Você está na página 1de 5

15. Filipenses 2.

19-30 - Dois homens que


vale a pena imitar
19
Espero no Senhor Jesus em breve vos enviar Timóteo, para que eu também me anime,
recebendo notícias vossas. 20 Porque não tenho nenhum outro com esse mesmo sentimento, que
sinceramente cuide do vosso bem-estar. 21 Pois todos buscam o que é seu, e não o que é de
Cristo Jesus. 22 Mas sabeis que ele deu provas de si e, como um filho ao lado do pai, serviu
comigo em favor do evangelho. 23 Assim, espero enviá-lo logo que a minha situação seja
definida; 24 mas confio no Senhor que também eu mesmo irei em breve. 25 Contudo, achei
necessário enviar-vos Epafrodito, meu irmão e cooperador, companheiro de lutas, a quem
enviastes para me socorrer nas minhas necessidades; 26 porque ele sentia saudades de todos vós
e estava angustiado por saberdes que ele havia adoecido. 27 Pois ele de fato esteve doente, à
beira da morte; mas Deus se compadeceu dele, e não somente dele, mas também de mim, para
que eu não tivesse uma tristeza após a outra. 28 Por isso eu o envio a vós com mais urgência,
para que vos alegreis vendo-o outra vez, e assim eu tenha menos tristeza. 29 Recebei-o no
Senhor com toda alegria e honrai os homens como ele; 30 pois ele chegou às portas da morte
pela obra de Cristo, arriscando a vida para suprir-me o que faltava do vosso serviço.

Na Igreja Episcopal de St. Bede, em Santa Fé, Novo México, há apenas uma porta de
entrada para a igreja. Sobre essa porta, há uma placa com letras à mão que diz: "Entrada
do servo". Não há como entrar ou sair dessa igreja, exceto pela porta do servo! Este é
um modo de lembrar o facto de que todo o crente é chamado para servir o nosso Senhor
e Mestre, Jesus Cristo. Ao contrário da maioria das equipas desportivas, na equipa do
Senhor ninguém fica na bancada. Todo cristão recebe a titularidade na equipa, com um
papel vital a cumprir. Um cristão que não serve é uma contradição.

Após a marca d'água doutrinária desta carta, onde Paulo fala da pessoa e obra do Senhor
Jesus Cristo que deixou a glória do céu para assumir a forma de um servo e se tornar
obediente à morte na cruz por nossa causa (2: 5-11), Paulo volta-se para alguns assuntos
aparentemente mundanos sobre o envio de Timóteo e Epafrodito à igreja de Filipos, e
sobre a sua esperança de vir pessoalmente se for libertado da prisão. Esta é uma dessas
seções das Escrituras que, à primeira vista, podemos nos perguntar por que Deus
ocupou as páginas da Bíblia com os horários de viagem desses três homens. Mas, ao
examiná-lo, espero que se veja que o Espírito Santo o usa de uma maneira maravilhosa
para ilustrar para nós as verdades que Paulo tem apresentado neste capítulo inteiro.
Esses homens escolhidos a quem Paulo recomenda à igreja em Filipos, Timóteo e
Epafrodito, são dois homens que vale a pena imitar quando procuramos servir nosso
Senhor. Junto com o próprio Paulo, eles têm muito a nos ensinar sobre a servidão cristã.
Eles nos mostram que...

Quando cultivamos o coração de um servo e suportamos as dificuldades de um


servo, receberemos a honra de um servo.

1. Temos que cultivar o coração de um servo.

Nosso Salvador não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate
de muitos (Marcos 10:45). Todo cristão é o servo comprado no sangue do Senhor Jesus
Cristo. Ser um servo de Cristo não é uma opção; é a chamada de todo crente. Mas,
porque todos somos egoístas por natureza, temos que cultivar o coração de um servo à
medida que crescemos em Cristo. Paulo, Timóteo e Epafrodito ilustram homens que
tinham o coração de servo, como se vê em duas dimensões:

