Você está na página 1de 24

Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

1
2
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

ESPECIALIZAÇÃO EM NEFROLOGIA MULTIDISCIPLINAR


Módulo 12 -Metodologia Científica e TCC

ANA RACHEL FONSECA DE OLIVEIRA


THAÍS FERREIRA VIEIRA

unidade
Do problema à elaboração do
trabalho científico.
2

3
EQUIPE TÉCNICA DO CURSO

Coordenação Geral Coordenação Interinstitucional


Natalino Salgado Filho Joyce Santos Lages

Coordenação Adjunta Coordenação de Conteúdo


Christiana Leal Salgado Dyego J. de Araújo Brito

Coordenação Pedagógica Supervisão de Conteúdo de


Patrícia Maria Abreu Machado
Enfermagem
Coordenação de Tutoria Giselle Andrade dos Santos Silva
Maiara Monteiro Marques Leite
Supervisão de Avaliação,
Coordenação de Hipermídia Validação e Conteúdo Médico
e Produção de Recursos Érika C. Ribeiro de Lima Carneiro

Educacionais Supervisão de Conteúdo


Eurides Florindo de Castro Júnior
Multiprofissional
Coordenação de EAD Raissa Bezerra Palhano
Rômulo Martins França
Supervisão de Produção
Coordenação Científica Priscila André Aquino
Francisco das Chagas Monteiro Junior
Secretaria Geral
João Victor Leal Salgado
Joseane de Oliveira Santos
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

APRESENTAÇÃO

Prezado Aluno (a),


Nesta unidade, serão apresentados subsídios teóricos para
a produção do seu projeto de intervenção, ou seja, um plano
de ação que visa a elaboração de um planejamento estratégico
situacional a partir do seu contexto de trabalho. Este recurso tem
sido amplamente utilizado na área da saúde e stimula a reflexão
e intervenção sobre o cotidiano de trabalho sendo capaz de
potencializar mudanças na prática profissional.

Nesta etapa, veremos como elaborar corretamente as


primeiras etapas do projeto de intervenção:

• Definição do problema central;


• Delimitação dos objetivos;
• Aspectos relevantes para uma revisão de literatura.

Bom trabalho!
Produção COLABORADORES
Edição Geral Camila Santos de Castro e Lima
Christiana Leal Salgado Maiara Monteiro Marques Leite
Eurides Florindo de Castro Júnior Paola Trindade Garcia
Hudson Francisco de Assis Cardoso Santos Priscila Aquino
Raissa Bezerra Palhano
Revisão Técnica Luan Passos
Christiana Leal Salgado Tiago Serra
Regimarina Soares Reis
Patrícia Maria Abreu Machado

Revisão Ortográfica
João Carlos Raposo Moreira

Projeto Gráfico
Douglas Brandão França Junior

Unidade UNA-SUS/UFMA: Rua Viana Vaz Nº 41 CEP: 65.020.660 Centro São Luís-MA.
Site: www.unasus.ufma.br

Esta obra recebeu apoio financeiro do Ministério da Saúde.

Normalização
Christianne Rose de Sousa Oliveira CRB 13ª Região Nª Registro - 416

Universidade Federal do Maranhão. UNASUS/UFMA

Do problema à elaboração do trabalho científico/ Ana Rachel Fonseca


Oliveira; Thais Ferreira Vieira - São Luís, 2014.
24f.: il.

1. Pesquisa. 2. Projeto. 3. UNA-SUS/UFMA. I -Oliveira, Ana Emília


Figueiredo de. II. Salgado, Christiana Leal. III. Baesse, Deborah de Castro e
Lima. IV. Castro Junior, Eurides Florindo. V. Salgado, Natalino Filho. VI. Machado,
Patrícia Maria Abreu.

CDD 001.89

Copyright @UFMA/UNA-SUS, 2011. Todos os diretos reservados. É permitida a reprodução parcial ou


total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou para qualquer fim comercial.
A responsabilidade pelos direitos autorais dos textos e imagens desta obra é da UNA-SUS/UFMA.

