Você está na página 1de 4

1.

1 Escopo deste documento


O padrão MODBUS define um protocolo de mensagens da camada de aplicação, posicionado no nível 7 do modelo
OSI que fornece comunicações "cliente / servidor" entre dispositivos conectados em diferentes tipos de barramentos
ou redes.

Padroniza também um protocolo na linha serial para trocar solicitação MODBUS entre um mestre e um ou vários
escravos.

O objetivo deste documento é apresentar o protocolo MODBUS em linha serial, para ser usado por todos os
projetistas de sistemas quando eles desejam implementar o protocolo MODBUS em seus produtos de linha serial.
Assim, este documento facilitará a interoperabilidade entre dispositivos usando o protocolo MODBUS.

Este documento é um complemento ao documento chamado "MODBUS Application Protocol Specification".

No capítulo 5, diferentes classes de implementação são definidas para "MODBUS Serial Line". Especificação de uma
classe é a soma de requisitos que um dispositivo deve respeitar para pertencer a essa classe.

1.2 Visão geral do protocolo

Este documento descreve o protocolo MODBUS sobre Serial Line. O protocolo MODBUS Serial Line é um protocolo
Master-Slave. Este protocolo ocorre no nível 2 do modelo OSI.

Um sistema do tipo mestre-escravo possui um nó (o nó mestre) que emite comandos explícitos para um dos nós
"escravos" e processa respostas.

Nós escravos normalmente não transmitem dados sem uma solicitação do nó mestre e não se comunicam com
outros escravos.

No nível físico, os sistemas MODBUS sobre Serial Line podem usar interfaces físicas diferentes (RS485, RS232). TIA /
EIA-485 (RS485)

A interface de dois fios é a mais comum. Como opção adicional, a interface RS485 de quatro fios também pode ser
implementada. A TIA / EIA-232-

A interface serial E (RS232) também pode ser usada como interface, quando apenas é necessária uma comunicação
ponto a ponto. (veja o capítulo "Camada física")
A figura a seguir fornece uma representação geral da pilha de comunicação serial MODBUS em comparação com as 7
camadas do OSI

modelo.

O protocolo de mensagens da camada de aplicação MODBUS, posicionado no nível 7 do modelo OSI, fornece
comunicação cliente / servidor entre dispositivos conectados em barramentos ou redes. Na linha serial MODBUS, a
função de cliente é fornecida pelo mestre do barramento serial e pelo nós escravos agem como servidores.

MODBUS Message RTU Framing

No modo RTU, os quadros de mensagens são separados por um intervalo silencioso de pelo menos 3,5 vezes. Nas
seções a seguir, desta vez

intervalo é chamado t3,5.

Topologia

Uma configuração RS485 MODBUS sem repetidor possui um cabo de tronco, ao longo do qual os dispositivos são
conectados, diretamente (encadeamento) ou por cabos de derivação curtos.

O cabo do tronco, também chamado de "Barramento", pode ser longo (veja a seguir). Suas duas extremidades
devem estar conectadas nas terminações da linha. Também é possível o uso de repetidores entre vários RS485-
MODBUS.
Comprimento

O comprimento de ponta a ponta do cabo do tronco deve ser limitado. O comprimento máximo depende da taxa de
transmissão, do cabo (bitola, capacitância ou impedância característica), do número de cargas na série e da
configuração da rede (2 ou 4 fios).

Para uma taxa máxima de 9600 bauds e bitola AWG26 (ou mais larga), o comprimento máximo é de 1000m. No caso
específico mostrado na figura 22 (cabeamento de 4 fios usado como sistema de cabeamento de 2 fios), o
comprimento máximo deve ser dividido por dois. As derivações devem ser curtas, nunca superiores a 20m. Se um
tap de várias portas for usado com n derivações, cada uma deverá respeitar um comprimento máximo de 40m
dividido por n.

Terminação de linha

Para minimizar as reflexões da extremidade do cabo RS485, é necessário colocar uma terminação de linha próxima a
cada uma das duas extremidades do barramento.

É importante que a linha seja terminada nas duas extremidades, pois a propagação é bidirecional, mas não é
permitido colocar mais de 2 LT em um par balanceado D0-D1 passivo. Nunca coloque nenhum LT em um cabo de
derivação.

Cada terminação de linha deve ser conectada entre os dois condutores da linha balanceada: D0 e D1.

A terminação da linha pode ser um resistor de valor de 150 ohms (0,5 W).

Um capacitor serial (1 nF, 10 V no mínimo) com um resistor de 120 Ohms (0,25 W) é uma opção melhor quando uma
polarização do par deve ser implementada (veja aqui a seguir).

Em um sistema de 4W, cada par deve ser terminado em cada extremidade do barramento.

Nas interconexões RS232, nenhuma terminação deve ser conectada.

Você também pode gostar