Você está na página 1de 42
Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Exatas Disciplina: EXA 414- Físico- Química I

Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Exatas Disciplina: EXA 414- Físico- Química I Curso: Engenharia de Alimentos

Docente: Vânia Rastelly

Equilíbrio e Espontaneidade

Componentes:

Camylla Carneiro Carolina Gaspar Dilliany Adorno Nilmara Matias

Equilíbrio Químico

Situação em que a proporção entre as

quantidades de reagentes e produtos em uma

reação química se mantém constante ao longo do tempo.

Teoricamente, toda a reação química ocorre

nos dois sentidos:

química se mantém constante ao longo do tempo. • Teoricamente, toda a reação química ocorre nos

Equilíbrio Químico

Reações irreversíveis

Reações reversíveis

O conceito de equilíbrio químico praticamente restringe-se às reações

reversíveis.

Reversibilidade de reações químicas

Exemplo de reação reversível:

de reações químicas • Exemplo de reação reversível: • Quando as moléculas de nitrogênio e as

Quando as moléculas de nitrogênio e as de

hidrogênio colidem entre si há uma certa chance da reação entre elas ocorrer, assim

como quando moléculas de amônia colidem

entre si há uma certa chance de elas se dissociarem e de se reorganizarem em H2 e

N2.

Reversibilidade de reações químicas

Velocidade das reações direta e

inversa em função

do tempo:

das reações direta e inversa em função do tempo: Concentração das substâncias envolvidas em função do

Concentração das

substâncias envolvidas em função do tempo:

das substâncias envolvidas em função do tempo: Obs.: Quando uma reação atinge o equilíbrio ela não

Obs.: Quando uma reação atinge o equilíbrio ela não pára, continua se processando,

porém tanto a reação direta como a inversa ocorrem à mesma velocidade, e desse

jeito a proporção entre os reagentes e os produtos não varia, ou seja, estamos na

presença de um equilíbrio dinâmico.

Lei da ação das massas

Segundo Guldberg e Waage:

“A velocidade de uma reação química é proporcional as concentrações molares das substâncias reagentes”.

Lei da ação das massas

Considerando a reação geral (perfeitamente

reversível):

A

+

B

C

+

D

Velocidade da reação direta = k.[A].[B] Velocidade da reação inversa = k’.[C].[D]

Lei da ação das massas

Quando se alcança o estado de equilíbrio

químico:

k.[A].[B] = k’.[C].[D]

se alcança o estado de equilíbrio químico: k.[A].[B] = k’.[C].[D] Sendo K a constante de equilíbrio

Sendo K a constante de equilíbrio da reação.

Lei da ação das massas

“A velocidade de uma reação é proporcional a concentração molar de cada substância

reagente, elevada a uma potência que é igual

ao número de suas moléculas que intervêm na reação”.

Lei da ação das massas

Considerando a reação geral:

aA

+

bB

+

lL

+

mM +

Velocidade da reação direta = k. [A] a .[B] b Velocidade da reação inversa = k’. [L] l .[M] m

Lei da ação das massas

Quando se alcança o equilíbrio:

k. [A] a .[B] b = k’. [L] l .[M] m

alcança o equilíbrio: k. [A] a .[B] b = k’. [L] l .[M] m Sendo K

Sendo K a constante de equilíbrio da reação.

Lei da ação das massas

Se a reação for escrita em sentido oposto:

lL

+

mM +

aA

+

bB

+

Logo, a constante de equilíbrio é dada por:

Se a reação for escrita em sentido oposto: lL + mM + ⇄ aA + bB

Algumas considerações sobre a

constante

Se K relativamente alto: condição de equilíbrio predomina na reação direta;

Se K relativamente baixo: condição de equilíbrio predomina na reação inversa.

