Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DA

BAHIA PROGRAMA DE COMPONENTES


SUPERINTENDÊNCIA ACADÊMICA CURRICULARES
SECRETARIA GERAL DOS CURSOS
Instituto de Humanidades, Artes e Ciências
Professor Milton Santos - IHAC

PROFESSORAS: Adriana Miranda Pimentel e Maria Beatriz Barreto do Carmo

CÓDIGO NOME

HACB69 Estudos sobre a universidade: uma abordagem descolonial

CARGA HORÁRIA MÓDULO


SEMESTRE VIGENTE
T P E TOTAL T P E
34 34 2020.1

EMENTA
Colonialidade do saber, conhecimento e eurocentrismo. Universidade e Pluriversidade: sobre a pluralidade de saberes e
as formas de produzir conhecimento para repensar a universidade. Pedagogias descoloniais para novos fazeres
universitários. Metodologias não coloniais e não extrativistas na pesquisa acadêmica. Desafios e perspectivas para a
Universidade no século XXI: da justiça cognitiva à justiça social.

OBJETIVOS
• Compreender de que modo o conhecimento pode atuar como agente colonizador e reprodutor das estruturas de
poder, com destaque para o conhecimento produzido na Universidade;
• Compreender a pluridiversidade como alternativa à monocultura dos saberes, valorizando os saberes do Sul;
• Discutir as possibilidades e desafios de propostas de pedagogias e metodologias não coloniais e não extrativistas;
• Compreender o papel da Universidade na relação entre justiça cognitiva e justiça social;
• Discutir os desafios e perspectivas para a Universidade no século XXI.

METODOLOGIA e RECURSOS INSTRUCIONAIS


As aulas expositivas-dialogadas; resenhas críticas; debates de textos com participação ativa dos discentes, utilizando a
sala de aula invertida como recurso pedagógico; uso de material audio-visual complementar às leituras…..

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Colonialidade do saber e eurocentrismo na universidade Brasileira (e Latinoamericana);

2. Monocultura de saberes e Pluriversidade: abordagem a partir das Epistemologias do Sul;

3. Pedagogias não coloniais nos fazeres acadêmicos;

4. Metodologias não extrativistas na pesquisa acadêmica;

5. Justiça cognitiva e justiça social.


ESTRATÉGIAS DE AVALIAÇÃO
Serão realizadas avaliações processuais, com a participação ativa dos discentes na escolha dos textos e outros
materiais para o debate, não só a partir do referencial apresentado pelas docentes, mas acolhendo sugestões dos
discentes.

Programação de atividades

Encontro Conteúdo Atividade Referência


03.03 Apresentação do Programa Organização do Curso Programa Componente
(leituras, atividades) e
avaliações
10.03 Introdução ao curso Debate A Universidade no século XXI:
Onde estamos e para onde
vamos?
Leituras sugeridas:
Elizabeth Pereira: A
universidade: da modernidade
aos tempos atuais
Marilena Chauí: a crise da
universidade?
17.03 A universidade numa Exposição e Debate Boaventura de Sousa Santos:
perspectiva descolonial Da universidade à pluriversidade
e à subversidade
24.03 Colonialidade do Saber Exposição e Debate Luciana Balestrin: Giro decolonial

31.03 Colonialidade do Saber Exposição e Debate Anibal Quijano: Colonialidade:


modernidade/racionalidade
Compl. Bispo Santos, A.
Colonização, Quilombos
07.04 Colonialidade do Saber e Exposição e Debate Santiago Castro-Gomez:
Universidade Discentes 1 e 2 Decolonizar la Universidad

14.04 Pluridiversidade e Universidade Debate Boaventura Souza Santos: O


Discentes 3 e 4 sociólogo artesão Aulas 2 e 3

21.04 FERIADO TIRADENTES

28.04 Temas em debate Debate Prof. Convidado Fábio Azevedo:


Antropofagia: Momento
"decolonial" brasileiro

05.05 Temas em debate Debate Profa. Convidada: Cléa Ferreira


Leitura sugerida: Oliveira, L. F. O
que é uma educação decolonial.

