Você está na página 1de 10

PLANO DE ENSINO

Ano Semestre Letivo


2020 1

Missão da UNESC: “Educar por meio do ensino, pesquisa e extensão, para promover a
qualidade e a sustentabilidade do ambiente de vida”.

Visão de Futuro: "Ser reconhecida como uma Universidade comunitária, de excelência


na formação do profissional e ética do cidadão, na produção do conhecimento
científicos e tecnológicos, com compromisso socioambiental”.

1. Identificação

1.1 Disciplina: Sociologia político crítica dos processos constituintes na América


Latina. I – Parte Teórica.

1.2. Curso: Programa de Pós-graduação em Direito – PPGD.

1.3. Professor: Dr. Lucas Machado Fagundes


E-mail: lmachado@unesc.net
CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/3207841755711955

1.4. Carga Horária: 1.5. Caráter: 1.6.


60 h/a. (X) Optativa. 04 Créditos.
2. Objetivo do PPGD

Objetivo Geral
Estudar, analisar e desenvolver, crítica e interdisciplinarmente, a concepção de direitos
humanos enquanto processo e instrumentalização de reconhecimento do valor da vida
humana e de transformação social e política.

Objetivos Específicos
a) Levantar os grandes temas contemporâneos pertinentes aos direitos humanos: sua
natureza, objetivos, especificidade, aplicabilidade e eficácia.
b) Examinar as metodologias capazes de possibilitar respostas e direcionamentos às
complexas, diversificadas e concretas relações com o Estado.
c) Proporcionar elementos teóricos e práticos que estimulam e sustentam a educação
voltada para instrumentalizar permanente e potencialmente um novo exercício de
direitos humanos na sociedade.
d) Possibilitar a integração da pós-graduação com a graduação e da universidade com a
sociedade.

1
3. Ementa da disciplina

A sociologia política crítica. Sociologia latino-americana da libertação. Processos


constituintes e movimentos sociais na América Latina. Os Direitos humanos como
movimentos sociais. A constitucionalização dos direitos fundamentais como fruto dos
movimentos sociais. Política da Libertação. Estado, Política e Direito no século XXI. O
Novo Constitucionalismo Latino-americano.

4. Objetivos da disciplina

4.1. Geral
Analisar as categorias e inovações temáticas do movimento político-jurídico chamado
Poder Constituinte, trabalhando desde uma perspectiva críticas das principais
categorias que promoveram as mudanças significativas na evolução da temática,
principalmente no âmbito teórico do Direito Constitucional em sua relação com os
Direitos Humanos e a sociedade na América Latina.

4.2. Específicos

4.2.1 - revisar teórica e historicamente o constitucionalismo moderno em geral e o


latino-americano em específico;

4.2.2 - Apresentar as principais tendências sobre teoria do poder constituinte;

4.2.3 - Verificar o estado da arte da pesquisa em poder constituinte;

4.2.4 - Debater as teorias críticas e seu impacto no conhecimento científico sobre


constitucionalismo e poder constituinte;

4.2.5 - analisar as inovações do fenômeno novo constitucionalismo latino-americano.

5. Descrição do Conteúdo (Programa):

2
PARTE 1 – HISTORICIDADE CRÍTICA DO CONSTITUCIONALISMO
MODERNO.
1º Encontro: Apresentação do Plano de ensino, divisão dos seminários e introdução da
disciplina.

2º Encontro: O constitucionalismo moderno e o poder constituinte.

PARTE 2 – A ARQUITETONICA TEÓRICA DO PODER CONSTITUINTE.

3º Encontro: A teoria Clássica do Poder Constituinte (do idealismo ao positivismo).

4º Encontro: A teoria clássica do Poder Constituinte (do socialismo ao weimarianismo


ao decisionismo).

5º Encontro: O Poder constituinte de Antonio Negri.


Tema: Capítulo 1 – Poder Constituinte: o conceito de uma crise.

6º Encontro: O Poder constituinte de Antonio Negri.


Tema: Capítulo 2 – Virtú e Fortuna: o paradigma maquiaveliano.

7º Encontro: O Poder constituinte de Antonio Negri.


Tema: Capítulo 3 – O modelo atlântico e a teoria do contrapoder.

8º Encontro: O Poder constituinte de Antonio Negri.


Tema: Capítulo 4 – A Emancipação Política na Constituição Americana.

9º Encontro: O Poder constituinte de Antonio Negri.


Tema: Capítulo 5 – Revolução e Constituição do trabalho.

10º Encontro: O Poder constituinte de Antonio Negri.


Tema: Capítulo 6 – O desejo comunista e a dialética restaurada.

11º Encontro: O Poder constituinte de Antonio Negri.


Tema: Capítulo 7 – A constituição potência.

PARTE 3 – CRÍTICA INSTITUINTE.

12º Encontro: Poder constituinte e Democracia.

13º Encontro: Poder constituinte e Capitalismo.

14º Encontro: Aula “Práxis instutinte de libertação” na América Latina.

15º Encontro: Aula virtual com convidado estrangeiro.

