Você está na página 1de 16

NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA

TÍTULO DO TRABALHO:
SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER

Cidade
Ano
NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA

TÍTULO DO TRABALHO:
SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER

Relatório apresentado à Disciplina (nome da


disciplina) do Departamento de Física da
Universidade Estadual de Londrina.

Docente: Dr. Renato Akio Ikeoka

Cidade
Ano
SOBRENOME, Nome Prenome do(s) autor(es). Título do trabalho: subtitulo. Ano
de Realização. Número total de folhas. Relatório apresentado à disciplina (nome da
disciplina) – Universidade Estadual de Londrina, Cidade, ano.

RESUMO

No máximo 500 palavaras em espaço simples e sem parágrafos. Deve apresentar


de forma concisa os objetivos, metodologia e os resultado alcançados, utilizar o
verbo na voz ativa. Espaçamento simples, sem recuo de parágrafos.

Um espaço entre o resumo e palavras-chave.

Palavras-chave: Palavra 1. Palavra 2. Palavra 3. Palavra 4. Palavra 5.


OBJETIVOS

Deve-se escrevê-lo(s) de uma maneira concisa. Por exemplo, "Obter a curva de


calibração de uma ampulheta, para transformá-la num relógio de areia; Utilizar um
relógio de areia na medição de intervalos de tempo”.
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO............................................................................................

2 EQUIPAMENTOS UTILIZADOS................................................................
2.1 TÍTULO NÍVEL 2 (FONTE EM VERSALETE)......................................................
2.1.1 Título Nível 3 (Primeiras Letras em Maiúsculo).........................................
2.1.1.1 Título nível 4 (Somente a 1ª letra da 1ª palavra em maiusculo)................
2.1.1.1.1 Título nível 5 (Todo em itálico - somente a 1ª letra da 1ª palavra em
maiusculo)...................................................................................................

3 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL.........................................................

4 RESULTADOS E DISCUSSÕES...............................................................

CONCLUSÕES...........................................................................................

REFERÊNCIAS..........................................................................................

APÊNDICES..............................................................................................
APÊNDICE A – Nome do apêndice............................................................

ANEXOS.....................................................................................................
ANEXO A – Nome do anexo......................................................................
5

1 INTRODUÇÃO

A função da seção introdução é discorrer um pouco sobre a história


da experiência em questão (quando pertinente), discutir os fenômenos e princípios
físicos envolvidos, assim como realizar qualquer manipulação de conceitos e
apresentar equações que serão úteis durante a seção de análise e discussões (ou
onde forem necessárias).
Não há limite para o tamanho da seção, isso depende da
complexidade dos conceitos e dos cálculos envolvidos. As equações devem ser
numeradas em forma sequencial (por todo o relatório, onde quer que apareçam) e o
padrão é geralmente o seguinte:
x=x 0 +v ⋅t , (1)
e note que elas fazem oficialmente parte das frases, de modo que devem ser
pontuadas adequadamente. No caso de equações que terminem uma frase, a
próxima sentença é escrita em novo parágrafo, algo como
y= y 0 – vt . (2)
Na confecção de seu relatório aprenda a utilizar a ferramenta que
insere equações no texto. Vai ser muito importante, não somente para esta
disciplina.
Não esqueça a numeração sequencial das equações e cite
adequadamente, como por exemplo ao comentar a eq. (1) ou fazer manipulações
como isolar a velocidade v da eq.(2) e substituir em (1).
Como sempre nos baseamos em algo para escrever a introdução, as
fontes devem ser corretamente referenciadas[1]. As referências utilizadas aqui, e em
qualquer outra seção do relatório, devem ser devidamente listadas na seção de
referências bibliográficas.
E, finalmente, evite a todo custo utilizar as ferramentas “copiar e
colar” de sites de internet. Em 90% dos casos, material provindo de internet sem
uma cuidadosa leitura pode trazer inconsistências e, frequentemente, erros
conceituais grosseiros. Cuidado também com cópia de relatórios de amigos, ou
coisas do tipo. E jamais copie a introdução do roteiro da experiência!
É importante que não se escreva, na Introdução, nenhum resultado,
procedimentos utilizados ou conclusão do experimento.
6

(OBS: Considerar a contagem das páginas a partir da folha de rosto,


mas numerar somente a partir da introdução).
2 EQUIPAMENTOS UTILIZADOS

Relacionar, de uma maneira descritiva, todo o material usado. Citar


quantidades só quando forem realmente importantes. Este tópico deve conter figuras
ou diagramas para ilustrar a montagem do dispositivo ou equipamento. Caso a
experiência, envolva algum equipamento específico para aquele tipo de medição,
deve-se dar uma descrição mais detalhada do mesmo, incluindo desenho e/ou
esquema, marca, modelo, erro de calibração, etc. Vocês podem utilizar fotos
retiradas das montagens experimentais ou figuras da internet, quando tiverem
certeza que o equipamento ou material corresponda ao utilizado.

Ilustrações

Ex. (o estilo de tabela pode ser diferente do apresentado)

Tabela 1 - Área e produção de maçã no Brasil em 2004. (Em fonte 12)

Unidade da Área Produção Participação


Federação (há) (t) (%)
Santa Catarina 17.644 58.205 59,5
Rio Grande do Sul 13.447 533.140 36,03
Paraná 1.694 41.297 4,21
São Paulo 150 1.875 0,19
Minas Gerais 58 686 0,07
Total 32.993 980.203 100,00
Fonte: IBGE (2006, p. 56) (Fonte menor)

OBS: Quando se tratar de ilustração produzida pelo próprio autor do trabalho, indica-se:

Fonte: o próprio autor


7

Ex.

