Você está na página 1de 24

ASSESSOTEC

ASSESSORIA TÉCNICA EM ACIONAMENTOS


https://sites.google.com/view/calcular-potencia-do-motor
José Luiz Fevereiro Cel. 55 11 9.9606.7789
e-mail: fevereirojl@gmail.com

CÁLCULO DA RESISTÊNCIA DE VIGAS E PERFIS


Neste trabalho, serão apresentas as fórmulas para o cálculo do momento de flexão e módulo de resistência à flexão
para cada tipo de perfil. Para os perfis mais complexos foram copiadas as tabelas da Gerdau e outros fabricantes. E,
para completar, a verificação da resistência do perfil à flambagem se necessário. Com esses valores será possível
selecionar o perfil mais adequado para seu projeto.
Cálculo do momento máximo de flexão 𝑴𝒎𝒂𝒙
Viga apoiada em 2 pontos
-- carga concentrada

-- Carga concentrada no centro – A força peso F é dividida igualmente entre os 2 apoios RA e RB

𝑅𝐴 + 𝑅𝐵 = 𝐹
𝑅𝐴 = 𝑅𝐵
𝐹
2 ∗ 𝑅𝐴 = 𝐹 ∴ 𝑅𝐴 =
2
𝐿 𝐹 𝐿
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 𝑅𝐴 ∗ = ∗
2 2 2
𝑭∗𝑳
𝑴𝒎𝒂𝒙 =
𝟒
-- carga concentrada deslocada do centro

diagrama do momento fletor

𝑅𝐴 ∗ 𝐿 − 𝐹 ∗ (𝐿 − 𝐴) = 0
𝑅𝐴 ∗ 5𝑚 − 1000𝑘𝑔𝑓 ∗ 2𝑚 = 0
𝑅𝐴 ∗ 5𝑚 = 2000𝑘𝑔𝑓𝑚
2000𝑘𝑔𝑓𝑚
𝑅𝐴 = = 400𝑘𝑔𝑓
5𝑚
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 𝑅𝐴 ∗ 3𝑚 = 400𝑘𝑔𝑓 ∗ 3𝑚 = 1200𝑘𝑔𝑓𝑚

Resumindo a fórmula
𝑭 ∗ 𝑨(𝑳 − 𝑨) 1000𝑘𝑔𝑓 ∗ 3𝑚 ∗ 2𝑚)
𝑴𝒎𝒂𝒙 = = = 1200𝑘𝑔𝑓𝑚
𝑳 5𝑚

-- carga distribuída: Neste caso a carga pode ter uma distribuição uniforme ou segundo outras leis

𝑝 ∗ 𝑥²
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 𝑅𝐴 ∗ 𝑥 −
2

Exemplo

𝐹 = 2000𝑘𝑔𝑓 ∗ 5𝑚 = 10000𝑘𝑔𝑓
10000𝑘𝑔𝑓
𝑅𝐴 = 𝑅𝐵 = = 5000𝑘𝑔𝑓
2
𝑝 ∗ 𝑥²
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 𝑅𝐴 ∗ 𝑥 −
2
2000𝑘𝑔𝑓 ∗ (2,5𝑚)2
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 5000𝑘𝑔𝑓 ∗ 2,5𝑚 − = 6250𝑘𝑔𝑓𝑚
2

Viga engastada

Cálculo e diagrama do momento fletor M


-- Carga concentrada

𝑀 = 400𝑘𝑔𝑓 ∗ 3𝑚 = 1200𝑘𝑔𝑓𝑚
𝑀 = 500𝑘𝑔𝑓 ∗ 4𝑚 = 2000𝑘𝑔𝑓𝑚

Momento fletor máximo


-- carga distribuída

Equação do 2º grau forma uma parábola no diagrama


𝐿 𝐹 ∗ 𝐿²
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 𝐹 ∗ 𝐿 ∗ =
2 2
500𝑘𝑔𝑓 ∗ (2𝑚)²
𝑀𝑚𝑎𝑥 = = 1000𝑘𝑔𝑓𝑚
2

