Você está na página 1de 31

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM

Anelise Junqueira Bohnen

DISTÚRBIOS DE FLUÊNCIA

Dra Fga Anelise Junqueira Bohnen


Dra. Fga. Anelise Junqueira Bohnen

 Fonoaudióloga Clínica - CRFa 7-5587


 Doutora em Linguística Aplicada - UFRGS
 Mestre em Fonoaudiologia - Ithaca College, USA
 Especialista em gagueira pela Stuttering Foundation of America y
Northwersten University
 Especialista em Fluência – CFFa nº 6874/17
 Presidente do Instituto Brasileiro de Fluência – IBF www.gagueira.org.br
Anelise Junqueira Bohnen

 Coordenadora do Comité de Fluência da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia


 Coordenadora Internacional do curso Diploma Especialización en Disfluencias
Universidad de Concepción, Chile

anebohnen@gmail.com

https://www.facebook.com/anelise.junqueirabohnen?fref=ts
3
MÓDULO 1 - ETIOLOGIA

A.Conceito de Fluência
B.Características da fala fluente.
Anelise Junqueira Bohnen

C. Características dos distúrbios de


fluência

4
Para começar, FLUÊNCIA
é um parâmetro da
linguagem.
Esta é a principal razão
porque os transtornos de
fluência são do escopo
da Fonoaudiologia.
LINGUAGEM É O
OBJETO DE ESTUDO
Anelise Junqueira Bohnen

DA FONOAUDIOLOGIA.

5
Transtornos da fluência da fala

Transtornos do neurodesenvolvimento (DSM V)

Transtorno de Comunicação

“Transtorno da fluência que se inicia na infância - gagueira”


Anelise Junqueira Bohnen

Linguagem

FONOAUDIOLOGIA
6
Portanto, para compreender o que e quais são seus
distúrbios, antes é necessário entender o que é FLUÊNCIA.

Linguagem é diferente de fala


A linguagem é composta de regras sociais comuns que incluem o seguinte:
• Significado de palavras (por exemplo, "estrela" pode se referir a um objeto brilhante no
céu noturno ou uma atriz famosa).
Anelise Junqueira Bohnen

• Criação de novas palavras (por exemplo, amigo, amistoso, inimigo).


• Combinação de palavras (por exemplo, "Patrícia entrou na nova loja" em vez de “na loja
Patrícia entrou nova").
• Combinações de palavras adequadas a cada situação dada ("Poderia mover o pé, por
favor?" poderia rapidamente se tornar "Por favor, mova o pé, você está me pisando!" caso
o primeiro pedido não produzir o resultado esperado.
http://www.asha.org/public/speech/development/Que-es-el-Lenguaje/
7
Linguagem é diferente de fala:

A fala é o meio oral de comunicação.


A fala está composta dos seguintes elementos:

Articulação e motricidade oral


A maneira como os sons são produzidos (crianças tem que aprender a produzir o som /f/
para poder dizer “faca" em vez de “vaca").
Anelise Junqueira Bohnen

Voz
O uso das pregas vocais e da respiração produzem sons

Fluidez
É o ritmo ao falar. A quebra do ritmo pode afetar a fluidez da fala.

http://www.asha.org/public/speech/development/Que-es-el-Lenguaje/
8
O QUE É FALA?

HABILIDADE que o ser humano tem para


expressar ideias, experiências e emoções.
Anelise Junqueira Bohnen

Usa códigos e sinais convencionais.

É a expressão oral da linguagem.

9
O QUE É A F L U Ê N C I A?

 Um dos parâmetros da linguagem.

 Sequência de palavras ditas de forma


Anelise Junqueira Bohnen

clara, espontânea e

 SEM pausas em momentos inadequados.

10
O QUE É A F L U Ê N C I A?

O desenvolvimento da fluência implica no desenvolvimento de


mecanismos e de processamentos automáticos e pouco conscientes.

Isto quer dizer que quanto mais fluente é uma pessoa, menos atenção
ela dá à fluência.
Anelise Junqueira Bohnen

Esta simplesmente ocorre, sem que a pessoa possa explicar


exatamente por quê ou como o consegue.

A fluência apresenta vários componentes.

Assim, para avaliar a fluência de alguém,


é necessário observar diversos aspectos de sua fala.

11
O QUE É A F L U Ê N C I A?

Assim como a gagueira ou outros distúrbios de fluência, a fluência também é


difícil de definir e para se entender uma é necessário entender a outra.
A fluência pode ser descrita como o "fluxo natural da fala".

O falante normal, fala de maneira fluida e relaxada, em uma velocidade


“normal” (ou seja, nem rápida, nem lenta) e seguindo o ritmo.
Anelise Junqueira Bohnen

Merlo (2006) investigou o termo fluência


Não encontrou una definição consensual. Parece que este tema é estudado
em áreas que tem a linguagem como objeto de estudo, como a Linguística e a
Fonoaudiologia.