6
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

O CURSO
O Curso de Especialização em Nefrologia Multidisciplinar tem como
objetivo promover a capacitação de profissionais da saúde no âmbito da
atenção primária, visando o cuidado integral e ações de prevenção à doença
renal. Busca, ainda, desenvolver e aprimorar competências clínicas/gerenciais
na prevenção e no tratamento do usuário do SUS que utiliza a Rede Assistencial
de Saúde.
Este curso faz parte do Projeto de Qualificação em Nefrologia
Multidisciplinar da UNA-SUS/UFMA, em parceria com a Secretaria de
Atenção à Saúde do Ministério da Saúde (SAS/MS), a Secretaria de Gestão do
Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES/MS) e o apoio do Departamento
de Epidemiologia e Prevenção de Doença Renal da Sociedade Brasileira de
Nefrologia.
Esta iniciativa pioneira no Brasil contribuirá também para a produção
de materiais instrucionais em Nefrologia, de acordo com as diretrizes do
Ministério da Saúde, disponibilizando-os para livre acesso por meio do Acervo
de Recursos Educacionais em Saúde - ARES. Esse acervo é um repositório
digital da UNA-SUS que contribui com o desenvolvimento e a disseminação
de tecnologias educacionais interativas.
O modelo pedagógico enquadra-se na modalidade de Educação a
Distância (EAD), que possibilita o acesso ao conhecimento, mesmo em locais
mais remotos do país, e integra profissionais de nível superior que atuam nos
diversos dispositivos de saúde. Estamos associando tecnologias educacionais
interativas e os recursos humanos necessários para disponibilizar a você, nosso
discente, materiais educacionais de alta qualidade, que facilitem e enriqueçam
a dinâmica de ensino-aprendizagem.

Esperamos que você aproveite todos os recursos produzidos para este


curso.

Abrace esse desafio e seja bem-vindo!

Profª. Drª. Ana Emília Figueiredo de Oliveira


Coordenadora Geral da UNA-SUS/UFMA

Prof. Dr. Natalino Salgado Filho


Coordenador do Curso de Especialização em Nefrologia
Multidisciplinar da UNA-SUS/UFMA

7
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

SUMÁRIO
UNIDADE 2..................................................................................................................................4
1 DO PROBLEMA À ELABORAÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO...................... 13
1.1 Delimitação do problema: o que pesquisar e por que pesquisar?.............. 13
1.2 Formulação dos objetivos de estudo......................................................................... 14
2 COMO ORGANIZAR SUAS IDEIAS................................................................................ 15
2.1 A introdução...........................................................................................................................15
2.2 Etapas básicas de um projeto de intervenção....................................................... 16
2.3 A importância da revisão de literatura em trabalhos acadêmicos............. 16
2.4 Citações.....................................................................................................................................17
2.4.1 ABNT 10520/2002 – Citações.............................................................................................17
2.5 A ética em trabalhos científicos (plágio e implicações legais)..................... 19
REFERÊNCIAS..........................................................................................................................21
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

UNIDADE 2

11
12
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

1 DO PROBLEMA À ELABORAÇÃO DO
TRABALHO CIENTÍFICO

1.1 Delimitação do problema: o que pesquisar e por que pesquisar?

O projeto de intervenção que você


apresentará ao final do curso fundamenta-
se nos pressupostos da pesquisa-ação. A
ideia é estabelecer uma relação dialética
entre pesquisa e intervenção, supondo
que a pesquisa deve ter como propósito
a transformação da realidade. Assim, o projeto de intervenção é uma
pesquisa centrada na realidade, por meio do qual são propostas ações de
enfrentamento de um problema que foi priorizado.
Cervo e Bervian (2002) afirmam que a pesquisa é uma atividade
voltada para a solução de problemas, através de processos científicos. Ela
parte, pois, de uma dúvida ou problema: com o uso do método cientifico,
busca uma resposta ou solução.
O problema na pesquisa científica é uma dificuldade teórica ou prática,
que deve ser levantada como uma proposição interrogativa para a qual se
deve encontrar uma resposta (RIBAS, 2004).
A pesquisa só tem sentido quando se desenvolve na busca da solução
para um problema. Assim sendo, a formulação do problema é o ponto
inicial na realização de uma pesquisa.
Ribas (2004) levanta algumas questões importantes para formulação
e avaliação do problema:
a) O problema pode ser resolvido pelo processo de pesquisa?

b) É suficientemente relevante para justificar o estudo?

c) É original?

d) A pesquisa é factível, ou seja, é realmente possível de ser executada?

e) Ainda que bom, é adequado para mim?

f) Pode-se chegar a uma conclusão valiosa?

g) Estou preparado o suficiente para planejar e executar a pesquisa?

h) Os dados podem ser realmente obtidos?

i) Terei tempo bastante para realizar a pesquisa?

j) Há recursos financeiros para a pesquisa?

