Você está na página 1de 31

REVISÃO AP1 –

BIOLOGIA
MOLECULAR

Rita de Cássia Santos


Bióloga – Mediadora Presencial
Mestranda em Desenvolvimento Territorial e
Políticas Públicas – PPGDT/UFRRJ
AULA 3

• Nucleosídeo e nucleotídeo:
- o que são;
- como é a estrutura;
- quais as diferenças.
Nucleotídeo Nucleosídeo

- São moléculas precursoras do DNA e RNA;


- São importantes moedas energéticas do organismo – a ligação do
fosfato é altamente energética;
- Atuam como cofatores de enzimas.
- Até 3 fosfatos (α, β e γ);
- Fosfafo α se liga ao C5 por uma
ligação fosfoéster;
- Fosfatos β e γ se unem por
ligações fosfoanídricas.
AULAS 4 E 5

• DNA e RNA:
- aspectos funcionais;
- aspectos estruturais.
ASPECTOS FUNCIONAIS

- Informação genética (alguns virus possuem RNA);


- Síntese de proteínas (RNA mensageiro, transportador, ribossomal).

Onde são encontrados?


- No núcleo celular (DNA e RNAmensageiro);
- Em organelas (mitocôndrias, plastídeos, retículo endoplasmático,
ribossomos);
- Livres no citoplasma (RNAtransportador).
ASPECTOS ESTRUTURAIS

- Ligam-se ao C1 da
pentose por ligação N-
glicosídica;
- Pirimidinas são mais
estáveis, exigindo
temperaturas e pH
elevados;
- Uracila está presente em
RNA e não em DNA.
- Polinucleotídeos;
- Helicoidais;
- DNA fita dupla antiparalela;

Interações moleculares no
DNA:
- Interações hidrofóbicas;
- Ligações de hidrogênio;
- Van der Waals e dipolo-
dipolo.
AULAS 9, 10 E 11

• Replicação do DNA:
- replicação na fita líder (contínua);
- replicação na fita tardia (descontínua);
- enzimas.
ETAPAS
- Separação das fitas (helicase);
- Iniciação (primase);
- Alongamento ou extensão (replicase) –
síntese sentido 5’→ 3’;
- Terminação (sítio de terminação –
sequência de bases).
Sentido da forquilha

Primer

- Fita descontínua (oposta ao sentido da forquilha) origina Fragmentos de


Okazaki;
- Exonucleases retiram os primers;
- DNA ligase une os Fragmentos de Okazaki.
A Proteína SSB (proteína de
Proteína SSB
ligação) é formada por vários
monômeros que se ligam uns aos
outros e recobrem a fita simples do
DNA, impedindo que ela a dupla
hélice se forme novamente.
REPLICAÇÃO EUCARIOTO X PROCARIOTO

- O tempo de replicação dos eucariotos é maior que dos procariotos –


estruturas de DNA mais complexas, DNA mais longo;
- Os procariotos possuem apenas uma "bolha de replicação",
enquanto os eucariotos possuem várias "bolhas de replicação", ou
replicons.
- Há três tipos de DNA polimerase nos procariotos (I, II e III), já para os
eucariotos, há quatro tipos de DNA polimerases (a,b,g,d).
(topoisomerase)

Lembrem-se que nem toda polimerase vai atuar na replicação – algumas tem
função de reparo do DNA!
AULA 13

• Mutações:
- o que são;
- quais os tipos;
- importância para a variabilidade.
O que são mutações?
- Qualquer alteração estrutural no DNA hereditária (transmitida), sem que haja
recombinação.

De acordo com a ORIGEM, as mutações podem ser:


- Espontâneas: decorrentes de uma operação celular normal ou interações
casuais com o ambiente.
- Induzidas: por agentes mutagênicos químicos ou físicos (ex. raios UV, raios X,
substâncias químicas).

De acordo com os FENÓTIPOS, podem ser (pág. 78):


- Morfológicas, bioquímicas, condicionais, resistentes, regulatórias, letais).

De acordo com o EFEITO nas proteínas, podem ser (pág. 80):


- Silenciosas, missense, nonsense e frameshift.
Como as mutações ocorrem?
- Erros de replicação;
- Lesões.
Importância das mutações para a variabilidade genética

- A seleção natural atua na variabilidade genética, sendo importante para o


processo de EVOLUÇÃO.

- Alelo selvagem x Alelo mutante (recessivo).

Lembre-se: Alelos são formas diferentes


de um mesmo gene!
AULA 15

• Recombinação genética:
- tipos de recombinação.
Cromossomos
homólogos PRÓFASE I
Tipos de recombinação

- Recombinação homóloga;
- Recombinação não homóloga;
- Sítio-específica (inserção de um fragmento de DNA no cromossomo);
- Transposição (segmento de DNA capaz de se deslocar na molécula).

Função biológica: variabilidade, resistência e reparo do DNA (nos procariotos).

Nos procariotos, fragmentos de DNA podem migrar de uma célula para a outra
por transferência (conjugação) ou transdução (através de vírus) ou ainda através
da membrana celular (transformação).
AULAS 20 E 21

• Transcrição genética:
- importância;
- como ocorre;
- quais moléculas envolvidas;
- etapas (iniciação, alongamento e terminação).
A transcrição é importante para a expressão da informação genética, que se dá
através das proteínas.

As proteínas desempenham diferentes funções – expressam diferentes


fenótipos.

A função da proteína está diretamente relacionada com a sua forma, que por sua
vez relaciona-se à sua estrutura primária, resultante da sequência de
aminoácidos de sua cadeia.
Como ocorre?

- Ocorre no sentido 5’ → 3’;


- Inicia-se no núcleo e termina no citoplasma em eucariotos;
- Ocorre totalmente no citoplasma em procariotos.

Etapas:
- Iniciação: ligação da RNA pol ao sítio promotor, abertura do DNA molde
(helicase) e início da síntese do RNA mensageiro (ligações fosfodiéster entre os
8 primeiros nucleotídeos).
- Alongamento: a RNA pol avançar rapidamente, sintetizando a molécula de
RNA m.
- Terminação: quando a RNA pol chega ao sítio de terminação, ela solta a fita
de DNA e o RNA m formado.
- Nos procariotos, o término da transcrição ocorre com a formação de uma
estrutura tipo “grampo de cabelo”, que facilita a clivagem do RNAm;
- Nos eucariotos, o término é condicionado por clivagem de uma região específica
da cadeia do RNAm por endonucleases e adição da cauda poliA na extremidade 3’.

Além disso, em eucariotos há o “capeamento” da extremidade 5’ do


RNAm, com a adição de uma guanosina metilada (capacete)

Você também pode gostar