Você está na página 1de 5

1

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ


CAROLINE TREIDER ANASTÁCIO

RESENHA CRITICA

Relação entre eventos de moda no brasil e o turismo

Balneário Camboriú
2019
2

RELAÇÃO ENTRE EVENTOS DE MODA NO BRASIL E O TURISMO

COELHO-COSTA Ewerton R.; MEDEIROS CAMELO, Priscila.  Semanas de Moda e o


Turismo de Eventos no Brasil. http://dx.doi.org/10.18226/21789061.v8i3p301, 2016.

CREDENCIAIS DOS AUTORES

Priscila Medeiros Camelo – Mestre, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, Ceará,


Brasil.

Ewerton Reubens Coelho-Costa – Mestre, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza,


Ceará, Brasil. Professor no Instituto Ateneu, Fortaleza, Ceará.

RESUMO DA OBRA

O artigo aborda o turismo de eventos no Brasil, apontando como o turismo acontece, suas
problemáticas nas regiões que não possuem os meios necessários e que resultado
econômico eles trazem.

Outro tema abordado é a semana de moda no Brasil, apontando os eventos e citando os


principais, quais suas diferenças entre si e que resultado econômico eles trazem.

O turismo de eventos corresponde ao conjunto de atividades exercidas por pessoas que


viajam a fim de participar de congressos, convenções, feiras, assembleias, simpósios,
seminários, reuniões, workshops, shows, dentre outros, buscando contatos profissionais,
conhecimento, diversão, lazer e negócios. Andrade (2002)

A vantagem na propagação de eventos, influencia positivamente na divulgação dos pontos


turísticos daquela localidade, despertando o interesse de pessoas de outra região em
conhecer a cidade. Outra questão e a redução da sazonalidade na região, por proporcionar
demandas durante o período de baixa estação. Assim resultando em uma solução
estratégica para economia da localidade nestes períodos.

O turismo de eventos se apresenta importante para a contribuição de oportunidade de


emprego para população local, por proporcionar um crescimento nos serviços em gerais
como: alimentação, entretenimento, saúde e outros.
3

O setor de turismo e sua estrutura completa é apontada como um fator de importância para
o sucesso do evento, sendo assim destacado como principais integrantes de infraestrutura
turísticas: aeroportos e pontos de embarque e desembarque, serviços de traslado contratados
ou aluguel de carros, serviços de hospedagem, serviços de programação social e de lazer e
informações gerais.

Os eventos mobilizam o poder público ao requerer infraestrutura apropriadas e juntamente


o setor privado de turismo na busca de serviços de qualidade para atender as expectativas
do turista.

A Feira Nacional da Indústria Têxtil [Fenit] foi citada como pioneira para a estimulação da
evolução do mercado de eventos no país, representando além da indústria têxtil, o turismo e
eventos.

Então o Brasil reconhecendo o grande potencial para eventos e para estar apto a disputar
com competividade do mercado de eventos internacionais decide investir em infraestrutura,
capacitação e profissionalização do setor. E em 1970 surge o Anhembi em São Paulo que
foi o maior espaço para a realização de eventos, cujo foi outro incentivador que fez com
que na mesma década o hoje Instituto Brasileiro de Turismo [EMBRATUR] começasse a
investir na construção de grandes espaços, favorecendo o crescimento de eventos no Brasil.

Os dados estatísticos do setor de turismo apontam a diferença entre o publico de lazer e o


publico que prestigia eventos, apresentando dados que expressam que o Brasil é mais
procurado para o lazer, e o número é menor em relação a negócios, eventos e convenções.
Porém os gastos diários e dias de hospedagem do público de evento no país são maiores em
comparação ao público de lazer.

Em 1994 surge o Phytoervas Fashion, criado por Paulo Borges e Cristiana Arcangeli que
consistia em apresentar os lançamentos de coleções, cujo muitos estilistas se beneficiaram
como: Walter Rodrigues, Alexandre Herchcovitch, Fause Haten, dentre outros. O evento
durou apenas 2 anos. Após Paulo Borges se desligar do Phytoervas Fashion, lança em 1996
o Morumbi Fashion Brasil, evento de moda local patrocinado pelo Shopping Morumbi. O
Morumbi Fashion Brasil então se torna o meio condutor das semanas de moda para o setor
têxtil no país.

