Você está na página 1de 28
BACHAREL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Nome: Nº de Inscrição:

BACHAREL EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Nome:

Nº de Inscrição:

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

EXAME DE SUFICIÊNCIA – 01/2003 Edital 05/2002

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO

Este caderno contém as questões da prova de Bacharel em Ciências Contábeis.

Use como rascunho as páginas 27, 28, 29 e 30 no final deste caderno, as mesmas não poderão ser destacadas, durante a realização da prova.

Ao receber a Folha de Respostas:

- Confira seu número de inscrição.

- Assine, à CANETA, no espaço próprio indicado (a assinatura não deve ultrapassar o espaço delimitado).

 

A B

C

D

.01.

.01.
.01.
.01.
.01.

A

B

C

D

.02.

.02.
.02.
.02.
.02.

A

B

C

D

.03.

.03.
.03.
.03.
.03.

A

B

C

D

.04.

.04.
.04.
.04.
.04.

Observações quanto ao preenchimento da folha de

respostas:

Use caneta esferográfica preta ou azul.

Aplique traços firmes, sem forçar o papel, dentro da área

reservada à letra correspondente à resposta que julgar correta, procurando unir o ponto lateral à esquerda ao ponto lateral à direita, conforme exemplo ao lado.

Assinale somente uma alternativa em cada questão. Sua resposta não será computada se houver marcação de duas ou mais alternativas.

Não deixe nenhuma questão sem resposta.

A folha de respostas não deve ser dobrada, amassada ou

rasurada.

Utilize o rascunho do gabarito na página 31, antes de transferir as informações nele contidas para a folha de respostas.

É de inteira responsabilidade do candidato qualquer prejuízo

advindo de marcação incorreta efetuada na folha de

respostas.

SERÁ PERMITIDA A SAÍDA DO CANDIDATO DA SALA DE PROVA SOMENTE APÓS 1 (UMA) HORA DO SEU INÍCIO. FICA LIBERADA A ENTREGA DO CADERNO DE PROVAS AO CANDIDATO QUANDO DE SUA SAÍDA.

DURAÇÃO DESTA PROVA:

QUATRO HORAS

5

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

Sr. (a) Candidato (a),

ATENÇÃO

Antes de começar a fazer a prova, confira se este caderno tem, ao todo, 50 (cinqüenta) questões de múltipla escolha, cada uma constituída de 04 (quatro) alternativas, assim distribuídas: 18 (dezoito) questões de Conhecimentos Contábeis, 15 (quinze) questões de Conhecimentos Contábeis Avançados, 11 (onze) questões de Conhecimentos Gerais, 3 (três) questões de Conhecimentos de Língua Portuguesa e 3 (três) questões de Conhecimentos Matemáticos.

Havendo algum problema, informe imediatamente ao fiscal de provas, para que ele tome as providências necessárias.

Caso V. Sa. não observe essa recomendação, não lhe caberá qualquer reclamação ou recurso posteriores.

O uso de máquina calculadora PESSOAL é permitido, sendo VEDADO o empréstimo da mesma.

6

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

CONHECIMENTOS CONTÁBEIS

1.

Uma determinada empresa comercial encerra seu exercício em 31 de dezembro de cada ano. Em 31.12.2002, as deduções da Receita Operacional Bruta da empresa em questão foram de R$ 4.800,00 e representavam 10% da Receita Operacional Bruta; o Custo das Mercadorias Vendidas foi de 70% da Receita Operacional Líquida; o valor do Estoque de Mercadorias existente era de R$ 6.600,00. Tendo em vista as informações, podemos afirmar que o Lucro Operacional Bruto, a Receita Operacional Líquida e o Custo das Mercadorias Vendidas foram, respectivamente:

a)

R$

12.960,00 ; R$

43.200,00 e

R$ 30.240,00

b)

R$

12.960,00 ; R$

48.000,00 e

R$ 30.240,00

c)

R$

17.760,00 ; R$

43.200,00 e

R$ 48.000,00

d)

R$

17.760,00 ; R$

48.000,00 e

R$

43.200,00

2.

A apropriação de um serviço realizado, relativo a uma receita antecipada, pode ser contabilizada da seguinte forma:

a)

Receitas Antecipadas

 

a

Receitas de Serviços

b)

Clientes

 

a

Caixa

c)

Caixa

 

a

Receitas Antecipadas

d)

Receitas de Serviços

 

a

Receitas Antecipadas

3.

O recebimento de uma determinada importância em dinheiro em 2002 por conta de serviços a serem realizados em 2003, provocou em 2002:

a)

Redução do Prejuízo ou Aumento do Lucro.

 

b)

Aumento do Prejuízo ou redução do Lucro.

c)

Aumento do Ativo e do Passivo.

 

d)

Redução do Ativo e do Passivo.

4.

Em relação à Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos, a alternativa CORRETA é:

a)

O aumento do Ativo Diferido é uma origem.

 

b)

O encargo de depreciação é uma origem.

c)

A

realização do Capital é uma aplicação.

d)

O aumento do Exigível a Longo Prazo é uma aplicação.

7

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

5. Considerando as informações abaixo, assinale a alternativa CORRETA:

Balancete de Verificação em 31.12.2002

CONTAS

SALDOS FINAIS

Devedores

Credores

Caixa

R$

1.000,00

Capital Social

R$

10.000,00

Clientes

R$

8.000,00

Compra de Mercadorias para Revenda

R$

3.400,00

Depreciação Acumulada Móveis e Utensílios

R$

600,00

Despesas com Aluguéis

R$

400,00

Despesas com Depreciação

R$

600,00

Despesas com Salários

R$

1.200,00

Despesas com Viagens

R$

600,00

Estoque Inicial de Mercadorias para Revenda

R$

2.500,00

Fornecedores

R$

2.800,00

Móveis e Utensílios

R$

5.300,00

Venda de Mercadorias

R$

9.600,00

Total

R$

23.000,00 R$

23.000,00

Sabendo-se que o Estoque Final de Mercadorias, em 31.12.2002 é de R$ 1.200,00, os valores, respectivamente, do Custo de Mercadorias Vendidas, do total do Ativo e do Resultado Operacional Líquido serão:

a) R$

5.900,00 ; R$

13.900,00 e

R$

900,00

b) R$

4.700,00 ; R$

18.600,00 e

R$

2.100,00

c) R$

4.700,00 ; R$

14.900,00 e

R$

2.100,00

d) R$

5.900,00 ; R$

18.600,00 e

R$

3.100,00

8

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

6.

