Você está na página 1de 13

Direito do Trabalho e

Legislação Social
Ione de Faria Belo
BELO, Ione de Faria.
Direito do Trabalho e Legislação Social. 1ª ed. – Cursos de graduação. 197 p.

Bibliografia

1. Direito 2. Direito do Trabalho 3. Título.

Todos os direitos em relação ao design deste material didático são reservados à SAGAH.

Todos os direitos quanto ao conteúdo deste material didático são reservados ao autor.

Todos os direitos de Copyright deste material didático são reservados à SAGAH.


MÓDULO 01

Legislação e conformidade com o disposto no artigo


Previdência 1º, da Lei de Introdução ao Código Civil,
que traz: “Salvo disposição contrária, a lei
começa a vigorar em todo o país quarenta
Conceito e cinco dias depois de oficialmente
publicada”. Diferentemente, ocorre, nos
Segundo os ensinamentos de Ibrahim Estados, estrangeiros, quando admitida,
(2013, pág. 143) legislação previdenciária a obrigatoriedade da lei brasileira, se
é entendida como “o conjunto de leis inicia três meses depois de oficialmente
e atos administrativos referentes ao publicada.
funcionamento do sistema securitário”.
Infere que a legislação previdenciária Da hierarquia da lei
cuida da previdência social, assistência
social e da saúde do brasileiro. Hierarquia é a ordem de graduação
entre as normas jurídicas, de forma que
Aplicação das normas a superior é o fundamento de validade
previdenciárias da inferior, sendo que a Lei Maior é a
Constituição Brasileira. Contudo, se
Aplicar a lei significa incluir determinada as normas estiverem no mesmo nível
situação concreta na situação genérica hierárquico, observa-se a lei ou norma
prevista em lei. Embora sendo regra específica que prevalece sobre a geral e,
do direito, apresenta um leque de persistindo a dúvida deve ser utilizada a
possibilidades interpretativas. Portanto, lei mais benéfica à parte mais fraca.
a interpretação da lei para sua aplicação
é de fundamental importância. Em geral a classificação hierárquica das é:

Vigência da lei • Normas Constitucionais

Vigência é o momento em que a lei 1. Constituição Federal


entra em vigor até o momento em
que é revogada. Em regra geral a lei 2. Emendas Constitucionais,
começa a vigorar quarenta e cinco dias
após a publicação no órgão oficial, em 3. Tratados sobre direitos humanos

UNIDADE 4 133
Direito do Trabalho e Legislação Social

(Desde que aprovado pelo significado do regramento jurídico. Os


congresso, em dois turnos e em métodos mais comumente utilizados
ambos os turnos aprovação por 3/5 são a Gramatical (mediante análise
senadores e deputados). do significado das palavras utilizadas
pelo legislador), Sistemática (busca
• Normas Infraconstitucionais a compatibilidade da lei com outros
diplomas legais e princípios de direito
1. Leis complementares, envolvido), Histórica (busca a análise do
momento histórico da aprovação da lei),
2. Leis ordinárias, e Teleológica (também conhecido como
Finalístico busca o fim almejado pelo
3. Leis delegadas, legislador).

4. Medidas provisórias, Da integração da lei

5. Decretos legislativos, É denominada integração da lei a busca


de outra norma para adaptação ao caso
6. Resolução, concreto quando houver lacuna da lei.
Haja vista o juiz não poder deixar de
7. Tratados e convenções resolver uma lide proposta alegando
internacionais (Após ratificação inexistência de lei. Neste caso, prevê o
ou adesão pelo parlamento artigo 4º do Decreto-Lei 4.657/42 que:
e promulgação por decreto “Quando a lei for omissa, o juiz decidirá
presidencial). o caso de acordo com a analogia, os
costumes e os princípios gerais de
• Normas Infra legais direito”.