A. O coração de um servo está centrado em Jesus Cristo.

O apóstolo Paulo era um homem cujo foco estava no Senhor Jesus Cristo. Em 2:19, ele
diz: "Espero no Senhor Jesus em breve vos enviar Timóteo". Em 2:24, ele diz: " 24 mas
confio no Senhor que também eu mesmo irei em breve.". É a maneira de Paulo dizer:
"Se for a vontade do Senhor". Isso mostra que ele não tomou decisões baseadas
simplesmente no senso comum ou no que achou melhor, mas submeteu tudo ao Senhor
e à Sua vontade. Quando ele menciona como Epafrodito se recuperou da sua doença, ele
não diz: "Graças a Deus ele melhorou!" mas antes: " mas Deus se compadeceu dele, e
não somente dele, mas também de mim". Quando ele instrui a igreja a dar as boas-
vindas a Epafrodito, ele lhes diz para " Recebei-o no Senhor com toda alegria".
Claramente, o Senhor era o ponto central da vida e ministério de Paulo.

O foco de Timóteo também estava no Senhor. Paulo afirma que, ao contrário de muitos
outros, Timóteo não estava buscando os seus próprios interesses, e não os de Jesus
Cristo (2:21). Timóteo serviu com Paulo na promoção do evangelho (2:22). Cristo e o
evangelho estavam no centro da vida de Timóteo.

Epafrodito também era um servo fiel cujo foco estava em Cristo. Ele arriscou quase ao
ponto da morte para levar a oferta a Paulo da igreja em Filipos. Talvez ele tenha ficado
doente na jornada de seis semanas e se esforçado quase além dos seus limites num
esforço para chegar ao lado do apóstolo. Ou, talvez depois de chegar, ele tenha
contraído alguma doença, mas continuou se esforçando no seu serviço a Paulo na causa
do evangelho. Seu desejo e preocupação com a igreja em Filipos também revelam o
coração de seu servo por Cristo.

Paulo diz que Epafrodito foi o "vosso socorrer nas minhas necessidades" e afirma que
ele havia completado com sua presença o que os filipenses não podiam fazer na
ausência deles no serviço a Paulo (2:25, 30). A palavra traduzida como "socorrer" e
"serviço" vem de uma palavra grega da qual obtemos nossa palavra "liturgia". No grego
secular, a palavra era usada para um homem que, por amor à cidade e aos deuses,
financiava um grande drama ou vestia um navio de guerra. Tem o sabor do serviço
sagrado, ou adoração. Todo servo de Jesus Cristo faz o que faz, seja dando, ajudando ou
falando, como uma oferta ao Senhor Jesus. O coração de um servo está centrado no
Senhor Jesus Cristo e na Sua obra.

Esse foco em Cristo e na Sua obra é para todo o cristão que procura viver todos os dias
em comunhão com o Senhor e disponível para realizar Sua obra. Três atitudes marcam
servos que estão focados no Senhor Jesus Cristo:

(1) Eles estão dispostos a serem enviados para qualquer lugar. Não teria sido fácil
para Timóteo deixar o lado o seu amado pai na fé para ir a Filipos, mas ele estava
disposto a ir se essa fosse a vontade de Deus. Não foi fácil para Epafrodito deixar o
conforto de casa e viajar para Roma, mas ele conseguiu. Agora, também seria difícil
para ele deixar Paulo e voltar para casa, mas ele estava disposto a ir aonde o Senhor o
queria.
(2) Eles estão dispostos a servir qualquer pessoa. Timóteo serviu a Paulo, mas ele
estava disposto a ir e servir a igreja em filipos. Epafrodito serviu à igreja filipense, mas
estava disposto a ir e servir a Paulo. Ele me lembra Filipe, que estava sendo usado por
Deus para alcançar grandes multidões em Samaria, mas que estava disposto a ir a uma
estrada deserta onde o Senhor o usou para alcançar o eunuco etíope (Atos 8: 5-8, 26-40)
Um servo de Cristo não quer se destacar falando apenas para grandes multidões. Ele
está disponível para o seu Senhor para servir a qualquer pessoa que o Senhor o instrua a
servir.

(3) Eles estão dispostos a sacrificar tudo. Timóteo desistiu de seus próprios interesses
para se tornar um servo de Cristo. Epafrodito quase perdeu a vida em serviço ao Senhor.
Para os anciãos efésios, Paulo disse sobre seu próprio ministério: “ Mas em nada
considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que eu complete a minha carreira e o
ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de
Deus”(Atos 20:24). Disse ao Senhor: "Desistirei de tudo - meus desejos, minhas
ambições, meus confortos, meu tempo, meu dinheiro - para servi-lo"?

