Você está na página 1de 1106

V

DIURNAL MONÁSTICO
latim — português
DIURNAL MONÁSTICO
latim — português
elaborado por u m grupo de monges do

M osteiro de S ão B ento do R io de J aneiro

COM APROVAÇÃO ECLESIÁSTICA

De acordo com o novo Calendário e alguns


novos textos aprovados para a Ordem pela
Sagrada Congregação dos Ritos a 21-3-1962.
ÍC - .

DIURNAL
MONÁSTICO
Horas diurnas do Breviário
Beneditino

PARA USO DOS FIÉIS


QUE DESEJAM SEGUIR O RITO MONÁSTICO

latim — português

EDIÇÕES “ LUMEN CHRISTI


MOSTEIRO DE SAO BENTO — RIO DE JANEIRO
APRESENTAÇÃO

/ i Igreja, intermediária entre Deus e os homens, tem a


dupla missão de transmitir-lhes a Palavra de Deus e de
oferecer a Deus, em. união com Jesus Cristo, o culto divino.
A encíclica Mediator Dei mostrou, com admirável riqueza
de pensamentos e exemplos, que uin dos principais meios
dos quais a Igreja se serve para realizar esta dupla finalidade
é a Sagrada Liturgia. Com efeito, participar da Liturgia é
deixar-se. formar pela espiritualidade da Igreja e tornar sua
a oração da santa Igreja. É submeter-se a este fluxo de vida
divina que, partindo de Deus passa por nós e retoma a Êle
como um Sacrifício de ação de graças e de louvor. O culto
da Igreja, a sagrada Liturgia, funda-se principalmente sobre
o Sacrifício da Missa e a participação dos Sacramentos, pelos
quais se opera a renovação e intensificação da vida espiri­
tual dos cristãos.
O movimento litúrgico tem conseguido, em nossos meios
católicos, maior integração da vida espiritual dos fiéis no
santo Sacrifício da Missa e nos Sacramentos. Êste resultado
alcançado, no que concerne à Missa, estimula tentar o mesmo
no que se refere ao Ofício divino, complemento do Sacri­
fício do altar. A publicação deste Diurnal, em latim e por­
tuguês, deseja ser uma contribuição neste esforço de oferecer
aos fiéis uma participação mais perfeita na oração da santa
Igreja. Em particular, se destina àqueles que frequentam
os Mosteiros beneditinos ou a eles estão espiritualmente
ligados.
O Diurnal Monástico contém, todo o Breviarium Mo-
nasticum em. tradução portuguesa, exceção feita do Ofício
das Matinas. A tradução dos Salmos está baseada no texto
original, de modo que, às vezes, não corresponde ao texto
latino literal. Nesse caso, o português visa antes esclarecer
que ser tradução do latim. O Diurnal está redigido em toda
a sua parte portuguêsa de modo a possibilitar aos fiéis a
recitação, particular ou coletiva, em vernáculo. A tradução
fluente torna os Salmos próximos da nossa linguagem cor­
rente, conservando todavia o ritmo que lhes é próprio. Um
título serve de guia ao pensamento através dos versículos
do Salmo.
O presente Diurnal Monástico, latim-português, é fruto
da colaboração de vários monges do Mosteiro de São Betiio
do Rio de Janeiro aos quais deixamos aqui consignados os
nossos agradecimentos, em especial, a Dom Marcos de Araújo
Barbosa, autor da tradução dos Salmos e Hinos. Êste tra­
balho, preparado há seis anos, teve sua publicação retardada
a fim de apresentar um Diurnal Monástico dentro das nor­
mas das reformas litúrgicas feitas pela Santa Sé nestes últi­
mos anos. Esperamos que sejam relevadas as imperfeições e
incorreções que se possam constatar.
Mosteiro dc São Bento do Rio de Janeiro, Purificação
de Maria, 2 de fevereiro de 1962.
Dom C elestino de B arros M oraes O . S. B.
CALENDÁRIO BENEDITINO
(no Brasil)

J aneiro
1 — Oitava do Natal — I classe
2 -
3 —
4 — S. Tito, Bispo e Confessor — Comemoração
5 -
6 — Epifania do Senhor — I classe
7 -
8 -
9 -
10 — S. Paulo, Primeiro Eremita, Confessor — Comemoração
11 -
12 -
13 — C om em oração do B atism o de N. S. J esus C risto —
II classe
14 — S. Hilário, Bispo, Confessor e Doutor — iVIemória —
Comemoração de S. Félix, Presbítero e Mártir
15 -
16 — S. Marcelo I, Papa e Mártir — Comemoração
17 — Santo Antão, Abade — III classe
18 -
19 — Santos Mário, Marta, Audíface c Abacum, Mártires —
Comemoração
20 — S. Fabiano, Papa, e S. Sebastião, Mártires — III classe
21 — Santa Inês, Virgem e Mártir — III classe (monjas:
II classe)
22 — S. Vicente, Mártir — Comemoração
23 — Santa Emerenciana, Virgem e Mártir — Comemoração
24 — S. Timóteo, Bispo e Mártir — Comemoração
25 — Conversão de S. Paulo, Apóstolo — III classe — Co­
memoração de S. Pedro, Apóstolo
26 — S. Policarpo, Bispo e Mártir — Comemoração
27 — S. João Crisóstomo, Bispo, Confessor c Doutor — III
classe
X CALENDÁRIO

28 — S. Cirilo de Alexandria, Bispo, Confessor e Doutor —


Comemoração
29 — S. Francisco de Sales, Bispo, Confessor e Doutor —
Comemoração
30 -
31 — S. João Bosco, Confessor — Comemoração

Fevereiro
1 — Santo Inácio, Bispo e Mártir — 111 classe
2 — P urificação de N ossa Senhora — II classe
3 — S. Braz, Bispo e Mártir — Comemoração
4 -
5 — Santa Águeda, Virgem e Mártir — III classe
6 -
7 — S. Romualdo, Abade O .S.B . — III classe
8 -
9 -
10 — S anta E scolástica, V irgem, Irmã de N. P. S. Bento —
II classe (Monjas: I classe)
11 -
12 -
13 -
14 — S. Valentim, Presbítero e Mártir — Comemoração
15 -
16 -
17 -
18 -
19 -
20 -
21 -
22 — Cátedra de S. Pedro — III classe — Comemoração de
S. Paulo, Apóstolo
23 — S. Pedro Damião, Bispo, Confessor e Doutor O.S.B.
— Comemoração
24 — S. M atias , A póstolo — II classe
Nos anos bissextos: dia 25
CALENDÁRIO XI

25 -
26 -
27 -
28 -

Março
1-

4 -
5 —
6 — Santas Perpétua c Felicidade, Mártires — III classe
7 — S. Tomás de Aquino, Confessor e Doutor — III classe
8 -
9 — Santa Francisca Romana, Viúva O.S.B. — Comemo­
ração
10 — Santos Quarenta /Mártires — Comemoração
11 -
12 — S. G regório I, Papa, C onfessor e D outor O.S.B. —
II classe
13 -
14 -
15 -
16 -
17 -
18 — S. Cirilo de Jerusalém, Bispo, Confessor e Doutor —
Comemoração
19 — S. José, Esposo de Nossa Senhora, Confessor — I classe
20 -
21 — N. P. S. Bento, Abade, Patriarca dos Monges — I classe
22 —
23 -
24 -
25 — Anunciação de Nossa Senhora — I classe
26 -
27 — S. João Damasceno, Confessor e Doutor — Comemo­
ração
XIL CALENDÁRIO

29 -
30 -
31 -

Abril
1-
2 -
3-
4 — Santo Isidoro, Bispo, Confessor e Doutor — Come­
moração
5-
6 -
7-
8 -
9 -
10 -
11 — S. Leão I, Papa, Confessor e Doutor — III classe
12 -
13 — S. Justino, Mártir — Comemoração
14 — Santos Tibúrcio, Valeriano e Máximo, Mártires — Co­
memoração
15 -
16 -
17 -
18 -
19 -
20 -
21 — Santo Anselmo, Bispo, Confessor e Doutor, O.S.B.
— III classe
22 —
23 — S. Jorge, Mártir — Comemoração
24 -
25 — Ladainhas maiores — S. M arcos, E vangelista — II
classe
26 — S. Cleto, Papa e Mártir — Comemoração
27 — S. Pedro Canísio, Confessor e Doutor — Comemoração
28 -
29 — Santos Odão, Majôlo, Odilão e Hugo, Abades O. S. B.
— III classe
30 — Santa Catarina de Sena, Virgem — Comemoração
CAIiENDARIO X líl

Maio
1 — S. José, Operário, Esposo de Nossa Senhora — I classe
2 — Santo Atanásio, Bispo, Confessor e Doutor — III classe
3 — Invenção da S anta C ruz — II classe — Comemoração
dos Santos Alexandre, Evcncio e Teodulo, Mártires
4 — Santa Mônica, Viúva — Comemoração
5 — S. Pio V, Papa c Confessor — Comemoração
6 -
7-
8 -
9 — S. Gregório Nazianzeno, Bispo, Confessor c Doutor
— III classe
10 — Santos Gordiano e Epímaco, Mártires — Comemoração
11 — S. F ilipe e S. T iago, A póstolos — II classe
12 — Santos Nereu, Aquileu e Pancrácio, iVIártires — Co­
memoração
13 — S. Roberto Belarmino, Bispo, Confessor c Doutor —
Comemoração
14 — S. Pacômio, Confessor — Comemoração
15 -
16 -
17 -
18 -
19 — S. Pedro Celestino, Papa e Confessor, O .S.B. — Co­
memoração
20 -
21 -
22 —
23 -
24 -
25 — S. Gregório VII, Papa c Confessor O .S.B . — III classe
26 — Santo Agostinho, Bispo e Confessor O .S.B . — III
classe
27 — S. Bcda o Venerável, Confessor e Doutor O .S.B. —
III classe
28 -
29 -
30 - •
31 -
XIV CALENDÁRIO

J unho
1-
2 — Santos iVlarcclino e Pedro, Mártires — Comemoração
3—
4-
5 — S. Bonifácio, Bispo e Mártir O. S. B. — III classe
6 — S. Norberto, Bispo e Confessor — III classe
7-
8 -
9 — Santos Primo c Feliciano, Mártires — Comemoração
10 -
11 — S. Barnabé, Apóstolo — III classe
12 -
13 — Santo Antônio de Pádua, Confessor c Doutor — Co­
memoração
14 — S. Basílio Magno, Bispo, Confessor c Doutor — III
classe
15 — S. Vito, Mártir — Comemoração
16 -
17 -
18 — Santo Efrém, Diácono, Confessor c Doutor
Santos Marcos e Marceliano, Mártires — Comemoração
19 — Santos Gervásio e Protásio, Mártires — Comemoração
20 -
21 — S. Luís Gonzaga, Confessor — Comemoração
22 —
23 — Vigília de S. João Batista — II classe
24 — Natividade de S. João Batista — I classe
25 -
26 — Santos João e Paulo, Mártires — Comemoração
27 -
28 — Vigília de S. Pedro e S. Paulo, Apóstolos — II classe
29 — S. Pedro c S. Paulo, Apóstolos — I classe
30 — Comemoração de S. Paulo, Apóstolo — III classe —
Comemoração de S. Pedro, Apóstolo

Julho
1-
2 — V isitação de N ossa S enhora — II classe — Come­
moração dos Santos Processo e Martiniano, Mártires
CALENDÁRIO XV

3-
4-
5-
6 -
7-
8 -
9-
10 -
11 — Solenidade de N. P. S. Bento, Abade — II classe
12 — S. João Gualberto, Abade O.S.B. — Comemoração
13 -
14 — S. Boaventura, Bispo, Confessor e Doutor — III classe
15 -
16 -
17 — S. Leão IV, Papa e Confessor O.S.B. — Comemoração
18 -
19 — S. Vicente de Paulo, Confessor — Comemoração
20 — Santos Jerônimo Emiliano, José Calazans e João Ba­
tista de la Salle, Confessores — Comemoração
21 -
22 — Santa Maria Madalena — IIí classe
23 — Santo Apolinário, Bispo e Mártir — Comemoração
24 -
25 — S. T iago M aior, A póstolo — II classe
26 — S. Joaquim e Sant’Ana, Pais de Nossa Senhora —
III classe
27 -
28 -
29 — Santos Félix, Simplício, Faustino e Beatriz, Mártires
— Comemoração
30 — Santos Abdon e Senen, Mártires — Comemoração
31 — Santo Inácio de Loiola, Confessor — III classe

Agosto

1 — Santos Macabeus, Mártires — Comemoração


2 — Santo Afonso Maria de Ligório, Bispo, Confessor e
Doutor — Comemoração
3—
4 — S. Domingos, Confessor — III classe
XVI CALENDÁRIO

5 — Dedicação de Nossa Senhora das Neves — Come­


moração
6 — T ransfiguração de N. S. J esus Cristo — II classe
7 — Santos Sisto II, Papa, Felicíssimo e Agapito, Mártires
— Comemoração
8 — S. Ciríaco, M ártir — Comemoração
9 — Vigília de S. Lourenço — III classe
10 — S. L ourenço, Mártir — II classe
11 — S. Tibúrcio, Mártir — Comemoração
12 — Santa Clara, Virgem — Comemoração
13 — Santos Ponciano, Papa, c Hipólito, Mártires — Co­
memoração
14 — Vigília da Assunção de Nossa Senhora — II classe
15 — Assunção de Nossa Senhora — I classe
16 -
17 -
18 — Santo Agapito, .Mártir — Comemoração
19 -
20 — S. Bernardo, Abade, Confessor e Doutor O.S.B. —
III classe
21 — Bem. Bernardo Ptolomei, Abade O .S.B. — Come­
moração
22 — S. Timóteo, Mártir — Comemoração
23 -
24 — S. Bartolomeu, Apóstolo — II classe
25 -
26 -
27 -
28 — Santo Agostinho, Bispo, Confessor e Doutor — 111
classe — Comemoração de S. Hermes, Mártir
29 — Degolação de S. João Batista — III classe
30 — Santa Rosa de Lima, Virgem, Padroeira da América
Latina — I classe
31 -

Setembro
1-
2 -
3 — S. Pio X, Papa e Confessor — III classe
4 -
CALENDÁRIO XVII

5 -
6 -
7 -
8 — N atividade de N ossa Senhora — II classe
9 — S. Gorgônio, Mártir — Comemoração
10 -
11 — Santos Proto c Jacinto, Mártires — Comemoração
12 -
13 -
14 — E xaltação da Santa Cruz — II classe
15 — Sete Dores de Nossa Senhora — III classe
16 — Santos Cornélio, Papa, e Cipriano, Bispo, Mártires
— Comemoração
17 — Santa Hildegardes, Virgem O.S.B. — Comemoração
18 -
19 -
20 -
21 — S. Mateus, A póstolo e E vangelista — II classe
22 — S. Maurício e Companheiros, Mártires — Comemoração
23 — S. Lino, Papa e Mártir — Comemoração
24 -
25 -
26 -
27 — S. Cosme c S. Damião, Mártires — Comemoração
28 -
29 — Dedicação de S. Miguel Arcanjo — I classe
30 — S. Jerônimo, Presbítero, Confessor e Doutor — III
classe

Outubro

1-
2 — Santos Anjos da Guarda — III classe
3 — Santa Teresa do Menino Jesus, Virgem — Comemo­
ração
4 — S. Francisco de Assis, Confessor — III classe
5 — Santos Mauro c Plácido, Confessores, Discípulos de
S. Bento — III classe
6 — S. Bruno, Confessor — Comemoração
XVIII CALENDÁRIO

7 — Nossa Senhora do Rosário — 111 classe


8 -
9 -
10 -
11 -
12 — Nossa Senhora Aparecida, Padroeira principal do Brasil
— I classe
13 -
14 — S. Calisco I, Papa e Mártir — Comemoração
15 — Santa Teresa, Virgem — III classe
16 -
17 -
18 - S. L ucas, E vangelista — II classe
19 — S. Pedro de Alcântara, Confessor, Padroeiro do Brasil
— I classe
20 -
21 — Santo Hilarião, Abade — Comemoração
22 —
23 -
24 -
25 — S. Crisanto e Santa Daria, Mártires — Comemoração
26 -
27 -
28 — S. S im ã o c S. J udas T adeu , A póstolos — II classe
29 -
30 -
31 -
Último Domingo de Outubro: Festa de Cristo Rei
— I classe

Novembro
1 — Festa de Todos os Santos — I classe
2 — Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos — I classe
3-
4 — S. Carlos Borromeu, Bispo e Confessor — Comemo­
ração
CALKNDARIO XIX .

7-
8 — Santos Quatro Coroados, Mártires — Comemoração
9 — D edicação da A rquibasilica do S saio . S alvador — II
classe
10 — S. Tcodoro, Mártir — Comemoração
11 — S. M artinho , B ispo e C onfessor — II classe
12 — S. Menas, Mártir, Comemoração
13 — T odos os S antos da O rdem B eneditina — II classe
14 — Comemoração de Todos os D efuntos da O rdem B e ­
neditina — II classe
15 — Santo Alberto Magno, Bispo, Confessor e Doutor —
Comemoração
16 -
17 — Santa Gcrtrudcs, Virgem O.S.B. — III classe (Monjas:
II classe)
18 — Dedicação das Basílicas de S. Pedro c S. Paulo, Após­
tolos — III classe
19 -
20 -
21 — Apresentação de Nossa Senhora — III classe — Come­
moração de S. Columbano. Abade
22 — Santa Cecília, Virgem c Mártir — III classe
23 — S. Clemente I, Papa c Mártir — III classe — Come­
moração de Santa Felicidade, Mártir
24 — S. João da Cruz, Confessor e Doutor — Comemoração
— Comemoração de S. Crisógono, Mártir
25 — Santa Catarina, Virgem e Mártir — Comemoração
26 — S. Silvestre, Abade O. S. B. — Comemoração
27 -
28 -
29 — S. Saturnino, Mártir — Comemoração
30 — S anto A ndré , A póstolo — II classe

Dezembro
1-
2 - S. Pedro Crisólogo, Bispo, Confessor e Doutor -
Comemoração
3 - S. Francisco Xavier, Confessor — Comemoração
4-
XX CALENDÁRIO

5 -
6 — S. Nicolau, Bispo e Confessor — Comemoração
7 — Santo Ambrósio, Bispo, Confessor e D outor — III classe
8 — Im aculada Conceição de Nossa Senhora — I classe
9 -
10 -
11 — S. Dâmaso I, Papa e Confessor — Comemoração
12 — Nossa Senhora cie G uadalupe, Padroeira da America
Latina — I classe
13 — Santa Luzia, Virgem e M ártir — 111 classe
14 -
15 -
16 -
17 -
18 -
19 -
20 -
21 — S. T om é , A póstolo — II classe
22 —
23 -
24 — Vigília do N atal — I classe
25 — N atal de Nosso Senhor Jesus Cristo — I classe com
Oitava dc II classe — À Missa da A urora, Comemo­
ração de Santa Anastásia, M ártir
26 — 11 dia da Oitava do N atal
Santo E stevão, P rotomártir — II classe
27 — III dia da Oitava do N atal
S. J oão A póstolo e E vangelista — II classe
28 — IV dia da Oitava do N atal
Santos I nocentes, M ártires — II classe
29 — V dia da O itava do N atal — II classe
30 — VI dia da O itava do N atal — II classe
31 — V II dia da O itava do N atal — II classe, Comemora­
ção de S. Silvestre I, Papa e Confessor

N. B. —A festa do Sagrado Coração de Jesus é celebrada


como de costume. Não é mencionada no Calendário dos
Santos porque vem incluída no P róprio do T e m po .
INTRODUÇÃO

I — Ofício divino — suas diversas partes


e seus ritos
A Igreja em seu divino culto celebra anualmente o
Mistério de Cristo cujas fases centrais são: Natal, Páscoa c
Pentecostes. A celebração destas fases do Mistério da Sal­
vação vem precedidas de preparações c seguidas de ulteriores
desenvolvimentos. A festa central é a Páscoa do Senhor
para a qual tudo converge e da qual tudo decorre. Entre­
laçadas com a celebração das fases do Mistério de Cristo,
estão situadas as diversas festas dos Santos, graduadas se­
gundo a dignidade ou posição que tiveram no Corpo Místico
de Cristo. Sobreleva a todos Nossa Senhora com a sua ex­
celsa dignidade de Mãe de Cristo. Os Santos classificam-sc
em Apóstolos c Evangelistas, Sumos Pontífices, Mártires,
Confessores Bispos, Confessores não Bispos, Abades, Virgens
c Santas Mulheres.
Seu culto, a Igreja o celebra oficialmente no Sacrifício
da Missa c no Ofício divino. Êstc último que é a sua oração
por excelência, a Igreja encarrega os sacerdotes c os reli­
giosos de profissão solene de o rezarem em seu nome.
O Ofício divino compõe-se de sete partes rezadas no
correr do dia chamadas Horas diurnas: Landes, Prima
Tércia, Sexta, Noa, Vésperas e Completas; c mais outra
parte, noturna, chamada Matinas ou Vigílias. Matinas,
Laudes e Vésperas são denominadas Horas maiores enquanto
que as restantes recebem o nome de Horas menores.
Com exceção de iMatinas, o Diurnal Monástico contém
todas as demais Pioras do Breviário. O significado próprio
de cada Hora canónica vai explicado no Saltério no lugar
respectivo de cada uma.
XXII INTRODUÇÃO

Os dias litúrgicos classificam-se em Domingos, Férias,


Vigílias e Festas, todos eles dentro de uma divisão em
quatro classes; além disto, há Santos que no Ofício são
comemorados somente às Laudes (= Memória).
Os Domingos, sendo dias do Senhor, possuem uma
grande dignidade no ano litúrgico e se classificam em Do­
mingos de I classe, os do Advento c Quaresma, c Domingos
menores, os restantes do ano. Os primeiros gozam de
precedência absoluta sobre todas as Festas dos Santos, c os
segundos cedem somente diante das Festas de I classe.
No Ofício dos Domingos, Vigílias c Férias, segue-se a
disposição da salmódia como se encontra no Saltério para
o respectivo dia da semana, salvo se houver menção em
contrário.

II — Rubricas gerais
Dado que as diversas Horas Diurnas constituem partes
distintas do Ofício, pode-se recitá-las separadamente. Não
se deve, porem, inverter a ordem em que se encontram,
nem interromper, sem motivo, a recitação de cada uma delas.
Quanto à hora da recitação do Ofício, convém que os
fiéis, na medida do possível, rezem cada Hora canónica no
tempo que lhe é próprio. Assim, Laudes c Prima serão
rezadas pela manhã; Tércia, Sexta c Nôa no correr do dia,
respectivamente cerca das 9, 12 e 15 horas; Vésperas depois
de findos os trabalhos diários, entre 5 e 6 horas da tarde
e Completas à noite ao deitar-se.
Sendo reservado aos Padres e Diáconos o direito de
dizer a saudação Dovrimis vobiscuvi, substituem-se estas pa­
lavras por Dómhie exaudi oratiónem meam, quando o Heb-
domadário não é Sacerdote ou Diácono. Na recitação em
particular diz-se sempre esta última fórmula.
Faz-se o sinal da cruz, em cada Hora, ao Deus in
adiutorium m ew u intende; no começo dos Cânticos Bene-
dictvs e Magnificai; à bênção de Prima, Dominus nos bene-
dicat. c à das Completas, Benedicat et custódiat. N o início
das Completas, às palavras Converte nos faz-se o sinal da
cruz no peito, com o polegar da mão direita.
INTRODUÇÃO XXIII

A Antífona final de Nossa Senhora, rezada todos os


dias após as Completas, c recitada de joelhos, exceto aos
Sábados e Domingos e durante todo o Tempo Pascal, dias
cm que é recitada de pé.

III — Esquema do ano litúrgico


A fim de facilitar o uso deste Diurnal, dividimos, esque­
maticamente, o Ano Litúrgico em suas partes principais.
Os “tempos litúrgicos” são os seguintes:
1) o Advento (cor roxa), preparação para o Natal,
divide-se em duas partes: a primeira vai ate o dia 16 de
dezembro, começando com o dia 17 a preparação mais in­
tensa: Antífonas próprias, Antífonas Ó, exclusão de outras
festas (exceto a de S. Tomé Ap.).
2) o Tempo Natalício (branco) que compreende a
Festa e Oitava do Natal e os dias 2 a 5 de janeiro, e como
segunda parte, o tempo da Epifania, até a Festa do Batismo
de Nosso Senhor (dia 13 jan.) inclusive.
3) o Tempo Após-Epifania (verde) se extende do dia
14 de janeiro até ao Domingo da Setuagésima exclusive.
Êste varia cm conformidade com a data da Páscoa no res-
pectivo ano. ScjTue-se, no Após-Epifania, fielmente o Sal­
tério cm suas varias partes, Antífonas, Capítulos, Respon-
sórios, etc.
4) o Tempo da Setuagésima (roxo), preparação mais
distante à Páscoa; compreende sempre 17 dias, mas nos textos
do Saltério todas as férias antes do I Domingo da Quaresma
pertencem ainda a êste tempo (excetuadas algumas Antífonas
e as orações).
5) a Quares-ma (roxo), que se divide em Quaresma pro­
priamente dita e Tempo da Paixão, no qual mudam os textos
litúrgicos. O ponto culminante deste tempo é constituído
pelo Tríduo Sacro quando já se celebram os mistérios
pascais.
6) a Oitava da Páscoa e Tempo Pascal (branco) que
se prolonga até à Oitava de Pentecostes (vermelho). Usam-
XXIV INTRODUÇÃO

se os textos comuns do tempo Pascal desde o Domingo


imediato da Páscoa (in Albis ou da Pascoela) até à Vigília
de Pentecostes inclusive, e desde então os textos próprios
ao de Pentecostes. Dentro do Tempo Pascal, o “Tempo
da Ascensão” guarda os seus textos em parte próprios (Ca­
pítulos, Versículos, etc.).
7) o Tempo Após-Pentecostes (verde) compreende a
metade restante do ano, e tem as características do tempo
Após-Epifania.
Nesse ano Litúrgico se entrelaça o Calendário dos Santos,
com as suas festas c vigílias, conforme o tempo litúrgico
permitir e a dignidade das festas o exigir (veja abaixo
cap. VI desta Introdução).

