Você está na página 1de 63

Thaís Celina

Correção de prova
MÉTODOS DE LAVRA A
CÉU ABERTO
A mineração a céu aberto pode ser definida como uma
escavação superficial para remoção de minerais de
interesse econômico.

Pode ser empregada para a explotação de minerais


metálicos e não metálicos (industriais) em depósitos
próximos à superfície, geralmente com profundidades
menores que 150 m.

O tamanho dos depósitos podem variar de poucas


toneladas (ouro) até centenas de milhões de toneladas
(ferro).
Vantagens da mineração à céu aberto

 Grande flexibilidade na produção;


 Possibilidade de se minerar seletivamente;
 Possibilidade de extração de 100% do material
dentro dos limites do pit;
 Pouca necessidade de mão-de-obra;
 Possibilidade de mecanização;
 Permite alta produção e maior segurança
Problemas da mineração à céu aberto

 Ocorrência de estações climáticas desfavoráveis


em alguns locais;
 Problemas ambientais;
 Escarificação da superfície (buracos, encostas);
 Poeira;
 Vibrações e barulho das explosões;
 Disposição de rejeito da lavra
Fatores que afetam diretamente a seleção do
método de lavra:

 Espessura da cobertura e propriedades físicas da


rocha estéril;
 Espessura, forma, configuração e estrutura do
depósito mineral;
 Modo de ocorrência (posição com respeito à
superfície, ângulo de mergulho);
 Condições hidrogeológicas na mineração.
Fatores que afetam diretamente a seleção do
método de lavra:
 Instalações técnicas viáveis para realizar
trabalhos em superfície (energia, equipamentos,
perfuração principal, equipamentos de
carregamento e transporte);
 Condições climáticas da área de mineração;
 Fatores econômicos (teor de minério, custos
comparativos de mineração, capacidades de
produção requeridas)
Fatores que afetam diretamente a seleção do
método de lavra:

Fatores ambientais:
 Preservação da superfície (recomposição
topográfica);
 Prevenção da poluição do ar e da água
Os métodos de lavra a céu aberto podem ser
classificados em 3 tipos básicos:

1. Mineração de PLÁCERES
2. Mineração de OPEN PITS
3. Mineração COMBINADA
1. Mineração de PLÁCERES

- Método de calhas e represas (“panning and


sluicing”);
- Método de desmonte hidráulico (“hidraulicking”);
- Métodos de dragagem (“dredging”)
2. Mineração de OPEN PITS

- Método de bancada simples


- Método de bancadas múltiplas
- Método de corte e aterro (“stripping”)
- Método de pedreiras (“quarry mining”)
3. Mineração combinada

- Método do funil (“glory hole”)


Entre os métodos de lavra a céu aberto, os que mais
de sobressaem são os de extração a seco.
Denominam-se métodos de lavra a céu aberto a
seco aqueles cujas operações unitátias de lavra são
realizadas por equipamentos convencionais e em
que o uso da água não é fundamental.

Lavra via úmida: Ocorre através da força da ação


hidráulica ou do ataque de uma solução aquosa com
reagentes químicos.
Métodos de lavra a céu aberto com explotação a
seco:
 Lavra por bancadas;
 Pedreiras;
 Lavra por tiras.

Estima-se que esses métodos sejam responsáveis pormais


de 90% do volume de produção das lavras a céu aberto em
todo mundo, englobando a grande maioria da produção
mineral de carvão, rocha industrial e minérios metálicos em
geral.
Métodos de lavra a céu aberto com explotação à seco:
 Lavra por bancadas;
 Pedreiras;
 Lavra por tiras.