B. O coração de um servo coloca os outros à frente de si por causa de


Cristo.

O apóstolo Paulo estava na prisão enfrentando uma possível execução. Timóteo era seu
braço direito, um homem fiel que havia servido com Paulo quando jovem, servindo a
seu pai espiritual (2:22). Teria sido compreensível se Paulo, pensando nas suas
circunstâncias, tivesse dito: "Não posso poupar Timóteo neste momento. Ele deve ficar
aqui comigo”. Mas, em vez disso, ele estava disposto a enviar Timóteo por causa da
igreja em filipos. Os filipenses estavam dispostos a servir Paulo dando monetariamente
e enviando Epafrodito, e ele próprio estava disposto a servir à beira da morte em nome
de Paulo.

Sobre Timóteo, Paulo diz: “Porque não tenho nenhum outro com esse mesmo
sentimento, que sinceramente cuide do vosso bem-estar. 21 Pois todos buscam o que é
seu, e não o que é de Cristo Jesus.”(2:20, 21). Estas são palavras difíceis de entender,
porque pensaria que dentre todos os cristãos fiéis em Roma (Paulo escreveu Romanos
16 cerca de cinco anos antes disto, onde ele cumprimenta muitos fiéis em Roma), ele
poderia ter encontrado alguns que não estavam vivendo para si mesmos! E o que dizer
de Lucas, Tito, Aristarco e Epafrodito? Paulo deve ter pensado que, daqueles que
estavam à sua disposição como mensageiros, Timóteo era o único que ele conhecia que
realmente buscaria os interesses dos outros em vez dos seus.

Há pelo menos três maneiras de saber se está colocando os outros à sua frente:

(1) Terá amor sincero - Estes versículos estão transbordando do amor sincero de Paulo
por Timóteo, Epafrodito e pelos filipenses. Observe também como Epafrodito ansiava
pelos filipenses e ficou angustiado (a palavra é usada para a angústia de Jesus no
jardim) porque eles ouviram que ele estava doente (2:26). Existem alguns cristãos
super-espirituais que tentam remover todas as emoções da vida cristã. Eles acham que
maturidade espiritual significa ser estóico, não demonstrando tristeza, ansiedade, ternura
ou lágrimas. Mas aqui Paulo diz que, se Epafrodito tivesse morrido, ele ficaria
sobrecarregado de tristeza pela perda desse querido servo de Deus. Paulo conhecia
Romanos 8: 28 - ele escreveu o versículo! Ele também conhecia Filipenses 4: 6-7, sobre
não estar ansioso. No entanto, ele não criticou Epafrodito porque estava angustiado com
o que a igreja filipense sentia sobre a sua doença (2:26). Paulo não tinha medo de ser
humano e expressar seus sentimentos profundos pelos outros.

(2) Mostrará uma preocupação genuína - Isso transborda do amor sincero, mas aqui
estou especialmente focado na preocupação genuína de Timóteo por estas pessoas, que
ele não estava buscando seus próprios interesses, mas o bem-estar da igreja (2: 20-21) .

(3) Pode trabalhar cooperativamente com outras pessoas - Timóteo serviu com Paulo
como um filho (2:22). Paulo e Epafrodito trabalharam juntos em harmonia na causa do
evangelho. Para fazer isso, precisa morrer para si mesmo e colocar os outros à frente de
si pela causa do evangelho. Algumas pessoas não são jogadores de equipa, a menos que
sejam o chefe. Embora Paulo fosse claramente o líder entre esses homens e tivesse cerca
de 25 anos mais que Timóteo (não sabemos quantos anos Epafrodito tinha), ele não
dominava sobre eles. Ele humildemente chama Epafrodito de seu irmão, colega de
trabalho e soldado. Ele desvia qualquer glória de si mesmo e levanta esses dois servos
fiéis.

Portanto, devemos cultivar o coração de um servo, centrado nas coisas de Jesus Cristo,
colocando os outros à frente de nós por causa do evangelho.

