Você está na página 1de 17

Corpo Nacional de Escutas

Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

ÁREA B – PEDAGOGIA GERAL DO ESCUTISMO


MÓDULO B.2 – O MÉTODO ESCUTISTA

B.2.3 – U.F. AS METODOLOGIAS EDUCATIVAS DAS SECÇÕES

INTRODUÇÃO

O Escutismo tem acompanhado o evoluir da sociedade, procurando adaptar-se sucessivamente


aos novos contextos culturais, às novas linguagens, etc., mas mantendo-se sempre fiel à
originalidade do pensamento pedagógico de Baden-Powell.

Foi neste contexto que em meados dos anos sessenta, através do Escutismo Católico Francês
com a publicação do livro Baden-Powell Hoje, se clarificou e operacionalizou o escutismo à luz
dos novos tempos, linguagens, símbolos, conceitos, progresso, organização, etc., num
movimento de renovação a que o C.N.E. logo aderiu.

Foi na concretização prática, em termos de C.N.E,. desta forma de ler o Escutismo à luz dos
novos tempos que, em meados dos anos oitenta, nasceram as chamadas “Metodologias
Educativas” para cada uma das quatro Secções que abrangem o Projecto Educativo do C.N.E. –
Escutismo Católico Português.

AS METODOLOGIAS EDUCATIVAS

As Metodologias Educativas, não são mais que a compilação e adaptação do “Sistema de


Patrulhas”, “Método do Projecto” (clarificação da expressão “Ask de Boys” que Baden-Powell
usava) e do “Sistema de Progresso”, às realidades de cada Secção, tornando mais práticos e
acessíveis todos os elementos que têm de estar presentes na implementação e desenvolvimento
do “Jogo Escutista” até então dispersos por vários livros.

Sistema de Patrulhas

O “Sistema de Patrulhas”, consiste em organizar os rapazes (raparigas) em pequenos grupos –


Patrulhas – sob a direcção de um deles – o Guia de Patrulha – e onde cada elemento desempenha
uma tarefa específica e assume uma responsabilidade concreta.

1
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

O objectivo principal do “Sistema de Patrulhas” é que o maior número possível de rapazes e de


raparigas possam assumir o maior número possível de responsabilidades. O Sistema mostra a
cada rapaz (rapariga) a sua responsabilidade pessoal no bem da Patrulha e leva cada Patrulha a
reconhecer que tem responsabilidades bem definidas no progresso de todo o grupo. Por meio do
“Sistema de Patrulhas”, os Escuteiros vêm a reconhecer que têm voz activa em tudo quanto o
grupo faz. É na Patrulha que se desenvolve a autodisciplina, o espírito de grupo, o espírito de
serviço, etc., através das suas actividades, do seu grito, da sua divisa, do seu totem, etc. “O
Sistema de Patrulhas” não é um dos métodos de se praticar Escutismo, mas sim o único método
para isso. Não há educação para a liberdade e para a responsabilidade sem liberdade e
responsabilidade.

As Metodologias Educativas, incluem todos os elementos que permitem implementar o “Sistema


de Patrulhas” (Organização, Conselhos, Totens, Símbolos, etc.) e adapta esses elementos a cada
uma das quatro secções.

Método do Projecto

O Método do Projecto é uma proposta pedagógica a realizar em Alcateia, Grupo Explorador,


Grupo Pioneiro e Clã e consiste fundamentalmente em desenvolver actividades de interesse geral
para o grupo em causa, sendo implementado e desenvolvido em quatro fases:

1. Fase – Escolha
2. Fase – Preparação/Organização
3. Fase – Realização
4. Fase – Avaliação

Escolha

A fase da escolha é desenvolvida em três tempos:

1.º Tempo – Motivação.


2.º Tempo – Escolha da Caçada, Aventura, Empreendimento ou
Caminhada,
pelo Bando, Patrulha, Equipa.
3.º Tempo – Apresentação por cada Bando, Patrulha e Equipa, e a escolha
pela Alcateia, pelo Grupo Explorador, pelo Grupo Pioneiro ou pelo Clã da
actividade escolhida.