Com base nos saldos das contas abaixo, determine o montante do Passivo Circulante:

Adiantamento para Despesas de Viagens

R$

1.000,00

Amortizações Acumuladas de Despesas Pré-Operacionais

R$

1.000,00

Bancos Conta Movimento

R$

3.250,00

Caixa

R$

8.500,00

Depreciação Acumulada de Móveis e Utensílios

R$

5.100,00

Despesas Financeiras Pagas Antecipadamente

R$

1.230,00

Despesas Pré-Operacionais

R$

2.180,00

Duplicatas a Pagar

R$ 17.300,00

Duplicatas Descontadas

R$

2.000,00

Edifícios

R$ 20.000,00

Encargos Sociais a Recolher

R$

6.500,00

Estoque de Mercadorias para Revenda

R$

12.000,00

Fornecedores

R$ 11.800,00

Impostos a Recolher

R$

700,00

Participações em Sociedades Controladas

R$

3.000,00

Prêmios de Seguros a Apropriar

R$

1.300,00

Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa

R$

2.100,00

Salários a Pagar

R$ 12.000,00

Terrenos

R$ 15.000,00

a)

R$

51.300,00

 

b)

R$

50.300,00

c)

R$

49.600,00

d)

R$

48.300,00

7.

Uma entidade apura seu resultado pelo Princípio da Competência. O movimento de receitas e despesas de 2002 foi o seguinte:

Receita de 2001 recebida em 2002

R$

10.000,00

Receita de 2002 recebida em 2003

R$

200.000,00

Receita de 2003 recebida em 2002

R$

20.000,00

Despesa de 2001 paga em 2002

R$

5.000,00

Despesa de 2002 paga em 2002

R$

150.000,00

Despesa de 2003 paga em 2002

R$

10.000,00

Despesa de 2002 paga em 2003

R$

10.000,00

Em vista disso, afirmamos que o resultado em 2002 foi:

 

a)

Prejuízo

de

R$

30.000,00

b)

Prejuízo

de

R$

40.000,00

c)

Lucro

de

R$

40.000,00

d)

Lucro

de

R$

150.000,00

9

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

8.

A contabilidade de determinada empresa apresentava, em 31.12.2002, os saldos:

Compras

 

R$

85.000,00

Despesas com Propaganda

R$

4.100,00

Despesas de Aluguel

R$

1.200,00

Despesas de Salários

R$

9.300,00

Devolução de Compras

R$

2.000,00

Devolução de Vendas

R$

1.600,00

Estoque Final

R$

18.000,00

Estoque Inicial

R$

25.000,00

Fretes sobre Compras

R$

500,00

Receitas Financeiras

R$

4.000,00

Seguro sobre Compras

R$

200,00

Vendas

R$

120.000,00

Considerando apenas os saldos das contas acima, pode se dizer que o valor das compras líquidas, do Custo das Mercadorias Vendidas e o Resultado Líquido do Período são, respectivamente:

a)

R$

83.000,00 ; R$

94.700,00 e

R$ 17.800,00

b)

R$

83.700,00 ; R$

90.700,00 e

R$ 17.100,00

c)

R$

85.000,00 ; R$

90.000,00 e

R$ 13.100,00

d)

R$

85.700,00 ; R$ 112.000,00 e

R$ 18.700,00

9.

Uma determinada empresa adquiriu um veículo em 1º de março de 1997 por R$ 72.000,00, sendo estimado o seu valor residual em R$ 9.000,00 e a vida útil em 5 anos. O setor de contabilidade efetuou, anualmente, todos os registros contábeis relativos às despesas de depreciação, elaborando o seguinte quadro demonstrativo da depreciação acumulada do citado bem:

 

Período

Depreciação

Dep. Acumulada

 

01.03.1997 à 31.12.1997

R$

10.500,00 R$

10.500,00

01.01.1998 à 31.12.1998

R$

12.600,00 R$

23.100,00

01.01.1999 à 31.12.1999

R$

12.600,00 R$

35.700,00

01.01.2000 à 31.12.2000

R$

12.600,00 R$

48.300,00

01.01.2001 à 31.12.2001

R$

12.600,00 R$

60.900,00

01.01.2002 à 28.02.2002

R$

2.100,00 R$

63.000,00

Se o veículo fosse vendido por R$ 60.000,00 em 31.12.2000, após a depreciação o resultado seria:

a)

Uma perda

de

R$

2.700,00

 

b)

Uma perda

de

R$

10.500,00

c)

Um ganho

de

R$

23.700,00

d)

