Você está na página 1de 27

1

   
LIÇÃO 3: O CAMINHO DO HOMEM E O CAMINHO DE DEUS (PARTE UM)

Para aprender a viver no caminho de Deus, você precisa aceitar a salvação que Ele lhe oferece por
meio do Seu Filho Jesus Cristo. Você deve dar início a um novo estilo de vida baseado nas verdades,
recursos e sabedoria do Senhor, e não em sabedoria, filosofia e experiências próprias ou de outra
pessoa qualquer (baseado em Provérbios 3:5-6; João 14:6; Romanos 10:9-10, 13, 17; 12:1-2; II
Coríntios 5:21; Colossenses 2:6-10; Tiago 3:13-15).

I. A Bíblia é suficiente
Visto que a Palavra de Deus é a única autoridade em questão de fé e conduta e o padrão legítimo e
exclusivo para a avaliação de todos os aspectos da vida, você não deve se basear em nenhuma outra
fonte. A Palavra de Deus provê esperança e dá direção para mudanças no agir (pensamentos, palavras
e ações). Ela é apropriada para equipá-lo para toda boa obra (Salmo 19:7-11; Provérbios 30:5-6;
Colossenses 2:8; II Timóteo 3:16-17; Hebreus 4:12; II Pedro 1:2-4) e desenvolver em você uma
atitude de servo à semelhança de Cristo (II Coríntios 3:5-6; Filipenses 2:5-8). (Princípio 4).

II. O Espírito Santo é necessário – (Princípo 5)


Somente pelo poder do Espírito Santo você é capaz de viver uma vida abundante (João 14:26, 16:7-
14; Romanos 8:5-11; I Coríntios 2:9-14; Efésios 1:13-14, 5:18). (Princípio 5)

III. A oração é vital


A oração é essencial para uma vida controlada pelo Espírito (Salmo 145:18-19; Mateus 7:7-8; Efésios
5:18-20; 6:18; 1 Tessalonicenses 5:17; I João 3:22). Você deve se dedicar a orar, de acordo com a
vontade de Deus, levando tudo e todos ao Senhor em oração incessante (Lucas 18:1; Efésios 6:18;
Filipenses 4:6; Colossenses 4:2; I Tessalonicenses 5:17; I Timóteo 2:1; I João 5:14-15). (Princípio 6)

As Escrituras são Autoridade na sua Vida

A Palavra de Deus é imutável, e ela se aplica de forma tão poderosa e atual às suas circunstâncias de
vida como se aplicou às daqueles que viveram milhares de anos atrás (baseado em Josué 1:8; Salmos
19:7-11, 119:160; Isaías 55:11; Mateus 24:35; Romanos 15:4; Hebreus 4:12; I Pedro 1:24-25).

A Palavra de Deus é:

A. Permanente e eterna (Isaias 40:8)


1. Ela será totalmente cumprida. (Mateus 5:18)
2. Os céus e a terra passarão, porém a Palavra de Deus não passará. (Mateus 24:35)
3. Ela permanecerá para sempre. (I Pedro 1:25)
4. Ela dura para sempre. (Salmo 119:89,160)

B. Inspirada por Deus para nos treinar e equipar (II Timóteo 3:16-17)
1. Homens de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo. II Pedro 1:21
2. A Palavra de Deus estabelece um novo estilo de vida. (II Timóteo 3:16-17)
a. Ela o ensina (mandamentos e orientações). (Salmos 25:4-5; 94:12)
b. Ela o repreende (identificação do erro). (Hebreus 4:12)
c. Ela o corrige (mudança/arrependimento). (Salmos 25:8-9; 119:9)
d. Ela o educa na justiça (crescimento e estabilidade por meio da prática).(Hebreus 5:13-14)
e. Ela vai torná-lo apto (pronto e capaz para fazer a obra de Deus).(I Pe.1:22-23; II Pe.1:3-4)
f. Ela vai equipá-lo para toda boa obra (usado por Deus nesse mundo). (I Ts. 2:13)

C. A verdade (João 17:17)


1. Toda a Palavra de Deus é verdade. (Salmo 119:151,160)
2. O evangelho da salvação é verdade. (Efésios 1:13)
3. Você foi gerado pela Palavra da verdade. (Tiago 1:18)
4. Você deve manejar com precisão a Palavra da verdade. (II Timóteo 2:15)
2
   
D. Uma força espiritual poderosa (Jeremias 23:29)
1. Ela é viva, eficaz e mais cortante que uma espada de dois gumes. (Hebreus 4:12)
2. Ela é uma arma contra as forças espirituais do mal. (Efésios 6:11-17)
3. Ela deve ser usada para resistir às ciladas de Satanás. (Mateus 4:4-10; Efésios 6:11,17)
4. Ela o torna mais sábio que os seus inimigos. (Salmo 119:98)
5. Ela pode fazê-lo tremer diante dela. (Esdras 10:3; Isaías 66:2,5)

E. Purificação para os seus caminhos (Salmo 119:9)


1. Você é purificado mediante a Palavra de Deus. (João 15:3; Efésios 5:26)
2. Você é santificado pela verdade da Palavra de Deus. (João 17:17)
3. Você é purificado pela obediência à verdade. (I Pedro 1:22)

F.Uma fonte de graça que o edifica (Atos 20:32)


1. Ela fortalece na tristeza. (Salmo 119:28)
2. Ela o sustenta. (Salmo 119:116)
3. Ela conforta na aflição. (Salmo 119:50,92)
4. Ela traz conforto e consolação. (Salmo 119:52)
5. Ela dá esperança. (Salmo 119:49; Romanos 15:4)
6. Ela dá paz. (Salmo 119:165)
7. Ela produz reverência diante de Deus. (Salmo 119:38)
8. Ela dá liberdade. (Salmo 119:45; João 8:32)

G. Testemunha da própria suficiência (II Pedro 1:3-4)


1. Ela é vergonha para aqueles que não a ouvem. (Jeremias 6:10)
2. Você não deve lhe acrescentar nada, nem diminuir. (Deuteronômio 4:2)
3. Você correrá perigo se tirar alguma coisa da Palavra de Deus ou acrescentar algo a ela.
(Povérbios 30:6; Apocalipse 22:19)
4. Você será amaldiçoado se pregar outro evangelho. (Gálatas 1:8, 9)
5. Distorção das Escrituras traz destruição. (II Pedro 3:16)
6. Ela contém exemplos para a nossa instrução. (Romanos 15:4; I Coríntios 10:6, 11)
7. Ela é loucura para os que se perdem. (I Coríntios 1:18)
8. Ela não deve ser usada enganosa ou levianamente. (II Coríntios 2:17, 4:2)
9. Ela é pura e refinada. (Salmos 12:6; 19:8)
10. Ela é provada. (II Samuel 22:31; Salmo 18:30; Provérbios 30:5)
11. Ela é perfeita. (Salmo 19:7)
12. Ela é plenamente confirmada. (Salmo 93:5)

H. Sempre eficaz em cumprir o propósito de Deus (Isaías 55:11)


1. Ela testifica de Jesus Cristo. (João 5:39)
2. Ela é usada para conduzir uma pessoa à fé em Jesus Cristo. (Romanos 10:17)
3. Ela opera em você que crê. (I Tessalonicenses 2:13)

I. O padrão para julgamento (João 12:48)


1. A aceitação da Palavra de Deus determina o seu destino eterno. (João 5:24, 38; 8:47,51)
2. Ela julga os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4:12)
J. Deve habitar em você (Colossenses 3:16)
1. Ela o auxilia a não pecar. (Salmos 37:31, 19:11)
2. Ela o ajuda a meditar nas verdades bíblicas. (Josué 1:8; Salmos 1:2; 119:15, 23, 48, 97)
K. Deve ser obedecida e não apenas ouvida (Mateus 7:24-27)
1. Você deve ser um praticante e não apenas um ouvinte. (Tiago 1:22-24)
2. Você é abençoado quando pratica a Palavra de Deus. (Lucas 11:28; João 13:17; Tiago 1:25)
3. Você tem maior discernimento espiritual quando obedece à Palavra de Deus. (Hebreus 5:14)
L. Alimento – O homem não vive apenas de pão, mas da Palavra de Deus (Dt. 8:3; Mateus 4:4)
1. A Palavra de Deus é mais preciosa que o alimento básico. (Jó 23:12)
2. A Palavra de Deus é mais doce que o mel. (Salmo 19:10)
3. Você cresce ao se alimentar com o leite da Palavra de Deus. (I Pedro 2:2)
3
   
4. Os filhos de Deus se deliciam quando se alimentam das Suas Palavras. (Jeremias 15:16)
5. Os servos de Deus são nutridos pelas palavras da fé. (I Timóteo 4:6)

M. Uma luz para guiá-lo no seu caminho (Salmo 119:105)


1. Ela ilumina e dá entendimento. (Salmos 19:7; 119:99, 104, 130)
2. Ela é capaz de guardá-lo de tropeços. (Salmo 119:9, 165)
3. Ela é uma luz que brilha na escuridão. (II Pedro 1:19)
4. Ela fornece a luz da instrução. (Provérbios 6:23)

O Espirito Santo o Capacita Para Resolver os seus Problemas

O Espírito Santo é o Guia, Instrutor e Conselheiro que revela a você a sabedoria de Deus
(baseado em João 14:16, 26; 16:7-13; I Coríntios 2:6-13).

I. O Espírito Santo é plenamente divino, considerado em igualdade com Deus Pai e Jesus Cristo
o Filho (baseado em Mateus 28:19; João 14:16-18; Atos 5:3-4, 16:6-7; II Coríntios 13:13).

A. Características divinas (uma lista parcial para ilustrar a divindade do Espírito Santo)

1. O Espírito Santo é eterno (Hebreus 9:14) à semelhança de Deus Pai (Deuteronômio 33:27a;
Salmo 90:1-2) e Jesus Cristo o Filho (Hebreus 1:8-12, 7:24-25).
,
2. O Espírito Santo é verdade (João 14:16-17, 15:26, 16:13) à semelhança de Deus Pai (Salmo
31:5; Isaías 65:16) e Jesus Cristo o Filho (João 14:6).

3. O Espírito Santo está presente em todo lugar (Salmo 139:7-10) à semelhança de Deus Pai (Salmo
139:7-10; Jeremias 23:23-24) e Jesus Cristo o Filho (Mateus 18:20, 28:20; Romanos 8:34; Hebreus
13:5b).

B. Obra divina (uma lista parcial para ilustrar a cooperação entre Deus Pai, Deus Filho e Deus
Espírito Santo)
1. A criação do mundo se deu por intermédio de Deus Pai (Génesis 1:1; Isaías 44:24; 45:12, 18;
51:13a; Efésios 3:9), Jesus Cristo (Colossenses 1:16; Hebreus 1:2, 10) e o Espírito Santo
(Génesis 1:2).
2. O Espírito Santo e Deus Pai estavam presentes e ativos no nascimento virginal de Jesus Cristo
(Lucas 1:35), no batismo de Jesus Cristo pelas mãos de João Batista (Mateus 3:16-17; Lucas
3:21-22), na vida terrena e no ministério de Jesus Cristo (Lucas 4:1, 14; 9:28-36, esp. versículo
35; Atos 10:38), na ressurreição de Jesus Cristo (Atos 5:30; Romanos 8:11).
3. O Espírito Santo, Deus Pai e Jesus Cristo estão todos envolvidos no plano eterno da redenção
(Hebreus 9:11-15, esp. versículo 14; I Pedro 1:1-2).
4. A vida eterna é garantida ao crente por meio da obra de Deus Pai (Efésios 2:4-7, esp. versículo
5; I João 5:11), de Jesus Cristo (João 6:40; I João 4:9, 5:11-12) e do Espírito Santo (Romanos
8:9-11).
5. A sabedoria de Deus Pai é revelada pelo ministério do Espírito Santo (I Coríntios 2:10-11) e de
Jesus Cristo o Filho (I Coríntios 1:24, 30).
6. Os crentes são justificados pela obra de Deus Pai (Romanos 8:33), de Jesus Cristo (Gálatas
2:16) e do Espírito Santo (I Coríntios 6:11).
7. O crente é selado em Jesus Cristo por Deus Pai mediante o penhor (garantia, promessa) do
Espírito Santo (II Coríntios 1:21-22; Efésios 1:13-14).
8. O Espírito Santo é enviado aos crentes por Deus Pai (João 14:26) e Jesus Cristo (João 15:26,
16:7).
9. O crente é habitado de modo sobrenatural por Deus Pai (II Coríntios 6:16), por Jesus Cristo
(João 14:18-20; Romanos 8:10; Colossenses 1:27) e pelo Espírito Santo (Romanos 8:9; II
Timóteo 1:14).
10. Os filhos de Deus são confortados por Deus Pai (Isaías 51:12a; II Coríntios 1:3; II
Tessalonicenses 2:16-17), por Jesus Cristo (7/ Coríntios 1:5; II Tessalonicenses 2:16-17) e pelo
Espírito Santo (Atos 9:31).
4
   
11. O amor é concedido ao crente por meio de Deus Pai (João 3:16; Romanos 5:8; I João 4:7-8,
19), de Jesus Cristo (João 14:21, 15:9; Efésios 5:25; II Timóteo 1:13) e do Espírito Santo
(Romanos 15:30; Gálatas 5:22-23; Colossenses 1:8).
12. O crente encontra alegria em Deus Pai (Salmos 16:11, 43:4), em Jesus Cristo (João 15:11,
16:24, 17:13) e no Espírito Santo (Romanos 14:17; Gálatas 5:22-23; I Tessalonicenses 1:6).

