Você está na página 1de 18

Escola Secundária Solidariedade

Disciplina: Biologia

Tema: Ecologia

Discente: Erneza Mangue

Docente: Lurdes Samuel

10ªClasse Sala:15 Turma: 1 Numero: 26

Maputo, Outubro de 2019


Índice
Introdução..........................................................................................................................1

Ecologia.............................................................................................................................2

Ambiente........................................................................................................................2

Espécie...........................................................................................................................2

Nicho ecológico.............................................................................................................3

Habitat............................................................................................................................3

Biosfera..........................................................................................................................3

Comunidade...................................................................................................................3

Importância da Ecologia................................................................................................4

Composição de um ecossistema....................................................................................4

Tipos de ecossistema.....................................................................................................5

Causas que concorrem para alteração de um ecossistema.........................................5

Consequências da destruição de um ecossistema.......................................................6

Formas de protecção de um ecossistema...................................................................6

Formas de prevenção da poluição de um ecossistema...............................................6

Factores bióticos e abióticos..........................................................................................6

Factores bióticos.........................................................................................................7

Factores Abióticos.........................................................................................................7

Factores físicos...........................................................................................................7

Os factores químicos..................................................................................................8

Competição parasitismo simbiose, predatismo..............................................................9

Cadeia alimentar..........................................................................................................10

Níveis tróficos..........................................................................................................12

Conclusão........................................................................................................................14

Referências Bibliográficas...............................................................................................15

i
ii
Introdução
Neste trabalho irei falar acerca da Ecologia que é a ciência que estuda a interacção entre
os seres vivos e o ambiente em que vivem. A ecologia pode ser considerada uma das
ciências mais complexas e amplas, pois para compreender o funcionamento da natureza,
ela envolve o estudo de diferentes campos de estudo, como evolução, genética,
citologia, anatomia e fisiologia.

Os seres de um ecossistema se organizam de modo relativo à sua alimentação: Essas são


relações costumam ser dominados por teias alimentares. Nas teias alimentares, um
mesmo animal pode ocupar papéis diferentes, dependendo da cadeia envolvida. A teia
alimentar é o conjunto de cadeias alimentares

1
Ecologia
Ecologia é a parte da Biologia que se preocupa com o estudo das relações estabelecidas
entre os seres vivos e destes com o meio ambiente em que vivem.

Em 1886, o biólogo e evolucionista alemão Ernst Heinrich Haeckel (1834\1919) usou a


palavra ecologia para denominar o estudo dos organismos e de suas interações com o
meio ambiente. Ele se baseou no termo grego OIKOS (casa), que também está na raiz
da palavra economia. Haeckel descreveu o mundo vivo como uma grande comunidade
na qual cada espécie tem um papel a desempenhar na economia global. Em seu sentido
moderno, a palavra ecologia foi usada pela primeira vez em 1893.

A palavra Ecologia é formada pela junção de duas palavras gregas, oikos (casa) e logos
(ciência). Logo, define-se Ecologia como o conjunto das ciências que se dedicam ao
estudo das interacções dos seres vivos com o seu ambiente

A Ecologia foi dividida por Schroter, em 1896 e 1902, em dois grandes ramos:

Auto-ecologia: é o ramo da ecologia que estuda a influência dos factores externos sobre
o animal e o vegetal, ou sobre uma espécie determinada. É, por assim dizer, o estudo
individual de um organismo, ou de uma espécie, em que é posta em destaque a sua
biologia e o comportamento que apresenta na adaptação a um meio determinado.

Sinecologia: estuda os grupos de organismos associados entre si, quer dizer, o estudo
das comunidades naturais, incluindo animais e vegetais.

Ambiente
É o conjunto das substâncias, circunstâncias ou condições em que existe determinado
objecto ou em que ocorre determinada acção.

Espécie

Espécie pode ser definida como um conjunto de indivíduos muito semelhantes, capazes
de cruzar entre si e gerar filhos férteis, isto é, que também sejam capazes de se
reproduzir.

Todos os seres humanos do planeta, por exemplo, independentemente do país de


origem, pertencem a mesma espécie, ou seja a espécie Homo sapiens.
2
Os cães domésticos (o vira-lata, o dálmata, o pastor-alemão, etc), apesar de
apresentarem algumas características que os diferenciam, também pertencem à mesma
espécie, cujo nome científico é Canis familiaris.