Em 2000, Paulo Borges encerra sua parceria com o Shopping Morumbi. O evento por estar
ligado a um shopping center, era criticado internacionalmente por ter mais relação
comercial do que conceitual do que se esperavam de um desfile de coleção.

Os eventos Phytoervas Fashion e Shopping Morumbi serviram como experiencia e


amadurecimento para as semanas de moda no Brasil. Surge então o São Paulo Fashion
Week, um evento que fez com que a capital paulista se destacasse como centro de moda e
se posicionou entre os cinco maiores eventos de moda do mundo.
4

O portal Trivago constatou que na semana do São Paulo Fashion Week, cerca de 11,8% dos
participantes do evento são turistas do país e estrangeiros. Os turistas gastaram, em média,
R$ 2.185 em toda a viagem e o tempo de permanência médio foi de 4,9 dias.

Em 2002 o Fórum Empresarial da Moda lança o Fashion Rio, que surge com o intuito de
transformar a cidade em polo de moda, para se tornar referência em lançamento de
tendências e geradora de negócios. O Fashion Rio ganha seu espaço, passando a dividir a
atenção da mídia com o SPFW.

As diferenças marcantes entre as duas principais semanas de moda no Brasil são os


objetivos, alvos e conceitos distintos. Pois o SPFW tinha o intuito de estabelecer um padrão
internacional aos eventos de moda brasileiros, para que o Brasil possa competir com as
principais capitais da moda no mundo, apresentando uma moda mais conceitual e autoral.
Já o Fashion Rio tinha como objetivo que o Rio de Janeiro se tornasse novamente
referência no cenário da moda nacional e se volta para divulgar o estilo de vida carioca,
com uma moda mais informal e litorânea.

Além do São Paulo Fashion Week e Fashion Rio, existem outros eventos de moda que se
destacam no Brasil como: Capital Fashion Week, em Brasília, o Dragão Fashion Brasil,
sediado em Fortaleza e, ainda, o Minas Trend Preview, que acontece em Belo Horizonte.
Contudo, as semanas de São Paulo e Rio de Janeiro são as que apresentam alcance nacional
e internacional, enquanto as demais são vistas como regionais ou ainda locais

Outro estado que se destaca por investir em eventos de moda e o Ceara. E os principais
eventos que se destacam são: Dragão Fashion, Festival da Moda de Fortaleza, Ceará
Summer Brasil e Fortaleza Fashion Week.
O Dragão Fashion Brasil e um evento de moda conceitual que atrai profissionais,
estudantes, jornalistas e visitantes do mundo todo. Já o Festival da Moda de Fortaleza e o
Ceará Summer Fashion, realizados pelo Maraponga Mart Moda, são eventos de caráter
comercial, cujo o objetivo e o lançamento das coleções do shopping. E, por fim, o Fortaleza
Fashion Week, que e voltado para o segmento varejista, visando apresentar as novidades do
mercado.

Os eventos de moda locais geram oportunidades de negócios para os micros e pequenas


empresas de confecção, para o turismo e o comercio em geral. Para garantir melhores
resultados ao segmento é preciso investir nos eventos, por meio de iniciativa pública e
privada, e realizar pesquisas que comprovem os benefícios significativos do turismo de
eventos de moda, avaliando a sua contribuição para a economia e cadeia produtiva turística.

CRÍTICA DA RESENHISTA

O tema turismo de eventos foi apresentado separadamente do tema semana de moda no


Brasil, consistindo em um melhor entendimento, permitindo com que o leitor entenda a
5

importância do Turismo de eventos e correlacione a Semana de moda do Brasil como


exemplo de grande potencial por trazer turistas de todo o mundo.

          É uma leitura que não exige conhecimentos prévios para ser entendida, pois o tema e
de conhecimento popular e além disso o autor tem uma abordagem explicativa dos temas.

O autor se expressou de forma clara e objetiva, descrevendo pontos necessários,


citando dados comprovados para apoiar sua pesquisa e citando bons exemplos para os
temas abordados.