1. Decretos,
Regime geral da previdência social
2. Portarias

3. Instrução Normativa Conceito

Da interpretação da lei O Ministério da Previdência Social


conceitua o Regime Geral de Previdência
A interpretação da lei ou norma jurídica Social como políticas elaboradas pelo
tem por objetivo extrair o verdadeiro Ministério da Previdência Social e

134 UNIDADE 4
executadas pelo Instituto Nacional 1. O que presta serviço de natureza
do Seguro Social, autarquia federal urbana ou rural à empresa, em caráter
a ele vinculada. Possui caráter não eventual, sob sua subordinação
contributivo e de filiação obrigatória. e mediante remuneração;
Dentre os contribuintes, encontram-se
os empregadores, empregados 2. O contratado por empresa de
assalariados, domésticos, autônomos, trabalho temporário, que presta
contribuintes individuais e trabalhadores serviço para atender à necessidade
rurais. transitória de substituição de
pessoal regular e permanente ou a
Trazendo o artigo 1º da Lei 8.213/91 acréscimo extraordinário de serviços
que a finalidade da Previdência de outras empresas;
Social, mediante contribuição é
assegurar aos seus beneficiários meios 3. O brasileiro ou o estrangeiro
indispensáveis de manutenção, por domiciliado e contratado no Brasil
motivo de incapacidade, desemprego para trabalhar como empregado
involuntário, idade avançada, tempo de em sucursal ou agência de empresa
serviço, encargos familiares e prisão ou nacional no exterior;
morte daqueles de quem dependiam
economicamente. Assim, tem-se que 4. Quem presta serviço no Brasil a
previdência social cuida exclusivamente missão diplomática ou a repartição
do trabalhador que contribui. consular de carreira estrangeira
e a órgãos a elas subordinados,
Beneficiários ou a membros dessas missões e
repartições, excluídos o estrangeiro
Beneficiário é todo aquele que pode sem residência permanente no Brasil
ser contemplado com um benefício e o brasileiro quando protegido
previdenciário, abrangendo os pela legislação previdenciária do
segurados e os dependentes. Em país para o qual presta os serviços;
conformidade com o Lei 8.213/91 e Lei
8.212/91 os segurados se subdividem 5. O brasileiro civil que trabalha
em: obrigatórios e facultativos. para a União, em organismos oficiais
brasileiros ou internacionais, fora do
São segurados obrigatórios: país, mesmo residente e contratado
no estrangeiro, salvo se segurado
• I - Como empregado: na forma da legislação vigente do
país do domicílio;

UNIDADE 4 135
Direito do Trabalho e Legislação Social

6. O contratado no Brasil para • III - O contribuinte individual:


trabalhar como empregado em
empresa domiciliada no exterior, 1. Pessoa física que explore
cuja o controle do capital votante atividade agropecuária, a qualquer
pertença a empresa brasileira de título, em caráter permanente
capital nacional; ou temporário, em área superior
a quatro módulos fiscais; ou,
7. O servidor público sem vínculo quando em área igual ou inferior
efetivo com a União, Autarquias, a quatro módulos fiscais ou
até mesmo em regime especial, atividade pesqueira, com auxílio de
e Fundações Públicas Federais, empregados ou por intermédio de
quando ocupante de cargo em prepostos; ou nas hipóteses dos §§
comissão. 9o e 10 do artigo 11 da Lei 8.213/91;

8. O ocupante de mandato eletivo 2. A pessoa física que explora


desde que não vinculado a regime atividade de extração mineral -
próprio de previdência social, garimpo, em caráter permanente
nas esferas: federal, estadual ou ou temporário, diretamente ou
municipal; por intermédio de prepostos, com
ou sem o auxílio de empregados,
9. O funcionário de organismo utilizados a qualquer título, ainda
oficial internacional ou estrangeiro que de forma não contínua;
em funcionamento no Brasil, quando
descoberto por regime próprio de 3. O ministro de confissão religiosa
previdência social; e o membro de instituto de vida
consagrada, de congregação ou de
10. O que exerce mandato eletivo ordem religiosa;
federal, estadual ou municipal,
desde que não vinculado a regime 4. O brasileiro civil que trabalha
próprio de previdência social; no exterior para organismo oficial
internacional do qual o Brasil é
• II - O empregado doméstico: membro efetivo, ainda que lá
entendido como aquele que presta domiciliado e contratado, salvo
serviço de natureza contínua a pessoa quando coberto por regime próprio
ou família, no âmbito residencial desta, de previdência social;
em atividades sem fins lucrativos;
5. O titular de firma individual

