Você está na página 1de 15

Inteligência Financeira

Módulo I
[1.0] Sociologia do Consumo no Brasil
O padrão do poder de consumo do brasileiro se inicia em valor acima do zero,
representado pelo que a família deixou para ele. Posteriormente, ocorre um aumento desse
padrão, em virtud de trabalho. Ocorre, mais a frente uma queda do padrão de consumo com o
casamento (em média aos 29,7 anos), pois o indivíduo que antes, além de trabalhar era
sustentado pelos pais passou a morar com a mulher. Depois disso, com a família conseguindo
desenvolvimento no ramo profissional, ocorre um crescimento vertiginoso da qualidade de vida
até chegar ao seu ápice por volta dos 55~60 anos, quando começa a regressar novamente.
Com o regresso, inicia-se um processo de corte de gastos e posterior ajuda dos filhos de forma
indireta - “Pai, já compramos os presentes dos netos.” - Com a morte dos pais após alguns
anos, o dinheiro da herança é dividido pelos filhos, que gastam, preferencialmente com:
1. Pagamento de Dívidas;
2. Reforma de Casa;
3. Cuidado Estético;
4. Reforma de Carro;
5. Férias;
6. Poupança;
Isso representa como uma poupança feita pelos pais pode ser gastado em meses pelos
filhos sem que haja repasses para gerações futuras. Esse padrão comportamental não reflete
uma inteligência emocional e deve ser alterado.
[2.0] Vícios Sociais
Diferentemente do padrão de consumo que o brasileiro inicia a vida, nos EUA, o little jr
inicia a vida com um padrão de consumo bem mais alto. Tudo isso devido à herança que as
gerações passadas da família vão repassando. Com um tempo, há um declínio absurdo do
padrão de consumo exatamente no momento em que ele entra na faculdade e sai da casa dos
pais - na casa dos EUA, quando formado na escola, os pais dão para os filhos uma parte do
valor quitado da universidade e um pé na bunda, ou seja, um “vá e faça sua vida, não nos
decepcione”. O little jr já é acostumado a diminuir o padrão de vida nesse momento. Tudo isso
para atingir o sonho da classe média norte americana: chegar ao primeiro milhão e
conquistar o one million credit, que é um crédito para conseguir dinheiro mais fácil do
governo a baixíssimos juros. Com isso, ocorre um aumento vertiginoso do padrão de consumo
do norte americano. O norte americano depois começa a aumentar em ritmo menos acelerado
até estagnar em altos níveis.

[3.0] Ciclos Pessoais


Já percebeu que existem pessoas que em tudo que tocam vira ouro? E outras que
acontece exatamente o contrário? Podemos dizer as pessoas vivem em espirais ou ciclos, que
podem ser de três tipos: espiral ascendente, ciclo estagnado e espiral descendente. As

