Você está na página 1de 50

AFECÇÕES

DERMATOLÓGICAS
EM CÃES E GATOS

Profa. Dra. Mariana Rondelli

2019
 Dermatopatias bacterianas

 Dermatopatias fúngicas

 Dermatopatias parasitárias 80%


 Complexos alérgicos

 Otites

 Dermatopatias autoimunes

 Dermatopatias endócrinas 20%


 Dermatopatias neoplásicas
DERMATOPATIAS
FÚNGICAS

Profa. Dra. Mariana Rondelli

2019
PROCEDIMENTOS
DIAGNÓSTICOS
 Observação sob Lâmpada de Wood
CULTURA FÚNGICA

HV/FCAV/Unesp-Jaboticabal-SP
CULTURA FÚNGICA
 Positiva para Microsporum canis no oitavo dia de
cultivo
 Microsporum canis
 Microsporum gypseum
 Trichophyton mentagrophytes
 Biopsia cutânea
TRATAMENTO SISTÊMICO

DERMATOZOONOSE

ANTI-FÚNGICO DOSE

Itraconazol* 5 – 10 mg/kg VO SID-BID

Griseofulvina* 25-50 mg/kg VO SID

•*Com alimento
•Evitar inibidores de bomba
TRATAMENTO SISTÊMICO

DERMATOZOONOSE

IMUNOESTIMULANTES
Interferon alfa 2A
Vitamina E
Complexos aminoácidos e
vitamínicos

Vacina BIOCAN®
PROTOCOLO
 Protocolo vacinal
 Dose: 1 mL por animal
 Via: IM para cães
 IM ou SC para gatos
 Doses: 3 doses
 1ª dose: Dia zero
 2ª dose: Dia 14 (14 dias após a 1ª dose)
 3ª dose: Dia 38 (24 dias após a 2ª dose)

 Monitoramento do tratamento (21 dias após a 3ª dose)


TRATAMENTO TÓPICO

Xampus Cremes/geis/loções
tópicos*
Clorexidine 2% a 4% Cetoconazol
Miconazol 2% Miconazol
Cetoconazol 2% Nistatina

* Lesões isoladas
TRATAMENTO AMBIENTAL

DERMATOZOONOSE

AMBIENTAL
Ferver roupas
Hipoclorito de sódio 0,5%
Formalina (Lysoform®)
PROCEDIMENTOS
DIAGNÓSTICOS
Malasseziose

Imprints
Citologia
Fita adesiva
Biopsia
Malasseziose

Citofungoscopia

Epiderme Meato acústico


+ > 5 blastoconídeos + > 10 blastoconídeos
Em cinco campos com 400 aumentos

MOG= Malassezia overgrowth


Supercrescimento de Malassezia
TRATAMENTO SISTÊMICO

ANTI-FÚNGICO DOSE

Itraconazol* 5 – 10 mg/kg VO SID-BID

•*Com alimento
TRATAMENTO TÓPICO

Xampus Cremes/geis/loções
tópicos*
Clorexidine 2%-4% Cetoconazol
Miconazol 2% Miconazol
Cetoconazol 2% Nistatina

•* Lesões isoladas
•** Formulações óticas
Malasseziose

INVESTIGAR
CAUSA BASE

100% secundária
e oportunista
CRIPTOCOCOSE
Cryptococcus neoformans
Apresentação
respiratória

Apresentação
neurológica

Apresentação
cutânea
DIAGNÓSTICO
 CAAF ou PBA
 Biopsia

 Imprints

 Cultivo micológico: padrão-ouro


TRATAMENTO SISTÊMICO
6 A 12 MESES
ANTI-FÚNGICO DOSE

Itraconazol 5 – 10 mg/kg VO SID-BID

Griseofulvina 25-50 mg/kg VO SID

Fluconazol 5 mg/kg VO SID

Anfotericina B*** 0,25 – 0.5 mg/kg IV 3x/sem

•* Comprometimento neurológico
ESPOROTRICOSE

Sporothrix schenkii

Sporothrix brasiliensis

MICOSE DE
IMPLANTAÇÃO
FONTES DE INFECÇÃO:
solo, vegetais, matéria
em decomposição
1