Nicho ecológico

É o papel que o organismo desempenha, isto é, a "PROFISSÃO" do organismo no


ecossistema. O nicho informa às custas de que se alimenta, a quem serve de alimento,
como se reproduz, etc. Exemplo: a fêmea do Anopheles (transmite malária) é um
insecto hematófago (se alimenta de sangue), o leão atua como predador devorando
grandes herbívoros, como zebras e antílopes.

Habitat

É o lugar específico onde uma espécie pode ser encontrada, isto é, o seu "ENDEREÇO"
dentro do ecossistema. Exemplo: Uma planta pode ser o habitat de um insecto, o leão
pode ser encontrado nas savanas africanas, etc..

Biosfera
A biosfera é o nível mais amplo, pois ele corresponde ao conjunto de todos os
ecossistemas das diferentes regiões do planeta, ou seja, o local onde estão todos os seres
vivos. É a reunião de toda a biodiversidade existente na Terra.

A biodiversidade, por sua vez, significa a variedade de vida existente, englobando toda
a riqueza das espécies.

Comunidade

É o conjunto de populações de diversas espécies que habitam uma mesma região num
determinado período. Ex.: seres de uma floresta, de um rio, de um lago de um brejo, dos
campos, dos oceanos, etc.

População

É o conjunto de indivíduos de mesma espécie que vivem numa mesma área em um


determinado período. Ex.: população de ratos em um bueiro, em um determinado dia;
população de bactérias causando amigdalite por 10 dias, 10 mil pessoas vivendo numa
cidade em 1996, etc.

3
Importância da Ecologia

A Ecologia preocupa-se com os seres vivos do planeta e suas relações entre si e com o
meio. Assim sendo, a Ecologia faz um estudo não só da parte biológica, mas também de
factores químicos e físicos. É uma ciência complexa e ampla que nos permite entender
perfeitamente o funcionamento do planeta.

Ao compreender como os organismos vivem e como se relacionam, é possível criar


medidas de preservação de espécies e prever os impactos negativos que uma
determinada acção humana pode gerar. A Ecologia faz-se necessária, portanto, para
criação de planos de preservação de organismos vivos, criação de modelos de previsão
sobre o futuro do planeta, compreensão de como uma obra pode afectar determinados
organismos, entre vários outros pontos importantes para a preservação da
biodiversidade e de nossos recursos naturais

Composição de um ecossistema
O ecossistema pode ser definido como um sistema composto pelos seres vivos (meio
biótico) e o local onde eles vivem (meio abiótico, onde estão inseridos todos os
componentes não vivos do ecossistema como os minerais, as pedras, o clima, a própria
luz solar, e etc.) e todas as relações destes com o meio e entre si.

Para que se possa delimitar um “sistema ecológico” ou ecossistema é fundamental que


levar em considerações quatro componentes principais: factores abióticos, que são os
componentes básicos do ecossistema; os seres autótrofos, geralmente as plantas verdes,
capazes de produzir seu próprio alimento através da síntese de substâncias inorgânicas
simples; os consumidores, heterotróficos – que não são capazes de produzir seu próprio
alimento, ou seja, os animais que se alimentam das plantas ou de outros animais; e os
decompositores, também heterotróficos, mas que se alimentam de matéria morta.

As dimensões de um ecossistema podem variar consideravelmente desde uma poça de


água até a totalidade do planeta terra que pode ser considerado como um imenso
ecossistema composto por todos os ecossistemas existentes (ecosfera).

4
Tipos de ecossistema
Os tipos de ecossistemas muito estudados pelo homem são o Ecossistema Lentic, o
Ecossistema Lótico e os Ecossistemas Artificiais. O Ecossistema Lentic é uma classe
dos ecossistemas aquáticos, como lagoas, rios, lagos, pântanos e córregos.

O Ecossistema Lótico também está relacionado à água, e engloba as massas de água


que fluem para o oceano, como nascentes, rios e córregos. Por fim, os Ecossistemas
Artificiais são aqueles criados pelo homem, como praias e florestas artificiais e
tanques.

