Você está na página 1de 73

Direcção Geral de Formação Vocacional

ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Recursos
Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Índice

TEXTOS
Texto 1 – Quem és tu pás.......................................................................................................................................................................... 6
Texto 2 – Que monotonia......................................................................................................................................................................... 7
Texto 3 – A mão do semeador................................................................................................................................................................. 8
Texto 4 – A mulher da limpeza................................................................................................................................................................ 10
Texto 5 – Fábrica ...................................................................................................................................................................................... 11

IMAGENS
Imagem 1 .................................................................................................................................................................................................... 13
Imagem 2 ................................................................................ .................................................................................................................... 14
Imagem 3 .................................................................................................................................................................................................... 15
Imagem 4 .................................................................................................................................................................................................... 16
Imagem 5 .................................................................................................................................................................................................... 17
Imagem 6 .................................................................................................................................................................................................... 18
Imagem 7 .................................................................................................................................................................................................... 19
Imagem 8 .................................................................................................................................................................................................... 20
Imagem 9 .................................................................................................................................................................................................... 21
Imagem 10 .................................................................................................................................................................................................. 22
Imagem 11 .................................................................................................................................................................................................. 23
Imagem 12 .................................................................................................................................................................................................. 24
Imagem 13 .................................................................................................................................................................................................. 25
Imagem 14 .................................................................................................................................................................................................. 26
Imagem 15 .................................................................................................................................................................................................. 27
Imagem 16 .................................................................................................................................................................................................. 28

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho 2


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 17 .................................................................................................................................................................................................. 29
Imagem 18 .................................................................................................................................................................................................. 30
Imagem 19 .................................................................................................................................................................................................. 31
Imagem 20 .................................................................................................................................................................................................. 32
Imagem 21 .................................................................................................................................................................................................. 33
Imagem 22 .................................................................................................................................................................................................. 34
Imagem 23 .................................................................................................................................................................................................. 35
Imagem 24 .................................................................................................................................................................................................. 36
Imagem 25 .................................................................................................................................................................................................. 37
Imagem 26 .................................................................................................................................................................................................. 38
Imagem 27 .................................................................................................................................................................................................. 39
Imagem 28 .................................................................................................................................................................................................. 40
Imagem 29................................................................................................................................................................................................. 41
Imagem 30.................................................................................... ............................................................................................................. 42
Imagem 31.................................................................................................................................................................................................. 43
Imagem 32.................................................................................................................................................................................................. 44
Imagem 33.................................................................................................................................................................................................. 45
Imagem 34.................................................................................................................................................................................................. 46
Imagem 35.................................................................................................................................................................................................. 47
Imagem 36.................................................................................................................................................................................................. 48
Imagem 37.................................................................................................................................................................................................. 49
Imagem 38.................................................................................................................................................................................................. 50
Imagem 39................................................................................................................................................................................................. 51
Imagem 40.................................................................................................................................................................................................. 52

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho 3


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

MÚSICAS
Composição 1 ........................................................................................................................................................................................ 54
Composição 2 ........................................................................................................................................................................................ 55

NOTÍCIAS
Notícia 1 ................................................................................................................................................................................................. 57
Notícia 2 ................................................................................................................................................................................................. 58
Notícia 3 ................................................................................................................................................................................................. 59

CARTOONS
Cartoon 1 ............................................................................................................................................................................................... 62
Cartoon 2 ............................................................................................................................................................................................... 63
Cartoon 3 .................................................................................... .......................................................................................................... 64
Cartoon 4 ............................................................................................................................................................................................... 65
Cartoon 5 ............................................................................................................................................................................................... 66
Cartoon 6 ............................................................................................................................................................................................... 67
Cartoon 7 ............................................................................................................................................................................................... 68
Cartoon 8 ............................................................................................................................................................................................... 69
Cartoon 9 ............................................................................................................................................................................................... 70
Cartoon 10 ............................................................................................................................................................................................ 71

ENDEREÇOS
Endereços ............................................................................................................................................................................................... 73

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho 4


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

TEXTOS
B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho 5
Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

TEXTO 1

Quem és tu, pás?

