Você está na página 1de 58

Oscilações

Oscilações

Danilo Sande

August 9, 2016

Danilo Sande Oscilações


Oscilações

Índice

1 Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Oscilações
Introdução
Oscilações ocorrem quando objetos se movem repetidamente de
um lado para outro.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples


Movimento Harmônico Simples
O movimento oscilatório mais simples que podemos estudar é o MHS.
Movimento Harmônico ou periódico é todo movimento que se repete a
intervalos regulares.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples


Frequência
Uma propriedade do movimento oscilatório é a sua frequência f , o
número de oscilações completas por segundo.
Frequência é dada em [Hz], ou seja, uma oscilação por segundo [s −1 ]

Perı́odo
Perı́odo é o tempo necessário para completar uma oscilação (um ciclo).
É o inverso da frequência, T = f1

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples


Deslocamento
No MHS a posição da partı́cula em função do tempo é dada por:

x(t) = xm cos(ωt + φ)

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples


Amplitude

x(t) = xm cos(ωt + φ)
xm é a amplitude do movimento, depende de como ele foi
produzido. É uma constante positiva e representa o máximo valor
de x(t). Como cosseno varia entre ±1, então x(t) varia entre ±xm .

Exemplo de duas curvas que diferem apenas pela amplitude.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples


Fase
x(t) = xm cos(ωt + φ)
A grandeza (ωt + φ) é chamada de fase, onde φ é a constante de
fase. O valor de φ depende do deslocamento e da velocidade
quanto t = 0.

Exemplo de duas curvas que diferem apenas pela constante de fase.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples

Frequência angular
Da figura abaixo podemos notar que x(t) deve ser igual a x(t + T )
para qualquer valor de t.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples

Frequência angular

x(t) = x(t + T )
xm cos(ωt) = xm cos[ω(t + T )]
(com φ = 0 para simplificar)
Sabendo que a função cosseno se repete pela primeira vez quando
seu argumento aumenta de 2π rad.
Para que cos(ωt) = cos[ω(t + T )], temos que

ω(t + T ) = ωt + 2π

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Movimento Harmônico Simples


Frequência angular

ω(t + T ) = ωt + 2π
ωT = 2π

ω= = 2πf
T
ω é dado no SI por rad/s e φ por rad.

Exemplo de duas curvas que diferem apenas pelo perı́odo (também pela
frequência e frequência angular).
Danilo Sande Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A velocidade no MHS

Velocidade
dx d
v (t) = = [xm cos(ωt + φ)] = −ωxm sin(ωt + φ)
dt dt
v (t) = −ωxm sin(ωt + φ)
A grandeza positiva ωxm é chamada Amplitude da velocidade
vm . A velocidade varia entre ±ωxm

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A velocidade no MHS
Velocidade
O gráfico de v (t) comparado com x(t) (ambos para φ = 0), estão
defasados de T4 :
x(t) = xm cos(ωt + φ)
v (t) = −ωxm sin(ωt + φ)

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A aceleração no MHS
Aceleração
dv d
a(t) = = [−ωxm sin(ωt + φ)] = −ω 2 xm cos(ωt + φ)
dt dt

a(t) = −ω 2 xm cos(ωt + φ)
A grandeza positiva ω 2 xm é chamada Amplitude da aceleração am . A
aceleração varia entre ±ω 2 xm
Relação caracterı́stica do MHS
Comparando x(t) = xm cos(ωt + φ) com
a(t) = −ω 2 xm cos(ωt + φ), temos:
a(t) = −ω 2 x(t)
Essa é a relação caracterı́stica do MHS.
Danilo Sande Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A velocidade no MHS
Comparativo gráfico entre x(t), v (t) e a(t) (ambos para φ = 0):

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Relação entre MHS e Movimento Circular Uniforme


MHS e Movimento Circular Uniforme
O MHS é a projeção do movimento circular uniforme em um diâmetro da
circunferência ao longo do qual acontece o movimento circular

x(t) = xm cos(ωt + φ)
Danilo Sande Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Relação entre MHS e Movimento Circular Uniforme


v = ωr
v = ωxm

v (t) = −ωxm sin(ωt + φ)