Causas que concorrem para alteração de um ecossistema

As diversas alterações que a Terra sofreu ao longo da sua história provocaram


alterações nos ecossistemas. Mais lentas ou abruptas, essas transformações modificam
os ecossistemas, que se ajustam às novas condições num equilíbrio dinâmico. Podem
ocorrer, entretanto, alterações muito profundas que provocam períodos mais ou menos
longos de desequilíbrio. Essas alterações podem ser de causas naturais ou provocadas
pelo Homem.

Alterações de causas naturais

Alterações climáticas naturais

Alterações decorrentes dos movimentos das placas tectónicas

Choques de corpos celestes contra a Terra

Alterações provocadas pelo Homem

Destruição de habitats

Sobre exploração de recursos poluição extinções em massa

5
Consequências da destruição de um ecossistema

As consequências da destruição do um ecossistema são: Alterações climáticas naturais,


o aquecimento global; alterações do ciclo natural de animais e plantas; falta de água;
poluição do ar e água; entre outros. No futuro, isso tudo pode ser ainda pior, com a
ausência de água potável, energia eléctrica e alimentos, além de muitos problemas
sociais.

Formas de protecção de um ecossistema

A protecção dos ecossistemas passa pela conservação ou recuperação da sua


biodiversidade. A protecção dos ecossistemas depende da conservação ou recuperação
da sua biodiversidade, que é a base da qualidade dos serviços prestados.

Formas de prevenção da poluição de um ecossistema

Reduzir as emissões de poluentes atmosféricos.

Fazer uma utilização racional da água.

Moderar consumos e reduzir a quantidade de lixo.

Proteger a sua vida e a dos seus próximos.

Voluntariar-se para apoio às vítimas.

Participar na recuperação de habitats.

6
Factores bióticos e abióticos
Os factores bióticos e abióticos representam as relações existentes que permitem o
equilíbrio do ecossistema.

Um ecossistema pode ser tanto uma floresta como um pequeno aquário.

Os elementos físicos e químicos do ambiente (factores abióticos) é que determinam, em


larga escala, a estrutura e o funcionamento das comunidades vivas (factores bióticos).

Factores bióticos
Os factores bióticos dizem respeito a todos os elementos associados à interacção dos
organismos vivos presentes em um ecossistema, como os animais e vegetais.

Essas relações constituem uma comunidade biológica, influenciando as populações por


meio das interacções ecológicas — como a predação, o parasitismo ou a competição.
O principal efeito dos factores bióticos pode ser visto nas cadeias alimentares, formadas
pelos vínculos entre os organismos autótrofos, que produzem o próprio alimento, e os
heterótrofos — que não conseguem produzir seus alimentos e precisam ingerir outros
organismos.

Por exemplo, em um manguezal todas as espécies animais e vegetais compõem a biota


daquele ambiente, como os caranguejos, os guarás, as lontras, o mangue preto e o
mangue vermelho.

Factores Abióticos
Os factores abióticos são os compostos físicos e químicos de um ambiente, sendo
capazes de influenciar os seres vivos presentes no ecossistema de modo que as plantas e
os animais tenham que se adaptar para sobreviver e se desenvolver. Esses elementos
podem ser físicos ou químicos.

7
Factores físicos

Factores físicos são aqueles que constituem o clima do ecossistema, determinado


principalmente pela radiação solar que chega à Terra

As radiações, além de proporcionarem a luz, fundamental para que ocorra fotossíntese


(produção de alimento pelos organismos autótrofos), também influenciam na
temperatura, que é uma condição ecológica decisiva para a vida na superfície terrestre.

A temperatura influencia outros factores climáticos tais como ventos, humidade relativa
do ar e pluviosidade.

No caso do manguezal, a variação das marés é um factor que afecta bastante a vida dos
organismos que existem ali. Na alta da maré, os terrenos ficam alagados e com a maré
mais baixa ficam expostos.

As plantas que vivem no manguezal têm as raízes adaptadas para se fixar bem ao
terreno lamacento, são as raízes escoras que ficam expostas na maré baixa.

Os factores químicos

Os factores químicos são representados pelos nutrientes existentes.

Destacam-se os sais minerais, nutrientes importantes e essenciais para garantir a


sobrevivência dos organismos. Outro exemplo são os fosfatos, que desempenham um
importante papel para a formação dos ácidos nucleicos, além do magnésio que participa
da clorofila.