Um ganho

de

R$

36.300,00

10

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

10. Uma empresa apresentou a seguinte composição do Patrimônio Líquido antes do encerramento das Contas de Resultado.

Capital Social

R$

480.000,00

( – ) Capital Social a Integralizar

R$

120.000,00

Reserva de Capital

R$

40.000,00

Reserva Legal

R$

66.000,00

Lucros Acumulados

R$

2.400,00

Após a Provisão para Imposto de Renda, Contribuição Social e sem outros destaques do lucro, o Resultado Líquido do período foi de R$ 180.000,00. Em obediência à lei das sociedades anônimas o valor para constituição da Reserva Legal que a auditoria interna deverá considerar é de:

a) R$

2.000,00

b) R$

9.000,00

c) R$

9.120,00

d) R$

38.000,00

11. A empresa apresentou os seguintes saldos no mês de fevereiro de 2003:

Depreciação de Equipamentos Administrativos

R$

38.000,00

Depreciação de Equipamentos de Fábrica

R$

64.000,00

Energia Elétrica Consumida na Fábrica

R$

160.000,00

Mão-de-Obra Direta

R$

40.000,00

Mão-de-Obra Indireta

R$

140.000,00

Materiais Diretos

R$

560.000,00

Materiais Indiretos

R$

18.000,00

Receita Líquida de Vendas

R$ 1.365.000,00

Salário da Equipe de Administração

R$

18.000,00

Salário da Equipe de Vendas

R$

28.000,00

Seguro das Instalações Fabris

R$

8.000,00

Posição dos Estoques

Estoques

31.01.2003

28.02.2003

Matéria Prima

R$

120.000,00 R$

75.000,00

Produtos em Elaboração

R$

180.000,00 R$

65.000,00

Produtos Acabados

R$

220.000,00 R$

90.000,00

Indique, respectivamente, a alternativa que concentra os Custos de Produção, Custos dos Produtos Vendidos e o Lucro Operacional Bruto:

a) R$

900.000,00 ;

R$

1.030.000,00 e

R$

335.000,00

b) R$

990.000,00 ;

R$

1.235.000,00 e

R$

130.000,00

c) R$ 1.018.000,00 ;

R$

1.105.000,00 e

R$

260.000,00

d) R$ 1.074.000,00 ;

R$

1.204.000,00 e

R$

161.000,00

11

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

12. O valor das Despesas Indiretas de Fabricação numa empresa industrial que teve os seguintes saldos no mês de fevereiro de 2003 é:

Compras de Materiais Diretos

R$

135.000,00

Estoque Final da Conta Materiais Diretos

R$

130.000,00

Estoque Final de Produtos em Processamento

R$

300.000,00

Estoque Inicial da Conta Materiais Diretos

R$

105.000,00

Estoque Inicial de Produtos em Processamento

R$

0,00

Mão-de-Obra Direta

R$

145.000,00

a) R$

165.000,00

b) R$

155.000,00

c) R$

45.000,00

d) R$

20.000,00

13. Uma empresa possui um custo fixo mensal pré-determinado no montante de R$ 297.000,00. No mês de fevereiro de 2003 produziu 99.000 unidades de seu produto, incorrendo em R$ 693.000,00 de custo variável. Se a produção tivesse sido de 74.250 unidades, o valor do custo unitário da produção seria de:

a) R$

10,00

b) R$

11,00

c) R$

12,33

d) R$

13,33

14. Uma empresa fabrica um produto que utiliza dois tipos de matérias-primas pesando 2,50 kg, sendo 1,40 kg de Matéria-Prima A e 1,10 kg de Matéria- Prima B. O método utilizado pela empresa para valorar seus estoques é o do Custo Médio Ponderado Móvel. Em agosto de 2002, os custos unitários das requisições foram Matéria-Prima A = R$ 276,00/kg e Matéria-Prima B = R$ 632,00/kg. Durante o processo de fabricação existe uma perda de 8% na quantidade requisitada de matéria-prima. O Custo da Matéria-Prima para cada unidade é de:

a) R$

454,00

b) R$

587,83

c) R$

908,00

d) R$

1.175,65

15. A

compra

de

material

lançamento no sistema:

permanente,

a) Orçamentário e financeiro.

b) Financeiro e patrimonial.

c) Orçamentário e patrimonial.

d) Orçamentário, financeiro e patrimonial.

12

na

contabilidade

pública,

gera

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

16. Considere a situação abaixo relativa a um determinado exercício financeiro.

Receitas Correntes Previstas

R$

60,00

Receitas Correntes Executadas

R$

80,00

Receitas de Capital Previstas

R$

40,00

Receitas de Capital Executadas

R$

30,00

Despesas Correntes Fixadas

R$

50,00

Despesas Correntes Executadas

R$

40,00

Despesas de Capital Fixadas

R$

50,00

Despesas de Capital Executadas

R$

50,00

Com base nos dados apresentados, na execução do orçamento, afirmamos que:

a) Houve um superávit corrente de R$ 40,00 e um déficit de capital de R$ 20,00.

b) O excesso de R$ 20,00 na receita realizada não poderá ser utilizado na suplementação de despesa de capital.

c) É inevitável a realização da despesa de R$ 100,00, em função do limite inicialmente fixado.

d) O efeito resultante do excesso de arrecadação e da economia de despesa incorpora-se automaticamente ao orçamento do exercício financeiro seguinte.

17. Despesas Correntes compreendem as despesas de:

a) Pessoal, equipamentos e instalações, serviços de terceiros, encargos diversos e transferências correntes.

b) Investimentos, inversões financeiras e transferências de capital.

c) Pessoal, material de consumo, serviços de terceiros, encargos diversos e transferências correntes.

d) Investimentos, pessoal e transferências correntes.

18. Na gestão fiscal constituem requisitos essenciais da responsabilidade:

a) Instituição, previsão e efetiva arrecadação de todos os impostos da competência constitucional do ente da federação.

b) Instituição, previsão e efetiva arrecadação de todos os tributos da competência constitucional do ente da federação.

c) Instituição, lançamento e previsão de todos os tributos da competência constitucional do ente da federação.

d) Instituição e lançamento de todos os tributos da competência constitucional do ente da federação.