3
6. Atividades Interdisciplinares:

Estudo de autores e temas relacionados com as ciências sociais e ciências sociais


aplicadas com incursões nas metodologias da sociologia, filosofia e antropologia.

7. Metodologia de Ensino e Aprendizagem:

A disciplina será desenvolvida tendo como base aulas expositivas, seminários e técnicas
participativas com diálogos e debates sobre pontos centrais no entendimento dos temas
estudados. Para o melhor desenvolvimento destas técnicas e autonomia na produção do
conhecimento, será sugerido trabalho de pesquisa bibliográfica. Ademais, também
haverá estimulo à pesquisa com a participação nos grupos de pesquisa, elaboração de
textos e debates textuais com participação em eventos.
AS AULAS SÃO PRESENCIAIS E O PROFESSOR NÃO AUTORIZA
NENHUM TIPO DE GRAVAÇÃO AUDIOVISUAL DAS AULAS.

8. Cronograma Provisório de Execução


Semana Data Tópico Abordado
1ª 06/abr. 1º Aula: Apresentação do Plano de ensino, divisão dos seminários
e introdução da disciplina.

Relator: professor.

Leitura Obrigatória:

FIORAVANTI, Maurizio. Constitución: de la antigüedad a


nuestros días. Madrid: Trotta, 2007. pp. 71-165.

BERCOVICI, Gilberto. Constituição e política: uma relação difícil.


Lua Nova [online]. 2004, n.61, pp.5-24. Disponível em:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-
64452004000100002

BERCOVICI, Gilberto. Soberania e constituição: para uma crítica


do constitucionalismo. 2. ed. São Paulo: Quartier Latin, 2013.
Capítulo 1 – 13-46.

4
2ª 13/abr. 2ª Aula: O constitucionalismo moderno e o poder constituinte.

Relator: professor.

Leitura Obrigatória:

BONAVIDES, Paulo. Curso de direito constitucional. São Paulo:


Malheiros, Ano. Capítulo 4 - Poder Constituinte.

BOCKENFORDE, Ernst Wolfgang. Estudios sobre el Estado de


Derecho y la Democracia. Madrid: Trotta, 2000. Capítulo “El
poder constituyente del pueblo. Un concepto límite del Derecho
constitucional”. pp. 159-180.

3ª 27/abr. 3ª Seminário: A teoria clássica do Poder Constituinte (do


idealismo ao positivismo).

Relator(a):

Leitura Obrigatória:

FERNÁNDEZ, Albert Noguera. Hacia una redefinición de la teoría


del poder constituyente. In: DALMAU, Ruben Martínez (Org.).
Teoría y práctica del poder constituyente. Valencia: Tirant to
Blanch, 2014, pp. 159-189.

SIEYÉS, Emmanuel Joseph. A constituinte burguesa. Qu’est-ce


que le Tiers État?. 4 edição. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2001.

MICHELET, Jules. História da Revolução Francesa. Da queda


da Bastilha à Festa da Federação. São Paulo: Cia. das Letras, 1989,
Capítulo 3 – Assembleia Nacional, pp. 111-121.
JELLINEK, Georg. Teoría general del Estado. México: FCE,
2000. Capítulo IX Origen y desaparición de los Estados, pp. 264-
281. E Capítulo XV La constitución del Estado, pp. 457-484.

KELSEN, Hans. Teoria pura do direito. [tradução João Baptista


Machado]. 6ª ed. - São Paulo : Martins Fontes, 1998. 2. A estrutura
escalonada da ordem jurídica. a) A Constituição, pp. 155-157.

5
4ª 04/mai. 4ª Seminário:
A teoria clássica do Poder Constituinte (do socialismo ao
weimarianismo e ao decisionismo).

Relator(a):

Leitura Obrigatória:

LASSALLE, Ferdinand. O que e uma constituição politica/ A


essência da constituição. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2001.

BERCOVICI, Gilberto. Soberania e constituição: para uma crítica


do constitucionalismo. 2. ed. São Paulo: Quartier Latin, 2013. pp.
236-242.

HELLER, Hermann. Teoria do Estado. [tradução Lycurgo Gomes


da Matta]. São Paulo: Mestre Jou, 1968, pp. ??

SCHMITT, Carl. Teoría de La Constitución. Madrid: Alianza


Editorial, 2006. pp. 87-136. §Nacimiento de la constitución.

5ª 11/mai. 5ª Seminário:
O Poder Constituinte de Antonio Negri.

Relator(a):

Leitura Obrigatória:
NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: Ensaio Sobre as
Alternativas da Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina,
2015. Capítulo 1, pp. 01-39.

6ª 18/mai. 6º Seminário:
O Poder Constituinte de Antonio Negri.

Relator:

Leitura Obrigatória:
NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: Ensaio Sobre as
Alternativas da Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina,
2015. Capítulo 2, pp. 40-106.

6
7ª 25/mai. 7º Seminário:
O Poder Constituinte de Antonio Negri.

Relator(a):

Leitura obrigatória:
NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: Ensaio Sobre as
Alternativas da Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina,
2015. Capítulo 3, pp. 107-153.

8ª 01/jun. 8º Seminário:
O Poder Constituinte de Antonio Negri.

