonografia, também chamada de ecografia, é


uma técnica de geração de imagens muito utilizada em medicina. Ela se
baseia na reflexão que ocorre quando um pulso de ultrassom, emitido pelo
aparelho colocado em contato com a pele, atravessa a superfície que separa
um órgão do outro, produzindo ecos que podem ser captados de volta pelo
aparelho. Para a observação de detalhes no interior do corpo, os pulsos
sonoros emitidos têm frequências altíssimas, de até 30 MHz, ou seja, 30
milhões de oscilações a cada segundo.

A determinação de distâncias entre órgãos do corpo humano feita com esse


aparelho fundamenta-se em duas variáveis imprescindíveis:
a) a intensidade do som produzido pelo aparelho e a frequência desses
sons.
b) a quantidade de luz usada para gerar as imagens no aparelho e a
velocidade do som nos tecidos.
c) a quantidade de pulsos emitidos pelo aparelho a cada segundo e a
frequência dos sons emitidos pelo aparelho.
d) a velocidade do som no interior dos tecidos e o tempo entre os ecos
produzidos pelas superfícies dos órgãos.
e) o tempo entre os ecos produzidos pelos órgãos e a quantidade de pulsos
emitidos a cada segundo pelo aparelho.

Resposta:[D]
Como se trata de eco, a onda sonora percorre duas vezes a distância (D) a
ser determinada no intervalo de tempo (D t) entre a emissão e a recepção.
Sendo v a velocidade de propagação do som no tecido, vem:

v Dt
2 D = v Dt Þ D = .
2

Portanto, as variáveis envolvidas na determinação de distâncias com a


técnica da ultrassonografia são a velocidade de propagação e o tempo.

15. (Udesc) Um carro de bombeiros transita a 90km / h, com a sirene ligada,


em uma rua reta e plana. A sirene emite um som de 630Hz. Uma pessoa
parada na calçada da rua, esperando para atravessar pela faixa de
pedestre, escuta o som da sirene e observa o carro de bombeiros se
aproximando. Nesta situação, a frequência do som ouvido pela pessoa é
igual a:
a) 620Hz
b) 843Hz
c) 570Hz
d) 565Hz
e) 680Hz

Resposta:[E]
Utilizando os dados fornecidos no enunciado e sabendo que a fonte está se
aproximando do observador, usando a equação do efeito Doppler, tem-se

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

que:
æ v ± vo ö
fo = ff × ç ÷
è v ! vf ø

Onde v = 340 m s
æ 340 + 0 ö
fo = 630 × ç ÷
è 340 - 25 ø
340
fo = 630 ×
315
fo = 680 Hz

16. (Usf) Há muitas aplicações da Física que são extremamente úteis na


Medicina. Indubitavelmente, o estudo das ondas e de seus fenômenos
auxilia a área em vários exames e no diagnóstico de doenças. A seguir,
temos um exemplo de aplicabilidade desse conhecimento.

As características das ondas sonoras ou luminosas sofrem alterações com a


movimentação da fonte emissora de ondas ou do observador. Pode haver a
variação da frequência de uma onda quando refletida em células vermelhas
(hemácias) em movimento. Por exemplo, quando uma onda é emitida pelo
equipamento e é refletida em hemácias que se deslocam em sentido oposto
à localização do aparelho, a frequência da onda refletida é maior do que a
onda emitida.

Com base nas informações do texto, a partir dessa diferença de frequência


da onda emitida e recebida, sabe-se
a) o número de células presentes no sangue, a partir do fenômeno
resultante do batimento das ondas.
b) a densidade do sangue, a partir da ressonância das ondas na superfície
das células sanguíneas.
c) o fluxo sanguíneo decorrente da difração das ondas na superfície das
células.
d) a densidade do sangue, a partir da amplitude da onda resultante da
entre a onda incidente e a refletida.
e) a velocidade com que o sangue se movimenta, a partir das relações
matemáticas originárias do efeito Doppler.

Resposta:[E]
É o mesmo princípio utilizado em radares pelas polícias rodoviárias
chamado efeito Doppler que baseia-se em descobrir a velocidade relativa
entre a fonte da onda e um objeto em movimento através da diferença
entre a frequência de onda emitida e recebida após a reflexão no objeto em
movimento. Portanto, é possível saber a velocidade de circulação do sangue

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

em alguma artéria do corpo com o mesmo princípio.

17. (Fcmmg) A figura mostra uma haste vertical ligada a um alto falante
que oscila a 400 Hz, ligado a uma corda que passa por uma roldana e é
esticada por um peso, formando uma onda estacionária.

Alterando-se gradativamente o número de vibrações da haste, a onda se


desfaz e, em seguida, observa-se outra configuração de uma nova onda
estacionária, com menor comprimento de onda. Para que tal fato aconteça,
a nova frequência do alto falante será de:
a) 200 Hz
b) 300 Hz
c) 500 Hz
d) 600 Hz

Resposta:[C]
Tomando o comprimento da corda como L, o comprimento da primeira onda
estacionária é:
L
λ1 =
2

A próxima onda estacionária com menor comprimento de onda será:


2L
λ2 =
5

Como as velocidades de propagação são iguais para as duas ondas, temos


que:
λ ×f
v1 = v 2 Þ λ1 × f1 = λ 2 × f2 Þ f2 = 1 1
λ2
L
× 400 Hz
f2 = 2 \ f2 = 500 Hz
2L
5

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

18. (Ebmsp)

O canal auditivo da figura representa o órgão de audição humano que


mede, em média, cerca de 2,5 cm de comprimento e que pode ser
comparado a um tubo sonoro fechado, no qual a coluna de ar oscila com
ventre de deslocamento na extremidade aberta e nó de deslocamento na
extremidade fechada.