Módulo resistente à flexão 𝑾𝒙


𝐼
𝑊𝑥 =
𝑦

Tensão de flexão 𝝈𝒇
𝑀𝑚𝑎𝑥 𝑀𝑚𝑎𝑥 𝑀𝑚𝑎𝑥 ∗ 𝑦
𝜎𝑓 = = =
𝑊𝑥 𝐼 𝐼
𝑦
y = distância da linha neutra X-X até a superfície de tração ou compressão máxima (conforme desenho acima)
I = momento de inércia da secção transversal.
𝑊𝑥 = módulo resistente a flexão –
Para o cálculo do valor do momento de inércia (alguns utilizam a letra I como símbolo e outros a letra J) e do
módulo resistente a flexão (W)consulte a tabela de fórmulas para os cálculos dos perfis simples. Para os perfis mais
complexos, as tabelas dos fabricantes fornecem os valores.

Exemplos
1 - Cálculo do diâmetro de uma barra circular em função do momento fletor.

Material: aço inoxidável cromo níquel AISI 301


Tensão de alongamento: 2800kgf/cm²
Coeficiente de segurança determinado pelo projetista: 2
F = 150kgf
A = 500cm
Equação geral para o dimensionamento da secção transversal
𝜎𝑒 𝑀𝑚𝑎𝑥
=
𝑘 𝑊𝑥
𝜎𝑒 = Tensão de escoamento do material
k = coeficiente de segurança

Tensão admissível
𝜎𝑒 2800𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝜎𝑎𝑑𝑚 = = = 1400𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝑘 2
𝐹 ∗ 𝐴 𝐹 ∗ 𝐿 150𝑘𝑔𝑓 ∗ 500𝑐𝑚
𝑀𝑚𝑎𝑥 = = = = 37500𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚
2 4 2

Módulo de resistência a flexão para secção circular


𝜋 ∗ 𝑑³
𝑊𝑥 = ≅ 0,1 ∗ 𝑑³
32
𝜎𝑒 𝑀𝑚𝑎𝑥 2800𝑘𝑔𝑓/𝑚𝑚² 37500𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚
= ∴ =
𝑘 𝑊𝑥 2 0,1 ∗ 𝑑³
37500𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚 ∗ 2
𝑑³ =
0,1 ∗ 2800𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²

3 𝑀𝑓 3 37500𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚
𝑑=√ =√ = 6,4𝑐𝑚
0,1 ∗ 𝜎𝑎𝑑𝑚 0,1 ∗ 1400𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²

2 - Verificar se uma barra maciça de aço inox com diâmetro 60mm suporta o esforço conforme figura abaixo.
Coeficiente de segurança determinado pelo projetista: 2

Material: aço inoxidável cromo níquel AISI 301


Diâmetro da barra: 60mm = 6cm
Tensão de escoamento: 2800kgf/cm²
F = 150kgf
A = 500cm
𝐹 ∗ 𝐴 𝐹 ∗ 𝐿 150𝑘𝑔𝑓 ∗ 500𝑐𝑚
𝑀𝑚𝑎𝑥 = = = = 37500𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚
2 4 2

𝜋 ∗ 𝑑³ 3,14 ∗ (6𝑐𝑚)³
𝑊𝑥 = = = 21,2𝑐𝑚³
32 32
𝑀𝑚𝑎𝑥 37500𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚
𝜎𝑓 = = = 1768𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝑊𝑥 21,2𝑐𝑚³
𝜎𝑓 < 𝜎𝑒
Sendo a tensão de flexão menor do que a tensão de escoamento, a barra suportará o esforço.
O coeficiente de segurança será
𝜎𝑒 2800𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
= = 1,6
𝜎𝑓 1768𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
3 - Determinar o módulo resistente a flexão de uma barra com secção retangular 80 x 200mm nas 2 posições abaixo
Posição 1 Posição 2