136 UNIDADE 4
urbana ou rural, o diretor não próximo a ele que, individualmente
empregado e o membro de ou em regime de economia familiar,
conselho de administração de ainda que com o auxílio eventual de
sociedade anônima, o sócio terceiros, na condição de:
solidário, o sócio de indústria, o
sócio gerente e o sócio cotista que 1. Produtor, seja proprietário,
recebam remuneração decorrente usufrutuário, possuidor, assentado,
de seu trabalho em empresa urbana parceiro ou meeiro outorgados,
ou rural, e o associado eleito para comodatário ou arrendatário rurais,
cargo de direção em cooperativa, que explore atividade: Agropecuária
associação ou entidade de qualquer em área de até quatro módulos
natureza ou finalidade, bem como fiscais; De seringueiro ou extrativista
o síndico ou administrador eleito vegetal que exerça suas atividades
para exercer atividade de direção nos termos do inciso XII do caput
condominial, desde que recebam do art. 2º da Lei nº 9.985/2000, e
remuneração; faça dessas atividades o principal
meio de vida.
6. O prestador de serviço de
natureza urbana ou rural, em caráter 2. Pescador artesanal ou a este
eventual, a uma ou mais empresas, assemelhado que faça da pesca
sem relação de emprego; profissão habitual ou principal meio
de vida;
7. Pessoa física que exerce, por
conta própria, atividade econômica 3. Cônjuge ou companheiro, bem
de natureza urbana, com fins como filho maior de dezesseis anos
lucrativos ou não. de idade ou a este equiparado,
do segurado de que tratam as
• IV - Como trabalhador avulso: alíneas a e b, artigo 11, inciso VII,
Lei 8.213/91, que trabalhem com o
1. Aquele que presta serviço de grupo familiar respectivo.
natureza urbana ou rural definidos no
Regulamento a diversas empresas, Regime de economia familiar é a atividade
sem vínculo empregatício. em que o trabalho dos membros da família
é indispensável à própria subsistência e
• V- O segurado especial: pessoa ao desenvolvimento socioeconômico do
física residente no imóvel rural ou núcleo familiar e é exercido em condições
em aglomerado urbano ou rural de mútua dependência e colaboração,

UNIDADE 4 137
Direito do Trabalho e Legislação Social

sem a utilização de empregados segurados especiais deverão ter


permanentes. participação ativa nas atividades rurais
do grupo familiar.
Todo aquele que exercer,
simultaneamente, mais de uma atividade São segurados facultativos:
remunerada sujeita ao Regime Geral de
Previdência Social é obrigatoriamente Todas as pessoas com mais de 16
filiado em relação a cada uma delas. anos que não têm renda própria, mas
decidem contribuir para a Previdência
O aposentado pelo Regime Geral de Social. Por exemplo: donas-de-casa,
Previdência Social–RGPS que estiver estudantes, síndicos de condomínio
exercendo ou que voltar a exercer não-remunerados, desempregados,
atividade abrangida por este Regime é presidiários não-remunerados e
segurado obrigatório em relação a essa estudantes bolsistas etc.
atividade, ficando sujeito às contribuições
de que trata a Lei nº 8.212, de 24 de São beneficiários do Regime Geral
julho de 1991, para fins de custeio da de Previdência Social, na condição de
Seguridade Social. dependentes do segurado:

O dirigente sindical mantém, durante o • O cônjuge, a companheira,


exercício do mandato eletivo, o mesmo o companheiro e o filho não
enquadramento no Regime Geral de emancipado, de qualquer condição,
Previdência Social-RGPS de antes da menor de vinte e um anos ou o maior
investidura. inválido ou que tenha deficiência
intelectual ou mental que o torne
Aplica-se o disposto na alínea g do absoluta ou relativamente incapaz,
inciso I do artigo 11 da Lei 8.213/91 assim declarado judicialmente;
ao ocupante de cargo de Ministro de
Estado, de Secretário Estadual, Distrital • Os pais;
ou Municipal, sem vínculo efetivo com
a União, Estados, Distrito Federal e • O irmão não emancipado, de
Municípios, suas autarquias, ainda que qualquer condição, menor de vinte
em regime especial, e fundações. e um anos ou inválido ou que tenha
deficiência intelectual ou mental que
O cônjuge ou companheiro e os filhos o torne absoluta ou relativamente
maiores de dezesseis anos ou os a estes incapaz, assim declarado
equiparados, para serem considerados judicialmente;

