Você está na página 1de 3

IRDIN A LINGUAGEM DOS ANJOS

Irdin é a Língua dos Anjos, a Língua das Esferas, o idioma que comunica a
todos os seres a partir da Quinta Dimensão de Consciência. É a Linguagem
Universal que suas almas conhecem e falam para além do corpo etérico e
do Centro da Vontade.
O Irdin é falado em sonhos. Responde à língua que qualquer Ser de
qualquer dimensão pode elaborar graças ao uso da sua Mente. Cada um
de vocês utiliza com absoluta perfeição este idioma dinâmico, ainda que
não tenham consciência disso. O reconhecimento se dá
espontaneamente, uma vez que o Ser toma contato com a sua Essência. É
a primeira manifestação desta conexão íntima, nem por isso a única, nem
por isso excludente. Molda uma evidência tangível da comunicação com a
Fonte. É um dom inato que acompanha o próprio Despertar.
O Irdin se manifesta em blocos de idéias: cada uma das representações
que o compõem pode ser reproduzida por meio de símbolos, fonemas,
cores, tons ou a ideia em si.

O Irdin pode expressar um pensamento, fato ou ação em um determinado


momento, podendo variar o seu significado - sem alterar a sua
representação gráfica ou fonética - em outro momento.
O Irdin transmite blocos de idéias desprovidas dos sentimentos dos corpos
inferiores; remete para conceitos claros e específicos sobre assuntos tanto
abstratos como pragmáticos.
O conhecimento universal - codificado em Língua - responde ao código
binário e provêm de uma Matriz ou Registros Akáshicos ulteriores que
engloba esta e todas as dimensões, este e todos os universos.
O Irdin decodifica em linguagem binária os padrões arquetípicos implícitos
em qualquer forma, tangíveis ou não. Com a sua natureza pura,
desprovida de preconceitos e que "chama cada coisa pelo seu verdadeiro
nome", permite o contato direto com a Fonte. Não há escola no seu plano
que permita a transmissão deste conhecimento. Sim, porém elas existem
em outras dimensões - para além da Sétima e dos Registros Akáshicos -
onde a linguagem se programa e se mantém na sua forma e espectro.
Muitas religiões terrestres recuperaram a crença neste dom que flui
intuitivamente e não admite tradução alguma. O "Dom de Línguas" de que
falam as Escrituras, se refere ao Irdin. Quando o homem começa a deixar
para trás os convencionalismos que estipulam um fim e princípio das
coisas e começa a mover-se através da Intuição - despertando assim o
hemisfério direito do cérebro e restaurando a glândula pineal às suas
antigas funções - o Irdin se manifesta espontaneamente, como uma
Benção Divina.
O Irdin conectará os povos, uma vez que se tenha deixado para trás a
ilusão da terceira e quarta dimensão. O Irdin não é o idioma do passado
nem do futuro em termos lineares; é o Idioma do Presente Perfeito na sua
verdadeira concepção e acepção.

Cada universo desenvolve idiomas próprios e "locais". As expressões


idiomáticas características de cada dialeto que parte do Irdin, dependem
especificamente do ponto em que seja utilizado.
O Irdin comunica a todos os povos da Criação. É o Idioma da Confederação
Galáctica. Reúne a todos os Seres Interestelares e Intergalácticos em uma
representação de Amor e Irmandade.
As crianças estão realmente abertas à Língua, falam-na antes que
amadureçam os seus órgãos de dicção e a linguagem atribuída
culturalmente - é o que se conhece como "balbuciar" -. Isto é uma
representação precoce - e ainda não esquecida - do idioma que se fala
antes de nascer e nos primeiros anos de vida. Gradualmente, as crianças
vão perdendo essa capacidade, já que os condicionamentos culturais
assim o determinam.