13
Steffan (1999) aponta ainda cinco passos que auxiliam na delimitação da
elaboração do problema:
a) A delimitação do objeto no espaço físico-geográfico;

b) Sua delimitação no tempo;

c) A análise semântica (de significados) de seus principais conceitos mediante enciclo-


pédias e livros especializados;

d) A formulação de orações tópicas;

e) A determinação dos recursos disponíveis.

Tão importante quanto as partes obrigatórias de um projeto de pesquisa


é a escolha de um tema que motive o pesquisador em seu trabalho!

ATENÇÃO!
Não confundir o tema da pesquisa com o objeto da pesquisa. O tema da
pesquisa é um enunciado sobre um fenômeno real.
Por exemplo:
̵̵ Psicoeducação como forma de intervenção para a prevenção da DRC.
̵̵ Grupos de suporte como estratégia para a adesão ao tratamento de
pacientes diabéticos.

1.2 Formulação dos objetivos de estudo

A delimitação do assunto conduz, por si só, à indicação de seus


objetivos intrínsecos, isto é, objetivos relativos à pesquisa, tais como:
esclarecer conceitos, comprovar hipóteses, etc. (LAKATOS,1992).

A formulação do objetivo de uma pesquisa responde às


perguntas para que? e para quem?
De acordo com Lakatos (1992), os objetivos dividem-se em gerais e
específicos:

Objetivo geral: está ligado a uma visão global e abrangente do tema.


Relaciona-se com o conteúdo intrínseco, quer dos fenômenos e
eventos, quer das ideias estudadas. Vincula-se diretamente à própria
significação da temática proposta pelo projeto;

Objetivos específicos: apresentam caráter mais concreto. Têm função


intermediária e instrumental, permitindo, de um lado, atingir o objetivo
geral e, de outro, aplicar este a situações particulares.

ATENÇÃO!
̵̵ Os enunciados dos objetivos devem começar com um verbo no
infinitivo e este verbo deve indicar uma ação.

14
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

2 COMO ORGANIZAR SUAS IDEIAS


a) Levantamento de ideias relativas ao tema proposto;
b) Seleção das ideias mais adequadas ao objetivo que se deseja
alcançar;
c) Hierarquização das ideias em função da estrutura de texto que
se deseja desenvolver;
d) Elaboração do texto, segundo o roteiro a seguir:

• Introdução: apresente o tema tratado e procedimentos utiliza-


dos;
• Desenvolvimento: expresse suas ideias na ordem que você já
estabeleceu;
• Conclusão: faça uma síntese das ideias suscitadas no desenvol-
vimento do seu texto.

SAIBA MAIS
E como será que surgem as boas ideias? Veja aqui como: http://goo.gl/xqvl7n.

2.1 A introdução

A introdução tem por finalidade apresentar o problema que será


estudado, acenar para o seu estágio de desenvolvimento e para a relevância
da pesquisa realizada (RUIZ, 1985).

Neste tópico apresenta-se a importância do estudo


de forma contextualizada. Além disso, você pode deixar
claro os conceitos que serão desenvolvidos no decorrer
do estudo. Outras informações importantes a respeito da
introdução é que, geralmente, este tópico não leva um
título próprio – apenas se intitula “Introdução” – e não
são utilizados subtítulos ou imagens.

15
Alguns pontos relevantes para a elaboração da introdução (STEFFAN,
1999):
a) Tema da pesquisa;

b) Motivos da pesquisa. Por que foi realizada?

c) Objetivos de sua realização;

d) Lugar da pesquisa dentro da questão científica;

e) Metodologia utilizada para alcançar os objetivos iniciais;

f) Processo de pesquisa (aplicação da metodologia);

g) Relato dos resultados obtidos.

2.2 Etapas básicas de um projeto de intervenção

Estas são algumas etapas básicas que podem ajudar a nortear seu projeto
de intervenção:
a) Analisar a situação: análise das múltiplas dimensões da realidade;

b) Identificar o problema;

c) Planejar: vinculado à ação;

d) Definir estratégias: identificação das ações em etapas.

2.3 A importância da revisão de literatura em trabalhos acadêmicos

É necessário conhecer as fontes e os métodos para se chegar mais


rapidamente e com segurança à informação desejada. Sem um método
eficiente pode-se perder bastante tempo e não chegar a nenhum resultado.

A pesquisa bibliográfica é a atividade de localização e consulta de
fontes de informação escrita, para coletar dados gerais ou específicos a
respeito de determinado tema (ALMEIDA JÚNIOR, 1994).

