Você está na página 1de 4

UNIDADE II: INTRODUÇÃO ÀS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS

Nos primeiros milênios da história da intencionalidade do movimento ideológico


humanidade o processo de transmissão de da época.
conhecimentos baseava-se na convivência. Mesmo assim, no século XVII e nos
As crianças conviviam com os adultos e seguintes, ainda predominava, práticas
aprendiam por imitação. Podemos dizer escolares da Idade Média: ensino
que nesse primeiro momento não havia intelectualista, verbalista e dogmático,
muita preocupação com as técnicas de memorização e repetição mecânica dos
ensinar, tampouco podemos caracterizar as ensinamentos do professor. Nessas
escola como a responsável pela escolas o ensino era separado da vida, o
aprendizagem. aluno não tinha voz, nem vez, mesmo
O termo didática, representando a porque ainda era grande o poder da
arte de ensinar, aparece na Idade Moderna, religião na vida social e esta ideologia,
quando a educação recai sobre a enquanto hegemonia, se mantinha por
responsabilidade dos adultos que estes meios.
começam a intervir na aprendizagem de Enquanto isso, ocorrerem intensas
crianças e jovens, é esta relação que deu nas formas de produção, havendo um
origem às tendências pedagógicas, o que grande desenvolvimento da ciência e da
hoje ou seja, às formas de ensino cultura. O poder da nobreza diminuiu e o
aprendizagem, com origem nos da burguesia aumentou, fortalecendo-se
movimentos sociais e filosóficos de cada como classe social e disputando o poder
época. político-econômico. Crescia, portanto, a
A primeira formação da teoria necessidade de um ensino ligado às
didática com o intuito de pesquisar as exigências do mundo da produção e dos
ligações entre ensino e aprendizagem negócios, um ensino que contemplasse o
ocorre no século XVII, quando João Amós livre desenvolvimento das capacidades e
Comênio (1592-1670), um religioso, interesses individuais.
escreve a primeira obra clássica, a Didática Neste contexto e interpretando estas
Magna, porém suas ideias demoraram para aspirações, temos o pensador Jean
terem efeito prático. Jacques Rousseau (1712-1778), propondo
Podemos dizer, também, que um uma concepção nova de ensino
dos grandes méritos de Comênio foi a sua (Pedagogia Nova ou Renovada), baseada
preocupação em desenvolver o que hoje nas necessidades e interesses imediatos
chamamos de método de ensino. E como da criança. Mas Rosseau não colocou em
cada método está associado à ideologia prática suas ideias, tampouco elaborou
que lhe dá sustentação, podemos dizer que uma teoria de ensino. A tarefa coube a
as diferentes tendências pedagógicas se outro pedagogo suíço, Henrique Pestalozzi
fundamentam na concepção de homem e (1746-1827 que se dedicou às crianças
de sociedade que se pretende imprimir. É pobres em instituições próprias. O ensino
essa concepção que norteia a prática era o meio de educação e desenvolvimento
pedagógica em função da formação do das capacidades humanas, atribua grande
homem. Assim é que se desenvolvem os importância ao método intuitivo.
diferentes métodos de ensino, a partir da As ideias de Comênio, Rousseau e
prática pedagógica numa perspectiva Pestalozzi influenciaram outros pedagogos,
althusseriana (em que a escola é um omo Johan Friedrich Herbart (1766-1841),
aparelho ideológico do Estado), pode-se inspirador da pedagogia conservadora.
formar o homem e a sociedade dentro de Para ele o fim da educação é a moralidade,
modelos ideológicos específicos. Em outras “alimentando” o funcionamento correto da
palavras, nos apropriamos de sociedade: “O professor é um arquiteto da
determinados métodos que visam a mente”.
formação do homem em uma
Todos esses pensadores, dentre
outros, formaram as bases do pensamento Trata-se de uma linha de
pedagógico europeu da época: investigação sobre a realidade educacional,
funcionalista e liberal. A doutrina liberal enfocando sobre o prisma da filosofia, dos
apareceu como justificação do sistema aspectos técnicos e metodológicos da
capitalista que, ao defender a prática escolar.
predominância da liberdade e dos A educação dentro de uma
interesses individuais da sociedade, sociedade não se manifesta como um fim
estabeleceu uma forma de organização em si mesma, mas sim como um
social baseada na propriedade privada dos instrumento de manutenção ou
meios de produção, também denominada transformação social. Assim sendo, ela
de sociedade de classes. necessita de pressupostos, de conceitos
Da mesma forma que se que fundamentem e orientem os seus
desenvolveram tendências alinhadas ao caminhos.
capital, por isso tendência liberal, o A filosofia fornece à educação uma
desenvolvimento e a popularização da reflexão sobre a sociedade na qual está
análise marxista da sociedade possibilitou situada, sobre o educando, o educador e
o desenvolvimento da tendência para onde esses elementos podem
progressista. Podemos dizer que, além caminhar. O educando, quem é, o que deve
dessa base materialista (histórica e ser, qual o seu papel no mundo, a
dialética) a tendência progressista se sociedade, o que é , o que pretende, qual
desenvolve a partir dos movimentos deve ser a finalidade da ação pedagógica.
populares, pautados na luta de classes e Esses são alguns problemas que exigem a
na credibilidade da educação como ato reflexão filosófica.
emancipador. A filosofia propõe questionar, a
No caso brasileiro, podemos interpretação do mundo que temos, e
destacar Paulo Freire, com a Pedagogia procura buscar novos sentidos e novas
Libertadora, que criticando a “Educação interpretações de acordo com os novos
Bancária”, buscou na “educação como ato anseios que possam ser detectados na
político” a potencialidade da “leitura de sociedade.
mundo”, enquanto possibilidade de
reconhecer o indivíduo como sujeito RELAÇÃO EDUCAÇÃO E SOCIEDADE
histórico-cultural.
Compreender o contexto que deu Não há uma pedagogia que esteja
origem às tendências pedagógica é uma isenta de pressupostos filosóficos. Todo
ótima forma de estudo, porém em educador, ainda que não se dê conta, tem
concursos públicos temos que saber as sua prática influenciada por filosofias, por
categorias de acordo com determinados modos de compreensão do sentido da
autores exigidos nas referências Educação.
bibliográficas. Estes autores que as Podemos identificar três tendências
sintetizam utilizam-se de diferentes filosófico-políticas que buscam
nomenclaturas, porém, a essência histórica compreender a relação entre Educação e
é a mesma. Entendendo o contexto, Sociedade, a saber:
analogicamente, compreendemos as
relações entre essas categorias. ➔ CONCEPÇÃO REDENTORA: A
Três são as tendências que educação é responsável pela
interpretam o papel da educação na direção da sociedade, podendo
sociedade: educação como redenção, salvá-la da situação em que se
educação como reprodução e educação encontra.
como transformação da sociedade. ➔ CONCEPÇÃO REPRODUTIVISTA:
A educação reproduz a sociedade
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO como ela é e como ela está.
➔ CONCEPÇÃO • Não é possível conceber a
TRANSFORMADORA: A educação é Educação, senão através desses
mediadora de uma forma de condicionantes.
entender a sociedade (nem salva, • No Capitalismo, a Educação tende a
nem reproduz). reproduzir as situações de
dominação e de exploração, que
EDUCAÇÃO COMO REDENÇÃO DA ocorrem nas relações de produção.
SOCIEDADE
EDUCAÇÃO COMO TRANSFORMAÇÃO
Características: DA SOCIEDADE