MERLO, S. Hesitações na fala semi-espontânea: análise por séries temporais. Dissertação de Mestrado. Campinas,
IEL-UNICAMP, 2006. http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000381660
12
O QUE É A F L U Ê N C I A?

Quanto mais se pratica a fala, mais se melhora a habilidade de fluir.

Também se diz que a fluência tende a ser menos flexível que o conhecimento
de uma língua, porque ser fluente em algum tipo de conversação (com amigos,
por exemplo) não significa necessariamente ser fluente em outro tipo de
Anelise Junqueira Bohnen

conversação (ao telefone ou apresentações públicas).

As hesitações, que são breves interrupções no fluxo da fala, por outro lado,
proporcionam tempo para que o falante resolva problemas temporais
relacionados com “o que falar" ou "de que forma falar" algo.

13
O QUE É A F L U Ê N C I A?
Derwing et al. (2004) avaliaram estudantes chineses aprendendo Inglês em situações de
monólogos e diálogos.

Chegaram à conclusão de que a inteligibilidade e a fluência estão fortemente


correlacionados;

E que a falta de fluidez afeta mais a compreensão do que o sotaque.


Anelise Junqueira Bohnen

Apesar de que este estudo tenha sido sobre a aquisição de um segundo idioma, seus
resultados são similares ao que ocorre com as pessoas que gaguejam.

O tempo de ruptura da fluência interfere com a produção das unidades de linguagem e, por
conseguinte, altera a compreensão do ouvinte.
DERWING, TM et al. Second Language Fluency: judgments on diferente tasks. Journal of Management Studies: 54 (4).
p.655, 2004
14
O QUE É A F L U Ê N C I A?

Fluência é diferente de espontaneidade.

Há uma quantidade de processos que devem ocorrer de forma sincronizada


no tempo:
Anelise Junqueira Bohnen

respiração + fonação + articulação + conversão do pensamento (que é


abstrato) em um ato motor audível

fala articulada, sincronizada e


reconhecível como expressão oral da linguagem.

Falantes considerados fluentes apresentam uma baixa quantidade de


hesitações.
15
CARACTERÍSTICAS DA FLUÊNCIA

Starkweather3 usa quatro grandes características para a fluência:

1. Continuidade: pausas ocorrem em momentos de respiração ou prosódia

2. Esforço: facilidade com que se fala.


Anelise Junqueira Bohnen

3. Velocidade de fala: movimentos realizados com maior facilidade e rapidez.

4. Ritmo: quando o discurso é produzido sem interrupções e flutuações.

STARKWEATHER, C. Fluency and stuttering. N.Jersey, Englewood Cliffs, Prentice-Hall, 1987

16
O QUE É A F L U Ê N C I A?

• A fluência é um aspecto da produção da fala, que se refere à

continuidade, suavidade, taxa de elocução e ou esforço com as quais as


Anelise Junqueira Bohnen

unidades fonológicas, lexicais, morfológicas e sintáticas da linguagem

são expressadas.

ASHA (American Speech-Language-Hearing Association


www.asha.org
17
Merlo investigou o termo fluência e encontrou 7 componentes:

1. Hesitações
a.1 Comuns: presentes no discurso de todos os falantes.
São pausas que sugerem dúvidas, silêncios, pausas ("eh", "eh", "mm"), prolongamentos
finais, repetições de palavras e falsos inícios.
Falantes fluentes apresentam hesitações comuns, que podem chegar a um máximo de 10%
Anelise Junqueira Bohnen

do texto.

a.2 Falta de fluencia na fala não gaguejada ou hesitações atípicas:


Mais tipicamente presentes no discurso das pessoas que gaguejam.
São repetições de fonemas e de sílabas, prolongamentos iniciais e bloqueios.
Falantes fluentes apresentam estas hesitações que podem chegar a um máximo de 2% de fala fluente.

18
2. Reformulações
Passagens consideradas inadequadas pelo falante e/ou ouvinte, tipo "ou melhor",
“na verdade" o “quer dizer…".
As reformulações implicam em repetições, paráfrases e correções.
Anelise Junqueira Bohnen

3. Habilidade gramatical:
É a facilidade do falante para aplicar as regras de formação e combinação de palavras durante
a fala espontânea.
Os falantes considerados fluentes apresentam boas habilidades gramaticais.

19
4. Pausas silenciosas fluentes

Estas tendem a ocorrer em:


• limites sintáticos fortes, (entre orações ou frases), delimitando os significados.
• mudanças significativas na frequência da voz, precedendo ou seguindo uma
pausa para descanso.
Anelise Junqueira Bohnen

Ao fazer uma pausa, o falante também pode realizar uma inspiração.