138 UNIDADE 4
Das espécies de prestações
1. Serviço social;

Dispõe o artigo 18 da Lei 8.213/91 que


2. Reabilitação profissional.
compreende as seguintes prestações,
devidas inclusive em razão de eventos
Financiamento da previdência social
decorrentes de acidente do trabalho,
expressas em benefícios e serviços:
Traz o artigo 195 da Constituição Federal
• I - Quanto ao segurado: que “A seguridade social é financiada
por toda a sociedade, de forma direta e
1. Aposentadoria por invalidez; indireta, mediante recursos provenientes
dos orçamentos da União, dos Estados,
2. Aposentadoria por idade; do Distrito Federal, dos Municípios e de
contribuições sociais dos”:
3. Aposentadoria por tempo de
contribuição; I - do empregador, da  empresa e da
entidade a ela equiparada na forma da
4. Aposentadoria especial; lei, incidentes sobre:

5. Auxílio-doença; a) a folha de salários e demais


rendimentos do trabalho pagos ou
6. Salário-família; creditados, a qualquer título, à pessoa
física que lhe preste serviço, mesmo
7. Salário-maternidade; sem vínculo empregatício;

8. Auxílio-acidente; b) a receita ou o faturamento; (COFINS)

• II - Quanto ao dependente: c) o lucro; (CSLL)

1. Pensão por morte; II - do trabalhador e dos demais


segurados da previdência social,
2. Pensão Especial (aos portadores não incidindo contribuição sobre
da Síndrome da Talidomida); aposentadoria e pensão concedidas
pelo regime geral de previdência social
3. Auxílio-reclusão. de que trata o Art. 201;

• III - Quanto ao segurado e III - sobre a receita de concursos de


dependente: prognósticos;

UNIDADE 4 139
Direito do Trabalho e Legislação Social

Seguro de acidentes do trabalho


IV - do importador de bens ou serviços
do exterior, ou de quem a lei a ele
equiparar. Primeiramente é oportuno trazer à baila
a definição de acidente de trabalho pela
(...) legislação vigente. Traz o artigo 19 da Lei
8.213/91 que:
§ 4º - A lei poderá instituir outras fontes
destinadas a garantir a manutenção “Acidente do trabalho é o que ocorre
ou expansão da seguridade social, pelo exercício do trabalho a serviço da
obedecido o disposto no Art. 154, I. empresa ou pelo exercício do trabalho
dos segurados referidos no inciso VII
§ 5º - Nenhum benefício ou serviço do art. 11 desta Lei, provocando lesão
da seguridade social poderá ser corporal ou perturbação funcional
criado, majorado ou estendido sem a que cause a morte ou a perda ou
correspondente fonte de custeio total. redução, permanente ou temporária,
[...] da capacidade para o trabalho.”

§ 7º - São isentas de contribuição para Considera-se, também, acidente de


a seguridade social as entidades trabalho as seguintes entidade mórbidas,
beneficentes de assistência social que nos termos do artigo 20 da referida Lei:
atendam às exigências estabelecidas
em lei. I - doença profissional, assim entendida
a produzida ou desencadeada pelo
exercício do trabalho peculiar a
determinada atividade e constante
Curiosidade:
da respectiva relação elaborada pelo
Prevê, também, o
parágrafo único do Ministério do Trabalho e da Previdência
artigo 16 da lei 8.212/91 Social;
que nos casos de
eventuais insuficiências financeiras
II - doença do trabalho, assim entendida
da Seguridade Social, quando
a adquirida ou desencadeada em
decorrentes do pagamento de
benefícios de prestação continuada função de condições especiais em que
da Previdência Social, na forma da o trabalho é realizado e com ele se
Lei Orçamentária Anual, será de relacione diretamente, constante da
responsabilidade da União.
relação mencionada no inciso I.

