Você está na página 1de 3

- O que ela está dizendo? O quê?

Dá pra você me responder,


Frederico!
- Claro que eu posso te responder, Tarsila! Mas só se você calar a
boca pra eu escutar o que ela está falando.
Naquele dia, Frederico tinha acordado com uma nova expectativa,
talvez agora ele pudesse salvar sua princesa das mãos de Oliver, um ser que
já não dava a cada um, pedidos, mas de cada um, seu desejo era arrancar
sonhos.
Frederico é o ser mais sábio da floresta. Todas as manhãs, ele pode
ver o que vai acontecer até cem anos à frente de seu tempo. Além disso,
Frederico tem o misterioso dom de telepatia, isso significa que mesmo
longe de sua amada Claris, à vigésima hora de todos os dias, eles poderiam
se falar.
Claris era a mais bela fada do reino encantado. Desde que foi
seqüestrada por Oliver, sua maviosa beleza foi tomada. Mesmo após dois
mil anos de cativeiro, sua doçura não havia se perdido em meio ao tempo.
Ela sempre acreditou no amor, e todas as noites ela poderia parar o tempo e
voltar ao passado durante cinco horas.
Tarsila é a fada mais nova do mundo. Sua desprovida experiência é
que reflete a contagiante alegria que há em seu ser. Naquele momento,
ainda não sabia ao certo quais eram os seus dons especiais, mas sim, que o
poder que havia na geração de Getron - o ser do bem mais poderoso do
encantamento - era muito grande.
- Tarsila, o que ela me disse hoje, é realmente muito intelectual. Se,
nessa noite, ela voltar ao dia em que foi seqüestrada, talvez ela possa fugir
das garras de Oliver! - disse Frederico.
- Claro, se, como todos os dias, hoje ela voltasse ao baile, talvez
dessa vez, pudesse dar certo! - disse Tarsila em tom de ironia. Ora,
francamente, Frederico, pense um pouco! Há dois mil anos ela vai ao baile
com seu belo vestido cor-de-rosa, sua coroa de flores do campo e asas mais
brilhantes do que nunca! Ora bolas, ela não pode mais voltar ao mesmo
lugar sempre, é melhor que outras formas ela tente. - disse ela.
- Como já lhe disse, agora há uma nova esperança. Essa manhã, eu
pude ver uma nova alegria surgindo em nossas vidas. Ela parecia distante,
mas havia uma luz e uma energia do bem, que jamais confundiriam a
minha alma.
Receberam no dia da morte de Getron, a missão secreta. Foram
coroados e presenteados, daí saíram toda a beleza, a sabedoria e o poder
dos três seres mais carregados de responsabilidade. E, a partir daquele
momento, deveriam zelar pela ordem e boa conduta de todo o reino.
Getron e Oliver eram irmãos gêmeos e apaixonados pela bela Claris,
que era prometida em casamento a Getron. Isso provocava a ira de seu
irmão, que era disposto a qualquer coisa para ter o amor de Claris.
Achando-se cada dia mais apaixonado, Oliver matou seu irmão, que
se casaria em uma semana. A morte de Getron era um mistério, ninguém
sequer desconfiava de que, na verdade, seu irmão era o grande assassino.
Oliver esperava que, pela semelhante aparência, logo Claris se
encontraria completamente apaixonada. Realmente Oliver estava certo, em
pouco tempo a bela fadinha estava amando, mas não ele, e sim Frederico,
que dedicou todo o seu tempo e amor a ela quando mais precisava, às
vésperas da morte de seu amado.
Por sua vez, Frederico sabia que o amor que sentia, era recíproco, e
não hesitou em pedi-la em casamento. Assim, em poucos dias estariam
todos felizes novamente, e Claris já poderia suportar mais tranquilamente a
morte de seu ex - futuro - marido.
Logo que soube, Oliver planejou o seqüestro e, no dia de seu próprio
baile de casamento, a pobre fadinha teve mais uma decepção amorosa.
Claris foi presa em um lugar muito distante, era um castelo que ficava atrás
do arco-íris que, na verdade, fora construído por Getron para Tarsila, sua
amiga fiel.
- Por favor, Oliver, deixe - me sair! Você já roubou toda a minha
beleza, por favor, devolva-a para mim, é o presente que recebi após a morte
de Getron. Em memória de seu irmão dê - me de volta a minha aparência,
para que novamente eu possa sorrir. - disse Claris, tomada de tristeza.
Oliver jamais deixaria Claris sair do castelo. Seu amor por ela era tão
grande, que ele fez uma promessa pra si próprio: Se algum dia Claris sair
de meus braços, eu tiro a minha própria vida, porque sem seu amor, não há
vida!
Claris voltou ao baile, naqule dia, mas novamente ela não pôde fazer
nada pra fugir.
-Aiiiiiiiiiiiiiiii! - gritou Tarsila do jardim.
Frederico correu para ver o que havia acontecido para tamanho grito.
Chegando lá, a encontrou desmaiada no chão e ao lado um bilhete que dizia
o seguinte: “Tudo o que acontecer, será para o bem. Hoje houve uma nova
porção de poder sobre Tarsila. A luta virá.”.
Assustado com o bilhete, Frederico levou sua amiga para a sala de
recuperação e, em poucos dias, ela recuperou a consciência e a força para a
tal luta que viria. Não se sabia ao certo a data, mas Frederico havia tido
uma breve visão e sabia que o dia estava próximo.
- Tarsila, há anos, eu não falo com a minha amada. Oliver já me
roubou o dom de premonição, a telepatia e toda a minha riqueza. - disse
Frederico ainda apaixonado.
Quando Oliver soube que havia comunicação entre o túnel e o reino,
roubou de Frederico os dons e a riqueza, roubou também a alma de Claris,
além da beleza. Irado com tudo o que havia descoberto, resolveu construir
um novo túnel, que seria mais forte e resistente, mas não esperava ele que,
logo naquela época, para a sua felicidade, Frederico morreria de tanta
tristeza.
Tarsila havia descoberto que seu poder era o único capaz de entrar no
castelo, e revoltada com a situação, ela dedicou-se dias e mais dias ao
treinamento de poder, até que se achou preparada e seguiu viagem rumo à
luta.
Logo na chegada, foi recebida com muitos raios e trovões, mas para
a surpresa de Oliver, e a sua própria surpresa, os raios de maldade, tristeza,
morte, pesadelos e deformidade atravessavam - a e não lhe atingiam
mortalmente, porém ela ficava cada mais frágil.
Lembrando - se do que havia treinado, Tarsila atingiu Oliver com os
raios do amor, da bondade e da paz, assim, tomada pelas beneficências,
libertou a Claris amigavelmente.
De volta ao reino, Tarsila não pôde suportar tamanho desgaste, e
morreu. Claris, já sabendo da morte de seu amado, e inconsolável pela
morte de sua amiga, também morreu.
O ser do bem mais poderoso da floresta, agora é Oliver, que além da
bondade, amor e alegria em pessoa, é o novo chefe do reino encantado.