- Quem és tu pás? Quem te deu orde d’andares pelas minhas


terras?
E eu:
- Estas terras são tuas?
E ele:
- São do meu padrinho, dá no mesmo. – E acrescentou com
desdém: - Tens uns sapatos jeitosos, pás, mas aposto que nunca
bistes interrar um morto.
Achei que devia corrigir:
- Diz-se viste e não bistes; e não é interrar, é ...
E ele: - Tens a pele tão branquinha...
- Cuidas qu’és a sinhora professora, pás? - É da higiene – expliquei. – Devemos ser higiénicos. Na cidade
E eu: lavamo-nos todos os dias.
- Mas sou sobrinho dela. E ele:
Isto impressionou-o. - A auga tira força à gente. Assim branquinho, pás, inté pareces
- Ah, antão és o tal!... Binhestes co ela inté cá, num foi? um morto. É de te labares todos os dias. Ficas sem força
- Vim, respondi, desistindo de corrigir aquele ignorante. ninhuma. Eu tenho força, posso mais ca ti. Bamos a uma bulha, a
- De agora em diante venho sempre com ela. ber quem pode mais?
- Da cidade?
- Sim Altino Tojal, Os Putos, Bertrand
E ele:

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho 6


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

TEXTO 2

Que monotonia!

Esta monotonia, sempre igual e o mesmo dia-a-dia sem parar! Quando durmo de noite quase nem dou por nada, só sei que
acordo à hora exacta para levantar da cama, tomar o pequeno-almoço e «vasaf» de casa para o trabalho.
Trabalho; depois faço diariamente o meu treino de alguns quilómetros, tomo o meu banho; lancho e estou em ala de marcha
para as aulas isto tão seguido e rápido como as próprias palavras que aqui escrevo.
E já é outra vez noite; noite em que o trabalho nunca mais
acaba, nunca mais chegam as oito horas da manhã para eu sair do
trabalho - ah sim, porque eu também trabalho de noite, então tu não sabias?!
E treino de manhã e tomo o almoço e vou dormir de dia e não sabe a nada, e. ..

António Barbosa, Escola Secundária nº 1 de Matosinhos.

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

TEXTO 3
A mão do semeador

Van Gogh, O semeador, (segundo)


Subitamente, à beira de um monte, um homem de pelico ergueu a
mão ao carro. Eram três ou quatro casas apinhadas num terreiro.
Moura parou e reconheceu o homem:
- Você outra vez? Então o que é que há de novo?
- Eu sabia que o senhor doutor ia ali à dona Alzira e pus-me aqui à
espera. cortiça. Eu metia a mão ao saco e vinha cheia de semente. Atirava-a
- Mas então o que é que há? à terra e semeava uma jeira num ar.
O homem, olhou-me para ver até que ponto eu podia participar do Conta, bom homem, conta o teu sonho perdido. Tinhas, pois, uma
seu segredo. boa mão de semeador bíblico, Atiravas a semente e a vida nascia a
- Se é preciso eu saio - declarei. teus pés. Eras senhor da criação e o Universo cumpria-se no teu
- Não, acho que não - disse Moura. - O senhor doutor pode ouvir? - gesto. E, enquanto o homem falava, eu olhava-Ihe a face escurecida
perguntou. dos séculos, os olhos doridos da sua divindade morta. Imaginava-o
- Ele também é doutor? - adiantou o homem, raiado de esperança. outrora dominando a planície com a sua mão poderosa. A terra
- É doutor mas não é médico. Diga lá então. abria-se à sua passagem como à passagem de um deus. A terra
E o homem contou uma história incrível. Moura já a conhecia, conhecia-o seu irmão como à chuva e ao sol, identificado à sua força
porque fez referência a uma consulta na cidade. Mas de nada lhe de biliões.
valeu, porque o homem queria contá-la outra vez desde o princípio. - Agora o patrão diz que eu já não tenho mão.
Receava decerto que lhe tivesse falhado algum pormenor e que isso
E mostrava a sua desgraçada mão, envelhecida, carbonizada de anos
lhe destruísse a esperança. Contava-a agora de novo:
e soalheira. Moura olhou-me e sorriu-me numa cumplicidade.
- Quando foi da sementeira, o patrão Arnaldo disse-me: «Ó Bailote,
- Olhe. Faça ginástica aos dedos. Assim.
tu já não tens a mesma mão para semear.» Porque eu, senhor doutor,
E exemplificava. De olhos escorraçados, o homem lamentou-se:
tive sempre uma mão funda, assim grande, como um cocho de
8

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

- Então passe muito bem - disse ao semeador.