3 HUMANOS
4 CÃO
ESPOROTRICOSE

 Gatos jovens
 Machos
 Idade reprodutiva

 100% dos gatos = lesões cutâneas


 Cavidade nasal = 62%
 Cavidade oral = 41%
 Unhas = 39%
SENSIBILIDADE DO EXAME
CITOPATOLÓGICO NO DIAGNÓSTICO DA
ESPOROTRICOSE FELINA

806 casos (RJ) 636 positivos à citologia


Sensibilidade de 78,9%
PEREIRA et al., 2011
PEREIRA et al., 2011
Padrão-ouro: cultivo micológico
ESPOROTRICOSE ITRACONAZOL
Sporothrix schenkii 100mg/gato SID
Sporothrix brasiliensis

IODETO DE POTÁSSIO
5mg/kg SID

6 a 12 meses
Média de 8 meses de tratamento
DERMATOPATIAS PARASITÁRIAS
NEM TUDO QUE É
REDONDO É
DERMATOFITOSE!!!!
DEMODICIDOSE
Demodex canis
Demodex injai
Demodex cornae
Demodicidose focal
(até 4 lesões de até 2,5cm)
ou generalizada

Raspado cutâneo
profundo
Fita adesiva
Biopsia
FÁRMACO DOSE

Ivermectina* 0,1 – 0,4 mg/kg VO/SC SID

Moxidectina* 0,05 mL/kg (1%) VO/SC a cd 72h


(0,25-0,5 mg/kg)
Doramectina* 0,5-1 mg/kg VO/SC a cada 72
horas
0,6 mg/kg VO/SC semanal
Selamectina Spot on 1x cd 15-21 dias

Bravecto 1 comprimido cada 3 meses


(DU)
Nexgard 1 comprimido cada mês (DU)

Simparic 1 comprimido cada mês (DU)

* Cuidado em cães menores de 3 meses e Collie, Border Collie e Spitz


FOLLOW-UP
 Repetir raspados/imprints a cada 30 dias

 2 exames negativos

 Tratar por 30 dias e suspender

 Retorno em 3 meses

 Alta médica
RETROSPECTIVA...

Demodex spp. é um agente natural da microbiota


cutânea de cães (MASON, MASON, LLOYD, 1996;
SCOTT, MILLER, 2001; GROSS et al. 2005).

Positividade ao raspado
=
diagnóstico!
RETROSPECTIVA...

Principal período de transmissão: primeiros dias


perinatais (SCOTT, MILLER, 2001).

Acervo pessoal
Desaconselhada a reprodução para cães com
demodicidose generalizada
e é recomendada a
castração dos animais acometidos
Demodex cati
Demodex gatoi
DORAMECTINA 0,6 mg/kg
SC/SEMANA

4 a 6 administrações
INVESTIGAR CAUSA BASE
Raspado cutâneo
Superficial e
extenso
Biopsia

ESCABIOSE
Sarcoptes scabie var canis
Notoedres cati
Superior ao raspado cutâneo profundo

Demodex canis Sarcoptes sp.

*
TRATAMENTO SISTÊMICO

FÁRMACO DOSE

Ivermectina* 0,1 – 0,4 mg/kg VO/SC/semana

Moxidectina* 0,05 mL/kg (1%) VO/SC/semana

Selamectina Spot on 1x cd 15-21 dias

Bravecto 1 comprimido cada 3 meses (DU)

Nexgard 1 comprimido cada mês (DU)

Simparic 1 comprimido cada mês (DU)

* Cuidado em cães menores de 3 meses e Collie, Border Collie e Spitz


Produto/princípio ativo Idade recomendada
Frontline® spray > 2 dias
Bravecto® (Fluralaner) > 8 semanas / > 2kg
Nexgard® (Afoxolaner) > 8 semanas / > 2kg
Simparic® (Sarolaner) > 8 semanas / > 1,3kg
Credeli® (Lotilaner) > 8 semanas / > 1,3kg
Revolution® (Selamectina) > 6 semanas
Advocate® (Imidacloprida / Moxidectina) > 7 semanas
Ivermectina / Moxidectina / Doramectina > 8 semanas
Capstar® (Nitempiram) > 4 semanas
Comfortis® (Spinosad) > 14 semanas
Leevre® (Deltametrina / Propoxur) > 3 meses
Scalibor® (Deltametrina) > 3 meses
Seresto® (Imidacloprida / Flumetrina) > 10 semanas (gatos)
> 7 semanas (cães)

Você também pode gostar