Você está na página 1de 7

1993; Micheletto & Sério, 1993; Tourinho,

Behaviorismo radical, 1993).


epistemologia e problemas
Neste texto objetivamos apresentar alguns
humanos
aspectos epistemológicos básicos dos
Behaviorismo Radical, bem como ressaltar
que tais aspectos parecem implicar na
O Behaviorismo Radical, seguramente, necessidade de uma revisão das práticas
apresenta-se como uma das mais polêmicas tradicionais de análise de problemas
abordagens dentre aquelas de maior nitidamente humanos.
projeção no âmbito da psicologia durante o
Poderíamos mencionar, ao menos, dois
presente século. O não menos polêmico e
imponentes adversários ao projeto advogado
principal proponente desta abordagem - B.F.
por Skinner de constituição de uma ciência
Skinner -suscitou, através de vasto legado
do comportamento humano.
bibliográfico (científico e filosófico), as mais
diversificadas críticas e posicionamentos. Por um lado, ​Skinner se depara com a
necessidade de não repetir os preceitos
O ideal de constituição de uma ciência do
básicos do modelo cientificista da segunda
comportamento humano, fundamentada na
metade do século XIX (Cf. Figueiredo, 1991),
predição e controle do seu objeto de estudo,
ancorados no ideal de causalidade mecânica
certamente encontraria notórias resistências.
e linear​. Ou seja, em meados do século XX o
Skinner ocupou-se, ao longo de sua carreira,
projeto de uma ciência do comportamento
em identificar e caracterizar posicionamentos
deveria estar respaldado por um outro
antagônicos a este ideal, reconhecendo que
modelo de causalidade.
"o comportamento é uma matéria difícil, não
porque inacessível, mas porque é Um outro obstáculo reside na tradição
extremamente complexo. Desde que é um cultural, onde predominava uma perspectiva
processo e não uma coisa, não pode ser essencialmente individualista e anticientífica
facilmente imobilizado pela observação" do sujeito​, bem demarcada nas análises do
(Skinner, 1953/1981; p. 27).​1 sociólogo alemão Norbert Elias (1990).

Parece-nos que a compreensão do conjunto Apontar as possíveis contribuições do


de argumentos que caracterizam a proposta Behaviorismo Radical para uma reflexão
epistemológica de Skinner poderia ser acerca de alguns problemas humanos sugere
significativamente facilitada e aprimorada, a necessidade de se narrar, como Skinner
não apenas pelo desenvolvimento de garantiu, a especificidade epistemológica
técnicas didáticas para o ensino e valorização desta abordagem exatamente diante de
de atitudes científicas, de atitudes obstáculos tão intrincados.
compatíveis com a busca sistemática da
regularidade, da uniformidade, das relações O modelo de causalidade advogado pelo
ordenadas entre os eventos da natureza. Behaviorismo Radical está fundamentado em
Igual relevância deve também ser atribuída dois pressupostos básicos: no determinismo
ao trabalho de leitura cuidadosa e minuciosa e no modelo de seleção pelas conseqüências.
da natureza e do alcance das propostas de
Skinner. ​Trabalho esse comprometido com a Para compreender as inter-relações entre
identificação das propostas que tornam o estes dois pressupostos, Skinner coloca as
conhecimento do Behaviorismo Radical algo seguintes questões: ​1) seria suficiente dizer
pertinente para uma reflexão mais crítica que um costume é seguido por que é
acerca dos problemas que caracterizam a costumeiro seguí-lo? 2) seria suficiente dizer
vida humana em sociedade (Cf. Andery, que as pessoas se comportam como o fazem
por causa de suas maneiras de pensar? 3)
seria suficiente explicar o comportamento
selvagem pela "compreensão" da mente qualquer preocupação com o modo como
selvagem? falamos daquilo que efetivamente está ao
nosso alcance estudar enquanto cientistas do
Poderia Skinner responder negativamente e comportamento, sem qualquer preocupação
continuar propagando uma noção de com a existência de condições operacionais
estímulo semelhante àquela da fisiologia ou de execução e avaliação de eficácia de
da tradição cientificista ocidental, segundo as procedimentos, derivados do modo como
quais, todo estímulo é definido pela sua falamos sobre aquilo que supostamente,
função espicaçante, como algo que aguilhoa enquanto psicólogos, estamos estudando.
