Você está na página 1de 10

Curso “Penta além do Blues”

Módulo 1 – Fundamentos da Escala Pentatônica


a. O que é uma pentatônica?

Teoricamente, qualquer escala composta por cinco notas é uma pentatônica.


Contudo, a mais conhecida e utilizada é aquela formada pelos graus 1 1, 2, 3, 5 e 6 da
escala maior. Veja:

Note que a escala pentatônica não possui os graus 4 e 7 (F e B respectivamente).


Esses graus representam os pontos de tensão e relaxamento da escala Maior, pois é
sobre eles que recaem os únicos semitons da escala (de EF e de BC), repare:

Por não possuir semitons em sua formação, a pentatônica tem uma sonoridade
sempre consonante e relaxada. Por exemplo, sobre o acorde de Dó maior, se utilizamos a
pentatônica de C, o resultado sonoro será sempre harmonioso e sem choques melódicos,
ainda que vários solistas toquem ao mesmo tempo.

1Para fins de padronização, utilizaremos as letras C, D, E, F, G, A e B para simbolizar as notas musicais: Dó,
Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si.
Exemplo musical - Várias melodias sobrepostas feitas com C pentatônica.

melodia 1

melodia 2

melodia 3

melodia 4
b. Pentatônica na horizontal

É muito importante que a pentatônica seja compreendida de maneira horizontal,


isto é, que você consiga fazê-la somente em uma corda. Esse procedimento amplia a
percepção dos intervalos que compõem a pentatônica além de facilitar a favorecer a
visualização das futuras trocas de posição da mão esquerda.

Tomando a pentatônica de G como exemplo, vejamos os intervalos que separam


cada grau:

Analisando os intervalos, vemos que:

1. Do grau I para o II (G até A) existe intervalo de 1 tom


2. Do grau II para o III (A até B) existe intervalo de 1 tom
3. Do grau III para o V (B até D) existe intervalo de 1,5 tom
4. Do grau V para o VI (D até E) existe intervalo de 1 tom
5. Do grau VI para o VIII (E até G) existe intervalo de 1,5 tom;

Repare que existe um intervalo de 1,5 tom, ou terça menor, entre os graus III-V e VI-VIII.

Agora vejamos a digitação:

É possível realizar a mesma digitação de pentatônica sobre toda e qualquer corda solta.
Assim sendo, temos:
Pentatônicas horizontais nas cordas 1, 2 e 3:
E nas cordas 4, 5 e 6:
c. Improvisando na horizontal

Para sedimentar ainda mais a noção horizontal das pentatônicas e aumentar seu
senso musical, você deve colocar em prática o que está aprendendo.
Abaixo temos uma sequência de acordes maiores que condizem exatamente com
as cordas soltas 3, 2, 1 e 4. Cada acorde dura 4 compassos durante os quais você deve
improvisar usando a pentatônica horizontal correspondente. Utilize o diagrama abaixo:

Você pode se basear nas idéias rítmicas e melódicas contidas no vídeo da minha
improvisação, que está transcrita a seguir, mas também pode usar idéias completamente
distintas se preferir.
d. Transcrição da improvisação
e. Os primeiros shapes

Abaixo temos quatro shapes simples de pentatônicas para você memorizar:

Bb Pentatônica C Pentatônica

F Pentatônica A Pentatônica

Agora, utilize a sequência de acordes abaixo para praticar as pentatônicas horizontais:


Transcrição do solo improvisado do vídeo 2:

2 Ainda que se tenha buscado transcrever esse solo com a maior fidelidade, optamos por uma transcrição mais
aproximada e que visasse facilitar a leitura e a compreensão de todos os detalhes musicais. Transcrever
rigorosamente todas as inflexões, rítmicas e sentimentos buscados em um solo improvisado seria demasiado
dispendioso e escaparia do objetivo.