Equilíbrio homogêneo e

heterogêneo

Equilíbrio homogêneo

Equilíbrio homogêneo e heterogêneo • Equilíbrio homogêneo • Equilíbrio heterogêneo

Equilíbrio heterogêneo

Equilíbrio homogêneo e heterogêneo • Equilíbrio homogêneo • Equilíbrio heterogêneo

Constante de equilíbrio

Considerando a reação reversível:

aA + bB

• Considerando a reação reversível: aA + bB cC + dD A constante de equilíbrio K

cC + dD

A constante de equilíbrio K é definida como:

+ bB cC + dD A constante de equilíbrio K é definida como: Considerando a, b,

Considerando a, b, c e d os coeficientes

estequiométricos das espécies A, B, C e D.

Constante de equilíbrio K c

N 2(g) + 3H 2(g) 2NH 3(g)

Constante de equilíbrio K c N 2(g) + 3 H 2(g) ⇌ 2 N H 3(g)
Constante de equilíbrio K c N 2(g) + 3 H 2(g) ⇌ 2 N H 3(g)

Constante de equilíbrio K p

N 2(g) + 3H 2(g) 2NH 3(g)

Constante de equilíbrio K p N 2(g) + 3 H 2(g) ⇌ 2 N H 3(g)

Relação entre K p e K c

Relação entre K p e K c a A (g) + b B (g) + c

aA (g) + bB (g) + cC (s) yY (g) + zZ (g)

Δn = (y + z) - (a + b)

Como explicar os conceitos: Equilíbrio e

espontaneidade?

Termodinâmica:

Abordagem básica para o estudo do equilíbrio.

As variações de entalpia e energia interna, sozinhas, não indicam fielmente a tendência de uma reação se processar, quer dizer, não localiza o equilíbrio. Devem ser considerados os tratamentos termodinâmicos e moleculares. Pode-se determinar o equilíbrio do sistema químico pelo uso de alguma função termodinâmica adicional ? Se isto for possível, pode esta função e, portanto, o estado de equilíbrio, ser compreendido em termos das propriedades das moléculas envolvidas ?

Entropia

A entropia é uma grandeza associada ao grau de desordem. Ela mede a parte da energia que não pode ser transformada em trabalho.

Surgiu

função criada

por Clausius a partir de um processo cíclico reversível. Sendo Q o calor trocado entre o sistema e sua vizinhança e T a temperatura absoluta do sistema, em

todo processo reversível a integral de curva de só depende dos estados inicial e final, sendo independente do caminho seguido.

no

seguimento

de

uma

só depende dos estados inicial e final, sendo independente do caminho seguido. no seguimento de uma
só depende dos estados inicial e final, sendo independente do caminho seguido. no seguimento de uma

, sendo Q reversível

Entropia

Os

dois

postulados

Segunda Lei:

seguintes

constituem

a

1- Quando um processo é feito reversivelmente

equilíbrio, a variação de entropia no universo do processo é zero;

2

se passam

irreversivelmente, isto é, fora do equilíbrio e, portanto, espontaneamente, a entropia no

Para

processos

que

universo do processo aumenta.

Uma medida conveniente da força motriz de uma

reação: A energia Livre

A energia livre, estabelece a verdadeira medida

da afinidade química sob condições de

temperatura e pressão constantes;

 

Indica a direção espontânea de uma reação;

 

A

energia

livre

de

Gibbs

mede

a

capacidade

que

um

sistema

possui

de

realizar trabalho

Energia de Gibbs

Calculamos:

∆G = ∆H - T∆S

∆H, o calor da reação a pressão constante;

o T∆S, a troca de calor quando o processo é executado

reversivelmente;

A diferença entre eles será o montante de calor da

reação que pode ser convertido em trabalho útil, isto é,

o calor total menos o calor inaproveitável.

Energia de Gibbs

É uma função de estado, então, para uma reação química:

ΔG = G (produtos) G (reagentes)

Energia de Gibbs: Indicador de espontaneidade

• Se ΔG é positivo (ΔG > 0) processo não

espontâneo;

• Se ΔG é zero (ΔG = 0) o processo está em

equilíbrio;

• Se ΔG é negativo (ΔG < 0 )processo espontâneo.