Este tipo de pesquisa irá ajudar o pesquisador a se manter informado


sobre a situação atual do seu tema de pesquisa, dos trabalhos já
realizados a respeito e opinião de outros pesquisadores acerca do
assunto abordado.

O ato de revisar a literatura sobre a temática identificada é


muito importante, tanto para fundamentar a introdução quanto para a
delimitação do problema e formulação adequada dos objetivos que devem
ser coerentes com o contexto a ser estudado.

16
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

Localizados os documentos úteis para a pesquisa, você deverá fazer


uma análise criteriosa dos conteúdos e uma leitura de modo que possa
destacar as informações pertinentes aos objetivos traçados no seu projeto.

ATENÇÃO!
Não deixe de documentar e referenciar todo material que será utilizado
como leitura para elaborar seu trabalho científico. Existem gerenciadores
de referências disponíveis gratuitamente online que podem ajudar você a
organizar de maneira fácil e prática seu material bibliográfico.

SAIBA MAIS
Quer saber mais sobre gerenciadores eletrônicos de referências? Seguem dois
exemplos de alguns deles. Clique nos links:

ENDNOTEWEB: https://www.myendnoteweb.com/EndNoteWeb.html

MENDELEY: http://www.mendeley.com

Nas unidades que virão a seguir, você aprenderá como realizar


pesquisas nas principais bases de dados científicas. Nestas bases, você terá
acesso a produções científicas nacionais e internacionais de pesquisadores
de ponta e renomados em diversas áreas do conhecimento.
Os materiais acessados nessas bases possibilitarão que você elabore
uma revisão de literatura bastante rica e compreensiva para compor seu
projeto de intervenção.

2.4 Citações

2.4.1 ABNT 10520/2002 – Citações

Citação é a menção, no texto, de uma informação extraída de outra


fonte (STOFELL, 2014). Utiliza-se de um texto original para extrair a citação,
podendo ser reproduzido literalmente (citação direta, literal ou textual),
interpretando, resumindo ou traduzindo (citação indireta ou livre), ou uma
informação extraída de uma fonte intermediária (citação de citação).

Citação direta curta – de até três linhas, vem incorpo-


rada ao parágrafo e entre aspas

É a transcrição ou cópia de um parágrafo, uma frase ou uma expressão,


usando exatamente as mesmas palavras usadas pelo autor do trabalho

17
consultado. Nesse caso, repete-se literalmente o texto, obrigatoriamente
entre “aspas duplas” ou com destaque gráfico, seguidas da indicação da
fonte consultada.

Citação direta longa – com mais de três linhas

Deve aparecer em parágrafo isolado, entrelinhas em espaço simples,


utilizando-se recuo de 4cm da margem esquerda, com o corpo da letra
menor (10 ou 11) que o texto, sem as aspas, terminando na margem direita
do trabalho, justificado.

Citação indireta ou paráfrase

É a transcrição das ideias de um autor usando suas próprias palavras.


Ao contrário da citação direta, a citação indireta deve ser encorajada pois é a
maneira que o pesquisador tem de ler, compreender e gerar conhecimento
a partir do conhecimento de outros autores.

Dicas para fazer uma citação indireta:


• Leia e releia o texto original até que seja capaz de reescrevê-lo com suas
próprias palavras;
• Não use aspas nas citações indiretas/paráfrases;
• Anote os dados referentes à fonte: sobrenome do autor seguido do ano
de publicação da obra;
• Confira as citações;
• As referências devem ser feitas tanto das citações indiretas quanto diretas.
• Faça a referência no final do trabalho.

Tipos de sistema de chamada no texto

Autor-data
• Indica-se a fonte pelo sobrenome do autor, nome da instituição
responsável ou pelo título, seguido da data de publicação do documento,
separados por vírgula e entre parênteses (citação indireta).
• Para as citações diretas, inclui-se a indicação de página.
• As indicações de autoria incluídos no texto devem ser feitas em
letras maiúsculas e minúsculas, indicando-se a data e páginas entre
parênteses. (Somente ABNT).

Numérico
• As citações devem ter uma numeração única e consecutiva, colocadas
acima do texto ou entre parênteses.