Posição 1
𝐵 ∗ 𝐻² 8 ∗ 20²
𝑊𝑥 = = = 533,3𝑐𝑚3
6 6
ou
neste caso é necessário primeiro calcular o momento de inércia
𝐵 ∗ 𝐻³ 8 ∗ 20³
𝐼= = = 5333𝑐𝑚4
12 12
𝐼 5333𝑐𝑚4
𝑊𝑥 = = = 533,3𝑐𝑚3
𝑦 10𝑐𝑚
Posição 2
𝐵 ∗ 𝐻² 20 ∗ 8²
𝑊𝑥 = = = 213,3𝑐𝑚3
6 6
Ou
𝐵 ∗ 𝐻³ 20 ∗ 8³
𝐼= = = 853,3𝑐𝑚4
12 12
𝐼 853,3𝑐𝑚4
𝑊𝑥 = = = 213,3𝑐𝑚3
𝑦 4𝑐𝑚

4 – Calcular a altura da viga para carga distribuida + carga concentrada


Material: Aço ASTM A 36 – Tensão de escoamento 250Mpa
1Mpa = 10,2kgf/cm²
Coeficiente de segurança 3

𝐹 ∗ 𝐿² 500𝑘𝑔𝑓 ∗ 3²
𝑀𝑓1 = = = 2250𝑘𝑔𝑓𝑚
2 2
𝑀𝑓2 = 3000𝑘𝑔𝑓 ∗ 3𝑚 = 9000𝑘𝑔𝑓𝑚
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 9000 + 2250 = 11250𝑘𝑔𝑓𝑚
𝑀𝑚𝑎𝑥 𝑀𝑚𝑎𝑥
𝜎𝑎𝑑𝑚 = ∴ 𝑊𝑥 =
𝑊𝑥 𝜎𝑎𝑑𝑚
𝜎𝑒 2500𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝜎𝑎𝑑𝑚 = = = 833𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝑘 3
𝑀𝑚𝑎𝑥 1125000𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚
𝑊𝑥 = = = 1350𝑐𝑚³
𝜎𝑎𝑑𝑚 833𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝑏 ∗ ℎ²
𝑊𝑥 = 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑠𝑒𝑐çã𝑜 𝑟𝑒𝑡𝑎𝑛𝑔𝑢𝑙𝑎𝑟
6
6 ∗ 𝑊 6 ∗ 1350𝑐𝑚³
ℎ2 = = = 2700𝑐𝑚²
𝑏 3𝑐𝑚
ℎ = √2700𝑐𝑚² = 51,9𝑐𝑚

5 – Selecione um perfil estrutural, material aço SAE 1040, para ser utilizado conforme dados e desenho abaixo.
Coeficiente de segurança = 2
Tensão de escoamento do aço SAE 1040. Conforme tabela = 2600kgf/cm²

𝑃 ∗ 𝐿 1000𝑘𝑔𝑓 ∗ 600𝑐𝑚
𝑀𝑚𝑎𝑥 = = = 150000𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚
4 4
𝑀𝑚𝑎𝑥
𝜎=
𝑊𝑥
𝑀𝑚𝑎𝑥 ∗ 𝑘 150000𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚 ∗ 2
𝑊𝑥 = = = 115,4𝑐𝑚³
𝜎 2600𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝑊𝑥 = 115,4𝑐𝑚³
O perfil I de 6” da Gerdau da tabela atende a necessidade
6 – Selecione um tubo retangular com material aço SAE1040 para o esquema a seguir

