Você está na página 1de 5

DGEstE – Direção-GeraL dos Estabelecimentos

Escolares
DSRAI – Direção de Serviços da Região Algarve
AEJD – 145415

QUESTIONÁRIO SOBRE O SAPATEIRO

1- Indica o recurso expressivo presente na primeira fala do Diabo.

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

2- A condenação do Sapateiro estava prevista há muito tempo.


2.1 – Retira uma expressão do texto que comprove esta afirmação.

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

3- Assinala os argumentos do Sapateiro que fazem com que esteja convencido da sua
salvação.

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

4 – O Anjo e o Diabo apresentam argumentos de acusação idênticos.

4.1 – Indica-os.

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

5 – Justifica a classificação do Sapateiro como personagem-tipo.

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
DGEstE – Direção-GeraL dos Estabelecimentos
Escolares
DSRAI – Direção de Serviços da Região Algarve
AEJD – 145415

CENA DO FRADE

Vem um FRADE trazendo pela mão uma Moça chamada Florença. Na outra mão,
carrega um pequeno escudo e uma espada. Por baixo do capuz, tem um capacete de
combate. Vem todo alegre, fazendo passos de dança e cantarolando.

FRADE – Tai-rai-rai-rã! Tai-ra-rá!


Tai-rai-rai-rã! Tai-ra-rá!
Tai-ra-ra-rim-rim-ta-rá!

DIABO –  (aproximando-se)
Que é isso, padre? Que vai lá?

FRADE – Deo gratias! Sou cortesão!

DIABO – E sabeis também dançar o tordião?

FRADE – Porque não? Claro que sei!

DIABO – Pois, entrai! Eu tocarei


E faremos um serão.

(olhando para a Moça que acompanha o Frade)


Essa dama, ela é vossa?

FRADE – Por minha a tenho eu


e sempre a tive de meu.

DIABO – Fizestes bem, que é um encanto!


E ninguém vos censurava
no vosso convento santo?

FRADE – Pois se eles fazem outro tanto...

DIABO – Que coisa tão preciosa!


Entrai, padre reverendo!

FRADE – Para onde levais a gente?

DIABO – Para aquele fogo ardente


Que não temeste vivendo.

FRADE – Juro a Deus que não te entendo!

(apontando para a roupa)


E este hábito, não me vale?

DIABO – Ó gentil padre mundano,


a Belzebu vos encomendo!

FRADE – (surpreso)
Corpo de Deus consagrado!
Pela fé de Jesus Cristo
Que eu não posso entender isto!
Eu hei de ser condenado?
Um padre apaixonado
DGEstE – Direção-GeraL dos Estabelecimentos
Escolares
DSRAI – Direção de Serviços da Região Algarve
AEJD – 145415

e tanto dado à virtude!


Que Deus me dê em saúde,
que eu estou muito admirado!

DIABO – Mas chega demoras,


Embarcai e partiremos.
Tomareis um par de remos.

FRADE – Isso não estava previsto…

DIABO – Pois já está dada a sentença!

FRADE – Por Deus! Era o que faltava!


Não vai nessa caravela
minha senhora Florença!

Como?! Por ser namorado


e folgar com uma mulher,
um frade há de se perder,
com tanto salmo rezado?!

DIABO – Ora, bem podes esperar!

FRADE- Mais vais esperar tu!

DIABO – Oh devoto padre marido,


Haveis de ser cá pingado…

O Frade descobre a cabeça e, tirando o capuz, aparece o capacete para a prática de esgrima.
Diz ele
 
FRADE – Mantenha Deus esta coroa e me salve!

DIABO – Oh, padre, Frei Capacete,


Pensei que tinhas barrete…

FRADE – Sabe que fui importante


Que esta espada é valente
E este escudo muito forte!

DIABO – Dê Vossa Reverência lição


De esgrima, que é coisa bonita!

Começa o FRADE a dar lição de esgrima com a espada e o escudo, mostrando golpes e
dizendo:

FRADE – (entusiasmado)
Deo gratias! Vamos à esgrima!
Apanha este golpe
E experimenta este!

DIABO – Que valentes golpes dás!

FRADE – Isto ainda não é nada...


Vamos, mais uma avançada!
DGEstE – Direção-GeraL dos Estabelecimentos
Escolares
DSRAI – Direção de Serviços da Região Algarve
AEJD – 145415

Oh! Quantos eu feria!


Um padre que isto aprendia
Ao Inferno há de ir parar?
Isso é coisa muito estranha
E uma grande descortesia!

(Para com a esgrima e toma a Moça Florença pela mão, dizendo:)


Vamos à barca da Glória!

Dançando e cantarolando, o FRADE e a Moça vão até a barca do Anjo.

FRADE – (ao Anjo)


Deo gratias! Há lugar
Para minha reverência?
E a senhora Florença,
por ser minha, pode entrar?

PARVO - (aproximando-se)
Andar daqui, maldito!
Roubaste a mulheraça, frade? 

FRADE – Acho, senhora, em verdade,


que o caso perdido está.
Vamos aonde temos de ir.
Não vejo outra maneira
senão enfim... desistir!

DIABO – (de longe, chamando)


Padre, haveis logo de vir?

FRADE – Sim, passai-me lá Florença


e cumpramos a sentença.
É a hora de partir.

QUESTIONÁRIO

1-Quais as actividades que o Frade desenvolve em cena?

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
2- Qual a intenção das perguntas que o Diabo faz ao Frade?

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________

3-Como reage o Frade às perguntas que lhe são colocadas?


DGEstE – Direção-GeraL dos Estabelecimentos
Escolares
DSRAI – Direção de Serviços da Região Algarve
AEJD – 145415

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
4-Por que razão é o Parvo a falar com o Frade e não o Anjo?

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
5 – Compara o destino da Moça com o do Pajem que acompanhava o Fidalgo. Por que razão
não têm o mesmo destino?

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
6- Quem se pretende criticar com esta cena?

_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________