13

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

CONHECIMENTOS CONTÁBEIS AVANÇADOS

19. Em 31 de dezembro de 2002 uma determinada companhia publicou a seguinte demonstração contábil:

Balanço Patrimonial

ATIVO

2001 em R$

2002 em R$

PASSIVO

a

2001 em R$

2002 em R$

Circulante

28.700,00

30.900,00

Circulante

18.300,00

21.700,00

Disponível

700,00

3.300,00

Fornecedores

11.000,00

14.000,00

Duplicatas

Contas

a Receber

12.000,00

13.600,00

Pagar

2.800,00

4.700,00

Estoques

16.000,00

14.000,00

Empréstimos

4.500,00

3.000,00

Realizável

a

Exigível a Longo

Longo-Prazo

6.000,00

9.000,00

Prazo

10.900,00

15.000,00

Ativo

Patrimônio

Permanente

9.500,00

13.600,00

Líquido

15.000,00

16.800,00

Total

44.200,00

53.500,00

Total

44.200,00

53.500,00

A alternativa CORRETA é:

a)

O

Capital Circulante Líquido foi reduzido em R$ 1.200,00 e a Liquidez

Corrente foi reduzida em R$ 0,15, deixando a empresa com uma Liquidez Corrente comprometida em relação ao ano de 2001.

b)

O

Capital Circulante Líquido foi reduzido em R$ 2.300,00 e a Liquidez

Corrente foi reduzida em R$ 0,10, deixando a empresa com uma Liquidez Corrente comprometida em relação ao ano de 2001.

c)

O

Capital Circulante Líquido foi ampliado em R$ 1.200,00 e a Liquidez

Corrente foi reduzida em R$ 0,15, não deixando a empresa com uma Liquidez Corrente comprometida em relação ao ano de 2001.

d)

O

Capital Circulante Líquido foi ampliado em R$ 2.300,00 e a Liquidez

Corrente foi reduzida em R$ 0,10, não deixando a empresa com uma Liquidez Corrente comprometida em relação ao ano de 2001.

20. Uma empresa possui as seguintes informações extraídas de seu Balancete

de Verificação em 2002:

Grupos de Contas

01.01.2002

31.12.2002

Ativo Circulante

R$

7.000,00

R$

15.850,00

Passivo Circulante

R$

3.800,00 R$ 8.200,00

A alternativa CORRETA em relação à variação do Capital Circulante

Líquido da empresa em 2002 é:

a)

A

empresa teve uma variação positiva no Capital Circulante Líquido no

montante de R$ 4.450,00.

b)

A empresa teve uma variação negativa no Capital Circulante Líquido no montante de R$ 4.450,00.

c)

A

empresa teve uma variação positiva no Capital Circulante Líquido no

montante de R$ 3.200,00.

d)

A empresa teve uma variação negativa no Capital Circulante Líquido no montante de R$ 7.650,00.

14

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

21. Uma empresa possui as seguintes informações extraídas de seu Balanço Patrimonial e Demonstração de Resultados em 2002:

PERÍODOS

LUCRO DO EXERCÍCIO

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

ATIVO TOTAL

2000 R$

8.000,00

R$

20.000,00

R$

40.000,00

2001 R$

12.000,00

R$

60.000,00

R$

240.000,00

2002 R$

16.000,00

R$

100.000,00

R$

400.000,00

A análise CORRETA em relação à Rentabilidade dos Capitais Totais, nos respectivos períodos é:

a) O Controller, ao analisar os demonstrativos da empresa, pode controlar o desempenho da mesma afirmando que a Rentabilidade do Capital Total em cada exercício está em declínio, uma vez que os índices foram de 40,0%, 20,0% e 16,0% devido ao crescimento do Patrimônio Líquido da empresa.

b) O Controller, ao analisar os demonstrativos da empresa, pode controlar o desempenho da mesma afirmando que a Rentabilidade do Capital Total em cada exercício está em declínio, uma vez que os índices foram de 20,0%, 5,0% e 4,0% devido ao crescimento de investimentos no Ativo da empresa.

c) O Controller, ao analisar os demonstrativos da empresa, pode controlar o desempenho da mesma afirmando que a Rentabilidade do Capital Total em cada exercício está em crescimento, uma vez que os índices foram de 500,0%, 2.000,0% e 2.500,0% devido ao crescimento de investimentos no Ativo da empresa.

d) O Controller, ao analisar os demonstrativos da empresa, pode controlar o desempenho da mesma afirmando que a Rentabilidade do Capital Total em cada exercício está em crescimento, uma vez que os índices foram de 250,0%, 500,0% e 625,0% devido ao crescimento do Patrimônio Líquido da empresa.

22. A Receita Operacional Líquida de uma empresa em 2002 foi de R$ 625.000.00 e o Resultado Operacional Bruto foi de R$ 125.000,00. Em relação à Lucratividade Bruta podemos afirmar que:

a)

A direção da empresa não pode ter certeza de que teve uma Lucratividade Bruta na ordem de 20,0%, pois a mesma não tem como saber os seus Custos de Produtos Vendidos e se houve devolução de mercadorias.

b)

A

direção da empresa pode ter certeza de que teve uma Lucratividade Bruta

na ordem de 25,0% e que pode contar com este percentual para repassar suas Despesas Operacionais na empresa.

c)

A direção da empresa não pode ter certeza de que teve uma Lucratividade Bruta na ordem de 25,0%, pois a mesma não tem como separar os seus

Custos de Produtos Vendidos das devoluções de mercadorias, para calcular

a sua Lucratividade Bruta sobre seus Custos.

d)

A direção da empresa pode ter certeza de que teve uma Lucratividade Bruta

na ordem de 20,0% e que pode contar com este percentual para repassar

suas Despesas Operacionais na empresa.

