Você está na página 1de 5

Tecnologia da Edificação III

ARQ 5663

Universidade Federal de Santa Catarina


Departamento de Arquitetura e Urbanismo
Professor Wilson Jesus da Cunha Silveira
Projetos de Telhados e Vedações
2010/02
Tecnologia da Edificação III
ARQ 5663
Índice
1. Introdução...................................................................................3
2. Os materiais.................................................................................6
2.1 Os materiais orgânicos.......................................................6
2.1.1 A madeira...........................................................7
2.2 A cerâmica.........................................................................8
2.3 Os metais.........................................................................10
3. Componentes de Coberturas......................................................12
3.1 Metodologia....................................................................15
3.2 A quantificação de materiais............................................17
3.3 Metodologia de Projeto de Coberturas.............................17
3.4 Cargas na Cobertura........................................................20
3.4.1 Ação do Vento..................................................20
3.4.2 Determinação das Forças.................................20
3.4.3 Cremona..........................................................21
3.6 Dimensionamento de Tesouras........................................22
3.6.1 Dimensionamento de Tesouras simples...........22
3.6.2 Dimensionamento de Tesouras compostas......22
4. Exemplo de Projeto....................................................................23
5. Exercício sobre Coberturas.........................................................28
6. Anexos......................................................................................30
7. Referências...............................................................................45

Textos: Professor Wilson Jesuz da Cunha Silveira


Colaboração: Monitora Bianca Ana Coelho

2
Tecnologia da Edificação III - ARQ 5663 Arquitetura e Urbanismo UFSC

1. Introdução Fe2O3 Óxido férrico - permitir circulação de vapor;

Funções da
cobertura
(argila): - proteção contra intempéries;
Não melhora a cerâmica, - conforto térmico;
As coberturas, consideradas elementos construtivos tradicionais na
mas permite fusão à - conforto lumínico;
maioria dos projetos, podem ser executadas com uma grande variedade de temperatura menor.
materiais. Há, também, uma diversidade de técnicas construtivas que - conforto acústico;
podem ser utilizadas, principalmente em função da disponibilidade de
materiais e matérias primas, das condicionantes naturais que geram As coberturas são consideradas elementos de vedação vertical das
necessidades específicas de projeto e da capacidade de suporte do solo edificações. Estão sujeitas aos maiores rigores climáticos como radiações
onde deverá ser edificada. As coberturas consideradas convencionais são solares, chuvas e ventos, devendo proteger o interior das edificações dos
aquelas executadas com estruturas de madeira e cobertas com telhas rigores do clima. As coberturas protegem as edificações nas regiões mais
cerâmicas fabricadas com mistura argilosa, secas em estufa e cozidas em quentes, dos efeitos do verão devendo, as radiações solares, ser refletidas
fornos a temperaturas de cerca de 800°C. por lâminas preferencialmente de alumínio, divido ao baixo custo. Hoje, são
vendidas chapas protetoras, em rolos, com fina camada de alumínio para
A maior parte das telhas tem coloração avermelhada resultante do reflexão e lâmina de PVC, para ficar impermeável, com as quais são
cozimento da argila contendo predominantemente óxido de ferro executados os subtelhados. Em países frios, as radiações solares são
vermelho, mistura de óxido de alumínio branco opaco e sílica transparente importantes para os ganhos de calor e economia de energia.
como o vidro, além de outras dosagens menores de minerais e de impurezas
e material orgânico. As cerâmicas são ótimos materiais devido às suas As condicionantes de conforto térmico serão melhoradas com materiais de
propriedades. São impermeáveis à água e permeáveis ao vapor de água, coloração escura, como a ardósia, para maior ganho de calor. Já em climas
possibilitando a saída da umidade interna da edificação, em forma de vapor tropicais quentes e úmidos, as telhas cerâmicas de cores claras são mais
e protegendo-a da infiltração de água de chuva e do sereno, vindos do convenientes, porque além de impedirem a entrada de água e permitirem a
exterior. saída dos vapores de água do interior, ainda refletem o calor das radiações
solares intensas no verão. As radiações cósmicas, de maior cumprimento de
onda são as mais nocivas, no entanto, atravessam tudo, até mesmo a
Material cerâmico das telhas: própria terra.

- sílica (transparente) ex: vidro As radiações de menor amplitude são desviadas pela cobertura para o solo,
- óxido de Alumínio (branco) ex: porcelana por isso, tradicionalmente, os telhados são executados em planos
- óxido de Ferro (vermelho) inclinados, com elementos construtivos semicondutores, para desvio
dessas radiações.