𝑅𝐴 ∗ 𝐿 − 𝐹 ∗ (𝐿 − 𝐴) = 0
𝑅𝐴 ∗ 7𝑚 − 500𝑘𝑔𝑓 ∗ 2𝑚 = 0
𝑅𝐴 ∗ 7𝑚 = 1000𝑘𝑔𝑓𝑚
1000𝑘𝑔𝑓𝑚
𝑅𝐴 = = 142,85𝑘𝑔𝑓
7𝑚
𝑀𝑚𝑎𝑥 = 𝑅𝐴 ∗ 5𝑚 = 142,85𝑘𝑔𝑓 ∗ 5𝑚 = 714,3𝑘𝑔𝑓𝑚
Cálculo do momento resistente necessário baseado em um coeficiente de segurança k = 2
Material SAE 1040. Tensão de escoamento conforme tabela
𝑀𝑚𝑎𝑥 ∗ 𝑘 71430𝑘𝑔𝑓𝑐𝑚 ∗ 2
𝑊𝑥 = = = 54,9𝑐𝑚³
𝜎𝑒 2600𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝑊𝑥 = 54,9𝑐𝑚³
Como não temos tabela com momento resistente para tubo retangular e não queremos perder tempo em inúmeras
tentativas, vamos procurar o perfil mais parecido com valores de 𝑊𝑥 conhecido. Na tabela

Sabendo que o tubo retangular é mais resistente do que o perfil U, vamos experimentar um com altura h = 200mm e
espessura e = 3mm cujo momento resistente Wx = 46,2cm³
Verificando o valor do momento resistente do tubo retangular com iguais dimensões do perfil U selecionado para
comparação (na figura, a altura h = H).
Fórmula conforme tabela
𝐵 ∗ 𝐻 3 − 𝑏 ∗ ℎ³ 5𝑐𝑚 ∗ (20𝑐𝑚)3 − 4,4𝑐𝑚 ∗ (19,4𝑐𝑚)³
𝑊𝑥 = = = 65,6𝑐𝑚³
6∗𝐻 6 ∗ 20𝑐𝑚

FLAMBAGEM
Sempre que o perfil tiver seu comprimento muito elevado em relação a secção transversal e for submetido ao
esforço de compressão no sentido axial, deve ser verificado se suporta a carga sem curvar.

Lf = 2L Flambagem Lf = 0,5L Flambagem


As figuras acima representam as situações que influem na resistência à flambagem. Nas duas figuras a sua esquerda
não há sustentação lateral da barra e da carga provocando maior desequilíbrio. Nas duas figuras a direita, as colunas
laterais dão sustentação lateral a barra não permitindo que a mesma curve facilmente e portanto o equilíbrio é
maior, mas mesmo assim a flambagem pode ocorrer.

Tensão de flambagem
𝐼
𝑖=
𝑆

𝐿𝑓
𝜆=
𝑖
I = momento de inércia da secção
 = índice de esbeltez
Lf = comprimento teórico de flambagem
Lf = 2L quando a coluna não tem apoios laterais
Lf = 0,5L quando a coluna está apoiada lateralmente por outras colunas bem estáveis
i = raio de giração
S = área da secção

Fórmula de Euler
𝜋2 ∗ 𝐸
𝜎𝑓 =
𝜆²
E = módulo de elasticidade

Para garantir que não haja flambagem devemos ter


𝜎𝑓
≤ 𝜎𝑎𝑑𝑚
𝐹𝑠
Fs = fator de segurança

Exemplo para secção circular.


Macaco de parafuso. Verificar o valor máximo de F que pode ser aplicado sem que haja flambagem

Diâmetro interno do parafuso = 1,05cm


Altura máxima de levantamento L = 25cm
Material aço. Módulo de elasticidade E = 2100000kgf/cm²
𝐿𝑓 = 2 ∗ 𝐿 = 2 ∗ 25𝑐𝑚 = 50𝑐𝑚
𝜋 ∗ 𝑑4 3,14 ∗ 1,054
𝐼= = = 0,059𝑐𝑚4
64 64
𝜋 2 ∗ 𝐸 ∗ 𝐼 3,142 ∗ 2100000𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚² ∗ 0,0596𝑐𝑚
𝑃𝑓𝑙 = = = 494𝑘𝑔𝑓
𝐿𝑓² 50²
I = momento de inércia para secção circular Lf = 2L quando a coluna não tem apoios laterais
E = módulo de elasticidade do aço Lf = 0,5L quando a coluna está apoiada lateralmente por
outras colunas bem estáveis