(Matos, 1981?). Poderia Skinner responder
negativamente e continuar propondo um Decididamente, não parece ser a
modelo no qual comportamento e ambiente "complexidade" das questões, a justificativa
são eventos separados? Como compreender para posicionamentos tão contrários ao
- no plano epistemológico -as justificativas mínimo de rigor que qualquer
para as respostas negativas colocadas pelo empreendimento científico requer.
Behaviorismo Radical?
Mas como superar o limite do acaso na
Uma ciência do comportamento voltada para determinação das práticas culturais? Que
o estudo das inter-relações entre organismo contribuições uma ciência do comportamento
e ambiente necessita de um modelo para pode efetivamente fornecer diante de
compreender estas inter-relações. Não basta realidades que colocam em risco a existência
anunciar ao nível meramente discursivo a pacífica e cooperativa dos membros da
prioridade destas inter-relações para a própria espécie? Seria admissível uma
compreensão do seu objeto de estudo. comissão respaldada em valores como livre
Skinner não poderia se limitar a este mero arbítrio e complexidade do ser humano?
truísmo que povoa debates acadêmicos. ​Ele Como insiste Skinner em indagar: com a
deveria (e assim o fez) propôr um modelo de omissão de uma ciência do comportamento
investigação que fosse efetivado não ao nível humano, a quem caberá decidir acerca
discursivo-filosófico, mas que se daquilo que diz respeito ao humano?
materializasse numa ciência do
comportamento comprometida com Propor uma ciência do comportamento acaba
transformações​ (Andery, 1990; 1993). se constituindo num empreendimento tão
complexo quanto o delineamento das
A proposta de Skinner, neste sentido, é justificativas epistemológicas desta ciência.
evidente. ​O atual estágio dos conhecimentos Todavia, a compreensão do Behaviorismo
científicos acerca da interação entre o Radical pressupõe a compreensão destas
homem e o ambiente por ele ocupado, torna justificativas.
leviana qualquer iniciativa de planejamento e
intervenção social que despreze uma análise Skinner sustenta que os padrões
dos padrões comportamentais existentes comportamentais que compõe a integração
nessa interação. indivíduo-ambiente são determinados no
sentido de obedecerem regularidades, cuja
A análise proposta pelo Behaviorismo Radical investigação se constitui em alvo de uma
sugere a necessidade de uma significativa ciência do comportamento. A identificação
revisão no nosso modo tradicional de destas regularidades sugere que estas
interpretar os fatos que compõe nossa vida interações são controladas.
em sociedade.
A noção de controle configura-se como
Podemos incentivar certas atitudes e centro e alvo de numerosas críticas
condenamos outras, sem qualquer remetidas à proposta epistemológica
preocupação mais rigorosa com a natureza enunciada por Skinner. ​Ao afirmar que "um
conceituai dos termos utilizados, sem vago senso de ordem emerge de qualquer
observação demorada do comportamento estender os resultados de uma
humano" (Skinner, 1953/1981; p. 28), ciência de laboratório para a
Skinner sugere, ainda que sutilmente, que interpretação do comportamento
uma das implicações imediatas da suposição humano nos negócios cotidianos,
(crença?) da regularidade ou uniformidade quer com objetivos teóricos, quer
da interação organismo-ambiente, seria o práticos. Como a ciência do
fato de que o comportamento constitui-se comportamento continuará a
numa relação passível de controle. aumentar o uso eficaz desse
controle, é agora mais
De modo mais enfático, Skinner sustenta importante do que nunca,
que: compreender o processo
implicado e prepararmo-nos, nós
Não se pode evitar os problemas que a
mesmos, para os problemas que
ciência do comportamento
certamente surgirão. (Skinner,
levanta simplesmente negando
1953/1981; p. 33/34).