2. Devemos suportar as dificuldades de um servo.

Servir a Cristo não é fácil. O termo companheiro de lutas implica guerra. Isso nos
coloca sob os ataques mortais do inimigo, que quer impedir a causa de Cristo. Assim
como os soldados precisam passar pelo campo de treino para aprenderem a suportar as
dificuldades que encontrarão no campo de batalha, os servos do Senhor devem ser
testados. Paulo menciona o "deu provas de si" de Timóteo (2:22). A palavra significa
"aprovado por teste". É a mesma palavra usada em Romanos 5: 3, 4, onde Paulo diz que
a tribulação traz perseverança e perseverança traz caráter comprovado. Um produto que
foi aprovado por testes é um produto confiável. O fabricante ou um advogado do
consumidor submete um produto a condições severas para verificar se ele aguenta. Pode
saber que o produto não se vai desfazer quando se mais precisa. Timóteo havia passado
por testes suficientes para que Paulo soubesse que era fiel. Testes ou dificuldades no
serviço cristão podem vir de várias fontes:

A. As dificuldades da perseguição, tanto de fora como de dentro.

Paulo estava na prisão devido a perseguição externa. Mas ele também estava sendo
atacado por aqueles que pregavam o evangelho por inveja e ambição egoísta (1:15, 17).
Talvez eles sejam os que ele se refere em 2:21. Eles alegaram estar servindo a Cristo,
mas, na realidade, estavam servindo a si mesmos. Muitas vezes é mais difícil suportar
os ataques daqueles que estão dentro do rebanho do que daqueles que estão do lado de
fora, porque esperamos que o mundo esteja contra nós, mas não os cristãos.
B. As dificuldades do trabalho em si.

Em 2 Coríntios 11: 23-29, Paulo cataloga as dificuldades que ele experimentou como
servo de Cristo: perseguições, dificuldades físicas, perigos que o levaram à beira da
morte e, acima de tudo, intensa preocupação por todas as igrejas. No nosso texto, ele
menciona a sua preocupação pela igreja Filipense (2:28). Ele menciona Epafrodito
arriscando a sua vida (é um termo de jogo, "jogar os dados"), bem como sua
preocupação com a igreja. Portanto, a obra do evangelho envolve dificuldades físicas e
emocionais que podem nos desgastar. Devemos estar preparados para as dificuldades de
servir ao Senhor e confiar em Sua graça sustentadora, não na nossa própria força ou
recursos.

Por que passar por tanta dificuldade? Se cultivarmos o coração de um servo e


suportarmos as dificuldades de um servo, ...

3. Receberemos a honra de um servo.

Não buscamos a honra para nós mesmos, mas para nosso Senhor, que é o único que é
digno. Mas Ele promete: “honrarei os que me honram” (1 Sam. 2:30). Ele recompensará
todo servo fiel com a coroa da justiça (2 Tim. 4: 8). Qualquer sofrimento que soframos
agora em servir a Cristo valerá a pena quando vemos Seu rosto e ouvimos Dele: “ Muito
bem, servo bom e fiel; foste fiel sobre pouco; sobre muito te colocarei; participa da alegria do
teu senhor!” (Mateus 25:21).

Conclusão

Notaram como estas palavras sobre as viagens destes homens ilustram o que Paulo tem
dito ao longo do capítulo 2? Ele nos disse que não devemos fazer nada por egoísmo ou
presunção vazia, mas com humildade de espírito para considerar os outros mais do que
nós mesmos; não cuidando dos nossos próprios interesses, mas dos interesses dos outros
(2: 3-4). Então ele nos deu o grande exemplo de nosso Senhor, que deixou de lado seus
direitos, assumiu a forma de servo e tornou-se obediente à morte na cruz. Portanto,
Deus o exaltou altamente (2: 5-11). Jesus tinha o coração de um servo; Ele suportou as
dificuldades de um servo; Ele recebeu a honra de um servo. Esse é o padrão para todos
que O servem. Vamos nos esforçar para nos tornar imitadores de Timóteo e Epafrodito;
mas não apenas deles, mas do apóstolo Paulo; e, além dele, imitadores do exemplo
supremo o próprio Senhor Jesus. Deve haver apenas uma entrada para a igreja: a entrada
do servo!