Você está na página 1de 10

Índice

Páginas
Introdução........................................................................................................................................4

1. Competências a serem desenvolvidas pelos estudantes universitários.................................5

2. A Importância da problematização da leitura na vida académica........................................5

3. A Importância da Citação na Vida Académica.....................................................................5

4. Referência Bibliográfica.......................................................................................................5

5. A importância da documentação na vida académica............................................................6

6. Aspectos fundamentais a ter em conta na elaboração de cada uma das fichas de


documentação..............................................................................................................................6

7. Conhecimento.......................................................................................................................6

8. Ciências.................................................................................................................................8

9. Método científico..................................................................................................................8

10. O papel principal do Método científico............................................................................8

11. Investigação......................................................................................................................8

12. Tipos de Pesquisas............................................................................................................9

13. Tipos de pesquisa quanto aos níveis de investigacao e objectivos...................................9

Conclusão......................................................................................................................................10

Referência Bibliográfica................................................................................................................11
Introdução

O presente trabalho da Cadeira de Metodologia de Investigação Científica I, versa sobre a


resolução de exercícios sobre matéria inicial da cadeira, que ajudarão os estudantes no
entendimento desta, bem como, na elaboração dos demais trabalhos científicos da faculdade.
O trabalho tem como principais pontos de análise a questão da Universidade, onde os estudantes
são desafiados a adoptar o perfil universitário, do conhecimento científico verso o conhecimento
popular que é comummente trazido pelos estudantes que acabam de entrar na universidade, do
método científico, como etapas a seguir na busca do conhecimento científico, da pesquisa e da
investigação científica.

Tem como objectivo geral, munir os estudantes ferramentas úteis para a nova etapa universitária.
Outro sim, tem como objectivo específico, a resolução de exercícios que ajudarão no
entendimento, e consequentemente no aprendizado das principais ferramentas a serem usadas
durante a faculdade.

O trabalho está estruturado em parágrafos e números que retratam cada tema a ser respondido
com base na unidade em questão.

4
1. Competências a serem desenvolvidas pelos estudantes universitários
O ensino Universitário exige do estudantes certas competências que o permitem ser diferentes de
estudantes de outros níveis de ensino, nomeadamente:

a) Acto de estudar, devido a imaturidade intelectual que os estudantes têm ao entrar na


Universidade;
b) Acto de Ler, apareci como feramente essencial para o universitário, pois é por
intermédio da leitura que este aprende os novos saberes científicos. Mas também, não
basta ler, é necessário também compreender o que se lê;
c) Acto de escrever textos, onde o estudante deve, dentre as demais competências criar a
arte de produção de textos pessoais a partir da sua experiencia de vida universitária.

2. A Importância da problematização da leitura na vida académica


Conforme elucida Severino (2007, 51), todo texto é portador de uma mensagem, concebida e
codificada por um autor, e destinada a um leitor, que, para apreendê-la, precisa descodificá-la.
Assim a problematização na leitura é muito importante pois visa o levantamento de problemas
relevantes para a reflexão pessoal, como também é a etapa que leva ao conhecimento do assunto
em questão. O que possibilita um debate e reflexão aprofundado do assunto queira em grupo e
bem como individual.

3. A Importância da Citação na Vida Académica


Partindo do pressuposto de que a citação é “mencionar em seu texto informações que são
retiradas de outros autores, que se revelam úteis para desenvolver o seu raciocínio” (Módulo,
15), e a faculdade sendo um campo de aprendizado dos conhecimentos de autores diferentes, ela
se revela importante, pois indica a quem recebe a mensagem citada a fonte de origem da
informação que nos foi emprestada para formular o nosso raciocínio, evitando assim, o plágio
académico.

4. Referência Bibliográfica
Segundo Severino (2007, 70), a referência Bibliográfica deve ser realizada à medida que o
estudante toma contacto com os livros ou com os informes sobre o mesmo.
No nosso entender a referência bibliográfica é uma documentação dos livros que foram usados
na elaboração de algum trabalho académico.

5
Daí, a sua peculiar importância, pois ela serve de registo para que o leitor possa saber a origem
da informação que constam nos trabalhos. De modo que, para eventual consulta ou
aprofundamento possa usar a mesma.