- Tenho feito, senhor doutor; mas o patrão Arnaldo diz que eu já E o carro arrancou, erguendo o pó do caminho. Mas a visita à
não tenho mão. Veja senhor doutor, então isto não será ainda uma doente foi breve, Era casa fidalga perdida no descampado. Espectros
mão de homem? E tentava cavá-la fundo, com os dedos gretados no de um ou outro homem ou mulher olhavam no carro parado,
ar. olhavam o silêncio em redor. Regressámos enfim pelo mesmo caro'
- Então que quer que eu lhe faça? Quando, porém, chegámos ao monte do semeador, saltou-nos à
- Dê-me um remédio, senhor doutor. Um remédio que me ponha a frente um grupo de pessoas numa sarilhada de gritos, de
mão como a tinha. Assim grande, assim funda, assim, assim.. . imprecações, braços no ar, braços apontados para uma loja, Moura
E moldava no ar a capacidade de uma mão de Jeová. Fios de sol saiu do carro e o magote de gente seguiu-o. Fiquei só. Mas o médico
escorriam de uma azinheira perto da estrada. Os campos regressava daí a pouco pálido, transtornado.
repousavam no grande e plácido Outono. E pelo vasto céu sem a - Que aconteceu?
mancha de uma nuvem, ecoava levemente a última memória de Ele não respondeu logo, conduzindo o carro aos tropeções. E só
Verão. Moura pôs motor a trabalhar. quando o monte se não via já, me declarou:
- O homem enforcou-se.
Vergílio Ferreira, Aparição, Bertrand Editora

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

TEXTO 4
A mulher de limpeza
As vezes observo-a, sem que ela dê por isso. Chega normalmente pouco antes de nós sairmos. É uma mulher alegre. Nua de bens, mas forte de
forças e nervos, tanto que aguenta, aqui e além, algumas catorze horas de trabalho diário. Ri com todos os dentes, que ainda os tem, - dádivas da
natureza -, e recebe como prenda, como um fruto, qualquer palavra amável.
Lá respeito pelos papéis, isso não tem, vai tudo raso (ninguém pode esquecer-se de arrumar bem a secretária), mas em compensação, se um de
nós deixar lá porventura um isqueiro, um relógio, ou mesmo o estojo dos óculos, vinte e cinco tostões que seja encontra-os sem falta no dia
seguinte.
Tudo aquilo a que uma mulher de limpeza atribui valor é sagrado. Mas não escrevo estas linhas para encarecer a sua enraizada veneração pela
propriedade alheia. Quero apenas tentar perceber convosco como e porque é ela assim: mal comida, doce, risonha, do forno da desgraça mais
desgraçada, submissa, paciente, no limpar e esfregar dos seus dias longos de
humilhação. - Que é que nós podemos fazer? Temos de nos conformar, não é verdade? As coisas são assim e não mudam. .."
O sorriso suave da mulher de limpeza faz-me doer.
Urbano Tavares Rodrigues, in imprensa

10

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

TEXTO 5
Fábrica

Insaciável, a devorar energias, a fábrica chama. O seu apelo domina a vila adormecida e galga os campos. As mulheres pegam no xaile
e saem a mastigar a côdea do pão de mistura. Vão a passo ligeiro, que o portão não se abre para as que chegam mais tarde.
Levam ao colo as fadigas da véspera. Levam nos olhos as amarguras de sempre. Vão entrar pela bocarra, faminta de energias.
A buzina lança o último grito. Há mulheres que correm, tairocando para não perderem a féria. E o portão cerra-se. Duas ainda
ouviram os ferrolhos pesados e ficaram a olhar o portão, compreendendo o destino do dia.
E voltam pelo mesmo caminho, mais mirradas, como se ouvissem a bramação em casa. Lá dentro tudo se move. Giram os tambores e
fogem as correias. E os teares não param. As mulheres também. Tudo tocado do mesmo frenesim de loucura.
As palavras são gritos hostis. Para matar o tempo e esquecer penas há bocas que querem cantar. Mas da gerência veio a ordem para
que se trabalhe em silêncio. Só se ouvem as canções dos teares.