• A Educação é capaz de direcionar a Características:


vida social, salvando a da situação
em que se encontra. • A educação não redime, não só
• A Sociedade em si é boa, é um todo reproduz a sociedade, mas serve de
orgânico e harmonioso, mas existem meio, ao lado de outros
indivíduos que estão à margem. mecanismos, para realizar um
• Essa marginalidade é um acidente, projeto de sociedade. A Educação é,
um desvio. desta maneira, conservadora e, ao
• O papel da Educação é: integrar as mesmo tempo transformadora dos
novas gerações e o que estão à projetos sociais.
margem. • A Educação é mediadora de um
• Reforçar os laços sociais, promover projeto social. Se o projeto for
a coesão social e garantir a autoritário, ela vai mediar o
integração de todos os indivíduos no autoritarismo, se for democrático, ela
corpo social. vai mediar a democracia.
• A Educação tem grande autonomia, • Ela é instância dialética que influi e
é ela que interfere na sociedade sofre influências da sociedade.
(não recebe interferências). • Tem um papel interativo na
• A Educação é uma instância quase sociedade.
exterior, contribui para ordenar • Sem dúvida, tem seus
equilibrar a sociedade. condicionantes sociais e até poderá
• Grande representante histórico foi ser reprodutora, mas depende do
“Deus criou o mundo bom e “projeto” que é assumido.
harmonioso, o pecado trouxe o • Esta tendência recusa-se ao
desequilíbrio, cabe a Educação, otimismo ilusório e ao pessimismo
restaurá-lo e recuperar a harmonia” imobilizador das tendências
(Comênio). anteriores.
• Propõe-se a desvendar e utilizar-se
EDUCAÇÃO COMO REPRODUÇÃO DA das próprias contradições da
SOCIEDADE sociedade para trabalhar pela sua
transformação.
Características: • Devido à contradição presente nas
instituições sociais, há dentro delas
• A educação faz parte da sociedade e um “espaço de manobra” (CONTRA
a reproduz. A sociedade é que IDEOLÓGICO).
determina o modo de ser da • O educador tem uma autonomia
educação, através de seus relativa e uma determinação
condicionantes econômicos, também relativa.
políticos e sociais.
• Atenção para o que significa ser TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS NA
determinado pela sociedade. PRÁTICA ESCOLAR
adaptar aos valores e as normas vigentes
A perspectiva redentora se traduz na sociedade de classes através do
pelas pedagogias liberais e a perspectiva desenvolvimento da cultura individual. A
transformadora pelas pedagogias ênfase no aspecto cultural esconde a
progressistas. Desta forma, cada professor realidade das diferenças de classes. A
pode situar-se teoricamente sobre suas educação liberal iniciou-se com a
opções, articulando-se e autodefinindo-se. pedagogia tradicional, depois evoluiu para
É evidente que tanto as tendências quanto a pedagogia renovada, o que não significou
as suas manifestações não são puras nem a substituição de uma para outra.
mutuamente exclusivas. Em alguns casos,
as tendências se complementam, em PEDAGOGIA PROGRESSISTA
outros, divergem.
O termo “progressista”, emprestado
PEDAGOGIA LIBERAL por Snyders, é usado para designar
tendências que sustentam implicitamente
Vem da doutrina liberal, apareceu as finalidades sociopolíticas da educação.
como justificativa do sistema capitalista. A A pedagogia progressista não tem por
pedagogia liberal é uma manifestação institucionalizar-se numa sociedade
própria desse tipo de sociedade. A capitalista, ela é um instrumento de luta
pedagogia liberal sustenta a ideia que a dos professores ao lado de outras práticas
escola tem função de preparar indivíduos sociais.
para o desempenho de papeis sociais, de
acordo com aptidões individuais, por isso
os indivíduos precisam aprender a se