Relator(a):

Leitura obrigatória:
NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: Ensaio Sobre as
Alternativas da Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina,
2015. Capítulo 4, pp. 154-205.

9ª 08/jun. 9º Seminário:
O Poder Constituinte de Antonio Negri.

Relator(a):

Leitura obrigatória:
NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: Ensaio Sobre as
Alternativas da Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina,
2015. Capítulo 5, pp. 206-263.

10ª 15/jun. 10º Seminário:


O Poder Constituinte de Antonio Negri.

Relator(a):

Leitura obrigatória:
NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: Ensaio Sobre as
Alternativas da Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina,
2015. Capítulo 6, pp. 264-315.

7
11ª 22/jun. 11º Seminário:
O Poder Constituinte de Antonio Negri.

Relator(a):

Leitura obrigatória:
NEGRI, Antonio. O Poder Constituinte: Ensaio Sobre as
Alternativas da Modernidade. Rio de Janeiro: Editora Lamparina,
2015. Capítulo 7, pp. 316-349.

12ª 29/jun. 12º Seminário:


Poder constituinte e Democracia.

Relator(a):

Leitura obrigatória:

BERCOVICI, Gilberto. Soberania e constituição: para uma crítica


do constitucionalismo. 2. ed. São Paulo: Quartier Latin, 2013.
Capítulo 3 - 93-154 / Capítulo 4 -155-215.

PISARELLO, Gerardo. Democracia y proceso constituyente: el


regresso de um vínculo. In: DALMAU, Ruben Martínez (Org.).
Teoría y práctica del poder constituyente. Valencia: Tirant to
Blanch, 2014, pp. 31-65

DALMAU, Ruben Martínez. El debate sobre la naturaleza del


poder constituyente: elementos para uma teoría de la constitución
democrática. In: DALMAU, Ruben Martínez (Org.). Teoría y
práctica del poder constituyente. Valencia: Tirant to Blanch,
2014, pp. 67-119.

8
13ª 06/jul. 13º Seminário:
Poder constituinte de capitalismo.

Relator(a):

Leitura obrigatória:

MARTÍN, Carlos de Cabo. Capitalismo, democracia y poder


constituyente. In: DALMAU, Ruben Martínez (Org.). Teoría y
práctica del poder constituyente. Valencia: Tirant to Blanch,
2014.

BERCOVICI, Gilberto. Soberania e constituição: para uma crítica


do constitucionalismo. 2. ed. São Paulo: Quartier Latin, 2013.
Capítulo 6 – 287-344.

PISARELLO, Gerardo. Procesos constituyentes: Caminos para la


ruptura democrática. Madrid: Trotta, 2014. pp. 11-45.

PISARELLO, Gerardo. Un largo termidor. La ofensiva del


constitucionalismo antidemocrático. Madrid: Trotta, 2011. pp. 66-
88.

14ª 13/jul. 14º Aula:


Aula “Práxis Instituinte de libertação” na América Latina.
Relator(a): Professor.

Leitura obrigatória:

WOLKMER, Antonio Carlos; MACHADO, Lucas. El sistema del


derecho y la nueva legalida. In: DUSSEL, Enrique (Org.). Política
de la liberación. Crítica creadora. Vol. III. Madrid: Trotta, 2020.

LÓPEZ MÉNDEZ, Josefina; ZALDÍVAR ABAD, Martha L.


“Revolución Constituyente” en América Latina: Espina dorsal del
constitucionalismo de los pueblos. In: VICIANO PASTOR,
Roberto. Estudios sobre el nuevo Constitucionalismo
Latinoamericano. Valencia: Tirant to Blanch, 2012, pp. 105-170.

15ª 20/jul. 15º Aula:


Aula virtual com convidado estrangeiro.

Relator(a): Professor convidado.

Leitura obrigatória:

9
9. Critérios de Avaliação

A avaliação do(a)s academêmico(a)s regularmente matrículado(a)s na


disciplina, será realizada

considerando os seguintes termos:

a) Participação efetiva em sala de aula por meio de comentários


fundamentados nos materiais de leitura obrigatória

b) apresentação do seminário: com o uso adequado de técnicas de seleção de


conteúdo, preparação e exposição da aula, condução e desenvolvimento em
nível de pós-graduação das temáticas ofertadas pelo professor;

c) ao final da disciplina a elaboração de um relatório científico de pesquisa


com a sistematização do material apresentado tendo em conta as categorias
estudadas e uma reflexão crítica como conclusão.

O formato de entrega do relatório deve acompanhar os formatos de relatório de


pesquisa conforme ABNT.

O prazo para a entrega do relatório científico é de 45 dias após a última aula da


disciplina.

A forma da entrega será por e-mail: lmachado@unesc.net

No e-mail, no campo assunto colocar o Título da disciplina.

Formado: pdf.

Os critérios de ABNT e o formato na entrega do trabalho serão considerados


na avaliação.

Os trabalhos devem ser entregues individualmente.

O relatório científico deve ter no mínimo de 05 laudas e no máximo de 10


laudas (contando da introdução até a conclusão).

10