IV — Vésperas e Laucles
Nas Festas de I c II classe c nas Oitavas liá Salinos
próprios para Vésperas e Laudes. Para facilitar, chamam-sc
Salmos festivos: os das Laudes, a saber, os Sl. 92 Doviimis
regnavit, Sl. 99 lubilate, Sl. 62 Deus, Deus meus, c os res­
tantes do Domingo. Cada Salmo é recitado com sua A ntí­
fona própria indicada na Festa ou no Comum dos Santos.
As Antífonas das Vésperas são geralmentc as mesmas das
Laudes, omitindo-sc, porém, a quarta.
Excecionalmente existem algumas Festas de III classe
que também tem Antífonas e Salmos próprios para as Laudes
c Vésperas (por ex. 23 de novembro, S. Clemente).
Nas Festas de III classe em geral e no Ofício de Nossa
Senhora aos Sábados os Salmos são os feriais com suas Antí­
fonas do Saltério, recitadas integralmcntc antes e depois de
cada Salmo. A partir do Capítulo, às Laudes e Vésperas,
tomam-se os textos do Próprio ou do Comum dos Santos.
Com exceção das Festas de I classe e dos Domingos,
nenhuma outra festa tem I Vésperas (no dia anterior): O
Ofício no Diurnal começa com as Laudes e vai até Com­
pletas inclusive. Todavia uma festa do Senhor de II classe
quando ocorre num domingo de II classe substitui o refe­
rido Domingo c passa a ter 1 Vésperas.
INTRODUÇÃO XXV

V — Horas menores
Nas Horas menores (Prima, Tércia, Sexta e Noa) das
festas, o Ofício é sempre do respectivo dia da semana como
se acha no Saltério com exceção de Antífona, Capítulo e
Versículo, que são da própria Festa ou do Comum dos
Santos, assim como a Oração que é própria. Usa-se a l.a
Antífona para Prima, a 2 a para Tércia, a 3.a para Sexta e
a 5.a para Noa. As Antífonas sempre são duplicadas. As
Completas não variam: são as mesmas durante todo o ano.

VI — Ocorrência e concorrência
Caindo duas Festas no mesmo dia, temos o caso de
ocorrência de Ofícios. Coincidindo as II Vésperas de uma
Festa com as I Vésperas de outra, temos a concorrência.
A ocorrência (ou a concorrência) de dois Ofícios po­
dem ter diversos efeitos: um dêles, poderá ser transferido
para outro dia, ou então ser reduzido a simples Comemo­
ração, ou ainda totalmente supresso.
A preferência de um Ofício sôbre outro funda-sc na
superioridade do seu grau. As grandes Festas do Senhor,
e os Domingos de I classe têm preferência sôbre tôdas as
outras Festas. Os Domingos de II classe cedem lugar a uma
Festa de I classe ou a uma Festa do Senhor de II classe.
As Vigílias c Férias de I classe, por estarem ligadas direta­
mente à celebração duma fase do Mistério de Cristo, têm
precedência sôbre tôdas as Festas dos Santos.
A ordem de preferência é a seguinte:
Dias de I classe: as maiores festas de Nosso Senhor, de
Nossa Senhora — Domingos de I classe — Férias de I classe
— Oitavas de Páscoa c Pentecostes — Festas de I classe
universais — Festas próprias.
Dias de II classe: Festas de Nosso Senhor de II classe
— Domingos de II classe — Festas de II classe universais —
Oitava do Natal — Férias de II classe — Festas de II classe
próprias — Vigílias de II classe.
XXVI INTRODUÇÃO

Dias de III classe: Férias da Quaresma (e Paixão) —


Festas de III classe próprias universais — Férias do Advento
(exc. 17-23 dezembro).
Dias de IV classe: Nossa Senhora ao Sábado — Férias
de IV classe — Comemorações.

VII — O i t a v a s
Há somente três Oitavas: as do Natal, da Páscoa c de
Pentecostes. As duas últimas são dc I classe c a do Natal
dc II classe. As dc Páscoa c Pentecostes celebram-se, às
Horas diurnas, como no dia da própria Festa, menos as
Antífonas do Bcncdictus e Magnificat c a Oração, que são
próprias para cada dia. Nestas duas oitavas não se faz
Memória nem Comemoração de Festa alguma, que caia nesse
tempo. (Cf. Tabela das ocorrências).

VIII — Comemorações
Chama-se Comemoração a menção de um Santo ou de
um Ofício que é omitido em atenção ao mais alto que se
celebra.
A Comemoração faz-se às Laudes e, às vezes, também
às Vésperas. Consta da Antífona do Benedictus ou do
Magnificat, do Versículo e da Oração própria.
Diz-se a Comemoração imediatamente depois de term i­
nada a Conclusão (Per D o vn m n n ...) da Oração do dia.
A Oração da Comemoração termina com sua Conclusão mas,
havendo duas Comemorações, faz-se a Conclusão somente
no fim da última Oração.
A ordem das Comemorações entre si é determinada, dc
modo geral, pela precedência dos Ofícios donde são tiradas.
Um princípio litúrgico estabelece que não se comemo­
rem ao mesmo tempo dois Ofícios ou partes de Ofícios,
que tenham o mesmo objeto de celebração.
A regra das Comemorações é a seguinte:
INTRODUÇÃO XXVII

1 — São sempre comemorados, com precedência sôbre


outras Comemorações: Todos os Domingos, Festas de I
classe, Oitava do Natal, Férias da Quaresma, do Advento,
das Quatro Têmporas de setembro.
2 — As Festas e Domingos de I classe excluem geral-
mente a Comemoração.
3 — Os Domingos de 11 classe admitem uma Comemo­
ração privilegiada ou uma festa de II classe. As festas de
II classe admitem só uma Comemoração.
4 — As Comemorações nunca poderão exceder o número
de duas, mesmo nos dias festivos abaixo de II classe c
feriais.
5 — A Comemoração do Ofício que foi preterido vem
sempre em primeiro lugar. Há uma exceção quanto à
Comemoração dc S. Paulo nas Festas dc S. Pedro e de
S. Pedro nas Festas de S. Paulo-, os dois apóstolos não
devem ser separados; neste caso a Comemoração dc um
segue imediatamente a Oração do outro, omitindo-se a Antí­
fona e Versículo, e unindo-se as duas orações que termi­
nam sob uma única conclusão.

IX — As várias partes do Diurnal Monástico


1. O Saltério: compreende não somente os Salmos, mas
também as outras partes das Horas, como são rezadas nos
dias comuns em que não há festa, nem tempo especial, como
p. ex. Advento, Quaresma, etc.
2. O P róprio do t em po ou T em po ra l : contém tudo o
que se muda durante o Ano Litúrgico, em seus tempos suces­
sivos: Advento, Natal e Epifania, Setuagésima, Quaresma e
Paixão, Tempo Pascal, Pentecostes e Após-Pcntecostes. Den­
tro deste Próprio, se acham por conseguinte os “Ordinários”
i. é o que é comum às Férias especiais (dos tempos acima
citados).
3. O P róprio dos S antos ou S antoral : no qual se encon­
tra , pela o rd em do C alen d ário , o que é p ró p rio a cada festa
de S anto, en q u an to
XXVIII INTRODUÇÃO

4. O c o m u m dos S antos contém Antífonas, Hinos, Capí­


tulos, etc., que acompanham os Santos dc cada categoria:
Apóstolos, um ou vários Mártires, Apóstolo ou Mártir no
Tempo Pascal, Confessor Bispo ou não Bispo, Virgem, etc.
N ota : Antes de começar o Ofício, é preciso, por conse­
guinte, verificar (pelo ordo do rcspectivo ano) qual o Ofício
a ser celebrado e procurar no Temporal ou no Santoral o
que há dc especial que deva substituir as partes costumeiras,
contidas no Saltério.

X — Hierarquia ou classificação dos


dias litúrgicos
O principal elemento a considerar para decidir sôbre a
preferência de um Ofício sôbre outro, é a classe.
Há domingos de I e II classe;
há festas dc I, II c III classe, e além disto, Santos que
são comemorados às Laudes e à Missa;
há férias dc I, II, III e IV classe (I — na Semana Santa
e Cinzas, II — os oito dias antes do Natal, c as Quatro
Têmporas, III — primeira parte do Advento, c a Quaresma,
c d-e IV classe — tôdas as outras férias do ano);
há vigílias de I, II e III classe, c
há oitavas de I e II classe.
Os domingos todos e as festas de I classe começam
geralmente já com as I Vésperas, todos os outros dias com
as Matinas (no Diurnal com Landes) c vão até às Com­
pletas inclusive, exceto o caso cm que as Vésperas já devem
ser do dia seguinte. Em tal caso de concorrência, frcqiien-
temence o Ofício que cede a outro, é comemorado no fim
das Vésperas (depois do Magnificat). Para fazer uma Co­
memoração (depois da oração do dia), primeiro se diz a
respectiva Antífona (nas Laudes a do Benedictus, nas Vés­
peras a do Magnificat), depois segue o Verso e Responso,
e logo em seguida a oração. (Desta oração omitir-se-ia a
conclusão se tivesse que ser ajuntada mais outra comemo­
ração).
INTRODUÇÃO XXIX

XI — Estrutura de Laudes e Vésperas


LAUDES VÉSPERAS
I. Verso “Deus, in adiutorium m eum ...”
2. Salmo introdutório 66
3. 5 Salmos com Antífonas 3. 4 Salmos com Antífonas
(em 4.° lugar o Cântico)
4. Capítulo
5. Rcsponsório breve
6. Hino
7. Verso c Responso
8. "Benedictus” com sua 8. “Magnificat” com sua
Antífona Antífona
9. Kyric cleison com Pater noster (em voz alta)
10. Oração do dia (e eventual comemoração)
II. Versículos finais.
Estrutura das Horas Menores
1. “Deus, in adiutorium m eum ..."
2. Hino
3. 3 Salmos com uma Antífona
4. Capítulo
•5. Verso c Responso
6. Kyrie eleison (Pater noster em silencio)
7. Oração do dia (à Prima oração especial)
8. Versículos finais
Estrutura das Completas
1. Bênção e Lição breve
2. “A diutorium ...” e Exame dc consciência
3. "Confítcor” e Absolvição
4. “Converte” e “Deus, in adiutorium ...”
5. 3 Salmos sem Antífona
6. Hino
7. Capítulo, Verso e Responso
8. Kyrie eleison e Pater noster (em silêncio)
.9. Oração especial, sempre a mesma
10. Versículos e Bênção
11. Antífona Mariana e “Divinum auxilium ...”
12. Asperges com água benta
INTRODUÇÃO

XII — Conclusão cias Orações


Se a Oração se dirige ao Pai, conclui-se :
O er Dóminum nostrum Ie- TD or N osso Senhor Jesus Cris-
sum Christum Fílium tu- ^ to teu Filho que contigo
um, qui tecum vivit ct re- vive e reina em união com o
gnat in unitáte Spíritus San- Espírito Santo, por todos os sé­
cti Deus, per ómnia saecula culos dos séculos. IV. Amém.
sieculórum. IV- Amen.
Se no começo da Oração, dirigida ao Pai, se faz menção
do Filho :
TD er eúmdem Dóminum T ) elo mesmo Jesus Cristo, teu
nostrum Iesum Chris­ Filho, que contigo vive e
tum, Fílium tuum, qui te­ reina cm união com o Espírito
cum vivit ct regnat in uni­ Santo, por todos os séculos dos
táte Spíritus Sancti Deus, séculos. IV. Amém.
per ómnia scecula sa?culó-
rum. IV. Amen.
Se a menção do Filho se faz no fim da Oração dirigida
ao Pai:
ui tecum vivit et reg­ u e contigo vive e reina cm
Q nat in unitáte Spíritus Q união com o Espírito San­
Sancti Deus; per ómnia síc- to, Deus, por todos os séculos
cula saeculórum. IV. Amen. dos séculos. IV. Amém.
Se toda a Oração se dirige ao Filho :
ui vivis et regnas cum vives e reinas com Deus
Q Deo Patre in unitáte
Spíritus Sancti Deus; per
Q
ue
Pai em união com o Espí­
rito Santo, Deus, por todos
ómnia siecula saeculórum. os séculos dos séculos.
IV. Amen. IV. Amém.
Se na Oração se faz menção do Espírito Santo :
TD er Dóminum nostrum lc- O or Nosso Senhor Jesus Cris-
sum Christum, Fílium tu­ to, teu Filho, que contigo
um, qui tecum vivit et re­ vive e reina cm união com o
gnat in unitáte eiúsdem mesmo Espírito Santo, Deus,
Spíritus Sancti Deus, per por todos os séculos dos sé­
ómnia saecula sasculórum. culos.
R7 Amen. IV- Amém.
INTRODUÇÃO XXXI

Quando se dizem duas Orações, em ambas se faz a


conclusão Ocxceto o caso das festas de S. Pedro e S. Paulo);
havendo três, somente a primeira e a última têm conclusão.
As Orações sempre começam com Oremus — Oremos.

XIII — C e r i m o n i a l
Em qualquer recitação comum do Ofício observa-sc,
enquanto possível, o cerimonial seguido nos coros das cate­
drais c dos mosteiros.
Dividem-se as pessoas em dois coros, voltados um para
o outro.
Três pessoas terão encargo especial, durante a recitação:
o Superior, ou aquele que preside, o Hcbdomadário e o
Acólito. Quem preside, pode também exercer a função de
Hcbdomadário.
Ao que preside o Ofício, compete dar o sinal para se
começar a Hora, dar a Bênção, a Prima c Completas, dizer
o Kyrie e o Pater Noster às Laudes e Vésperas.
Ao Hebdomadário compete entoar, em tôdas as Horas,
o Deus, in adiutorium e a primeira Antífona; rezar o Ca­
pítulo e a Oração, e alternar os Versículos finais com todo
o côro; o Kyrie, Pater Noster (exceto às Laudes e Vés­
peras); às Laudes e Vésperas começar as Antífonas do
Benedictus c do Magnificat; às Completas, dizer o Ver­
sículo Adiutorium nostrum etc., entoar a Antífona Mariana
e recitar sua Oração.
Às Horas menores, o Acólito começa os Hinos c os
Salmos, c recita o Versículo após o Capítulo; às Laudes
e Vésperas, alterna com o côro o Responsório, e entoa o
Benedictus e o Magnificat; a Prima e Completas pede a
Bênção e diz as Lições.
O Acólito pode ser um só, que executa o que vem
acima indicado; seu lugar no côro é do mesmo lado do
Hebdomadário.
XXX11 INTRODUÇÃO

As Antífonas c Salmos das Laudes e Vcsperas são en­


toados alternadamente por ordem, pelas pessoas colocadas
nos dois coros.
Os dois coros revezam-se nos Salmos e nos Hinos, res­
pondem juntos aos Versículos entoados pelo Hcbdomadário
ou o Acólito-, dizem juntos as Antífonas, por inteiro, logo
que entoadas, bem como no final dos salmos ao serem
repetidas.
Ao Glória Patri, à doxologia dos Hinos c às Orações
todos se inclinam profundamente. Tnclina-se a cabeça aos
nomes de Jesus e Maria.
É permitido assentar-se durante a recitação dos Salmos.
Nas demais partes do Ofício, se está sempre de pé, exceto à
Antífona Mariana, durante a semana, fora do Tempo Pascal
como foi dito acima (Rubricas Gerais). Nos tempos do
Advento, Quaresma c Quatro Têmporas, nos Ofícios feriais
cm tôdas as Horas fica-se de joelhos desde o Kyrie eleison
que precede o Pater Noster até ao Domimts vobiscinn ou
Domine exattdi orationem meam que segue à Oração.
DIURNAL
MONÁSTICO
SALTÉRIO
DISPOSTO PELA SEMANA
SEGUNDO A REGRA DE N. P. SAO BENTO

LAUDES DE DOMINGO
(7 ou II classe)
L audes é o O fíc io tlc lo u v o r q u e se c a n ta ao d e s p o n ta r do d ia ,
h o ra em que a lu z triu n fa das tre v a s da n o ite L e m b ra , p o is , ó
triu n fo de C ris to , Luz c V id a , sô b re as tr e v a s do pecado c da
m o rte . Em o u tra s p a la v ra s : e s ta H o ra c a n ó n ic a nos tra z â le m ­
b ra n ç a a R e s s u rre iç ã o de C ris to na m anhã da P áscoa. A lé m
d is to , re c o rd a a n o ssa p ró p ria r e s s u rre iç ã o p a ra a v id a e s p iritu a l,
a qual to d o s os d ia s devem os a firm a r m e lh o r, p e la m o rte p ro ­
g re s s iv a do v e lh o hom em c a fo rm a ç ã o da n o v a c ria tu ra c m n o ssas
a lm a s . A id é ia de v itó ria da V id a sô b re a m o rte dá um to m
de lo u v o r c a le g r ia a ê s te O fíc io , sen d o seu p o n to c u lm in a n te
o C â n tic o do Benedictus.

Tòdas as Horas, excelo Completas, começam com o Versículo


seguinte:

■p\EUS, f in adiutórium + vem em meu auxí­


eus ,
meum intende. D lio.
Domine, ad adravándum Senhor, apressa-Te cm so­
me festina. correr-me.
Glória ao Pai e ao Filho, *
Glória Patri, et Filio, * e ao Espírito Santo.
et Spirítui Sancto. Assim como era no princí­
Sicut erat in princípio, pio, agora e sempre * e por
et nunc, et semper, * et in todos os séculos dos séculos.
stecula steculórum. Amen. Amém.
Allelúia. Aleluia.
LAUDES DE DOMINGO

Das Completas do Sábado antes da Setuagésima até as Completas


da 4.a feira da Semana Santa, cm lugar do A l l e l ú i a se diz:

T aus tibi, Dóminc, Rex i T ouvor a Ti, Senhor, Rei da


-L< íetérníE glória?. ] eterna glória.

Segue-se im ediatam ente o Salmo introdutório (SI. 66) das Landes,


recitado todos os dias.

Salmo 66
Oração para a conversão de todos os povos, os quais
são convidados a louvar o Senhor.

T ^\ eus m isereátur nostri, ue Deus nos dê a sua gra­


et benedícat nobis: *
illúminet vultum suum sú­
Q ça c nos abençoe. * Faça
luzir sôbre nós a sua face.
per nos, et misereátur nos­ Sejam conhecidos, na terra,
tri; os seus caminhos, * cm todas
Ut cognoscámus in ter­ as nações, a salvação que nos
ra viam tuam, # in óm- deu.
nibus Géntibus salutáre tu-
um. Que os povos T e celebrem,
ó Deus. * Que os povos, jun­
Confiteántur tibi pópuli. tos, Te celebrem.
Deus: * confiteántur tibi
pópuli omnes. Alegrcm-sc e exultem as na­
ções, f porque governas o mun­
Lasténtur et cxsúltent do com justiça, * e os povos,
Gentes; f quóniam iúdicas com retidão.
pópulos in aequitáte, * et
Gentes in terra dirigis. Que os povos T e celebrem,
ó Deus. * Que os povos, jun­
Confiteántur tibi pópuli, tos, T c celebrem.
Deus, f confiteántur tibi
pópuli omnes: * terra de- A terra deu o seu fruto; o
dit fructum suum. Senhor, nosso Deus, nos aben­
çoa.
Benedícat nos Deus, De­
us noster. Benedícat nos Que Deus nos abençoe e se­
Deus: * et métuant eum ja temido * por todos os con­
omnes fines terra?. fins da terra.
LAUDES DE DOM INGO 3

Glória Patri, et Filio, * Glória ao Pai e ao Filho *


et Spirítui Sancto. e ao Espírito Santo.
Assim como era no prin­
Sicut erat in princípio, cípio, agora c sempre, * e por
et nunc et semper, * ct in todos os séculos dos séculos.
saécula sseculórum. Amen. Amém.
O " G l ó r i a P a t r i ” sempre é dito. no fim de todos os Salmos c
Cânticos, salvo indicação contrária.

D urante o ano, i. è, de 14 de janeiro até o Dom ingo da Setua­


gésima exclusive, e do I I Dom ingo depois de Pentecostes até o
Advento exclusive, rezam-se os três Salmos seguintes: 50, 117 e
62, com um a única A ntífona.
Nos Dom ingos do A dvento, Setuagésima e Qiiarcsma há Antífonas
próprias para cada Salmo.

D urante o ano :
Ant. Allelúia, f allelúia.

Salmo 50
A rrependido dos seus pecados, o pecador
implora a misericórdia de Deus.

Ayf iserére mci,


Deus, * se- 'JpEM piedade de mim, ó De­
cúndum magnam mi- us, na tua grande bondade,
sericórdiam tuanr, * apaga a minha culpa na tua
Et sccúndum multitúdi- imensa compaixão.
nem miseratiónum tuárum,
* dele iniquitátem meam. Lava-me, inteiramente, da mi­
Amplius lava mc ab ini- nha mancha, * purifica-me do
quitátc mea, * et a peccáto pecado.
meo munda me;
Quóniam iniquitátem me­ Pois eis que eu reconheço a
am ego cognósco, * et pec- minha culpa, * e o meu peca­
cátum meum contra me est do está sempre diante de mim.
semper.
4 LAUDES DE DOM INGO

Tibi soli peccávi, ct ma- Contra Ti, só contra Ti pe­


!um coram te fcci, * ut quei, * fiz o que é mau aos
iustificcris in sermónibus teus olhos.
tuis, ct vincas cum iudicá-
ris. Sejas achado justo na tua
Ecce cnim in iniquitáti- sentença, * c reto, no teu juí­
bus concéptus sum, * et zo.
in peccátis conccpit mc
mater mea Eis que fui gerado na culpa,
* c minha mãe concebeu-mc
Ecce enim veritátem di- no pecado.
lexísti; * incerta et occúl-
ta sapiéntire tuse manifes- Se Te agrada a sinceridade
tásti mihi. dos seres, * implanta no meu
Asperges mc hyssópo, ct coração a sabedoria.
mundábor; * lavábis me, 1
ct súper nivem dealbábor. Asperge-me com o hissopo
Audítui meo dabis gáu- e serei limpo; * lava-me c se­
dium et laetítiam, * et ex- rei mais branco do que a neve.
sultábunt ossa humiliáta. Faze-me ouvir o júbilo e a
Avérte fáciem tuam a alegria, * e exultarão os ossos
peccátis meis, * et omnes | que esmagaste.
iniquitátcs meas dele.
Cor mundum crea in Desvia a tua face do meu
me Deus, * et spíritum j pecado, * apaga todas as mi-
rcctum ínnova in viscéri- I nhas manchas.
bus meis. Cria em mim, ó Deus, um
N e proiícias mc a fácie coração puro, * não retires de
tua, * et spíritum sanctum mim o teu espírito santo.
tuum nc áuferas a me. Dá-me a alegria da tua sal­
Redde mihi líetítiam sa- vação, * mantém cm mim o
lutáris tui, * et spíritu entusiasmo.
principáli confirma me.
Ensinarei aos ímpios teus ca­
Docébo iníquos vias tu­
as; * et ímpii ad te con- minhos, * os pecadores volta­
rão a Ti.
verténtur.
Libera me de sanguí- Livra-me do sangue derra­
nibus, Deus, Deus salútis mado, ó Deus, meu Salvador,
mea?, * et exsultábit lín­ * e minha língua proclamará
gua mea iustíriam ruam. tua justiça.
LAUDES DE DOM INGO 5

Domine, lábia mea apc- Abre, Senhor, os meus lá­


rics: * et os mcum annun- bios, * c minha bôca anuncia­
tiábit laudcm tuam. rá o teu louvor.
Quóniam si voluísses sa- Tu não amas, Senhor, os sa­
crifícium, dedissem útique: crifícios, * e holocaustos, se
* holocáusris non dclectá- cu te der, não quererás.
beris.
Sacrifícium Dco spíritus O sacrifício que Deus ama,
contribulátus: * cor con- 6 o espírito contrito, * não
trítum ct humiliátum, De­ desprezarás, ó Deus, um cora­
us, non despícies. ção humilhado.
Bcnígnc fac, Domine, in Por tua pura bondade faze
bona voluntátc tua Sion, a felicidade de Sião, * reedi -
* ut tedificcntitr muri Ic- fica os muros de Jerusalém.
rúsalem.
Tunc acceptábis sacrifí­ Então aceitarás sacrifícios de
cium iustítiie, oblatiónes ct justiça, oblações c holocaus­
holocáusta; • tunc impó- tos, * c vítimas serão, no teu
nent super altárc tu um ví- altar, oferecidas.
tulos.