Alves Redol, Marés, Publ. Europa-América

11

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Se podes olhar, vê.


Se podes ver, repara.
José Saramago, “Livros dos...”
Ensaio Sobre a Cegueira

IMAGENS
12

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 1
Sebastião Salgado
In Terra

13

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 2
Hugues De Wurstemberger,
In Terras do Norte,
Encontros de Fotografia

14

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 3 4
Imagem
Georges Dussaud,
In Terras
Terras do do Norte,
Norte,
Encontros de Fotografia

15

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 4
Larry Fink,
In Terras do Norte,
Encontros de Fotografia

16

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 5
Larry Fink,
In Terras do Norte,
Encontros de Fotografia

17

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 6
Mark Klett,
In Terras do Norte,
Encontros de Fotografia

18

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 7
Larry Fink,
In Terras do Norte,
Encontros de Fotografia

19

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 8
Larry Fink,
In Terras do Norte,
Encontros de Fotografia

20

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 9
In Key Photos

21

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 10
In Key Photos

22

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 11
In Key Photos

23

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 12
In Key Photos

24

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 13
In Key Photos

25

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 14
In Key Photos

26

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 15
In Key Photos

27

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 16
In Key Photos

28

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 17
In Key Photos

29

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 18
In Key Photos

30

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 19
In Key Photos

31

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 20
In Key Photos

32

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 21
In Key Photos

33

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 22
In Key Photos

34

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 23
In Key Photos

35

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 24
Eduardo Gageiro

36

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 25
Eduardo Gageiro

37

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 26
Eduardo Gageiro

38

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 27
Eduardo Gageiro,
Revista Expresso,
11 de Setembro de 1999

39

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 28
José Manuel Ribeiro,
In Revista Pública,
31 de Dezembro de 2000

40

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 29
Biell Tierman,
The virgian Pilot,
Associated Press Photos of the century

41

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 30

In Vida Mundial, Maio de 1999

Guerra do Kosovo
A fuga acentua-se à medida que se
intensificam os bombardeamentos.
Albaneses e Sérvios fogem aterrorizados
das aldeias devastadas pelas bombas.

42

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 31

In Visão, Grandes Fotografias do século.

Guerra do Kosovo
A fuga acentua-se à medida que se intensificam
os bombardeamentos. Albaneses e Sérvios fogem
aterrorizados das aldeias devastadas pelas
bombas.

43

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 32
In World Press Photo, 1998.
Estimativas da Organização Internacional do
Trabalho indicavam que em 1997, 250 milhões
de crianças – cinco vezes mais que há cinco
anos atrás – são usadas em situações de
trabalho em todo o mundo.
Nas ruas de São Salvador, Fernando um menino
de 12 anos, ganha algum dinheiro dirigindo o
transito e entretendo os condutores com o seu
número de lança chamas.

44

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 33
In World Press Photo, 1998.

Estimativas da Organização Internacional do


Trabalho indicavam que em 1997, 250 milhões
de crianças – cinco vezes mais que há cinco
anos atrás – são usadas em situações de
trabalho em todo o mundo.

Nas minas de extracção de pedras preciosas no


Sri Lanka são usadas crianças para trabalhar
pois para os donos das minas estes oferecem
muitas vantagens: são pequenos, ágeis e
baratos...

45

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 34
In World Press Photo, 1998.
Estimativas da Organização Internacional do
Trabalho indicavam que em 1997, 250 milhões
de crianças – cinco vezes mais que há cinco
anos atrás – são usadas em situações de
trabalho em todo o mundo.