Considerando-se que a velocidade de propagação do som no ar é igual a


340 m s e que a coluna de ar oscila segundo um padrão estacionário
fundamental no canal auditivo, pode-se afirmar – pela análise da figura
associada aos conhecimentos da Física – que
a) o comprimento da onda sonora que se propaga no canal auditivo é igual
a 2,5 cm.
b) a frequência das ondas sonoras que atingem a membrana timpânica é,
aproximadamente, igual a 13.600,0 Hz.
c) a frequência fundamental de oscilação da coluna de ar no canal auditivo
é igual a 340,0 Hz.
d) a frequência de vibração da membrana timpânica produzida pela
oscilação da coluna de ar é igual a 3.400,0 Hz.
e) a frequência do som transmitido ao cérebro por impulsos elétricos é o
dobro da frequência da vibração da membrana timpânica.

Resposta:[D]

Como no primeiro harmônico há a formação de apenas uma semifusa, logo


λ
ele ocupa toda a extensão do tubo sonoro fechado, ou seja, L = . Isolando
4
o comprimento de onda do primeiro harmônico, vem:
λ
L= Þ λ = 4L Þ λ = 4 × 2,5 Þ λ = 10 cm Þ λ = 0,1m
4
v 340
V = λ×f Þ f = Þ f = Þ f = 3.400 Hz
λ 0,1

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

19. (Fac. Albert Einstein - Medicin) Em 1816 o médico francês René


Laënnec, durante um exame clínico numa senhora, teve a ideia de enrolar
uma folha de papel bem apertada e colocar seu ouvido numa das
extremidades, deixando a outra livre para ser encostada na paciente. Dessa
forma, não só era evitado o contato indesejado com a paciente, como os
sons se tornavam muito mais audíveis. Estava criada assim a ideia
fundamental do estetoscópio [do grego, “stêthos” (peito) “skopéo” (olhar)].
É utilizado por diversos profissionais, como médicos e enfermeiros, para
auscultar (termo técnico correspondente a escutar) sons vasculares,
respiratórios ou de outra natureza em diversas regiões do corpo.

É composto por três partes fundamentais. A peça auricular tem formato


anatômico para adaptar-se ao canal auditivo. Os tubos condutores do
som a conectam à peça auscultatória. E, por fim, a peça auscultatória,
componente metálico colocado em contato com o corpo do paciente. Essa
peça é composta por uma campânula, que transmite melhor os sons de
baixa frequência - como as batidas do coração - e o diafragma, que
transmite melhor os sons de alta frequência, como os do pulmão e do
abdômen.
A folha de papel enrolada pelo médico
francês René Laënnec pode ser
interpretada como um tubo sonoro aberto.
Considerando o comprimento desse tubo
igual a 34 cm e que, ao auscultar um
paciente, houve a formação, no interior desse tubo, de uma onda
estacionária longitudinal de segundo harmônico e que se propagava com
uma velocidade de 340 m / s, qual a frequência dessa onda, em hertz?
a) 250
b) 500
c) 1000
d) 2000

Resposta:[C]
A figura mostra um tubo aberto em seu segundo harmônico.

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR



PROF. EDUARDO CAVALCANTI

Como se pode notar nessa figura, no segundo harmônico, o comprimento


de onda é igual ao comprimento do tubo.
λ = 34cm; = 0,34m; v = 340m/s.

Da equação fundamental da ondulatória:


v 340
v = λf Þ f = = Þ f = 1 000 Hz.
λ 0,34

20. (Unesp) Um experimento foi feito com a finalidade de determinar a


frequência de vibração de um diapasão. Um tubo cilíndrico aberto em suas
duas extremidades foi parcialmente imerso em um recipiente com água e o
diapasão vibrando foi colocado próximo ao topo desse tubo, conforme a
figura 1. O comprimento L da coluna de ar dentro do tubo foi ajustado
movendo-o verticalmente. Verificou-se que o menor valor de L, para o qual
as ondas sonoras geradas pelo diapasão são reforçadas por ressonância
dentro do tubo, foi de 10 cm, conforme a figura 2.

Considerando a velocidade de propagação do som no ar igual a 340 m s, é


correto afirmar que a frequência de vibração do diapasão, em Hz, é igual a
a) 425.
b) 850.
c) 1.360.
d) 3.400.
e) 1.700.

Resposta:[B]
O comprimento L corresponde a meio fuso ou a um quarto do comprimento
de onda.
λ
= L Þ λ = 4L = 4 ´ 10 = 40 cm Þ λ = 0,4 m.
4

Da equação fundamental da ondulatória:


v 340
v = λf Þ f = = Þ f = 850 Hz.
λ 0,4

WWW.GABARITOOFICIAL.COM.BR

Você também pode gostar