Você está na página 1de 14

NBR 16690 – A NOVA

NORMA BRASILEIRA DE
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
FOTOVOLTAICAS
Prof. Hilton Moreno
Esquema de arranjo fotovoltaico com apenas uma série fotovoltaica

Limite de aplicação
da NBR 16690

unidade de
condicionamento de
potência
(inversor; controlador de
carga de bateria; etc.)
Esquema de arranjo fotovoltaico com múltiplas séries fotovoltaicas
Esquema de arranjo fotovoltaico
com múltiplos subarranjos
fotovoltaicos
5.1 Proteção contra choques elétricos

5.1.1 Introdução
Os requisitos especificados na ABNT NBR 5410:2004, 5.1.1, se
aplicam.

• Proteção contra contatos diretos: barreira, invólucro, isolação,


fora de alcance.

• Proteção contra contatos indiretos: aterramento,


equipotencialização, seccionamento automático.
5.1 Proteção contra choques elétricos

5.1.2.2 Equipotencialização e seccionamento automático da alimentação


Os requisitos especificados na ABNT NBR 5410:2004, 5.1.2.2, se aplicam.

DR TIPO “B”
5.3.9 Proteção contra sobrecorrente em
séries fotovoltaicas
A proteção contra sobrecorrentes em séries
fotovoltaicas deve ser usada se:
((SA – 1) × ISC MOD) > IMOD MÁX. OCPR

Para a proteção contra sobrecorrente do lado em corrente contínua


somente podem ser utilizados dispositivos fusíveis com fusíveis
tipo gPV, conforme a IEC 60269-6, ou disjuntores, conforme a
ABNT NBR IEC 60947-2 ou IEC 60898-2.

Os dispositivos de proteção conforme a ABNT NBR NM 60898 não


podem ser utilizados nesta aplicação, pois não são destinados
para operar em corrente contínua.
5.4 Proteção contra sobretensões

Para a avaliação e o dimensionamento da proteção contra descargas


atmosféricas, a série ABNT NBR 5419 deve ser consultada.

Se a edificação já possui proteção contra descargas atmosféricas instalada, o


sistema fotovoltaico deve ser integrado, conforme o caso, de acordo com a
série ABNT NBR 5419.
A IEC 61643-2 fornece a metodologia para a proteção de sistemas
fotovoltaicos contra sobretensões.
Para a proteção no lado em corrente contínua, os DPS devem estar em
conformidade com a EN 50539-11 ou a IEC 61643-31 e ser explicitamente
classificados para uso no lado em corrente contínua de um sistema
fotovoltaico.
6.4.1 Aterramento
6.4.1.1 Eletrodo de aterramento
Os requisitos especificados na ABNT NBR 5410:2004, 6.4.1.1, se
aplicam.

6.4.1.2 Condutores de aterramento


Os requisitos especificados na ABNT NBR 5410:2004, 6.4.1.2, se
aplicam.

6.4.1.3 Eletrodo de aterramento separado


Se um eletrodo separado de aterramento for fornecido para o arranjo
fotovoltaico, este eletrodo deve ser ligado ao terminal principal de
aterramento da instalação elétrica por condutores de
equipotencialização.
Cabos fotovoltaicos

• cabo da série fotovoltaica: cabo que interliga os módulos fotovoltaicos em uma série fotovoltaica, ou que conecta a
série fotovoltaica a uma caixa de junção.
• cabo do arranjo fotovoltaico: cabo de saída de um arranjo fotovoltaico que transporta a corrente de saída total do
arranjo fotovoltaico.
NBR 16690 – 6.2.3 Condutores

Os cabos utilizados nas séries fotovoltaicas, nos subarranjos


fotovoltaicos e nos arranjos fotovoltaicos devem atender aos
requisitos da ABNT NBR 16612.

Cabos do subarranjo fotovoltaico ou cabos do arranjo fotovoltaico


podem ser construídos conforme a ABNT NBR 7286 ou ABNT
NBR 7287.....

Cabos das séries: construídos e com requisitos somente da ABNT


NBR 16612
7 Verificação final

Aplicam-se os requisitos especificados na ABNT NBR


5410:2004, Seção 7. Adicionalmente, os requisitos da ABNT
NBR 16274 devem ser aplicados.

NBR 16724:2014 - Sistemas fotovoltaicos conectados à rede


— Requisitos mínimos para documentação, ensaios de
comissionamento, inspeção e avaliação de desempenho
OBRIGADO
REVISTA POTÊNCIA
contato@hmnews.com.br
www.revistapotencia.com.br