Os ciclos biogeoquímicos, do nitrogénio, do oxigénio e do carbono contribuem com a


reciclagem dos nutrientes e o fluxo de energia para a manutenção do equilíbrio dos
ecossistemas.

O manguezal é um ecossistema formado em locais onde há mistura de água doce com


água salgada. Nele, existe uma concentração maior dos sais, que varia bastante nesses
ambientes. Sendo assim, temos outro factor abiótico que influencia a vida da
comunidade biótica

8
Competição parasitismo simbiose, predatismo
Parasitismo é a associação entre seres vivos, na qual existe uma unilateralidade de
benefícios, sendo um dos associados prejudicado nessa relação. Desse modo, surge o
parasita, agente agressor e o hospedeiro, agente que abriga o parasita. O parasita por sua
vez, retira os nutrientes do ser o qual está hospedado, representando uma relação
desarmónica. Os exemplos mais comuns são o de verminoses (causadas por vermes), o
que muita das vezes pode levar o hospedeiro à morte, porém sem essa intenção, pois se
o hospedeiro morrer o parasita também morrerá. Os seres que vivem à custa do
hospedeiro podem ser de dois tipos: ectoparasitas (fora do corpo do hospedeiro) e
endoparasitas (dentro do corpo do hospedeiro).

Simbiose

Trata-se de uma associação bilateral, entre espécies diferentes, na qual ambas se


beneficiam; contudo, tal associação não é obrigatória, podendo cada espécie viver
isoladamente. Ex: Caranguejo-eremita, pássaro-palito e crocodilo, anu e gado, insectos
polinizadores.

Predatismo

O predatismo é o ato de um animal capturar outro para alimentar-se. O predador e a


presa pertencem a espécies diferentes. Os predadores são geralmente maiores e menos
numerosos que suas presas, sendo exemplificados pelos animais carnívoros. Relação
Presa/Predador.

9
Cadeia alimentar
As cadeias alimentares podem ser definidas como as relações de alimentação existentes
entre os seres vivos de um ecossistema. Ela mostra, de maneira unidireccional, como a
energia e os nutrientes fluem entre os seres vivos de uma determinada área.
A cadeia alimentar é uma sequência de organismos interligados por relações de
alimentação.
É a maneira de expressar as relações de alimentação entre os organismos de
um ecossistema, incluindo os produtores, os consumidores (herbívoros e
seus predadores, os carnívoros) e os decompositores.
Ao longo da cadeia alimentar há uma transferência de energia e de nutrientes, sempre
no sentido dos produtores para os consumidores. A transferência de nutrientes fecha-se
com o retorno dos nutrientes aos produtores, possibilitado pelos decompositores que
transformam a matéria orgânica dos cadáveres e excrementos em compostos mais
simples, num ciclo de transferência de nutrientes.
A energia, por outro lado, é utilizada por todos os seres que se inserem na cadeia
alimentar para sustentar as suas funções, diminuindo ao longo da cadeia alimentar
(perde-se na forma de calor), não sendo reaproveitável. A energia tem, portanto um
percurso acíclico obrigatoriamente dependente da energia do Sol. Esse processo é
conhecido pelos ecologistas como fluxo de energia.

A posição que cada um ocupa na cadeia alimentar é um nível hierárquico que os


classifica entre produtores (como as plantas e algas),consumidores  (como os animais) e
decompositores (fungos e bactérias).
Porque frequentemente cada organismo se alimenta de mais de um tipo de animais ou
plantas, as relações alimentares (também conhecidas por relações tróficas) tornam-se
mais complexas, dando origem a redes ou teias alimentares, em que as diferentes
cadeias alimentares se inter-relacionam.

10
Teia alimentar
A teia alimentar mostra as relações alimentares entre os organismos de um dado
ecossistema, mas não de forma unidireccional. As teias são formadas por várias cadeias
alimentares que se cruzam, demonstrando, assim, que um dado organismo pode ter
diferentes hábitos alimentares e, consequentemente, ocupar mais de um nível trófico em
um ecossistema.