que as condições necessárias
possam ser controladas. Nos Na realidade, supor que o comportamento é
fatos reais há um considerável controlado, corresponde a dizer que ele está
grau de controle sobre muitas funcionalmente relacionado à eventos físicos
das condições relevantes. Nas e sociais. Por sua vez, supor a existência de
instituições penais e um controlador e de um controlado sugere
organizações militares há uma tradução mais cuidadosa. Poderia
extenso controle. Na infância significar, em primeira instância, que existe
controlamos cuidadosamente o alguém que dispõe estes eventos dos quais o
ambiente do organismo humano comportamento é função e que existe
e, mais tarde, para aqueles em alguém, ou mesmo uma comunidade cujo
que as condições da infância comportamento é função da disposição dos
permanecem pela vida afora, em mesmos.
institutos que os asilam. Na
indústria se mantém controle Entretanto, vale ressaltar que ​Skinner
bastante amplo das condições dedicou vários capítulos de suas obras para
relevantes para o análise daquelas situações nas quais o
comportamento sob a forma de indivíduo é a fonte de contingências
salários e condições de trabalho; controladoras de parte do seu próprio
nas escolas, sob a forma de comportamento​, situações definidas como
notas e condições de trabalho; envolvendo auto-controle:
no comércio, por quem quer que
possua mercadorias ou dinheiro; Quando o homem se controla, escolhe
pelas agências governamentais um curso de ação, pensa na
através da polícia e do exército; solução de um problema, ou se
a clínica psicológica, através do esforça em aumentar o
consentimento do controlado, e autoconhecimento, está se
assim por diante. ​Certo grau de comportando. Controla-se
controle real, mas não tão precisamente como controlaria o
facilmente identificado, está em comportamento de qualquer
mãos de escritores outro através de manipulação de
propagandistas, publicitários e variáveis das quais o
artistas. ​Estes controles, que comportamento é função. Ao
com freqüência são por demais fazer isso, seu comportamento é
evidentes nas suas aplicações um objeto próprio de análise, e
práticas, são mais que finalmente ​deve ser explicado
suficientes para nos permitir por variáveis que se situam fora
do próprio indivíduo (Skinner, do Behaviorismo Radical - não denota e
1953/1981; p. 222). nem, em absoluto, recomenda práticas e/ou
procedimentos coercitivos​, muito embora
Os posicionamentos mencionados na citação possamos utilizar este termo na análise de
acima parecem justificar a ​crítica negativa práticas assim caracterizadas, como por
remetida por Skinner às práticas tradicionais exemplo, as iniciativas do governo brasileiro
que situam "no poder de vontade", ou "força para aumentar a arrecadação fiscal ou as
interior" de um homem, o agente primordial estratégias adotadas pela polícia com relação
para mudanças comportamentais​. ​Isto aos membros que participaram de
porque, quaisquer que fossem os resultados, acontecimentos como aqueles verificados
a saber, as mudanças comportamentais recentemente em Vigário Geral, RJ.
constatadas, os processos subjacentes à
uma análise científica das relações A análise científica de práticas cotidianas
controladoras envolvidas, permaneceriam desperta certa dose de estranheza por
incompreensíveis​. Ocorrendo mudanças "arranhar" o senso comum. ​Muitas vezes, a
comportamentais negativas, as mesmas ferida causada no senso-comum gera
seriam atribuídas à fraqueza do "poder de reações emocionais que inviabilizam uma
vontade" e, certamente, pouca ênfase seria compreensão mais ampla do real alcance
concedida ao fato de que, em geral, a desse tipo de análise.