2
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Preparação/Organização

È nesta fase que, em Conselho de Guias/Chefes de Equipa, se planifica toda a actividade em


pormenor, para que a Caçada, a Aventura, o Empreendimento ou a Caminhada se realize com
êxito (datas, horários, ajudas, oficinas, contactos, acções prévia, etc.).

È também nesta fase que é feito o “Enriquecimento” pela Equipa de Animação da Secção que
deve ser apresentado logo no 1.º Conselho de Guias/Chefes de Equipa destinado a
preparar/organizar a actividade.

Realização

Nesta fase tem de estar tudo operacional, cada Lobito, Explorador, Pioneiro ou Caminheiro, terá
de desempenhar as tarefas pelas quais ficou responsabilizado e algum tempo antes em Conselho
de Guias, deve ser feito o ponto da situação corrigindo-se este ou aquele pormenor que se
manifeste necessário para que a realização da actividade tenha êxito. Antes da partida para a
realização do Projecto, a Actividade já começou em cada elemento.

Avaliação

A avaliação é um momento importante, pois permite uma reflexão individual e partilha sobre as
experiências vividas; sobre as responsabilidades distribuídas, quer as individuais quer as dos
pequenos grupos (Bandos/Patrulhas/Equipas), sobre o cumprimento dos objectivos traçados para
a Actividade, etc.; permitindo ainda que as insuficiências verificadas, tal com as novas
aspirações surgidas, sejam o ponto de partida para a construção de um novo projecto.

Sistema de Progresso

O Sistema de Progresso, para além de um incentivo, é uma sugestão para o progresso individual,
para o caminho a seguir. Existe em todas as crianças, adolescentes e jovens, um impulso de
crescimento: o “ser mais”. Na busca da sua identidade, o jovem fá-lo à custa de um confronto
permanente consigo mesmo. Esse confronto interno, esse sentido de superação é o obreiro do
desenvolvimento das nossas crianças, dos nossos adolescentes e dos nossos jovens que, ao

3
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

adquirirem novas competências, ganham confiança nas suas capacidades. Convém referir que o
Sistema de Progresso é um meio muito importante na formação completa e integral com a
adesão voluntária e voluntariosa das crianças, dos adolescentes e dos jovens onde as Insígnias de
Progresso desempenham um valor considerável como expressão do crescimento e da auto-estima
dos jovens. Por isso mesmo, o Sistema de Progresso não pode nem deve ser descurado no
desenvolvimento do Jogo Escutista.

Outro elemento complementar do Sistema de Progresso é constituído pelas Insígnias de


Competência/ Especialidades que são escolhidas pelos próprios escuteiros, segundo os seus
interesses, mas podem e devem ser estimuladas no âmbito dos projectos (Actividades Típicas)
levadas a efeito nas Unidades. Contribuirão assim não só para enriquecer esses projectos, mas
também para permitir às crianças, adolescentes e jovens seguirem a própria pista, aprofundando
e completando as perspectivas abertas pelas Etapas de Progresso nas áreas que os atraem, de
acordo com a afirmação de Baden-Powell quando diz que “a finalidade das Insígnias de
Competência/Especialidades é de encorajar a auto-educação, por parte do rapaz, num assunto
que lhe interessa.”

Partes que compõem as Metodologias Educativas

As Metodologias Educativas para cada uma das quatro Secções, são compostas por várias partes
a saber:

• Relação Educativa (A tratar em Unidade Formação específica)

• Organização.

• Equipas e Conselhos.

• Mística e Simbologia

• Pedagogia da Fé

• Actividades Típicas.

• Sistema de Progresso.

4
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Organização

Não há Instituição que sobreviva sem o mínimo de organização. No caso do Escutismo, como
Projecto Educativo que é, a forma como está organizado é fundamental para atingir com êxito as
suas Finalidades Educativas.
A organização de cada uma das quatro Secções assenta, como já foi dito, no Sistema de
Patrulhas com que foi fundado o Escutismo, e a Metodologia Educativa de cada uma das
Secções especifica o âmbito e os limites dessa organização.