Ao redor de 70% das pausas são silenciosas. Os 30% restantes, são pausas de
silencio com hesitações.
Ex.: Adoro estudar, √ discutir ideias e falar contigo.
Os falantes considerados fluentes apresentam pausas em quantidade, duração e
distribuição adequadas.

20
5. Velocidade de fala
Se refere à percepção de como uma pessoa fala: lenta, media ou
rapidamente. Os valores variam de acordo com a comunidade sociolinguística
em que o indivíduo está inserido.
Os falantes considerados fluentes apresentam taxas de elocução
confortáveis, nem muito lentas nem muito rápidas.
Anelise Junqueira Bohnen

6. Suavidade ou facilidade de emissão


Se refere ao esforço realizado durante a fala. Fisicamente, está relacionado com
a pressão abaixo da laringe, a tensão na laringe e a pressão da língua.
Os falantes considerados fluentes apresentam pouco esforço físico
durante a fala.

21
7. Complexidade semântica:

Está relacionada aos conceitos expressados no discurso, como:


>> Uso de palavras pouco comuns
>> Baixo uso de palavras
>> Frases carentes de sentido (por exemplo, "coisa", “assim como…?”)
>> Um número grande de conceitos ou palavras “difíceis” para a compreensão do ouvinte
Anelise Junqueira Bohnen

>> A lógica de coesão adequada entre os conceitos.

Os falantes considerados fluentes tendem a apresentar uma fala com complexidade de


média a alta.

 Estes fatores interferem no juízo de como o discurso é complexo e, termos de


significado.

22
O QUE É A F L U Ê N C I A?

Para falar com fluência é necessário uma coordenação


minuciosa e precisa entre:

• os mecanismos motores.
Anelise Junqueira Bohnen

• os mecanismos sensoriais, (auditivos, táteis e proprioceptivos).


• supervisão da produção da fala.
• planejamento da fala.
• processamento da informação linguística.

23
O QUE É A F L U Ê N C I A?

Para falar com fluência é necessário um mínimo de esforço mental.

Tal não é observado em pessoas que gaguejam ou que tem outros


distúrbios de fluência:
Anelise Junqueira Bohnen

 esforço mental para tentar ocultar a gagueira:


- Substituições de palavras
- Abandono de palavras
- Evitação
- Antecipação
- Abandono de sons
- Outros

24
O QUE É A F L U Ê N C I A?

Para falar com fluência é necessário manter o ritmo e a prosódia.

Ritmo confortável: está relacionado ao padrão de acentuação da fala


deve ser cômodo para o falante e para o ouvinte;
está relacionado ao padrão de acentuação da fala, da palavra , da
Anelise Junqueira Bohnen

frase, do discurso.
 Na palavra : livro
 Na frase afirmativa: Gosto de estudar.
 Na frase interrogativa: Onde está meu filho?
 Na frase exclamativa : Bom dia!!

25
O QUE É A F L U Ê N C I A?

A fluência também depende de:

Demandas internas: vem do próprio organismo e se referem


tanto a aspectos de desenvolvimento físico e neurológico,
como de desenvolvimento linguístico emocional da pessoa.
Anelise Junqueira Bohnen

Demandas externas: vem do meio social e de atividades


cotidianas do indivíduo.

26
O QUE É A F L U Ê N C I A?

• O meio ambiente, a família, os companheiros, a escola,


o trabalho e a qualidade das interações linguísticas,
Anelise Junqueira Bohnen

parecem ter uma importância significativa na fluência


do individuo.

27
O QUE É A F L U Ê N C I A?

Continuidade
F
L
Velocidade de fala
U
Anelise Junqueira Bohnen

Ê
N Ritmo
C
I Esforço
A

28
Atividade 1
1. Cada participante gravará um áudio com uma pequena amostra de
sua própria fala natural e espontânea (máximo de 30 segundos).

2. Transcreva a amostra com espaço duplo entre as linhas.

3. Preencha a tabela (modelo no slide) com os fatores presentes no


seu discurso, de acordo com sua opinião pessoal.
Anelise Junqueira Bohnen

4. Peça que um colega ouça a sua gravação e avalie a sua fala. Faça o
mesmo com a gravação desta mesma pessoa. Não trocar
informações até o momento solicitado.

5. Observe as características e componentes da fluência de acordo


com o falado até agora.

29
FATORES PRESENTES NA FALA

FATORES ADEQUADO
SIM NÃO NO*
Continuidade
Esforço
Velocidade de fala
Ritmo
Anelise Junqueira Bohnen

Hesitações comuns
Hesitações atípicas
Pausas silenciosas
Suavidade de emissão
*Não observado

30
Anelise Junqueira Bohnen

31