exortação dos "agentes mágicos" ("poder de
vontade", "força interior") efetuada em A ciência do comportamento é proposta por
determinados contextos, aumenta a Skinner enquanto um meio de transformação
probabilidade da ocorrência das diversas da cultura como um todo e dos indivíduos
técnicas de autocontrole (Cf. Skinner, em geral. Portanto, Skinner não poderia ser
1953/1981; cap. XIV) pelo estabelecimento ingênuo o bastante para propor um
e manipulação das consequências aversivas determinismo ambientalista que reduzisse a
contingentes a uma falha no controle. ​Em noção de ambiente a uma dimensão privada
outras palavras, quando uma comunidade ou ("o mundo dentro da pele"), assim como um
grupo social situa no interior do homem sua ambiente social. ​O mais importante dos
capacidade de controle, ela ao mesmo tempo controles ambientais sobre o comportamento
define a quem atribuir o mérito ou fracasso humano é o controle social. A transformação
dos resultados. A prática de atribuição de da cultura, que depende do controle do
responsabilidade pessoal, no sentido acima comportamento do indivíduo, é a meta da
comentado, apresenta-se como simplista por ciência do comportamento de Skinner, visto
duas razões: a) ​ignora a significativa ser a sociedade a fonte da qual derivam as
participação do grupo na definição das contingências que formarão os indivíduos
contingências aversivas que, exatamente, (Cf. Andery, 1990; 1993).
aumenta a probabilidade do indivíduo dispor
Mas, como conceituar indivíduo, sociedade e
contingências para sua vida de modo a
cultura no contexto epistemológico do
minimizar o contato com tais conseqüências;
Behaviorismo Radical? Voltemos aos
b) ​minimiza o compromisso do grupo
pressupostos do modelo de causalidade
(governo, cultura) com o estabelecimento de
delineado por essa abordagem.
contingências que tornem padrões
comportamentais desenvolvidos pelas Além do determinismo, ​o modelo de
técnicas de autocontrole mais efetivos, causalidade peculiar ao Behaviorismo Radical
saudáveis e, acima de tudo, significativos está alicerçado no modelo de seleção pelas
para a vida em comunidade. conseqüências​, seleção esta que se
expressa, segundo Skinner (1991 a), em três
Assim, o ​termo controle diz respeito,
níveis: ​ao nível da seleção natural, ao nível
exclusivamente, às relações existentes entre
comportamento e ambiente​. ​É importante
salientar que o termo controle - na acepção
do condicionamento operante e ao nível da rigorosos, ​a seleção natural e o
evolução das contingências sociais. condicionamento operante nada dizem a
respeito de um plano criador ou de um ego
Como bem especifica Skinner, a seleção iniciador​.
natural propicia a constituição do organismo.
Mas Skinner demarca o âmbito explicativo de Identifica-se, portanto, uma lacuna no
seleção natural ​sustentando que ela apenas modelo interpretativo ora descrito: se, por
prepara o organismo para um futuro um lado, as visões religiosas alternativas
semelhante ao passado selecionador. Neste sobre a origem das espécies já não
sentido, a sobrevivência é sua forma de perturbam os biólogos, ​o papel de uma
consequência seletiva. mente criativa na origem do comportamento
continua sendo um desafio para os analistas
O condicionamento operante se constitui no do comportamento​.
processo através do qual diferentes tipos de
conseqüências selecionam comportamentos Reconhecer esse aspecto implica em
adicionais, durante o tempo de vida do abandonar uma perspectiva científica do
indivíduo. ​Neste sentido, eventos ambientais comportamento? Ou antes, implica em
públicos, bem como eventos privados, assumir os mesmos posicionamentos de
adquiriram a propriedade de selecionar projetos anteriores que oscilaram entre um
diferentes repertórios operantes. reducionismo positivista e uma suspeitável
metafísica?