Salmo 117

D
Cântico de ação dc graças pelos benefícios da Redenção.

P ONFITEMINI Domino, I ai graças ao Senhor, por­


^ quóniam bonus; * quó­ que êlc é bom, * porque
niam in saeculum miseri­ eterno é o seu amor!
córdia eius.
Dicat nunca Israel: Quó­ Que ela o diga, a casa de
niam bonus, * quóniam in Israel: * eterno é o seu amor !
saeculum misericórdia eius. Que ela o diga, a casa dc
Dicat nunc domus Aa- Aarão: * eterno é o seu amor!
ron: # quóniam in saecu­
lum misericórdia eius. Que eles o digam, os que
Dicant nunc, qui timent j temem ao Senhor: * eterno
Dóminum: * quóniam in ] é o seu amor !
saeculum misericórdia eius. j No auge da aflição, invo­
De tribulatióne invocávi
Dóminum; * ct exaudívit quei o Senhor; * ouviu-me e
mc in Iatirúdinc Dóminus. libertou-mc.
6 LAUDES DE DOMINGO

Dóminus mihi adiútor-, * O Senhor está comigo, nada


non timéboj quid fáciat rni- temo: * que pode fazer o ho­
hi homo. mem ?
Dóminus mihi adiútor-, * O Senhor é entre todos mi­
et ego despíciam inimícos nha ajuda, * reduzirei os ini­
meos. migos.
Bonum est confídere in
Domino, * quam confídere É melhor abrigar-se no Se­
in hómine: nhor, * que confiar no ho­
Bonum est speráre in Do­ mem.
mino, * quam speráre in É melhor abrigar-se no Se­
princípibus. nhor, * que confiar nos prín­
Omnes gentes circuié- cipes.
runt me-, * et in nómine
Dómini quia ultus sum in Todos os pagãos mc hão cer­
cos. cado: * cm nome do Senhor
Circumdántes circumde- j os esmaguei.
dérunt me; * ct in nómine Dc toda parte mc cercaram,
Dómini quia ultus sum in * cm nome do Senhor os es­
eos. maguei.
Circumdedcrunt mc sicut
apes, f et cxarsérunt sicut Cercaram-me como abelhas
ignis in spinis; * et in nó­ à cera * queimaram como fo­
mine Dómini, quia ultus 1 go de espinhos.
sum in eos.
Empurraram-me, empurra-
Impúlsus evérsus sum ut ram-me para cair, * mas veio
cádcrcm: * et Dóminus sus- , o Senhor em minha ajuda.
cépit me.
Fortitúdo mea, et laus O Senhor é a minha força,
mea Dóminus: * et factus o meu canto, * foi para mim
est mihi in salútem. a salvação !
Vox exsultatiónis, et sa- Há gritos de alegria e dc
lútis * in tabernáculis ius- i triunfo * sob a tenda dos jus-
tórum.
! tos.
Dextera Dómini fecit vir-
tútem: f déxtera Dómini A direita do Senhor fez ma­
exaltávit me, * déxtera Dó- ravilhas, * venceu a destra do
mini fecit virtútem. j S enhor!
LAUDES DE DOM INGO 7

Non móriar, sed vivam: Não, não morrerei, mas vi­


et narrábo ópera Dómini. verei: * proclamarei as obras
Castígans castigávit me do Senhor.
Dóminus: * et morti non O Senhor castigou-me, cas­
trádidit me. tigou-me de nôvo, * mas não
Aperíte mihi portas ius- me deu à morte.
títiic, f ingréssus in eas con- Abri-me as portas da justi­
fitébor Domino: * hrec por­ ça, * que eu entre e louve o
ta Dómini, iusti intrábunt Senhor.
in eam.
É aqui a porta do Senhor,
Confitébor tibi quóniam * os justos entrarão por ela.
exaudísti mc: * et factus
es mihi in salútem. Eu te louvarei, porque me
ouviste, * porque me fôste a
Lapidem, quem rcproba- salvação.
vérunt redificántes: '* hic
factus est in caput ánguli. A pedra desprezada dos cons­
A Domino factum est is- trutores * tornou-se pedra an­
tud: * et est mirábile in gular.
óculis nostris. Tal é a obra do Senhor, *
Hsec est dies, quam fecit nossos olhos a admiram.
Dóminus: * cxsultémus, et Êste é o dia que o Senhor
lastémur in ea. fez, * exultemos e alegremo-
O Domine, salvum me nos nele !
fac, f o Domine, benc pros- Ó Senhor, dá-nos a salvação !
peráre: * bcnedíctus qui t Ó Senhor, dá-nos êxito ! *
venit in nómine Dómini. Bendito o que vem em nome
Benedíximus vobis de do­ do Senhor!
mo Dómini: * Deus Dó­ Da casa do Senhor vos aben-
minus, et illúxit nobis. j çoamos: * O Senhor é Deus,
Constitúitc diem solém- ' nos ilumine !
nem in condénsis, * usque Organizarei festa com ramos
ad cornu altáris. * até as extremidades do altar.
Deus meus cs tu, ct con­ Tu és meu Deus, eu te lou­
fitcbor tibi-, * Deus meus vo, tu és meu Deus, e te
es tu, et exaltábo te. exalto !
Confitébor tibi, quóniam [Eu T e agradecerei, porque
exaudísti me, * et factus es me atendeste, * e Te tornaste
mihi in salútem. a minha salvação.]
8 LAUDES DE DOMINGO

Confitémini Domino, Dai graças ao Senhor por­


quóniam bonus, * quóniam que êle é bom, * porque é
in saeculum misericórdia eterno o seu amor.
eius.

Salmo 62
Oração da alina sequiosa de Deus.

T ^ eus, Deus meus, * ad j C enhor , T u és meu Deus, *


te de lucc vígilo. ^ à tua espreita estou !
Sitívit in te anima mea, j Minha alma tem sede dc Ti,
* quam multiplíciter tibi j minha carne Te deseja, * co­
caro mea, mo terra seca e sem água.
In terra deserta et ínvia |
et inaquósa, f sic in sancto 1 Assim Tc contemplo no teu
appárui tibi, * ut vidérem j santuário, * à espera de teu
virtútem tuam et gloriam poder e tua glória.
tuam. Mais vale a tua graça do
Quóniam mélior est mi­ que a vida, * por isso os meus
sericórdia tua súper vitas, 1 lábios T c louvarão.
* lábia mea laudábunt te. 1 Por toda a vida T e bendirei,
Sic benedícam te in vita * levantarei as mãos ao teu
mea, * et in nómine tuo nome.
levábo manus meas.
Como de alimento substan­
Sicut ádipe et pinguédi- cioso se fartará minha alma, *
ne repleátur anima mea, * e minha bôca T e louvará com
et lábiis exsultatiónis lau-
dábit os meum. lábios exultantes,
Si memor fui tui super Quando no meu leito penso
stratum meum, f in matu- em Ti, f e em T i medito ao
tínis meditábor in te; * longo das vigílias; * porque
quia fuísti adiútor meus. para mim fôste um socorro.
E t in velamento alárum À sombra das tuas asas exul­
tuárum exsultábo. f Adhse- to; f minha alma se aperta
sit anima mea post te; * contra Ti, * tua direita me
me suscépit déxtera rua. sustenta.
LAUDES DE DOM INGO 9

Ipsi vero in vanum quce- Mas aqueles que procuraram


siérunt animam meam, f tirar-me a vida, * entrarão nas
introíbunt in inferióra ter­ profundezas da terra.
ra); * tradéntur in manus Serão entregues ao fio da es­
gládii partes vúlpinm erunt. pada, * tornar-se-ão a presa
Rex vero ltetábitur in das rapôsas.
Deo; * laudabúntur omnes, O rei, porém, se alegrará em
qui iurant in eo, * quia Deus, glorificará o que jurar
obstrúctum est os loquén- por Êlc, * pois a bôca dos
tium iníqua. mentirosos se fechará .

D urante o ano :
Ant. Allelúia, allelúia.
Segucm-sc im edialam cnte o Cântico B e n c d í c i t e , pág. 13, c os
Salmos 118, 119 c 150 com A ntífona s próprias.

LAUDES FESTIVAS E DOS DOMINGOS


NO TEMPO PASCAL
T u d o como está às págs. 1-8 : D e u s i n a d i u l ó r i u m , G l ó r i a P a t r i ,
etc., Sl. 66 D e u s m i s e r e á t u r n o s t r i , c o mais como se segue.
Nas Festas de I e I I classe, nos D om ingos do T em p o Pascal,
durante as Oitavas e em outras ocasiões, como vem anotado no dia
respectivo, os Salmos 50 e 117 são substituídos pelos seguintes:
92 e 99.
Nos dias de Festa há A ntífonas próprias para cada Salmo; nos
Dom ingos do T em po Pascal, porem , os trás Sahnos seguintes se
dizem com um a única Antífona.

No T e m p o P a s c a l
Ant. Allelúia, t allelúia, allelúia;
allelúia, allelúia, allelúia;
allelúia, allelúia, allelúia.
10 LAUDES DE DOM INGO

N o O ficio festivo : l . a A nt.

Salmo 92
O nipotência e santidade de Deus, rei do universo.

T^\ om inus regnávit, decó- I Senhor reina, vestido dc


rem indútus est, * in- majestade, * cingiu de po­
dútus est Dóminus forti- : der os seus rins.
túdinem, et prrecínxit se. |
Etenim firmávit orbem 1 Êle firmou o globo terres­
terras, * qui non commo- i tre, * que não será abalado.
vébitur. O teu trono é firme desde a
Paráta sedes tua ex tunc; origem, * e Tu mesmo és eter­
* a sasculo tu es. no.
Elevavérunt flúmina, Do­
mine; * elevavérunt flúmi­ Elevem os rios, Senhor, ele­
na vocem suam. vem os rios sua voz, * ele­
Elevavérunt flúmina fluc- vem os rios seu fragor.
ris; * mirábilis in altis Dó- Porém, mais que a voz das
rum multárum,
grandes águas, mais que a res­
A-íirábiles elatiónes ma-
ris; * mirábilis in altis Dó­ saca do mar * é o Senhor nas
minus. alturas.
Testimónia tua credibí- Os teus decretos são real-
lia facta sunt nimis: * do- mente infalíveis, à tua casa con­
mum tuam decet sanctitú- vém a santidade * para sem­
do, Domine, in longitúdi- pre, Senhor.
nem diérum.

N o O ficio festivo: Repete-se a l . a A n t. c diz-se para o salmo


seguinte a 2.a Ant.

Salmo 99
Convite para louvar a Deus.

T ubiláte Deo, omnis ter- clama o Senhor, ó terra


ra; * servíte Domino in inteira, * serve ao Senhor
lcetítia. com alegria, vem a Êle com
Introíte in conspéctu ei­
us, * in exsultatióne! júbilo !
LAUDES DE DOM INGO 11
Scitóte, quóniam Dómi­ Fica sabendo que Deus é o
nus ipse est Deus; * ipse Senhor, que Êle nos fez e so­
fecit nos, et non ipsi nos;
Pópulus eius, et oves pá- mos dele, * seu povo e seu
scute eius. f Introíte por­ rebanho.
tas eius in confessiónc, * Entra nos seus pórticos com
átria eius in hymnis: con-
fitémini illi. ação de graças, nos seus átrios
Laudáte nomen eius, quó­ com louvor, * celebra-O, ben­
niam suávis est Dóminus; dize o seu nome.
f in intcrnum misericórdia
Sim, bom é o Senhor, eterno
eius, * et usque in gcne-
ratiónem et generationem o seu amor, * sua fidelidade
vcritas eius. sem fim.
\'n Oficio festivo: Repele-se a 2.a A n t. e diz-se a ).a Ant.

10 62
Oração (In alm sequiosa (le Deus.

" P \ f,us , Deus meus, * ad C enhor , Tu es meu Deus. *


te de luce vígilo. ^ à tua espreita estou!
Sitívit in tc anima mea, Minha alma tem sede de Ti,
* quam multiplíciter tibi minha carne Tc deseja, * co­
caro mea, mo terra seca c sem água.
In terra deserta, ct ín­
via, ct inaquósa: + sic in Assim T c contemplo no teu
sancto appárui tibi, * ut santuário, * à espera de teu
vidérem virtútem tuam, et poder e tua glória.
gloriam tuam. Mais vale a tua graça do
Quóniam mélior est mi­ que a vida, * por isso os meus
sericórdia tua super vitas, lábios T e louvarão.
* lábia mea laudábunt te.
Sic benedícam te in vita Por toda a vida T e bendirei,
mea; * et in nómine tuo * levantarei as mãos ao teu
levábo manus meas. nome.
Sicut ádipe et pinguédi- Como de alimento substan­
nc repleátur anima mea; * cioso se fartará minha alma, *
et lábiis exsultatiónis lau- e minha bôca Te louvará com
dábit os meum. lábios exultantes,
12 LAUDES DE DOM INGO

Si memor fui tui súper Quando no meu leito penso


stratum meum, f in matu- cm Ti, * e em Ti medito ao
tínis meditábor in te; * longo dás vigílias.
quia fuísti adiútor meus. Porque para mim foste um
Et in velamento alárum socorro, * à sombra das tuas
tuárum exsultábo. + Adhae- asas exulto.
sit anima mea post te; * Minha alma se aperta contra
me suscépit déxtera tua. Ti, * tua direita mc sustenta.
Mas aqueles que procura­
Ipsi vero in vanum quas- ram tirar-me a vida, *entrarão
siérunt animam meam, + nas profundezas da terra.
introíbunt in inferióra ter­ Serão entregues ao fio da es­
ras; * tradéntur in manus pada, * tornar-se-ão a presa
gládii partes vúlpium erunt. das raposas.
Rex vero lastábitur in O rei, porem, se alegrará
Deo; f laudabúntur omnes cm Deus, glorificará o que
qui iurant in co: # quia jurar por Êle, * pois a boca
obstrúctum est os loquén- dos mentirosos se fechará.
tium iníqua.

N o T empo P ascal :

Ant. Allelúia, allelúia, allelúia;


allelúia, allelúia, allelúia;
allelúia, allelúia, allelúia.
iV o O ficio festivo: Repetida a >.c .1nt. diz-se a ■f.a A n t.

Continua com o Cântico e os Salmos como se segue.

D urante o ano :
A nt. Tres púeri f iussu Ant. Os três jovens + por
regis in fornácem missi sunt, ordem do rei, foram atirados
non timéntes flammam ig- à fornalha; sem temer as cha­
nis, dicéntes: Benedíctus mas do fogo, diziam: Deus
Deus. seja bendito.
LAUDES DE DOM INGO 13

No T empo P ascal :
Ant. Surréxit Christus + Ant. Cristo ressuscitou f do
dc sepulcro, qui libcrávit sepulcro, que libertou os trés
trcs púeros dc camíno ignis jovens da fornalha de fogo ar-
aídéntis, allelúia. j dente, aleluia.
Cântico dos Três Jovens — Dan. 3, 57-88 e 56
A criação tôda, material e espiritual,
é convidada louvar a Deus.
11} enediciteómnia ópera “D en dizei ao Senhor, criatu-
Dómini Dómino: * lau- ^ ras do Senhor; * Lou­
dátc ct supercxaltáte cum vai-O c exaltai-O para sempre.
in saecula. Bendizei ao Senhor, anjos
Benedícite Angeli Dó­ do Senhor, * bendizei ao Se­
mini Dómino: * benedíci- nhor, céus do Senhor.
te coeli Dómino.
Benedícite aquae omnes, Bendizei ao Senhor, águas
qute super coelos sunt, Dó­ suspensas no céu; * bendizei
mino: * benedícite omnes ao Senhor, Virtudes do Senhor.
virtútes Dómini Dómino. Bendizei ao Senhor, sol c
Benedícite sol et luna Dó­ lua; * bendizei ao Senhor, as­
mino: * benedícite stellae tros do céu.
coeli Dómino.
Benedícite omnis imber Bendizei ao Senhor, chuvas
ct ros Dómino: * benedí­ e orvalho; * bendizei ao Se­
cite omnes spíritus Dei Dó­ nhor, ventos de Deus.
mino. Bendizei ao Senhor, fogo e
Benedícite ignis et aestus chamas; * bendizei ao Senhor,
Dómino: * benedícite fri- frio e calores.
gus ct aestus Dómino. Bendizei ao Senhor, orva­
Benedícite rores ct pruí- lho e brumas; * bendizei ao
na Dómino: * benedícite Senhor, geada e frio.
gelu et frigus Dómino.
Benedícite glacies ct ni- Bendizei ao Senhor, gelos e
ves Dómino: * benedícite neves; * bendizei ao Senhor,
noctes ct dies Dómino. noites e dias.
Benedícite lux ct téne- Bendizei ao Senhor, luz e
bree Dómino: * benedícite trevas; * bendizei ao Senhor,
fulgura er nubes Dómino. raios e nuvens.
14 LAUDES DE DOM INGO

Benedícat terra Dómi- 1 Bendiga a terra ao Senhor;


num: * laudet et supere- j * louve-O e exalte-O para
xáltet eum in saecula. sempre.
Benedícite montes et col- !
les Dómino: * benedícite Bendizei ao Senhor, monta­
universa gcrminántia in ter­ nhas e colinas; * bendizei ao
ra Dómino. Senhor, plantas da terra.
Benedícite fontes Dómi­ Bendizei ao Senhor, límpi­
no: * benedícite mária et das fontes; * bendizei ao Se­
flúmina Dómino. nhor, mares c rios.
Benedícite cete et óm-
niat quíe movéntur in aquis, Bendizei ao Senhor, cetáceos
Dómino: * benedícite om­ c peixes; * bendizei ao Se­
nes vólucres coeli Dómino. nhor, aves do céu.
Benedícite omnes béstias Bendizei ao Senhor, feras e
et pécora Dómino: * be­ rebanhos; * bendizei ao Se­
nedícite fílii hóminum Dó­ nhor, filhos dos homens.
mino. Bendiga Israel ao Senhor; *
Benedícat Israel Dómi­
num: * laudet et supere- louve-O e exalte-O para sem­
xáltet eum in saecula. pre.
Benedícite sacerdotes Dó­ Bendizei ao Senhor, sacer­
mini Dómino: * benedíci­ dotes do Senhor; * bendizei
te servi Dómini Dómino. ao Senhor, servos do Senhor.
Benedícite spíritus, et áni-
Bendizei ao Senhor, almas
mae iustórum Dómino: *
dos justos; * bendizei ao Se­
benedícite sancti, et húmi-
nhor, santos e humildes.
les cordc Dómino.
Benedícite Ananía, Aza- Bendizei ao Senhor, Ananias,
ría, Mísael Dómino: * lau- Azarias, Mísael; * louvai-O e
dáte et superexaltáte eum exaltai-O para sempre.
in saecula.

E m côro, de pé, faz-se inclinação profu n d a ao recitar-se o seguinte


Versículo:

Benedicámus Patrem et Bendigamos ao Pai, e ao Fi­


Filium cum Sancto Spíri- lho, e ao Espírito Santo; *
tu: * laudémus et supere- louvêmo-lo e exaltêmo-lo pa­
xaltémus eum in saecula. ra sempre.
LAUDES DE DOM INGO 15

Benedíctus es, Domine, Bendito es Tu, Senhor, nos


in firmamento cceli: * ct espaços celestes; * digno de
laudábilis, et gloriósus, et honra, glória e louvor por to­
superexaltátus in saecula. dos os séculos.
N ão sc diz G ló ria P a tri ao rm inar êste Cântico.
E repete-se a Ant. :

D urante o ano :
Ant. Tres púeri iussu re- Ant. Os trés jovens, por or­
gis in fornácem missi sunt, dem do rei, foram atirados à
non timéntes flammam ig­ fornalha; sem temer as cha­
nis, dicéntes: Benedíctus mas do fogo, diziam: Deus
Deus. seja bendito.

N o T empo P ascal :
Ant. Surrexit Christus de Ant. Cristo ressuscitou do se­
sepulcro, qui liberavit tres pulcro que libertou os três jo­
púeros de camino ignis ar- vens da fornalha de fogo ar­
deritis, allelúia. dente, aleluia.

N o Oficio festivo: Repetida a 4.a A n t. diz-se a 5.a A nt.


Todos os dias se dizem então os três Salmos seguintes: 148. 149
e 150 com um só G l ó r i a P a t r i e uma única A ntífona.

Ant. Allelúia, i allelúia, allelúia.

Salmo 148
Tóda a criação é chamada a glorificar ao Criador.

T audÁte Dóminum de T ouvai ao Senhor pelos céus,


caelis; * laudáte eum * louvai ao Senhor nas al­
in excélsis. turas.
Laudáte eum, omnes An- Louvai-O, todos os anjos, *
geli eius; * laudáte eum, louvai-o, todos os seus exérci­
omnes virtútes eius.
tos.
Laudáte eum, sol et lu-
na; * laudáte eum, omnes Louvai-O, sol e lua, * lou-
stella? et lumen. vai-O, estrelas brilhantes.
16 LAUDES DE DOMINGO

. Laudáte eum, ceeli cte- Louvai-O, ó céu dos céus.


lórum; * et aquae omnes, * e águas acima deles.
quae super cíe Ios sunt. lau-
dent riomcn Dómini. Louvai o nome do Senhor,
Quia ipse dixit, et facta porque Êle mandou * c fo­
sunt: * ipse mandávit et ram criadas rôdas as coisas.
crcáta sunt.
Estabelcccu-as para sempre,
Státuit ea in aetérnum, et * deu-lhes uma lei que não
in saeculum saeculi; * prae- passa.
céptum pósuit, et non prae-
teríbit. Louvai ao Senhor pela ter­
Laudáte Dóminum de ter­ ra, * monstros marinhose abis­
ra; * dracóncs, et omnes mos.
abyssi.
Fogo, granizo, neve c bruma,
Ignis, grando, nix, glácics, * ventos que executais a sua
spíritus proccllárum: * quae palavra;
fáciunt vcrbum eius;
Montes, ct onínes colles; Montanhas c colinas, * ár­
# ligna fructífera et om­ vores frutíferas c cedros;
nes ccdri.
Feras c animais domésticos,
Béstiae ct universa pcco- * répteis c pássaros;
ra; * serpentes, et vólucres
pennátac; Reis c povos todos da terra.
Reges terras, et omnes pó­ * príncipes c juízes da terra;
puli; * príncipes et omnes Jovens e virgens, * velhos
iúdices terras. e adolescentes;
Iúvencs et vírgines, senes
cum iunioribus laudent no- Louvai o nome do Senhor,
men Dómini, * quia exalta- * porque só Êle é excelso.
tum est nomen eius solíus.
Sua majestade excede a ter­
Conféssio eius super cas- ra e o céu, * exaltou o poder
lum et terram; * et exalta-
do seu povo.
vit cornu pópuli sui.
Hymnus ómnibus sanc- Louvem-no todos os seus san­
tis eius; * fíliis Israel, pó- tos, * os filhos de Israel, seu
pulo appropinquánti sibi. povo.
Não sr diz G ló ria P a tri.
LAUDES DE DOM INGO 17

Salmo 149
Enaltece a vitória ele Deus sôbre os gentios.
antate Dómino cánti- C* antai ao Senhor um canti-
eum novunv, * laus eius ^ co nôvo: * ressoe o seu
in ecclésia sanctórum. louvor na assembleia dos fiéis í
Lsetétur Israel in eo, qui Israel se regozije cm seu
fecit eum, * ct fílii Sion criador, * c exultem no seu
exsúltent in rege suo. rei os filhos de Sião;
Laudent nomen eius in Celebrem o seu nome nos
choro, * in tympano et psal- seus coros, * ao som de har­
tério psallant ei. pa e tamborim o cantem !
Quia beneplácitum est
Dómino in pópulo suo, * Porque o Senhor Deus ama
et exaltábit mansuétos in sa­ o seu povo, * veste de salva­
lútem. ção aos humildes.
Exsultábunt sancti in gló­ Rejubilem os fiéis na sua
ria, * ltetabúntur in cubí- glória, * nos leitos estendidos
libus suis. ainda louvem;
Exaltatiónes Dei in gút- A exaltação de Deus nas su­
ture eórum, * et gládii an- as bôcas; * nas suas mãos a
cípites in mánibus eórum: espada dc dois gumes,
Ad faciéndam vindíctam A fim de impor aos povos
in natiónibus, * increpatió- a vingança, * infligir o castigo
nes in pópulis; entre as nações,
Ad alligándos reges eó­
rum in compédibus, * et A fim dc pôr algemas às mãos
nóbiles eórum in mánicis dos reis, * c os pés dos prín­
ferreis; cipes em ferro presos.
U t fáciant in eis iudícium Executar o julgamento a seu
conscríptum: * glória haec respeito, * tal é a glória re­
est ómnibus sanctis eius. servada aos fiéis !
\ rão se diz G ló ria P a tri.

Salmo 150
Solene louvor de Deus.
T audÁte Dóminum in T ou vai ao Senhor no seu san-
sanctis eius; * laudáte tuário, * louvai-O no seu
eum in firmaménto virtú- augusto firmamento.
ris eius.