Na Índia crianças usam produtos químicos na


limpeza de bidões de óleo.

46

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 35
In World Press Photo, 1998.

Estimativas da Organização Internacional do


Trabalho indicavam que em 1997, 250 milhões
de crianças – cinco vezes mais que há cinco
anos atrás – são usadas em situações de
trabalho em todo o mundo.

Na Tanzânia os polvos são mortos e batidos por


jovens trabalhadores que têm de os bater
durante pelo menos cinco minutos cada.

47

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 36
Feiras Novas em Ponte de Lima

In Pública, 26 de Setembro de 1999.

48

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 37
José Saramago

In Visão nº 291

49

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 38

In Visão nº 404, Dezembro de 2000

50

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 39

In Expresso, 16 de Outubro de 1999

51

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Imagem 40
O Naufrago, Tom Hanks

.....

52

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

MÚSICAS
53

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte
Composição 1
QUE FORÇA É ESSA ?
Vi-te a trabalhar o dia inteiro
construir as cidades para os outros
carregar pedras desperdiçar
muita força para pouco dinheiro
Vi-te a trabalhar o dia inteiro
muita força para pouco dinheiro

Que força é essa


que força é essa
que trazes nos braços
que só te serve para obedecer
que só te manda obedecer
que força é essa amigo
que força é essa amigo
que te põe de bem com outros
e de mal contigo
que força é essa amigo
que força é essa amigo

Não me digas que não me compreendes


quando os dias se tornam azedos
não me digas que nunca sentiste
uma força a crescer-te nos dedos
e uma raiva a crescer-te nos dentes
não me digas que não me compreendes

Letra e música de Sérgio Godinho


Terra, (do álbum Os Sobreviventes, 1971)
fotografia de Sebastião Salgado

54

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Composição 2
Postal dos correios
Querida mãe, querido pai. Então que tal?
Nós andamos do jeito que Deus quer
Entre os dias que passam menos mal
Lá vem um que nos dá mais que fazer.

Mas falemos de coisas bem melhores:


A Laurinda faz vestidos por medida
O rapaz estuda nos computadores
Dizem que é um emprego com saída.

Cá chegou direitinha a encomenda


Pelo expresso que parou na Piedade
Pão de trigo e linguiça p’ra merenda
Sempre dá para enganar a saudade.

Espero que não demores a mandar


Novidades na volta do correio
A ribeira corre bem ou vai secar?
Como estão as oliveiras de “candeio”?

Já não tenho mais assunto para escrever


Cumprimentos ao nosso pessoal
Uma abraço deste que tanto vos quer
Sou capaz de ir aí pelo Natal.

Rio Grande

55

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

NOTÍCIAS
56

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Notícia 1- Liberalização mundial provoca desemprego no sector têxtil