Enquanto a seleção natural propicia a
constituição do organismo, o Ler Skinner corresponde, certamente, a
condicionamento operante constitui a deparar-se com uma negativa para tais
pessoa. Segundo Skinner (1991a), ​diferentes investigações. Na interpretação proposta
contingências constróem diferentes pessoas pelo Behaviorismo Radical, ​se as limitações
possivelmente dentro da mesma pele​, como da seleção natural foram reparadas pelo
demonstram os vários estudos sobre condicionamento operante, este, por sua
"personalidades múltiplas". ​O termo pessoa vez, teve suas restrições corrigidas pela
está etimologicamente ligado à palavra evolução dos processos através dos quais os
usada para designar máscara (persona). organismos recebem ajuda de outros
Nesse tópico, Skinner efetua uma membros da mesma espécie.
interessante analogia: ​haveria uma
similitude funcional entre as máscaras e as Estamos diante do terceiro nível de
contingências de reforço operante. No teatro manifestação da seleção pelas
da Idade Antiga, diante de diferentes consequências: a evolução das contingências
máscaras, os atores recitavam e exerciam sociais, da cultura, que permitira a
diferentes papéis; de modo análogo, constituição e existência do eu.
contingências de reforço operante distintas
Um dos traços característicos da evolução
modelam diferentes repertórios
das contingências sociais manifesta-se na
comportamentais num organismo​. ​A pessoa,
apresentação recíproca, entre os membros
deste modo, se constitui num conjunto de
de uma determinada comunidade verbal, de
repertórios comportamentais (públicos e
questionamentos que resultam na
privados) existentes dentro da mesma pele,
auto-observação. As questões apresentadas
gerado por condicionamento operante e
acabam por envolver a evocação de
observado externamente pelos outros.
diferentes tipos de comportamentos verbais.
Skinner complementa salientando que tanto Dentre eles, Skinner (1991a) menciona: a) o
na seleção natural como no condicionamento comportamento verbal que descreve a
operante, as variações não têm relevância estimulação privada e as condições corporais
anterior em relação às conseqüências que as resultantes do reconhecimento alheio ou de
selecionaram, ou dito em termos menos auto-reconhecimento aprendido por meio
dos outros (quando, por exemplo, falamos possui inúmeros padrões comportamentais
de um "eu" do qual gostamos); c) ​o que, em última instância, são selecionados
comportamento verbal que descreve estados pela sobrevivência do grupo e não dele
internos correlatos ao comportamento isoladamente. Desse modo, problemas como
reforçado positivamente (quando, por a desconsideração pela preservação dos
exemplo, falamos de um "eu" responsável); recursos naturais; pela manutenção de um
e) ​o comportamento verbal que descreve meio ambiente habitável do ponto de vista
estados internos correlatos a um físico e social; pelo controle populacional;
comportamento governado por regras, pela prevenção de guerras, dentre outros,
incluindo regras estabelecidas pela própria acabam se constituindo em consequências
pessoa que se comporta (quando, por muito remotas, muito distantes "para
exemplo, falamos de um eu racional). servirem, quer como punição que suprime o
comportamento causador de distúrbios, quer
Assim, ​o "eu" acaba se constituindo naquilo como reforçadores negativos que fortaleçam
que a pessoa sente a respeito de si próprio, o comportamento que os corrige" (Skinner,
sendo que a comunidade cultural à qual este 1991b; p. 157).