I SECÇÃO II SECÇÃO III SECÇÃO IV SECÇÃO


DESIGNAÇÃO

GRUPO
ALCATEIA EXPLORADOR GRUPO PIONEIRO CLÃ

2 a 5 BANDOS 2 a 5 PATRULHAS 2 a 5 EQUIPAS MÍNIMO DE 10 E


(Aconselha-se mistos) (Aconselha-se ou Mascu (Aconselha-se Mistas) MÁXIMO DE 32 CAM
CONSTITUIÇÃO DAS SECÇÕES

linas ou Femininas) 5 EQUIPAS


IDENTIFICADOS POR UMA IDENTIFICADAS (Aconselha-se Mistas)
DAS 5 CORES:
IDENTIFICADAS POR POR NOMES DE
• BRANCO
• CINZENTO NOMES DE ANIMAIS ANIMAIS OU IDENTIFICADAS
• PRETO PERSONALIDADES POR NOMES DE
• CASTANHO PERSONALIDADES
• RUIVO

NºELEMEN. E

4 a 6 ELEMENTOS 4 a 8 ELEMENTOS 4 a 8 ELEMENTOS 4 a 8 ELEMENTOS


IDADE

Dos 6/7 Anos até Dos 10/11 Anos Dos 14 Anos Dos 14 Anos
aos 10/11 Anos aos 14 Anos aos 17 Anos aos 17 Anos

CHEFE ALCATEIA CHEFE DO GRUPO CHEFE DO GRUPO CHEFE DE CLÃ


(Aquelá) CHEFE DO GRUPO ADJ. CHEFE DO GRUPO ADJ. CHEFE DE CLÃ ADJ.
EQUIPA DE ANIMAÇÃO

CHEFE ALCAT. ADJ. ASSISTENTE ASSISTENTE ASSISTENTE


ASSISTENTE INSTRUTORES INSTRUTORES (Pelo INSTRUTORES
INSTRUTORES (Pelo menos um Dirig. menos um Dirig. (Pelo menos um Dirig.
(Pelo menos um Dirigente para cada 8 elementos) Para cada 8 elementos) para cada 8 elementos)
por Bando) EQUIPAS MISTAS PARA EQUIPAS MISTAS PARA EQUIPAS MISTAS PARA
EQUIPAS MISTAS PARA GRUPO MISTO GRUPO MISTO CLÃ MISTO
ALCATEIA MISTA
ESPAÇO DAS
SECÇÕES

COVIL CABANA ABRIGO BASE

5
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Equipas e Conselhos

O Escutismo é acção. A acção será tanto mais apaixonante quantos mais participarem nela. As
crianças e os jovens descobrem rapidamente a necessidade de cooperação. O Bando, a Patrulha
ou a Equipa não são portanto um meio cómodo de subdividir um grupo numeroso para melhor o
dominar, criando assim uma hierarquia intermédia entre o Chefe e o jovem, mas são a célula
base do Escutismo. É a partir delas que é criada a comunidade para tornar o jogo mais
apaixonante e mais enriquecedor.

EQUIPAS E CONSELHOS
COMPOSIÇÃO DE CADA UMA DAS SECÇÕES – CARGOS

I SECÇÃO II SECÇÃO III SECÇÃO IV SECÇÃO


CARGOS DOS BANDOS DAS PATRULAS E DAS

GUIA DE BANDO GUIA DE PATRULHA GUIA DE EQUIPA


SUB-GUIA DE BANDO SUB-GUIA DE PATRULHA SUB-GUIA DE EQUIPA

OUTROS CARGOS A FINACEIRO FINANCEIRO CHEFE DE EQUIPA


DEFINIR PARA O RESP. MATERIAL GUIA DA REGIÃO CHEFE DE EQUIPA ADJ.
RESTO DOS REPÓRTER RESP. MATERIAL
EQUIPAS

ELEMENTOS SECRETÁRIO REPÓRTER SECRETÁRIO TESOUREIRO


COZINHEIRO SECRETÁRIO RELAÇÕES PÚBLICAS
(Nomes da Selva) SOCORRISTA CHEFE COZINHA ENCARREGADO DO
ANIMADOR RELAÇÕES PÚBLICAS MATERIAL
ANIMAÇÃO ........
PODE HAVER UM
PODE HAVER UM GUIA SOCORRISTA
GUIA DE BANDO
DE
GRUPO PODE HAVER UM GUIA
DE GRUPO