pessoas de maior sucesso vivem na espiral ascendente e são caracterizadas por atitudes bem
diferentes das outras, como: dedicação do tempo para se planejar, equilíbrio entre vida pessoal
e profissional, uso de tempo e dinheiro para se educar… Pessoas na espiral descendente
apresentam: ansiedade e estresse no trabalho, ameaça de perder emprego, tomar mais
atitudes urgentes, falta de planejamento e de saúde. Já as do ciclo estagnado, pertencem
sempre nos mesmos patamares sem novas ambições e ameaças. Nesse ciclo, as pessoas
vivem uma falsa sensação de estabilidade, uma vez que qualquer intempérie, como acidente
pode levar ao ciclo descendente. O ciclo ascendente é uma espiral crescente, na qual a pessoa
consegue poupar dinheiro, separar tempo para si próprio e pra família, é equilibrada
perfeitamente. Fazer teste!
[4.0] Fatos do Planejamento Tradicional
Primeiramente, qual sua meta com o Inteligência Financeira? Aposentadoria? Viver de
renda? Gustavo diz que normalmente as pessoas põem metas que sejam para viver com a
renda que vivem nos dias atuais. Mas, os custos se elevam com o tempo e é preciso identificar
o que é prioridade na sua vida ao envelhecer. Dá um exemplo: se você decidiu viver com R$
10.000 de renda, precisaria de um patrimônio de R$ 2.000.000. Mas existe a inflação, que
é um inimigo do seu patrimônio. Logo, tem que corrigir o seu projeto todo ano. Seguir
indicadores: IPCA ou IGPM. Fazer teste!
[5.0] Origem das Dificuldades
Os quatro principais erros que
levam à dificuldade de planejar:
a) Vícios sociais:
b) Escolhas:
c) Zona de Conforto
d) Falta de
Conhecimento
Mas como conseguir superar
esses erros? É preciso seguir uma
estratégia: Inicialmente, é preciso
identificar os erros. Depois, definir objetivos e identificar as melhores ferramentas para
fazer a sua estratégia pessoal aperfeiçoado recorrentemente.
[6.0] Quatro Erros Racionais
Os principais erros citados na aula anterior são erros que dependem de um contexto, ou
seja, são bem amplos. Nessa aula, citaremos os erros que só dependem de você:
a) Deprezo pelos pequenos valores: as pessoas costumam esquecer quanto gastou na
semana passada com salgado, gorjeta ou revista. É necessário levar em conta que vez
ou outra passaremos por situações desconfortáveis que nos levarão a gastar pequenos
valores em busca de atenuação.
b) Descaso por uma boa negociação: negociar é preciso e normalmente temos
fragilidade para negociar.
c) Baixa percepção financeira:
d) Não saber onde quer chegar: ter metas objetivas. Festa 50 anos casamento x Ano de
aposentadoria?
[7.0] Qual é o seu objetivo
Quando se pergunta para a maioria das pessoas que inicia a consultoria de Inteligência
Financeira: qual seu objetivo? Eles repondem: ter dinheiro. Dizem isso por sugerir que dinheiro
= felicidade. Mas, definitivamente, dinheiro não é felicidade. A verdade é que o dinheiro é
um potencializador das suas escolhas. Então, temos que pensar nas nossas escolhas. O que
te faz feliz? Comer uma boa comida, jogar um bom futebol, assistir um bom filme, viajar,
cozinhar, ir para festivais? Em palavras gerais, felicidade = qualidade de vida + segurança
financeira.
[8.0] Definição de Sucesso
Sucesso = boas escolhas + independência financeira
[9.0] Método Transformador
Sucesso: boas escolhas + independência financeira
1. Reconhecer erros
2. Definir objetivo: qualidade de vida + segurança financeira
3. Ferramentas necessárias:
4. Estratégia
5. Aprendizado contínuo
4 passos críticos:
a) Descobrir o que é importante para você (um fim, não um meio);
b) Parar com o que não traz resultado: para colocar algo a mais, é preciso tirar
algo;
c) Planejar o equilíbrio
d) Melhorar a qualidade de consumo
[10.0] Definindo o que é importante para você
Pirâmide de Maslow: a pessoa só consegue se preocupar com as necessidades dos
degraus mais altos da pirâmide depois que consegue se realizar nos pilares abaixo.