Um estudo “assustador”
divulgação, na edição de ontem no “um apelo à deslocalização das empresas” têxteis este emagrecimento, “tem subido de importância a
A PÚBLICO, do essencial de um estudo
sobre os efeitos da liberalização, prevista
pata 2005, do comércio mundial dos têxteis –
em busca de mão-de-obra mais barata” e é
“alarmista”, provocando uma diminuição da
“capacidade reivindicativa dos trabalhadores”. Mas
economia subterrânea”, calculando-se que uma boa
parte das duas mil novas pequenas empresas que
aparecem em igual período se tenham formado e
encerramento de 700 a 800 empresas e perda de 80 admite o estudo da Salmon-BPI “levanta um funcionem à margem da lei. Segundo a Feset,
mil a 100 mil postos de trabalho – apanhou de problema que toda a gente teme” e que “não pode trabalharão na economia paralela perto de um
surpresa o meio empresarial e sindical português. subvalorizar as consequências” da liberalização nas terço dos 400 mil trabalhadores que a federação
“Estamos surpreendidos e assustados”. Foi assim empresas portuguesas. “Toda a gente sabia que a sindical calcula que existam no sector. Quanto ao
que reagiu à notícia do PÚBLICO o secretário-geral adesão à CEE traria consequências, que já se impacto da liberalização mundial no número de
do Sindetex-UGT, António Carranca, que disse não fizeram sentir”, disse José Fernando. Só entre 1990 unidades e no emprego, José Fernando recorda que
conhecer o estudo. “O estudo pode ser útil para e 1998, “perderam-se [no sector têxtil] cerca de 115 “ainda faltam cinco anos” para fazer o que é
espicaçar os empresários, o Governo Português e as mil postos de trabalho”, sobretudo em empresas preciso.
instâncias comunitárias”, preparando-os para têxteis e do vestuário, e em particular no distrito do O secretário de Estado do Trabalho, Paulo
defenderem uma “liberalização com regras”, porque, Porto e do Vale do Ave. Contraditoriamente com Pedroso, confrontado com a notícia do PÚBLICO,
de outra maneira, não seria liberalizar mas sim foi muito mais evasivo. Falou na “necessidade de
“libertinar”. “Espero que o estudo não tenha os sectores tradicionais serem capazes de
sido encomendado para pedir subsídios ao acompanhar a modernização” para poderem
Governo”, concluiu o sindicalista, que terá segurar o emprego, refriu programas de incentivo
ficado descansado com a declaração do empresarial para adaptação a um clima de maior
presidente da Associação Portuguesa dos concorrência e a “prioridade à formação contínua
Têxteis, Alexandre Oliveira: “O objectivo não dos trabalhadores” preparando-os para
era esse”... encontrar “alternativas de emprego”.
José Fernando, da Federação dos Sindicatos dos
Têxteis (Fesete), afecta à CGTP, também não In Público, 15 de Março de 2000
conhecia o estudo. Mesmo assim o sindicalista
entende que o seu conteúdo funciona como
57

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Notícia 2- IDICT divulga hoje campanha sobre riscos profissionais e condições de


trabalho
Dez mil acidentes de trabalho por ano na têxtil
As causas dos acidentes de trabalho e de empresas da indústria
doenças profissionais no sector têxtil transformadora e 22 por
estão associados aos ruídos produzidos cento das exportações
pelos teares, às poeiras libertadas nas nacionais. Mas também
fiações, ao manuseamento de produtos por outro facto: mais de
químicos nas tinturarias e à monotonia metade das empresas têm
de tarefas na confecção de vestuário. menos de 10 trabalhadores.
Os dados estatísticos do Ministério do A lógica da campanha do
trabalho e da solidariedade atribuem a este IDICT assenta na dupla
sector cerca de 10 mil acidentes anuais, intenção de alertar para a
uma percentagem de dez por cento do prevenção dos riscos
total da sinistralidade registada na indústria profissionais e para a
transformadora. A campanha pela necessidade de melhorar as
melhoria das condições de trabalho no condições de trabalho
sector têxtil e vestuário surge na sequência como forma, também, de
de duas iniciativas semelhantes, levadas a melhorar a competitividade
cabo na construção civil, entre 1994 e das empresas, particularmente das de In Público, 16 de Maio de 1999
1996, e na agricultura, entre 1997 e 1998. pequena e média dimensão. (Resumido e adaptado)
A importância da indústria têxtil assim o
obriga: ela representa 21 por cento das Amilcar Correia
58

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Notícia3- IMIGRANTES
ÀS escondidas
Para se legalizarem, têm duas hipóteses: para os da União Europeia, a porta da frente; para os outros, a das
traseiras.