II. O Espírito Santo lhe proporciona uma vida vitoriosa e abundante em Cristo.

A. No mundo, o Espírito Santo:


1. Está presente em todo lugar e em todo tempo (Salmo 139:7-10);
2. É o autor das Escrituras (7/ Pedro 1:20-21) e a fonte de capacitação para a pregação eficaz
(Romanos 15:18-19; I Coríntios 2:1-5, esp. versículo 4; I Pedro 1:12), e
3. Convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo (João 16:8-11).

B. Na vida do crente, o Espírito Santo:


1. É o poder regenerador para o seu novo nascimento espiritual (João 3:5-8; Tito 3:5);
2. Batiza-o no Corpo de Cristo (I Coríntios 12:13);
3. Dá vida (João 6:63; Romanos 8:11);
4. Sela-o em Jesus Cristo (dá evidência do pertencer a Cristo) (II Coríntios 1:21-22; Efésios
4:30);
5. É penhor (depósito, pagamento de entrada) da sua herança Coríntios 1:22, 5:5; Efésios 1:14),
que vai se completar quando encontrarmos o Senhor face a face (1 Coríntios 13:12; I João
3:2);
6. Nele habita (João 14:16-17; 1 Coríntios 3:16, 6:19; Gálatas 4:6-7; II Timóteo 1:14) e é prova
de que ele pertence a Cristo (Romanos 8:9);
7. Dá testemunho da verdade de Deus revelada no Seu Filho Jesus Cristo (I João 5:6-8) e
testifica ao crente que ele é filho de Deus (Romanos 8:16);
8. Testifica do Senhor Jesus Cristo (João 15:26; Atos 5:30-32) e dá glória a Ele (João 16:14);
9. Santifica-o (separa-o para ser usado por Deus e o molda à imagem de Jesus Cristo) (//
Tessalonicenses 2:13; I Pedro 1:2);
10. Lava-o (limpa do pecado) e o justifica (declara justo) (I Coríntios 6:11);
11. Unge-o para que possa discernir entre a verdade e a falsidade (I João 2:18-27, esp. versículo
20 e 27);
12. Fornece orientação:
a. Revelando-lhe a mente de Deus (I Coríntios 2:9-16),
b. Ensinando (Lucas 12:11-12; I Coríntios 2:9-16; I João 2:27) e trazendo à lembrança as
palavras de Cristo (João 14:26),
c. Conduzindo a toda a verdade (João 16:13-14),
d. Dando orientação para as decisões ministeriais (por exemplo: Atos 13:2-4, 16:6-7) e
e. Ajudando na oração (Romanos 8:26-27; Efésios 6:18; Judas 1:20);
13. Encoraja-o:
a. Dando-lhe esperança (Romanos 5:3-5, 15:13),
b. Intercedendo por ele (Romanos 8:26),
c. Proporcionando-lhe ajuda (estando ao seu lado) (João 14:16, 15:26; Romanos 8:26) e
d. Confortando-o (Atos 9:32);
14. Capacita-o para:
a. Conhecer a Jesus Cristo e a Deus Pai em Sua plenitude (Efésios 3:14-19),
b. Proclamar o senhorio de Jesus Cristo (I Coríntios 12:3) e ser Sua testemunha ao redor do
mundo (João 15:26-27; Atos 1:8),
c. Falar com eficácia em tempo de tribulação e perseguição (Marcos 13:11) e
d. Não satisfazer os desejos da carne (Romanos 8:13; Gálatas 5:16);
15. Enche-o (controla-o) para:
a. Uma nova dimensão de vida, mais elevada (Efésios 5:18-21) e
b. Um ministério eficaz (por exemplo, Atos 6:3, 13:9-12);
16. Concede-lhe dom espiritual (ou dons), equipando-o para o ministério (I Coríntios 12:7-11);
17. Desenvolve no crente um caráter à semelhança de Cristo (fruto do Espírito) (Gálatas 5:22-
23) pelo Seu poder transformador (II Coríntios 3:18);
5
   
18. Ajuda-o na adoração (Filipenses 3:3), e
19. Não deve ser entristecido (Efésios 4:30) nem apagado (I Tessalonicenses 5:19).

A Oração Proporciona Comunicação com Deus

A oração dá oportunidade para que você louve a Deus e peça a intervenção divina na sua vida e/ou na
vida de outros. A oração permite-lhe glorificar o nome de Deus e ela também abre caminho para que a
sua alegria seja completa (baseado em Salmos 65:2,145:1; Mateus 7:7; João 14:13,16:23-24;
Hebreus 13:15; Tiago 1:5; 1 João 5:14-15).

I. Verdades bíblicas sobre a obra de Deus no que se refere à oração

A. Deus ouve
1. Ele ouve a oração (Salmo 65:2) e atende ao clamor daqueles que O reverenciam (Salmos
34:15, 145:19);
2. Ele sabe aquilo de que você precisa antes que você o peça (Mateus 6:8, 32);
3. Ele se agrada em ouvir a oração do justo (Provérbios 15:8), que muito pode por sua
eficácia (Tiago 5:16);
4. Ele está perto daqueles que O invocam em verdade (Salmos 145:18), e
5. Ele não ouve quando você guarda (nutre, contempla) algum pecado no seu coração
(Salmo 66:18).

B. Deus responde
1. Ele atende ao seu pedido (Mateus 7:7);
2. Ele responde quando você O obedece (I João 3:22);
3. Ele responde SIM quando você pede de acordo com a vontade dEle (í João 5:14-15);
4. Ele responde além do que você pede (Efésios 3:20);
5. Ele não dará coisas más em resposta à sua oração (Mateus 7:7-11; Lucas 11:9-13);
6. Ele não responde quando você pede duvidando (Tiago 1:6-7);
7. Ele responde NÃO quando a sua oração não está de acordo com a vontade dEle (II
Coríntios 12:7-10), e
8. Ele responde NÃO quando a Sua graça e misericórdia podem melhor se revelar à medida
que você passa pela tribulação, em vez de ser poupado (Mateus 26:39; II Coríntios 12:7-
9).

II. Observações baseadas nos Evangelhos sobre a vida de oração de Jesus Cristo

A. Como Jesus orava


1. Ele fez da oração uma prioridade e uma prática constante (Mateus 14:23; Marcos 1:35; Lucas
5:16);
2. Ele orava sabendo que o Pai sempre O ouvia (João 11:41-42);
3. Ele orava sozinho (Mateus 14:23), e
4. Ele era específico e persistente em Suas orações, mas orava sempre em submissão a Deus e
de acordo com a vontade do Pai (Mateus 26:36-44).

B. Quando Jesus orava


1. Ele era consistente em orar no início, durante e ao término do Seu ministério (Lucas 3:21,
5:16, 23:46);
2. Ele orou depois de ter ministrado durante o dia todo (Mateus 14:23; Marcos 1:35);
3. Ele orou após uma tarde de ministério (Marcos 1:32-35);
4. Ele orou a noite toda (Lucas 6:12);
5. Ele orou em meio ao Seu sofrimento (Lucas 23:24)
6. Ele orou antes de tomar decisões importantes (Lucas 6:12-13); e
7. Ele orou quando estava em tribulação (Mateus 26:36-44).
C. O que Jesus orou e o que Ele ensinou sobre a oração
1. Ele ensinou aos Seus discípulos os fundamentos da oração (Mateus 6:9-13; Lucas 11:1-4);
2. Ele demonstrou como orar (João capítulo 17);
6
   
3. Ele orou para que outros fossem fortalecidos (Lucas 22:32);
4. Ele orou pelos Seus discípulos e pelos discípulos que haveriam de vir (João 17:20), e
5. Ele orou para que Deus perdoasse àqueles que eram Seus inimigos (Lucas 23:24).

III. O que a Bíblia ensina aos crentes sobre a oração


A. Verdades sobre a sua vida de oração
1. Nem sempre você sabe orar como convém (Romanos 8:26), e
2. Você peca diante de Deus quando falha na oração (7 Samuel 12:23; I Tessalonicenses
5:17; Tiago 4:17).

B. Verdades sobre as respostas às suas orações


1. Você não deve esperar respostas de Deus quando expressa os seus pedidos em repetições
vãs (Mateus 6:7);
2. Você recebe respostas quando pede de acordo com a vontade de Deus (7 João 5:14-15),
com fé (Mateus 17:20, 21:21-22) e no Nome de Cristo (pedindo conforme Jesus teria
pedido) (João 14:13-14);
3. Você recebe respostas quando permanece em Cristo e as palavras dEle permanecem em
você (João 15:7);
4. Você recebe respostas e plenitude de alegria quando pede (João 16:24);
5. Você recebe respostas quando é obediente à vontade de Deus (/ João 3:22);
6. Embora você seja obediente ao Senhor, às vezes você não receberá o que pede para que
possa aprender mais a respeito da graça e do poder de Deus (Mateus 26:39; II Coríntios
12:7-10);
7. Você não receberá se não pedir (Tiago 4:2);
8. Você não receberá se pedir duvidando (Tiago 1:6-7) ou se pedir com motivação egoísta
(Tiago 4:3);
9. Você não deve esperar respostas de oração quando há na sua vida algum pecado ainda não
confessado e abandonado (Salmo 66:18; Isaías 59:1-2; I Pedro 3:12), e
10. Você estará impedido de receber respostas de oração se não estiver obedecendo à Palavra
de Deus nos seus relacionamentos (7 Pedro 3:7; I João 3:22).

C. Como você deve orar


1. Você deve seguir o exemplo de Jesus, orando sempre em submissão a Deus e de acordo
com a vontade dEle (Mateus 26:36-44; Marcos 14:36);
2. Você deve orar especificamente (Mateus 7:7-8; João 14:13-14, 16:24);
3. Você deve orar de maneira que glorifique a Deus (João 14:13);
4. Você deve orar com ações de graça (Filipenses 4:6);
5. Você deve pedir com fé (Hebreus 11:6; Tiago 1:6);
6. Você deve vigiar e se dedicar à oração (Colossenses 4:2);
7. Você deve insistir em oração significativa (Mateus 7:7-8; Lucas 11:5-10);
8. Você é exortado a orar de várias maneiras (I Timóteo 2:1);
9. Às vezes, você deve jejuar e orar diante de necessidades específicas (Joel 2:12-13; Mateus
4:1-2, 6:17-18; Atos 9:9-11, 13:1-3, 14:23);
10. Você deve orar pelo (no, por meio do) Espírito Santo (Efésios 6:18; Judas 1:20);
11. Você deve ser criterioso e ter domínio próprio para ser bem sucedido na oração (I Pedro
4:7), e
12. Você não deve orar como hipócrita, para despertar a atenção ou receber a aprovação de
homens. Você deve orar ao Senhor, para que Ele o ouça e atenda (Mateus 6:5-6).

D. Quando você deve orar


1. Você deve orar com diligência, sem desanimar (Lucas 18:1);
2. Você deve orar se estiver sofrendo, doente, em pecado (Tiago 5:13-16) ou enfrentando
qualquer tipo de provação, tentação ou dificuldade (Salmo 86:6-7; II Tessalonicenses 3:1-2), e
3. Você deve orar sem cessar (7 Tessalonicenses 5:17).

E. O que você deve orar


1. Você deve louvar a Deus (Salmos 111:1, 112:1, 113:1; Salmo 150) por:
a. Seu caráter (Salmos 148:13-14, 150:2b; Mateus 6:9),
7
   
b. Suas obras (Salmo 150:2a),
c. Sua bondade (Salmos 106:1, 108:3-4) e
d. Sua misericórdia por meio de Jesus Cristo (Romanos 15:8-12).

2. Você deve agradecer a Deus por:


a. Sua benevolência (Salmos 106:1, 107:1),
b. Sua bondade (Salmos 106:1; 107:1, 8; 108:3-4),
c. Sua graça que nos foi dada em Jesus Cristo (I Coríntios 1:4; II Coríntios 9:15),
d. Sua obra eficaz em vidas (Romanos 1:8; II Coríntios 2:14; I Ts. 2:13; II Ts. 1:3),
e. A vitória sobre a morte e a sepultura por meio de Jesus Cristo (I Coríntios 15:50-57,
esp. versículo 57),
f. A maneira maravilhosa e assombrosa como Ele o criou (Salmo 139:14) e
g. Tudo quanto há na sua vida (Efésios 5:20; Filipenses 4:6; I Tessalonicenses 5:18).

3. Você deve pedir perdão a Deus (baseado em Mateus 6:12), confessando a Ele os seus
pecados para receber perdão e purificação (I João 1:9).
4. Você deve orar a respeito de tudo e em favor de todos os homens (Efésios 6:18-19;
Filipenses 4:6; I Timóteo 2:1-2).
5. Você deve orar pelas necessidades da vida (Mateus 6:11; Lucas 11:3).
6. Você deve orar por mais obreiros para a seara (Mateus 9:37-38; Lucas 10:2), para que
a Palavra de Deus se propague rapidamente e seja glorificada (II Tessalonicenses 3:1).
7. Você deve deixar as suas preocupações e ansiedades diante de Deus em oração
(Filipenses 4:6-7).
8. Você deve orar para que possa resistir e não cair em tentação (Mateus 6:13, 26:41;
Marcos 14:38; Lucas 11:4, 22:40).
9. Você deve orar por outros que enfrentam situações específicas (Lucas 22:32;
Romanos 10:1; Efésios 6:18-19; Filipenses 1:19, 4:6).
10. Você deve orar por graça que o socorra nos momentos de necessidade (Hebreus
4:16).
11. Você deve orar por sabedoria (Tiago 1:5).

IV. Práticas não proveitosas na sua vida de oração


Você não deve orar sem pensar (baseado em I Pedro 4:7), mas deve considerar
cuidadosamente aquilo sobre o que vai orar. Por exemplo:
1. Você não precisa suplicar que o Senhor esteja com você ou com outro crente qualquer,
porque Ele já está ao seu lado e prometeu nunca o deixar nem abandonar (Mateus 28:20b;
Hebreus 13:5). Agradeça ao Senhor a presença contínua dEle ao seu lado (Hebreus 13:6).