15

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

23. Uma empresa de auditoria, durante o desenvolvimento de seu trabalho numa determinada companhia de capital aberto, examinou os documentos comprobatórios das transações na conta corrente de um banco. Mereceram ressalvas as seguintes anotações:

Os cheques de números 22.919 e 22.920, incluídos no extrato no mês de dezembro, foram examinados e localizados no razão analítico no mês de novembro. O cheque número 22.926 foi emitido para adiantamento de salário a um funcionário, sem o devido registro na conta analítica correspondente. O depósito de R$ 31.000,00 em 28.12.2002 foi creditado pelo banco indevidamente na conta corrente da companhia, já que este pertencia à outra companhia e encontra-se estornado no dia 02.01.2002. Os cheques de números 22.928, 22.932 e 22.933 e o depósito de R$ 47.000,00 efetuado em 30.12.2002 foram apresentados no extrato em 02.01.2003, uma vez que eles foram depositados após as 18 horas no caixa eletrônico. O cheque número 22.929 foi cancelado conforme documentação apresentada. O cheque número 22.924 foi contabilizado por R$ 4.000,00 sendo seu valor pago pelo banco corretamente por R$ 12.000,00.

EXTRATO CONTA BANCÁRIA

Data

Histórico

Débito

Crédito

Saldo

30.11.2002

Saldo Transportado

R$

R$

R$

171.000,00

01.12.2002

Cheque 22.922

R$

11.000,00

R$

R$

160.000,00

Cheque 22.919

R$

6.000,00

R$

R$

154.000,00

02.12.2002

Cheque 22.920

R$

14.000,00

R$

R$

140.000,00

Cheque 22.923

R$

7.000,00

R$

R$

133.000,00

02.12.2002

Depósito

R$

R$

22.000,00

R$

155.000,00

Cheque 22.924

R$

12.000,00

R$

R$

143.000,00

10.12.2002

Cheque 22.925

R$

8.000,00

R$

R$

135.000,00

20.12.2002

Depósito

R$

R$

26.000,00

R$

161.000,00

Depósito

R$

R$

31.000,00

R$

192.000,00

Cheque 22.926

R$

2.500,00

R$

R$

189.500,00

23.12.2002

Cheque 22.927

R$

17.000,00

R$

R$

172.500,00

28.12.2002

Depósito

R$

R$

70.000,00

R$

242.500,00

Cheque 22.930

R$

18.500,00

R$

R$

224.000,00

Depósito

R$

R$

31.000,00

R$

255.000,00

30.12.2002

Depósito

R$

R$

32.000,00

R$

287.000,00

Depósito

R$

R$

45.000,00

R$

332.000,00

Cheque 22.931

R$

22.000,00

R$

R$

310.000,00

Cheque 22.934

R$

27.000,00

R$

R$

283.000,00

31.12.2002

Saldo Final

R$

R$

R$

283.000,00

16

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

RAZÃO ANÁLITICO DESTA CONTA BANCARIA

Data

Histórico

Débito

Crédito

Saldo

30.11.2002

Saldo Transportado

R$

R$

R$

151.000,00

01.12.2002

Cheque 22.922

R$

R$

11.000,00

R$

140.000,00

Cheque 22.923

R$

R$

7.000,00

R$

133.000,00

02.12.2002

Depósito

R$

22.000,00

R$

R$

155.000,00

Cheque 22.924

R$

R$

4.000,00

R$

151.000,00

08.12.2002

Cheque 22.925

R$

R$

8.000,00

R$

143.000,00

20.12.2002

Depósito

R$

26.000,00

R$

R$

169.000,00

Depósito

R$

31.000,00

R$

R$

200.000,00

21.12.2002

Cheque 22.927

R$

R$

17.000,00

R$

183.000,00

28.12.2002

Depósito

R$

70.000,00

R$

R$

253.000,00

Cheque 22.928

R$

R$

12.000,00

R$

241.000,00

Cheque 22.930

R$

R$

18.500,00

R$

222.500,00

30.12.2002

Depósito

R$

47.000,00

R$

R$

269.500,00

Depósito

R$

32.000,00

R$

R$

301.500,00

Depósito

R$

45.000,00

R$

R$

346.500,00

Cheque 22.931

R$

R$

22.000,00

R$

324.500,00

Cheque 22.932

R$

R$

8.000,00

R$

316.500,00

Cheque 22.933

R$

R$

21.000,00

R$

295.500,00

Cheque 22.934

R$

R$

27.000,00

R$

268.500,00

31.12.2002

Saldo Final

R$

R$

R$

268.500,00

Marque a alternativa INCORRETA:

a) Após os devidos ajustes indicados pela auditoria da companhia, o saldo final disponível em 30.11.2002 nessa conta bancária totalizou R$ 151.000,00 a movimentação líquida do mês de dezembro totalizou R$ 107.000,00 e o saldo final disponível em 31.12.2002 totalizou R$

258.000,00.

b) A empresa de auditoria adotou a seguinte fórmula para indicar o ajuste que teria que ser feito pela companhia no saldo disponível da conta bancária:

Ajuste = (Saldo final da conta bancaria) – (Depósito indevido de R$ 31.000,00) – (Cheques de números 22.919, 22.920, 22928, 22932, 22933) + (diferença Cheque 22.924).

c) Após os devidos ajustes indicados pela auditoria da companhia, o razão analítico desta conta bancária possui um saldo final em 31.12.2002 líquido de R$ 266.000,00.

d) A empresa de auditoria adotou a seguinte fórmula para indicar o ajuste que teria que ser feito pela companhia no saldo disponível da conta bancária:

Ajuste = (Saldo final da conta bancária) – (Depósito indevido de R$ 31.000,00) + (Depósito de R$ 47.000,00) – (Cheques de números 22928, 22932, 22933).