Danilo Sande Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Relação entre MHS e Movimento Circular Uniforme


v2 ω2 r 2
ar = r = r = ω 2 r = ω 2 xm

a(t) = −ω 2 xm cos(ωt + φ)
Danilo Sande Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Lei do MHS

MHS e Lei de Hooke


Conhecida a aceleração, podemos usar a segunda Lei de Newton para
descobrir qual é a força que deve agir sobre essa partı́cula para que ela
tenha essa aceleração.
F = ma = −(mω 2 )x
Uma força restauradora proporcional ao deslocamento é bem conhecida:
Lei de Hooke!
Comparando F = −κx com F = −mω 2 x, temos que k = mω 2 , logo:
r
κ
ω=
rm
m
T = 2π
κ

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Lei do MHS
MHS e Lei de Hooke
Um sistema massa-mola (sistema sujeito à Lei de Hooke) constitui um
oscilador harmônico simples.

O perodo desse sistema pode ser calculado por:


r
m
T = 2π
κ

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Lei do MHS

Exercı́cio 1
Um bloco cuja massa m = 680 g está preso a uma mola cuja constante
elástica κ = 65 N/m.
O bloco é puxado sobre uma superfı́cie sem atrito por uma distância
x = 11 cm a partir da posição de equilı́brio em x=0 e liberado a partir do
repouso em t=0.
a) Qual é a frequência, a frequência angular e o perı́odo do movimento?
b) Qual é a amplitude das oscilações?
c) Qual é a velocidade máxima vm do bloco e onde ele se encontra
quanto tem essa velocidade?
d) Qual é o móduolo am da aceleração máxima do bloco?
e) Qual é a constante de fase φ do movimento?
f) Qual é a função deslocamento x(t) do sistema bloco-mola?

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Lei do MHS

Exercı́cio 1 - Resposta
q
k ω 1
a) ω = m = 9, 78 rad/s; f = 2π = 1, 6 Hz; T = f = 640 ms
b) xm = 11 cm
c) vm = ωxm = 1, 1 m/s
d) am = ω 2 xm = 10, 5 m/s 2
e) Para t = 0, temos x = 11 cm, assim:
x(t) = xm cos(ωt + φ)
x(0) = 0, 11 cos(φ)
cosφ = 1
φ = 0 rad
f) x(t) = xm cos(ωt + φ), logo x(t) = 0, 11 cos(9, 78t)

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Lei do MHS

Exercı́cio 2
Em t = 0 o deslocamento x(0) do bloco de um OHS é
x(0) = −8, 5 cm. A velocidade v (0) = −0, 92 m/s e a(0) = 47
m/s 2 .
a) Qual é a frequência angular ω desse sistema?
b) Quais são os valores da constante de fase φ e da amplitude xm ?

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Lei do MHS

Exercı́cio 2 - Resposta
a) Fazendo t = 0 nas equações de x(t), v (t) e a(t), temos:

x(0) = xm cos φ

v (0) = −ωxm sin φ


a(0) = −ω 2 xm cos φ
Para obter ω, dividimos a(0) por x(0):

a(0)
= −ω 2
x(0)
ω = 23, 5 rad/s

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Lei do MHS

Exercı́cio 2 - Resposta
b) Dividindo v (0) por x(0):

v (0)
= −ω tan φ
x(0)
tan φ = −0, 4606 → φ = −24, 7o ou φ = 155, 3o
Ao calcular xm com o primeiro ângulo, obtemos um valor negativo. Como
amplitude é um valor positivo, devemos utilizar o segundo ângulo. Assim,
φ = 155o e x(0) = xm cos φ → xm = 0, 094 m

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A energia do MHS

A energia do MHS
A energia de um oscilador harmônico é transformada repetidamente
de energia cinética em energia potencial e vice versa.
A energia potencial está inteiramente associada à mola e seu valor
depende do grau de alongamento ou compressão da mesma:
1 1 2
U = κx 2 = κxm cos2 (ωt + φ)
2 2
A energia cinética do sistema está inteiramente associada ao bloco
e seu valor depende da velocidade do mesmo:
1 1
K = mv 2 = mω 2 xm
2
sin2 (ωt + φ)
2 2