CONSELHO DE GUIAS CONSELHO DE GUIAS CONSELHO DE GUIAS CONSELHO DE CHEFES


(Guias e Sub-Guias Bando (Guias e Sub-Guias de (Guias e Sub-Guias de Equi. DE EQUPA
CONSELHOS (COMPOSIÇÃO)

- Equipa de Animação) Patrulha - Equipa de Animação) (Chefes de Equipa e Chefes


- Equipa de Animação) de Equipa Adj. – Equipa de
CONSELHO DE GRUPO Animação)
CONSELHO DE UNIDADE (Todo o Grupo)
CONSELHO DA (Todo o Grupo) CONSELHO DE CLÃ
ALCATEIA CONSELHO DE (Equipa de Animação, Cami-
(Toda a Alcateia) CONSELHO DE EMPREENDIMENTO nheiros investidos, Noviços,
AVENTURA (Equipa de Animação, Guias Aspirantes).
(Equipa de Animação, Guias de Equipa, Responsáveis
de Patrulha, Responsáveis pelas Comissões Técnicas)
pelos Ateliers)

Mística e Simbologia

Todos os movimentos sociais vivem de Símbolos. As religiões, as ideologias políticas, para se


afirmarem, para exercerem o seu poder de atracção e mobilização precisam de símbolos como
referência e sinal de identificação e de unidade. O que define um símbolo é o facto de ter uma

6
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

identidade própria, dizendo muito mais do que aparenta. Ser uma imagem, um objecto, um som,
ou uma cor e ser ao mesmo tempo outra coisa, infinitamente mais importante. O seu poder é
incomensurável, pois as causas que eles identificam são algo pelo qual se pode viver ou morrer.
Se estas considerações se aplicam aos símbolos em geral, também no Escutismo só podemos
viver o imaginário do jogo se utilizarmos a Mística e a Simbologia como solo fértil onde
incutimos valores e princípios. Uma imagem vale mais que mil palavras.
O C.N.E. – Escutismo Católico Português, tem uma Mística e uma Simbologia próprias para
cada uma das quatro Secções, que o quadro a baixo explicita:

MÍSTICA E SIMBOLOGIA PRÓPRIAS DE CADA UMA DAS SECÇÕES

I SECÇÃO II SECÇÃO III SECÇÃO IV SECÇÃO

ESPÍRITO DE S. HOMEM NOVO


FRANCISCO DE ASSIS. HEROIS DO POVO DE DEUS MITO DO PIONEIRO: (BEM AVENTURANÇAS)

IMAGINÁRIO DO
LIVRO DA SELVA. - PROCURA DE UM - HERDEIRO DA CRIAÇÃO
O EXPLORADOR: MUNDO NOVO
DANÇAS DA SELVA. - VOCAÇÃO DO AMOR
- DESCOBERTA DE UM
RECURSO ÁS FIGURAS - AUTO-DISCIPLINADO MUNDO DESCONHEC. - LIVRE E RESPONSÁVEL
DE:
• MAUGLI - AUTO-SUFICIENTE - CONSTRUÇÃO DE UM - CONSCIENTE DO SEU
MÍSTICA