5. A importância da documentação na vida académica


A documentação é a “passagem de pastas, sistematicamente organizadas, documentos cuja
conservação seja julgada importante” (SEVERINO, 72). Assim a documentação apareci como
importante pois é com a documentação que é registada tudo quanto se julga importante na
elaboração dos trabalhos científicos ou académicos, queira no que concerne a documentação
temática ou a documentação bibliográfica. Assim o estudante poderá emprestar dos diferentes
acervos concernente a documentação temática ou bibliográfica para produzir ideias coerentes.

6. Aspectos fundamentais a ter em conta na elaboração de cada uma das fichas de


documentação
Na Ficha de documentação temática, na sua elaboração, para cada citação tenha uma referência
bibliográfica correspondente.
Na Ficha de documentação Bibliográfica, as partes citadas das obras devem estar entre aspas e
indicada a página.

7. Conhecimento
Para Liana Zanella (2013, 13) conhecimento é a relação entre um sujeito cognoscente e um
objecto. Deste modo, todo conhecimento pressupõe dois elementos: o sujeito que quer conhecer
e o objecto a ser conhecido. Sem o sujeito que conhece não há conhecimento.
Assim, a ciência não é o único caminho de acesso ao conhecimento. Os estudiosos são unânimes
em afirmar que existem basicamente quatro tipos de conhecimento, nomeadamente:
 Empírico ou popular ou senso comum,
 Filosófico,
 Teológico e
 Científico. A seguir, vamos estudar cada um deles.

a. Conhecimento empírico ou popular ou de senso comum

6
Segundo Liana Zanella (2013, 14), entende que este tipo de conhecimento é o estágio mais
elementar do conhecimento, baseado em observações sobre a vida diária, fundamentado em
experiências vivenciadas e transmitidas de pessoa para pessoa.

Exemplo: O uso comum de plantas na cura de determinadas doenças, adquirido pela


experiência, transmitido de geração para geração pela educação e imitação.

b. Conhecimento Filosófico
A base do conhecimento filosófico é a reflexão. Baseia-se no uso da razão para chegar a
conclusões ou hipóteses sobre as coisas. Assim, o conhecimento filosófico compreende os
estudos da relação do homem com todo o universo (aquilo que se conhece e o que é ainda um
mistério).

Exemplo: Raciocínio Lógico por meio de premissas

c. Conhecimento Religioso (Teológico)


O conhecimento teológico está relacionado com a fé e a crença divina. É, portanto produto de
intelecto do ser humano que recai sobre a fé. Esse conhecimento manifesta-se diante do mistério
ou de algo oculto que provoca curiosidade, estimulando a vontade de entender aquilo que se
desconhece. Apoia-se em fundamentos sagrados, portanto, valorativos. É um conhecimento
sistemático, ou seja, tem origem, significado, finalidade e destino.

Exemplo: Acreditar em milagre divino para conseguir alguma vaga de emprego, ou acreditar na
cura espiritual.

d. Conhecimento Científico
Para Liana Zanella (2013, 15), o conhecimento científico difere dos outros tipos de toda
conhecimento – empírico, filosófico e teológico –, pois procura conhecer além do fenómeno e
resulta de uma investigação metódica e sistemática da realidade, buscando as causas dos fatos e
as leis que os regem.

7
Exemplo: Descobrir a cura do Coronavírus, Descobrir a cura do SIDA.

8. Ciências
Segundo Liana zanella (2013, 18), Ciência é o conhecimento racional, sistemático, exacto e
verificável da realidade.

a) Diferença entre a ciência naturais e sociais


Uma classificação básica da ciência é através do objecto de estudo delas. Em que temos por um
lado as ciencisa formais que estuda as ideias, e por outro lado as ciências empíricas que estuda as
coisas. Por sua vez as ciências empíricas se dividem em Ciências naturais que estudam a
natureza, e ciências sociais que estudam o homem. Ou seja:
 Ciências Naturais: estudam o universo, regulado por regras ou leis de origem natural, ou
seja, aspectos físicos e não humanos.
 Ciências sociais: estudam os aspectos sociais do mundo humano, ou seja, a via social de
indivíduos e grupos humanos. Antropologia, História, Sociologia.