59

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

São 9 da manhã. Quando a porta das traseiras anos, insurge-se contra o «trata- mento informa o número da linha telefónica gratuita
da Direcção.Regional de Lisboa do Serviço de diferenciado com base na cor da pele». de informações: 800204327. Poucos saberão
Estrangeiros e Fronteiras se abre, pontual, já Fernando, angolano de 26 anos, acrescenta: que os serviços aceitam documentos enviados
são mais de 200 os candidatos ao «Se esta fila fosse a dos brancos, há muito que por fax.
atendimento. A fila indiana (e cabo-verdiana, e teria sido encontrada uma solução. Querem Os serviços centrais do SEF garantem que
paquistanesa, e angolana) estende-se para lá da manter-nos escondidos, longe da avenida «grávidas, idosos ou acompanhantes de
esquina da Rua de São Sebastião da Pedreira, principal» crianças de colo» têm um tratamento
numa extensão de 400 metros. Há quem saia prioritário. No atendimento, a informação é
de um saco-cama com os olhos semicerrados. O ovo da serpente outra: «Ordens da directora...» A VISAO
Lucília, 15 anos, está ali há dez horas -a noite, Para o SEF, organismo que fiscaliza a tentou contactar a directora regional do SEF,
passou-a com a mãe, com «muito frio» e «sem imigração em Portugal, «a secção dos locais de Maria José Ramos, que se mostrou
pregar olho». Chegaram às 11 da noite, na atendimento prende-se com a especificidade indisponível para prestar declarações.
véspera, para conseguir um dos primeiros dos problemas e não com a proveniência dos A confusão instalada na Rua de São Se-
lugares na fila. A mãe de Lucília, cabo- cidadãos». Na origem desta decisão terá estado bastião da Pedreira tem motivado protestos. A
verdiana de sorriso largo, está em Portugal há apenas uma razão logística: um «número compreensão é pouca e o apelo racista
20 anos e veio ao SEF revalidar o título de excessivo de demasiado fácil: «A rua está assim desde que
residente. Lucília, portuguesa de cartão pessoas para atender» às quais o SEF não os trouxeram para aqui. Ouvem música alto,
passado, ajuda-a a preencher a papelada. consegue dar «resposta condigna» . com rádios enormes, comem e dormem no
No entanto, uma funcionária garante que os chão, fazem as necessidades na rua. Is- to está
Do outro lado do edifício, na Avenida
problemas não se esgotam nas instalações. transformado num chiqueiro», afirma o
António Augusto de Aguiar ( entrada
«Faltam pessoas e material. Isso reflete-se no vigilante de uma garagem. Do último lugar da
principal), não há memória de pernoitas ao
atendimento ao público.» São apenas duas as fila, no passeio oposto, José João Delgado
relento nem de filas à porta. A espera faz-se
fucionárias destacadas para o atendimento aos reclama «humanidade».
numa sala de 24 lugares para os imigrantes
«países terceiros».
provenientes da União Europeia.
«Discriminação, atentado aos direitos Pelas secretárias do SEF passam, em média, In Visão, 7 de Setembro de 2000
humanos», acusa Iftikhar Cheerma, 23 anos. 700 pessoas por dia. Por serem «quase»
Imigrante paquistanês, em Portugal há cinco analfabetos, muitos não reparam no ofício,
assinado pela directora regional do SEF, que
60

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

CARTOONS

61

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 1
In Clipart, Microsoft Word

62

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 2
In Clipart, Microsoft Word

63

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 3
In Clipart, Microsoft Word

64

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 4
In Clipart, Microsoft Word

65

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 5
In Clipart, Microsoft Word

66

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 6
In Clipart, Microsoft Word

67

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 7
In Clipart, Microsoft Word

68

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 8
In Clipart, Microsoft Word

69

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 9
In Clipart, Microsoft Word

70

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Cartoon 10
Quino, Condições Humanas

71

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

ENDEREÇOS electrónicos
72

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho


Direcção Geral de Formação Vocacional
ANEFA – Agência Nacional de Educação e Formação de Adultos – Unidade Regional do Norte

Documento – Direitos Sociais

http:://WWW.CIVIS.NET
Organização não-governamental que aborda matérias de cidadania

http:://WWW.closeup.org/civic-ed.htm
A mais importante página de apontadores americanos sobre assuntos de cidadania

http:://WWW.eff.org
Centenas de ligações para páginas governamentais do mundo inteiro

http:://WWW.info.pitt.edu
Página da Biblioteca virtual da WWW sobre todos os temas das relações internacionais

http:://WWW.info.usaid.gov
Tópicos relacionados sobre democracia, População e Saúde, crescimento económico

http:://WWW.arab.net
Informação país a país do mundo árabe

http:://WWW.africananews.org
Informação sobre a África, com documentos e ligações

73

B2 - O mundo em mudança: vivências de trabalho

Você também pode gostar