2. Você não precisa orar para que Deus lhe conceda amor por outra pessoa, porque Ele já
derramou o amor divino no seu coração (Romanos 5:5), ordenou que você ame e o
capacitou para amar (I João 4:7-12). Ore por sabedoria (Tiago 1:5) e orientação (Romanos
8:4; Gálatas 5:16) para saber como crescer e transbordar em amor para com os outros (I
Tessalonicenses 3:12).

Como verdadeiro crente, você não precisa orar para ser liberto do poder do pecado porque
você já o foi (Romanos 6:1-14). Todavia, você deve orar para que Deus o livre do mal (Mateus 6:13) e
agradecer a Deus porque Ele providenciou livramento do poder do pecado. Ao mesmo tempo, você
deve se apresentar a Deus como sacrifício vivo (Romanos 6:6-7, 12:1-2).

3. Você não precisa orar pedindo ajuda para se despojar da velha natureza ou se revestir do
novo eu, porque isso já aconteceu no momento da sua salvação (Romanos 6:6-11; Gálatas
2:20; Efésios 4:22-24). Ore por sabedoria, graça e auxílio divino para se despojar das
práticas da velha natureza e se revestir das práticas da nova natureza (Hebreus 4:15-16;
Tiago 1:5).
8
   
LIÇÃO 4: O CAMINHO DO HOMEM E O CAMINHO DE DEUS (PARTE DOIS)

O homem, na sua sabedoria, tem desenvolvido um amplo número de filosofias e teorias para
tentar explicar os pensamentos, palavras e ações de cada indivíduo. Desta forma, o homem busca
orgulhosamente negar a sua pecaminosidade e não distingue com clareza os padrões divinos de certo e
errado (baseado em Provérbios 14:9a, 12,16; 21:2,24; 26:12; Isaías 5:20-21; Coríntios 3:19-20; I
Timóteo 1:5-7; II Timóteo 3:1-5)

Princípios Bíblicos: O Caminho do Homem e o Caminho De Deus

A Palavra de Deus mostra com clareza que a maneira de viver do homem é fútil. O homem
tem falhas sérias que ele não pode mudar por si mesmo (baseado em Provérbios 14:12; Isaías 55:8-9;
Romanos 1:28-32, 3:10-12; I Coríntios 2:14).

I. O caminho do homem
A. O homem natural é incapaz
Você não pode viver de acordo com o plano de Deus por conta própria ou pela sua sabedoria
(Provérbios 14:12; Isaías 55:8-9; I Coríntios 2:14). (Princípio 7)

B. O homem natural é rebelde


O homem natural é egocêntrico e rebelde em relação ao caminho de Deus (Génesis 3:1-6;
Romanos 1:20-32; 3:9-18, 23; 10:1-3). Além disso, a obediência parcial a Deus é tão inaceitável
diante dEle quanto a rebelião deliberada (baseado em I Samuel 15:1-23, esp. versículos 22-23; Isaías
1:10-20; Oséias 6:6; Miqueias 6:6-8; Marcos 12:28-33, esp. versículo 33). (Princípio 8)

II. O caminho de Deus

O homem precisa ser transformado

E necessário nascer de novo (nascer do alto, passar por um nascimento espiritual) para reconhecer,
admitir e resolver os seus problemas de modo bíblico. Somente a graça, o poder, a sabedoria e as
soluções de Deus são completamente suficientes para uma vida abundante (Eclesiastes 12:13-14; João
3:3-8; 10:10; 14:16-17, 26; Romanos 8:5-14; I Coríntios 2:10-14; Efésios 2:8-10).

O Modelo Bíblico do Fracasso Humano

A Palavra de Deus é a única fonte de informação e autoridade verdadeira para o seu viver (baseado em
Salmo 19:7-11; II Timóteo 3:16-17). Ela revela o fracasso do homem, as consequências decorrentes do
pecado original e os seus efeitos no mundo de hoje (baseado em Génesis 1:26-27; 3:1-4:12; 5:1-3;
Romanos 5:12).

I. O homem foi criado à imagem de Deus. Gênesis 1:26-27 (Único, criado em justiça, objeto de
bênçãos e responsabilidades)

II. O homem pecou e carrega as diversas consequências desse pecado até os dias de hoje.
Romanos 5:12

A. Espiritualmente (advertência de uma separação de Deus) “Porque no dia em que dela comeres
certamente morrerás.” Gênesis 2:17

B. Fisicamente (foco no eu) Entregues ao desejo de gratificação e exaltação do eu, conhecedores de


que estavam nus, coseram folhas de figueira para cobrirem a si mesmos. Gênesis 3:6-7

C. Mentalmente (medo, preocupação, ansiedade, engano) Esconderam-se – estavam com medo.


Gênesis 3:8-10

D. Socialmente
- homem (transferência de culpa, descontentamento com o casamento) “A mulher que me
9
   
deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi.” Gênesis 3:12
- mulher (transferência de culpa, tentativa de justificar o pecado) “A serpente me enganou, e eu comi.”
Gênesis 3:13

E. No ambiente (a natureza sofre) “Maldita é a terra por tua causa.” Gênesis 3:17-19

F. Na esfera interpessoal (ira)


A oferta de Abel foi aceita. A oferta de Caim foi rejeitada; Caim ficou irado e descaiu-lhe o
semblante. Gênesis 4:4; Génesis 4:5

(a exortação de Deus e a solução para a depressão) “Se procederes bem, não é certo que
serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; mas a ti cumpre dominá-lo.”
Gênesis 4:7

(o caminho de Deus é rejeitado) Caim recusou a solução de Deus e matou Abel. Gênesis 4:8

G. Pessoalmente (fugitivo) Caim não se arrependeu e foi amaldiçoado como fugitivo e errante.
Gênesis 4:9, 12

(autopiedade) "E tamanho o meu castigo, que já não posso suportá-lo." Gênesis 4:13

H. Perpetuamente "Adão... gerou a um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem." Gênesis 5:3

I. Universalmente (nascido em pecado) "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no
mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens porque todos
pecaram." Romanos 5:12

III. A necessidade principal do homem é ser justificado (declarado justo) por Deus e gozar de
reconciliação pela fé no Senhor Jesus Cristo (Romanos 5).
A. Deus lhe dá poder para você escolher a solução bíblica para o seu problema espiritual.
B. Verifique o novo relacionamento que Deus Pai estabelece com você por meio do Seu
Filho, Jesus Cristo.

IV. Uma pessoa regenerada é chamada à santidade (pureza, isenção de culpa) e santificação
(separação para Deus) (J Coríntios 6:9-20; I Tessalonicenses 4:7, 5:23; Tito 2:11-14; I Pedro
1:16, 2:9).

Ponto de Vista Bíblico Sobre o “Eu”

A sabedoria do mundo ensina enganosamente que acreditar na bondade inerente do eu é


fundamental para uma vida plena. Todavia, esta perspectiva errada desconsidera os resultados
devastadores do fracasso de Adão e Eva em obedecer a Deus. As Escrituras ensinam que uma vida
plena não depende de uma "boa autoimagem" ou uma "autoestima elevada". Uma vida realizada
depende do seu relacionamento com Deus e de uma resposta bíblica ao problema do "eu" (baseado em
Provérbios 14:12; Mateus 10:38-39; Lucas 9:23-24; Romanos 5:6-21, 7:15-25, 14:7-8; I Coríntios
1:26-31; II Coríntios 10:17-18; Efésios 2:1-9; Tito 3:3-7; Tiago 4:14-17).

I. Do eu isento de pecado ao eu pecaminoso (a queda da humanidade)


A. Adão e Eva
1. Foram criados à imagem de Deus (Gênesis 1:27, 5:1);
2. Eram habitantes de um mundo isento de pecado (Romanos 5:12);
3. Foram abençoados por Deus (Gênesis 1:28);
4. Estavam unidos numa só carne (Gênesis 2:22-25);
5. Governavam sobre a terra (Gênesis 1:28), e
6. Mantinham comunicação pessoal com o seu Deus Criador (Gênesis 1:28-30, 2:16-17).
B. Deus estabeleceu apenas uma restrição para Adão e Eva, pedindo simples obediência a uma ordem,
independentemente de desejos e sentimentos (Gênesis 3:3). Adão e Eva perderam a sua posição
10
   
privilegiada diante de Deus quando caíram em tentação por focalizarem o eu (cobiça, sabedoria cheia
de orgulho e satisfação dos desejos da carne, ou seja, de tudo quanto o mundo oferece – I João 2:16).
Eles desobedeceram à ordem clara de Deus, escolhendo comer do fruto proibido (Gênesis 3:1-7). Ao
escolherem focalizar o eu, Adão e Eva pecaram, trazendo as consequências do pecado sobre si
mesmos (Gênesis 3:16-24) e sobre todas as gerações que se seguiram (Romanos 5:12-21).

II. As Escrituras falam da importância que o homem natural atribui a si mesmo


A. Visto que nada do que existe no mundo pode ser comparado a Deus (Êxodo 15:11; II Crônicas
6:14; Salmos 40:5, 89:6-8; Jeremias 10:6-7), somente Ele deve ser exaltado (Salmos 57:11, 97:9).
Você não deve de forma nenhuma exaltar a si mesmo (Provérbios 30:32). Comparado ao Deus
Criador, o homem natural é:

1. Como o pó (Salmos 90:3, 103:14);


2. Como um mero sopro e uma sombra passageira, com um tempo de vida insignificante aos
olhos de Deus (Salmos 39:4-5, 62:9, 144:4);
3. Como a erva (Isaías 40:6-8, 51:12; 1 Pedro 1:24);
4. Como a flor do campo que floresce e depois desaparece (Salmo 103:15-16; Isaías 40:6-8; I
Pedro 1:24);
5. Como a neblina que aparece por um instante e logo se dissipa (Tiago 4:14);
6. Estúpido e sem conhecimento (Jeremias 51:17a);
7. Considerado um nada, sem sentido (Isaías 40:17; Daniel 4:35), e
8. Semelhante a um verme (Jó 25:6; Salmo 22:6).

B. Quando o homem decide não responder biblicamente ao plano de Deus para a salvação conforme
revelado por meio do Senhor Jesus Cristo, aos olhos de Deus ele é:

1. Sem valor (depravado, desaprovado), detestável (Jeremias 13:10; Tito 1:16), condenado no
que se refere à fé (II Timóteo 3:1-8) e merecedor da morte (Romanos 1:28-32, 6:23);
2. Corrupto, injusto e inútil (Salmos 14:1-3, 53:1-3, 143:2; Eclesiastes 7:20; Romanos 3:10-
18), e está
3. Morto em seus pecados (Efésios 2:1, 5; Colossenses 2:13).

C. Confiar em si mesmo é inútil já que:


1. Nada de bom habita por natureza no seu coração ou na sua carne (Jeremias 17:9; Romanos
7:18);
2. Sem Jesus, você não pode ser frutífero (João 15:5);
3. Sem Jesus, você é escravo do pecado (Romanos 6:16-18; Hebreus 2:14-15), e
4. A sua sabedoria natural não é adequada para dirigir os seus passos (Salmo 94:11;
Provérbios 14:12; Jeremias 10:23).

III. A imagem de Deus no homem foi distorcida pelo pecado (efeitos da queda do homem)

A. A inclinação natural de qualquer ser humano é para o pecado (Eclesiastes 7:20, 29; Romanos 3:10-
18), embora o homem seja:
1. Capaz de diferenciar entre o bem e o mal (Gênesis 3:22);
2. Capacitado por Deus para dominar sobre a terra (Salmo 8:6-8);
3. Criado pouco menor que os seres celestiais (Salmo 8:4-5), e
4. Feito à semelhança de Deus (Tiago 3:9).

B. A imagem de Deus em você não pode ser vista em sua perfeição isenta de pecado como era vista
em Adão, pois você carrega também a imagem de Adão, distorcida após a queda (Gênesis 5:3; I
Coríntios 15:47-50).

C. Você foi assombrosa e maravilhosamente criado por Deus no ventre materno (Sl. 139:13-15; Is.
44:24). Antes do seu nascimento, Deus ordenou o número de dias da sua vida (Sl. 139:16), na
expectativa da sua resposta à verdade conforme revelada no Senhor Jesus Cristo (I Tm. 2:3-6; II Pe. 3:9).
IV. Somente Deus pode capacitar uma pessoa para readquirir a perfeita imagem divina
(restauração após a queda do homem).
11
   

A. O Senhor Jesus Cristo é plenamente divino (João 1:1, 18; Tito 2:13) e veio ao mundo à imagem do
Deus invisível (II Coríntios 4:4; Colossenses 1:15). Coroado da glória e da honra de Deus na
ressurreição por causa do sofrimento da morte (Hebreus 2:9; I Pedro 1:20-21), Ele é o fulgor da glória
de Deus e a representação exata da natureza de Deus (João 12:45, 14:9; Hebreus 1:3).

B. Mediante o novo nascimento espiritual (João 3:3; I Pedro 1:3-5), você passa a ser participante da
natureza divina de Deus (II Pedro 1:4) e uma nova criatura em Cristo (II Coríntios 5:17). O seu corpo
torna-se templo do Espírito Santo (1 Coríntios 3:16, 6:19), que habita em você (João 14:16-17;
Romanos 8:9; Gálatas 4:6; II Timóteo 1:14).

1. Como nova criatura em Cristo, a velha natureza corrompida foi crucificada com Cristo (Romanos
6:6) e o velho eu foi despojado (Efésios 4:22), dando lugar ao novo eu, criado em justiça e retidão
procedente da verdade (Efésios 4:24). Você está agora apto para ser transformado à imagem de Jesus
Cristo (Romanos 8:29; II Coríntios 3:18; Colossenses 3:10).