• BAHI MUNDO NOVO LUGAR ENTRE OS


• BAGUERA - AMIGO DA NATUREZA HOMENS
• AKELÁ
• KÁ - ADAPTADO AO MEIO - PEREGRINO NUM
• .......... AMBIENTE MUNDO DE INSTALADOS
- AUTO-SUFICIÊNCIA
CIRCULOS DE - DESAPEGADO DOS BENS - COOPERAÇÃO - SER MAIS E NÃO TER
CONSELHO. - SOLIDARIEDADE MAIS
- VIVENDO O AMOR - JUSTIÇA
ROCHA DE CONSELHO FRATERNO - ESPÍRITO COMUNIT. - ESPERANÇA E
- ORGANIZAÇÃO CARIDADE
GRANDE UIVO. - CONSTRUÇAO DO
FIGURAS DE B.P. IDIALIZADO - COMPROMITIDO COM
ESTES VALORES

GRANDE LIVRO TOTEM DA PATRULHA BANDEIROLA DA EQUIPA VARA BIFURCADA

MASTRO DE HONRA LEMA DA PATRULHA TOTEM DA EQUIPA MOCHILA


SIMBOLOGIA

BANDEIROLA DE BANDEIROLA DA DIVISA DA EQUIPA TENDA


BANDO PATRULHA
ROSA DOS VENTOS PÃO
BANDEIROLA DE GRITO DA PATRULHA
HONRA GOTA DE ÁGUA EVANGELHO
BANDEIROLA DE HONRA
MACHADA FOGO
LIVRO DE OURO
LIVRO DE HONRA LIVRO DE HONRA
PATR.

S. FRANCISCO DE ASSIS S. JORGE S. JOÃO DE BRITO S. PAULO

7
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Actividades Típicas

As actividades Típicas das Secções são o que realmente motiva as crianças, os adolescentes e os
jovens. Eles aderem ao Escutismo por causa das actividades. Compete aos
Dirigentes/Educadores, ser o garante da realização dos projectos de cada uma das Secções e o
garante do seu êxito para dar resposta às ambições dos jovens. Para tal é fundamental seguir e
gerir cuidadosamente e com dedicação o evoluir de cada uma das quatro fases distintas das
Actividades Típicas (Escolha, Preparação, Realização e Avaliação). Cada Secção têm algumas
especificidades na implementação e desenvolvimento das suas Actividades Típicas como se
mostra no quadro abaixo:

ESTRUTURA PADRÃO DAS ACTIVIDADES TÍPICAS

1ª FASE – ESCOLHA EXEMPLOS DE CAÇADAS


2/3 SEMANAS

(História, conto, cartazes, sída, .......) • Histórias da Selva.


I SECÇÃO

• S. Francisco de Assis.
CAÇADA

2ª FASE – ORGANIZAÇÃO • Jesus e as Parábolas.


(Oquê? Como? Quem? Onde? Quando?) • História de Portugal.
• Robin dos Bosques.
3ª FASE – REALIZAÇÃO • Saltimbancos (Circo).
(Festa)
• Índios e Cow-Boys.
• Descobrimentos.
4ª FASE - AVALIAÇÃO
• ................

1ª FASE – CONCEPÇÃO EXEMPLOS DE AVENTURAS


• •
AVENTURA

Motivação. As cruzadas.
II SECÇÃO

• •
1/2 MESES

Elaboração. A Idade Média.


• Escolha. • As Viagens Marítimas.
2ª FASE – ORGANIZAÇÃO • O Espaço.
• Ateliers. • O Far-West.
• Programação. • A procura do ouro.
3ª FASE – REALIZAÇÃO • A descoberta das minas.
• Os pequenos raids.
4ª FASE - AVALIAÇÃO • ..............
1ª FASE – ESCOLHA
• EXEMPLOS DE EMPREENDIMENTOS
EMPREENDIMENTO

Concepção (Equipa).
• Apresentação (Grupo). • Grandes construções.
III SECÇÃO

3 / 4 MESES

• Escolha (Conselho de Grupo). • Produção de diaporamas.


2ª FASE – PREPARAÇÃO • Festivais.
• Enriquecimento. • Jogos Populares.
• Conselho de Empreendimento. • Serviço em Lares, Hospitais, .........
• Recursos (Oficinas, serões, ajudas, ...). • Inventos.
3ª FASE – REALIZAÇÃO • Arqueologia.
• Raids.
4º FASE – AVALIAÇÃO / CELEBRAÇÃO • ....................