9. Método científico
“Método científico é um conjunto de regras básicas para desenvolver uma experiencia a fim de
produzir novo conhecimento, bem como corrigir e integrar conhecimentos pré-existentes”
(Módulo, 40).
Segundo Ferrari (2002, 23) método científico constituem os instrumentos básicos que ordenam o
início de um pensamento em sistemas e traçam de modo ordenado a forma de proceder do
cientista ao longo de um percurso para alcançar um objectivo.

10. O papel principal do Método científico


O método na ciência tem um papel importantíssimo pois ela vem juntar evidências observáveis
empíricas e mensuráveis e as analisar com o uso da lógica.

11. Investigação
A investigação resulta num “levantamento de dados ou de relatórios, onde se usa uma
metodologia de pesquisa activa que impõe que as pessoas implicadas tenham algo a dizer e a
fazer” (Módulo, 48).

8
a) Fase de uma investigação
Segundo Maria Lakatos e Marcani (2007, 84), A investigação para a resolução de determinado
problema científico deve obedecer as seguintes fases:
 Descobrimento do problema;
 Procura de conhecimentos ou instrumentos relevantes aos problemas (tentativa de
resolução do problema);
 Invenção de novas ideias (hipóteses, teorias ou técnicas);
 Obtenção de uma solução (exacta ou aproximada);
 Investigação das consequências da solução obtida;
 Prova (comprovação) da solução.

12. Tipos de Pesquisas


A escolha dos tipos, método ou técnica de pesquisa, depende geralmente da natureza do
problema que preocupa o investigador, ou do objecto que se deseja conhecer ou estudar. Assim
temos dois principais tipos de pesquisa:

a) Pesquisa quantitativa
Nas pesquisas quantitativa “as informações são de natureza numérica. O pesquisador busca
clarificar, ordenar ou medir as variáveis para apresentar estatísticas, comparar grupos ou
estabelecer associações” (Módulo, 54). A título de exemplo, seria quando pesquisador questiona
qual é a incidências do abandono nas escolas das raparigas dos seus 15 anos na província de
Nampula.

b) Pesquisa qualitativa
Por sua vez, no tipo de pesquisa qualitativa “o pesquisador procura reduzir a distância entre a
teoria e dos dados…usando a lógica da análise fenomenológica, isto é, da compreensão dos
fenómenos pela sua descrição e interpretação. Essas pesquisas são também denominadas de
pesquisas interpretativas e elas privilegiam experiências dos pesquisadores” (Módulo, 55).

13. Tipos de pesquisa quanto aos níveis de investigacao e objectivos


Quanto ao nível de investigação encontramos dois tipos de pesquisa, designadamente:

9
 Pesquisa básica – na qual a finalidade é o saber em si, a satisfação da necessidade
intelectual, sem a produção de resultados de utilidade prática.
 Pesquisa Aplicada – na qual a investigação surge como necessidade de resolver ou
contribuir com soluções práticas para problemas que exigem uma intervenção imediata.

Conclusão

Como fecho do trabalho, concluímos que a Universidade é um novo local onde se vai a busca de
conhecimento, no qual os estudantes universitários devem pautar em três competências

10
nomeadamente: estudar, ler e escrever textos. Pois desses três elementos essenciais resultam a
capacidade critica e problemática do estudante, que lhe ajudam a ter uma reflexão pessoal ou em
grupo. Porem sendo um local, de investigação e de elaboração de trabalhos académicos,
concluímos que é fulcral a citação e a documentação bibliográfica do material que usado durante
os trabalhos. A demais, sendo um campo de investigação, concluímos ainda que, para além do
conhecimento científico que se busca, temos o conhecimento popular, filosófico e teológico, com
caracteres bem distintos, e com sua peculiar importância. Concluímos também que para uma
coerente abordagem, pesquisa e investigação é necessário usar os métodos científicos, tendo em
atenção o objecto e a área de estudo.

Referência Bibliográfica

11
 Centro de Ensino à Distância. Metodologia de Investigação Científica I, Beira,
Moçambique: CED.

 Marconi, M., Lakatos, E. (2007). Fundamentos de metodologia científica (5ª ed.). São
Paulo, Brasil: ATLAS, S.A.

 Zanella, L. (2013). Metodologia de Pesquisa (2ª ed). Brasília, Brasil: Universidade


Federal de Santa Clara.

12