2. Como nova criatura em Cristo (II Coríntios 5:17; Gálatas 2:20), você deve se despojar das práticas
pecaminosas da velha natureza (Romanos 6:12-13; Colossenses 3:3-9) e se revestir das características
da nova natureza, à semelhança de Cristo (Romanos 6:17-18; Colossenses 3:10-24; II Pedro 1:5-10), à
medida que ocorre uma renovação da sua mente (Romanos 12:2; Efésios 4:23; Colossenses 3:10).

3. Para seguir a Jesus, você precisa negar a si mesmo (Lucas 9:23-24). Você deve:
a. Ser um servo à semelhança do Senhor Jesus Cristo (Mateus 20:26-28, 23:11-12; João 13:12-
17; Romanos 15:1-3; Filipenses 2:3-8),
b. Agradar a Deus em todas as coisas, andando de modo digno do Senhor (11 Coríntios 5:9;
Colossenses 1:10) e
c. Dar glória a Deus em tudo quanto você faz (Mateus 5:16; João 15:8; I Coríntios 6:20, 10:31;
I Pedro 2:12, 4:10-11), seguindo o exemplo de Jesus (João 17:4).

V. Você pode ser mais que vencedor em Cristo, morrendo para o eu (vivendo em vitória após a
queda do homem)

A. Deus o capacita pela Sua graça para que você possa dar glória a Ele e exaltá-Lo, em vez de
exaltar a si mesmo (Salmo 115:1; Romanos 1:19-21; 5:1-2, 6-11; Efésios 2:8-9). O exemplo que você
deve seguir para dar glória a Deus e negar a si mesmo é Jesus, que não buscou a própria glória (João
7:17-18; 8:50, 54; Hebreus 5:5). Jesus viveu para fazer a vontade do Pai (João 4:34, 5:30, 6:38) como
servo que aprendeu a obediência por meio do sofrimento (Hebreus 5:8) e permaneceu obediente até a
morte (Mateus 20:26-28; Filipenses 2:5-8).

1. O erro do caminho do homem com respeito ao “valor pessoal” — Embora você possua maior
valor que as formas inferiores da criação de Deus (Mateus 6:26, 10:29-31, 22:22; Lucas 12:7, 24) e
seja conhecido intimamente por Ele (I Samuel 16:7; Salmo 139:13-16; Mateus 10:30; Lucas 16:15),
você ainda merece a morte devido à sua pecaminosidade inerente (Romanos 1:18-32, 5:12, 6:23).

A sua adoção na família de Deus deve provocar em você louvor e gratidão a Ele pela glória da Sua
graça (Efésios 1:5-6). É errado de sua parte pensar que você é de alguma forma digno do favor
imerecido de Deus (Romanos 5:8; I Coríntios 1:26-31).

2. O erro do caminho do homem com respeito à “segurança pessoal” – Até mesmo o povo de Deus
pode erradamente ver a si mesmo como fonte das bênçãos materiais concedidas, na realidade, por
Deus (Deuteronômio 8:11-18). O orgulho (depender de si mesmo e das suas "posses" em vez de
depender de Deus) conduzirá à queda (Provérbios 11:28, 16:18; I Coríntios 10:12). Já que você não
pode dar frutos sem Jesus (João 15:5), você deve viver na dependência total Daquele que é o poder e a
sabedoria de Deus (Provérbios 3:5-6; 1 Coríntios 1:24; Gálatas 2:20; Filipenses 4:13).

3. O erro do caminho do homem com respeito ao “amor próprio” – Você deve amar a Deus
(Deuteronômio 6:5; Mateus 22:37-38), mas em lugar algum da Bíblia está escrito que você deve amar
a si mesmo. Tal ordem seria desnecessária visto que você já ama a si mesmo; na verdade, Deus ordena
12
   
que você ame aos outros assim como você já ama a si mesmo (Mateus 22:39; Gálatas 5:14; Efésios
5:28-29). Note que uma das características egocêntricas daqueles que rejeitam a fé nos últimos dias é o
"amor próprio" (71 Timóteo 3:1-2).

4. O erro do caminho do homem com respeito à “autoafirmação” – Por meio de Jesus Cristo, você
é mais que vencedor em cada situação da vida (Romanos 8:35-39), e o Senhor não lhe deu um espírito
de timidez (temor), mas de poder, amor e disciplina (II Timóteo 1:7). Todavia, as Escrituras nunca
ordenam que você afirme a si mesmo; elas ordenam que você confie inteiramente no plano de Deus
para a sua vida (Mateus 6:33-34; Romanos 8:28-29; Filipenses 4:19), ministrando aos outros como
servo (Mateus 20:26-28) e considerando-os superiores a si mesmo (Filipenses 2:3-4).

5. O erro do caminho do homem com respeito à “confiança em si mesmo” – Você não deve
confiar em si mesmo, mas somente no Senhor (Salmos 60:11-12, 73:26; Provérbios 3:5-7; Jeremias
9:23-24, 17:5-8; I Coríntios 1:26-31). O Senhor é a sua segurança (Provérbios 3:26), e você não deve
confiar na carne (Filipenses 3:3). Você não é suficiente em si mesmo a ponto de poder considerar algo
como partindo da sua pessoa, pois a sua suficiência vem de Deus (// Coríntios 3:5). Como servo de
uma nova aliança (II Coríntios 3:6), você pode ser um vencedor apenas pela fé em Cristo Jesus
(Filipenses 4:13; I João 5:4-5) e não pela própria força (João 15:5; Romanos 7:14-8:8).

6. O erro do caminho do homem com respeito à “autoestima” – A parte de Jesus Cristo, você não
tem nenhum valor inerente (volte a consultar o ponto II. As Escrituras falam da importância que
homem natural atribui a si mesmo); ainda assim, Deus cuida de você com amor misericordioso (Salmo
8:4). Depois de receber a Jesus Cristo na sua vida, o seu valor está em permanecer nEle (Efésios 2:4-7,
19-22) e em conhecê-Lo (Filipenses 3:7-11).

7. O erro do caminho do homem com respeito à “justiça própria” – Você não é justo em si mesmo
(Salmo 14:2-3; Eclesiastes 7:20; Romanos 3:10-12, 7:18) e não tem como alcançar uma posição de
justiça diante de Deus (Lucas 18:9-14; Tito 3:5). O melhor que você pode fazer na sua força ou mérito
é considerado trapo de imundícia aos olhos de Deus (Isaías 64:6) e sem valor quando comparado ao
valor da fé em Cristo Jesus (Filipenses 3:7-11, esp. versículo 9). A sua verdadeira justiça baseia-se
apenas no Senhor Jesus Cristo (Romanos 10:8-10; II Coríntios 5:21) e é um dom da graça de Deus
(Romanos 5:17).

8. O erro do caminho do homem com respeito à “exaltação do eu” — Louvar a si mesmo não tem
nenhum valor (7/ Coríntios 10:18) e indica uma falta de entendimento bíblico (7/ Coríntios 10:12).
Exaltar a si mesmo é característico da pessoa rebelde (Salmo 66:7) ou daquela que não conhece
verdadeiramente o Senhor (Salmos 10:4, 83:2, 94:4). Aqueles que exaltam a si mesmos serão
humilhados (Mateus 23:12; Lucas 18:9-14, esp. versículo 14). A exaltação de si mesmo descreve uma
pessoa egocêntrica, condenada quanto à fé nos tempos difíceis que sobrevirão nos últimos dias (II
Timóteo 3:1-9, esp. versículos 2 e 8).

Exaltar a si mesmo, em qualquer dimensão, é esquecer ou negar que o seu louvor deve ser para a
glória da graça de Deus (Efésios 1:5-6). Somente o Senhor deve ser exaltado (Salmo 148:13). Você
deve se gloriar:
a. No Senhor (Salmos 20:7, 34:1-3, 44:8; Jeremias 9:24; I Coríntios 1:31; II Coríntios 10:17);
b. Na cruz de Jesus Cristo (Gálatas 6:14), e
c. Na própria fraqueza (II Coríntios 11:30, 12:9).

Se você exaltar a si mesmo, você será humilhado; mas se você se humilhar debaixo da poderosa mão
de Deus, Ele O exaltará no devido tempo (Mateus 23:12; I Pedro 5:6).

B. Lembre-se da sua identidade em Cristo.

Conclusão
A. Desde Adão e Eva até o presente, o homem tem exaltado a si mesmo pecaminosamente. A morte
para o eu pode ocorrer apenas por meio de Jesus Cristo (Romanos 5:12-21). Desconsiderando o
caminho de Deus, o homem tem o hábito de se voltar para a própria sabedoria, inadequada para lidar
com problemas (Provérbios 14:12; Isaías 55:8-9), e de traçar soluções que contrariam a Bíblia por
13
   
focalizarem o eu e não a pessoa de Deus.

B. As filosofias do homem, rejeitando as soluções de Deus para a redenção, colocam o ser humano no
trono e assumem o foco orientado para o eu como a solução básica em questão de fracassos e sucessos
na vida. Visto ser essa a essência do humanismo materialista, a integração do caminho do homem com
o caminho de Deus é impossível.

C. A solução de Deus para o problema do "eu" é a transformação (Romanos 6:3-6; 12:2; II Coríntios
5:17; Efésios 4:22-24), que lhe permite mortificar o eu e viver para Jesus Cristo (Mateus 10:38-39;
Lucas 9:23-24; Gálatas 2:20).

D. Até mesmo os problemas da vida chamados de "difíceis" (por exemplo: depressão crónica, abuso
de crianças, maltrato de esposas, abuso de álcool e drogas, homossexualismo) só podem ser resolvidos
de modo efetivo quando vistos sob a perspectiva bíblica de agradar a Deus (Colossenses 1:10) e
confiar na Palavra de Deus (Salmo 19:7-11; II Timóteo 3:16-17; II Pedro 1:3-4), em vez de satisfazer
o eu (Lucas 9:23-24; II Coríntios 5:15; Gálatas 5:16-17) e confiar na sabedoria humana (Provérbios
26:9, 25; I Coríntios 3:18-20). Lembre-se de que Deus lhe tem dado tudo quanto você precisa para
lidar com os problemas de modo bíblico.

E. As filosofias que promovem a exaltação do eu e a confiança no eu receberam um golpe mortal


desferido por Jesus nas bem aventuranças do Sermão do Monte (Mateus 5:3-12). Superar o problema
do “eu” e viver para o Senhor.

O CAMINHO DO HOMEM COMPARADO AO CAMINHO DE DEUS EXEMPLOS

Deus diz: “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os
meus caminhos, diz o Senhor, porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os
meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os
vossos pensamentos” (Isaías 55:8-9).

EXEMPLOS CAMINHO DO HOMEM O CAMINHO DE DEUS


(Pv. 14:12; 1º Co. 2:14) (Pv. 30:5-6; Cl. 2:8; Hb. 4:12)
O coração As pessoas dizem: “O homem é O coração é desesperadamente corrupto, quem o
humano basicamente bom”. Ouvimos: "Eu estou pode conhecer (Jeremias 17:9)7 Todos pecaram
OK, você está OK". (Romanos 3:23). Confie inteiramente no
Senhor, jamais confie em si mesmo (Provérbios
3:5, 28:26).
Confiança/ Alguns dizem: “Se eu não cuidar de mim Deus diz que se você buscar em primeiro lugar
dependência mesmo, ninguém o fará por mim”. o Seu reino e a Sua justiça, Ele suprirá as suas
Autoconfiança é um suposto alvo de necessidades (Mateus 6:33). Não dependa do
vida. seu entendimento, mas busque o caminho de
Deus (Provérbios 3:5-6).
Dizem-nos que devemos proteger e Sem Deus, você é um escravo do pecado
Liberdade defender os nossos direitos já que cada (Romanos 6:16). Aquele que quiser salvar a sua
pessoa nasceu para viver livre (i.e., tem vida perdê-la-á, mas se você está disposto a
liberdade de expressão). Dizem-nos, perder a sua vida pelo Senhor, Ele promete que
também, que vivemos debaixo de a sua vida será salva (Lucas 9:23-24). Seja
autoridades devido apenas a um contrato submisso àqueles que ocupam posição de
social. autoridade sobre você (Romanos 13:1; Hebreus
13:17).
Meus problemas As vezes pensamos: “Ninguém pode Os seus problemas são comuns à humanidade.
entender de verdade os meus Deus promete ajudá-lo para que você os
problemas”, e acreditamos que cada enfrente sem pecar nem perder a paz e a alegria,
problema ou conjunto de circunstâncias desde que você escolha andar no caminho dEle
14
   
sejam únicos. (I Coríntios 10:13).

Amor Com frequência, o casamento é visto O seu alvo no casamento é colocar os interesses
como uma conveniência social. do seu cônjuge acima dos seus e refletir a Cristo
Procuramos um cônjuge que possa no relacionamento conjugal (Efésios 5:22-33;
preencher as nossas necessidades Filipenses 2:3-4) O amor bíblico constitui-se em
pessoais. Amar outra pessoa depende do dar e não em receber (João 3:16; I Coríntios
amor ser correspondido. 13:4-8a).
Meu inimigo é Inimigos devem ser odiados e o seu Alegre-se em cada situação (Romanos 12:14-
bem sucedido sucesso deve ser invejado. Tentamos 15; I Tessalonicenses 5:16). Ame e ore por
colocar em descrédito nossos adversários aqueles que se consideram seus inimigos
e derrotá-los. (Mateus 5:44).