11
O que representa melhor um ecossistema: uma cadeia ou uma teia alimentar?
Como dito anteriormente, a cadeia representa um fluxo unidirecional de energia e
nutrientes, o que representa apenas parte das relações de um ecossistema. Como os
organismos, muitas vezes, apresentam diferentes hábitos alimentares, as teias
representam melhor um ecossistema.

Níveis tróficos

Os seres vivos de uma cadeia alimentar podem ser classificados em três níveis básicos,
denominados de níveis tróficos:
Produtores: Organismos produtores correspondem ao primeiro nível trófico em
qualquer cadeia alimentar analisada. Nele se encontram os seres capazes de produzir seu
próprio alimento, ou seja, organismos autotróficos. É importante destacar que nesse
grupo são encontrados organismos fotossintetizantes e também quimiossintetizantes.
Como exemplo de organismos produtores, podemos citar as plantas, as algas e algumas
bactérias;
Consumidores: organismos incapazes de produzir seu próprio alimento, ou seja,
organismos heterotróficos. Os consumidores são classificados como primários quando
se alimentam dos produtores; de secundários quando se alimentam dos primários; de
terciários quando se alimentam dos secundários e assim sucessivamente. É importante
salientar que não existem cadeias com muitos níveis tróficos, pois, a cada nível, perde-
se energia e matéria.

12
Decompositores: englobam organismos que fazem a decomposição, processo essencial
para a reciclagem da matéria orgânica. Nesse processo os nutrientes tornam-se
disponíveis novamente no ambiente. Os decompositores atuam em todos os organismos
após sua morte e, por isso, normalmente, não são representados em esquemas de cadeias
alimentares.

Exemplo de uma cadeia alimentar com 5 níveis trófico

Garça – peixe – Lambari – Caramujo – Plantas de Fundo

13
Conclusão
Conclui que a ecologia é uma ciência que estuda as relações entre os seres vivos entre si
e destes com o meio ambiente. Ecossistema é Local de interacção entre seres vivos
(factores bióticos) e factores físicos e químicos (factores abióticos).

Os ecossistemas são espaços naturais com características peculiares e grande


biodiversidade. Essas áreas são caracterizadas por comunidades de espécies da fauna,
da flora e microorganismos. Existem basicamente os ecossistemas terrestres e
aquáticos.

Nível trófico refere se a posição que uma espécie ocupa em uma cadeia alimentar. A
Teia alimentar é Conjunto de cadeias alimentares interligadas. Enquanto a cadeia
alimentar Representa a transferência de matéria e energia que se inicia sempre por um
organismo produtor e termina em um decompositor. O fluxo é sempre unidireccional.

Os ecossistemas são conjuntos de seres vivos habitantes de um local - a flora, a fauna e


os microrganismos, juntamente com os factores físicos que compõem o ambiente - a
atmosfera, o solo e a água.

Esses ecossistemas estão relacionados em um ciclo vital, a chamada cadeia alimentar,


responsável pelo equilíbrio do ambiente.

Podemos representar a cadeia alimentar em forma de pirâmide, onde a base é


constituída de alimentos vegetais (seres autotróficos) e as camadas subsequentes são
compostas por predadores (seres heterotróficos) primários, secundários e terciários. O
topo da pirâmide é composta pelos decompositores, que desempenham um papel
fundamental para a reciclagem de nutrientes.

14
Referências Bibliográficas
https://www.biologianet.com/ecologia/conceitos-basicos-ecologia.htm Disponível em
12 de Outubro de 2019

https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-ecologia.htm Disponível em 12
de Outubro de 2019

https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/cadeia-teia-alimentar.htm Disponível
em 12 de Outubro de 2019

https://www.sobiologia.com.br/conteudos/bio_ecologia/ecologia.php Disponível em 12
de Outubro de 2019

https://www.sobiologia.com.br/conteudos/Ecologia/especie.php Disponível em 12 de
Outubro de 2019

https://www.grupoescolar.com/pesquisa/tipos-de-ecossistema.html Disponível em 12 de
Outubro de 2019

https://pt.wikiversity.org/wiki/Ecologia/Parasitismo,_simbiose_e_mutualismo
Disponível em 12 de Outubro de 2019

https://www.todamateria.com.br/fatores-bioticos-e-abioticos/ Disponível em 12 de
Outubro de 2019

15