Responda:
a) O que dá sentido à sua vida? Acorda cedo, estuda e todo esforço maior? Qual sua
missão? O que te tira da cama? Por que você trabalha todos os dias? É a
educação que quer dar aos filhos? O que quer conquistar ao longo da carreira?
b) Como sua família estará daqui a 10 anos?
c) Como sua saúde estará em 10 anos?
d) O que realmente é importante para você? O que um amigo diria de você se
morresse hoje?
e) O que um inimigo diria se você morresse hoje?
f) Como você sobreviveria se não pudesse mais trabalhar?
g) O que seria da sua vida se uma decisão judicial tirasse todos seus bens?
h) Como ficaria o padrão da sua vida se você morresse hoje?
i) Se você descobrisse que só tem mais um ano de vida, o que faria?
j) Se não fosse você, mas uma pessoa muito querida?
k) Quando você estiver muito velho e incapacitado, quem estará com você? Você
está dando valor para ele?
l) Se seu namoro acabar hoje, o que aconteceria com sua vida?
m) Por que estou fazendo isso? Qual propósito disso? Por que eu quero isso?
[11.0] Orçamento Doméstico
Planilha orçamentária.
[12.0] Definindo o que é importante II
Colocar significado na planilha orçamentária e ver tabela investimento x anos x saldo.

[13.0] Se livre de gastos inoportunos


Gustavo inicia a aula dizendo que a priorização feita na planilha orçamentária deve ser
vista e normalmente os últimos lugares devem ser livrados. Também fala de assumir um
papel para dizer não ao vendedor (velhinho que ligaram para pedir doação ou recusar
cartão).
[14.0] Abandonando o trabalho errado
Quando tudo que podia ser de gasto inoportuno já foi cortado e ainda assim não
conseguiu guardar dinheiro, talvez o problema seja o trabalho, e não o gasto.
[15.0] Pontos fracos de Estratégias Tradicionais
INSS: taxa de reajuste menor para quem ganha mais que 1 salário: diminui com tempo;
Poupar mais: perder vida atual
Poupar por mais tempo: estresse
Plano de previdência patrocinado: engessamento e letras miúdas;
Plano de previdência privada: engessamento, taxa para saque anterior;
[16.0] Pontos Fracos de Estratégias Tradicionais
Investimentos de alto risco:
Carreira paralela: o tempo que você destina à nova carreira caso colocado na carreira
anterior seria mais rentável?
Contar com FGTS: correção abaixo da inflação;
Carteira de Imóveis: hoje em dia → CAUTELA. Ver se a valorização está maior
que a inflação;
[17.0] Preparando o Ambiente
Trabalhe o ambiente;
[18.0] Trazendo junto a familia
Você está feliz?
[19.0] Diferentes perfis na família
Poupador: olha muito o futuro;
Gastador: preza pelo presente bem vivido;
Descontrolados:
Desligados
Financista
[20.0] O valor do que consumimos

Módulo 2

[1.0] Inflação
A inflação é um aumento generalizado dos preços dos produtos básicos. É importante
reconhecer a inflação para adaptar a cada 6 meses a sua meta para independência financeira.
Existem, basicamente, três fatores que podem resultar na inflação sobre seus produtos:
a) Fatores relacionados ao país: na qual você não tem como fugir
b) Diminuição da quantidade dos produtos: obrigando você a comprar mais;
c) Diminuição da qualidade: obrigando você partir para produtos melhores;
Devemos tentar sempre fugir da inflação da forma que der. Normalmente, um produto
com inflação mais alta (talvez por junção dos três tipos) deve ser substituído.
Mas qual indicador usar? Existem dois indicadores bem conhecidos: IPCA e INPC. A
questão é que esses indicadores se baseiam na cesta básica, que sem dúvidas não reflete
exatamente suas compras. Logo, a sua inflação pessoal não é a mesma inflação dos
indicadores supracitados. Por isso, a melhor forma de corrigir sua meta de acordo com a
inflação é usando seu próprio indicador presente na planilha orçamentária.
[2.0] Técnicas de Economia
1. Diminuir potencia das luzes;
2. Diminuir pressão de registro da água;
3. Diminuir uso de 3g com wifi;
[3.0] Resiliência = Flexibilidade técnica
Aumentar a flexibilidade.
DESFAZER ESTOQUES. FAZER COMPRAS TODO DIA.