Em termos de tonelagem produzida e de aplicação,


os métodos de lavra por bancadas e por tiras
ocupam, juntos, o primeiro lugar entre os mais
importantes métodos de lavra a céu aberto e estão
entre os sete mais importantes métodos de lavra
de toda mineração, incluindo os subterrâneos.
 Lavra por bancadas, bancos ou open pit: Começa
pelo capeamento do estéril, que é removido e
transportado até um depósito nas imediações da
abertura para expor o minério, possibilitando,
assim, o acesso a ele.
 Lavra por bancadas: Nesse método de lavra, o
desenvolvimento é sempre feito
descendentemente, por meio de uma série de
bancadas consecutivas.
 Inicia-se o desenvolvimento pela preparação da
bancada situada na cota mais alta elevada, após o
trabalho de preparação inicial do terreno.

Os taludes devem
apresentar uma inclinação
adequada para sua
estabilidade.
 Lavra por bancadas: As dimensões dos bancos
individuais projetados devem ser ajustados de
acordo com:
- As características dos equipamentos selecionados.
- Tipo de rocha
Lavra por bancadas:
A Altura dos bancos é limitada pelo alcance máximo
dos equipamentos de escavação. As alturas são
especificadas pelas regulamentações mineiras
específicas de cada país e não deve exceder 20 m.

Para minas de areia a altura máxima é a altura vertical


da escavadeira na face de trabalho ou 10 m, o que for
menor. Em alguns casos já foram usadas alturas de
bancada de até 60 m (excepcional). Nesses casos
obviamente a estabilidade da face é crítica colocando
em perigo o pessoal e o equipamento.
 Lavra por bancadas: A largura dos bancos deve ser
suficiente para reter a rocha liberada pelo desmonte e,
simultaneamente, prover espaço suficiente para as
operações e manobras dos equipamentos.

 Para reduzir a relação estéril/minério, o ângulo de


talude deve ser o mais íngreme possível, sendo
atendido os critérios de segurança estabelecidos.
 Lavra por bancadas: A lavra por bancos constitui
um método de produção de grande escala,
proporciona altas taxas de produção e é
responsável por mais de 60% de toda produção a
céu aberto.

 Esse método se adequa à utilização de


equipamentos de grande porte, de produção em
massa ( método altamente mecanizado), mas, por
outro lado, requer altes investimentos iniciais e
elevados custos para a manutenção satisfatória das
operações.
 Lavra por bancadas – Aplicabilidade
- Condicionada pelas características geológicas, espaciais e
estruturais do depósito mineral.
- Em princípio, o depósito pode ser de qualquer forma,
mas aqueles amplos e espessos, com mineralização
uniforme e formas tubulares são mais propícios.
 Lavra por bancadas – Aplicabilidade

- Aplicado a grandes depósitos, mesmo com baixos teores,


buscando-se atingir baixos custos em função do efeito escala,
ou seja, altas taxas de produção associadas ao uso de
equipamentos de grande porte.
- Os depósitos podem ter, inclusive, teor de minério muito
baixo e maciço rochoso pouco resistente e mesmo assim
serem adequados à lavra.

-Convém que o depósito tenha baixo


ângulo de mergulho e que se situe a
profundidades razoáveis que não
ultrapassem os limites econômicos
estabelecidos pela relação estéril/minério
e os limites tecnológicos impostos aos
equipamentos selecionados para a lavra.
 Lavra por bancadas – Aplicabilidade

 Resistência do minério: qualquer.


 Resistência das rochas encaixantes: qualquer.
 Forma do depósito: qualquer, mas é preferível depósitos
paralelos à superfície.
 Mergulho do corpo de minério: qualquer, preferível depósitos
com pequeno mergulho.
 Tamanho do depósito: grande ou espesso.
 Teor de minério: variável.
 Uniformidade do minério: preferencialmente uniforme, mas,
misturas de minério podem ser facilmente implementadas.
 Profundidade: limitada pelos aspectos econômicos, razões
estéril/minério.
Desenvolvimento
 Remoção do material estéril
 Exposição do minério - lavra
 Disposição em bancadas múltiplas
 Instalações de beneficiamento
 Pilhas de estéril
 Construções
Open Pit Mining
Bancadas Simples
 Lavra por bancadas: Se o depósito mineral e o
capeamento são relativamente pouco espessos,
como é típico em algumas minas de carvão e
algumas minas de minerais não metálicos, apenas
uma bancada pode ser suficiente.

