Você está na página 1de 4

Capítulo 23

Medindo a Renda Nacional


Revisão técnica: André Montoro

Problemas e Aplicações

1. Com transferências, nada é produzido, portanto, não há contribuição para o PIB.

2. a. O consumo aumenta porque a geladeira é um bem adquirido por uma família.

b. O investimento aumenta porque uma casa é um investimento.

c. O consumo aumenta, porque um carro é um bem adquirido por uma família, mas o investimento
diminui, porque o carro em estoque da Ford tinha sido contado como investimento, até que foi
vendido.

d. O consumo aumenta porque pizza é um bem adquirido por uma família.

e. As compras governamentais aumentam porque o governo gastou dinheiro para fornecer um bem
para o público.

f. O consumo aumenta porque a garrafa é um bem adquirido por uma família, mas há diminuição das
exportações líquidas, porque a garrafa foi importada.

g. O investimento aumenta porque novas construções e equipamentos foram construídos.

3. Se o PIB incluísse bens que são revendidos, seriam contadas, no PIB, a produção desse ano mais as ven-
das de bens produzidos em um ano anterior. Seria uma dupla contagem de bens, que foram vendidas
mais de uma vez, contaríamos os mesmos bens no PIB por vários anos, se eles fossem produzidas em
um ano e revendidos em outro.

4. a. Calculando o PIB nominal:

Ano 1: (3 barras x $ 4) = $ 13
Ano 2: (4 barras x $ 5) = $ 20
Ano 3: (5 barras x $ 6) = $ 30

b. Calculando o PIB real:

Ano 1: (3 barras x $ 4) = $ 12
Ano 2: (4 barras x $ 4) = $ 16
Ano 3: (5 barras x $ 4) = $ 20
2  Respostas – Problemas e aplicações

c. Calculando o deflator do PIB:

Ano 1: $ 12/$ 12 x 100 = 100


Ano 2: $ 20/$ 16 x 100 = 125
Ano 3: $ 30/$ 20 x 100 = 150

d. A taxa de crescimento do Ano 2 para o Ano 3 = (16 – 12)/12 x 100% = 4/12 x 100% = 33.3%

e. A taxa de inflação do Ano 2 para o Ano 3 = (150 – 125)/125 x 100% = 25/125 x 100% = 20%.

f. Para calcular a taxa de crescimento do PIB real, poderíamos simplesmente calcular a variação per-
centual na quantidade das barras. Para calcular a taxa de inflação, podemos medir a variação per-
centual no preço das barras.

5. a. Calculando o PIB nominal:


2010: ($ 1 por qt. de leite x 100 qts. leite) + ($ 2 por qt. de mel x 50 qts. mel) = $ 200
2011: ($ 1 por qt. de leite x 200 qts. de leite) + ($ 2 por qt. de mel x 100 qts. mel) = $ 400
2012: ($ 2 por qt. de leite x 200 qts. leite) + ($ 4 por qt. de mel x 100 qts. mel) = $ 800

Calculando o PIB real (ano base 2010):


2010: ($ 1 por qt. de leite x 100 qts. leite) + ($ 2 por qt. de mel x 50 qts. mel) = $ 200
2011: ($ 1 por qt. de leite x 200 qts. leite) + ($ 2 por qt. de mel x 100 qts. mel) = $ 400
2012: ($ 1 por qt. de leite x 200 qts. leite) + ($ 2 por qt. de mel x 100 qts. mel) = $ 400

Calculando o deflator do PIB:


2010: ($ 200/$ 200) x 100 = 100
2011: ($ 400/$ 400) x 100 = 100
2012: ($ 800/$ 400) x 100 = 200

b. Calculando a variação percentual do PIB nominal:

Variação percentual do PIB nominal em 2011 = [($ 400 – $ 200)/$ 200] x 100% = 100%.
Variação percentual do PIB nominal em 2012 = [($ 800 – $ 400)/$ 400] x 100% = 100%.