A
18 LAUDES DE DOM INGO

Laudáte eum in virtúti- Louvai-O por seus altos fei­


bus eius-, * laudáte eum se- tos; * louvai-O por sua gran­
cúndum multitúdinem ma. deza infinita.
gnitúdinis eius.
Laudáte eum in sono tu­ Louvai-O ao som da trom­
bas; * laudáte eum in psal- beta; * louvai-O na lira e na
tério et cíthara. harpa.
Laudáte eum in tympa­ Louvai-O com tambores c
no et choro; * laudáte eum danças; * louvai-O com cor­
in chordis, ct órgano. das e flautas.
Laudáte eum in cymba-
lis bcnesonántibus; f lau­ Louvai-O com címbalos so­
dáte eum in cymbalis iubi- noros, f louvai-o com címba­
latiónis. * Omr.is spíritus los retumbantes; * tudo o que
laudet Dóminum. respira, louve ao Senhor !
Glória Patri. Glória ao Pai.
Repetc-se :

D urante o ano e T empo P ascal :


Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.
N o O ficio festivo: a 5.a A n t.

D urante o ano :
Do I I D om ingo depois da Epifania ate a Setuagésima e do II
Domingo depois de Pentecostes até o A d ven to dizem -se Capitulo
e Responsório como seguem.

Capítulo — Apoc. 7. 12

"D et cláritas, et
enedíctio , T glória, sabedoria, a-
ouvor,
sapiéntia, et gratiárum ção de graças, + honra,
áctio, f honor, et virtus, et poder e fortaleza ao nosso De­
fortitúdo Deo nostro * in us, * pelos séculos dos séculos.
sascula sasculórum. Amen. Amém.
• ,. R7. Demos graças a Deus.
R7. Deo gratias.
LAUDES DE DOM INGO 19

Responsório breve
Ltf. Inclina cor meum, Deus, RT- Inclina o meu coração, De­
* In testimónia tua. us, * Para os teus precei­
(Todos repetem). Incli­ tos. (Todos repetem). In­
na cor meum, Deus, * clina o meu coração, Deus,
In testimónia tua. * Para os teus preceitos.
"f. Avérte óculos meos, nc y . Desvia os meus olhos, para
vídeant vanitátem: in i que não vejam a vaidade;
via tua vivifica me. * | vivifica-me no teu caminho.
In testimónia tua. * Para os teus preceitos.
Glória Patri, et Filio, et I Glória ao Pai e ao Filho c
Spirítui Sancto. ao Espírito Santo.
Inclina cor meum. Deus, Inclina o meu coração, De­
* In testimónia tua. us, * Para os teus preceitos.
Diz-se sempre (lesta form a o Responsório breve, tanto às Laudes
como às Vésperas.

A partir do I I D om ingo depois da Epifania até a Quaresma


exclusive, e do I D om ingo de outubro até o último Domingo depois
de Pentecostes se diz o Hino seguinte:

Hino I
An despontar da aurora, anunciada pelo canto do galo, a alma
vigilante oferece a Deus as prim ícias do louvor matinal.

A etérnererum Cónditor, I C riador das coisas,


Noctem diémque qui | A sombra e a luz alternas,
regis, E, dando ao tempo tempos,
Et témporum das têmpora, Sem tédio T u governas.
Ut álleves fastídium.
Do dia pregoeiro,
Prteco diéi iam sonat, Canta, na noite, o galo;
Noctis profúndas pérvigil, Separa a noite e a noite:
Noctúrna lux viántibus É luz esse intervalo.
A nocte noctem ségregans.
Hoc excitátus Lúcifer A estrela da manhã
Solvit polum calígine; Por êle despertada
Hoc omnis errónum cohors Ao turbilhão dos erros
Viam nocéndi déserit. Já põe em debandada.
20 LAUDES DE DOM INGO

Hoc nauta vires cólligit, | Ao canto o mar se acalma,


Pontíque mitcscunt freta: O nauta revigora;
Hoc, ipsa Petra Ecclésiae, Da Igreja a própria Pedra,
Canénte, culpam díluit. Ouvindo o canto, chora.

Surgámus ergo strénuc; Deixemos pois o leito,


Gallus iacéntes éxcitat, O galo nos procura:
Et sonmoléntos íncrepat, Exorta o pregoeiro,
Gallus negántes árguit. Ao traidor censura.
Gallo cancnte, spes redit, 1
/Egris salus refúnditur, Guarda o ladrão a arma,
Mucro latrónis cónditur, Recobra o doente a vida,
Lapsis fides rcvértitur. O ímpio volta à Igreja,
Retorna à fé perdida.
Jesu, labéntes réspicc,
Et nos vidéndo corrige: Jesus, olha os que tombam,
Si réspicis, lapsi stabunt, O teu olhar redime:
Fletúque culpa sólvitur.
Ao vê-lo nos erguemos,
Tu, lux, refulge sénsibus, E o pranto lava o crime.
Mentísque somnum discu­
te: Refulge, ó Luz divina,
T e nostra vox primum so- Desfaze o vão torpor.
net Nosso primeiro alento
Et vota solvámus tibi. Ressoe o teu louvor.

Deo Patri sit glória, Glória seja ao Pai,


Eiúsque soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, Ao Espírito igualmente,
Et nunc, et in perpétuum. Agora e sempre. Amém.
Amen.

rE o ano :
Y . Dóminus regnávit, deco­ ^ . O Senhor reina vestido dc
rem índuit. majestade.
\y. índuit Dóminus fortitú- R7. O Senhor revestiu-se de for­
dinem, et praecínxit se taleza e cingiu-se de poder.
virtúte.
LAUDES DE DOM INGO 21

Nos D om ingos da Setuagésima, Sexagésima e Quinquagésim a:

Y . Domine, refúgium fac- | . Senhor, Tu Tc cornaste re-


tus es nobis. | fúgio para nós.
IV- A generatióne ct progc- j W. De geração em geração,
nic.

Do Dom ingo I I depois de Pentecostes até o últim o Domingo de


setem bro, sempre se diz o Hino seguinte cm lugar do anterior.

Hino II
Como a luz do dia afugenta as trevas da noite, assim Deus
onipotente pela sua graça dissipe em nós as trevas do pecado
c nos conceda o reino da eterna luz.

P cceiam noctis tenuátur p is que da noite se dissipa a


umbra, treva,
Lucis aurora rútilans co- Fúlgida aurora já rutila arden­
rúscat: te;
Nísibus totis rogitemus om­ Nós, ardorosos, invoquemos
nes todos
Cunctipotcntem: O Onipotente.

Ut Deus nostri miserátus, Que Deus, de nós, por com­


omnem paixão movido,
Pellat languórem, tríbuat Todo o langor afaste e todo
salútem, o mal:
Donct et nobis pietáte Pa- Dê-nos um dia por piedade o
tris reino
Regna polórum. Celestial.
i
Prcestet hoc nobis Deitas Que a divindade nos conceda
beata a glória,
Patris, ac Nati, paritérque Pai, Filho, Espírito, Trindade
Sancti a quem
Spíritus, cuius réboat in om- Por todo o orbe os hinos vão
ni se erguendo
Glória mundo. Amcn. Sem fim. Amém.
22 LAUDES DE DOM INGO

D urante o ano :
y . Dóminus regnávit, de­ y . O Senhor reina vestido dc
corem índuit. majestade.
.R7 índuit Dóminus fortitú- R7. O Senhor revestiu-se de for­
dinem et praecínxit se taleza e cingiu-se de poder.
virtúte.

E m outros T em pos e Festas recitam-se C apitulo, Responsório,


Hino c Versículo como v ê m assinalados, quer no Próprio do T em po,
quer mo Próprio ou C om um dos Santos.
Dito o Versículo, cntôa-sc a A n tífo n a do respectivo Dom ingo ou
Festa c em seguida n Cântico do B e n e d í c t u s .

Cântico de Zacarias — Lite. 1, 68-79


Louvor a Deus que c um priu em Cristo as promessas feitas aos
Patriarcas. A exem plo de João Batista lodo cristão deve dar ao
m undo o testem unho da verdadeira luz.

enedíctus Dóminus, Dc- j ■Q endito seja o Senhor, Deus


us Israel, * quia visi- de Israel, * pois visitou c
távit, et fecit redemptió- resgatou seu povo.
nem plebis suai: Fêz surgir uma força salva­
Et eréxit cornu salútis dora, * na casa dc Davi, seu
nobis, * in domo David, | servo.
púeri sui.
Sicut locútus est per os Assim como prometera pela
sanctórum, * qui a saeculo bòca dos santos, * dos anti­
sunt, prophetárum eius; quíssimos profetas.
Salútem ex inimícis nos- Para nos salvar dos inimi­
tris, * et de manu ómnium, gos, * da mão dos que nos
qui oderunt nos. j odeiam.
Ad facicndam miscricór-
diam cum pátribus nostris, Usando de misericórdia com
* et memorári testaménti nossos pais, * lembrando a an­
sui sancti. tiga aliança.
Iusiurándum, quod iurá- E o juramento que fizera,
vit ad Abraham, patrem em nosso favor, * a nosso pai
nostrum, # datúrum se no­ Abraão:
bis:
LAUDES DE DOM INGO 23

Ut sine timórc, dc manu De que, livres das mãos dos


inimicórum nostrórum li- inimigos, * O serviríamos sem
beráti, * serviámus illi; temor,
In sanctitátc, et iustítia Em santidade c justiça di­
coram ipso, * ómnibus dié- ante dele * todos os dias de
bus nostris. nossa vida.
Et tu, puer, prophéta Al- E tu, menino, serás chamado
tíssimi vocáberis, * prreíbis Profeta do Altíssimo, * por­
cnim ante fácicm Dómini que irás na frente do Senhor,
paráre vias eius; preparando o caminho;
Ad dandam sciéntiam sa- Dando ao povo o conheci­
lútis plcbi eius, * in remis- mento da salvação, * para a
siónem peccatórum eórum; remissão dos seus pecados.
Per víscera misericórdite Graças à terna misericór­
Dei nostri, * in quibus vi- dia dc nosso Deus, * pela qual
sitávit nos, óriens ex alto, nos visitou a luz do alto.
Illuminárc his, qui in té- Para iluminar os que jazem
ncbris, et in umbra mortis nas trevas e na sombra da mor­
sedent, * ad dirigéndos pe­ te, * dirigir nossos pes no ca­
des nostros in viam pacis. minho da paz.
Glória Patri. Glória ao Pai.
Term inado o Cântico e dita a A ntífo n a , aquele que preside ao
O ficio recita ou canta em vi alta o K y r i e e o P a l c r n o s t e r .

Kyrie, cléison. Senhor, tem piedade de nós.


Christe, elcison. Cristo, tem piedade de nós.
Kyrie, cléison. Senhor, tem piedade dc nós.
Patcr noster (todo). Pai nosso (todo).
o C ún responde:

Sed libera nos a maio. Mas livrai-nos do mal.


)!/. Dóminus vobíscum. f . O Senhor seja convosco.
IV- Et cum spíritu tuo. IV. E com o teu espírito.
Êste versículo D ó m i n u s v o b í s i i m , é dito sòmente por quem seja
pelo menos Diácono, caso conti rio será sub stitu íd o pelo seguinte:

f . Domine, exáudi oratió- y . Senhor, ouve a minha ora­


nem meam. ção.
24 LAUDES DE SEG UN DA -FEIRA

R?. E t clamor meus ad te li^.E a Ti chegue o meu cla­


véniat. mor.
Orémus. Oremos.
Diz-se a Oração do respectivo D om ingo ou Festa. Se no mesmo
dia ocorre algum a Festa a comem orar, faz-sc em seguida sua
Comemoração.

Depois da últim a Oração se acrescenta:

Y Dóminus vobíscum. f '. O Senhor seja convosco.


R7. Et cum spíritu tuo. R,7. E com o teu espírito,
y . Benedicámus Dómino. y . Bendigamos o Senhor.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
S . Fidélium animai per . As almas dos fiéis pela mi­
miscricórdiam Dei rc- sericórdia de Deus descan­
quiéscant in pace. sem em paz.
fy. Amen. RT. Amém.

Assim term ina o O ficio de Laudes e nada mais se acrescenta.


De igual m odo tam bém se concluem as outras Horas canónicas
exceto P rim a e Completas.
A o se retirar do côro, depois da últim a Hora ( exceto a Prima),
segundo a S. Regra, o hebdomadârio acrescenta ( f a z e n d o t o d o s
o s in a l da C ru z):

. Divínum auxílium má- ¥ . O auxílio divino permane­


neat semper nobíscum. ça sempre conosco.
RT. Et cum frátribus nos- R7. E com nossos irmãos au­
tris abséntibus. Amen. sentes. Amém.

LAUDES DE SEGUNDA-FEIRA
T ^ eu s, in adiutórium
f j 'P X e u s , f vem cm meu au-
^ meum inténde. : xílio.
Domine, ad adiuvándum j Senhor, apressa-Te em so­
me festína. ; correr-me.
LAUDES DE SEG UN DA -FEIRA 25

Glória Patri, et Filio, * Glória ao Pai e ao Filho, *


et Spirítui Sancto. e ao Espírito Santo.
Sicut erat in princípio, ct Assim como era no princí­
nunc, ct semper, * et in pio, agora e sempre, * c por
saecula sieculórum. Amen. todos os séculos dos séculos.
Amém.
Allelúia (ou Laus tibi, Aleluia (ou Louvor a Ti, Se­
Domine, Rcx «terna? gló­ nhor, Rei da eterna glória).
ria?).
Salmo 66
Oração para a conversão de todos os povos,
os quais são convidados a louvar o Senhor.

■p\ eus m isereátur nostri, ct u e Deus nos dê a sua gra­


benedícat nobis: * illú-
minet vultum suum super
Q luzir
ça c nos abençoe. * Faça
sôbre nós a sua face.
nos, et misereátur nóstri; Sejam conhecidos, na terra,
Ut cognoscámus in terra os seus caminhos, * em todas
viam tuam, * in ómnibus as nações, a salvação que nos
géntibus salutárc tuum. deu.
Que os povos T e celebrem,
Confiteántur tibi pópuli, ó Deus. * Que os povos, jun­
Deus: * confiteántur tibi, tos, Tc celebrem.
pópuli ómnes.
Alegrem-se e exultem as na­
Laeténtur ct exsúltent ções, f porque governas o mun­
Gentes; + quóniam iúdicas do com justiça, * c os povos,
pópulos in «quitátc, * ct com retidão.
Gentes in terra dirigis.
Que os povos T e celebrem,
Confiteántur tibi pópuli, ó Deus. * Que os povos, jun­
Deus, f confiteántur tibi tos, T e celebrem.
pópuli omnes: * terra dedit A terra deu o seu fruto; '* o
fructum suum. Senhor nosso Deus, nos aben­
Benedícat nos Deus, De­ çoa.
us noster. Benedícat nos De­ Que Deus nos abençoe e se­
us: * et métuant eum om­ ja temido * por todos os con­
nes fines terrse. fins da terra.
Glória Patri. Glória ao Pai.
26 LAUDES DL SEG UN DA -FElRA

D urante o ano :
Miserére f mei, Deus. I Ant. Tem piedade f de mini,
| ó Deus.
.V n o sc repele no Salmo.

No T empo P ascal :
Depois do D om ingo in A lbis ate a Vigilia de Pentecostes, com
uma única A n tífo n a se recitam os tres Salmos:

Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.


T anto d u rante o ano, como no T em p o Pascal c nas Festas de
I II classe, dizem -se as A ntífo n a s dos dias feriais , sem pre que não
liaja próprias.
Salmo 50
A rrependido dos seus pecados, o pecador implora
a misericórdia de Deus.

A/T iserere mei, Deus, * sc_ I /T 1em piedade de mim, ó Dc-


■*- cúndum magnam mi- j A us, na tua grande bondade,
scricórdiam tuam; * apaga a minha culpa na tua
Et secúndum multitúdi- imensa compaixão.
nem miseratiónum tuárum,
* dele iniquitátem meam. Lava-me, inteiramente, da mi­
nha mancha, * purifica-me do
Amplius lava me ab ini- pecado .
quitáte mea, * et a peccáto \
meo munda me; Pois eis que eu reconheço a
Quóniam iniquitátem me­ minha culpa, * c o meu peca­
am ego cognósco, * ct pec- do está sempre diante de mim.
cátum meum contra me est
semper. Contra Ti, só contra Ti pe­
Tibi soli peccávi, ct nva- quei, * fiz o que é mau aos
lum coram te feci, * ut ius- teus olhos.
tificéris in sermónibus tuis, Sejas achado justo na tua sen­
ct vincas cum iudicáris. tença, * c reto, no teu juízo.
JEcce enim in iniquitáti-
bus concéptus sum * et in Eis que fui gerado na culpa,
peccátis concépit me mater * e minha mãe concebeu-me
mea. no pecado.
LAUDES DE SEG UN DA -FEIRA 27

Ecce enim veritátem di- Se Te agrada a sinceridade


lcxísti: * incerta et occúl- dos seres, * implanta no meu
ta sapiéntiae tuas manifes- coração a sabedoria.
tásti mihi.
Asperges me hyssópo, et Asperge-me com o hissopo e
mundábor: * lavábis me, et serei limpo; * lava-me e serei
super nivem dealbábor. mais branco do que a neve.
Audítui meo dabis gáu- Faze-me ouvir o júbilo e a
dium et laetítiam, * et ex- alegria, * e exultarão os nossos
sultábunt ossa humiliáta. que esmagaste.
Averte fáciem tuam a pec­
cátis meis, * et omnes ini- Desvia a tua face do meu pe­
quitátcs meas dele. cado, * apaga tôdas as minhas
manchas.
Cor mundum crca in mc,
Deus, * ct spíritum rectum Cria em mim, ó Deus, um
ínnova in viscéribus meis. coração puro, * não retires dc
Ne proiícias me a fácic mim o teu espírito santo.
tua, * et spíritum sanctum
tuum ne áuferas a me. Dá-me a alegria da tua sal­
Redde mihi laetítiam sa- vação, * mantém em mim o
lutáris tui, * ct spíritu prin- entusiasmo.
cipáli confirma mc. Ensinarei aos ímpios teus ca­
Doccbo iníquos vias tuas-, minhos, * os pecadores volta­
* et ímpii ad te convertén- rão a Ti.
tur. Livra-me do sangue derra­
Libera me de sanguínibus,
mado, ó Deus, meu Salvador,
Deus, Deus salútis meas, * * e minha língua proclamará
et exultábit lingua mea iustí-
tua justiça.
tiam tuam.
Domine, lábia mea apé- Abre, Senhor, os meus lábi­
ries: * et os meum annun- os, * c minha bôca anunciará
tiábit laudem tuam. o teu louvor.
Quóniam si voluísscs sa- T u não amas, Senhor, os sa­
crifícium, dcdíssem útique: crifícios, * e holocaustos, sc
* holocáustis non dclcctá- eu T e der, não quererás.
beris.
Sacrifícium Deo spíritus O sacrifício que Deus ama,
contribulátus; * cor contrí- é o espírito contrito, * não
tum et humiliátum. Deus, desprezarás, ó Deus, um co­
non despícies. ração humilhado.
28 LAUDES. DE SEG UN DA -FEIRA

Benígnc fac, Domine in Por tua pura bondade faze


bona voluntáte tua Sion, * a felicidade de Sião, * reedi­
ut íedificéntur muri Ierú-
fica os muros de Jerusalém.
salem.
Tunc acceptábis sacrifí- Então aceitarás sacrifícios dc
cium iustítice, oblatiónes et justiça, oblações c holocaustos,
holocáusta; * tunc impó- * c vítimas serão, no teu altar,
nent super altáre tuum ví-
tulos. oferecidas.
Ant. Miserére mei, Deus. Ant. Tem piedade dc mim,
ó Deus.
Ant. Intclligc + clamó- Ant. Atende Senhor, + ao
rem meum, Domine. meu clamor.

Salmo 5
Oração da m anhã cm dias dc sofrim ento. Som ente um vix'er

D
justo nos alcançará de Deus as bênçãos neste dia.

\7 erija mea áuribus per- Á ouvido. Senhor, às mi­


v cipe, Domine; # intél- nhas palavras, * escuta o
ligc clamórem meum. meu gemido.
Intende voei oratiónis me­ Sê atento à voz do meu gri­
ie, * Rcx meus et Deus me­ to, * ó meu Rei c meu Deus!
us.
Porque es tu, Senhor, que
Quóniam ad te orábo, * eu de manhã invoco, escuta a
Domine, mane exáudies vo- minha voz; * já dc manhã tc
cem meam. faço a prece e espero.
Mane astábo tibi et vidé- Não, tu não aceitas a iniqui­
bo: * quóniam non Deus dade, não albergas o mau, *
volens iniquitátem tu es; não suportam os ímpios teu
Neque habitábit iuxta te olhar.
malígnus, * neque perma- Odeias os que fazem o mal,
nébunt iniústi ante óculos * destróis os que mentem.
tuos.
O homem de sangue e frau­
Odísti omnes, qui operán- de, * o Senhor o abomina.
tur iniquitátem, * perdes j
omnes, qui loquúntur men- j Mas eu, por teu imenso amor.
dácium; * terei entrada em tua casa.
LAUDES DE SEG UN DA -FEIRA 29

Virum sánguinum ec do- ! Na direção do teu palácio


lósum abominábitur Dómi- i sagrado me prostro, * pene­
nus: * Ego autem in mui- ! trado de temor.
titúdine misericórdias tuas.
Introíbo in domum tuam; Guia-mc, Senhor, segundo a
* adorábo ad templum sanc- tua justiça, por causa dos meus
tum tuum in timóre tuo. inimigos, * aplaina diante de
Domine dcduc me in ius- mim o teu caminho.
rítia tua; * proptcr inimí-
cos meos dirige in conspéc- Porque nada há de estável em
ru tuo viam meam. sua bôca, * são-lhe os cora­
Quóniam non est in ore ções como ruína.
eórum véritas; * cor eórum Sua garganta c como a cova
vanum est. aberta, * sua língua, melíflua.
Sepúlcrum patens est gut-
rur eórum, + linguis suis do- Condena-os, Senhor, que se
lóse agébant, * iúdica illos, desfaçam * nas suas próprias
Deus. intrigas.
Décidant a cogitatiónibus Expele-os por seus pecados
suis; f secúndum multitú-
dinem impietátum eórum sem número, * pois se rebe­
expélle eos, * quóniam ir- lam contra ti!
ritavérunt te, Domine. Alegrar-se-ão todos aqueles
Et lasténtur omnes, qui que abrigas, * exultarão para
sperant in te; * in astérnum
sempre.
exsultábunt, ct habitábis in
eis. T u os proteges, em ti exul­
Et gloriabúntur in te om- tarão * os que amam teu no­
ncs, qui díligunt nomen tu­ me.
um; * quóniam tu benedí-
ces iusto. Porque tu abençoas, ó Se­
Dóminc, ut scuto bonas nhor, o justo, * o teu favor os
voluntátis tuas * coronásti cerca como escudo.
nos.
Ant. Intéllige clamórem Ant. Atende, Senhor, ao meu
meum, Domine. clamor.
Ant. Domine, f in caslo A nt. Senhor, f a tua mise­
misericórdia tua. ricórdia se eleva até o céu.
Salmo 35
Aiiula que seja grande a maldade dos Ímpios, a bondade de Deus
para com os justos a ultrapassa.

ixit iniústus ut delín- : A iniquidade fala ao coração


quat in semctípso; * ^ do ímpio; * Não há te­
non est timor Dei ante ócu­ mor dc Deus a seus olhos.
los eius.
Quóniam dolóse egit in Êles estão cegos dc lisonja *
conspcctu eius, * ut inve- para conhecer e odiar a falta.
niátur iníquitas eius ad ódi-
um .
As palavras de sua boca são
crime e perfídia, * deixou de
Verba oris eius iníquitas ser um sábio.
et dolus; * nóluit intellíge-
re, ut benc ágeret. Rumina o crime no seu lei­
Iniquitátem meditátus est to, f obstina-se no caminho
in cubíli suo; f ástitit om
mau, * não reprova a iniqui­
ni vias non bonae, * malí- ! dade.
tiam autem non odívit.
Dóminc, in coelo miseri­ Senhor, a tua graça atinge o
córdia tua, * et véritas tua céu; * tua fidelidade, as nu­
usque ad nubes. vens.
Iustítia tua sicut montes
Dei; * iudícia tua abyssus Tua justiça é como os mon­
multa. tes de Deus, f teus juízos são
Hómincs et iuménta sal- como o mar profundo, * Tu
vábis, Domine, * quemád- salvas os homens e os animais.
modum multiplicásti mise- Senhor, como tua graça é pre­
ricórdiam tuam, Deus. ciosa; * os filhos dos homens
Fílii autem hóminum, * se acolhem à sombra das tuas
in tégmine alárum tuárum asas.
sperábunt.
Inebriabúntur ab ubertá- Saciam-se da gordura de tua
casa, * na torrente das delícias
te domus tuas, * et torrente T u lhes dás de beber.
voluptátis tuas potábis eos.
Quóniam apud te est fons Porque contigo está a fonte
vitas, * et in lúmine tuo da vida, * na tua luz vemos a
vidébimus lumen. luz.
LAUDES DE SEG UN DA -FEIRA 31

Prasténde misericórdiam Estende tuas graças àqueles


tuam sciéntibus te, * et ius- que Te conheceram, * tua jus­
títiam tuam his, qui rccto tiça, aos retos dc coração.
sunt cordc.
Non véniat mihi pcs su- Que o pó dos soberbos não
pérbite, * et manus pccca- me esmage, * que a mão dos
tóris non móveat me. ímpios não mc expulse.
Ibi cccidérunt, qui ope-
rántur iniquitátem; * ex- Eis que os malfeitores sucum­
púlsi sunt, nec potuérunt biram, * não podem mais se
starc. levantar.
Ant. Domine, in ctelo mi­ Ant. Senhor, a tua miseri­
sericórdia tua. córdia se eleva até o céu.
No T eís lpo P a sc al :

Ant. Allelúia allelúia, allelúia.