Gráfico 1 – Uso de...

90
80
70
60
50 Leste

40 Oeste
30 Norte
20
10
0
1° Trim. 2° Trim. 3° Trim. 4° Trim.

Fonte: IBGE (1996, p. 58).


3 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Esta seção traz uma descrição do que foi realizado em laboratório.


Descreva a sistemática de medidas empregada, como os dados foram obtidos. A
ideia é que um leitor poderia reproduzir perfeitamente a experiência que foi realizada
com base nas informações contidas nesta seção. Descrevam o que fizeram não o
que era para ter sido feito. Novamente, jamais dê um “copiar e colar” do roteiro!
Lembre-se que isto é um relatório e você estará descrevendo o que foi realizado no
laboratório. Sendo assim, os verbos utilizados devem estar no passado.
8

4 RESULTADOS E DISCUSSÕES

Este é o tópico onde se devem apresentar os dados coletados, ou


seja, os valores obtidos nas medições e outros valores como temperatura ambiente,
pressão atmosférica, etc se for o caso. Todos os dados experimentais devem ser
apresentados, sempre que possível em tabelas, já com as eventuais conversões de
unidades.
Tente organizar sua tabela para que fique de fácil compreensão para
o leitor. As unidades convenientes são as do Sistema Internacional de Unidades
(SI). As tabelas devem conter legendas elucidativas, isto é, informando o que
contêm na tabela. As legendas são sempre colocadas em cima das mesmas. As
tabelas inseridas no relatório devem estar numeradas sequencialmente. Se além
dos dados coletados estiver dados provenientes de cálculos realizados, deve-se
durante o texto descrever o procedimento usado para fazer os cálculos; não devem
ser colocadas todas as contas realizadas.
Lembre-se que esta seção compreende resultados e discussões.
Além de apresentar os dados, estes devem ser discutidos. Uma tabela ou gráfico
não falam por si só. Estes devem ser inseridos em um contexto e após apresentados
deve-se realizar os comentários pertinentes para explicá-los.
Cada experimento pede alguma coisa em particular. Às vezes um
tratamento estatístico com médias e desvios-padrão, às vezes gráficos dos dados
9

experimentais com ajustes teóricos segundo alguma expressão conhecida (ou


mesmo ajustes lineares simples) para extrair alguma grandeza específica.
Geralmente os gráficos facilitam ao leitor a visualização das tendências das
medidas, e porque foi escolhido este ou aquele método de ajuste pode ser ali
facilmente justificado. É imprescindível que os resultados obtidos sejam discutidos à
luz do que era esperado. Os gráficos são inseridos no texto como uma figura, ou
seja, devem estar numerados de forma sequencial e conter uma legenda acima da
figura. Esta legenda deve informar do que se trata tal figura.
Toda tabela ou figura deve ver “chamada” durante o texto, e deve
ser inserida o mais próxima possível de onde foi referida pela primeira vez. Assim, a
apresentação dos dados, os resultados e as discussões dos mesmos devem estar
sempre juntas em uma subseção.
As perguntas que aparecem nos roteiros dos experimentos devem
ser respondidas aqui em forma de texto e não como pergunta e resposta. Estruture o
seu texto para que estas não fiquem fora do contexto.
10

CONCLUSÕES

Aqui se deve discutir os resultados obtidos e o que é possível


concluírem do trabalho. Cabe aqui comparação dos resultados com a teoria, isto é,
com valores de referência ou encontrados na literatura, com medidas feitas por
outras pessoas, ou entre seus próprios resultados, etc. Os problemas encontrados
com o método, ou seja, problemas encontrados durante a coleta de dados,
problemas com o(s) equipamento(s) e prováveis fontes de erros devem ser
discutidos. Deve ser comentado o tipo de contribuição que o experimento trouxe (ou
traz) para o aprendizado de física.
11

REFERÊNCIAS

As referências utilizadas no estudo do assunto devem ser relacionadas no


final do relatório. Existe uma normatização especifica adotada pela ABNT, a qual
vocês devem recorrer para escrever suas referências. Toda referência aqui inserida
deve obrigatoriamente estar indicada no corpo do texto. Evite referências da internet.

Ex. (Livro no todo)

SOBRENOME, Nome. Título da obra. edição. Cidade: Editora, Ano de Publicação.

Ex. (Capítulo de Livro)

SOBRENOME, Nome. Título do capítulo. In: SOBRENOME, Nome. Título do livro:


subtítulo. Edição. Local: editora, ano. p. inicial-final.

Ex. (Artigo de revista)

SOBRENOME, Nome (Autor do artigo). Título do artigo. Nome da Revista, local, v. ,


n. , p. inicial-final, mês ano.

Ex. (Artigo da internet)

SOBRENOME, Nome. Título da página. Disponível em:<http:/www.editora.com.br>.


Acesso em: 23 jun. 2001.

Ex. (Evento)

SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número, ano,


Local. Anais... Local de publicação: Editora, ano. p. inicial-final.
12

APÊNDICES
13

APÊNDICE A
Nome do Apêndice
14

ANEXOS
(Sempre o último no trabalho)
15

ANEXO A
Título do Anexo

Você também pode gostar