Você está na página 1de 35

O BRINQUEDO

NA ASSISTENCIA
À CRIANÇA
Criança Brinquedo

Ação de brincar

O Brincar é uma atividade espontânea ou organizada que


proporciona prazer e divertimento
CONCEITO DE BRINQUEDO

Brincar deriva do latim vinculum, que significa laço, união e


criação de vínculos.

“Através do brincar as crianças ligam-se às pessoas e ao meio


ambiente”

Conceito de brincar: Criar vinculo, fazer laços, ligar-se.


Brincar e Brincadeira: Ato ou situação de brincar.
Brinquedo: Ato ou situação de brincar. Objeto utilizado para
brincar
Jogo e Brinquedo: sinônimos
A importância do brincar está diretamente relacionada com o
desenvolvimento, o aprendizado e em permitir à criança lidar
com o mundo real

Desenvolvimento Desenvolvimento
físico intelectual

Desenvolvimento Desenvolvimento
emocional social

O brinquedo é essencial para o desenvolvimento de uma


personalidade normal
EFETIVO MÉTODO DE COMUNICAÇÃO
ENTRE A CRIANÇA E O ADULTO
A brincadeira funciona como uma ponte para que as crianças se comuniquem,
expressem seus conflitos e dificuldades .

(Melaine Klein)
Características sociais

Brincadeira Solitária -> até 18 meses Brincadeira Paralela -> de 1 a 3 anos

Brincadeira Associativa -> de 3 a 5 anos


Brincadeira Cooperativa -> de 5 a 9 anos
O não atendimento da necessidade de brincar leva a :

Distúrbios do sono

Irritabilidade

Agressividade

Falta de adequação social

Mau rendimento escolar


ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
LEI nº 8.069 de 13-07-1990
Brincar é um Direito

CapítuloII
Do direito à liberdade, ao respeito e à
dignidade

Artigo -16
O direito à liberdade compreende:
IV - brincar, praticar esportes e divertir-se
Do Direito à Liberdade, ao Respeito e à Dignidade
Art. 15. A criança e o adolescente têm direito à liberdade, ao respeito e à dignidade como
pessoas humanas em processo de desenvolvimento e como sujeitos de direitos civis,
humanos e sociais garantidos na Constituição e nas leis.
Art. 16. O direito à liberdade compreende os seguintes aspectos:
I - ir, vir e estar nos logradouros públicos e espaços comunitários, ressalvadas as restrições
legais;
II - opinião e expressão;
III - crença e culto religioso;
IV - brincar, praticar esportes e divertir-se;
V - participar da vida familiar e comunitária, sem discriminação;
VI - participar da vida política, na forma da lei;
VII - buscar refúgio, auxílio e orientação.
Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral
da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da
autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.
Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a
salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou
constrangedor.
10
Erikckson (1971)
“Expressar-se através do jogo é a forma mais natural de auto terapia de
que dispõe a criança”.

BUHLER
“ Brincar é a vivência de um prazer especifico tão intenso,
que por si só justifica a grande necessidade de atividade
lúdica da criança”
“Brincar é a única atividade
normal da mente que a criança apresenta.”
FREUD

“A inibição constante para brincar pode ser o


único sintoma de neurose grave que a criança apresenta.”
ABERASTURY
“ Brincar é um espaço potencial
entre a realidade interna e
externa, pois a criança traz, para
dentro da brincadeira, objetos ou
fenômenos da realidade externa,
usando-os a serviço da realidade
interna ou pessoal. “
WINNICOTT
“No brincar a criança aprende a agir
numa esfera cognitiva ao invés de visual
externa; desenvolve o pensamento
abstrato em função da criança de uma
situação imaginária.”
VYGOTSKY
No período de 2 a 7 anos de idade a criança adquire a
capacidade de imitar e fantasiar o mundo e aparece o
brinquedo simbólico, característica desse período

O simbolismo é considerado um meio de comunicação mais amplo do


que a linguagem

Simbolizando, falando e representando os conteúdos que


perturbam a criança que ela pode nomear e conhecer melhor
a situação, idéias, pessoas, e coisas (Merch )

É o jogo simbólico que prepara a criança para a


Dramatização de papeis
Funções do brinquedo

Exploração e Aprendizado - conhece o mundo

Recreativa - prazer de brincar

Estimuladora - favorece o desenvolvimento

Socializadora - representação de papéis

Catártica - dramatização de papeis


(alivio,curativa)

Base da ludoterapia
- técnica de psicoterapia infantil
Dramatizar é uma fonte de prazer:

Quando uma criança passa da


atividade passiva da experiência para a
atividade do jogo, transfere a
experiência desagradável para a
brincadeira, e desta maneira, vinga-se
num substituto (Freud)

