Você está na página 1de 2

1. Leia atentamente o seguinte texto.

“O Mercado do Azeite em 2017”

O Instituto Nacional de Estatística (INE) perspectiva que o azeite tenha, em 2017 um


“aumento dos preços base” de 29,6% e acrescenta que é expectável um decréscimo de
produção em volume” de 9,3%. Conclui ainda o INE que “a redução de oferta interna, aliada
ao aumento de procura internacional (em consequência da redução da oferta dos países
produtores e aumento de consumo a nível mundial) geraram um aumento de preços deste
produto no ano de 2017”.

Para explicar a dinâmica do ambiente económico recorre-se normalmente à teoria da


oferta e da procura. Explique detalhadamente, recorrendo à representação gráfica, as
razões que identificam e explicam o fenómeno anterior. Fundamente a sua resposta
através das implicações envolvidas nas variáveis de mercado (preços, quantidades,
fenómeno envolvido, deslocações ocorridas).

2. Para determinado mercado concorrencial são conhecidas as seguintes curvas da


procura e da oferta: QxD = 1000 - 4Px ; QxS = 300 + 6Px

Encontre o equilíbrio de mercado e represente graficamente.

3. Num determinado mercado, são conhecidas as relações de procura e oferta: Qd =


100 - 5P; Qs = - 10 + 6P.

Calcule o equilíbrio de mercado e represente graficamente.

4. Suponha que a procura e a oferta de determinado bem se descrevem da seguinte forma:

a) Determine as condições de equilíbrio e represente graficamente;

Lisboa é, num grupo de 42 capitais mundiais, das que registaram aumentos mais
suaves nos preços da habitação entre 2013 e 2017, em termos reais (descontando a
inflação), mostra um estudo do FMI ontem divulgado. E avisa que é preciso estar
atento ao desenrolar da situação. Pode haver riscos de paragem súbita, o que traria
problemas à economia.

Em Lisboa, revela o FMI, o fenómeno de valorização existe (em 2017 foi


particularmente pronunciado), mas nos últimos quatro anos até foi dos mais
moderados, mais até do que em Madrid, com os preços das casas a avançarem pouco
mais de 1%. É que durante a crise o imobiliário sofreu fortes desvalorizações, no
contexto de forte supressão no acesso ao crédito e de subida do desemprego. Em 42
capitais, a variação dos preços em Lisboa é apenas a 29.ª maior.

O aumento dos preços das casas foi uma componente da recuperação económica em
muitos países desde a crise financeira global, que experimentaram subidas "rápidas",
reconhece o FMI. No entanto, "este impulso generalizado ao crescimento económico
pode suportar uma procura adicional por casas em muitos países, levando a pressões
adicionais no sentido da subida de preços”.
DN – 20 de Junho 2018

Para explicar a dinâmica do ambiente económico recorre-se normalmente à teoria da


oferta e da procura. Explique detalhadamente, recorrendo à representação gráfica, as
dinâmicas que identificam e explicam o fenómeno referente ao aumento moderado do
preço das casas em vários países. Nota Importante: considere na sua resposta todas as
variáveis estudadas perante a problemática dos deslocamentos da oferta e da procura.