Calculando a variação percentual do PIB real:


Variação do percentual no PIB real em 2011 = [($ 400 – $ 200)/$ 200] x 100% = 100%.
Variação do percentual no PIB real em 2012 = [($ 400 – $ 400)/$ 400] x 100% = 0%.

Calculando a variação percentual do deflator do PIB:


Variação do percentual no deflator do PIB em 2011 = [(100 – 100)/100] x 100% = 0%.
Variação do percentual no deflator do PIB em 2012 = [(200 – 100)/100] x 100% = 100%.
Respostas – Problemas e aplicações   3

Os preços não mudaram de 2010 para 2011. Assim, a variação percentual do deflator do PIB é zero.
Da mesma forma, os níveis de produção não se alteraram de 2011 para 2012. Isso significa que a
variação percentual do PIB real é zero.

c. O bem-estar econômico subiu mais em 2010 do que em 2011, uma vez que o PIB real aumentou em
2011, mas não em 2012. Em 2011, o PIB real aumentou, mas os preços não. Em 2012, o PIB real não
subiu, mas os preços sim.

6. Em países como a Índia, as pessoas produzem e consomem uma grande quantidade de comida em
casa, que não está incluída no PIB. Assim, o PIB por pessoa na Índia e nos Estados Unidos vai diferir
mais do que o bem-estar econômico entre eles.

7.
Ano PIB nominal (bilhões) Deflator do PIB (ano-base 2005)

2009 $ 14,256 109,80


1999 $ 9,353 86,8

a. A taxa de crescimento do PIB nominal = 100% x [($ 14,256/$ 9,353)0,10 – 1] = 4,3%

b. A taxa de crescimento do deflator = 100% x [(109,8/86,8)0,10 – 1] = 2,4%

c. O PIB real em 1999 (em dólares 2005) é $ 9.353/(86,8/100) = $ 10.775,35.

d. O PIB real em 2009 (em dólares 2005) é $ 14.256/(109,8/100) = $ 12.983,61.

e. A taxa de crescimento do PIB real = 100% x [($ 12.983,61/$ 10.775,35)0,10 – 1] = 1,9%

f. A taxa de crescimento do PIB nominal é maior do que a taxa de crescimento do PIB real por causa
da inflação.

8. Muitas respostas são possíveis.

9. a. PIB é o valor de mercado do bem final vendido, $ 180.

b. Valor agregado do agricultor: $ 100.


Valor agregado do moleiro: $ 150 – $ 100 = $ 50.
Valor agregado do padeiro: $ 180 – $ 150 = $ 30.

c. Juntos, o valor agegado para os três produtores é $ 100 + $ 50 + $ 30 = $ 180. Este é o valor do PIB.

10. a. O PIB é igual a quantidade de dólares que Barry ganha, que é de $ 400.

b. Produto nacional líquido = PIB – depreciação = $ 400 – $ 50 = $ 350.


4  Respostas – Problemas e aplicações

c. Renda nacional = produto nacional líquido = $ 350.

d. A renda pessoal = renda nacional – lucros retidos – impostos indiretos = $ 350 – $ 100 – $ 30 = $ 220.

e. Renda pessoal disponível = renda pessoal – imposto de renda pessoal = $ 220 – $ 70 = $ 150.

11. a. O aumento da participação das mulheres na força de trabalho aumentou o PIB nos Estados Unidos,
porque isso significa que mais pessoas estão trabalhando e que a produção aumentou.

b. Se em nossa medida de bem-estar fosse incluído o tempo gasto com trabalhos domésticos e lazer,
ela não subiria tanto quanto o PIB, porque o aumento da participação das mulheres na força de tra-
balho reduziu o tempo gasto com trabalho doméstico e lazer.

c. Outros aspectos de bem-estar que estão associados com o aumento de maior participação das mu-
lheres na força de trabalho incluem o aumento da autoestima e prestígio para as mulheres no mer-
cado de trabalho, especialmente nos níveis gerenciais, porém, há também a diminuição do tempo
gasto com as crianças, cujos pais têm menos tempo para dispender com elas. Tais aspectos seriam
muito difíceis de medir.