Você está na página 1de 2

A importância da modinha e do lundu para a música brasileira.

Modinha.

A modinha surgiu no Brasil no século XVIII e se popularizou graças ao sucesso que o


mulato Domingos Caldas Barbosa alcançou na corte portuguesa. Desde então a modinha foi
considerada o primeiro gênero de música especificamente brasileira, ao qual conseguiu chegar
ao gosto da população brasileira.
Antes de a modinha chegar aqui no Brasil e se popularizar, ela já existia em Portugal,
porém com características poéticas e musicais distintas das características que viera a ganhar
aqui no Brasil. As principais características que a modinha portuguesa tem é que são canções
líricas, singelas e de curta duração, feita para uma ou duas vozes e tocadas com guitarra ou
teclado, já a modinha brasileira se define e se diferencia da outra por ter aspectos diferentes
como: melodia ondulante, entrecortadas e compostas por motivos sincopados, cromatismos
melódicos, porém com um acompanhamento singelo e sempre primando por uma certa
delicadeza, ao qual são características da moda portuguesa. Há também modinhas que se
destacam por ter uma personalidade própria, que trazem consigo elementos que podemos
associar aos elementos afro-brasileiros e forma uma base para o choro, o maxixe e
consequentemente o samba.
Fomos ao logo do tempo muito influenciados pela cultura européia, especificamente por
Portugal e pela Itália, mas apesar da forte influência social, cultural e musical, conseguimos nos
sobressair e criar características próprias dentro da modinha que nos levaram a base de outros
gêneros como o maxixe, samba e o choro, que foi a questão da frase sincopada e também do
staccato da viola de arame, essas duas características citadas formam um elo muito grande da
modinha com os ritmos citados nesse parágrafo.
É importante ressaltar que a modinha veio das classes mais abastadas e aos poucos foi
se popularizando até se tornar o principal meio de expressividade musical tanto em Portugal
quanto no Brasil, esse fenômeno é de se chamar muita atenção, já que existe outro gênero que
também foi muito famoso no mesmo período (XVIII) e que ao qual o efeito foi contrário. O lundu
é um estilo de dança que foi originado pelos escravizados africanos trazidos para o Brasil e que
acabou se aproximando da modinha, fazendo com que se criassem novos estilos provenientes
dessa fusão, como: lundu-canção, lundu-dança.

Lundu.

O lundu como já citado veio dos africanos escravizados trazidos pelos portugueses e teve
sua fama já no século XVIII, apesar da forte resistência que teve no início pela igreja e até
mesmo pela corte foi aos poucos ganhando espaço e também a graça da elite e da corte
portuguesa, fazendo assim um efeito contrário da modinha, que veio da elite até o povo, já o
lundu, como pode observar, saiu do povo e com o passar do tempo e com algumas mudanças
em suas características conseguiu alcançar a elite.
As principais características musicais do lundu são: predominância de tonalidade maior,
peça para voz solista ou a duas vozes, compasso binário simples e linha melódica sincopada.
Já características textuais podemos destacar o uso de refrão e de quadra com versos em
redondilha maior.
A modinha e o lundu se tornaram os principais meios de manifestações musicais do
século XIX, fazendo com que fossem cultivadas tanto no meio popular quanto no meio erudito.
Podemos destacar grandes nomes da música que utilizaram em suas composições a modinha
e o lundu, como por exemplo: Pe. José Maurício, Marcos Portugal, Carlos Gomes... mas
nenhum deles se sobressaiu mais do que Domingos Caldas Barbosa, que fez com que esses
gêneros ficassem reconhecidos tanto pela corte quanto pela população.
A modinha e o lundu hoje em dia, de acordo com opiniões de musicólogos e historiadores
forma o pilar fundamental da música popular brasileira e foi utilizada por diversos compositores
importantes ao longo do tempo, de exemplo podemos citar desde o mulato Domingos Barbosa
(XVIII) até Tom Jobim (XX). Grandes nomes como Marcos Portugal (XVIII), Pe. José Maurício
(XVIII), Carlos Gomes (XIX), Chiquinha Gonzaga (XIX), Xisto Bahia (XIX), Villa Lobos (XX) e
Chico Buarque (XX), não podem deixar de ser citados. Com isso podemos ver a força com que
esses gêneros puderam empregar a música brasileira e poder observar que nem o tempo é
capaz de apagar a sua importância, pois a base da nossa música popular como podemos ver
está na modinha e no lundu.
FONTES:

TINHORÃO, José Ramos. História Social da Música Popular Brasileira, São Paulo: ED 34,1998

LIMA, Edilson V. Modinha e o Lundu no Brasil: As primeiras manifestações da música popular


urbana no Brasil. Revista Textos do Brasil, Brasília, p. 40 – 46, 10 jul.2005