Eu feri alguém Procuramos justificar as nossas ações e Vá à pessoa que você feriu, peça perdão e
nos desculpar pelo nosso reconcilie-se com ela (Mateus 5:23-24;
comportamento. Alguns até se alegram Romanos
em ferir outros.
Problemas/ Evitamos problemas e fazemos o Conflitos e problemas cooperam para o seu bem
Conflitos possível para ficarmos livres deles. e para o seu crescimento espiritual. Eles o
Procuramos desculpas ou transferimos a ajudam a ver o que há dentro de você (Mateus
culpa para outros. Falhamos até mesmo 15:18-20). Alegre-se no fato de que Deus os usa
em admitir que temos problemas ou para conduzi-lo à maturidade (Romanos 5:3-5;
dizemos que eles se devem à falha de Tiago 1:2-4).
outros.
Liderança Dizem que devemos buscar a Esteja disposto a ser um servo. O melhor líder é
autoafirmação. A chave para o sucesso aquele que serve. Deus dá maior graça ao
está em aprender a delegar e a dar humilde (Mateus 20:26-28).
ordens.
Sexo Procuramos amantes para nos Você e o seu cônjuge pertencem ao Senhor;
satisfazermos. Dizemos é um dever do você deve procurar a realização dos melhores
nosso cônjuge saciar os nossos desejos. interesses do seu cônjuge e abençoá-lo. Sexo é
“Além do mais, meu cônjuge me algo reservado unicamente para o casamento (I
pertence.” Coríntios 7:4; I Tessalonicenses 4:3; Hebreus
13:4).
Ira: direitos Retaliamos para levar vantagem. A sua resposta diante de dificuldades deve ser
pessoais Protegemos nossos direitos pessoais e despojar-se da ira, perdoar e retribuir em bênção
não permitimos que sejam violados. (Romanos 12:14; Efésios 4:31-32). Esteja
disposto a abrir mão de sua liberdade ou
"direitos" em benefício de outros (Mateus 5:43-
48; Romanos 14:15-21).
Fui ofendido/ “A melhor defesa é uma boa ofensa.” Julgue a si mesmo (Mateus 7:5). Morra para o
ferido Precisamos nos defender. Dizem-nos que eu (Lucas 9:23-24). Não julgue outros pelos
não devemos permitir que a nossa seus padrões, mas seja uma bênção (Lucas 6:27-
“autoestima” seja destruída deixando que 28, 36-38; João 7:24; Romanos 14:1-13; Tiago
outros nos tratem com falta de 4:11-12; I Pedro 3:8-9). Considere os outros
consideração. superiores a si mesmo (Filipenses 2:3-4).
Meu inimigo Quando o nosso inimigo passa por Ame os seus inimigos e atenda às necessidades
precisa de ajuda problemas, dizemos que ele o merece. deles (Mateus 5:43-48; Lucas 6:35). E não pare
Mostramos pouca paciência diante da apenas nisso, mas vá além do esperado (Mateus
incompetência e preferimos dizer: 5:38-42).
"Livre-se dessa pessoa".
Riquezas Aprendemos que o nosso dinheiro nunca Coloque a sua esperança em Deus, não nas
chega a ser suficiente. "Segure o máximo riquezas (I Timóteo 6:17). Toda as riquezas são
que puder." de Deus; dê a Ele e àqueles que passam
necessidades (Salmo 24:1; Provérbios 3:9-10;
Lucas 12:33; II Coríntios 9:6-12).
Deveres As pessoas dizem: "Se você se sente Seja obediente à Palavra de Deus e cumpra as
bem, então faça". "Não se preocupe, no suas responsabilidades de coração como para o
final tudo se acerta." Encontramos boas Senhor, independentemente dos seus
desculpas para não cumprir as nossas sentimentos; Deus abençoa a obediência
responsabilidades. (Génesis 4:6-7; I Samuel 15:22; João 14:15;
Tiago
15
   
ABORDAGENS BÁSICAS PARA A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS PESSOAS (Isaías 55:7-9)

O CAMINHO DO HOMEM O CAMINHO DE DEUS


(Provérbios 14:12; 1º Coríntios 3:19-20; Colossenses 2:8) (João 10:9-10; Romanos
11:33-36)
Instintivo Comportamental Potencial Positivo Espiritualista Transformação do Coração
(Psicanalise Freud) (Skinner) (Carl Rogers) (
Salmo 51:10; Ezequiel
36:26; Atos 15:6-9)
VISÃO Dirigido por O seu Intrinsicamente A mercê de todos Pecador/Santo (Romanos
BÁSICA instintos (i.e., age comportamento é bom; tem em si os espíritos 5:12, 19; II Coríntios 5:17-
DO instintivamente: luta, condicionado ou mesmo tudo quanto 18, 21)
HOMEM foge, procura “programado” necessita para
alimento e resolver os seus
gratificação) problemas -
CAUSA DOS Instintos reprimidos Influências Mente bloqueada por Pactos com ou Rebelião (Romanos 1:20-
PROBLE- pela sociedade, prejudiciais do meio influências ou controle por parte 21); Incredulidade (João
MAS família e educação ambiente e das pensamentos de espíritos, 3:16-18, 5:38-40);
circunstâncias negativos demônios, Desobediência (Efésios 2:1-
ancestrais 2, 5:6; Tito 3:3) Negação do
poder de Deus (Hebreus
2:14-15; I João 3:8)
CURA Seguir os instintos Recondicionar ou Liberar o potencial Apaziguar os Ser salvo pela graça
“reprogramar” que possui dentro de ancestrais; mediante a fé (Efésios 2:8-9),
si mesmo Apaziguar ou e amadurecer em Cristo
expulsar (Efésios 4:13) pelo poder do
os demónios Espírito Santo (Gálatas 5:16;
espíritos; Efésios 5:18) em obediência
Descobrir o seu amorosa a Deus (Romanos
espírito-guia 6:16-19)
TÉCNICAS Psicanálise Manipular o Refletir pensamentos Poções, feitiços, Ouvir (Provérbios 18:2, 13,
DE ACON- (Interpretação dos comportamento e sentimentos; amuletos, fetiches; 17);
SELHA- pensamentos pelo uso de Não apresentar Amaldiçoar o Corrigir, repreender, exortar
MENTO irracionais, análise , estímulos positivos e respostas - extrair inimigo, (II Timóteo 4:2);
dos sonhos); negativos; Treinar respostas dos Rituais de Encorajar (Hebreus 3:13);
Hipnose; respostas a recursos interiores sacrifícios; Admoestar (Romanos 15:14;
Psicodrama; recompensa e do próprio Comunhão com Colossenses 1:28);
Reeducação social; punição aconselhado; espíritos, mantras, Estimular (Hebreus 10:24);
Testes e análise da pensamento positivo cantos; Fortalecer (Hebreus 12:12);
personalidade Horóscopos; Restaurar (Gálatas 6:1-2, 5);
“Visualização” Ensinar (Romanos 6:17-18;
Colossenses 3:16);
Treinar (II Timóteo 2:2)
TERMINOL Ego; Id; Instintos; Estímulos; Potencial interior; Maldição; deus Pecado (Romanos 3:23);
OGIA DO Libido; Consciente, Condicionamento; Bondade inerente; interior, Despojar-se das práticas do
CONSE- Inconsciente, e Respostas Autoafirmação; Poder superior; velho homem e revestir-se
LHEIRO Subconsciente; automáticas; Autoestima; Valor Apaziguar das práticas do novo homem
Neurose/Psicose; Reforço Positivo/ pessoal espíritos; (Efésios 4:22-24;
Fobia; Mania; negativo; Amarrar demónios Colossenses 3:5-17);
Catarse; Desenvolvimento ou espíritos da ira, Negar a si mesmo (Lucas
Atualização do eu; do eu medo, cobiça, etc. 9:23-25); Julgar si mesmo
Livre Associação (Mateus 7:1-5); Piedade (7
Timóteo 4:7-8); Praticar a
Palavra (Tiago 1:22-25)
FOCO DO Liberar o eu Desenvolver o eu Elevar o eu Livrar o “eu” da Negar a si mesmo (Lucas
ACONSE- (contrário a (contrário a João (contrário a Salmo escravidão 9:23-24);
LHAMEN- Ezequiel 18:20-21; 15:4-5; Romanos 62:9; Romanos (contrário a João Agradar a Deus (II Coríntios
TO Filipenses 2:3-4) 1:18-32; Tiago 4:10) 3:10-18,23; 7:18) 15:4-5; 2º 5:9; Colossenses 1:10) e
Tessalonicenses abençoar outros (7 Pedro
3:3; 1º João 5:4 - 3:8-9) mediante o ministério
5) (I Pedro 4:10) e o serviço
(Mateus 20:25-28)
16
   
Conhecendo a Diferença Entre o Caminho do Homem e o Caminho de Deus

Você precisa estar alicerçado, edificado e firmado no Senhor. Somente assim você pode evitar o
engano, a filosofia e os princípios rudimentares do mundo (baseado em Colossenses 2:6-10).

I. Os fundamentos para conhecer o caminho de Deus

A. Prove os espíritos para determinar se são de Deus e se crêem no Senhor Jesus Cristo
sinceramente e de todo o coração (I João 4:1-3).
B. Verifique o fundamento/premissas básicas (7 Coríntios 3:10-11; Colossenses 2:8).
C. Identifique se a fonte de autoridade é a Palavra de Deus (II Timóteo 3:16-17; Hebreus
4:12).
II. A importância de seguir no caminho de Deus

A. Haverá um julgamento daquilo que você tem feito (Mateus 16:27 ; Romanos 14:10; I
Coríntios 3:10-15; II Coríntios 5:10).
B. Somente o padrão de Deus é eterno (Salmo 119:89, 160; I Pedro 1:24-25), aceitável e
válido (Deuteronômio 11:26-28; Salmo 119:118; Isaías 55:8-11; Hebreus 4:12).
III. A esperança de andar no caminho de Deus

A. Você não é escravo do pecado (Romanos 6:6-7, 14, 18; Gálatas 2:20).
B. Deus lhe promete vitória sobre o pecado em qualquer tentação ou provação (Romanos
8:31-39; I Coríntios 10:13).
C. O Senhor Jesus Cristo é o seu advogado em caso de fracasso e em todas as necessidades
(Hebreus 4:15-16; I João 2:1).
D. Deus mantém as circunstâncias sob controle para o seu bem, moldando-o à imagem do
Senhor Jesus Cristo (Romanos 8:28-29; Tiago 1:2-4).
E. Você pode ter a paz e a alegria de Deus a despeito de circunstâncias, pessoas ou coisas
(João capítulos 14-17; Romanos 14:17).
F. Apenas Deus é responsável (não você ou outra pessoa qualquer) por promover mudança
em outros (Ezequiel 18:20; II Coríntios 3:18; Filipenses 1:6).
G. Deus perdoa os seus pecados (Salmo 103:12; Colossenses 1:13-14; Hebreus 10:17; I
João 1:9).
H. Deus dá vida abundante a você que está agora começando a andar no caminho dEle (João
5:24, 10:10).
17
   
LIÇÃO 5 DINÂMICA BÍBLICA DE MUDANÇA

Base bíblica para mudança


Mudança bíblica tem início com o nascimento espiritual e prossegue ao longo da sua vida. O
antigo propósito de viver para si mesmo muda para o de morrer para o eu a medida que você aprende
a amar a Deus e aos outros de modo bíblico (Mateus 22:37-39;Lucas9:23; João3:3; Romanos 12.1-2,
Tito 2:11).

I. A espiral descendente
Os pensamentos e os caminhos de Deus são mais altos (superiores) que os seus (Isaías 55:8-
9), e a Palavra de Deus é verdadeira. (Salmo 116:160; João 17:17). Se você desprezar ou rejeitar o
caminho de Deus ou a sua verdade, os seus problemas vão aumentar e se agravar (Pv. 1:25-32, 13:15,
28:13-14; Romanos 1:20-32; Gálatas 5:16-21; Hebreus 3:7-19; Tiago 1:14-15).

II. O começo da mudança bíblica


Para que você tenha poder para vencer o mundo e os problemas da vida e necessário um novo
nascimento transformador (João 3:3-7; Romanos 12:1-2; II Coríntios 5:17-21; Tito 3:3-7; I João 5:4-
5).
É pleno dever do homem temer (reverenciar) a Deus e guardar os Seus mandamentos
(Eclesiastes 12:13-14; I Pedro 1:17). Você deve amar a Deus e aos outros em resposta ao amor de
Deus por você (Mateus 22-37-39-João 15:9-14; I João 4:11 19). Você deve andar de modo digno de
Deus e agrada-Lo em cada área da sua vida (II Coríntios 5:9; Colossenses 1:10) como um praticante
da Palavra (João 14:15; Tiago 1:22; I João 2:3-4). Respondendo obedientemente ao amor de Deus,
você se torna maduro no Senhor e é abençoado com paz e alegria (João 15:10-11, 16:33). Outras
tantas bênçãos do Senhor vão se seguir (Mateus 6:33; Tiago 1:25; I João 3:22). Se você não obedecer
à Palavra de Deus, Ele vai julgá-lo e discipliná-lo (I Coríntios 11:31-32;
Hebreus 12:5-10).

Para se apropriar da sabedoria concedida por Deus para que você lide
com os seus problemas, é preciso pedir com fé (Hebreus 4:16; Tiago 1:5-8),
viver de acordo com a Palavra de Deus (Tiago 1:22-25) e depender do poder
divino (II Coríntios 3:4-5; Filipenses 4:13).

III. O percurso ascendente


Você deve obedecer constantemente à Palavra de Deus (I João 2:3-6)
para crescer cada vez mais em piedade (I Timóteo 4:7-8; II Pedro 1:3-11) e
provar verdadeira paz (Salmos 119:165; João 16:33) e alegria (João 15:10-11).

