Você está na página 1de 1

Uma difícil decisão

Sair do armário em um contexto de


casamento não é fácil. A escritora
Bonnie Kaye reconhece que o diálogo
com maridos gays não é fácil. Porém, se
eles estão realmente dispostos a encarar
a própria sexualidade, devem ser
corajosos. Ela explica que muitos deles
não sentem culpa ao trair suas
mulheres com outros homens, por não
conseguirem aceitar que seu desejo
homossexual é algo intrínseco à sua
personalidade. Kaey cita as três
justificativas mais comuns:

1. Não é traição. Eu sou homem


— isso é apenas sexo;
2. Eu amo minha mulher.
Não tenho nada de emocional
com outro homem;
3. Eu continuo sendo um bom
marido. Isso não tem nada a
ver com meu casamento.

“O problema é que muitos homens


não compreendem que é impossível
mudar a própria sexualidade.
Algumas religiões dizem que, com fé e
disciplina, eles podem mudar. Porém
nenhuma dessas ‘curas’ é permanente e
só traz mais dúvidas.” Não raramente, a
mulher se sente culpada e entra em
uma espiral de autocomiseração.
descobrir um perfil falso do parcei- também se valeu da própria ex- um dos parceiros tenha traído, é Para Kaye, poucas mulheres entendem a
ro no Orkut, ela teve um choque. periência para criar o site Gays procurar um médico para saber se homossexualidade. Por serem educadas
Posteriormente, encontrou no Husbands.com e escrever livros de se está livre de doenças sexual- para acreditar que gays só se interessam
computadorfotosdomaridodespi- aconselhamento. Após uma sepa- mente transmissíveis. Em segui- por outros gays, não conseguem
absorver o fato de que aquele homem
doeconversascomoutroshomens, ração traumática, ela se dedicou a da, é preciso encontrar apoio, seja que a amou, casou-se com ela e com o
marcando encontros via MSN. “O realizar workshops voltados para de um amigo, de um membro da qual ela fez amor “tornou-se”
momento mais difícil foi tomar a maridos que querem contar a ver- família ou de um grupo temático. homossexual. “Elas começam a pensar
decisão de me separar, mas tinha dade para suas companheiras. “Por fim, aceite a realidade. que falharam como mulheres. No
queserforte.Adormaiorfoitersido Kaye aponta alguns passos que Seu marido não vai mudar, não entanto, as pessoas nascem gays. Eles
podem usar argumentos como ‘Se você
traídaporaquelequeeuhaviaesco- toda mulher deve dar ao saber da importa o quanto ele possa dizer fosse mais magra’ ou ‘Se você cuidasse
lhido para viver toda uma vida.” verdade. O primeiro, válido para que vai. Esses casamentos não melhor da casa’. Mas o que eles pensam
A canadense Bonnie Kaye qualquer relacionamento em que têm finais felizes”, atesta. ➧ mesmo é ‘Se você fosse um homem’.”

Você também pode gostar