[4.0]

Como funcionam os bancos


CDI: certificado de depósito intra-bancário. Negociação de acordo com taxa Selic. Se
falta dinheiro, CDI > Selic. Se muito dinheiro, CDI < Selic. Mas, normalmente, CDI =~Selic.
Spread: diferença entre taxa de captação e fornecimento de juros nos bancos.
Tipos de fornecedores e captadores.
[5.0] Cooperativas de Crédito
[6.0] Quebrando o ciclo
[7.0] Uso consciente do cartão de crédito
Aliado quando:
Pagamentos concentrados em uma só data:
Parcelamento SEM juros:
Programas de fidelização:
Gastos: Como o banco recebe dinheiro por % de compra, ele quer que você compre
muito com compras. Mais compras, é bom negociar menores anuidades.
Anuidade:
% de compras: lojista que paga
Uso inteligente:
a) Ter somente um cartão;
b) Não pagar tarifas;
c) Ganhar na fidelização: só usar crédito.
d) Sempre liquidar na fatura total;
e) Não gaste 1 centavo em espécie, a não ser que tenha desconto.
f) SEMPRE USAR: compras online, reserva de hotel, aluguel de automóvel,
seguro embutido e contas por telefone;
[8.0] Economizando com a fidelidade
a) Como saber se a fidelização é melhor que a anuidade?
i) Etapa 1: Conversão: ver quantos dólares (dólar turismo hoje 19/12 = 3,90)
valem quantos pontos e quantos pontos valem quantas milhas.
ii) Etapa 2: Referência: vinculado ao seu benefício. Ex: 10k pontos → 1
passagem aérea para RJ. Mas a passagem custa R$ 500. Mas 10k
pontos custam 39000. Logo, a cada 39000 reais, tem 500 de desconto
= 1,28%. Ou seja, para cada gasto meu, tenho 1,28% de desconto
caso use bem as milhas.
iii) Etapa 3: Análise de valor: ver outras ofertas e analisar o que está caro ou barato
no plano de fidelização.
iv) Etapa 4: Análise da oportunidade: se não tem todos os pontos para comprar
algo e vai vencer. Fazer análise de oportunidade.
[9.0] Matemática Financeira
Presente = Futuro / (1+i)^n

OBS: UMA DIFERENÇA TÃO PEQUENA DE JUROS FAZ UMA DIFERENÇA ABSURDA A
LONGO PRAZO. EX: 0,7% DE DIFERENÇA SOBRE 1000 DURANTE 30 ANOS FAZ
DIFERENÇA DE 67K E EM 50 ANOS FAZ DE 1.264.000 REAIS.
[10.0] Inflação, planos e investimentos
[11.0] Matemática Financeira 2
Massa crítica = Rendimento desejado / i
[12.0] Uso dos simuladores
Usar
[13.0] Prazo para sua independência financeira
Quanto você quer gastar por mês no futuro?
Qual a massa crítica?
Qual seu rendimento médio? Variável pode ser aumentada;
Quanto você quer poupar por mês? Variável pode ser aumentada com sobras
decorrentes de um consumo consciente.
Em quanto tempo alcança a independência?
[14.0] Tabela de Financiamentos
[15.0] Comprar ou Alugar
Aluguel é estratégico em horas específicas:
a) Alugar imóvel é pagar para dono. Nesse caso,a diferença pode ser aplicada para
ganhar juros do banco;
b) Comprar financiado é pagar juros para o banco;
[16.0] INSS e FGTS
a) INSS: PAGAR O MÍNIMO OU EVITE PAGAR O GOVERNO!!!!!!!
i) Garante renda: só um salário mínimo
ii) Licença maternidade
iii) Seguro invalidez
b) FGTS: NÃO SACAR SEM RESERVAS ADICIONAIS.
i) É uma reserva de baixa multiplicação (metade da poupança que é menor que
a inflação);
ii) Objetivo é: lidar com situação de choque.
[17.0] Como eliminar dívidas
[18.0] Seu papel no capitalismo