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A energia do MHS
A energia do MHS
1
K= mω 2 xm2 sin2 (ωt + φ)
2
κ
Como ω 2 = m, então:
1 2 2
K= κx sin (ωt + φ)
2 m
Somando as energias cinética e potencial:
1 1
E = K + U = κxm2 sin2 (ωt + φ) + κxm2 cos2 (ωt + φ)
2 2
1
E = κxm2
2
A energia mecânica de um oscilador harmônico é constante e
independente do tempo!

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A energia do MHS

Gráficos da Energia no MHS

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A Energia no MHS

Exercı́cio 3
Suponha que em um sistema bloco-mola, a massa do bloco seja
m = 2, 72.105 kg e que o sistema oscile em uma frequência f = 10
Hz, com amplitude xm = 0, 2 m.
a) Qual é a energia mecânica total do sistema?
b) Qual é a velocidade do bloco ao passar pelo ponto de equilı́brio?

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

A Energia no MHS

Exercı́cio 3 - Resposta
a) Primeiro calculamos a frequência angular e valor da cosntante elástica
da mola:
ω = 2πf = 62, 8 rad/s
k = mω 2 = 1, 073 × 109 N/m
1 2
E= kx = 2, 147 × 107 J
2 m
b) No ponto de equilı́brio U = 0, logo E = Ec :

1 2
mv = 2, 147 × 107 J
2 m
vm = 12, 56 m/s

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo de Torção
Pêndulo de torção
A figura abaixo mostra a versão angular de um OHS.
Ao girar o disco, produz-se um deslocamento angular θ a partir da
posição de equilı́brio. Ao soltar, ele oscila em torno dessa posição
fazendo um MHS angular.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo de Torção

Pêndulo de torção
A rotação do disco de um ângulo θ em qualquer sentido, produz um
torque restaurador dado por:
τ = −κθ
Essa é a versão forma angular da lei de Hooke.
Da segunda Lei de Newton para rotações:
τ = I α = I θ̈
Onde I é o momento de inércia do disco e α é a aceleração angular.
Unindo as equações:
I θ̈ = −κθ
−κ
θ̈ = θ
I

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo de Torção

Pêndulo de torção
Comparando a equação para o pêndulo de torção, com a equação
caracterı́stica do MHS:
−κ
θ̈ = θ
I
a = −ω 2 x

Temos: r
κ
ω=
I
r
I
T = 2π
κ
Esse é o perı́odo de um MHS angular.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo de Torção
Exercı́cio 4
A figura abaixo mostra uma barra fina cujo comprimento L = 12, 4 cm e
cuja massa m = 135 g , está suspensa por um fio longo pelo seu ponto
médio. O perı́odo Ta do seu MHS angular é medido como sendo 2,53 s.
Um objeto de forma irregular (objeto X), é pendurado no mesmo fio, e o
seu perı́odo é de Tb = 4, 76 s.
Qual é o momento de Inércia do objeto X em relação ao eixo de
suspensão?

(Dado: Momento de inércia da barra em torno de um eixo perpendicular,


1
passando pelo ponto médio é dado por Ia = 12 mL2 )

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Simples

Exercı́cio 4 - Resposta
O momento de inércia da barra é:

Ia = 1, 73 × 10−4 kg .m2

A razão entre os perı́odos dos pêndulos de torção a e b é:


s
Ta Ia
=
Tb Ib

Tb2
Ib = Ia = 6, 12 × 10−4 kg .m2
Ta2

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Simples

Pêndulo Simples
O pêndulo simples e o pêndulo fı́sico são exemplos de MHS cuja força
restauradora está associada à gravidade.

Um pêndulo simples é composto por uma partı́cula de massa m suspensa


por um fio inextensı́vel, de massa desprezı́vel e comprimento L.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Simples
Pêndulo Simples
~ exercida pelo fio e a
As forças que agem sobre a partı́cula são: Tração T
~
força gravitacional Fg .