17

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

24. Diante da seguinte afirmativa: “A data contábil do inventário será no dia 30.06.2003. O inventário físico em todos os tipos de estoques da companhia, começará na sexta-feira dia 27.06.2003 e será encerrado na quarta-feira dia 02.07.2003”. O auditor terá que ficar atento para as seguintes situações EXCETO:

a) Durante o período de 27.06.2003 até 02.07.2003 deverão ser apuradas separadamente as notas fiscais de entradas e saídas, diminuindo as quantidades da contagem física das notas fiscais de saída e somando as

quantidades das notas fiscais de entradas para ser realizado o ajuste do dia

30.06.2003.

b) Durante o período de 27.06.2003 até 02.07.2003 os auditores deverão acompanhar o inventário físico, procedendo contagens físicas aleatórias acompanhadas de funcionários da companhia auditada.

c) Durante o período de 27.06.2003 até 02.07.2003 os auditores deverão estar

atentos à variação cambial relativa às notas fiscais de entrada, pois deverão atualizar essas notas fiscais pelo valor da cotação da moeda estrangeira em

30.06.2003.

d) Durante o período de 27.06.2003 até 02.07.2003 os auditores deverão ficar

atentos à movimentação de sucatas e sobras de produtos em processo, pois isso caracteriza possibilidade de diferenças no inventário físico,

garantindo a fidelidade das informações para o ajuste dos estoques no dia

30.06.2003.

25. Uma companhia levantou seu balanço patrimonial em 31.12.2002. Todas as alternativas abaixo demonstradas são eventos subseqüentes. Assinale a alternativa que a auditoria deverá observar se será informada em Notas Explicativas:

a) A companhia perdeu uma ação trabalhista coletiva em última instância em janeiro de 2003 e teve que desembolsar uma quantia significativa. No Balanço Patrimonial de 31.12.2002 não foi apresentado tal provisão ou registro na contabilidade.

b) A companhia teve que fazer em fevereiro de 2003 um recall de um determinado componente dos produtos fabricados e vendidos, relativo aos lotes de produção realizados de agosto de 2002 até janeiro de 2003. Com isto a mesma incorreu em custos significativos de garantia de seus produtos. A companhia não levou em consideração a provisão para

garantias no Balanço Patrimonial de 31.12.2002.

c) A companhia em janeiro de 2003 mudou de controle acionário, pois o maior acionista decidiu vender suas ações para um grande grupo empresarial no Brasil. Como conseqüência houve uma mudança de controle acionário da companhia, o que não está demonstrado no Balanço Patrimonial de

31.12.2002.

d) A companhia teve perdas cambiais em janeiro de 2003 relevantes, em função da atualização de suas obrigações para com terceiros em moeda estrangeira. A maioria das operações com terceiros, principalmente fornecedores internacionais, começaram a vencer na segunda quinzena.

18

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

26. O documento emitido pela entidade auditada, para o auditor independente, confirmando as informações e dados fornecidos ao auditor para preparação e apresentação das Demonstrações Contábeis submetidos à auditoria, denomina-se:

a) Circularização de partes relacionadas.

b) Confirmação de partes relacionadas.

c) Carta conclusiva de auditoria.

d) Carta de responsabilidade da administração.

27. Quando houver divergência do laudo pericial contábil apresentado pelo perito-contador, o perito-contador assistente deverá:

a) Transcrever o quesito objeto de discordância, a resposta constante do laudo, seus comentários e, finalmente sua resposta devidamente fundamentada.

b) Comunicar aos interessados a sua discordância e os seus comentários.

c) Comunicar ao Juízo, as partes e ao perito contador, sua discordância e os seus comentários.

d) Transcrever o quesito objeto de discordância, a respeito do laudo, seus comentários e finalmente sua resposta devidamente aceita pelo perito- contador.

28. Na esfera judicial, o parecer pericial contábil serve para:

a) Subsidiar o Juízo e as partes, bem como para analisar de forma técnica e científica o laudo pericial contábil.

b) Subsidiar o Juízo e as partes sobre a responsabilidade da preparação e da redação do parecer pericial.

c) Subsidiar as partes sobre a responsabilidade da preparação e da redação das recomendações inseridas no laudo pericial.

d) Subsidiar o árbitro e as partes nas suas tomadas de decisão.

29. A perícia deve ser planejada cuidadosamente, com vista ao cumprimento do prazo. Na impossibilidade do cumprimento deste, deve o profissional antes do vencimento:

a) Comunicar, de qualquer forma, a necessidade de suplementação de prazo.

b) Entregar o trabalho no ponto em que estiver, pois não se pode requerer prazo suplementar.

c) Na entrega dos trabalhos, na data limite, requerer pessoalmente o prazo suplementar.

d) Requerer prazo suplementar, sempre por escrito.

19

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

30. Não havendo quesitos a serem respondidos, a perícia será orientada:

a) Pelo Juízo e pela parte que solicitou a perícia.

b) Pelo perito-contador e pelo perito-contador assistente.

c) Pelo Juízo e pelo perito-contador.

d) Pelo objeto da matéria, se assim decidir quem a determinou.

31. Os fatos contábeis podem ser classificados em três grupos: permutativo, modificativos e mistos. É CORRETO afirmar que:

a) Fatos contábeis modificativos produzem efeitos sobre o Patrimônio Líquido, aumentando-o, apenas.

b) Fatos contábeis modificativos não produzem efeitos sobre o Patrimônio Líquido.

c) Fatos contábeis permutativos são aqueles que alteram apenas os elementos componentes do Ativo e do Passivo, sem alterar quantitativamente o Patrimônio Líquido.

d) Fatos contábeis permutativos são aqueles que alteram os elementos componentes do Ativo e do Passivo, e interferem positivamente no Patrimônio Líquido.

32. Os grupos contábeis representativos das origens de recursos são:

a) Passivo, Patrimônio Líquido e Receitas.

b) Ativo e Receitas.

c) Patrimônio Líquido, Receitas e Ativo.

d) Patrimônio Líquido, Ativo e Passivo.

33. As Contas Diferenciais são demonstradas na Teoria Materialista:

a) Pelo Caixa e Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa.

b) Pelos Adiantamentos a Clientes e Adiantamento a Fornecedores.

c) Pelas Despesas, Receitas e Patrimônio Líquido.

d) Pelos Fornecedores e Juros Pagos Antecipadamente.