Módulo 3

[1.0] Esboço de Estratégia


a) Tempo
b) Juros compostos
c) Decisões inteligentes: um exemplo é quando você dedica tempo para
conhecer o mercado de imóveis consistentemente e para fazer
relacionamento/networking com ⅘ corretoras-chave. Como você estudou o
mercado de imóveis da região, sabe que há uma carência por apartamentos
de dois quartos. Quando uma construtora lança um apartamento desse tipo,
sem dúvidas você será um dos primeiros a saber por ter um relacionamento
bom com os corretores-chave. Ele lança o imóvel por R$ 500.000,00. Esse
preço apresenta um potencial de crescimento muito grande, mas você não
tem o dinheiro. O que fazer? Tire uma entrada de R$25.000,00 (metade da
reserva de emergência) + 5 prestações de R$ 5.000,00 e + 24x de parcelas.
Você consegue fechar o negócio com R$ 50.000,00 inicialmente. Passados 6
meses da compra e você não tem mais o dinheiro. Mas como o
empreendimento foi bem sucedido, o preço de tabela saiu de R$500.000,00
para R$ 600.000,00. Se você vender, venderá por R$600.000 e o comprador
ficará com a dívida. Logo, você receberá R$ 600.000,00 - R$ 450.000,00 = R$
150.000,00. Com 50.000,00 investido em 6 meses você conseguiu
150.000,00 → ALAVANCAGEM.
d) Dinheiro
A fórmula é GASTAR MENOS DO QUE GANHA, COM QUALIDADE E INVESTIR
MUITO BEM A DIFERENÇA.
[2.0] Estrutura de Prioridades
Gastos são colocados em uma caixa, não podem aumentar! Devem ser realocados com
qualquer imprevisto.
[3.0] Ordem das Escolhas
[4.0] Orçamento base 0
Só observar o arquivo: PLANO.
[5.0] Orçamento base 0 - II
[6.0] Indicadores Ideais
a) Patrimônio de emergência: 6 x custo mensal: no meu caso, não preciso fazer
durante os estudos;
b) Patrimônio recomendado para investimento: 12 x custo mensal: no meu caso, não
preciso fazer durante os estudos.
[7.0] Ajustando o Padrão de vida
[8.0] Efeito cascata
[9.0] Como tratar ganhos variáveis
a) FAZER GRÁFICO DE RENDA MENSAL;
b) GASTAR MENOS QUE O MENOR GANHO MENSAL.
Plano para depois de formado
1. Estabelecer o que eu quero para os 45~50 anos.
i. Moradia:
ii. Luz, Água, Gás, TV, Telefone e Internet:
iii. Alimentação:
iv. Transporte: ;
v. Saúde:
vi. Lazer:
vii. Extras:
viii. Investimentos:
2. Estabelecer o custo fixo mensal necessário para cobrir o padrão de vida
aos 45~50 anos.
a. Total:
3. Encontrar qual a sua média de rendimentos mensais em porcentagem.***
4. Estabelecer a massa crítica para garantir o custo fixo mensal com os
rendimentos mensais.
5. Planejar o máximo que consegue investir sem perder muita qualidade de
vida:
a. Custos:
i. Observar custos fixos:
1. Onde cortar em cada um?
2. Olhar e negociar taxas de banco.
ii. Observar custos variáveis:
1. São importantes mesmo?
iii. Utilizar sempre cartão de CRÉDITO, a não ser que o desconto
à vista supere:
1. Calcular vantagens do programa de milhas
b. Receita:
i. Existem novas possibilidades de aumento com baixo
investimento, seja em tempo ou dinheiro?
6. Investir consistentemente com alta porcentagem de rentabilidade
mensal.***
7. A cada mês visualizar o programa de milhagens;
8. A cada 6 meses corrigir valores para inflação;
9. A cada mudança de receita considerável, refazer os cálculos de
investimentos.

Você também pode gostar