Você está na página 1de 5

ABREVIAÇÕES UTILIZDAS EM ENFERMAGEM

A:

ABD – Abdômen.
ACV – Aparelho cardiovascular.
AD – Átrio direito
AE – Átrio esquerdo
AIDS – Síndrome da imunodeficiência adquirida.
AP – Antecedentes pessoais.
AR – Aparelho respiratório.
ATC – Angioplastia.
AVCH – Acidente vascular cerebral hemorrágico.
AVCI – Acidente vascular cerebral isquêmico.

B:

BAVT – Bloqueio atrioventricular total.


BCP – Broncopneumonia.
BEG – Bom estado Geral.
BH – Balanço Hídrico.
BRNF – Bulhas rítmicas normofonéticas.

C:

CAT – Cateterismo cardíaco.


CC – Centímetro cúbico.
CC – Centro cirúrgico.
CCC – Colecistite calculosa crônica.
CCG – Cuidados e controles gerais.
CCIH – Comissão de controle de infecção hospitalar.
CD – Conduta
CIA – Comunicação intra-atrial.
CIPA – Comissão interna de prevenção de acidentes.
CIV – Comunicação interventricular.
CME – Centro de material esterilizado.
CO2 – Gás carbônico.
CX – Circunflexa.

D:

DI – Dia de internação.
DIU – Dispositivo intra-uterino.
DM – Diabetes mellitus.
DPOC – Doença pulmonar obstrutiva crônica.
DUM – Data da ultima menstruação.

E:

EAP – Edema agudo de pulmão.


ECG – Eletrocardiograma.
ECO – Ecocardiograma.
EEG – Eletroencefalograma.
EOT – Entubação orotraqueal.
EP – Embolia pulmonar.
EV – Endovenoso.
EVAC – Evacuação.

F:

FA – Fibrilação atrial.
FC – Freqüência cardíaca.
FR – Freqüência respiratória.
FSH – Hormônio folículo – estimulante.
FV – Fibrilação ventricular.

G:

GECA – Gastroenterocolite aguda.


GIG – Grande para idade gestacional.
GT – Gota.

H:

HAS – Hipertensão arterial sistêmica.


HB – Hemoglobina.
HDA – Hemorragia digestiva alta.
HDB – Hemorragia digestiva baixa.
HIV – Vírus da imunodeficiência humana.
HP – História pregressa.
HPMA – História pregressa da moléstia atual.
HT – Hematócrito.

I:

IAM – Infarto agudo do miocárdio.


IC – Intracath.
ICC – Insuficiência cardíaca congestiva.
ICo – Insuficiência coronariana.
ID – Intradérmico.
IM – Intramuscular.
IRA – Insuficiência renal aguda.
IRC – Insuficiência renal crônica.
ITU – Infecção do trato urinário.
IV – Intravenoso.

L:

LER – Lesão por esforços repetitivos.


LH – Hormônio luteinizante.

M:

MEG – Mau estado geral.


MI – Membro inferior.
ml – Mililitro.
MMII – Membros inferiores.
MMSS – Membros superiores.
MP – Marcapasso.
MPA – Medicação pré anestésica.
MS – Membro superior.
MV – Murmúrio vesicular.

N:

NDN – Nada digno de nota.


NEO – Neoplasia.
NPP – Nutrição parenteral prolongada.

O:

O2 – Oxigênio.

P:

P – Pulso.
PA – Pressão Arterial.
PCR – Parada cardiorespiratória.
PIG – Pequeno para idade gestacional.
PVC – Pressão venosa central.
PSF – Programa Saúde da Família

R:

RCD – Rebordo costal direito.


RCE – Rebordo costal esquerdo.
RCI – Ritmo cardíaco irregular.
RCR – Ritmo cardíaco regular.
REG – Bom estado geral.
RHA – Ruídos hidroaereos.
RL – Riger lactato.
RM – Revascularização do miocárdio.
RN – Recém-nascido.
RS – RS

S:

S/RA – Sem ruídos adventícios.


S/VM – Sem visceromegalias.
SARA – Síndrome da angustia respiratória no adulto.
SC – Subcutâneo.
SF – Soro fisiológico.
SG – Soro glicosado.
SGF – Soro glicofisiológico.
SIC – Segundo informações colhidas.
SNA – Sistema nervoso autônomo.
SNC – Sistema nervoso central.
SNE – Sonda nasoentérica.
SNG – Sonda nasogástrica.
SNP – Sistema nervoso periférico.