8
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

1ª FASE – IDEALIZAR NA CAMINHADA É IMPRESCINDÍVEL:


6 MESES 1 ANO • Dialogar. • Aventura.
• Escolher. • Fraternidade.
CAMINHADA
IV SECÇÃO

2ª FASE – ORGANIZAR • Serviço.


• Vida ao ar livre.
3ª FASE – REALIZAR • Auto – Educação.
DEVE CONTER:
4ª FASE – AVALIAR • Trabalho de Grupo
• Festejar. • Amizade.
• Celebrar. • Progresso.
• Criatividade.
• Responsabilidade.
• Realização pessoal.

Etapas do Sistema de Progresso

As Etapas de Progresso e as Áreas Temáticas em que se desenvolve o Sistema de Progresso no


contexto do “Projecto Educativo do Escutismo” são as seguintes:
ETAPAS DE PROGRESSO

RESPONSABI- ANIMAÇÃO
ADESÃO AUTONOMIA LIDADE LIDERANÇA

(PROMESSA) (ETAPA DE (ETAPA DE (ETAPA DE


BRONZE) PRATA) OURO)

ADESÃO Á RESPONSABI- ANIMAÇÃO


ADESÃO AO SECÇÃO AUTONOMIA LIDADE LIDERANÇA
(Insígnia de
MOVIMENTO ligação) (ETAPA DE (ETAPA DE (ETAPA DE
BRONZE) PRATA) OURO)
(PROMESSA)

ADESÃO Á RESPONSABI- ANIMAÇÃO


ADESÃO AO SECÇÃO AUTONOMIA LIDADE LIDERANÇA
(Insígnia de
MOVIMENTO ligação) (ETAPA DE (ETAPA DE (ETAPA DE
BRONZE) PRATA) OURO)
(PROMESSA)

ADESÃO Á RESPONSABI- ANIMAÇÃO


ADESÃO AO SECÇÃO AUTONOMIA LIDADE LIDERANÇA
(Insígnia de
MOVIMENTO ligação) (ETAPA DE (ETAPA DE (ETAPA DE
BRONZE) PRATA) OURO)
(PROMESSA)

9
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

EXTERIOR

22 ANOS PARTIDA

INSÍGNIA DE LIGAÇÃO PARA DIRIGENTE

ÁREAS TEMÁTICAS

I SECÇÃO II SECÇÃO III SECÇÃO IV SECÇÃO


• SAÚDE E SOCORRISMO • SAÚDE E SOCORRISMO • SAÚDE E SOCORRISMO
• HIGIENE E SEGURANÇA
• DESENVOLVIMENTO • DESTREZA FÍSICA. • APTIDÃO FÍSICA.
• PREPARAÇÃO FÍSICA FÍSICO
• CULTURA E SOCIEDADE • CULTURA SOCIAL
• CULTURA LOCAL • CULTURA E
COMUNIDADE • AMBIENTE E VIDA EM • EDUCAÇÃO AMBIENTAL
• BICHOS E PLANTAS CAMPO E VIDA EM CAMPO
• NATUREZA E VIDA EM
• TÉCNICA CAMPO • TÉCNICA • TÉCNICA

• SEGURANÇA • TÉCNICA • PREVENÇÃO E • PREVENÇÃO E


SEGURANÇA SEGURANÇA
• ANIMAÇÃO • PREVENÇÃO E
SEGURANÇA • ARTE E COMUNICAÇÃO • EXPRESSÃO E
• AJUDA AOS OUTROS COMUNICAÇÃO
• ARTE E EXPRESSÃO • AJUDA AO PRÓXIMO
• VIDA DE ALCATEIA • SERVIR
(O BANDO) • OS OUTROS E A BOA • VIDA DO MOVIMENTO
ACÇÃO (A EQUIPA) • ESCUTISMO – A EQUIPA
• JESUS – O AMIGO
• VIDA DA ASSOCIAÇÃO • A NOSSA FÉ • APROFUNDAR A FÉ
(A PATRULHA)

• VIVÊNCIA DA FÉ

10
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

PARA CADA ETAPA (1 ANO) É NECESSÁRIO REALIZAR:

• 1 PROVA OBRIGATÓRIA DE CADA ÁREA.