12.05 Pedagogia Descolonial Exposição e Debate Nilma Gomes: Relações étnico-


Discents 5 e 6 raciais, educação e
descolonização dos currículos
19.05 Metodologias Descoloniais Exposição e Debate Boaventura de Souza Santos:
Discentes 7 e 8 Introdução às Metodologias não
extrativistas
26.05 Metodologias Descoloniais Exposição e Debate Linda Smith: A descolonizar las
Discentes 09 e 10 metodologias – introdução
02.06 Metodologias Descoloniais Exposição e Debate Ocanã e Lopes: Hacer Decolonial
Discente 11 e 12
09.06 Da justiça cognitiva à justiça Debate Apresentação das ideias para o
social ensaio
16.06 Da justiça cognitiva à justiça Debate Apresentação das propostas
social para o ensaio

23.06 Avaliação coletiva do processo Avaliação coletiva do Avaliação coletiva do processo


processo
30.06

BIBLIOGRAFIA / LINKOGRAFIA

BALESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política. Brasília. mai-ago,
n.11, 2013, p.89-17.

CASTRO-GOMEZ, S. Decolonizar la universidad: la hybris del punto cero y el dialogo de saberes.

CHAUÍ, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação. n.24, set-dez, 2003.

GOMES, N. Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos. Currículo sem fronteiras, v.12, n.1,
pp.98-109, 2012.

PEREIRA, E. M. A. A universidade da modernidade nos tempos atuais. Avaliação. Campinas. Sorocaba, SP.v.14, n.1,
p.29-51, mar. 2009.

OCANÃ, A.O.; LOPEZ, M.I.A. Hacer decolonial: desobedecer a la metodología de la investigacíon. Hallazgos. v. 16, n. 31,
ene-jun. 2019, p. 147-166, 2019.

OLIVEIRA, L. F. de. O que é uma educação decolonial. Revista Nuevamérica (Buenos Aires), 149, 2016, p.35-39.

QUIJANO, A. Colonialidade e Modernidade-Racionalidade. In: BONILLA, H. (Org.). Os conquistados: 1492 e a


população indígena das Américas. SP:Hucitec, 2006.

SANTOS, B.S.S. Da universidade à pluriversidade e à subversidade IN: O fim do império cognitivo. Edições Almedina,
2018.

SANTOS, B.S.S. Introdução às Metodologias não extrativistas IN: O fim do império cognitivo. Edições Almedina, 2018.

SANTOS, B.S.S. Descolonização cognitiva: uma introdução IN: O fim do império cognitivo. Edições Almedina, 2018.

SANTOS, B.S. Na oficina do sociólogo artesão: aulas 2 e 3. Seleção, revisão e edição: Maria Paula Meneses e Carolina Peixoto. São
Paulo: Cortez, 2018.

SMITH, L. T. A descolonizar las metodologías. Investigación y pueblos indígenas. Santiago: LOM, 2016.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BISPO, A. Colonização, Quilombos: modos e significações. Editora UNB, Brasília, 2015.

GROSFOGUEL, R. El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más a allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombres Editores e otros,
2007.

LAMARRA, N.F. Universidad, sociedade y conocimiento: reflexiones para el debate. Avaliação. Sorocaba, Campinas. v.19, n.3, nov, 2014.

MARTINS, P.H.; BENZAQUEN, J.F. Uma proposta de matriz metodológica para estudos descoloniais. Revista de Ciências Sociais da UFRPE. Recife, v.II,
n.11, ago-dez, 2017.

OLIVEIRA, L.F.; CANDAU, V.M.F. Pedagogia decolonial e educação antirracista e intercultural no Brasil. Educação em Revista. Belo Horizonte, v.26, n.01, p.15-
40, abr. 2010.
RISTOFF, D. O novo perfil do campus brasileiro: uma análise do perfil socioeconômico do estudante de graduação. Avaliação. Campinas. Sorocaba, SP.v.19, n.3,
nov, 2014.

SANTOS, B.S. et al. Introdução: para ampliar o cânone da ciência: a diversidade epistemológica do mundo. In: Santos, B.S. (Org.). Semear outras soluções: os
caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. RH: Civilização Brasileira, 2005.

TAVARES, Manuel. A universidade e a pluridiversidade epistemológica: a construção do conhecimento em função de outros paradigmas epistemológicos não
ocidentocêntricos. Revista Lusófona de Educação, 24, 2013.

AVALIAÇÕES:
Presença e participação – 10 pontos
Ensaio individual – 10 pontos

Assinatura e Carimbo da Coordenação Assinatura e Carimbo do Coordenador do Curso


Acadêmica Programa aprovado em reunião plenária do dia
Programa aprovado em reunião plenária do dia 06/12/2011
06/12/2011