Segue o Cântico c o m a r e s p c i :tiv a A n tífo n a . O C A n tic o F e r ia i sc
sòm enle n a s F é r i a s
r e /a " r o x a s ” , i. é , n o A d v e n t o , n a S e tu a g é s im a c
Q u a re sm a , nas Q u a tro T ê m p o r ; is c V i g í l i a s ro x a s.

CÂNTICO FERIAL
Ant. Convérsus est f fu- ! Ant. Aplacou-sc f a tua có-
ror tuus, Domine, et con- j lera, Senhor, e mc consolaste,
solátus es me.

Cântico de Isaias — Is. 12, 1-6


Aclamação c ação dc graças ao Salvador dos homens.

^ ' onfitébor tibi, Domine, | r T r a ç a s T e dou, Senhor; es-


quóniam irátus es mi­ tavas irritado contra mim,
hi; * convérsus est furor * mas se aplacou a tua cólera
tuus, et consolátus es me. e mc consolaste.
Ecce Deus salvátor me­ Eis que Deus é minha salva­
us, * fiduciáliter agam et ção, * terei confiança e não
non timébo: temerei;
Quia fortitúdo mea et la- Pois o Senhor é minha for­
us mea Dóminus, * et fac­ ça e minha fortaleza, * e para
tus est mihi in salútem. mim se tornou Salvador.
32 LAUDES DE SEG UN DA -FEIRA

Hauriétis aquas in gáu­ E com alegria haveis de hau­


dio de fóntibus salvatóris. rir as águas das fontes da sal­
f Et dicctis in die illa: * vação; f e direis naquele dia:
Confitémini Dómino, ct in- * Dai graças ao Senhor c acla­
vocáte nomen eius; mai o seu nome;
Notas fácite in pópulis Publicai entre os povos os
adinventiónes eius; * rne- seus grandes feitos * anunciai
mentóte, quóniam excélsum que excelso é o seu nome.
est nomen eius. Cantai hinos ao Senhor que
Cantáte Dómino, quóniam fez coisas gloriosas; * que is­
magnífice fecit; * annun- to se divulgue em toda a terra.
tiáte hoc in universa terra. Exultai e louvai vós que mo­
Exsúlta et lauda, habita­ rais em Sião * porque gran­
do Sion; * quia magnus in de, no meio dc vós, é o Santo
médio tui sanctus Israel. de Israel.
A m . Convérsus est furor Ant. Aplacou-se a tua cóle­
tuus, Domine, et consolá- ra, Senhor, e me consolaste.
tus es me.

Recila-se o C â n t i c o F e s t i v o , c o m a s u a A n t . , em vez do prece­


dente, em todos os dias em que se rezam os Salmos feriais, exceto
nas férias de côr roxa (i. è, A d v e n t o , S e t u a g é s i m a , Q u a r e s m a , Q u a t r o
T ê m p o ra s c V ig ília s ).

CÂNTICO FESTIVO
/47/f.Laudámus nomen tu- j Ant. Louvamos f o teu no-
um f inclytum, Deus nos- i me glorioso, Deus nosso. (T.
ter. (T. P. Allelúia.) 1 P. Aleluia).
Cântico de Davi - I Par. 29, 10-13
Senhor, tôdas a $ coisas são tuas.
T i enedíctus es, Domine, T i endito és, Senhor, Deus de
^ Deus Israel patris nos- Israel, nosso pai, * dc
tri, * ab astérno in astér- eternidade em eternidade.
num.
T ua est, Domine, magni- A Ti, Senhor, a magnificên­
ficéntia, et poténtia, * et cia e o poder, * o esplendor,
glória, atque victória: a glória c a majestade.
LAUDES DE SEG UN DA -FEIRA 33

Et tibi laus: * cuncta Tudo o que há no céu e na


enim qure in creio sunt, et terra é teu, * tua é a realeza.
in terra, tua sunt: Senhor, teu o príncipe que es­
Tuum, Domine, regnum, tá acima de todos.
* et tu es super omnes
príncipes. Dc Ti vêm a glória e as
Ture divítire, et tua est riquezas; * dominas tudo com
glória: * tu domináris óm- o teu império.
nium. Nas tuas mãos, a fòrça e o
In manu tua virtus et po­ poder, * nas tuas mãos, o en­
téntia: * in manu tua mag- grandecer e o consolidar to­
nitúdo, et impérium ómni- das as coisas
um.
Nunc ígitur, Deus noster, Agora, pois, Deus nosso, nós
confitémur tibi, * et laudá- Te celebramos * e louvamos
mus nomen tuum ínclytum. o teu nome glorioso.
Ant. Laudámus nomen tu­ Ant. Louvamos o teu nome
um ínclytum, Deus noster. glorioso, Deus nosso. (T. P.
(T. P. Allelúia.) Aleluia.)

D urante o ano :
Ant. Laudate f Dóminum j Ant. Louvai f o Senhor pe­
de crelis. j los céus.
N ão se repele no Salmo. .

No T e m p o P a sca l :

Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.


Salmo 148: Laudáte Dóminum de crelis e os Salmos 149
e 150, pág. 15.
D urante o ano, i. é, de 14 de janeiro até à Quaresma e depois
de Pentecostes até ao Advento exclusive, nos dias feriais dizem-se
C apitulo, Responsório breve, H ino, Versículo e A n tífo n a do B e n e -
d i c t u s próprios a cada dia da semana.
N os T em pos do A dvento, Quaresma, Paixão e Pascal o Capitulo,
etc. dizem -se como v ê m marcados no Próprio do Tempo.
Nas Festas de I I I classe dizem-se os Salmos e A ntífonas do Sal­
tério da semanaf mas, a partir do C apitulo, o Oficio c do Próprio
ou do C om um dos Santos.
34 LAUDES DE SEGUNDA-FEIRA

D urante o ano :
Capítulo — Roí?/. 31, 12-13
"^Tox pnecéssit, dies au- A noite quase passou, c o
tem appropinquávit. ' dia se aproxima, f Despo-
f Abiiciámus ergo ópera te- i jemo-nos, pois, das obras das
nebrárum, et induámur ar- ; trevas e revistamo-nos das ar­
ma lucis. * Sicut in die ho- mas da luz. * Vivamos hones-
néste ambulémns. j tamente, como cm pleno dia.
Responsório breve
ty. Sana animam meam, * ; IV7. Cura a minha alma, * Por­
Quia peccávi tibi. Sana. que pequei contra Ti. Cura.
$ \E g o dixi: Domine, mi- ! f . Eu disse: Senhor, tem com-
serere mei. Quia pec­ 1 paixão de mim. Porque pe­
cávi tibi. quei contra Ti.
Glória Patri. Sana. Glória ao Pai. Cura.
Hino
Igual ao retom ar da luz do dia, Deus vem às nossas almas
pela luz da graça, cujos efeitos ésle hino canta.

C p l e n d o r patérnae glóriíe, esplendor do Pai,


^ De luce lucem próferens, ^ Ó luz da luz divina,
Lux lucis, et fons lúminis, Fonte dc luz, es dia
Diem dies illúminans: Que aos dias ilumina.
V erúsque sol illábere, Sol da verdade eterna.
Micans nitóre pérpeti: Fulgor jamais fanado,
Iubárque Sancti Spíritus Infunde em nosso peito
Infunde nostris sénsibus. O Espírito sagrado.
Votis voccmus et Patrcm, Também ao Pai da glória
Patrem perénnis glóriíe, Também ao Pai da graça.
Patrem poténtis grátiíe: As culpas e fraquezas
Culpam reléget lúbricam. Peçamos que desfaça.
Confírmet actus strénuos: Confirme em nossos atos,
Dentes retúndat ínvidi: Os inimigos dobre:
Casus secúndet ásperos: Nos casos mais difíceis
Donet geréndi grátiam. A mão de Deus nos cobre!
LAUDlíS DE SEG U N D A -FEIR A 35

Mientem gubérnet et regat, i Governa nossa mente,


Casto, fidéli córpore; O corpo e o coração;
Fides calóre férveat, Em nossa face ardente
Fraudis venéna nésciat. Não haja traição!
Christúsque nobis sit cibus, ! Se, Cristo, o nosso pão,
Potúsque noster sit fides: i A fé, nossa bebida;
Lreti bibámus sóbriam i Do Espírito bebamos,
Ebrietátem Spíritus. • A embriaguez contida.
Líctus dics hic tránseat: Decorra alegre o dia,
Pudor sit ut dilúculum: A aurora é seu pudor,
Fides velut merídies: Do meio-dia a fé
Crepúsculum mens nésciat. Jamais venha a se pôr.
Aurora cursus próvehit, A aurora toda, inteira,
Aurora totus pródeat, Na aurora contemplai;
In Patrc totus Fílius, No Pai, o Filho todo;
Et totus in Verbo Pater. No Filho, todo o Pai.
Deo'Patri sit glória, A glória seja ao Pai,
Eiúsquc soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, Ao Espírito igualmente,
Et nunc, et in perpétuum. Agora e sempre. Amém.
Amém.
t f . Repléti sumus mane mi ­ t f . Ao amanhecer fomos cumu­
sericórdia tua. lados pela tua misericórdia.
R7. Exsultávimus, et dcle- 1F- Exultamos e nos deleita­
ctáti sumus. mos.
Ant. do Bened. Benedic- Ant. Bendito + seja o Se­
tus, f Dóminus, Deus Is­ nhor, Deus de Israel.
rael.
N ão se repete tio Cântico.

Cântico : Benedíctus Dóminus, Deus Israel, pág. 22.


Term inado o Cântico e dita a A n tífo n a , tu d o prossegue como
está nas págs. 23-2-f, Oração da Féria ou do Dom ingo precedente.
36 LAUDES DE TER ÇA -FE IR A

LAUDES DE TÊRÇA-FEIRA
Deus, f in adiutórium.
Salmo 66: Deus misereátur nostri, pág. 2 ou 25.

D urante o ano :
Ant. Dele, Dómine, + ini- I Ant. Senhor, + apaga a mi-
quitátem meam. | nha culpa.

No T empo P ascal
para os 3 Salmos seguintes:
Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.
Salmo 50: Miserére mei, Deus, págs. 3 ou 26.
Term inado o Salmo, repele-se a A n tífo n a D e le , D ó m in e .

^Í72í.Salutáre f vultusmei, I Ant. Salvação f de minha fa-


ec Deus meus. ce e meu Deus.

Salmo 42
Qjic Deus conduza a alma fie l à sua santa morada.

T me, Deus, et dis-


ú d ic a T ustifica- se c defende a mi-
cérne causam meam de ^ nha causa contra um povo
gente non sancta, * ab hó- ímpio, * salva-me, Senhor, dos
mine iníquo et doloso érue maus c enganadores!
me !
Quia tu es, Deus, forti- Se és tu o Deus do meu re­
túdo mea, f quare me re- fúgio, porque me abandonaste,
pulísti? * et quare tristis * c opresso pelo inimigo vou-
incédo, dum afflígit me ini- me em pranto?
mícus ?
LAUDES DE TJÊRÇA-FEIRA 37

Emítte lucem cuam et ve- iVlanda tua luz e verdade, elas


ricátem tuam; + ipsa me de- hão de guiar-me * levar-me
duxérunt, cc adduxérunt in ao teu monte santo, teu taber­
montem sanctum tuum, * náculo!
et in tabernácula tua. E eu voltarei ao teu altar,
Et introíbo ad altárc Dei, Senhor * ao Deus da minha
* ad Deum, qui laetíficat alegria.
iuventútem meam.
Celebrar-te-ei ao som da har­
Confitébor tibi in cítha- pa * meu Deus e Senhor !
ra Deus, Deus meus: *
quare tristis es, anima mea? Que tens 6 minha alma, c
et quare conturbas me? desfaleces, * por que gemes
por mim?
Spera in Dco, quóniam
adhuc confitébor illi, * sa- Espera no Senhor, que o
lutárc vultus mei, cr Deus louvarei ainda * meu Deus c
meus. salvação!
Ant. Salutáre vultus mei, Ant. Salvação dc minha fa­
et Deus meus. ce, e meu Deus.
Ant. Quóniam + in te con- Ant. Em Ti f minha alma
fídit anima mea. busca seu refúgio.

Salmo 56
Confiança em Deus no meio rias tribulações: entusiasta
oração da manlui.

A /f iserére. mei, Deus, mi- T em pena de mim, Senhor,


^ serére mei, * quóniam tem pena de mim, * por­
in te confídit anima mea. que em ti se abriga a minha
Et in umbra alárum tuá- alma.
rum sperábo, * donec trán- À sombra das tuas asas me
abrigo, * ate que passe a tem­
scat iníquitas.
pestade.
Clamábo ad Deum altís- Invoco o Senhor, o Altíssi­
simum, * Deum, qui bene- mo * o Deus que perfaz a
fécit mihi. obra.
Misit de coelo, et liberá- Mande do céu o que me sal­
vit me; * dedit in oppró- ve, * rebaixe os que me per­
brium conculcántes me. seguem !
38 LAUDES DE TERÇA -FEIRA

Misit Deus misericórdiam Estou deitado no meio dos


suam et veritátem suam, + leões * que devoram os filhos
et erípuit animam meam de dos homens.
médio catulórum leónum;
dormívi conturbátus! Seus dentes são lança e fle­
Fílii hóminum, dentes eó- cha, * sua língua, espada afia­
rum arma et sagíttae, * et da.
lingua eórum gládius acú- Eleva-te, Deus, sòbre o céu!
tus. * Sobre a terra, a tua glória.
Exaltáre super coelos, De­
us, * et in omnem terram Haviam preparado sob os
glória tua ! meus passos * um laço para a
minha alma.
Láqueum paravérunt pé-
dibus, meis, * et incurvavé- Haviam preparado diante de
runt animam meam. mim um fosso; * cairam nele
Fodérunt ante fácicm me­ afinal.
am fóveam, * et incidémnt i
in eam. Meu coração está firme, ó
Deus, firme o meu coração, *
Parátum cor meum, De­ que eu cante, que eu cante um
us, parátum cor meum; * salmo.
cantábo, et psalmum dicam.
Exsúrge, glória mea, ex- Desperta-tc, glória minha,
súrge, psaltérium et cítha- despertai cítara e harpa, * que
ra; * exsúrgam dilúculo. eu despertarei a aurora.
Confitébor tibi in pópu- Eu te louvarei, Senhor, en­
lis, Dómine, * et psalmum tre os povos, * entre as nações
dicam tibi in géntibus; te cantarei.
Quóniam magnificáta est
usque ad coelos misericórdia Porque a tua graça chega aos
tua, * et usque ad nubes céus, * tua fidelidade às nu­
véritas tua. vens.
Exaltáre super coelos, De­ Eleva-te, Deus, sobre os cé­
us, * et super omnem ter­ us! * Sobre a terra, a tua gló­
ram glória tua. ria!
Ant. Quóniam in te con- Ant. Em ti minha alma bus­
fídit anima mea. ca seu refúgio.
LAUDES DE TER ÇA -FEIR A 39

No T empo P ascal
Aqui se repete a l .a A nt.:
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.
CÂNTICO FERIAL
Ant. Cunctis diébus + vi- I Ant. Salva-nos, Senhor, f em
tae nostrae salvos nos fac. todos os dias de nossa vida.
Dómine.
Cântico de Ezequias — Is. 38, 10-20
Angústia num a doença m ortal c ação de graças depois de salvo.

go dixi: In dimidio dié- 1 preciso que eu me vá, di­


rum meórum * vadam zia, * no apogeu da vida-,
ad porcas inferi.
Quassívi resíduum annó- E que sejam encerrados sob
rum meórum. * Dixi: Non as portas da morte '* os anos
vidcbo Dóminum Deum in que me restaram.
terra vivéntium.
Não mais verei o Senhor na
Non aspíciam hóminem > terra dos vivos, * e não mais
ultra, * et habitatórem qui- j a luz entre os habitantes do
étis. mundo.
Generátio mea abláta est j
et convolúta est a me, * Arrancam as estacas da mi­
quasi tabcrnáculum pastó- nha vida, * desarmam-na, qual
rum. uma tenda de pastores.
Praecísa est velut a te-
xénte, vita mea-, f dum ad- Enrolam como um tecelão o
huc ordírer, succídit me; * tecido da minha existência, *
de mane usque ad vésperam e cortam-lhe o fio.
fínies me.
Sperábam usque ad ma­ Dia e noite, atordoado, cla­
ne, * quasi leo sic contrívit mo até de manhã, * ossos que­
ómnia ossa mea: brados por leão.
De mane usque ad véspe­
ram fínies me. + Sicut pul- Solto como a andorinha gri­
lus hirúndinis sic clamábo, tos agudos, * gemo como a
* meditábor ut colúmba. pomba.
40 LAUDES DE TER ÇA -FEIR A

Attenuáti sunt óculi mei, Meus olhos cansaram-se de


* suspiciéntes in excélsum. olhar para o alto; * socorre,
Dómine, vim pátior, res­ Senhor, minha agonia.
ponde pro me. * Quid di­
cam, aut quid respondcbit Por que falar-lhe assim, se
mihi, cum ipse fécerit ? foi Êle que fez tudo isto? *
Arrastarás na dor o tempo que
Recogitábo tibi omnes an-
nos meos * in amaritúdine resta.
animas meas. Dcvolvc-me a saúde, faze-
Dómine, si sic vívitur, et me reviver, dizia, * e eis que
in tálibus vita spíritus mei, o meu sofrimento se transfor­
f corrípies me ct vivificá-
bis me. * Ecce in pacc mou em gáudio.
amaritúdo mea amaríssima. Preservaste minha vida da
Tu autcm eruísti animam tumba em que se apodrece, *
meam, ut non períret, *
proiecísti post tergum tu- lançaste para trás os meus pe­
um ómnia peccáta mea. cados.
Quia non inférnus confi-
tébitur tibi, f neque mors Pois não c na mansão dos
laudábit te: * non exspec- mortos que Tc hão de louvar,
tábunt, qui descéndunt in * nem a morte te canta.
lacum, veritatem tuam.
Vivens, vivens ipse con- Descido à tumba não mais
fitébitur tibi, sicut ct ego esperamos na tua bondade; *
hódie; * pater fíliis notam mas o vivo T e louva como eu.
fáciet veritatem tuam.
Dómine, salvum me fac, O pai contará aos filhos a
* et psalmos nostros can- tua fidelidade, * c faremos res­
tábimus cunctis dicbus vi- soar os instrumentos todos os
tas nostrse in domo Dómi- dias na casa do Senhor.
ni.
Ant. Cunctis diébus vitse A?it. Salva-nos, Senhor, em
nostras salvos nos fac, Dó­ todos os dias de nossa vida.
mine.
LAUDES DE TER Ç A -FE IR A 41

CÂNTICO FESTIVO - cf. pág. 32


Ant. Exaltáte f Regem Ant. Exaltai f por vossas
steculórum in opéribus ves- obras o Rei dos séculos. (T .
tris. (T . P. Allelúia.) P. Aleluia.)
Cântico de Tobias — Tob. 13, 1-10
Razões providenciais do cativeiro dc Israel: lesteininiliar a glória
de D eus diante dos pagãos.

A/J agnus es, Dómine, in ^ j . rani)e és, Senhor, na eter­


1 1 aetérnum, * et in óm- nidade, * e teu reino se
nia sascula regnum tuum. extende por todos os séculos.
Quóniam tu flagéllas, et Porque castigas, e salvas; f
salvas, f dcdúcis ad ínferos, conduzes ao sepulcro e ressus­
ct redúcis; * et non est, qui citas, * e não há quem possa
cffúgiat manum tuam. escapar das tuas mãos.
Confitémini Domino, fílii Celebrai o Senhor, filhos de
Israel, * ct in conspéctu , Israel, * e louvai-O diante das
Gcntium laudáte eum; nações.
Quóniam ídeo dispérsit '
vos inter Gentes, quae ig- ! Pois, Êle vos dispersou entre
nórant eum, * ut vos enar- os povos que não o conhecem
rctis mirabília eius, * a fim de que publiqueis as
Et faciátis scírc cos, * suas maravilhas.
quia non est álius Deus om- E lhes façais saber * que não
nípotens pra?ter eum. há outro Deus onipotente se­
Ipse castigávit nos prop- não Êle.
ter iniquitátes nostras; * ct Castigou-nos por causa das
ipse salvábit nos propter j nossas iniquidades; * Êle mes­
misericórdiam suam. mo nos salvará por sua miseri­
Aspícite ergo, qua? fecit j córdia.
nobíscum, f et cum timórc | Considerai, pois, o que fez
et tremóre confitémini illi, j conosco, f e bendizei-O com
* Rcgémquc steculórum temor e tremor, * e exaltai
exaltáte in opéribus vestris. por vossas obras o Rei dos sé­
Ego autem in terra cap- j culos.
tivitátis mete confitébor illi, 1 Eu, porém, louvá-lo-ei na ter­
* quóniam osténdit maies- i ra do meu cativeiro, * porque
tátem suam in gentem pec- manifestou a sua majestade so­
catrícem. bre uma nação pecadora.
42 LAUDES DE TERÇA -FEIRA

Convertímini ítaque, pec- Convertei-vos, pois, pecado­


catóres, f et fácite iustítiam res, f e praticai a justiça dian­
coram Deo, * credéntes, te de Deus, * na confiança que
quod fáciat vobíscum mi- vos fará misericórdia.
sericórdiam suam. Quanto a mim, regozijar-me-
Ego autem et ánima mea ei n’Êle * com tôda a minha
* in eo lastábimur. alma.
Bendizei ao Senhor, vós to­
Bencdícite Dóminum, om- dos os seus escolhidos, * cele­
nes elécti eius; * agite dies brai dias de alegria c rendei-
lfetítias, et confitémini illi. Lhe louvores.
Ant. Exaltáte Regem sae- Ant. Exaltai por vossas obras
culórum in opéribus ves- o Rei dos séculos. (T. P. Ale­
tris. (T . P. Allelúia.) luia.)

D urante o ano :
Ant. Omnes Ángeli eius, Ant. Vós todos seus Anjos,
f laudáte Dóminum de f dos céus louvai o Senhor,
coelis.

No T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.
Salmo 148: Laudáte Dóminum de caelis, e os Salmos 149
e ISO, pág. 15.

D urante o ano :

Capítulo — Rom. 13, 12-13


"^T ox prrecéssit, dies au- A noite quase passou, e o
tem appropinquávit. f 2*- dia se aproxima, f Despo­
Abiiciámus ergo ópera te- jemo-nos, pois, das obras das
nebrárum, ct induámur ar­ trevas e revistamo-nos das ar­
ma lucis. * Sicut in die ho- mas da luz. * Vivamos hones­
néste ambulémus. tamente, como em pleno dia.
LAUDES DE TER ÇA -FEIR A 43

Responsório breve
IV. Sana animam meam, * | R/. Cura a minha alma, * Por­
Quia peccávi tibi. Sana. que pequei contra Ti. Cura.
^ .E g o dixi: Dómine, mi- y . Eu disse: Senhor, tem com­
scrcre mei. Quia pec­ paixão de mim. Porque
cávi tibi. pequei contra Ti.
Glória Patri. Sana. Glória ao Pai. Cura.

Hino
Cristo desperta nossas almas do sono, imagem de nossa tibieza.

A les dici núntius 1"'\ o dia o alado núncio


Lucem propínquam ^ A luz que vem já canta;
pnecinit: Por Cristo despertada,
Nos excitátor méntium Noss’alma se levanta.
iam Christus ad vitam vocat. j
Deixa (exclama) os leitos,
Aufértc, clamat, léctulos, O sono afugentai:
/Egro sopóre désides: O esposo já vem perto,
Castíque, recti, ac sóbrii Prudentes, vigiai!
Vigiláte, iam sum próximus.

lesum ciámus vócibus, Clamemos por Jesus,


Flentes, precántes, sóbrii: Ergamos nosso brado,
Intenta supplicátio Não dorme o coração
Dormíre cor mundum vetat. Na suplica empenhado.

Tu, Christe, somnum discu­ Expulsa o sono, ó Cristo,


te: Da noite rompe o laço:
T u rumpc noctis vincula: Extingue a antiga culpa
T u solve peccátum vetus, Na luz do teu abraço.
Novúmque lumen ingere.