𝜋 2 ∗ 𝐸 3,142 ∗ 2100000𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝜎𝑓 = = = 38,4𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝜆² 735²
𝜎𝑓 38,4𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝜎𝑎𝑑𝑚 ≥ = = 19,2𝑘𝑔𝑓/𝑐𝑚²
𝐹𝑠 2

Exemplo de um tubo retangular de aluminio funcionando como mão francesa apoiando um telhado

Parte do peso do telhado correspondente a sua área de influência sobre a mão francesa P = 644kgf
Cálculo da força F atuante sobre o eixo longitudinal do tubo
𝑃 644𝑘𝑔
𝐹= = = 1341𝑘𝑔𝑓
𝑠𝑒𝑛28,7° 0,480
Tubo retangular B=5,08cm b=4,45cm H=10,16cm h=9,53cm L=150cm bem estruturado lateralmente
Módulo de elasticidade do alumínio E = 700000kgf/cm²

𝐵 ∗ 𝐻 3 − 𝑏 ∗ ℎ³ 5,08 ∗ 10,163 − 4,45 ∗ 9,53³


𝐼= = = 123𝑐𝑚
12 12

𝜋 2 ∗ 𝐸 ∗ 𝐼 3,142 ∗ 700000𝑘𝑔𝑓/𝑚𝑚² ∗ 123𝑐𝑚


𝑃𝑓𝑙 = = = 151070𝑘𝑔𝑓
𝐿𝑓² 75²

Conclusão: Perfil selecionado pela aparência e superdimensionado para o peso do telhado


http://www.brastetubos.com.br/tubo-schedule.php
TUBOS RETANGULARES

TUBOS QUADRADOS METALON


http://www.aladimmetais.com.br/chapa-de-aco-ct-4-389334.htm
LINHA ASTM DE AÇOS COMERCIAIS GERDAU
https://www2.gerdau.com.br/catalogos-e-manuais
VIGAS U GERDAU ASTM 36

PERFIL I GERDAU ASTM A 36


PERFIL U DOBRADO DE CHAPA GERDAU ASTM A 36

PERFIL U DOBRADO DE CHAPA GERDAU S = área da secção


P = peso estimado por metro
Jx = momento de inércia (eixo X)
Wx= módulo de resistência (eixo X)
Ix = raio de giro (eixo X)
ey = distância da linha neutra
Jy = momento de inércia (eixo Y)
Wy = módulo de resistência (eixo Y)
Iy = raio de giro (eixo Y)