A Espiral Descendente: Desprezando ou Rejeitando o Caminho de Deus

Se você desprezar ou rejeitar a orientação de Deus para a sua vida e escolher andar pelo
caminho mais fácil (os seus sentimentos, os seus desejos ou aquilo que lhe parece bom no momento),
você seguirá em direção à derrota e perdição (baseado em Salmo 1:4-6; Provérbios 1:22-32,16:25;
Mateus 7:13; Gálatas 5:17; Tiago 1:14-15).

Os problemas têm início no coração (Jeremias 17:9-10; Mateus 15:18-19; Marcos 7:20-23).
Problemas do coração levam a: Atos em desacordo com a Bíblia (pensamentos, palavras, ações) (por
exemplo: Romanos 1:18-32). Atos em desacordo com a Bíblia podem estar acompanhados por e com
frequência levam a: Sentimentos maus (por exemplo: Génesis 4:6-7; Salmo 38:1-10, 17-18).

Exemplo de um estudante emaranhado na espiritual descendente:

A. Nível do coração
Foco voltado para si mesmo (Lucas 9:23-24)

B. Nível do agir (atos em desacordo com a Bíblia)


Tentado a seguir os desejos da carne em vez de se comprometer com Deus (pensamentos)
(Gálatas 5:16-17; Efésios 2:3; Tito 2:11-12)
18
   
Preguiçoso – não quer estudar (pensamentos) (Provérbios 6:9-11, 10:4;
Eclesiastes 11:4; Mateus 25:26-29; Efésios 5:15-16)
Não estuda (ações) (II Tessalonicenses 3:11)
Anda em más companhias (ações) (Pv. 1:10-19, 24:1; I Co. 15:33)
Preocupa-se com a reprovação (pensamentos) (Pv. 12:25a; Fp 4:6)
Mente aos pais sobre seu preparo para os exames (palavras) (Ef. 4:25; Co. 3:9)
Cola nos exames (ações) (Êxodo 20:15; Efésios 4:28)
É reprovado (consequência) (Provérbios 28:13; Colossenses 3:25)

C. Nível dos sentimentos


Depressão, desespero, sentimentos de culpa (Salmo 38:4-8)

Lição 6: BASE BÍBLICA PARA MUDANÇA

A sua esperança como cristão está no Senhor. É Ele quem atua para que todas as coisas em sua
vida (inclusive problemas e provações) cooperem juntas para o bem quando você reage em amor
(demonstrado pela obediência a Ele). Com base na esperança que Deus dá, a sua fé e o seu amor podem
ser expressos biblicamente em qualquer situação. Entender e reagir biblicamente aos problemas
glorifica a Deus enquanto Ele o conforma cada vez mais à imagem de Jesus Cristo (baseado em
Provérbios 3:5-6; Romanos 8:28-29, 15:13; U Coríntios 3:16-18; 4:7-10, 16-18; Gálatas 5:22-25;
Tiago 1:2-4, 22-25; I João 3:2-3).

I. Entendendo o seu problema

A. Nível dos sentimentos (com frequência reflete a sua ênfase de vida e pode também revelar de
quem ou do que você depende para gozar de paz e alegria)

Sentir-se maltratado indica um foco voltado para si mesmo e não para Jesus Cristo (Filipenses
2:14-15; II Timóteo 2:24-25; Hebreus 12:3).

Com frequência, aquilo que você sente e a maneira pela qual avalia a si mesmo, os seus
relacionamentos e as suas circunstâncias de vida, indicam se você está vivendo para agradar a si
mesmo ou a Deus (Génesis 4:6-7; Salmo 119:165; João 14:27, 15:10-11; Romanos 14:17-18; II
Coríntios 7:10; Filipenses 4:6-7; I João 4:18-21).

B. Nível do agir (revela a extensão da sua fidelidade para com Deus)

Se você der ouvidos à Palavra de Deus e a praticar, você será abençoado (Josué 1:8; Salmo
19:11; Provérbios 29:18; Mateus 7:20-27; Tiago 1:25; I João 3:22) e a sua habilidade para discernir
o bem e o mal aumentará (Hebreus 5:14).

Se você não se tornar um praticante da Palavra, você estará enganando a si mesmo (Tiago 1:22-
24), mostrando a sua falta de amor ao Senhor (João 14:23-24), colocando a si mesmo sob a disciplina
corretiva dEle (I Coríntios 11:32; Hebreus 12:5-11) e negando a realidade da vida de Cristo que há
em você (Romanos 6:11-13, 17-18; I João 2:3-4; 3:7, 10).

C. Nível do coração (parcialmente revelado por seus pensamentos, palavras e ações)

O homem não é capaz de compreender plenamente o coração (Jeremias 17:9); portanto, a Palavra
de Deus é o instrumento adequado para discernir o nível do coração em cada problema (Hebreus
4:12). A sua reação aos problemas deve ser independente de pessoas, circunstâncias ou coisas
materiais. O seu agir (pensamentos, palavras e ações) em qualquer situação é usado por Deus para
revelar a condição do seu coração (Mateus 15:18-20; Marcos 7:2-23; Lucas 6:45).

II. A sua esperança em meio às provações

Aqueles que estão em Cristo não estão sujeitos ao poder e à penalidade do pecado (Romanos 6:6-
7, 14,18, 23).
19
   

Deus não permitirá que um crente seja provado ou tentado além do que pode suportar. Ele lhe dá
graça e força para suportar as provações e resistir a cada tentação sem precisar pecar (Romanos 8:35-
39; I Coríntios 10:13; 11 Coríntios 4:7-10, 12:9-10; Filipenses 4:13; Hebreus 4:15-16; TlPédro2:4-
9).

Nosso Senhor Jesus Cristo concederá misericórdia e proverá graça para ajudá-lo em cada
necessidade. Ele intercede continuamente por você diante de Deus Pai, como seu advogado, e entende
plenamente as suas fraquezas (Hebreus 2:18, 4:15-16, 7:25; I João 2:1).

Tribulações e provações contribuirão para desenvolvê-lo e amadurecê-lo em Cristo se você


responder como Deus quer (Romanos 5:3-5; Tiago 1:2-4). Deus nunca tem em vista o mal; pelo
contrário, os planos divinos com relação a você são para o bem (Génesis 5020; Deuteronômio 8:2, 5,
16; Salmo 145:17; Eclesiastes 7:13-14; Jeremias 29:11-13; Romanos 8:28-29; Tiago 1:13-17).

A paz e alegria de Deus estão disponíveis ao crente independentemente de outras pessoas, bens
materiais ou circunstâncias (Salmo 119:165; Mateus 5:3-12; João 14:27, 15:11, 16:33, 17:13;
Romanos 14:17; Filipenses 4:4-7; I Pedro 1:6-9).

Somente Deus pode transformar as pessoas (Ezequiel 36:26-27; Filipenses 1:6, 2:13); portanto,
você não é responsável por mudá-las. Você responde perante Deus apenas pelo próprio agir (Jeremias
17:10; Ezequiel 18:1-20, esp. versículo 20; Mateus 16:27; Romanos 2:5-10; Colossenses 3:23-25; I
Pedro 1:17) e por fazer a sua parte para viver em paz com os outros (Mateus 5:23-24; Marcos 11:25;
Romanos 12:9-21, 14:9; I Pedro 3:8-9, 4:8).

Quando você confessa os seus pecados, Deus lhe concede perdão e o purifica (I João 1:9).

Os Três Níveis de Cada Problema

Embora você possa estar ciente dos seus problemas apenas em um ou dois níveis, todos os
problemas possuem três níveis: sentimentos, ação e coração. Geralmente, você percebe os problemas
apenas nos níveis do sentir e do agir. Visto que com frequência você não compreende a plena extensão
dos seus problemas, é importante examinar as suas percepções à luz da Palavra de Deus (baseado em
Génesis 4:7; Salmo 38; Jeremias 17:9; Mateus 7:1-5; I Coríntios 11:31; Gálatas 5:17).

I. Nível dos sentimentos

A. Os seus sentimentos abrangem uma ampla variedade de emoções e não refletem sempre com
precisão a condição do seu coração. Alguns sentimentos desagradáveis podem ser o resultado de
pecados cometidos nos níveis do “agir” e do “coração”, r à semelhança do que Davi experimentou
(Salino 38:3-10).

B. A semelhança do povo de Israel, você pode, às vezes, estar alegre ou exultante como resultado da
prática de ações injustas que desagradam a Deus e prejudicam outros (Êxodo 32:2-6, 17-19). Portanto,
os sentimentos podem ou não indicar com fidelidade se você está vivendo para agradar a si mesmo ou
a Deus.

C. Todavia, os sentimentos não devem ser desprezados aos lidarmos com problemas. Sentimentos
fortes podem ser uma das primeiras indicações de que existe um problema na sua vida, conforme
mostram alguns exemplos das Escrituras (Gênesis 4:5; Juízes 7:3; I Samuel 18:8-9; I Reis 19:1-3;
Salmo 38:3-10, 49:5; Eclesiastes 7:9; Mateus 6:34; Marcos 10:22; Lucas 10:41).

II. Nível do agir

Os seus problemas também envolvem pensamentos, palavras e ações — o “nível do agir” (Mateus
5:21-22, 27-28; Gálatas 5:19-21; Colossenses 3:5-9); por exemplo:
20
   
VIDA EGOCÊNTRICA AGIR EGOCÊNTRICO

Arrogância Demonstrada por: Falar palavras duras, ser crítico


Engano Demonstrada por: Mentir, usar de manipulação
Imoralidade Demonstrada por: Cometer adultério ou fornicaçã, assistir a filmes
Pornográficos, participar de atividades homossexual
Ira Demonstrada por: Agredir pessoas, bater portas, atirar objetos, atacar
Outros verbalmente, gritar
Falta de comunhão Demonstrada por: Frequentar a igreja esporadicamente, não se dispor a
Suprir a necessidades de outras pessoas
Falta de disciplina Demonstrada por: Glutonaria, irregularidade na prática devocional, fra-
casso em completar tarefas e cumprir responsabilidades
Amargura Demonstrada por: Manter o semblante carregado, não falar, fofocar
Planejar e executar vingança
Ansiedade Demonstrada por: Culpar outras pessoas ou as cirunstrânicas pela falta
De paz, falar continuamente para os outros sobre os
seus problemas
Ciúmes Demonstrada por: Desprezar e criticar outros ou as realizações alheias

III. Nível do coração

A. O coração é descrito nas Escrituras de várias maneiras que se relacionam entre si. Por
exemplo:

1. O "coração" refere-se ao caráter da pessoa ou à sua vida interior, incluindo os


desejos e propósitos de vida (Génesis 6:5; 8:21; Deuteronômio 11:13; I Samuel 12:24;
Salmos 57:7, 84:2, 95:10; jeremias 32:38-41; Ezequiel 11:21; Mateus 5:8, 11:29, 22:37;
Marcos 3:5; Atos 2:46-47, 4:32; Romanos 2:5; Colossenses 3:22);
2. E impossível ao homem compreender plenamente o coração (Jeremias 17:9) e também
purificá-lo (Provérbios 20:9), e
3. O coração é a origem das fontes da vida (Provérbios 4:23; Mateus 12:34-35; Marcos
7:20-23; Lucas 6:43-45) e, como tal, ele determina uma disposição para que você viva de
modo agradável a si mesmo ou a Deus (Lucas 9:23-24; Gálatas 5:16-17).
B. O coração revela-se por meio do seu agir, incluindo:

1. Pensamentos (Mateus 15:19; Marcos 7:20-23),


2. Palavras (Mateus 12:34; Lucas 6:45) e
3. Ações (Mateus 15:18-20; Marcos 7:20-23).
C. Quando o coração não está focalizando o amor a Deus, é inevitável que ocorram problemas
(Mateus 15:18-20), incluindo:
Orgulho, ganância, lascívia (I João 2:16), egoísmo (Filipenses 2:21), amargura (Hebreus
12:15), inveja/ciúmes (Tiago 3:14-16), preguiça ou negligência (Mateus 25:26), justiça própria
(Lucas 18:9-14), imoralidade, idolatria, inimizades, brigas, ciúmes, explosões de ira, dissensões,
bebedices, e inveja (Gálatas 5:19-21).
D. Em várias ocasiões o coração equivale à mente (Marcos 7:18-23; Lucas 5:22; Atos 5:4;
Romanos 10:8-10; II Coríntios 9:7; Hebreus 4:12).
E. O coração também equivale à fonte de fé (Aios 16:24; Romanos 10:10; Hebreus 3:12).
F. Somente Deus pode julgar com precisão e em sua totalidade a condição espiritual do
coração (1 Samuel 16:7; I Crónicas 28:9; Provérbios 17:3; Jeremias 17:10;
I Coríntios 4:5; I Tessalonicenses 2:4), e apenas Ele pode transformá-lo (Salmo 51:10; Ezequiel
36:26).
G. Quando Deus purifica o seu coração pela fé no Senhor Jesus Cristo (Atos 15:8-9; II Coríntios
4:6; Gálatas 4:4-7), Ele o sela e concede o Seu Espírito como penhor (II Coríntios 1:21-22). Em
resposta, você vai amá-Lo e servi-Lo de "todo o coração" (com a totalidade da sua vida e do seu ser)
(Mateus 22:37; Romanos 6:17-18; Efésios 6:5-8).
21
   
Esperança Bíblica

A esperança que Deus dá a você não é um mero desejo de que algo aconteça. A sua eficácia não
depende de outras pessoas, de bens materiais ou de circunstâncias. A esperança bíblica é uma
aplicação da sua fé que lhe permite ter uma expectativa confiante no cumprimento das promessas que
Deus faz. Ao lado da fé e do amor, a esperança é parte das características permanentes da vida do
crente (baseado em Salmos 39:7; 119:49-50; Lamentações 3:21-24; Romanos 5:1-5, 8:24-25; I
Coríntios 13:13; II Coríntios 1:3-11; Colossenses 1:3-6; I Tessalonicenses 1:2-3; I Timóteo 1:1;
Hebreus 6:17-20,11:1, 13-16; I Pedro 1:3).