Dco Patri sit glória, A glória seja ao Pai,


Eiúsque soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, Ao Espírito igualmente,
Et nunc, et in perpétuum. Agora e sempre. Amém.
Amen.
LAUDES DE QU ARTA-FEIRA

^ .R e p lé ti sumus mane mi­ y . Ao amanhecer fomos cumu­


sericórdia tua. lados pela tua misericórdia.
Jtf. Exsultávimus, et delec- R7- Exultamos c nos deleitamos.
táti sumus.
A nt. do Bened. Eréxit Ant. O Senhor suscitou-nos
nobis t Dóminus cornu sa_ f a força da salvação na casa
lútis in domo David púeri do servo Davi.
sui.
Cântico: Benedictus Dóminus, Deus Israel, pág. 22.

LAUDES DE QUARTA-FEIRA
Deus, f in adiutórium.
Salmo 66: Deus miscrcátur nostri, págs. 2 ou 25.

D u r a n t e o a n o :

Ant. Amplius lava me, f i Ant. Lava-me por completo


Dómine, ab iniustítia mea. j f da minha culpa. Senhor.

No T e m p o P a sca l :

Ant. Allelúia, 1 allelúia, allelúia.


Salmo 50: Aliserérc mei, Deus, págs. 3 ou 26.
T erm inado o Salmo repete-se a A n t. Á m p liu s la v a mc por com ­
pleto.

A nt. A timóre f inimíci j Ant. Do temor f do inimigo


éripe. Dómine, animam mc- ; livra. Senhor, a minha alma.
am.
Salmo 63
Juizo dc Deus sôbrc os inim igos pérfidos.

PxÁ uui, Deus, oratiónem p scuta, ó Deus, a minha voz


' meam cum déprccor; c o meu lamento. * Pre­
* a timórc inimíci cripc serva a minha vida do inimigo
•Animam meam. aterrador.
Protexísti mc a convén-
tu malignántium, * a mul- Protege-me da conspiração
titúdine operánrium iniqui- j dos malfeitores, * do túmulo
tátem. dos que praticam a maldade.
Quia exacuérunt ut glá- j
dium línguas suas-, f inten- Que afiaram suas línguas co­
dérunt arcum rem amaram, mo espadas * e aguçaram pala­
* ut sagíttent in occúltis vras terríveis como setas,
immaculátum. Para as desferirem sôbre o
Súbito sagittábunt cum, inocente, * desferirem de sú­
et non timebunt; * firma- bito c sem hesitar.
vérunt sibi sermónem ne-
quam. Animam-se para uma obra
Narravérunt, ut abscón- persevera, f ocultos combi­
derent láqueos; * dixérunt: nam como pôr laços, * e di­
Quis vidébit eos ? zem: Quem nos verá?
Scrutáti sunt iniquitátes;
* defecérunt scrutántes Projetam crimes nefandos *
scrutínio. c ocultam as suas intenções no
mais interior dos corações.
Accédet homo ad cor al-
tum; * et exaltábitur Deus. Deus, porém, os ferirá com
Saggíttre parvulórum fac- flechas, * sentir-se-ão atingi­
tte sunt plagie eórum; * et dos de repente.
infirmátae sunt contra eos
lingute eórum. O crime de suas línguas fa­
rá com que tropecem, * me­
Conturbáti sunt omnes qui nearão a cabeça aqueles que os
videbant eos; * et tímuit contemplarem.
omnis homo.
Et annuntiavérunt ópera Todos os homens proclama­
Dei, * et facta eius intelle- rão as obras do Senhor, * e
xérunr. ponderarão os seus feitos.
46 LAUDES DE QU ARTA-FEIRA

Laetábitur iustus in Do­ O justo se alegrará no Se-


mino, et sperábit in eo, * ! nhor, n’Êle buscará refúgio, *
et laudabúntur omnes recti ! e gloriar-se-ão os retos de co-
corde. I ração.
Ant. A timóre inimíci éri- Ant. Do temor do inimigo
pe, Dómine, animam meam. i livra, Senhor, a minha alma.
Ant. T c decet f hymnus, Ant. Convém cantar-Te, f
Deus, in Sion. | ó Deus, um hino em Siao.
N ão sc repete no Salmo.

Salmo 64
Solene ação ile graças pelos benefícios divinos.

T " 1edecet hymnus, Deus, in | A t i convém, ó Deus, em Si-


Sion, * et tibi rcddé- | ao, um hino, * cumprir o
tur votum in Ierúsalem. voto, pois ouviste a prece.
Exáudi oratiónem meam; A Ti se dirige tôda criatu­
ad te omnis caro véniet. ra, * carregada dc pecados.
Verba iniquórum pneva- Pois se nossas faltas nos opri­
luérunt super nos, * et im- mem, * T u podes tôdas apagar.
pietátibus nostris tu propi-
tiáberis. Feliz o que escolhes e cha­
mas a Ti, * nos teus átrios ha­
Beátus, quem elegísti, et | bita.
assumpsísti, * inhabitábit in
átriis tu is. Sejamos saciados com os bens
da tua casa, * a santidade do
Replébimur in bonis do- teu templo.
mus tute; * sanctum est
templum tuum, mirábile in Tua justiça nos responde com
mquitáte. prodígios, * ó Deus da salva­
ção.
Exáudi nos, Deus, salutá-
ris noster, * spes ómnium Esperança dos confins da ter­
fínium terrae, et in mari ra * e das ilhas longínquas.
longe. Que firmas as montanhas
Prasparans montes in vir- com teu poder * e T e cinges
túte tua, accínctus poténtia, de força.
# qui conturbas profúndum Que aplacas o ímpeto do mar,
maris sonum flúctuum eius. * o rugido das ondas.
LAUDES DE QU A R TA -FEIRA 47

Turbabúntur gentes, et ti- As nações estão em alvoro­


mébunt, quiihábitant térmi­ ço, * e cheios de temor os ha­
nos a signis tuis; * éxitus bitantes longínquos.
matutíni et vcsperc delectá- Teus milagres os fazem exul­
bis. tar, * de manhã até à noite.
Visitásti terram, et inebri- Visitas a terra c a fazes trans­
ásti eam, * multiplicásti lo- bordar, * cumulas tudo de ri­
cupletáre eam. queza.
Flumen Dei replétum est O regato, ó Deus, encheu-se
aquis, f parásti cibum illó- de água, * fizeste o trigo cres­
rum; * quóniam ita est cer.
pra?parátio eius. Preparas a terra, enchendo
Rivos eius inebria, mul­
de águas os sulcos, * umede-
tiplica genímina eius; * in cendo o chão.
stillicídiis eius laetábitur gér-
minans. T u a temperas com a chuva,
Bcnedíccs corónas anni * abençoas as sementes.
bcnignitátis tuas, * et cam­ Coroas o ano com tua bon­
pi tui rcplcbúntur ubertáte. dade, * fecundo é o rastro que
Pingucscent speciósa de- deixas.
sérti, * et exsultatióne col- As pastagens distilam gordu­
lcs accingéntur. ra, * as colinas se bordam de
Indúti sunt aríetes óvi- alegria.
um, f et valles abundábunt Vestem-se os campos de re­
fruménto; * clamábunt, banhos, de trigo os vales; *
ctenim hymnum dicent. aclamam e cantam.
Ant. T e decet hymnus, Ant. Convém cantar-te, ó
Deus, in Sion. Deus, um hino em Siao.

No T empo P ascal :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.

CÂNTICO FERIAL

Ant. Dóminus f iudicá- j Ant. Julgará f 0 Senhor os


bit fines terra?. confins da terra.
48 LAUDES DE QUARTA-FEIRA

Cântico de Ana — I Re. 2, 1-10


O Senhor abate os soberbos e exalta os humildes.

Thxsult Ávit cor meum in ! Th xulta o meu coração no Sc-


Domino, * et cxaltá- ! ^ nhor, * e no meu Deus
tum est c.ornu meum in Dco exalta-se a minha fôrça.
meo; Dilata-se a minha bôca con­
Dilatátum est os meum tra os meus inimigos, * por­
super inimícos meos, * quia que me regozijo no teu socor­
ltetáta sum in salutári tuo. ro.
Non est sanctus, ut est Não lvá santo como o Senhor;
Dóminus; f neque enim est f nem outro há fora dc Ti, *
álius extra te, * et non est nem rochedo semelhante ao nos­
fortis sicut Deus noster. so Deus.
Nolíte multiplicáre loqui
sublímia, * gloriántes; Não multipliqueis as palavras
orgulhosas, * nem de vossa bo­
Recédant vétera de ore cas saia linguagem arrogante.
vcstro; f quia Deus scien-
tiárum, Dóminus est, * et i Deus que tudo sabe c o Se­
ipsi pneparántur cogitatió- nhor, * por Êle são pesadas as
nes. ações.
Arcus fórtium superátus i Os arcos dos forres são par­
est, * et infírmi accínti I tidos, * c de força cingem-sc
sunt róbore. os fracos.
Repléti prius, pro páni- i Os saturados assalariam-se por
bus se locavérunt, * et fa- pão, * os famintos levantam
mélici saturáti sunt. mão do trabalho.
Donec stérilis péperit plú_ Sete vezes dá à luz a estéril,
rimos; * et quae muitos ha- * c a mãe de muitos filhos de­
bébat fílios, infirmáta est. finha.
Dóminus mortíficat et vi- O Senhor dá a morte e a vi­
víficat, * dedúcit ad ínfe- da, * faz descer à morada dos
ros et redúcit. mortos e de lá voltar.
Dóminus páuperem facit
et ditar; * humíliat et sú- O Senhor empobrece e enri­
blevat. quece, * humilha c exalta.
LAUDES DE QUARTA-FEIRA 49

Súscitat dc púlvere egé- Levanta do pó o desvalido,


num, * et dc stércore éle- # e do esterco eleva o indi­
vat páuperem, gente,
Ut sédeat cum princípi- Para dar-lhe assento entre os
bus, * et sólium glórice té- príncipes, * e assinar-lhe um
neat. trono dc glória.
Dómini enim sunt cárdi-
nes terrte, * et pósuit su­ Do Senhor são as colunas da
per eos orbern. terra, # sobre elas assentou o
mundo.
Pedes sanctórum suórum
servábit, f et ímpii in té- Guarda os passos dos seus
nebris conticéscent, * quia santos, mas os ímpios perece­
non in fortitúdine sua ro- rão nas trevas. f Não é pela
borábitur vir. sua robustez que é forte o ho­
Dóminum formidábunt mem: * esmagará o Senhor os
adversárii eius, * et super seus adversários.
ipsos in coelis tonábit; Trovejará nos céus o Altís­
Dóminus iudicábit fines simo; f Julgará o Senhor os
terras, f et dabit impérium confins da terra. * Dará po­
regi suo, * et sublimábit der ao seu Rei, e sublimará a
cornu Christi sui. força do seu Ungido.
Ant. Dóminus iudicábit Ant. Julgará o Senhor os con­
fines terras. fins da terra.

CÂNTICO FESTIVO
Ant. Dómine, f magnus Ant. Senhor, f grande e glo­
es tu, et prreclárus in vir- rioso és em teu poder. (T. P.
túte tua. (T. P. Allelúia.) Aleluia.)

Cântico dc Judite — Judite 16, 15-21


O Senhor, criador do universo, protege o seu povo.

|UER0 cantar um hino ao Se-


L J y m n u m cantémus Dó-
-*■ mino, * hymnum no-
Ou lnhor, novo hino quero
vum cantémus Deo nostro. cantar ao meu Deus.
50 LAUDES DE QU ARTA-FEIRA

Adonái, Dómine, magnus Grande es, Senhor, f glorio­


es tu, f et prteclárus in vir- so e admirável no teu poder-,
túte tua, * et quem supe- * ninguém T e sobrepuja.
ráre nemo potest. A Ti sirvam tôdas as tuas
Tibi sérviat omnis crea- criaturas, * porque disseste e
túra tua: * quia dixísti, et elas foram feitas.
facta sunt:
Enviaste o teu espírito e fo­
Misísti spíritum tuum, et ram criadas, * e nenhuma re­
creáta sunt, * ct non est, siste à tua palavra.
qui resístat voei ture.
Montes a fundaméntis As montanhas e as águas agi-
movebúntur cum aquis-, * tam-se nos seus fundamentos,
petrre, sicut cera, liqués- * as pedras derretem-se como
cent ante fáciem tuam. cera diante de tua face.
Qui autem timent te, * Mas os que temem o Senhor,
magni erunt apud te per * serão grandes em tôdas as
ómnia. coisas.
Vae genti insurgénti su­
per genus meum: f Dómi­ Ai das nações que se insur­
nus enim omnípotens vin- girem contra meu povo: * de­
dicábit in eis, * in dic iu- las no dia do juízo se vingará
dícii visitábit illos. o Senhor dos exércitos.
Dabit enim ignem et ver­ Entregará as suas carnes aos
mes in carnes eórum, * ut vermes e ao fogo. * E hão-de
urántur et séntiant usque chorar numa dor eterna.
in sempitérnum.
Ant. Dómine, magnus es Ant. Senhor, grande e glo­
tu, et prreclárus in virtúte rioso és em teu poder. (T. P.
tua. (P. T. Allelúia.) Aleluia.)

D u r a n t e o a n o :

A nt. Creli crelórum, f lau- I Ant. Céus dos céus, f lou-


dáte Deum. | vai a Deus.
No T e m p o P a s c a l :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.


Salmo 148: Laudáte Dóminum de caelis e os Salmos 149
e 150, pág. 15.
LAUDES DE QU ARTA-FEIRA 51

D u r a n t e o a n o :

Capítulo — Rom. 13, 12-13


TVT ox prtecéssit, dies au- A n o i t e quase passou, o dia
N tem appropinquávit, f ^ se aproxima, f Despoje­
Abiiciámus ergo ópera te- mo-nos, pois, das obras das tre-
nebrárum, ct induámur ar­ vas e revistamo-nos das armas
ma lucis. * Sicut in die ho­ da luz. * Vivamos honestamen­
neste ambulémus. te, como cm pleno dia.

Responsório breve
Sana animam meam, * R?. Cura a minha alma, * Por­
Quia peccávi tibi. Sana. que pequei contra Ti. Cura.
^ . Ego dixi: Dómine, mi- y . Eu disse: Senhor, tem com­
serérc mei. paixão de mim.
Quia peccávi tibi. Porque pequei contra Ti.
Glória Patri. Sana. Glória ao Pai. Cura.

Hino
Que a luz de Cristo dissipe as trevas do

N
mais recôndito de nossas almas.
/
ox, et tenebrte, ct núbi- , ó treva, ó nuvens,
n o it e

Não mais fiqueis aqui.


Confúsa mundi et túrbida-, Já surge a doce aurora,
Lux intrat, albéscit polus: O Cristo vem: parti!
Christus venit: discédite.
Calígo tem e scínditur Partiu-se o véu da terra
Percússa solis spículo Rompido por um raio;
Rebusque iam color redit, As coisas tomam cores,
Vultu niténtis síderis. Já voltam do desmaio.
Te, Christe, solum nóvimus-,
Te mente pura et símplici, A ti só suplicamos,
Flendo et canéndo qutesiE- Em nosso pranto ou choro:
mus, Escuta, ó Cristo, a prece,
Intende nostris sénsibus. Atende o nosso coro.
52 LAUDES DE Q U IN TA -FE IR A

Sunt multa fucis íllita, Aos fogos da vaidade,


Qute luce purgéntur tua: O teu clarão desfaz.
Tu, lux Eói síderis, Estrela da manhã,
Vultu sereno illúmina. Quão doce c tua paz!
Deo Patri sit glória, A glória seja ao Pai,
Eiúsque soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, Ao Espírito igualmente,
Et nunc, et in perpétuum. Agora e sempre. Amem.
Amen.
¥ . Repléti sumus mane mi­ ¥ . Ao amanhecer fomos cumu­
sericórdia tua. lados pela tua misericórdia.
R7. Exsultávimus, et delec- R7. Exultamos e nos deleitamos.
táti sumus.
Ant. do Bened. De manu Ant. Senhor, f livra-nos das
ómnium, + qui odérunt mãos de todos os que nos
nos, libera nos, Dómine. odeiam.
Cântico : Benedíctus Dóminus, Deus Israel, pág. 22.

LAUDES DE QUINTA-FEIRA
Deus, f in adiutórium meum.
Sahno 66: Deus misereátur nostri, págs. 2 ou 25.

D u r a n t e o a n o :

Ant. Tibi soli f peccávi, Ant. Foi contra Ti f que


Dómine, miserérc mei. pequei, Senhor; tem compaixão
de mim.

No T e m p o P a s c a l :

A nt. Allelúia, f allelúia, allelúia.


LAUDES DE Q U IN T A -FE IR A 53

Salmo 50: Miserére mei, Deus, págs. 3 ou 26.


Term inado o Salmo repete-se a A n t. T ib i s o li.

Ant. Intret f orátio mea I Ant. Senhor, f chegue a mi-


in conspéctu tuo, Dómine. | nha oração à tua presença.

Salmo 87
Lamentação e prece dum a alma aflita.

" P X ó m i n e , Deus salútis me- C e n i i o r , meu Deus, o dia in-


^ a3, * in die clamávi, ^ teiro clamo, * gemo à noi.
et nocte coram te. te diante de Ti.
Intret in conspcctu tuo Que minha suplica chegue à
orátio mea, * inclina aurem tua presença, * dá ouvido à
tuam ad precem meam: minha queixa.
Quia repleta est malis ani­ Pois minha alma está satura­
ma mea; * et vita mea in­ da de males, * e minha vida, à
ferno appropinquávit. beira da morte.
/Estimátus sum cum des- Já sou considerado como al­
cendcntibus in lacum, * fa- guém que baixou à cova, *
ctus sum sicut homo sine como um homem sem forças.
adiutório, inter mórtuos li- Estou como que deitado en­
ber; tre os mortos, * os mortos que
Sicut vulneráti dormicn- repousam no seu túmulo.
tes in sepúlcris, t quorum Dos quais já nem mais Tc
non es memor ámplius, * lembras, * e tua mão já não
et ipsi de manu tua repúlsi ampara.
sunt. T u me colocaste no fundo
Posuérunt me in lacu in- da cova, * nas trevas c no
ferióri, * in tcnebrósis, et abismo.
in umbra mortis. Pesa sobre mim a tua cóle­
Super me confirmátus est ra, * os teus turbilhões desen­
furor tuus, * et omnes flu- cadeados.
ctus tuos induxísti super me. Afastaste de mim meus com­
Longe fecísti notos meos panheiros, t fizeste-me para êles
a me; * posuérunt me abo- objeto de horror, * estou pre­
minatiónem sibi. so e não posso sair.
54 LAUDES DE Q U IN TA -FE IR A

Tráditus sum, ct non e- jVIeus olhos estão gastos de


grediébar; * óculi mei lan- chorar, clamo por Ti, Senhor,
guérunt prte inópia. tGdo dia; * a Ti estendo as
minhas mãos.
Clamávi ad te, Dómine,
tota die; * expandi ad te
manus meas. Farás T u prodígios para os
mortos? * Levantar-se-ão as
Numquid mórtuis fácies sombras para louvar-te?
mirabília? * aut mediei sus-
citábunt, et confitebúntur Falar-se-á da tua graça na
tibi? sepultura, * da tua fidelidade,
Numquid narrábit áliquis no lugar da perdição?
in sepulcro misericórdiam
tuam, * et veritatem tuam Serão conhecidos nas trevas
in perditióne? os teus prodígios, * tua justi­
Numquid cognoscéntur in ça, no país do esquecimento?
ténebris mirabília tua, * et Eu, porém, clamo por Ti, Se­
iustítia tua in terra oblivió-
nhor. * e de manhã já T e che­
nis? ga a minha oração.
Et ego ad te, Dómine,
clamávi, * et mane orátio Por que haverias dc rejeitar
mea praevéniet te. minha alma, * esconder de
U t quid, Dómine, repél- mim a tua face?
lis oratiónem meam, * avér-
tis fáciem tuam a me. Sou infeliz c agonizante des­
Pauper sum ego, et in la- de a infância; * sofri teus hor­
bóribus a iuvcntúte mea; * rores c não posso mais!
exaltátus autem, humiliátus
sum et conturbátus. Passaram sóbre mim as tuas
cóleras, * teus terrores me
In me transiérunt iras tu­ aniquilaram.
as, * et terrores tui contur­
ba verunt me. Cercam-mc todos, continua-
Circumdedérunt me sicut mente, como a água; * encar­
aqua tota die; * circumde­ ceraram-me todos.
dérunt me simul.
Elongásti a me amícum Afastaste de mim o amigo e
ct próximum, * et notos companheiro; * só as trevas
meos a miséria. convivem comigo.
LAUDES DE Q U IN T A -FE IR A 55

Ant. Intret orátio mea in Ant. Senhor, chegue a mi­


conspéctu tuo, Dómine. nha oração à tua presença.
Ant. Dómine, + refúgi- Ant. Senhor, f T u foste o
um factus es nobis. nosso refúgio.
N ão se repele no Salmo.

Salmo 89
Deus é o refúgio dos hom ens nas tribulações desta vida transitória.

" P \ ó m i n e , refúgium factus C e n h o r , T u foste nosso refú-


^ es nobis, * a genera- ^ gio, * de geração em gera­
tióne in generatiónem. ção.
Priúsquam montes fíe-
rent, aut forinarétur terra Antes que as montanhas fos­
ct orbis, * a saeculo et us­ sem feitas, e a terra e o mun­
que in síeculum tu es, De­ do formados, * Tu eras Deus
us. sempre e sempre.
Ne avértas hóminem in
Tu fazes voltar ao pó o ho­
humilitátem, * et dixísti: mem, * dizendo apenas: “Vol­
Convertímini, fílii hómi- tai, filhos de Adão!”
num.
Quóniam mille anni ante Pois mil anos são, aos teus
óculos tuos, * tamquam di­ olhos, como o dia de ontem, *
es hestérna, quas prtetériit, como a vigília da noite.
Et custódia in nocte; *
quae pro níhilo habéntur, T u os levas, sonhos que se
eórum anni erunt. esvaem, * qual erva verdejante,
Mane sicut herba trán-
seat; f mane flóreat et trán- Que brota de manhã e cres­
seat; * véspere décidat, in- ce, * à tarde seca e é cortada.
dúret, et aréscat.
Quia defécimus in ira tua, Consumiu-nos a tua cólera,
* et in furóre tuo turbáti * a tua indignação nos es­
sumus. pantou.
Posuísti iniquitátes nostras
in conspéctu tuo, * saecu- Puseste diante de Ti os nossos
lum nostrum in illuminati- crimes, * nossos segredos sob
óne vultus tui. o clarão da tua face.
56 LAUDES DE Q U IN TA -FE IR A

Quóniam omnes dies nos- Todos os nossos dias desapa­


tri defecérunt; * et in ira receram no teu furor, * nossos
tua defécimus. anos se esvaíram como um sus­
Anni nostri sicut aránea piro.
meditabúntur; * dies annó-
rum nostrórum in ipsis, A soma dos nossos anos é
septuagínta anni. setenta; * oitenta, se somos
Si autem in potentátibus, fortes.
octogínta anni, * et ámpli-
us eórum, labor et dolor; Mas a maior parte deles é
Quóniam supervénit man- pena e desengano; * passam
suetúdo, * et corripiémur. depressa, e nos vamos...
Quis novit potestátem Ensina-nos a contar nossos
irse tuse, * et prae timórc
tuo iram tuam dinumeráre? dias, * para que vamos de co­
ração à sabedoria.
Déxteram tuam sic notam
fac, * et eruditos corde in Volta, Senhor, até quando?
sapiéntia. * Tem piedade dos teus ser­
Convértere, Dómine; ús- vos.
quequo? * et deprecábilis
esto super servos tuos. Farta-nos de manhã com tua
Repléti sumus mane mi­ graça, * para que exultemos e
sericórdia tua; * et exsul- nos alegremos todo o dia.
távimus, et delectáti sumus
ómnibus diébus nostris. Alegra-nos em paga dos dias
em que nos afligiste, * dos
Laetáti sumus pro diébus,
quibus nos humiliásti, * an- anos em que conhecemos a
nis, quibus vídimus mala. desgraça.
Réspice in servos tuos, et Que a tua obra seja conhe­
in ópera tua, * et dirige fí- cida pelos teus servos, * e es­
lios eórum. teja a tua glória sobre os seus
Et sit splendor Dómini filhos.
Dei nostri super nos, f et Que a bondade do Senhor
ópera mánuum nostrárum
dirige super nos; * et opus esteja sobre nós, # e T u con­
mánuum nostrárum dirige. firmes a obra de nossas mãos.
LAUDES DE Q U IN T A -FE IR A 57

Ant. Dómine, refúgium I Ant. Senhor, T u foste o


factus es nobis. | nosso refúgio.

No T e m p o P a s c a l :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.

CÂNTICO FERIAL

Ant. Cantémus f Domino I Ant. Cantarei f ao Senhor,


glorióse. I que manifestou a sua glória.
N ão sc repete no Cdnlico.