T:

T – Temperatura.
Tb – Tuberculose.
TCE – Traumatismo crânio-encefálico.
TCM – Triglicérides de cadeia média.
TU – Tumor.

U:

UTI – Unidade de terapia intensiva.

V:

VD – Ventrículo direito.
VE – Ventrículo esquerdo.
VJD – Veia jugular direita.
VJE – Veia jugular esquerda.
VO – Via oral.
VSCD – Veia subclávia direita.
VSCE – Veia subclávia esquerda.

 Anotação de Enfermagem – Exemplo l

28/08/2012 – 10h. A paciente foi admitida na unidade de pediatria vinda do PSI no colo da mãe,
mantendo cateter venoso periférico com tala para soroterapia e medicação. Apresenta-se descorada
e chorosa. Mãe orientada sobre as rotinas na enfermaria, uso dos sanitários, permissão de
acompanhante 24h e horários de visita. Às 11h10 apresentou temperatura de 39,2°C e foi medicada
com antitérmico COM e encaminhada para um banho morno. Às 12h aceitou 50 ml de suco e toda
gelatina; recusou a refeição. Às 13h apresentou vômito em média quantidade com coloração da
gelatina; a enfermeira Marielle foi informada. Assinatura e carimbo.

 Anotação de Enfermagem – Exemplo ll

28/08/2012 – 12h30. Paciente de 65 anos foi admitida na observação do OS acompanhado por


familiares, sendo encaminhado para maca e mantido em decúbito elevado. Apresenta desconforto
respiratório moderado em máscara de oxigênio a 10 1/min e está hipocorado. Família orientada
sobre as rotinas na observação: a esposa, dona Carla, permanecerá como acompanhante. Às 13h
foi puncionado acesso venoso em dorso da mão direita após quatro tentativas, coletado sangue para
exame e instalada soroterapia controlada por bomba de infusão. Às 13h40 foi encaminhada amostra
de sangue para o laboratório. Assinatura e carimbo.

 Anotação de Enfermagem – Exemplo lll

28/08/2012 – 7h. Ativo, comunicativo, corado, deambulando, o paciente informou que dormiu bem,
tomou banho de aspersão sem auxílio, mantendo cateter venoso periférico para medicação em
dorso de mão esquerda mantendo heparinizado, o paciente informa micção presente e evacuações
ausentes até o momento. Aceitou todo o desjejum. Às 9h40 recebeu alta hospitalar para residência
em transporte particular, acompanhado pelos pais, que foram orientados sobre a posologia
medicamentosa, receberam exames radiológicos e foram comunicados da data de retorno para
consulta médica. Assinatura e carimbo.
 Anotação de Enfermagem – Exemplo lV

28/08/2012 – 7h50. Deu entrada na emergência paciente trazido pelo serviço de atendimento pré-
hospitalar apresentando cianose generalizada e ausência de movimentos respiratórios. Atendido
pelo médico da emergência, Dr. Paulo Novaes, e pela enfermeira. Foram realizadas manobras de
ressuscitação cardiopulmonar durante 20 minutos, puncionado acesso venoso periférico em região
antecubital direita e administração de drogas prescritas pelo médico, sem sucesso. Constatado óbito
pelo médico às 8h25, confirmado pelo ECG. Família comunicada pelo médico juntamente com
enfermeira; foi solicitada a presença da assistente social. Às 9h foi retirado cateter venoso, permitiu-
se a entrada da família e foi encaminhado o aviso de óbito para o setor de registros. Ás 9h30 o corpo
foi encaminhado para o serviço de verificação de óbito, trajeto percorrido sem intercorrência.
Assinatura e carimbo.

Leia também: Exemplos de Anotação de Enfermagem

Estes foram alguns exemplos de Relatório de Enfermagem. Vale frisar que as anotações de
enfermagem/relatórios de enfermagem mudam a cada ano, ou seja, tome cuidado e estude sempre,
a enfermagem é uma área que é atualizada quase que semanalmente, ou seja, você terá que se
dedicar e estudar para a mesma sempre. Relatório de enfermagem é ao mesmo tempo simples e
complexo em minha opinião.