Você está na página 1de 3

CASO CONCRETO AULA 2 – PRÁTICA V

Débora Schvandt Heiderick Rocha – Matrícula: 201902065786

EXMO. SR. DR. DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUBAL DE JUSTIÇA DO


ESTADO DE SÃO PAULO

SINDICATO DOS SERVIDOS PÚBLICOS MUNICIPAIS, inscrito no CNPJ


sob o nº XX, com sede em (endereço completo), (endereço eletrônico), representado por seu
presidente CAIO (nome completo), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), inscrito no
CPF sob o nº xx, residente e domiciliado (endereço completo), (endereço eletrônico), vem,
por seu advogado legalmente instituído nos termos do art. 267 do CPC, perante Vossa
Excelência, com fulcro nos arts. 106, I, da CRFB/88, e Lei nº 13.300/2006, impetrar:

MANDADO DE INJUNÇÃO

Em face da autoridade coatora MUNICÍPIO Y, pessoa jurídica de direito


público, inscrito no CNPJ sob o nº xx, e PREFEITO DO MUNICÍPIO Y, ambos com
endereço funcional à rua (endereço completo), pelos fatos e fundamentos que passa a expor:

DOS FATOS:

A servidora pública Teresa, funcionária municipal há 16 anos, exercia ativada


profissional em estação de tratamento de esgoto, submetendo-se à exposição constante de
agentes nocivos à saúde.

Assim como Teresa, os demais servidores públicos filiados ao Sindicato


impetrante também exerceram função laboral expostos aos riscos à saúde, razão pela qual,
fazem jus ao recebimento de aposentadoria especial.
Por derradeiro, conforme lei orgânica municipal, compete ao Município, ora
impetrado, regular o exercício do direito à aposentadoria especial, aos servidores públicos que
exercem função laboral expostos à agentes nocivos, conforme previsto na CRFB/88.

Destarte, como o Município impetrado não cumpriu com os encargos que lhe
compete, não restou alternativa ao impetrante, a não ser recorrer ao Judiciário, visando
resguardar o interesse de seus filiados.

DOS FUNDAMENTOS:

Trata-se de Mandado de Injunção Coletivo, com fulcro na Lei 13.300/16, que


autoriza a organização sindical, ora impetrante, à assegurar o direito dos funcionários filiados
há pelo menos 1 ano.

Insta salientar, que o representante do Município Y, possui autonomia para


legislar sobre a matéria imputada, conforme dispõe o art. 24, §3º da CRFB/88.

No dispositivo legal está previsto a competência da União, Estados e Distrito


Federal para legislarem concorrentemente sobre a inexistência de lei federal sobre normas
gerais. Cabendo ainda aos Municípios suplementar a legislação federal e estadual, nos termos
do art. 30, II, da Constituição Federal.

DOS PEDIDOS:

Pelo exposto, requer:

a) Se dignem Vossas Excelências a julgar procedente o presente Mandado de


Injunção, concedendo prazo para que o Impetrado edite e publique norma
regulamentadora, conferindo eficácia erga omnes à decisão, nos termos
supra dispostos, por ser medida de Justiça;

b) Seja intimado o ilmo. representante do Ministério Público para atuar como


fiscal da lei.
DAS PROVAS:

Requer a produção de todos os tipos de provas, com fulcro no art. 369, CPC.

VALOR DA CAUSA:

Dá-se à causa o valor de R$xx, com base no art. 258, CPC.

Neste termos,
Pede deferimento.
Local, data.
Adovado (OAB)

Você também pode gostar