Cântico de Moisés — Ex. 15, 1-19


Louvor a Deus após a passagem cio M ar Vermelho.

a n t e m u s Domino: glo- ^ a n t a r e i ao Senhor, que ma-

' w' rióse enim magnificátus ^ nifestou a sua glória, *


est, * équum ct ascensó- precipitando no mar cavalos
rem deiécit in mare. c cavaleiros.
Fortitúdo mea, ct laus Meu vigor e minha fortaleza
mea Dóminus, * et factus é o Senhor, * Êle que me sal­
est mihi in salútem; vou.
Iste Deus meus, et glori- Êle é o meu Deus; hei de
ficábo eum; * Deus patris celebrá-lO; * O Deus de meu
mei, et exaltábo eum. pai, hei de louvá-lO.
Dóminus quasi vir pug- Guerreiro é o Senhor: *
nátor; f omnípotens nomen Senhor é o seu nome.
eius. * Currus Pharaónis et
exércitum eius proiécit in Aos carros de Faraó e ao
mare; seu exército, lançou-os no mar,
* os seus melhores capitães o
Elécti príncipes eius sub- mar Vermelho os enguliu.
mérsi sunt in Mari rubro,
f Abyssi operuérunt eos; Afogaram-nos as ondas; *
* descendérunt in profún- desceram até o fundo como
dum quasi lapis. uma pedra.
58 LAUDES DE Q U IN TA -FE IR A

Déxtera tua, Dómine, A tua destra, Senhor, sobe­


magnificáta est in fortitú- rano na potência, * a tua des­
dine; f déxtera tua, Domi­ tra, Senhor, aniquilou o ini­
ne, percússit inimícum. * migo.
Et in multitúdine glórite
tuas deposuísti adversários E na tua excelsa majestade
tuos; destruíste os teus adversários:
* desencadeaste a tua cólera
Misísti iram tuam, quas que os devorou, como a palha.
devorávit eos sicut stípu-
lam. * Et in spíritu furóris Ao sopro do teu furor amon­
tui congregátas sunt aquas; toaram-se as águas, f pararam,
Stetit unda fluens, * con. como um dique, as ondas que
gregátas sunt abyssi in mé­ corriam, * coagularam-se as
dio mari. vagas no seio do mar.
Dixit inimícus: Pérsequar Dissera o inimigo: I~Iei dc
et comprehéndam; * divi­ perseguí-los, alcançá-los c re­
dam spólia, implébitur ani­ partir-lhes os espólios: * far­
ma mea; tar-se-á a minha vingança.
Evaginábo gládium me­ Desembainharei a minha es­
um, * interfíciet eos ma- pada, * c minha mão há de
nus mea. despojá-los.
Flavit spíritus tuus, et Sopraram os teus ventos: se-
opéruit eos mare; * sub- pultou-os o mar; * afundaram
mérsi sunt quasi plumbum como chumbo nas águas impe­
in aquis veheméntibus. tuosas.
Quis símilis tui in fórti- Quem há entre os deuses,
bus, Dómine? f quis símilis Senhor, semelhante a Ti, f
tui, magníficus in sanctitá- quem há semelhante a Ti, au­
te, * terríbilis atque laudá- gusto em santidade, * vene­
bilis, fáciens mirabília? rando e louvável, operador de
prodígios?
Extendísti manum tuam,
et devorávit eos terra. * Estendeste a tua destra: *
Dux fuísti in misericórdia tragou-os a terra.
tua pópulo quem redemísti; Pela tua graça conduziste o
Et portásti eum in forti- povó por Ti resgatado; * c
túdine tua, * ad habitá- com o teu poder os guiaste à
culum sanctum tuum. tua santa morada.
LAUDES DE Q U IN T A -FE IR A 59

Ascendérunt pópuli, et Ouviram os povos e treme­


iráti sunt: * dolóres obti- ram: * dos habitantes da Fi-
nuérunt habitatóres Philís- lístia apoderou-se o pavor;
thiim.
Tunc conturbáti sunt Atemorizaram-se os prínci­
príncipes Edom, f robus­ pes de Edom; f e o medo sal­
tos Moab obtínuit tremor; teou os chefes de Moab; *
* obriguórunt omnes habi­ estarreceram-se todos os mo­
tatóres Chánaan. radores de Canaã,

írruat super eos formído Saltearam-nos o espanto e o


et pavor, * in magnitúdine horror. * Pela fortaleza do teu
bráchii tui; braço ficaram imóveis como
uma pedra.
Fiant immóbiles quasi lá­
pis, f donec pertránseat
pópulus tuus Dómine, '* Até que passasse o teu povo,
donec pertránseat pópulus Senhor, * até que passasse o
tuus iste, quem possedísti. povo que adquiriste.

Introdúces cas, et plan- Introduziste e plantaste-os


tábis in monte hereditátis na montanha da tua proprie­
ture, * firmíssimo habitá- dade. * No lugar que prepa­
culo tuo, quod operátus es, raste para a tua morada, Senhor,
Dómine,
Sanctuárium tuum, Dó­ No santuário, Senhor, que
mine, quod firmavérunt ma- fundaram as tuas mãos. * Eter­
nus tuse. * Dóminus regná- namente e para sempre hás de
bit in retérnum, ct ultra. reinar, Senhor.
Ingréssus est enim eques Porque Faraó com seus car­
Phárao cum cúrribus et ros e cavaleiros entraram no
equítibus eius in mare; * mar, * o Senhor os cobriu
et redúxit super eos Dómi­ com as águas do mar;
nus aquas maris;
Mas os filhos de Israel cami­
Fílii autem Israel ambu- nharam a pé enxuto * pelo
lavérunt per siccum * in meio do mar.
médio ejus.
Ant. Cantémus Domino Ant. Cantarei ao Senhor, que
glorióse. manifestou a sua glória.
60 LAUDES DE Q U IN T A -FE IR A

CÂNTICO FESTIVO
Ant. Pópulus meus, f ait Ant. O meu povo + será
Dóminus, bonis meis adim- cumulado de benefícios, diz o
plébitur. (T .P . Allelúia). Senhor. (T. P. Aleluia).

Cântico de Jeremias — Jer. 31, 10-14


Prosperidade do reino messiânico.

A verbum Dómini, I
u d ít e /'"'Nuvi, nações, a palavra do
Gentes, * et annuntiá- Senhor, * e anunciai-a nas
te in ínsulis, qu?e procul ilhas longínquas;
sunt, et dícite: E dizei: Aquele que disper­
Qui dispérsit Israel, con- sou Israel, há de reuní-lo. *
gregábit eum, * et custó- E guardá-lo, como um pastor,
diet eum sicut pastor gre- o seu rebanho.
gem suum.
Redémit enim Dóminus Porque o Senhor resgatará
Iacob, * et liberávit eum Jacó, * e livrá-lo-á das mãos
de manu potentióris. do mais poderoso.
E t vénient, et laudábunt E hão dc voltar com gestos
in monte Sion; * et cón- de alegria à montanha de Sião,
fluent ad bona Dómini. * e correr aos bens do Senhor,
Super fruménto et vino Ao trigo, ao vinho e ao
et óleo, * et fcetu pécorum azeite, * às ovelhas e às vacas.
et armcntórum;
Erítque anima eórum E será sua alma como jar­
quasi hortus irríguus, * et dim regado, * e não continua­
ultra non esúrient. rão a definhar.
Tunc lostábitur virgo in Alegrar-se-ão então em co­
choro, * iúvencs et senes ros as donzelas, * os moços e
simul; os anciãos juntos.
E t convertam luctum eó­
rum in gáudium, * et con- E trocarei em gozo o seu
luto, * e os consolarei e rego­
solábor eos, et lastificábo a
zijarei, passada a tristeza.
dolóre suo.
E t inebriábo animam sa- E refocilarei com abundân­
cerdótum pinguédine, * et cia a alma dos sacerdotes, * e
pópulis meus bonis meis viverá o meu povo na fartura
adimplébitur. de seus bens.
LAUDES DE Q U IN TA -FE IR A 61

Ant. Pópulus meus, ait Ant. O meu povo será cumu­


Dóminus, bonis meis adim- lado de benefícios, diz o Se­
plébitur. (T.P . Allelúia). nhor. (T .P . Aleluia).

D u r a n t e o a n o :

Ant. In sanctis eius f lau- I Ant. Louvai a Deus f no


dátc Deum. | seu santuário.

No T e m p o P a s c a l :

Ant. Allelúia, + allelúia, allelúia.


Salmo 148: Laudáte Dóminum dc cselis e os Salinos 149
e 150, pág. 15.

D u r a n t e o a n o :

Capítulo — Rovi. 13, 12-13


"\T ox prcecéssit, dies au- A n o it e quase passou, o dia
tem appropinquávit. f ^ se aproxima, f Despoje­
Abiiciámus ergo ópera te- mo-nos, pois, das obras das
nebrárum, et induámur ar­ trevas e revistamo-nos das ar­
ma lucis. * Sicut in die mas da luz. * Vivamos hones­
honeste ambulémus. tamente, como em pleno dia.

Responsório breve

R7. Sana ánimam meam, * RT. Cura a minha alma, * Por­


Quia peccávi tibi. Sana. que pequei contra Ti. Cura.
^ . Ego dixi: Dómine, mi- S . Eu disse: Senhor, tem com­
serére mei. paixão de mim.
Quia peccávi tibi. Porque pequei contra Ti.
Glória Patri. Sana. Glória ao Pai. Cura.
62 LAUDKS DE Q U IN TA -K EIR A

Hino
A luz (la santa presença de Deus.

T ux eccc súrgit áurea, T Á surge a luz dourada,


■Lj Pallens fatíscat cascitas, J A treva dissipando,
Quse nosmet in praeceps diu Que as almas ao abismo
Erróre traxit dévio. Aos poucos vai levando.
Hasc lux serénum cónfcrat, Que a luz nos traga paz,
Purósque nos praestet sibi: Pureza ao coração:
Nihil loquámur súbdolum: Longe a palavra falsa,
Volvámus obscúrum nihil. O pensamento vão.
Sic tota decúrrat dies,
Ne linguà mendax, ne ma- Decorre calmo o dia:
nus A mão, a língua, o olhar,
Oculíve peccent lúbrici, Não deixem nosso corpo
Ne noxa corpus ínquinet. Na culpa se manchar.
Speculátor adstat désuper, Do alto, nossos atos,
Qui nos diébus ómnibus, Deus vê, constantemente:
Accúsque nostros próspicit Solícito nos segue
A luce prima in vésperum. Da aurora ao sol poente.
Deo Patri sit glória,
Eiúsque soli Filio, A glória seja ao Pai,
Cum Spíritu Parácliro, Ao Filho seu também,
Ao Espírito igualmentc,
Et nunc et in perpétuum.
Amen. Agora c sempre. Amem.
y . Repléti sumus mane mi­ . Ao amanhecer fomos cumu­
sericórdia tua. lados da tua misericórdia.
RT Exsultávimus, et delec- IF- Exultamos e nos deleitamos.
táti sumus.
A nt. do Bened. In san- Ant. Em santidade + sirva­
etitáte f serviámus Domi­ mos o Senhor, c nos livrará
no, et liberábit nos ab ini- dos nossos inimigos.
mícis nostris.
Cântico : Benedíctus Dóminus, Deus Israel, pág. 22.
LAUDES dl : s e x t a - f e i r a 63

LAUDES DE SEXTA-FEIRA
Deus, f in adiutórium meum.
Salmo 66: Deus misereátur noscri, págs. 2 oii 25.

D urante o ano :

Ant. Spíritu principáli f Ant. Fortalece meu coração,


confirma cor meum, Deus. ó Deus, com o espírito de
pionta obediência.

No T e m p o P a s c a l :

A n t. Allelúia, f allelúia, allelúia.


Salmo 50: Miserére mei, Deus, págs. 3 ou 26.

Term inado o Salmo repete-se a A n t. S p íritu p rin c ip á li.

Ant. In Israel f magnum I Ant. Em Israel f grande é


nomen eius. | o seu nome.

Salmo 75
Ação de graças pela libertação de Jerusalém, figura da Igreja;
que tôda a terra a reconheça c se converta.

"VT otus in Iudaea Deus * T ^ eus manifestou-se em Judá,


in Israel magnum no­ * mostrou-se grande o seu
men eius. nome em Israel.
Et factus est in pace A sua tenda está em Salem
locus eius, * et habitátio * e sua morada em Sião.
eius in Sion. Foi lá que Êle quebrou as
Ibi confrégit potências ár- fulminantes flechas do arco, *
cuum, * scutum, gládium, os escudos, as espadas e tôdas
et beÚum. as armas de guerra.
64 LAUDES DE SEX TA-FEIRA

lllúminans tu mirabíliter Resplandeceste majestoso *


a móntibus aetérnis; * tur- vindo dos montes eternos.
báti sunt omnes insipientes
corde. Os altivos de coração foram
despojados, f caíram no seu
Dormiérunt somnum su- derradeiro sono. * A todos os
um, * et nihil invenérunt guerreiros enfraqueceram-se as
omnes viri divitiárum in mãos.
mánibus suis.
Diante de tua ameaça, ó
Ab increpatióne tua, Deus Deus de Jacó, * cavaleiros e
Iacob, * dormitavérunt, qui cavalos ficaram estarrecidos.
ascendérunt equos.
T u és terrível, quem se pode
T u terríbilis es; et quis manter * em face do teu vee­
resístet tibi? * ex tunc ira mente furor?
tua.
Lá do céu fizeste ouvir tua
De coelo audítum fecísti sentença. * Apavorou-se c
iudícium: * terra trémuit, emudeceu a terra.
et quiévit.
Quando Deus se levantou
Cum exsúrgeret in iudí­ para o julgamento, * a fim de
cium Deus, * ut salvos fáce- salvar todos os humildes da
ret omnes mansuétos terras. terra.
Quóniam cogitátio hómi- Glorifique-Te o Edom fu­
nis confitébitur tibi, * et rioso, * festejcm-Te os so­
relíquias cogitatiónis diem breviventes de Emath.
festum agent tibi.
Ao Senhor, vosso Deus, fa­
Vovéte, et réddite Do­ zei promessas e pagai-as. *
mino Deo vestro, * omnes, Todos os que O cercam ofe­
qui in circúitu eius affér- reçam dádivas ao Tremendo,
tis múnera.
Que esmaga a soberba dos
Terríbili et ei, qui aufert príncipes, * que é terrível para
spíritum príncipum, * ter­ os reis da terra.
ríbili apud reges terras.
A n t. In Israel magnum Ant. Em Israel grande é o
nomen eius. seu nome.
A n t. Bonum est f confi- A nt. É bom f agradecer ao
téri Domino. Senhor.
N ão se repete no Salmo.
LAUDES DE SEX TA-FEIRA 65

Salmo 91

Louvor a Deus, justo e sábio, que castiga os maus e salva os justos.

T-Í o n u m est confitéri Do­ p bom celebrar ao Senhor,


mino, * et psállerc nó- * cantar salmos ao teu
mini tuo, Altíssime. nome, Altíssimo.
Ad annuntiándum mane
misericórdiam tuam, * et Anunciar pela manha a tua
veritátem tuam per noc- graça, * a tua fidelidade noite
tem. a fora.
In decachórdo, psaltério,
* cum cântico, in cíthara. Usando as dez cordas da lira,
Quia dclcctásti me, Do­ * o acompanhamento da harpa.
mine, in factúra tua; * et Porque T u me enches de
in opéribus mánuum tuá- alegria, Senhor, com tuas obras,
rum exsultábo. * e diante delas exulto.
Quam magnificáta sunt
ópera tua Domine! * ni- “Como são grandes, Senhor,
mis profúndae factte sunt as tuas obras, * profundos os
cogitatióncs tuas. teus pensamentos.”
Vir insípiens non cognó-
scet, * et stultus non in- O homem estulto não o sa­
télliget haec. be, * o insensato não percebe
Cum exórti fúerint pec- tais coisas.
catóres sicut foenum, * et Se os ímpios brotam como
apparúerint omnes, qui ope- a relva, * e florescem os mal­
rántur iniquitátem: feitores todos,
U t intéreant in saeculum
sseculi; * tu autem Altíssi- Ê para serem destruídos para
mus in astérnum, Domine. sempre, * enquanto Tu, Se­
Quóniam ccce inimíci nhor, permaneces eterno.
tui, Domine, + quóniam Eis que os teus inimigos,
ecce inimíci tui períbunt; Senhor, hão de perecer, * de­
* et dispergéntur omnes, saparecerão os malfeitores to­
qui operantur iniquitátem. dos.
Et exaltábitur sicut uni-
córnis cornu meum, * et Exaltaste a minha força como
senéctus mea in misericór­ a do búfalo, * e minha unção
dia úberi. foi feita de óleo puro.
66 LAUDES DE SEX TA-FEIRA

Ec dcspéxit óculus meus Meu olhar fulminou o ad­


inimícos meos, * et in in- versário; * meus ouvidos ou­
surgéntibus in me malig- viram-lhe os gemidos.
nántibus áudiet auris mea.
Iustus, ut palma florébit; O justo cresce como a pal­
* sicut cedrus Líbani mul- meira; * cleva-sc como o ce­
tiplicábitur. dro do Líbano.
Plantáti in domo Dómi- Plantados na casa do Senhor,
ni, * in átriis domus Dei * nos átrios de Deus se al­
nostri florébunt.
teiam.
Adhuc multiplicabúntur
in senécta úbcri, * et bcnc Na velhice dão fruto ainda
patiéntes erunt, ut annún- * cheios de seiva e vigor.
tient,
Quóniam rectus Dómi- Para afirmar que o Senhor
nus, Deus nostcr, * et non c reto, * c não há injustiça
est iníquitas in eo. em minha rocha.
Ant. Bonum est confi- A vt. É bom agradecer ao
tcri Domino. I Senhor.

No T em po P a sc a l :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.
CÂNTICO FERIAL
Ant. Domine, f audívi I Ant. Senhor, f ouvi o teu
audítum tuum, et tímui. | oráculo e temi.

Cântico de Ilabucuc — Hab. 3, 1-19


O D eus de trem enda majestade vem para salvar seu povo aflito.
A confiança na intervenção divina sustenta a esperança do fiel.

" P ^ ó m in e , au d ív i au d itió - T~^uvi, Senhor, o teu oráculo,


nem tu am , * et tím u i. * vi, Senhor, a tua obra.
Domine, opus tuum, °
in médio annórum vivifica Manifesta-a no decurso dos
illud; anos, f n0 decurso dos anos
In médio annórum notum torna-a conhecida; * no mo­
fácies; * cum iratus fúeris, mento da cólera lembra-Tc da
misericórdias recordáberis. misericórdia.
LAUDES DE SEX TA -FEIRA 67

Deus ab Austro véniet, Deus vem de Theman, * e


’* et sanctus de monte Pha- o Santo da montanha de Pha-
ran: ran.
Opéruit coelos glória eius, Sua majestade cobre o ccu,
* et laudis eius plena est * e de louvor está cheia a
terra. terra.
Splendor eius ut lux erit, É como a luz o seu esplen­
* córnua in mánibus eius: dor, * de suas mãos saem
Ibi abscóndita est forti- raios nos quais se oculta a sua
túdo eius. * Ante fácicm potência.
eius ibit mors. Diante dÊle marcha a Peste,
Et egrediétur diábolus * e a febre segue os seus
ante pedes eius. * Stetit, passos.
et mensus est terram; Pára e faz tremer a terra, *
Aspéxit et dissólvit gen­ olha e sacode as nações.
tes-, * et contríti sunt mon­
tes saeculi. Desconjuntam-se as monta­
nhas eternas, + prostram-se as
Incurváti sunt collcs mun- colinas antigas; * sobre elas
di, * ab itinéribus seterni- avança desde a eternidade.
tátis eius.
Pro iniquitáte vidi tcn. Perturbadas vejo as tendas
tória /Ethiópiae, * turba- de Cusan, * tremem os pavi­
búntur pclles tem e Mádian. lhões da terra dc Madian.
Numquid in flumínibus Acaso é contra os rios ouc
irátus es, Domine? f aut se irrita, Senhor, + contra os
in flumínibus furor tuus? rios, a tua cólera? * Contra
* vel in mari indignado o mar o teu furor?
tua? Quando montas nos teus ca­
Qui ascendes supcr equos valos, * nos teus carros vito­
tu os, * et quadrigas tuas riosos?
salvátio.
Desembainhado levas teu ar­
Súscitans suscitábis ar- co, * de flechas enches tua
cum tuum, * iuraménta
alvaja.
tríbubus quas locútus es;
Flúvios scindes terras, f Em torrentes divides a terra,
Vidérunt te, et doluérunt * ao ver-Te estremecem as
montes; * gurges aquárum montanhas.
tránsiit.
68 LAUDES DE SEX TA-FEIRA

Dedit abyssus vocem Irrompe uma tromba dágua,


suam: * alticúdo manus * solta as vozes o oceano.
suas levávit.
Esquece o sol a luz do seu
Sol et luna stetcrunt in nascer, * na sua morada per­
habitáculo suo, f in luce manece a lua.
sagittárum tuárum, * ibunt
in splendóre fulgurántis Ante a claridade das tuas
hastae tuas. flechas que voam, * ante o
esplendor da tua lança fulgu­
In frémitu conculcábis rante.
terram; * in furóre obstu-
pefácies gentes. Em cólera percorres a terra,
* cm furor esmagarás as na­
Egréssus es in salútcm ções.
pópuli tui, * in salútcm
cum Christo tuo. Sai para salvar o teu povo,
Percussísti caput de do­ * para salvar o teu ungido.
mo ímpii, * denudásti fun- Derribas a cumieira da casa
daméntum eius usque ad do ímpio, * c lhe descobres
collum. os fundamentos até a rocha.
Maledixísti sceptris eius, Atravessas com tuas lanças
t cápiti bellatórum eius, * a cabeça dos seus guerreiros,
venientibus ut turbo ad * que se atiram para me fazer
dispergéndum me. cm pedaços.
Exsultátio eórum, * sicut Êles se exultam * como
eius, qui dévorat páuperem quem às escondidas devora
in abscóndito. um pobre.
Viam fecísti in mari equis Precipitas no mar os seus
tuis, * in luto aquárum cavalos, * no lôdo das muitas
multárum.
águas.
Audívi, et conturbátus
est venter meus, * a voce Ouvi e tremeu minha carne,
contremucrunt lábia mea. * a esta voz fremiram os meus
lábios.
Ingrediátur putrédo in
óssibus meis, * et subter Nos meus ossos penetrou a
me scáteat; sânie, * e titubearam os meus
Ut requiéscam in die tri- passos.
bulatiónis, * ut ascéndam Tranquilo espero o dia da
ad pópulum accínctum nos- tribulação, * que há de vir
trum. para o povo que nos oprime.
LAUDES DE SEX TA -FEIRA 69
Ficus enim non florébit, Ainda que não floresça a
* et non erit germen in figueira, * nem se carreguem
víneis. as vinhas de fruto.
Mentiétur opus olívce, :X
< Ainda que falte o trabalho
et arva non áfferent cibum. da oliveira, * nem produzam
Abscindétur de ovíli pe- os campos alimento,
cus, * et non erit armén- Ainda que do redil desapa­
tum in prtesépibus. reçam as ovelhas, * e dos es­
Ego antem in Domino tábulos, o gado,
gaudébo; * et cxsultábo in Eu exultarei no Senhor, *
Deo Iesu meo. e me alegrarei cm Deus, meu
Deus Dóminus fortitúdo Salvador.
mea, * et ponet pedes O Senhor poderoso c minha
mcos quasi cervórunr, força, f fará que sejam os
Et super excelsa mea dc- meus pés semelhantes aos da
dúcet me victor * in psal- corça, * e me conduzirá para
mis canéntem. as alturas.
Ant. Domine, audívi au- Ant. Senhor, ouvi o teu
dítum tuum et tímui. oráculo, e temi.