"eu" pertence o compreende na medida em
que compreende as contingências sociais, Como bem afirma Skinner (1991b),
nas quais são emitidos os comportamentos
verbais que descrevem estes estados a primeira arma nuclear foi inventada
internos​. Um outro aspecto importante é que por cientistas e construídas por
esta mesma comunidade verbal (família, trabalhadores que eram pagos
cônjuge, filhos, professor, patrão, amigo, por um governo, atuando sob
padre) foi quem modelou os ameaça de uma guerra
comportamentos verbais através dos quais o destrutiva e prolongada. O fato
sujeito descreve um conjunto de de uma guerra em que duas
estimulações ,com as quais apenas ele tem facções, usando armas
contato (ou acesso) direto. nucleares, poderiam quase
destruir o mundo como o
Cabe salientar que a noção de cultura, como conhecemos, também era uma
uma evolução de contingências sociais, consequência remota demais
possui outro aspecto de grande relevância. para sobrepujar o ganho
Segundo Skinner (1991b), a origem e a imediato representado pela
transmissão de uma prática cultural podem posse de armas nucleares. As
ser explicadas como um produto conjunto da pessoas produzem e consomem
seleção natural e do condicionamento vastas quantidades de bens,
operante. Mas, a cultura é o conjunto de justamente porque são bens -
práticas características de um grupo de isto é, reforçadores; mas o fato
pessoas, sendo selecionada por um tipo de que seus componentes,
diferente de conseqüência: sua contribuição provenientes da agricultura e
para a sobrevivência de grupos. E nisso manipulados pela indústria,
reside um aspecto assaz relevante, inclusive possam eventualmente se
para uma análise de problemas humanos: as exaurir e de que os subprodutos
consequências que contribuem para a de seu uso poluam
sobrevivência do grupo são excessivamente irreversivelmente o ambiente,
remotas (ouseja, estão muito distantes), são consequências muito
para reforçar o comportamento de qualquer remotas para terem quaisquer
membro do grupo individualmente. efeitos atuais. As pessoas têm
filhos por várias razões, mas o
O Behaviorismo Radical conduziria-nos para fato de que o crescimento
a seguinte análise da relação sujeito-cultura: acentuado da população mundial
o sujeito, enquanto membro de um grupo, aumentará todos os nossos
problemas é ainda uma outra projeto essencialmente humanista:
consequência ameaçadora proporcionar conhecimentos que permitiram
excessivamente remota, ineficaz analisar e modificar os tipos de controle
para afetar o comportamento" geradores de inúmeros conflitos e problemas
(p. 157, 158). aos quais nós - humanos -estamos
submetidos e em permanente contato.
Diante destas análises, Skinner sustentará a Trata-se, portanto, de condicionar o acesso à
necessidade de uma ciência do condições de vida mais livres e dignas à
comportamento, fundamentada na correção e não à eliminação das práticas de
investigação das relações controle.
organismo-ambiente, fornecer elementos
para reflexões e intervenções. Questionáveis Skinner, num dos capítulos da sua proposta
concepções acerca da natureza humana, sob epistemológica denominada Behaviorismo
hipótese nenhuma, justificariam a omissão Radical, assumiu explicitamente a
de uma ciência do comportamento acerca de sobrevivência da cultura como um valor.
questões de tão elevada relevância. O Encarregou-se, também, de bem delimitar o
indeterminismo e o acaso seriam fortes alcance do seu projeto ao reconhecer a
aliados na condenação da espécie. complexidade e as resistências aos temas
envolvidos.
Na obra publicada em 1971 (Beyond
Freedom and Dignity, cujo título da tradução A conclusão deste texto está, de modo
portuguesa é O Mito da Liberdade, Ed. pertinente, localizada nos próprios escritos
Summus, 1983), Skinner claramente de Skinner:
delineou as possíveis contribuições de uma
ciência do comportamento: conhecer sob gostemos ou não da idéia, a
quais condições as pessoas se comportarão sobrevivência é o valor pelo qual
de modo responsável, digno e livre, bem seremos julgados... A cultura
como em quais condições as pessoas se que leva sua sobrevivência em
sentirão livres e dignas para promover a conta tem maiores possibilidades
preservação da espécie. de sobreviver... Reconhecer o
fato não é, infelizmente, resolver
De modo algum estamos diante de um todas as nossas dificuldades
ambientalismo reducionista que esvazia o (Skinner, 1980; citado em
indivíduo. Ao contrário, estamos diante de Cameschi & Nalimi, 1987).
uma epistemologia que - fundamentada
numa perspectiva determinista do homem e A proposta de uma nova perspectiva de
no modelo de seleção pelas conseqüências - análise de problemas humanos pode não ser
procurou delinear estratégias de investigação merecedora dos méritos comumente
das relações organismo-ambiente que atribuídos às soluções. Mas, seguramente,
viessem a satisfazer, de um lado, aos possui o significativo papel de alertar quanto
critérios de sustentação e validação empírica aos equívicos e limitações de propostas de
de qualquer empreendimento científico, e, análise e soluções anteriores.
por outro, às características básicas de um

Você também pode gostar