A componente tangencial da força peso (Fg sin θ) produz um torque


restaurador em relação ao ponto fixo do pêndulo:
τ = r⊥ F = −L(Fg sin θ)

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Simples

Pêndulo Simples
Da segunda Lei de Newton para rotações:

τ = Iα

−L(mg sin θ) = I α

mgL sin θ
α=−
I
Para pequenos deslocamentos vale sin θ ≈ θ:
mgLθ
α=−
I

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Simples
Pêndulo Simples
mgLθ
α=−
I
Comparando com a eq. caracterı́stica do MHS, obtemos que:
mgL
ω2 =
I
s
I
T = 2π
mgL
O momento de inércia de uma massa pontual é dado por I = mr 2 , como
r = L, temos I = mL2 , assim: s
L
T = 2π
g
Esse é o perı́odo de oscilação de um pêndulo simples.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Simples

Exercı́cio 5
Determine o perı́odo de um pêndulo simples de 1 m de
comprimento que realiza pequenas oscilações na lua (g ≈1,6
m/s 2 ) e na Terra.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Simples

Exercı́cio 5 - Resposta
s
L
TL = 2π = 4, 97 s
gL
s
L
TT = 2π = 2, 01 s
gT

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Fı́sico
Pêndulo Fı́sico
Um pêndulo fı́sico é um pêndulo real. É um objeto que realiza um MHS
sob efeito da força gravitacional e que possui um distribuição de massa
qualquer.

A força peso é aplicada no centro de massa do objeto e o braço da


alavanca é h, assim: s
I
T = 2π
mgh

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Fı́sico
Medindo g
Para medir g usando um pêndulo fı́sico, pode-se usar uma barra uniforme
de comprimento L suspensa por uma de suas extremidades, assim h = L2 .
O momento de inércia de uma barra em relação à um eixo perpendicular
1
passando pelo seu centro é 12 mL2 . Usando o teorema dos eixos paralelos:
I = ICM + mh2

1 L 1
I = mL2 + m( )2 = mL2
12 2 3
s s s
1 2
I 3 mL 2L
T = 2π = 2π L
= 2π
mgh mg ( 2 ) 3g

8π 2 L
g=
3T 2

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Fı́sico
Centro de Oscilação
A todo pêndulo fı́sico com um ponto fixo ”O” que oscila com perı́odo T,
corresponde um pêndulo simples de comprimento Lo e com o mesmo
perı́odo.

Partindo de ”O” no pêndulo fı́sico e percorrendo uma distância Lo ,


chega-se no ponto ”P” (conforme a figura). Este ponto é chamado de
centro de oscilação do pêndulo fı́sico.
Danilo Sande Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Fı́sico
Exercı́cio 6
Na figura abaixo, uma régua de 1 m oscila em torno de um ponto
fixo em uma das extremidades, a uma distância h do centro de
massa da régua.
a) Qual é o perı́odo de oscilação T?
b) Qual é a distância Lo entre o ponto fixo O da régua e o centro
de oscilação?

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Pêndulo Fı́sico

Exercı́cio 6 - Resposta
a) O perı́odo de oscilação do pêndulo fı́sico é dado por:
s s
I 2L
T = 2π = 2π = 1, 64 s
mgh 3g

b) Para saber qual o comprimento Lo do pêndulo simples que teria esse


perı́odo:
s
Lo
T = 2π
g
T 2g
Lo = = 66, 8 cm
4π 2

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

MH amortecido
MH amortecido
Quando o movimento de um oscilador é reduzido por uma força
externa, dizemos que o oscilador e seu movimento são amortecidos.