Única bancada
A mineração através de bancadas múltiplas é
indicada para:

- Depósitos massivos de grande espessura;


- Depósitos filonares de grande largura lateral;
- Depósitos tabulares espessos com profundidade
superior ao possível com utilização de bancadas
simples.
Pode ser empregada para lavrar material rochoso de
qualquer tipo suficientemente resistente para permitir o
desenvolvimento de bancadas de altura econômica em
material inconsolidado até rocha dura.

A largura da bancada varia em função do tamanho da


escavação (carregamento), equipamento de transporte e
tipo de rocha na face da bancada. Normalmente varia de
6 até 20 m e são projetadas para proporcionar proteção
contra pequenos deslizes.
 As bancadas são utilizadas como vias de transporte
formando uma espiral até o fundo da cava ou com
rampas entre bancadas horizontais em diferentes
níveis.

 A inclinação das bancadas é mais íngreme que a


inclinação final da cava e a rocha pode manter taludes
de faces verticais por curtos períodos de tempo.

 A inclinação da cava varia entre 20 e 70 graus da


horizontal. Na fase final da mineração, antes de seu
abandono, a inclinação das bancadas deve se tornar o
mais íngreme possível para aumentar a recuperação de
mineral.
 Lavra por bancadas
Operações típicas:
• Depósitos de areia e cascalho;
• Camadas de carvão com cobertura limitada;
• Exposições superficiais de rochas ornamentais;
• Depósitos de agregados para construção civil
A produção é limitada apenas pela capacidade do
equipamento que pode ser empregado na cava e
pelo número de frentes de arranque ao longo da
face de trabalho que podem ser escavadas
simultaneamente.
Geometria
Método de lavra por bancadas
➢ Bancada:
 Porção da rocha formada por duas bermas
consecutivas, tendo um ângulo de talude próprio
e onde é possível realizar o desmonte da rocha.
➢ Altura da bancada (H):
 Deve ser tal que qualquer perturbação do equilíbrio dos
níveis tenha efeitos apenas locais, além de adequado
ajuste entre a escala de produção desejada e os
equipamentos de lavra disponíveis.
➢ Berma:
A berma é feita para a divisão do talude geral,
quebrando sua continuidade, com dimensões e
posicionamento em níveis adequados, também
servindo de acesso aos diferentes níveis.
➢ Largura da berma (L):
 É dimensionada de maneira tal que permita o
acesso de equipamentos destinados à remoção
dos materiais desmontados, mas evitando que os
materiais desmontados atinjam níveis inferiores.

A importância da largura de uma berma


➢ Praça: A praça da mina é a maior área de manobras dos
equipamentos ou a área de cota inferior e que dá acesso
a todas as frentes da mina. Em uma mesma mina pode
haver mais de uma praça, localizadas em cotas
diferentes.
Canaleta (C): É posicionada longitudinalmente ao pé
de cada banco, destinada a coletar as águas acima
referidas e conduzí-las para fora da área de lavra.
Estas canaletas devem ser posicionadas em uma
distância adequada dos pés dos bancos de tal maneira
que não sejam obstruídas por um eventual
desmoronamento da face do banco superior.
➢ Ângulo de caída das canaletas (d):
 É dimensionado de tal forma que as águas coletadas
nos pisos das bermas possam ser conduzidas para
fora da área da mina sem erodir o fundo das
canaletas.
➢ Ângulo de Talude :
Deve permanecer estável a fim de permitir as
operações em seu nível ou em níveis inferiores e
superiores.
➢ Ângulo geral de talude (a):
 É definido como o ângulo que uma reta que passa pelas
cristas dos bancos faz com a horizontal. Este ângulo é
calculado com base na mecânica das rochas.
Ciclo de operações e
equipamentos em lavra por
bancada
Equipamentos = Decapeamento = Lavra
Ciclo das operações
Equipamentos = Decapeamento = Lavra
Ciclo das operações
- Perfuração:

a) Diâmetro dos furos;


b) Malha de perfuração;
c) Subfuração;
d) Tampão;
e) Perfuratriz
Ciclo das operações
- Detonação: Vai dizer da quantidade de explosivo por
furo.
a) ANFO : Mistura entre hidrocarbonetos líquidos
(geralmente óleo diesel, por vezes querosene) e nitrato
de amônio.
b) Emulsões explosivas: Este tipo de explosivo são
misturas do tipo “água-em-óleo”. Consistem de
microgotículas de solução oxidante supersaturada em
uma matrix de óleo.
Ciclo das operações
- Carregamento e transporte
Meio ambiente, saúde e
segurança
Lavra por bancadas
 Antes, durante e após a lavra, as atividades de
reabilitação das áreas mineradas são necessárias.

 É importante o gerenciamento da disposição de estéril e


dos rejeitos em geral e o controle ambiental como um
todo, incluindo a manutenção da qualidade do ar e a
proteção dos mananciais e aquíferos.
 Monitoramento e o controle da poeira de mina
(em estradas para transporte, pilhas de estéril e
instalações de tratamento de minérios) e do
ruído.
 A estabilidade das aberturas e das estruturas de terra
construídas deve ser mantida e monitorada por meio de
controles geotécnicos efetivos tanto da estabilidade dos
taludes (solo ou maciço rochoso) quanto dos processos
erosivos.

 Controle das inundações e eventuais surgências de água


por sistemas de drenagem e bombeamento.
Lavra por bancadas – Vantagens x Desvantagens
 Versatilidade para qualquer tipo de mineralização e corpo
mineral
 Permite elevado nível de mecanização
 Permite produtividade elevada
 Adaptável à demanda
 Grande recuperação do depósito
 Ambiente menos agressivo do que operações subsolo
 Custos baixos
Lavra por bancadas – Vantagens x Desvantagens
 Limitado pela profundidade (REM)
 Elevados investimentos de capital
 Exige recuperação de áreas degradadas
 Para justificar investimentos devem ser depósitos
grandes ou de altos teores
 Estabilidade de taludes é crítica
 Gerenciamento hídrico adequado
 Disponibilidade de áreas para disposição de estéril
 Influência das condições climáticas
 Impacto ambiental
No Brasil, a lavra por bancadas é usada em todas as
minas de minério de ferro de classe mundial com
produção anuais do ROM acima de um milhão de
toneladas.

Em 2014 as minas do complexo Serra Norte/Carajás


(PA) 124 milhões de toneladas do ROM.
 Principais Minas de lavra por bancadas no Brasil
Mina Casa de Pedra – Congonhas (MG) - CSN
Mineração de ferro mais
antiga em operação no
Brasil, Casa de Pedra detém
mais de 6 bilhões de
toneladas em recursos e 3
bilhões de toneladas em
reservas

Casa de Pedra possui


atualmente uma capacidade
de produção de 30 milhões
de toneladas por ano.
Mina Alegria/ Fábrica Nova – Mariana (MG) - Vale
 Mina de Brucutu – São Gonçalo do Rio Abaixo
(MG) - Vale
 Mina Sapecado/ Galinheiro – Itabirito (MG) - Vale
 Mina Conceição / Cauê – Itabira (MG) - Vale
 Minas Sistema Minas-Rio – Conceição do Mato
Dentro (MG) – Anglo American
 Mina Complexo Carajás Serra Sul (S11D) – Pará -
Vale
 Estabilidade de taludes
 Controle de poeiras
 Bombeamento e drenagem
 Disposição de estéril
 Manutenção de equipamentos e estradas
 Transporte de pessoal
 Controle ambiental
 Distribuição e fornecimento de energia elétrica
 Almoxarifado
 Iluminação
 Comunicação
Próxima aula: Lavras em tiras