20

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

CONHECIMENTOS GERAIS

34. A alternativa que contêm todos os elementos do contrato de trabalho é:

a) Eficiência, continuidade, eventualidade e complexidade.

b) Pessoalidade, continuidade, onerosidade e subordinação.

c) Eficiência, continuidade, onerosidade e subordinação.

d) Subordinação, continuidade, eventualidade e complexidade.

35. Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis não incide sobre a:

a) Incorporação ao patrimônio de pessoa jurídica em pagamento de capital nela subscrito, cujo objeto não seja a atividade imobiliária.

b) Transmissão, a qualquer título, da propriedade ou do domínio útil de bens imóveis.

c) Transmissão, a qualquer título, de direitos reais sobre imóveis, exceto os direitos reais de garantia.

d) Venda de imóveis realizada por sociedades imobiliárias.

36. O novo Código Civil que entrou em vigor em 2003 passou a ter mais um ramo do Direito Civil, que é o:

a) Direito das Obrigações.

b) Direito das Coisas.

c) Direito de Empresa.

d) Direito de Família.

37. A suspensão do empregado por mais de 30 dias consecutivos importa na:

a) Rescisão indireta do contrato de trabalho.

b) Rescisão do contrato de trabalho por culpa recíproca.

c) Rescisão do contrato de trabalho por tempo de serviço.

d) Rescisão injusta do contrato de trabalho.

38. O espírito construtivo de um vendedor em relação à concorrência não promove a venda do produto concorrente, mas demonstra uma postura elegante e madura de quem busca satisfazer à necessidade real do comprador, grande objetivo da função de vendas. Contudo, a atitude presunçosa do vendedor, insinuando monopólio de poder, é hoje fortemente questionada por uma sociedade mais predisposta:

a) A gastar menos.

b) À conduta ética.

c) A gastar mais.

d) À conduta neo-liberalista.

21

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

39. A transgressão de preceito do Código de Ética Profissional do Contabilista constitui infração sancionada com a aplicação de uma das seguintes penalidades:

a) Advertência reservada, advertência pública e censura pública.

b) Advertência reservada, advertência pública e multa.

c) Advertência reservada e suspensão do exercício da profissão.

d) Advertência reservada, censura reservada e censura pública.

40. Um contador recebeu proposta para executar uma perícia e reconhece não estar devidamente capacitado para executá-la. Mas, os honorários são compensadores. Segundo o Código de Ética Profissional do Contabilista, o contador deverá:

a) Recusar sua indicação quando reconheça não se achar capacitado em face da especialização requerida.

b) Aceitar a proposta, porque não se recusa trabalho.

c) Buscar o apoio necessário em algum colega que tenha a especialidade.

d) Aceitar a proposta, mas informar ao cliente da incapacidade.

41. O Princípio da Oportunidade refere-se, simultaneamente:

a) À tempestividade e à integridade do registro do patrimônio e das suas mutações.

b) Aos componentes do patrimônio registrados pelos valores originais das transações com o mundo exterior.

c) Ao valor econômico dos ativos e, em muitos casos, o valor ou o vencimento dos passivos.

d) Às receitas e despesas que devem ser incluídas na operação do resultado do período em que ocorram.

42. O Princípio da Competência determina quando as alterações no Ativo ou no Passivo resultam em aumento ou diminuição no Patrimônio Líquido, estabelecendo diretrizes para classificação das mutações patrimoniais, resultantes da observância do Princípio da:

a) Entidade.

b) Oportunidade.

c) Continuidade.

d) Prudência.

22

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

43. Muito se tem escrito sobre crescimento, pobreza e distribuição de renda. É um tema particularmente propício para a demagogia política e o sensacionalismo informativo. Para não incorrer em deformações ópticas, convém analisar os dados e a experiência concreta dos países em desenvolvimento nos últimos anos.

A análise das implicações do crescimento e desenvolvimento econômico pode ser feita levando-se em consideração, EXCETO:

a) As diferenças de renda entre países.

b) As diferenças econômicas e populacionais em relação ao sexo.

c) O crescimento e distribuição de renda entre as pessoas.

d) A educação, a distribuição de renda e o crescimento econômico.

44. Analisando a evolução tecnológica mundial, observamos que cada país absorve a tecnologia de informação na medida de suas possibilidades. Novos modelos de equipamentos são criados a cada dia, softwares ficam cada vez mais avançados, mas tudo que é novo é mais caro. E para se manterem atualizadas com respeito às versões dos programas disponíveis no mercado local, as pessoas gastam acima de suas possibilidades.

Marque a opção que NÃO condiz com a realidade descrita acima:

a) A distância tecnológica existente entre os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento poderá aumentar em proporções muito maiores do que as que temos visto ao longo dos anos, o que acelerará e aumentará a desigualdade entre eles, impossibilitando o seu relacionamento.

b) Além de uma questão ética, isso parece ser um risco para a economia mundial, e um perigo político de suscitar novas formas de dominação.

c) A chegada da era da informação não tem muita importância para as pessoas de baixo poder aquisitivo pelo fato de elas não poderem estar “on line” com o mundo tecnológico, e, portanto não se deixarem influenciar pelo avanço tecnológico.

d) As mudanças decorrentes dos avanços da tecnologia da informação não se encontram apenas nas atividades econômicas e de produção, mas também na forma de trabalhar, de viver e de aprender de cada cidadão.

23

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

CONHECIMENTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

BALANÇO SOCIAL: RESPONSABILIDADE, PADRONIZAÇÃO E OBRIGATORIEDADE Marco Antonio Perottoni

A evolução nas finalidades do balanço, partindo do balanço para os

proprietários ou gestores e passando para o atendimento das necessidades de informações para um público externo cada vez maior, envolvendo, principalmente, as comunidades, trouxe à discussão um assunto importante no relacionamento em sociedade: a Responsabilidade Social. Esta evolução vem realçando a responsabilidade social da empresa e a Contabilidade, em sua

visão social, está intimamente vinculada a esta Responsabilidade.