O brinquedo normal torna-se


“terapêutico”
Quando promove o bem estar
“psicossomático”
Há dois tipos de brincadeiras:
*Recreacional *Terapêutica
– Atividade especializadas,
- Participação espontânea direcionadas para profissionais
- Promovendo o bem estar físico e
- Obter prazer emocional ao experimentar
situações de vida.
Ludoterapia
• Técnica psiquiátrica para tratamento de criança com distúrbio.
• Somente é realizado com profissional especializado, ambiente
controlado 30-60 min.
• Permite a criança compreender os próprios sentimentos e
comportamentos.
Brinquedo Terapêutico (BT)
É um brinquedo estruturado para a criança aliviar a ansiedade gerada
por experiências atípicas para a sua idade, que podem ser
ameaçadoras e requerem mais do que um brinquedo recreacional
para minimizar a ansiedade associada

Função do BT CATARSE
(Alivio, cura)
Tipos:
• Dramáticos- Alivia a tensão, reviver os
fatos, dominando a situação, expressa
sentimentos, necessidades e medos.

• Instrucional- Esclarecer conceitos


errôneos e expressar sentimentos.
Aprender sobre um evento, como agir e
como se sentirá no momento real.

• Capacitador de funções fisiológicas,


transformando em brincadeiras, atividades
com fins terapêuticos.
Materiais:
• Variado ao suficiente para permitir a criança dramatizar
situações, exteriorizar sentimentos.
• Figuras da equipe, família, animais domésticos , comidas,
objeto hospitalar...
Técnica :

• Deve possibilitar a criança brincar com


inteira liberdade;
• A criança é convidada a brincar;
• Local deve ser o mais conveniente para
a criança podendo ser o próprio leito, a
mesa da enfermaria, a sala da
recreação ou outras;
NO HOSPITAL O BRINQUEDO FACILITA

VIVÊNCIA DE VÍNCULO e
EXPERIÊNCIAS COMUNICAÇÃO

DESENVOLVIMENTO
EXPRESSÃO
SENTIMENTOS

É a situação concreta do cuidado humanizado mais efetivo


que pode ser oferecida à criança hospitalizada
ZIEGLER;VESSEY;MAHON (1990) apresentam três modalidades de
BT

Brinquedo terapêutico dramático ou catártico


Aquele em que a criança pode dramatizar, com brinquedos,
experiências novas, difíceis de serem verbalizadas. Atividade em
que a criança projeta seus sentimentos, revivendo as situações
que a preocupam usando suportes adequados.
BRINQUEDO TERAPÊUTICO DRAMATICO

É organizado para durar de


15 a 45 minutos

26
TECNICA DA APLICAÇÃO DO BRINQUEDO TERAPÊUTICO

Possibilitar à criança brincar com inteira liberdade

A criança é convidada a brincar

Material é apresentado mas não identificado

Observar e registrar os comportamentos manifestados

As perguntas deitas são devolvidas para a criança responder

Podemos ajudar a criança a manusear o material , assumir um papel


ou assistí-la

Notificar sobre a devolução dos brinquedos e sobre o limite da


duração da brincadeira
Brinquedo Terapêutico Instrucional
No qual a criança é preparada por meio do brinquedo para os
procedimentos aos quais será submetida, a fim de compreender
melhor os eventos ameaçadores e clarear conceitos errados
BRINQUEDO TERAPÊUTICO - INSTRUCIONAL

29
Brinquedo Terapêutico capacitador de funções fisiológicas
Atividade organizada pela enfermeira (o) para estimular a criança a
realizar exercícios, tratamentos ou dietas que são necessárias para a
sua saúde e bem estar
Material: adaptado a finalidade, formas e cores atraentes exemplo: uma
carrinho para puxar para crianças que tem dificuldade de andar no pós-
operatório
A enfermeira deve ter conhecimento sobre a
utilização do BT e torná-lo uma Estratégia
Integradora da Assistência de Enfermagem
BRINQUEDO RECREACIONAL NO HOSPITAL
Brincar é essencial para o desenvolvimento pleno da criança hospitalizada
A criança pode
brincar:
Na brinquedoteca
No próprio leito hospitalar

32
BRINQUEDO RECREACIONAL NO HOSPITAL

A brinquedoteca é “ um
espaço preparado para
estimular a criança a brincar,
possibilitando o acesso a uma
grande variedade de
brinquedos, dentro de um
ambiente especialmente lúdico.
A(o) ENFERMEIRA(o)O TEM UM PAPEL FUNDAMENTAL
NA BRINQUEDOTECA HOSPITALAR

34
35

Você também pode gostar