I. A base da esperança bíblica


A. De acordo com a Palavra de Deus, ter esperança bíblica significa você permanecer firme
enquanto espera ansiosamente e com expectativa segura pela ação divina com base:
1. No caráter de Deus Pai (Salmos 33:18, 62:5-6, 71:5; Jeremias 29:11; Lamentações 3:21-
24; Romanos 15:13; II Coríntios 1:8-10; I Pedro 1:21);
2. Na Palavra de Deus (Salmos 119:49, 130:5; Romanos 15:4);
3. No Filho de Deus, o Senhor Jesus Cristo (Mateus 12:21; Efésios 1:9-12; Colossenses
1:27; I Tessalonicenses 1:3; I Timóteo 1:1; Tito 2:13; I João 3:3), e
4. No poder do Espírito Santo (Romanos 15:13).
B. “Esperança” baseada em qualquer outro fundamento falhará (Jó 8:13, 27:8; Salmo 33:16-
17; Provérbios 11:7) ou nem mesmo será esperança (Efésios 2:12; I Tessalonicenses
4:13).
II. Os companheiros da esperança bíblica
A. A esperança está intimamente ligada à fé e ao amor (I Coríntios 13:13; Gálatas 5:5-6;
Efésios 4:1-6).
B. Fé, esperança e amor são características fundamentais de uma pessoa piedosa (Efésios
1:15-18; Colossenses 1:3-5; I Tessalonicenses 1:2-3).

III. A concretização da esperança bíblica


A. A esperança bíblica é um dom da graça de Deus (II Tessalonicenses 2:16-17) mediante as
Boas Novas de Jesus Cristo (Romanos 5:1-2, 8:23-25; Efésios 1:18-23, 4:4; Colossenses
1:21-23; I Tessalonicenses 5:8; I Pedro 1:3).
B. Ao aceitar a Cristo, você passa por uma transformação profunda (II Coríntios 5:17;
Gálatas 2:20; I João 3:1-3) e adquire uma esperança certa e indiscutível (Colossenses
1:27).
C. Como crente, você deve se gloriar na esperança da glória de Deus revelada em Jesus
Cristo. Em resposta a esta esperança, você pode perseverar nas tribulações e cooperar
alegremente com o desenvolvimento que Deus vem efetuando no seu caráter à
semelhança do de Cristo. Desta forma, você vai adquirir esperança na vida diária e não
será desapontado (baseado em Romanos 5:1-5).
D. Devido ao cuidado soberano e amoroso que Deus tem por você em todas as situações (Romanos
8:28-29), lembre-se de que você:
1. Está liberto do poder e da penalidade do pecado;
2. Diante de qualquer dificuldade, tem a promessa da vitória que Jesus Cristo já conquistou
por meio da Sua morte e ressurreição;
3. É sustentado pessoalmente pelo Senhor Jesus Cristo;
4. Tem a promessa de que Deus operará em seu benefício em meio às provações
enquanto você estiver vivendo de acordo com a Palavra;
5. Pode ter a paz e alegria de Deus em qualquer situação;
6. Não é responsável biblicamente por mudar a vida de outros — apenas a sua, e
7. Pode ter a sua esperança renovada, ainda que você venha a falhar.

IV. Características daqueles que mostram esperança bíblica em sua caminhada diária
A. Receberam a salvação por meio do Senhor Jesus Cristo (Romanos 8:24-25; I
Tessalonicenses 5:8; I Pedro 1:3),
B. São alegres (Romanos 5:2, 12:12, 15:13),
C. Possuem paz (Romanos 15:13),
22
   
D. São encorajados pelas Escrituras (Romanos 15:14),
E. Perseveram em qualquer situação (Romanos 8:24-25; Hebreus 6:9-12),
F. Aguardam com expectativa o encontro com o Senhor Jesus Cristo (Gálatas 5:5; Tito
2:11-13),
G. Têm uma confiança inabalável em Cristo Jesus (Colossenses 1:21-23; I Tessalonicenses
1:2-3; Hebreus 3:5-6),
H. Dependem de Deus (II Coríntios 1:8-10)
I. São disciplinados e fiéis (I Timóteo 4:7-10),
J. Confiam nas promessas de Deus (Hebreus 6:17-20) e
K. Purificam a si mesmos (I João 3:3).

Base Bíblica Para a Paz e A Alegria

Experimentar paz e alegria permanentes está diretamente relacionado à comunhão íntima e


contínua do crente com o Senhor Jesus Cristo (baseado em João 14:27, 15:11, 16:33; Romanos
14:17; Gálatas 5:22).

A paz e a alegria de Deus caracterizam a vida cheia do Espírito (Gálatas 5:22) e não dependem de:
1. Outras pessoas (cônjuge, pais, filhos, parentes, amigos, inimigos, supervisor/patrão,
colegas, vizinhos, etc);
2. Circunstâncias (herança, criação, trabalho, escola, férias, vizinhança, feriados,
autoridades, obstáculos, problemas de saúde, dificuldades financeiras, tempo,
popularidade, etc), ou
3. Coisas materiais (dinheiro, carro, diploma, moradia, roupas, móveis, animais de
estimação, etc).
Muitos filhos de Deus não estão experimentando a paz e a alegria que há em Cristo Jesus (João
14:27, 15:11, 16:33), embora estas sejam características da vida abundante prometida na Palavra de
Deus (João 10:10; Romanos 14:17, 15:13).

I. Paz
A. A paz do mundo
A "paz" oferecida pelo mundo não é permanente nem segura. A paz do mundo é
passageira e dura apenas enquanto tudo estiver correndo bem (João 14:27, 16:33;
Romanos 3:16-17).

B. A dimensão bíblica da paz


1. Paz tem o sentido óbvio de ausência de hostilidade entre grupos de pessoas
(Josué 9:15; I Samuel 16:4-5; Mateus 10:34-36; Lucas 14:31-32; Atos 7:26, 12:20,
24:2-3). Paz também descreve relacionamentos harmoniosos entre indivíduos
(Crônicas 12:16-18; Romanos 14:19; Efésios 4:1-3; Hebreus 12:14).
2. Paz é o contrário de confusão (I Coríntios 14:33) e descreve a sabedoria piedosa
(Tiago 3:17). Visto que a paz voltada para o eu está ligada a pessoas ou
circunstâncias, ela é passageira e enganosa (Deuteronômio 29:19-21; Jeremias
6:10-15, 8:8-11; Ezequiel 13:8-16; Miqueias 3:5). A paz bíblica depende
exclusivamente de andarmos no caminho de Deus (Salmo 85:8-10; Isaías 32:17,
48:22, 57:21; Tiago 3:14-18).
3. A paz bíblica, em sua dimensão mais elevada, é característica da pessoa que tem um
relacionamento correto com Deus e, consequentemente, uma consciência limpa e
um senso de bem estar e descanso (Salmo 4:8, 29:11; Isaías 26:12, 32:17;
Malaquias 2:3-6; Lucas 2:14; II Timóteo 1:2-3). Você pode experimentar esse
relacionamento correto com Deus somente por meio de Jesus Cristo (Lucas 1:67-
79; Atos 10:34-36; Romanos 5:1; Efésios 2:13-18).

C. A sua experiência de paz verdadeira


1. Paz é uma característica do reino de Deus (Romanos 14:17) e pode ser experimentada
ainda que haja dificuldades ao seu redor e as circunstâncias sejam adversas. Visto que a
paz de Deus está em Seu Filho Jesus Cristo (Isaías 9:6; Efésios 2:13-18; Colossenses
23
   
3:15; II Tessalonicenses 3:16), ela ultrapassa todo entendimento (Filipenses 4:7) e difere
da paz oferecida pelo mundo e baseada em pessoas, circunstâncias ou bens materiais
(João 14:27).
2. Jesus disse que no mundo você terá tribulações. Mas, visto que Ele venceu o mundo, nEle
você pode encontrar paz (João 16:33).
3. Quando você cessar de se preocupar e passar a orar com ações de graça em cada situação,
você experimentará a paz de Deus como guardiã do seu coração e da sua mente
(Filipenses 4:6-7). A paz de Deus vem mediante uma confiança firme nEle (Isaías 26:3;
Romanos 8:6) e um amor contínuo pela Palavra, demonstrado por meio da obediência
amorosa e completa (Salmo 119:165-168).

II. Alegria
A. A alegria do mundo
Tudo quanto o mundo oferece, inclusive a sua "alegria", é passageiro e de curta duração (I
João 2:15-17). Alguém que procure alegria em outra pessoa, numa circunstância ou
"coisa" logo descobrirá que esse tipo de alegria é superficial. Quando as pessoas falham,
as circunstâncias mudam ou as coisas desapontam, a "alegria" que parecia irradiar
brilhante logo desaparece. A reação típica será voltar-se para outro indivíduo, buscar uma
mudança de circunstâncias ou "coisas" novas, numa tentativa vã de reencontrar a alegria
perdida.

B. A dimensão bíblica da alegria


Alegrar-se (gloriar-se, exultar, estar satisfeito, deleitar-se) é um termo multiface usado
numa variedade de circunstâncias. A alegria resulta sempre de uma causa definida. E o
fundamento da alegria, em cada situação, que determina se ela será uma alegria
permanente que agrada a Deus ou uma alegria passageira que agrada ao eu. Por exemplo,
conquanto seja possível alegrar-se com a desgraça alheia (Salmo 35:26), a calamidade
(Provérbios 17:5), a injustiça (I Coríntios 13:6) ou o pecado (Tiago 4:1-9), trata-se de
uma alegria que busca a autogratificação e desagrada a Deus.

A alegria permanente que vem de Deus deve estar alicerçada e firmada nEle, em Seu
caráter e Suas obras (Deuteronômio 16:13-15; II Crónicas 30:20-22; Salmos 9:2, 31:7,
33:21, 35:9, 40:16, 43:4, 92:1-4, 118:24; Isaías 61:10; Lucas 1:46-55).

1. Pelo fato de Jesus ser plenamente Deus (Colossenses 1:15-20; Hebreus 1:1-6) e
nunca mudar (Hebreus 13:8), a alegria permanente vem dEle (Lucas 1:14, 2:10; João
15:11, 17:13; Filipenses 4:4) e da salvação que Ele providenciou (Lucas 10:20; 15:7, 10;
Romanos 15:8-13; Filipenses 1:15-18; 1 Pedro 1:3-8).
2. A alegria verdadeira pode ser experimentada mesmo em meio a tristeza e angústia
(II Coríntios 6:1-10, esp. versículo 10; I Tessalonicenses 5:16).

C. A sua experiência de alegria verdadeira


1. À semelhança da paz, a alegria concedida por Deus é uma característica própria do reino de
Deus (Romanos 14:17). Encontramos plenitude de alegria na presença de Deus (Salmo 16:11)
e na força dEle (Neemias 8:10). Esta alegria, que tem base no Senhor Jesus Cristo (Romanos
5:11), ninguém pode roubar de você (João 16:22; 17:13). Ela não depende de pessoas,
circunstâncias ou bens materiais, mas apenas do seu relacionamento com Jesus (João 15:1-11;
Gálatas 5:22; 1 Pedro 1:3-8).

2. Você pode estar cheio da alegria que Jesus provê (João 17:13) e experimentá-la continuamente
mediante uma vida de oração centrada no Senhor Jesus Cristo (João 16:24).

3. A alegria permanente vem pelo relacionamento correto com Jesus e, portanto, você pode
suportar as provações com alegria (Mateus 5:11-12; Tiago 1:2-4; I Pedro 1:6-7, 4:12-13).
Nosso exemplo a esse respeito é o próprio Senhor Jesus, que suportou a provação maior e morreu
numa cruz em troca da alegria que Lhe estava proposta (Hebreus 12:1-2).
24
   
4. Ao alegrar-se sempre no Senhor (Filipenses 3:1, 4:4; 1 Tessalonicenses 5:16), você estará se
expressando de forma própria a um crente fiel. Por exemplo:

a. Depois de serem açoitados e ameaçados pelas autoridades, os apóstolos regozijaram-se


por terem sido considerados dignos de sofrer afronta pelo nome de Jesus Cristo (Atos
5:40-41).
b. Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus mesmo quando açoitados e presos (Atos
16:22-25). Mais tarde, embora novamente preso, o apóstolo Paulo continuou a se alegrar
apesar dos seus sofrimentos (Colossenses 1:24). Quaisquer que fossem as provações e
tristezas experimentadas por Paulo, ele se alegrava constantemente como servo de Deus
(II Coríntios 6:4-10).
c. Não somente alguns indivíduos provavam a plenitude da alegria de Deus apesar da
adversidade, mas também grupos de crentes. Por exemplo:
1) As igrejas da Macedónia manifestavam abundância de alegria apesar de passarem
por tribulações e profunda pobreza (II Coríntios 8:2);
2) Os destinatários da primeira carta de Pedro deveriam estar alegres em suas
provações, pois as suas dificuldades os tornavam coparticipantes dos sofrimentos de
Cristo (I Pedro 4:13), e
3) Ainda que os seus bens fossem confiscados, os destinatários da carta aos Hebreus
continuavam alegres, pois a sua esperança baseava-se em valores celestiais e não
em circunstâncias terrenas (Hebreus 10:34)

Lição 7: ESTRUTURA BÍBLICA PARA MUDANÇA

A mudança bíblica tem início na sua vida pelo poder regenerador do Espírito Santo. Como
nova criatura em Cristo, você recebe poder para concretizar mudanças bíblicas em seus pensamentos,
palavras e ações à medida que você mortifica o eu e serve a Deus e aos outros em amor (baseado em
Mateus 22:37-39; Lucas 9:23; João 3:5-6; Romanos 12:1-2; I Coríntios 10:31; 11 Coríntios 5:15, 17;
Efésios 4:22-24; Filipenses 2:3-8, 3:12-14; Tito 3:5).