A Responsabilidade Social da empresa está na sua participação direta

nas ações da comunidade onde está presente e na minimização de possíveis danos ambientais decorrentes de suas atividades, capacitando a empresa a crescer e a permanecer no mercado. Neste cenário, o Balanço Social desempenha papel fundamental para a divulgação da Responsabilidade Social das empresas. A cada ano, um número maior de entidades vem-se somando a outras que divulgam publicamente sua atuação social. Conforme levantamento realizado pelo IBASE, tivemos um crescimento de dez empresas, em 1997, para 250, em 2000, que tornaram públicos seus investimentos e sua atuação na sociedade.

Revista Brasileira de Contabilidade. Revista do Conselho Federal de Contabilidade. Ano XXXI, Nº 35, p. 51, março / abril 2002.

45. Identifique a afirmativa INCORRETA, de acordo com o texto.

a) A participação direta nas ações da comunidade, que corresponde à Responsabilidade Social, é divulgada pelo Balanço Social das empresas.

b) As medidas de preservação do meio ambiente contra possíveis danos de suas atividades integram as informações constantes no Balanço Social.

c) De 1987 a 2000, a divulgação do balanço social cresceu vinte e cinco vezes.

d) O Balanço Social tem várias finalidades, resultantes da evolução por que passou a atividade.

24

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

46. Algumas modificações foram feitas no parágrafo abaixo, extraído do texto.

sua

participação direta nas ações comunitárias na qual (ii) presente e na minimização de possíveis danos ao meio ambiente (iii) que decorre (iv) de suas atividades, capacitando a empresa ao crescimento e à permanência (v) no mercado.

A

Responsabilidade

Social

da

empresa

está

em

(i)

Julgue as afirmativas, quanto à correção e à adequação das modificações.

a) As modificações (i), (ii) e (iii) são corretas e adequadas.

b) As modificações (ii), (iii) e (iv) são corretas e adequadas.

c) As modificações (i), (iii) e (v) são corretas e adequadas.

d) As modificações (ii), (iv) e (v) são corretas e adequadas.

47. Associe a coluna da direita à da esquerda.

A

evolução

(

)

união

B

vínculo

(

)

habilitação

C

minimização

(

)

redução

D

decorrência

(

)

desenvolvimento

E

Capacitação

(

)

derivação

A ordem CORRETA é:

a) A

D

B

E

C

b) C

B

D

A

E

c) B

E

C

A

D

d) D

A

C

E

B

25

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

CONHECIMENTOS MATEMÁTICOS

48. Os juros cobrados numa operação de desconto composto foram iguais a R$ 370,00. Sabendo que o valor do título é de R$ 1.800,00 e que faltavam 75 dias para o vencimento deste, a taxa de desconto mensal aplicada é de:

a) d% = 0,31%

b) d% = 8,22%

c) d% = 8,79%

d) d% = 9,64%

49. Numa aplicação, sob o regime de capitalização composta, deseja-se dobrar os juros. Considere o tempo de aplicação maior do que 1 (um). O que deverá ser feito é:

a) Dobrar a taxa de juros.

b) Dobrar o capital aplicado.

c) Dobrar o tempo de aplicação.

d) Quadruplicar o tempo de aplicação.

50. Uma casa está sendo vendida por R$ 240.000,00 à vista. Se desejarmos financiá-la pelo seguinte plano:

R$ 45.000,00 após 60 dias

Mais 36 prestações mensais e iguais, sendo a 1 a após 30 dias.

O valor das prestações, se a taxa de juros compostos cobrada é de 3% ao mês é de:

a) R$ 5.416,67

b) R$ 8.786,47

c) R$ 8.931,74

d) R$ 9.050,06

26

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

Esta página não deverá ser destacada

RASCUNHO

27

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

Esta página não deverá ser destacada

RASCUNHO

28

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

Esta página não deverá ser destacada

RASCUNHO

29

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

Esta página não deverá ser destacada

RASCUNHO

30

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE EXAME DE SUFICIÊNCIA Bacharel em Ciências Contábeis

RASCUNHO DO GABARITO

ESTA PÁGINA PODERÁ SER DESTACADA

.01.

.02.

.03.

.04.

.05.

.06.

.07.

.08.

.09.

.10.

.11.

.12.

.13.

.14.

.15.

.16.

.17.

.18.

.19.

.20.

.21.

.22.

.23.

.24.

25.

A B C D A B C D .26. .27. A B C D A
A
B
C
D
A
B
C
D
.26.
.27.
A
B
C
D
A
B
C
D
.28.
A
B
C
D
A
B
C
D
.29.
A
B
C
D
A
B
C
D
.30.
A
B
C
D
A
B
C
D
.31.
A
B
C
D
A
B
C
D
.32.
A
B
C
D
A
B
C
D
.33.
A
B
C
D
A
B
C
D
.34.
A
B
C
D
A
B
C
D
.35.
A
B
C
D
A
B
C
D
.36.
A
B
C
D
A
B
C
D
.37.
A
B
C
D
A
B
C
D
.38.
A
B
C
D
A
B
C
D
.39.
A
B
C
D
A
B
C
D
.40.
A
B
C
D
A
B
C
D
.41.
A
B
C
D
A
B
C
D
.42.
A
B
C
D
A
B
C
D
.43.
A
B
C
D
A
B
C
D
.44.
A
B
C
D
A
B
C
D
.45.
A
B
C
D
A
B
C
D
.46.
A
B
C
D
A
B
C
D
.47.
A
B
C
D
A
B
C
D
.48.
A
B
C
D
A
B
C
D
.49.
A
B
C
D
A
B
C
D
.50.
A
B
C
A
B
C
D

31