140 UNIDADE 4
Dispondo, ainda o artigo 21 da Lei III - a doença proveniente de
8213/91 que determinados infortúnios contaminação acidental do empregado
equiparam ao acidente de trabalho, a no exercício de sua atividade;
saber:
IV - o acidente sofrido pelo segurado
I - o acidente ligado ao trabalho que, ainda que fora do local e horário de
embora não tenha sido a causa única, trabalho:
haja contribuído diretamente para
a morte do segurado, para redução a) na execução de ordem ou na
ou perda da sua capacidade para realização de serviço sob a autoridade
o trabalho, ou produzido lesão que da empresa;
exija atenção médica para a sua
recuperação; b) na prestação espontânea de
qualquer serviço à empresa para
II - o acidente sofrido pelo segurado lhe evitar prejuízo ou proporcionar
no local e no horário do trabalho, em proveito;
consequência de:
c) em viagem a serviço da empresa,
a) ato de agressão, sabotagem ou inclusive para estudo quando
terrorismo praticado por terceiro ou financiada por esta dentro de seus
companheiro de trabalho; planos para melhor capacitação da
mão-de-obra, independentemente do
b) ofensa física intencional, inclusive meio de locomoção utilizado, inclusive
de terceiro, por motivo de disputa veículo de propriedade do segurado;
relacionada ao trabalho;
d) no percurso da residência para
c) ato de imprudência, de negligência o local de trabalho ou deste para
ou de imperícia de terceiro ou de aquela, qualquer que seja o meio
companheiro de trabalho; de locomoção, inclusive veículo de
propriedade do segurado.
d) ato de pessoa privada do uso da
razão; § 1º Nos períodos destinados a
refeição ou descanso, ou por ocasião
e) desabamento, inundação, incêndio da satisfação de outras necessidades
e outros casos fortuitos ou decorrentes fisiológicas, no local do trabalho
de força maior; ou durante este, o empregado é
considerado no exercício do trabalho.

UNIDADE 4 141
Direito do Trabalho e Legislação Social

§ 2º Não é considerada agravação ou anualmente e, é calculado para cada


complicação de acidente do trabalho empresa sempre sobre os dois últimos
a lesão que, resultante de acidente anos de todo o histórico sobre acidentes
de outra origem, se associe ou se ocorridos. Contudo, o método não é
superponha às consequências do aplicado à contribuição das pequenas e
anterior. microempresas, haja vista recolhem os
tributos pelo Simples Nacional.
Prevê o artigo 7º, XXVIII, da Carta Magna
que são direito dos trabalhadores o Restituição e compensação e
“seguro contra acidentes de trabalho, reembolso de contribuições
a cargo do empregador, sem excluir a
indenização a que este está obrigado, Sempre que o segurado ou empresa veri-
quando incorrer em dolo ou culpa”. ficar o recolhimento indevido tem direito à
Portanto, Seguro de Acidente do compensação ou restituição destes valores.
Trabalho é um direito do trabalhador
previsto Constitucionalmente, sendo de Na compensação o procedimento para
responsabilidade do empregador o seu o ressarcimento dos valores pagos
recolhimento mediante pagamento de indevidamente são deduzidos das
um adicional sobre a folha de salários de contribuições devidas a Previdência
seus empregados com alíquotas variadas Social. Inferindo a necessidade de
dependendo da atividade principal da comprovação do recolhimento indevido
empresa. Ficando a cargo da Previdência ou a maior do valor a ser compensado.
Social a administração. Portanto, aqui empregado ou empresa
e Previdência Social são ao mesmo
O Fator Acidentário de Prevenção é tempo credor e devedor uma da outra,
um multiplicador, que varia de 0,5 a extinguindo as duas obrigações até onde
dois pontos, a ser aplicado às alíquotas se compensarem.
de 1%, 2% ou 3% da tarifação coletiva
por subclasse econômica, incidentes Restituição é o processo administrativo
sobre a folha de salários das empresas mediante o qual o sujeito passivo (segurado
para custear aposentadorias especiais e ou empresa) é ressarcido pela Receita
benefícios decorrentes de acidentes de Federal das importâncias recolhidas
trabalho (Lei 10.666/2003 e Resolução indevidamente a título de contribuição
CNPS 1.316/2010). previdenciária. Assim, a restituição ocorre
quando apenas o contribuinte é credor,
Valendo ressaltar, também, que o e pretende a devolução da quantia paga
Fator Acidentário de Prevenção varia indevidamente ou a maior.

142 UNIDADE 4
Reembolso é o instituto que permite
aos empregadores reaver os valores
de benefícios previdenciários pagos
diretamente aos segurados e compensar
estes valores com os valores devidos a
Previdência Social. Hoje, são permitidos
os reembolsos do salário família (Lei nº
8.213/91, art. 68) e salário maternidade
(art. 72, § 1º, da Lei nº 8.213/91).

UNIDADE 4 143