A força de amortecimento F~a do lı́quido sobre a palheta é proporcional à


velocidade da palheta e do bloco (vale para baixas velocidade). Assim
Fa = −bv
Danilo Sande Oscilações
Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

MH amortecido

MH amortecido
Considerando a força gravitacional pequena comparada com a Lei de
Hooke e a força de amortecimento, temos conforme a segunda Lei de
Newton:
−bv − kx = ma
d 2x dx
m +b + kx = 0
dt 2 dt
Cuja solução é dada por:
bt
x(t) = xm e − 2m cos(ω 0 t + φ)
r
0 k b2
ω = −
m 4m2

Se b = 0 ou b << km, voltamos ao OHS sem amortecimento.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

MH amortecido

MH amortecido
Se o oscilador é amortecido, a energia mecânica não é constante,
temos:
1 2
E = Kxm
2
Substituindo a amplitude com amortecimento:
bt
xm e − 2m

1 bt 1 2 − bt
E (t) = K (xm e − 2m )2 = Kxm e m
2 2

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

MH amortecido
Exercı́cio 7
Para o oscilador amortecido da figura abaixo, m = 250 g , K = 85 N/m e
b = 70 g /s.
a) Qual é o perı́odo do movimento?
b) Qual é o tempo necessário para que a amplitude das oscilações
amortecidas se reduza à metade do valor inicial?
c) Quanto tempo é necessário para que a energia mecânica se reduza à
metade do valor inicial?

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

MH amortecido

Exercı́cio 7 - Resposta
a) A frequência angular de oscilação é dada por:
r
0 k b2
ω = − = 18, 44 rad/s
m 4m2

T = = 0, 34 s
ω0

Pode-se notar também que 70 g /s = b << km = 4600 g /s, assim
pode-se calcular T diretamente por:
r
m
T = 2π = 0, 34 s
k

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

MH amortecido
Exercı́cio 7 - Resposta
b) xmbt
xm e − 2m =
2
bt 1
ln(e − 2m ) = ln
2
2m 1
t=− ln = 4, 95 s
b 2
c) 1 2 − bt 1 1
kx e m = ( kxm2 )
2 m 2 2
bt 1
ln(e − m ) = ln
2
m 1
t = − ln = 2, 48 s
b 2

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Oscilações forçadas e Ressonância


Oscilações forçadas e Ressonância
Em uma oscilação forçada, uma força externa age gerando uma
nova frequência angular no oscilador.
Ex: Alguém empurrando um balanço para uma criança.

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Oscilações forçadas e Ressonância

Oscilações forçadas e Ressonância


Supondo uma força externa do tipo Fo cos ωe t, temos a segunda
Lei de Newton:
−kx − bv + Fo cos ωe t = ma
2
m ddt x2 + b dx 2
dt + mωo x = Fo cos ωe t
A solução é dada por:
x(t) = xm cos(ωe t − δ)
Fo
xm = √
m2 (ωo2 −ωe2 )2 +b 2 ωe2
bωo
tan δ = m(ωe2 −ωo2 )

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Oscilações forçadas e Ressonância


Oscilações forçadas e Ressonância
Na Ressonância ωe = ωo , isso implica:
Fo Fo
xm = bω o
e Vm = b

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Oscilações forçadas e Ressonância

Exercı́cio 8
Um corpo de 2 kg oscila preso a uma mola que tem uma constante
elástica K = 400 N/m. A constante de amortecimento linear vale
b = 2 kg/s. O sistema é excitado por uma força senoidal de valor
máximo Fo = 10 N e frequência angular ωe = 10 rad/s.
a) Se a frequência de excitação varia, em que frequência ocorrerá
ressonância?
a) Qual é a amplitude das oscilações?
c) Qual é a amplitude de oscilação na ressonância?

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Oscilações forçadas e Ressonância

Exercı́cio 8 - Resposta
a) A ressonância ocorre quando a frequência externa é igual à frequência
natural: r
k
ωo = = 14, 14 rad/s
m
b) A amplitude é dada por:
Fo
xm = p = 4, 98 cm
m2 (ωo2 − ωe2 )2 + b 2 ωe2
c) Na ressonância:
Fo
xm = = 35, 4 cm
bωo

Danilo Sande Oscilações


Introdução
Movimento Harmônico Simples
Oscilações Pêndulos
Movimento Harmônico Amortecido
Movimento Harmônico Forçado

Referência

Fundamentos de Fı́sica 2 - Gravitação, Ondas e Termodinâmica,


Halliday, 8a ed.

Danilo Sande Oscilações

Você também pode gostar