18
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

• O sistema numérico de fontes de citações não deve ser utilizado quando


há notas explicativas no rodapé.
Dicas importantes
• Anotar a referência completa após a consulta de qualquer documento.
• Citar e referenciar simultaneamente.
• Ao consultar periódicos, anotar a cidade de publicação, volume, número (ou
fascículo), páginas e data.
• Anotar o endereço eletrônico (URL) e a data do acesso do documento na internet.
• No fichamento, iniciar com a referência da obra.
• Se fotocopiar, acrescentar sempre a referência da obra.
• Deve-se tomar o máximo de cuidado ao relacionar as referências consultadas:
»» todas as citações que aparecem no texto deverão constar na lista de
referências;
»» todo material referenciado deverá ter sido utilizado no texto, seja em citações
diretas ou indiretas.

SAIBA MAIS
Para utilizar referências no estilo Vancouver, acesse: http://goo.gl/vIKH4m.

2.5 A ética em trabalhos científicos (plágio e implicações legais)

Plagiar significa copiar ou assinar


o todo de uma obra ou partes dela,
afirmando que é de autoria própria quando
na verdade é mérito de outro autor. O
plágio e
plágio pode ocorrer em qualquer natureza implicações legais
autoral, como livros, música, fotografias e
trabalhos acadêmicos.
Nos trabalhos acadêmicos em
especial, onde as principais leituras de apoio
são outros trabalhos acadêmicos sobre a
mesma temática, você deve ser bastante
cauteloso ao utilizar ideias, pensamentos e afirmações preexistentes. Quando
isto ocorrer, lembre-se de citar e/ou referenciar os autores consultados com
auxílio das Normas de Citações e Referências da ABNT.

SAIBA MAIS
Acesse os links:
http://goo.gl/k3xWIm
http://goo.gl/IxCiWo

19
IMPORTANTE
Qualquer trabalho acadêmico que fará uso de informações relacionadas a
seres humanos deverá ser submetido a análise do Comitê de Ética e somente
poderá ser iniciado após a sua aprovação

20
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

SÍNTESE DA UNIDADE

Nesta unidade, apresentamos as primeiras etapas que deverão


compor o seu trabalho acadêmico, em particular o projeto de intervenção
(plano de ação), tais como:

▪▪Identificação do problema

▪▪Delimitação dos objetivos

▪▪Relevância da revisão de literatura

Todos os aspectos abordados devem estar inseridos de forma


coerente e ética no planejamento de seu trabalho.

Até a próxima unidade!

21
22
Especialização em Nefrologia Multidisciplinar

REFERÊNCIAS
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação
e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro, 2002. 22 p.

______. NBR 10520: informação e documentação: citação. Rio de Janeiro,


2002. 22 p.

ALMEIDA JUNIOR, João Baptista. O estudo como forma de pesquisa. In:


CARVALHO, Maria Cecília Maringoni de. Construindo o saber: metodologia
cientifica: fundamentos e técnicas. 4.ed. Campinas: Papirus, 1994. p. 97-114.

CARTILHA sobre plágio acadêmico. Disponível em: <http://www.noticias.uff.


br/arquivos/cartilha-sobre-plagio-academico.pdf>. Acesso em: 16 ago. 2014.

BOOTH, Wayne C.; COLOMB, Gregory G.; WILLIAMS, Joseph M. A arte da


pesquisa. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5 ed. São Paulo:


Prentice Hall, 2002.

DIETERICH, H. Novo guia para a pesquisa científica. Blumenau: Ed. da


FURB, 1999.

DUSILEK, Darci. A arte da investigação criadora: introdução à metodologia


da pesquisa. 5 ed. Rio de Janeiro: Junta de Educação Religiosa e
Publicações, 1985.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do

23
trabalho cientifico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto
e relatório, publicações e trabalhos científicos. 4.ed. São Paulo: Atlas,1992.

RIBAS, Simone Augusta. Metodologia científica aplicada. Rio de Janeiro:


EdUERJ, 2004. 110 p.

RUIZ, João Álvaro. Metodologia científica: guia para eficiência nos


estudos. São Paulo: Atlas, 1985.

SAVI, Maria Gorete (trad.). Como elaborar referências bibliográficas ,


segundo estilo Vancouver. Disponível em: <http://www.bu.ufsc.br/ccsm/
vancouver.html>. Acesso em:16 ago.2014.

STOFELL, Tânia. Citações e referências [slide]. Disponível em: <http://


www.slideshare.net/stoffeltania/citaes-e-referncias>. Acesso em: 17 ago.
2014.

STEFFAN, Heinz Dietrich. Novo guia para a pesquisa científica. Blumenau:


Ed. da FURB, 1999. 263 p.

24