Os seus passos em direção à mudança bíblica

A. O processo
Mudança bíblica, efetiva e permanente, é um processo contínuo. Você deve obedecer aos
mandamentos e diretrizes da Palavra de Deus para cada área da sua vida (pensamentos, palavras e
ações) (Romanos 15:4; II Timóteo 3:16-17; Tiago 1:21-25; II Pedro 1:2-4). À medida que você
interrompe (despoja-se de) os antigos hábitos pecaminosos persistentes e dá início (reveste-se de) a
novas práticas de justiça e santidade, você é renovado no espírito da sua mente (Romanos 6:11-
14,16:23; 12:1-2; Efésios 4:22-24; Filipenses 2:12-13; Colossenses 3:5-17; II Timóteo 2:19).

B. O “despojar-se”
Para se despojar dos velhos hábitos pecaminosos, você precisa primeiro identificá-los examinando
(julgando) a sua vida à luz da Palavra de Deus (Mateus 7:1-5; I Coríntios 11:28-31, II Timóteo 3:16-
17; Hebreus 4:12). Após reconhecer que há pecados específicos na sua vida, você deve se arrepender
(Provérbios 28:13; II Coríntios 7:9-10; Apocalipse 2:5), confessá-los (I João 1:9) e abandoná-los
imediatamente (Romanos 6:12-13a; II Coríntios 10:5; Efésios 4:25, 29, 31; 5:4; Colossenses 3:2, 5-9;
Timóteo2:22a).

C. O “revestir-se”
Revestindo-se das obras da justiça (11 Timóteo 2:22b; Tito 2:11-12) no poder do Espírito Santo
(Gálatas 5:16; Efésios 3:16-21, 5:18), você vai glorificar a Deus (I Coríntios 10:31; I Pedro 4:11),
demonstrar que O ama (Deuteronômio 10:12; Mateus 22:37; I João 5:3; II João 1:6) e agradá-Lo em
todas as coisas (II Coríntios 5:9; Colossenses 1:10).
25
   
Mudança Bíblica é Um Processo

Você pode experimentar um conflito interno diante da necessidade constante de escolher entre o bem e
o mal ou entre fazer o que você quer e o que Deus quer. O seu anseio deve estar em agradar a Deus e
não a si mesmo (baseado em Romanos 7:19-25, 8:5-9; II Coríntios 5:15; Gálatas 5:17; Filipenses 3:12-
14; Colossenses 3:1-2).

I . Despojar-se e Revestir-se
A. Para mudar os seus pensamentos, palavras e ações e seguir a Cristo, você precisa aprender a
obedecer à Palavra de Deus. A Palavra menciona várias transgressões (transgressão é o ato de
ultrapassar deliberadamente os limites estabelecidos por Deus entre o certo e o errado) de que você
deve se despojar para se revestir de obras à semelhança de Cristo (por exemplo: Efésios 4:22-32;
Colossenses 3:5-17). Para cada "despojar-se" mencionado nas Escrituras, com frequência há um
"revestir-se" correspondente citado na mesma passagem. Por exemplo:

Despojar-se Revestir-se
Falsidade Roubo Efésios 4:25 Falar a verdade
Roubo Efésios 4:28 Trabalhar e dar ao necessitado
Palavras torpes Efésios 4:28 Palavras que edificam, de acordo com a
necessidade do momento
Amargura, raiva, ira Efésios 4:31,32 Benignidade, compaixão, perdão,
gritaria, calúnia, malícia

B. Algumas vezes, as Escrituras ordenam um "revestir-se" sem associá-lo a um "despojar-se". Trata-se


de instruções divinas para que você possa conhecer a vontade de Deus para a sua vida naquelas áreas
em que você está sendo ignorante ou negligente com relação ao caminho dEle. Revestir-se de obras
bíblicas que você anteriormente deixou de praticar glorifica o nome de Deus (Mateus 5:16; 1 Coríntios
10:31-33). Por exemplo:

1. Fazer discípulos, batizando-os e ensinando-os (Mateus 28:19-20);


2. Fazer tudo em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus (Colossenses 3:17);
3. Revestir-se da armadura de Deus e permanecer firme (Efésios 6:13-20);
4. Andar de modo digno do Senhor, para agradá-Lo (Colossenses 1:10), e
5. Alegrar-se sempre, orar sem cessar, dar graças em tudo (1º Tessalonicenses 5:16-18).

II. Oração e Ação


A. A oração é parte necessária da vida cristã obediente (Filipenses 4:6-7; Colossenses 4:2; 1º Ts.
5:17). E a primeira coisa que você deve fazer e é essencial para que você experimente a paz de Deus
(Filipenses 4:6-7) e o Seu perdão (I João 1:9).

B. Todavia, orar somente não conduzirá à plena concretização do plano que Deus tem para a sua vida.
Você também precisa agir de modo específico e em obediência à Palavra (Mateus 7:24-27; Filipenses
2:12-13, 4:9; Tiago 1:22-25; I João 3:22), despojando-se depensamentos, palavras e ações que
desonrem o nome de Cristo e substituindo-os por novas maneiras de pensar, falar e agir, que reflitam o
caráter e a imagem de Cristo (Romanos 6:6-7, 12-13, 17-19; 8:29; Efésios 4:29; Colossenses 3:1-15,
4:5-6).

III. Fracasso e confissão


A. Se você fracassar, é possível agradar novamente a Deus mediante uma reação bíblica,
reconhecendo os seus pecados perante Ele, arrependendo-se e confessando-os (1º Jo. 1:9). Quando for
biblicamente apropriado, confesse os seus pecados àqueles contra quem você pecou (Tiago 5:16),
tendo em vista a reconciliação (Mateus 5:23-24; Romanos 12:28).

B. Confessando a Deus os seus pecados e desenvolvendo o hábito de admiti-los e lidar com eles
biblicamente, você reconhece o senhorio de Deus na sua vida (Salmo 51:1-4; Lucas 6:46). Isto o
capacita para manter comunicação íntima com o seu Pai celestial (Salmo 66:18) e uma vida de oração
frutífera (1º João 3:22).
26
   
C. Confessando devidamente os seus pecados diante das pessoas que você ofendeu, você estará
incentivando relacionamentos harmoniosos (Romanos 12:18) e mostra a diferença que Jesus faz em
sua vida (Mateus 5:16; Efésios 4:32-5:1).

Os Efeitos De Pensamentos, Palavras e Ações


em Desacordo com a Bíblia

Viver para Jesus Cristo requer que você dê uma nova direção aos seus pensamentos, orientando-os
para que agradem ao Senhor e não a você mesmo (baseado em Romanos 12:2; II Coríntios 10:5;
Efésios 4:22-24; Colossenses 3:1-2, 5-10).
 
Resultados de focalizar os seus pensamentos em si mesmo

Odio (1º Jo. 3:15) Ciúmes/Inveja (Gl. 5:20-21) Medo (1º Jo. 4:18)
Rebelião (I Sm. 15:23) Orgulho (Pv. 16:18, 29:23) Lascívia (Mt. 5:28)
Ressentimento/Amargura Ira(Pv. 16:32, 29:11; Tg 1:19-20) Dúvida (Tg. 1:6-8)
(Ef. 4:31-32)
Egoísmo (Fp. 2:3-4) Ansiedade (Filipenses 4:6-7) Engano (Pv.12:20a, 26:24)

Conduz e aumenta: Pode resultar em:


(Mt. 15:18-20; Rm. 1:24-32 (Sl. 32:3-4; 1º Co. 11:28-30
1º Co. 6:9-10,12; Tg. 1:14-15) Gl. 6:7-8; Cl. 3:25; 1º Jo. 5:16)

Palavras e ações Prejuízo físico


não bíblicas
Mentira Problemas cardíacos
Hostilidade, contendas Podem resultar em Dores de cabeça
Preocupação (Sl. 32:3,4; 38:1-10 Pressão alta
Impaciência At. 5:1-11 (v.5 e 10); Cãibras
Traição, calúnia 1º Co. 5:1-6 (v. 5); Espasmos
Insensibilidade 11:28-30) Úlceras
Intolerância Insónia
Murmuração Problemas estomacais
Jactância Artrite
Fornicação Doenças dos rins
Adultério Hipertensão
Assassinato Doenças venéreas
Homossexualismo Morte

Renovando a Sua Mente

Satanás, o seu inimigo, vai tentá-lo constante e repetidamente apelando aos seus sentimentos e desejos
orientados para o eu. Você pode resistir a estes ataques violentos cooperando com o plano de Deus
para a renovação da sua mente. A salvação é o primeiro passo desse processo, e uma vida
compromissada em obedecer à Palavra de Deus garantirá que a sua mente seja continuamente
renovada à semelhança da mente de Cristo (baseado em Génesis 3:1-7; Romanos 12:2; II Coríntios
2:11,11:3; Gálatas 5:17; Filipenses 2:5-8, 13; Hebreus 5:14; Tiago 1:14-15; 1º Pedro 5:8; I João 4:4).

I. A renovação da sua mente e o seu crescimento em Cristo

A. A renovação da sua mente é o processo pelo qual os seus pensamentos e a sua vontade vão se
tornar mais e mais semelhantes aos de Cristo. A renovação da sua mente revela-se por meio de uma
27
   
resposta cada vez mais fiel e obediente à Palavra de Deus (baseado em Romanos 12:1-2; Efésios 4:22-
32; Colossenses 3:10-17).

B. A renovação consistente da sua mente é parte integral do seu desenvolvimento espiritual (Romanos
12:2; Efésios 4:23; Colossenses 3:10).

II. A renovação da sua mente e as suas responsabilidades pessoais

A. Capacitado pela graça de Deus (João 15:4-5; Filipenses 2:13), você deve praticar um pensar
bíblico (II Coríntios 10:5; Filipenses 4:8-9; Colossenses 3:1-2).

B. A sua obediência às Escrituras favorece o desenvolvimento da sua mente à semelhança da de Cristo


(Hebreus 5:14; Tiago 1:22-25). As Escrituras nos recomendam:

1. Ouvir a Palavra (Romanos 10:17) (por exemplo, ouvir a pregação e o ensino da Palavra da
Deus);
2. Ler a Palavra (I Timóteo 4:13; Apocalipse 1:3) (por exemplo, fazer devocionais diárias);
3. Estudar a Palavra (II Timóteo 2:15) (por exemplo, investigar as Escrituras para aprender
princípios bíblicos de vida, doutrina correta e exemplos piedosos para seguir);
4. Memorizar a Palavra (Salmo 119:11) (por exemplo, fazer uma revisão dos seus cartões de
memorização durante o dia), e
5. Meditar na Palavra (Josué 1:8; Salmo 1:2) (por exemplo, pensar em aplicações pessoais das
promessas ou dos mandamentos de Deus).

Mantendo esse procedimento, você dará oportunidade para que a Palavra de Cristo habite ricamente
em você (Colossenses 3:16). De igual modo, você deve praticar a Palavra especialmente nas áreas da
sua vida que necessitam de mudança bíblica. Como resultado, o espírito da sua mente estará sendo
renovado à semelhança de Cristo (baseado em Colossenses 3:8-10; Hebreus 5:14).

III. A renovação da sua mente no processo de mudança com base bíblica

u velho homem u novo homem ovando a sua mente


Esperança Na cruz, a sua dívida de Visto que você se despojou do Dirigido pelo Espírito de
pecado foi paga (Romanos velho homem e se revestiu do Deus (Jo. 14:26, 16:13; Rm.
5:6-9; Ef. 1:7; Cl. 2:13-14) novo homem, você é uma nova 8:14), você é capaz de
e o seu velho homem foi pessoa, capacitada pelo poder do entender as coisas de Deus
crucificado com Jesus Cristo ressurreto para se (1º Co. 2:10-14) reveladas na
Cristo (Rm. 6:3-7; Gl. conformar à imagem dEle (Rm. Sua Palavra (2º Tm. 3:16-17;
2:20; Cl. 3:3). 6:4; 8:11, 29; 2º Co. 5:17; Gl. Hb. 4:12).
2:20; Ef. 4:22-24).
Mudança Você deve se despojar das Revestindo-se de características Nesse processo, a sua mente
práticas pecaminosas e à semelhança de Cristo (Cl. constantemente renovada
destrutivas do velho 3:10-17), você agradará a Deus pela Palavra de Deus tem
homem (Rm. 6:12-13; Ef. e edificará outros em vez de parte vital (Rm. 12:2; Ef.
4:17-22; Cl. 3:5-9; Tt. viver exclusivamente para 4:23).
2:11-12). agradar a si mesmo (Lucas 9:23-
24; Rm. 12:16, 15:2; 2ºI Co.
5:14-15; Gl. 5:13-17; Fp.2:3-4).
Prática Você deve constantemente Obedecendo fiel e Como resultado, a obediência
se considerar morto para o diligentemente ao Senhor, você contínua à Palavra de Deus
pecado e livre da será capaz de superar as vai protegê-lo de enganos,
escravidão do pecado (Rm. provações (Tg. 1:2-4) e os aumentando o seu
6:6-7, 11-12) e da fracassos (Fp. 3:13-14, 1º Jo. discernimento espiritual e a
autogratificação (1º Pe. 1:9), alcançará maturidade à sensibilidade ao pecado (Hb.
1:14). semelhança de Cristo e dará 5:14; Tg. 1:22).
frutos em sua vida (2º Pe. 1:4-
11).

Você também pode gostar