Você está na página 1de 3

Com permissão da sua Excelência Secretário Permanente passo a

apresentar a metodologia interna de avaliação de risco de crédito


do Sector Empresarial do Estado, a Moody’s ajustada.

Dizer que Ministério da Economia e Finanças através do Gabinete de


Gestão do Risco tem feito avaliação do risco de crédito do SEE
baseado na metodologia Z-Score de Altman. Esta metodologia avalia
o risco de crédito de uma empresa com base nos indicadores
quantitativos do desempenho financeiro.

Foi na tentativa de incorporar indicadores qualitativos que


impactam no desempenho financeiro de uma empresa que se arrolou a
Moody’s. No entanto, foram necessários alguns ajustes para
adequar a realidade moçambicana, concretamente o SEE. O desenho da
metodologia contou com a assistência técnica do Banco Mundial.

Esta metodologia avalia o risco de crédito com base na avaliação


que um banco faria se uma empresa fosse pedir empréstimo. Esta
avaliação baseia-se em aspectos como:

 Tempo que a empresa levaria para pagar toda a dívida. (quanto


mais tempo pior para empresa, isto é, maior risco).
 Capacidade de pagar as obrigações de curto prazo.
(credibilidade da empresa).
 Geração de lucro aos proprietários. (se não do lucro pior
para a empresa).
 Tamanho da dívida em relação ao capital total. (para
verificar e a empresa pode suportar mais uma dívida).
 Impacto da taxa de câmbio na capacidade de pagara dívida. (se
for muito afectada pior para a empresa).
 Conversão de receita operacionais em caixa. (se muita receita
não vira caixa pior para a empresa).
 Comportamento dos lucros da empresa nos últimos 3 anos.
(verificar se os rendimentos apresentam certa estabilidade ou
crescimento estável).

1 - 4
 Natureza o mercado (regulado ou não) e do comportamento da
entidade reguladora. (se regulado, ver interferência do
agente, como define as tarifas e a consistência das regras).
 Dispersão de acções. (quanto mais disperso menor
probabilidade de uso indevido dos recursos da empresa).
 Resiliência do mercado. (verificar como ciclos económicos
podem afectar as receitas da empresa).
 Pontualidade, transparência e consistência na divulgação dos
resultados. (Observância de princípios de transparências boas
praticas).

A seguir são apresentados os indicadores com seus respectivos


pesos. A ponderação dos mesmos foi baseada na importância relativa
do indicador no cumprimento das obrigações financeiras.

Os indicadores são calculados e atribuídos uma pontuação que varia


de 1 a 10. Uma pontuação que tende para 1 indica uma situação de
baixo risco enquanto uma pontuação que tende para 10 indica alto
risco.

Com baixo risco pretendemos dizer que a empresa tem uma capacidade
bastante forte de pagar sua dívida enquanto alto risco referimo-
nos a empresas que não conseguem ou não vão conseguir pagar a sua
dívida.

Portanto, quanto maior a pontuação, maior o nível de risco de


crédito associado a empresa.

Para calcular e ou atribuir pontuação aos indicadores precisamos


dos relatórios das demonstrações financeiras. Mas concretamente
necessitamos:
 Balanço patrimonial – extrair a dívida, capital
 Demonstração dos resultados do exercício – resultados
operacionais
 Mapa do fluxo de caixa - FCO

2 - 4
 Com as respectivas notas explicativas.

Adicionalmente é necessário ter conhecimento da empresa, isto é, o


que a empresa faz? Como faz? Isto é, conhecer o negócio da
empresa.

Também é necessário conhecer a dinâmica do sector ou mercado em


que a empresa opera.

Para perceber o ambiente regulatório e resiliência do mercado.

Referir que a metodologia será a acompanhada de um guião prático


que mostra o passo a passo para acessar cada indicador, onde
encontrar os dados e como interpretar. O mesmo deve ser usado
conjuntamente com o manual da metodologia.

A questão que fica pendente é porque duas metodologias: Z-Score


será usada para mapear o risco de todas as empresas enquanto a
Moody’s será para empresas especificas, aquela tem maior
concentração de risco, grandes empresas e aquelas que solicitam
uma garantia.

Por fim dizer que a metodologia Moody’s ajustada constitui uma


mais valia pelo facto desta trazer mais detalhes e fornecer uma
ideia da fonte do problema e consequente da direcção da solução.

Obrigado.

3 - 4