Reações não Espontâneas

Reações não Espontâneas ∆ G > 0, pois G p > G r A reação não

G > 0, pois G p > G r A reação não é espontânea. Os reagentes são favorecidos em relação aos produtos.

Reações Espontâneas

Reações Espontâneas ∆ G < 0, pois G p < G r A reação é espontânea.

G < 0, pois G p < G r A reação é espontânea.

Os produtos são favorecidos em relação aos reagentes.

Equilíbrio Químico

Equilíbrio Químico ∆ G = 0 Os produtos e os reagentes são igualmente favorecidos no equilíbrio.

G = 0

Os produtos e os reagentes são igualmente favorecidos

no equilíbrio.

Constante de equilíbrio e energia de

Gibbs

A equação fundamental constitui a ligação entre

a termodinâmica e o estudo do equilíbrio:

∆G = ∆Gº + RTlnQ

Como no equilíbrio Q = K e ∆G=0, então:

ln K = - Gº/ RT

Relação de K com ∆

Como ln K = - ∆Gº/ RT, então:

Se ΔG° < 0, logo K > 1;

Se ΔG° = 0, logo K = 1;

Se ΔG° > 0, logo K < 1.

Princípio de Le Chatelier

“Qualquer modificação em uma das variáveis

que determinam o estado de um sistema em equilíbrio causa um deslocamento da posição

de equilíbrio na direção que tende à

modificação da variável considerada”.

Fatores que afetam o estado

de equilíbrio de um sistema

Concentração dos constituintes;

Temperatura;

Pressão;

Volume.

Efeito da concentração

Adição ou remoção de um reagente ou

produto, sem variação da Temperatura.

NH3 (aq) + H2O (l)

ou remoção de um reagente ou produto, sem variação da Temperatura. NH3 (aq) + H2O (l)
ou remoção de um reagente ou produto, sem variação da Temperatura. NH3 (aq) + H2O (l)

NH4+ (aq) + HO- (aq)

Efeito da temperatura

Efeito da temperatura A adição de calor favorece a reação A remoção de calor favorece a

A adição de calor favorece a reação

Efeito da temperatura A adição de calor favorece a reação A remoção de calor favorece a

A remoção de calor favorece a reação

Síntese da amônia

N 2 + 3 H 2

Síntese da amônia N 2 + 3 H 2 2 NH 3 H = - 17

2 NH 3

Síntese da amônia N 2 + 3 H 2 2 NH 3 H = - 17

H = - 17 kcal/mol

I - um aumento na temperatura favorece o

sentido endotérmico (

);

II - um resfriamento (diminuição na temperatura favorece a síntese da amônia, ou seja, o

sentido direto (

).

Efeito da pressão e do volume

A pressão só tem influência em reações em que

intervêm gases;

Volume é proporcional a pressão;

N2O4 (g)

gases; • Volume é proporcional a pressão; N 2 O 4 (g) 2NO 2 • Um

2NO2

Um aumento de pressão desloca o sistema para o sentido de haver menor número de moléculas gasosas.

Exemplo prático

Exemplo prático

Particularidades da Termodinâmica em

Sistemas Biológicos

Os seres vivos não são sistemas em equilíbrio,

mas, sim, sistemas termodinâmicos abertos

em estado estacionário. Atingindo o equilíbrio, as transformações tendem a cessar.

A própria vida depende dessa tendência ao equilíbrio, mas sem nunca atingi-lo.

Particularidades da Termodinâmica em

Sistemas Biológicos

Exemplo: Ao longo de um mês, um adulto

produz cerca de 100000 kcal, o equivalente à

combustão de 25 kg de glicose, e consome cerca de 20000 L de O2 . Tanto a concentração

de glicose quanto a de oxigênio no sangue

mantêm-se praticamente inalteradas.

OBRIGADO!