• 1 PROVA OPCIONAL DE CADA ÁREA.
• 3 PROVAS LIVRES QUE ATENDAM A: LOGO 23 PROVAS ANO
- Realidade local
- Realidade histórica
- Realidade cultural

Podemos dizer que o Jogo Escutista está, em linhas gerais, Planificado nas Metodologias
Educativas para cada uma das quatro Secções, sendo estas uma ferramenta indispensável na
implementação e desenvolvimento do Projecto Educativo do Escutismo.

PARTICULARIDADES DO ESCUTISMO MARÍTIMO

Escutismo Terrestre Escutismo Marítimo

Diferenças

◦ Mística
◦ Linguagem
◦ Meio
◦ Técnica

Organização e Mística da I Secção

A organização e mística é igual a todas as outras Alcateias.

Escutismo Terrestre Escutismo Marítimo

Lobito Lobito

11
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Organização e Mística da II Secção

Escutismo Terrestre Escutismo Marítimo

Grupo Explorador (Patrulhas) Flotilha (Tripulações)

Explorador Moço

Reunião de Grupo Reunião de Flotilha

Reunião de Patrulha Reunião de Tripulações

Conselho de Aventura Conselho de Expedição

Cargos

Guia de Patrulha Timoneiro

Socorrista Botica

Repórter/Secretário Cronista

Financeiro Companheiro do detalhe

Guarda Material Moço do Paiol

Animador Intendente

Cozinheiro Cozinheiro

Sub-Guia de Patrulha Sub-Timoneiro

Organização e Mística da III Secção

Escutismo Terrestre Escutismo Marítimo

Grupo Pioneiro (Equipas) Frota (Equipagens)

Pioneiro Marinheiro

Reunião de Grupo Reunião de Frota

Reunião de Equipa Reunião de Equipagem

Conselho de Empreendimento Conselho de Cruzeiro

12
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Cargos

Guia de Equipa Chefe de Equipagem

Socorrista Botica

Repórter/Secretário Cronista

Financeiro Mestre do Detalhe

Responsável do Material Mestre do Paiol

Relações Públicas Intendente

Chefe de Cozinha Cozinheiro

Sub-Guia de Equipa Sub-Chefe de Equipagem

Organização e Mística da IV Secção

Escutismo Terrestre Escutismo Marítimo

Clã (Equipas) Comunidade (Campanhas)

Caminheiro Companheiros

Reunião de Clã Reunião de Comunidade

Reunião de Equipa Reunião de Campanha

Caminhada Campanha

Cargos

Chefe de Equipa Chefe de Campanha

Socorrista Botica

Secretário Cronista

Financeiro Companheiro do Detalhe

Responsável pelo Material Companheiro do Paiol

Relações Públicas Intendente

13
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Chefe de Cozinha Cozinheiro

Sub-Chefe de Equipa Sub-Chefe de Campanha

A importância da linguagem específica é fundamental:

• Na segurança da actividades.
• Na execução das tarefas.
• Na coesão dos pequenos grupos.
• Na aprendizagem.

O Meio

Mar
Rio

Lago
Outros Planos de água

14
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

A Técnica

Escola Náutica (Formação de Instrutores de Unidade)

Manuseamento de cartas Marítimas

Navegação

15
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

Arte de Marinheiro

EM RESUMO

Escutismo Terrestre

Escutismo Marítimo

16
Corpo Nacional de Escutas
Escutismo Católico Português

Acção de Formação – Aprofundamento Pedagógico

O mesmo Escutismo o importante é que seja de boa qualidade

Bibliografia

• Metodologias Educativas das quatro Secções


• Regulamento Geral.
• Competência & Especialidades
• Sistema de Patrulhas.
• VARIOS AUTORES, Baden-Powell hoje
• BADEN-POWELL, Auxiliar do Chefe Escuta
• Manual do Dirigente nº1

17

Você também pode gostar