3
Tecnologia da Edificação III - ARQ 5663 Arquitetura e Urbanismo UFSC

As técnicas construtivas atuais, resultado da evolução das técnicas Manta refletiva composta de kraft reforçado por
tradicionais, têm componentes e funções bem definidas para resolver os trama de fios selada em ambas as faces por folha de
problemas que se apresentam, devido às condicionantes naturais que ditam alumínio. Isolante térmico impermeável, é vendido
as necessidades dos sistemas construtivos e a otimização do uso dos em bobinas.
materiais e da mão-de-obra disponíveis.
"Foil" laminado e
Geralmente os materiais e as técnicas mais utilizadas são as consideradas termosoldado,
mais baratas, sem um correto estudo da viabilidade econômica que leve em composto por 2 folhas de
consideração a manutenibilidade da edificação, sua duração ao longo do alumínio, estruturadas
tempo, conservando as características de funcionalidade e desempenho com 1 folha de Kraft
térmico, acústico, luminoso e de proteção da umidade. Isolantes térmicos impregnado e 2 folhas de
para telhados polietileno.
Nas coberturas, o inconveniente das infiltrações de água é que elas Retirado de: www.metalica.com.br/subcoberturas-isolantes-termicos-para-telhados
geralmente ocorrem gerando prejuízos irreparáveis. As goteiras só
Diversos são os materiais utilizados com muitas técnicas construtivas,
aparecem depois de causar sérios danos. Por isso, hoje, além das
geralmente copiadas de outros países, considerados primeiro mundo,
coberturas, constroem-se os subtelhados, para evitar as desconcertantes
porém com condições de clima completamente diferentes do nosso. Por
infiltrações e goteiras que dão tanto prejuízo, além de possibilitarem, se
esse motivo têm sido consideradas as necessidades locais como
feitas com chapas flexíveis impermeáveis revestidas de alumínio, a reflexão
condicionantes que geram o que se denomina de “adequação tecnológica”,
da maior parte das radiações que atravessam a cobertura. Esta deve ter
ou seja, adequação dos materiais e técnicas às condicionantes naturais dos
suficiente massa para melhorar o isolamento acústico.
locais onde se constrói.

Para o desempenho de proteção da umidade, não basta ao telhado ser


O que é uma subcobertura? impermeável para evitar que a água penetre. É necessário que o vapor de
água gerado no interior da edificação possa, também, sair sem causar os
A subcobertura é uma manta que se instala por baixo da cobertura,
inconvenientes de mofo, apodrecimento, oxidações e outras conseqüências
funcionando como uma barreira na transmissão do calor e possíveis goteiras
causadas pela umidade, gerada através do vapor e pela água de
provenientes do telhado.
Vantagens: conforto térmico, proteção contra goteiras, proteção contra condensação. Outro problema que ocorre freqüentemente com a
granizo, facilidade e rapidez na instalação, isolamento durável e redução de impermeabilização à água, é a impermeabilidade ao vapor, com pouco
custos. isolamento térmico, que gera muitos problemas. Por isso, a edificação deve
Retirado de: www.subcobertura.com.br ser impermeável à água que vem de fora e permeável ao vapor de água que
vem de dentro da edificação e necessita sair para evitar a condensação.

4
Tecnologia da Edificação III - ARQ 5663 Arquitetura e Urbanismo UFSC

As paredes deverão impossibilitar o armazenamento de calor no verão “miolos” secionados e, em barrete de clérigo, que é justamente a parte
(ganho térmico), evitando a saída desse calor no inverno (perda térmica). retirada das abóbadas de arestas, compostos pelos “miolos” secionados.
Para proporcionar um melhor desempenho, é fundamental a aplicação dos
princípios da física para se alcançar o desempenho desejado. A criatividade admite criar formas variadas e combinações de formas
geométricas simples ou de revolução, gerando volumes que possibilitam
A correta escolha dos materiais é fundamental para um projeto eficiente resistência da forma, possibilitando cascas muito delgadas. As coberturas
que planeje uma construção agradável, confortável, segura e durável. A em casca podem ser executadas em concreto armado, argamassa armada
madeira e a cerâmica são materiais insubstituíveis, devido às suas ou GRC, que é a argamassa armada com fibra de vidro resistente aos álcalis
propriedades, baixo custo e desempenho vantajoso. Assim, os materiais de do cimento.
construção podem ser orgânicos, metálicos ou cerâmicos (Van Vlack, 1980). Cobertura com espelho d’água Cobertura em casca
Abóboda de berço
As coberturas nem sempre são executadas com telhados, podendo ser
feitas as proteções com terraços, pisos planos, jardins sobre aterros
drenados, placas isoladas e ventiladas para liberar o calor ou espelhos de
água, sempre constituídas por lajes maciças de concreto armado. Para
evitar infiltrações de água, devem ser impermeabilizadas por algum
processo e protegidas por um sistema de isolamento térmico eficiente, para
evitarem o calor interno nas edificações. As cores são igualmente
importantes, porque em terraços planos a temperatura pode chegar a 120°C
se forem pretos, 60°C se forem brancos ou 55°C se revestidos com metal
brilhante (FISCHER, 1986).

Coberturas podem, também ser executadas com abóbadas ou cúpulas, Abóboda de aresta
construídas de diversos materiais, como materiais cerâmicos (tijolos ou A cobertura traz identidade
blocos), argamassa armada formando cascas, com baixo peso próprio e Telhado tradicional
estruturas representadas por formas estruturais como chapas corrugadas, Teto Verde
pliçadas, etc.

As abóbadas podem ser de berço - em forma de meio tubo - de arestas,


compostas pelo cruzamento de duas abóbadas de berço, retirando-se os
Cobertura de vidro
“miolos” secionados e, em barrete de clérigo, que é justamente a parte Terraço