Cálculo do módulo de resistência do primeiro perfil da tabela abaixo


𝐼𝑥 𝐼𝑥 6,66𝑐𝑚4
𝑊𝑥 = = = = 2,6𝑐𝑚³
𝑦 ℎ 2,5𝑐𝑚
2
CANTONEIRAS DE ABAS IGUAIS GERDAU
PERFIL T GERDAU

PERFIL MOMENTO DE INÉRCIA MOMENTO RESISTENTE

𝑎4 𝑎3
𝐼= 𝑊=
12 6

𝑎4 − 𝑏 4 𝑎4 − 𝑏 4
𝐼= 𝑊=
12 6∗𝑎

𝑏 ∗ ℎ3 𝑏 ∗ ℎ2
𝐼= 𝑊=
12 6

𝐵 ∗ 𝐻 3 − 𝑏 ∗ ℎ³ 𝐵 ∗ 𝐻 3 − 𝑏 ∗ ℎ³
𝐼= 𝑊=
12 6∗𝐻
𝜋 ∗ 𝐷4 𝜋 ∗ 𝐷3
𝐼= 𝑊=
64 32

𝜋 ∗ (𝐷 4 − 𝑑4 ) 𝜋 ∗ (𝐷 4 − 𝑑4 )
𝐼= 𝑊=
64 32 ∗ 𝐷

INFORMAÇÕES TÉCNICAS
Departamento de engenharia e estruturas da Escola Politécnica da USP
PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS AÇOS ESTRUTURAIS
DIAGRAMA TENSÃO DEFORMAÇÃO
PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS MATERIAIS (fonte Unicamp)
TENSÃO DE RUPTURA Tensão Alonga
(Kgf/cm2) Escoamento mento OBSERVAÇÕES
MATERIAL TRAÇÃO COMPRE CISALHA (kgf/cm2) %
SSÃO MENTO Tração
SAE 1010 3500 3500 2600 1300 33
SAE 1015 3800 3800 2900 1700 30
SAE 1020 4200 4200 3200 1900 26 aço carbono, recozido ou
SAE 1025 4600 4600 3500 2100 22 normalizado.
SAE 1030 5000 5000 3700 2300 20
SAE 1040 5800 5800 4300 2600 18
SAE 1050 6500 6500 4900 3600 15
SAE 1070 7000 7000 5200 4200 9
SAE 2330 7400 7400 5500 6300 20 aço níquel, recozido ou
SAE 2340 7000 7000 5200 4800 25 normalizado.

SAE 3120 6300 6300 4700 5300 22 aço níquel-cromo, recozido ou


SAE 3130 5800 6800 5100 5900 20 normalizado
SAE 3140 7500 7500 5600 6500 17
SAE 4130 6900 6900 5200 5700 20 aço cromo molibdênio,
SAE 4140 7600 7600 5700 6500 17 recozido ou normalizado
SAE 4150 8100 8100 6100 6900 15
SAE 4320 8400 8400 6300 6500 19 aço cromo níquel
SAE 4340 8600 8600 6500 7400 15 molibid.recoz. ou normaliz.
SAE 4620 6200 6200 4600 5100 23 aço níquel molibdênio recozido
SAE 4640 8200 8200 6100 6700 15 ou normalizado
SAE 4820 6900 6900 5200 4700 22
SAE 5120 6100 6100 4600 4900 23 aço cromo recozido ou
SAE 5140 7400 7400 5500 6200 18 normalizado
SAE 5150 8100 8100 6100 7000 16
SAE 6120 6500 6500 4800 6400 18 aço Cr. vanadio recoz /norm.
SAE 8620 6200 6200 4600 5600 18 aço Ni Cr Mo, recoz. ou norm.
SAE 8640 7500 7500 5600 6300 14
AISI 301 7700 7700 5800 2800 55
AISI 302 6300 6300 4700 2400 55 aço inoxidável cromo níquel
AISI 310 6900 6900 5100 3100 45
AISI 316 6000 6000 4500 2400 55
AISI 410 4900 4900 3700 2600 30 aço inoxidável
AISI 420 6700 6700 5000 3500 25 cromo
FoFo 1500 6000 - - - ferro fundido
Tensões de cisalhamento 𝑺𝒔𝒓 (conforme Eng. Kaio Dutra – CEPEP)
Material Ruptura Escoamento
Aços até 0,3% de carbono 𝑆𝑠𝑟 = 0,6 ∗ 𝑆𝑟 𝑆𝑠𝑒 = 0,5 ∗ 𝑆𝑒
Alumínio
Aços acima de 0,3%C até 0,7%C 𝑆𝑠𝑟 = 0,75 ∗ 𝑆𝑟 𝑆𝑠𝑒 = 0,75 ∗ 𝑆𝑒
Aço acima de 0,7%C 𝑆𝑠𝑟 = 𝑆𝑟 𝑆𝑠𝑒 = 𝑆𝑒
PROPRIEDADES MECÂNICAS DAS LIGAS DE ALUMÍNIO
1Mpa = 10,2kgf/cm²