CÂNTICO FESTIVO
Ant. In Domino iustifi- Ant. No Senhor será justi­
cábitur f et laudábitur ficada f e glorificada toda a
omne semen Israel. (T. P. descendência de Israel. (T. P.
Allelúia). Aleluia).
Cântico de Isaias — Is. 45, 15-26
Prece pela conversão de todos os povos.
\ 7 ere tu es Deus abscón- "P m verdade és um Deus es-
^ ditus, * Deus Israel, condido, * Deus de Israel,
Salvátor. Salvador.
Confúsi sunt et erubuc- Confusos e envergonhados
estão todos os seus adversá­
runt omnes, * simul abié- rios. * Cobertos de ignomínia
runt in confusiónem fabri- se foram os fabricadores de
catóres errórum. ídolos.
70 LAUDES DE SEX TA-FEIRA

Israel salvátus est in Do­ Com salvação eterna foi salvo


mino salúte retérna; * non Israel pelo Senhor; * não so­
confundémini et non eru- frerás confusão nem vergonha
bescétis usque in sseculum pelos séculos sem fim.
sreculi.
Pois assim fala o Senhor,
Quia haec dicit Dóminus criador dos céus, f o mesmo
crcans crelos, f ipse Deus Deus que formou a terra, *
formans terram et fáciens que a fez c consolidou.
eam, * ipse piastes eius;
Non in vanum creávit Não a criou para ficar vazia,
f formou-a para ser habitada.
eam, f ut habitarétur, for-
mávit eam: * Ego Dómi­ * Eu sou o Senhor, c não há
nus, et non est álius. outro.
Non in abscóndito lo- Não falei em oculto, * em
cútus sum, * in loco terras algum lugar obscuro da terra;
tenebroso; Não disse à descendência de
Non dixi sémini Iacob Jacó: em vão me procurareis.
frustra: Quasrite me: * * Eu, o Senhor, digo o que
epo Dóminus loquens ius- é justo e proclamo a verdade.
titiam, annúntians recta. Reuni-vos c vinde, aproxi­
Congregámini et veníte mai-vos todos * que fostes sal­
et accédite simul, * qui vos dentre as gentes.
salváti estis ex Géntibus:
Nesciérunt, qui levant Insensatos são os que levam
lignum sculptúras suas, * et o seu ídolo de madeira, * c
rogant deum non salván- invocam um deus que não
tem. pode salvar.
Annuntiáte et veníte et Anunciai, vinde e consultai
consiliámini simul: * Quis juntos: * quem falou estas
audítum fecit hoc ab iní- coisas desde o princípio; e
tio, ex tunc prasdíxit illud? desde então as predisse?
Numquid non ego Dó­ Porventura não sou Eu o
minus, f et non est ultra Senhor? f E não é assim que
Deus absque me? * Deus não há outro Deus senão Eu?
iustus, et salvans non est * Deus justo e salvador não
praster me. o há fora de mim.
Convertímini ad me, et Voltai-vos a Mim e sereis
salvi éritis, omnes fines salvos de todos os confins da
terras: * quia ego Deus, terra. * Porque sou Deus e
et non est álius. não há outro.
LAUDES DE SEX TA -FEIRA 71

In memetípso iurávi, f Por Mim mesmo juro, de


cjrrediétur de ore meo ius- minha boca sai a verdade, *
titite verbum, * et non re- palavra que não será revogada:
vertétur.
Quia mihi curvábitur Diante de Mim dobrará todo
omne genu, * et iurábit o joelho, * e prestará jura­
omnis lingua. mento toda a língua.
Ergo in Domino, dicet,
mete sunt iustítias et impé- Só no Senhor, dirão de Mim,
rium. * Ad cum vénient, há justiça e fôrça, * dÊle se
et confundéntur omnes, qui achegarão confundidos todos
repúgnant ei. os que Lhe resistiram.
In Domino iustificábitur No Senhor será justificada
ct laudábitur * omne se- e glorificada toda a descen­
men Israel. dência de Israel.
Ant. In Domino iustificá­ Ant. No Senhor será justi­
bitur ct laudábitur omne sé­ ficada e glorificada tôda a des­
men Israel. (T. P. Allelúia). cendência de Israel. (T. P.
Aleluia).

D urante o ano :
Ant. In tympano et cho­ Ant. Com tímpano c coro,
ro, f in chordis et órgano •(■ com instrumentos de cordas
laudáte Deurn. e flautas, louvai a Deus.

N o T empo P ascal :
Ant. Allelúia, + allelúia, allelúia.
Salmo 1 48: Laudáte Dóminum de caslis e os Salmos 149
e 150, pág. 15.
D urante o ano :
Capítulo — Rom. 13, 12-13
ox praecéssit, dies autem A noite quase passou, o dia
appropinquávit. f Ab- ^ se aproxima, + Despoje­
iiciámus ergo ópera tene- mo-nos, pois, das obras das tre-
brárum, et induámur arma vas e revistamo-nos das armas
lucis. * Sicut in die hones­ da luz. * Vivamos honesta­
te ambulémus. mente, como em pleno dia.
72 LAUDES DE SEX TA-FEIRA

Responsório breve
RT. Sana animam meam, * R7. Cura a minha alma, * Por­
Quia peccávi tibi. Sana. que pequei contra Ti. Cura.
Y . Ego dixi: Domine, mi- Eu disse: Senhor, tem com­
serére mci. paixão de mim.
Quia peccávi tibi. Porque pequei contra Ti.
Glória Patri. Sana. Glória ao Pai. Cura.

Hino
C am inhar à luz do Cristo.

À eterna coeli glória, T ) a terra es esperança,


Beata spes mortálium, ^ Do céu já és o brilho;
Celsi Tonántis Unice, Da Virgem casta, prole,
Castasque proles Vírginis: Do Pai eterno, Filho.
Da déxteram surgentibus, Estende aos que despertam
Exsúrgat et mens sóbria, A mão do teu amor;
Flagrans et in laudem Dei Espalhem-se a teus pés
Grates repéndat debitas. As almas em louvor.
Ortus refúlget lúcifer, A estrela d’alva brilha,
Sparsámque lucem núntiat: N o rastro o sol conduz;
Cadit calígo nóctium: Dissipe nossa treva
Lux sancta nos illúminct. O sol da tua luz!
Manénsque nostris sénsibus, Em nós permanecendo,
Noctem repéllat saeculi, Do mundo vence a treva,
Omníque fine diéi Sem mancha nossas almas
Purgáta servet péctora. Até o fim conserva!
Quassíta iam primum fides Que lance a fé raízes,
Radícet altis sénsibus: Plantada no batismo;
Secunda spes congáudeat, Após, cresça a esperança,
Qua maior exstat caritas. Da caridade o abismo.
Deo Patri sit glória, A glória seja ao Pai,
Eiúsque soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, Ao Espírito igualmente,
E t nunc, et in perpétuum. Agora e sempre. Amém.
Amen.
LAUDES DE SABADO 73

Y . Repléti sumus mane mi­ f . Ao amanhecer fomos cumu­


sericórdia tua. lados de misericórdia.
IV'. Exultávimus, et delec- R7. Exultamos e nos deleitamos.
tati sumus.
Ant. do Bened. Per vís­ Ant. Pelas entranhas f da
cera f misericórdiae Dei misericórdia do nosso Deus,
nostri visitávit nos Oriens nos visitou do alto este Sol
ex alto. nascente.
Cântico : Benedíctus Dóminus, Deus Israel, pág. 22.

LAUDES DE SÁBADO
Deus, f in adiutórium meum.
Salmo 66 : Deus misereátur nostri, págs. 2 ou 25.

D urante o ano :
Ant. Benígne fac f in I Ant. Sê benigno, f Senhor,
bona voluntáte tua, Domine. | conforme a tua bondade.

No T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.
Salmo 50: iVIiserére mei, Deus, págs. 3 ou 26.

Term inado o Salmo repete-se a A n t. B e n íg n e fa c .

Ant. In veritáte tua f I Ant. Por tua fidelidade, f


exáudi me, Domine. | atende a meus rogos, Senhor.

N os dias em que vem a seguir o Cântico Festivo (N. Sra. aos


Sábados), em vez do C â n t i c o d e M o i s é s , divide-se o Sl. 142 em duas
partes com dois G l ó r i a P a t r i (mas um a A n tifo n a só).
74 LAUDES DE SÁBADO

Salmo 142
Suplica dum a alma angustiada.
T ^ óm ine , exáudi oratiónem C enhor, escuta minha oração,
meam; f áuribus pér- ^ f dá ouvidos à minha su­
cipe obsccratiónem meam plica em tua fidelidade. * Es-
in veritáte tua; * exáudi cuta-mc na tua justiça.
me in tua iustítia.
Não entres cm juízo com
Et non intres in iudícium teu servidor, * pois vivente
cum servo tuo, * quia non algum é justo diante de Ti.
iustificábitur in conspéctu
tuo omnis vivens. O inimigo perseguiu minha
Quia persecútus est ini- alma, esmagou no pó a minha
mícus animam meam, * hu- vida, * relegou-me à treva
miliávit in terra vitam meam; como a antigos mortos.
Collocávit me in obscúris Desfalece em mim o meu
sicut mórtuos sreculi. f espírito, * enche-se em meu
Et anxiátus est super me peito o coração de espanto.
spíritus meus; * in me tur-
bátum est cor meum. Recordo os dias de outrora,
Memor fui diérum anti- reflito em todos os teus atos,
quórum; f meditátus sum * pondero a obra de tuas
in ómnibus opéribus tuis, mãos.
* in factis mánuum tuá- Estendo as minhas mãos na
rum meditábar. tua direção; * minha alma
Expandi manus meas ad diante de T i é como a terra
te; * anima mea sicut terra sequiosa.
sine aqua tibi.
Velóciter exáudi me, Do­ Apressa-Te, Senhor, cm sus­
mine; * defécit spíritus ter-me, * pois meu espírito
meus. desfalece.
Non avértas fáciem tuam Não escondas de mim a tua
a me, * et símilis ero d:s- face, * ou serei como os que
cendéntibus in lacum. baixam à cova.

Glória P a tri... | Glória ao P ai...

Audítam fac mihi mane Faze-me sentir logo a tua


misericórdiam tuam, * quia graça, * pois confio em Ti.
in te sperávi.
LAUDES DE SABADO 75
Notam fac mihi viam, in Faze-me conhecer o cami­
qua ámbulem, * quia ad te nho em que devo caminhar, *
levávi ánimam meam. pois a Ti elevo a minha alma.
Éripc me de inimícis
meis, Domine, ad te con- Livra-me dos meus inimigos,
fúgi. * Doce me fáccre vo_ Senhor, * pois em T i espero.
luntátem tuam, quia Deus Ensina-me a fazer a tua von­
meus es tu. tade, * pois és T u o meu Deus.
Spíritus tuus bonus de-
dúcet me in terram rcctam. Que o teu espírito de bon­
* Propter nomen tuum, dade me conduza * por um
Domine, vivificábis me; in caminho sem obstáculos.
íequitáte tua. Por amor de Ti, Senhor,
Edúccs de tribulatióne
conserva-me a vida; * tira, na
ánimam meam-, * et in mi­ tua clemência, a minha alma
sericórdia tua dispérdes ini- da angústia.
mícos meos,
Et perdes omnes, qui trí- Aniquila, na tua bondade, os
bulant ánimam meam; * meus inimigos; * destrói —sou
quóniam ego servus tuus teu servo — todos aqueles que
sum. me afligem.
D urante o ano :
Ant. In veritáte tua cxáu- I Ant. Por tua fidelidade, aten­
di me, Dóminc. | de a meus rogos, Senhor.
No T empo P ascal:
Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.

CÂNTICO FERIAL
Ant. Date magnitúdinem I Ant. Dai glória + ao nosso
f Deo r.ostro. | Deus.
Cântico de Moisés — Deut. 32, 1-43
Benefícios de Deus, infidelidade e castigos do povo de Israel.

À coeli, quae lo q u o r;
udÍ te , scutai ,ó ceus que vou fa-
* áudiat terra verba lar; * ouça a te rra as pa­
oris mei. lavras de m inha bôca.
76 LAUDES DE SABADO

Concréscat ut plúvia doc- Caia, como a chuva, o meu


trína mea; * fluat ut ros ensinamento, * destilem, como
elóquium meum, o orvalho, as minhas palavras,
Quasi imber súper her- Como o orvalho na erva, *
bam, f et quasi stillae sú­ como gotas de água na relva.
per grámina. * Quia no-
men Dómini invocábo; Pois vou proclamar o nome
do Senhor: * dai glória ao
Date magnificéntiam Deo nosso Deus.
nostro. f Dei perfécta sunt
ópera, * et omnes vite eius Êle é o rochedo: perfeitas
iudícia: são as suas obras; * porque
justos são os seus caminhos.
Deus fidélis, ct absquc
ulla iniquitáte, iustus et rec- Fiel é Deus c sem iniquida­
tus. * Peccavérunt ei, et de: * justo e reto.
non fílii eius in sórdibus, Pecaram contra Êle os filhos
Generátio prava atque degenerados, f a geração de­
perversa. * Haeccine reddis pravada e perversa. * Assim
Domino, pópule stulte et retribuis ao Senhor, povo nés­
insípiens? cio e insensato?
Numquid non ipse est Não é Êle teu pai, teu cria­
pater tuus, * qui possédit dor; * não foi Êle que te fez e
te, et fecit, et creávit te? plasmou?

Glória P a tri... | Glória ao P ai...

Meménto diérum anti- Lembra-te dos dias de anta­


quórum; * cogita genera- nho, * recorda os anos, de
tiónes síngulas: geração em geração:
Interroga teu pai c êle te
Interroga patrem tuum, informara, * os teus anciãos e
et annuntiábit tibi; * maio­
res tuos, et dicent tibi. eles te dirão:
Quando entre as nações, dis­
Quando dividébat Altís- tribuiu as terras o Altíssimo. *
simus gentes: * quando se- quando disseminou os filhos
parábat fílios Adam, de Adão,
Constítuit términos po- Fixou os limites dos povos,
pulórum * iuxta númerum * segundo o número dos filhos
filiórum Israel. de Israel.
LAUDES DE SÁBADO 77

Pars autem Dómini, pó- Porque a porção do Senhor


pulus eius, * Iacob funt- ó o seu povo, * Jacó é o qui­
culus hereditátis eius. nhão de sua herança.
Invénit eum in terra de­ Em terra deserta o encon­
serta, * in loco horróris ct trou * em lugar selvagem,
vastre solitúdinis; entre os uivos da solidão.
Circumdúxit eum, ct dó- Acalentou-o e prestou-lhe
cuit; * et custodívit quasi cuidados, * e o guardou como
pupíllam óculi sui. a pupila de seus olhos.
Como a águia que incita a
Sicut áquila próvocans sua ninhada, * e voeja por
ad volándum pullos suos, cima dos filhotes,
* et súper eos vólitans,
Assim estendeu Êle suas asas,
Expándit alas suas, et * e o transportou nas suas
assúmpsit eum, * atque plumas.
portávit in húmeris suis. Só o Senhor o conduziu, *
Dóminus solus dux eius nem havia deus estranho com
fuit; * et non erat cum Êle.
eo deus alicnus. Levou-o a uma terra alta, *
Constítuit eum súper ex- alimentou-o com o fruto dos
célsam terram; * ut comé- campos,
derct fructus agrórum, Deu-lhe a sugar o mel do
U t súgeret mel de pctra, rochedo, * e o óleo das pe­
* oleúmquc de saxo durís­ nhas mais duras;
simo; A manteiga das vacas e o
Butyrum de arménto, et leite das ovelhas, * com a gor­
lac de óvibus, * cum ádi- dura dos carneiros e dos cor­
pe agnórum, et aríctum fi- deiros,
liórum Basan, Os touros de Basan c os ca­
britos, com a flor da farinha
E t hircos cum medúlla de trigo; * e bebeste o sangue
trítici, * et sánguinem uvas da uva, o vinho generoso.
bíberet meracíssimum. Comeu Jacó e fartou-se, o
Incrassátus est diléctus, amado engordou e recalcitrou.
et recalcitrávit; * incrassá­ * Ficaste pingue, cevado,
tus, impinguátus, dilatátus. obeso.
Derelíquit Deum factó- E abandonou a Deus, seu
rem suum, '* et recéssit a criador, * c desprezou o ro­
Deo, salutári suo. chedo da sua salvação.
78 LA U pÈS DE SÁBADO

Provocavérunt cum in Provocaram-nO com deuses


diis alicnis, * et in abomi- estranhos, * irritaram-nO com
natiónibus ad iracúndiam suas abominações.
concitavérunt. Ofereceram sacrifícios aos
Immolavérunt dtemóniis, demónios que não são deuses,
et non Deo, * diis, quos * a deuses que desconheciam,
ignorábant;
Novi recentésque vené- Deuses novos, vindos recen­
runt, * quos non coluérunt tes, * que não haviam adorado
patres eórum. os vossos pais.
Deum, qui te génuit, dc- E abandonaste o rochedo
reliquísti, * et oblítus es que te gerou, * e esqueceste
Dómini creatóris tui. o Deus teu criador.
A vt. Date magnitúdincm A vt. Dai glória ao nosso
Deo nostro. Deus.

CÂNTICO FESTIVO

A vt. Osténde nobis, Dó- \ A vt. Mostra-nos, Senhor, f


mine, + lucem miseratió- a luz das tuas misericórdias.
num tuárum. (T. P. Alle­ (7\ P. Aleluia).
lúia).

Cântico do Eclesiástico — Eclo. 36, 1-13


Pede a vinda do reino de Deus: Que o Senhor manifeste
a sua glória entre os povos da terra.

J y J iserére nostri, Deus H P e m piedade de nós, Deus


ómnium, et réspice nos, de todas as coisas, f e
* et osténde nobis lucem volta para nós teu olhar, * c
mostra-nos a luz das tuas mi­
miseratiónum tuárum; sericórdias;
E t immíte timórem tuum E espalha o teu temor sôbre
super Gentes, * quag non as nações * que não T e bus­
exquisiérunt te, caram,
LAUDES DE SÁBADO 79

Ut cognóscant, quia non Para que reconheçam que


est Deus nisi tu, * ct cnár- não há outro Deus senão Tu,
rent magnália tua. * e publiquem as tuas mara­
vilhas.
Álleva manum tuam sú­
per Gentes alienas, * ut Levanta tua mão contra as
nações estranhas, * para que
vídcant potcntiam tuam. reconheçam teu poder.
Sicut enim in conspéctu Porque, assim como diante
eórum sanctificátus es in deles mostraste em nós tua
nobis, * sic in conspéctu santidade, * assim também à
nostro magnificáberis in eis; nossa vista mostra nelas tua
Ut cognóscant te, sicut grandeza,
ct nos cognóvimus, * quó­ Para que reconheçam, como
niam non est Deus prteter também reconhecemos, * que
te, Domine. fora de Ti, Senhor, não há
ínnova signa, et immúta outro Deus.
mirabília. * Glorifica ma­ Renova teus prodígios, e faze
num ct bráchium dcxtrum. novas maravilhas. * Glorifica
tua mão e teu braço direito.
Éxcita furórcm, ct effún-
dc iram. * Tolle advèrsá- Exxita o teu furor, c derra­
rium, ct afflíge inimícum. ma a tua ira. * Destrói o ad­
versário, c aflige o inimigo.
Festína tempus, et me- Apressa o tempo, lembra-Te
ménto finis, * ut enárrent do fim, * para que se publi­
mirabília tua. quem as tuas maravilhas.
In ira flammas devorétur, Na voracidade das chamas
qui salvatur; * et qui péssi- consumido seja o que escapar;
mant plebem tuam, invé- * c os que tiranizam o teu
niant perditiónem. povo caiam na perdição.
Cónterc caput príncipum Abate a cabeça aos chefes
inimicórum, * dicéntium: inimigos, * que dizem: Não
Non est álius praeter nos. há outro fora de nós.
Ajunta todas as tribos de
Congrega omnes tribus Jacó, f para que elas conhe­
Iacob, f ut cognóscant çam que nao há outro Deus,
quia non est Deus nisi tu, senão T u, * e publiquem as
* et enárrent magnália tua: tuas grandezas,
Et hereditábis eos, * E sejam herança tua * como
sicut ab inítio. o foram desde o princípio.
r 80 LAUDES DE SÁBADO
|

A nt. Osténde nobis, Do­ Ant. Mostra-nos, Senhor, a


mine, lucem miseratiónum luz das tuas misericórdias.
tuárum. (T. P. Allelúia). (T.P. Aleluia).
D urante o ano :
Ant. In cymbalis f be- I Ant. Com címbalos f sono-
nesonántibus laudáte Deum. | ros louvai a Deus.
No T em po P a scal :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia


Salmo 148: Laudáte Dóminum de ctelis e os Salmos 149
e 150, pág. 15.
D urante o ano :

Capítulo — Rom. 13, 12-13


A T o x prtecéssit, dies au- A noite quase passou, e o
tem appropinquávit. + L dia se aproxima, f Despo­
Abiiciámus ergo ópera te- jemo-nos, pois, das obras das
nebrárum, et induámur ar­ trevas e revistamo-nos das ar­
ma lucis. * Sicut in die mas da luz. * Vivamos hones­
honeste ambulémus. tamente, como em pleno dia.
Responsório breve
IV- Sana ánimam meam. * Cura a minha alma,* por­
Quia peccávi tibi. Sana. que pequei contra Ti.
Cura.
S . Ego dixi: Domine, mi- . Eu disse: Senhor, tem com­
serére mei. paixão de mim.
Quia peccávi tibi. Porque pequei contra Ti.
Glória Patri. Sana. Glória ao Pai. Cura.
Hino
N a últim a m anhã da semana, rezemos p or nossa perseverança
até o últim o suspiro de nossa vida.
A ur Óra iamspargitpolum; A aurora ganha o céu,
^ Terris dies illábitur: ^ O dia à terra desce:
Lucis resúltat spículum: A noite do pecado
Discédat omne lúbricum. Na luz desaparece.
P R IM A DE DOM INGO 81

Phantásma noctis décidat; Os sonhos vãos se afastam


Mentis reátus súbruat: Ao sol da tua graça;
Quidcjuid tenébris hórridum Ao mal que a noite trouxe
Nox attulit culpae, cadat. A tua luz desfaça!
Et mane illud últimum, Ao vir o último dia
Quod prcestolamur cérnui, Encontre-nos curvados,
In lucem nobis éffluat, No mesmo canto unidos,
Dum hoc canóre cóncrepat. Na mesma luz banhados!
Deo Patri sit glória, A glória seja ao Pai,
Eiúsque soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, Ao Espírito igualmente,
Et nunc, et in perpétuum. Agora e sempre. Amém.
Amen.
¥ . Repléti sumus mane mi­ . Ao amanhecer fomos cumu­
sericórdia tua. lados da tua misericórdia.
R7. Exsultávimus et dclec- 1^. Exultamos e nos deleitamos.
táti sumus.
Ant. do Bened. Uluminá- Ant. Ilumina, Senhor, f os
re, Domine, + his, qui in que jazem nas trevas; e dirige
ténebris sedcnt; et díricrc os nossos pés no caminho da
pedes nostros in viam pacis,
Deus Israel. paz, ó Deus de Israel.

Cântico : Benedíctus Dóminus, Deus Israel, pág. 22.

PRIMA DE DOMINGO
O O fíc io de P rim a te v e o rig e m p rò p ria m e n te nos m o s te iro s ;
c e le b r a v a m - n a à p rim e ira h o ra do d ia , e n tr e 6 e 7 h s. da m anhã.
E ra a o ra ç ã o que se re z a v a p e la m anhã a n te s de com eçar os
tra b a lh o s d iá rio s .
C o n s ta de duas p a rte s : a p rim e ira , c o m p o s ta de H in o , S a lm o s ,
C a p ítu lo e O ra ç ã o , d iz ia -s e no cô ro à s e m e lh a n ç a d a s o u tra s H o ra s
c a n ó n ic a s . D e p o is da s a lm ó d ia no c ô ro , os m onges se d irig ia m
p ara a s a la do C a p itu lo a f im dc re zar a segunda p a rte que
co m p re e n d e o M a rtiro ló g io , le itu ra da m anhã que a n u n c ia a fe s ta
do d ia s e g u in te e m e n c io n a os nom es e fe ito s d o s S a n to s , a O ra ç ã o
que pede s a n tific a r o tra b a lh o do d ia , a le itu ra da S a n ta R e g ra ,
s e g u id a o u tro ra dum a e x p lic a ç ã o fe ita p e lo A bade, a bônção c por
fim um a p re c e p e lo s d e fu n to s m onges, p a re n te s e b e n fe ito re s .
A P rim a nos c o lo c a na a titu d e dc o p e rá rio s que o Senhor
cham ou c e n v io u p ara tra b a lh a r na sua v in h a .

Deus, f in adiutórium Deus, f vem em meu auxílio.


meum intende. Senhor, apressa-Te em so­
Domine, ad adiuvándum correr-me.
me festína. Glória ao Pai c ao Filho *
Glória Patri, ct Filio, * e ao Espírito Santo.
ct Spirítui Sancto. Assim como era no princí­
Sicut erat in princípio, pio, agora e sempre, * e por
et nunc et semoer, * ct in todos os séculos dos séculos.
scecula steculórum. Amen. Amém.
Allelúia (on Laus tibi, Do­ Aleluia (oa Louvor a Ti,
mine, Rcx tutérnre glórias). Senhor, Rei da eterna glória).

Hino
Q ue D eus uos preserve do pecado uas ações dêste dia.

T a mlucis orto sidere, o sol, confiantes,


a s c id o

Deum precémur súppli- Peçamos ao Senhor,


ces, Qus, nas ações do dia,
Ut in diúrnis áctibus Nos guarde o seu amor!
Nos servet a nocéntibus.
Linguam refrénans témpc- Refreie a nossa língua,
ret, O ardor do que discute;
N e litis horror ínsonet: O olhar não veja o mal,
Visum fovéndo cóntegat, O ouvido não escute.
N e vanitátes háuriat.
Sint pura cordis íntima, Não turbem vãs contendas
Absístat ct vecórdia: A paz dos corações;
Carnis terat supérbiam Apague a mesa sóbria
Potus cibíque párcitas: O fogo das paixões.
PR IM A DE DO M IN GO 83

Ut, cum dies abscésserit, Quando, passado o dia,


Noctémque sors redúxerit, Vier a noite escura,
Mundi per abstinéntiam Cante o louvor de Deus
Ipsi canámus gloriam. A consciência pura.
Deo Patri sit glória, Louvor e glória ao Pai,
Eiúsque soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, Ao Espírito Paráclito
Et nunc, ct in perpétuum. Agora c sempre. Amém.
Amen.
N os D om ingos do A dvento, Scluagésima, Quaresma e Paixão há
A n tífonas próprias, cf. o Próprio do Tem po, / l i Festas diz-se a
l . a A n tífo n a das Laudes.
D u r a n t e o a n o : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.
No T e m p o P a sc a l : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.
Salmo 118, I
Alegria dum a vida perfeitam enle conforme
os m andam entos dc Deus.
o s que, perfeitos em
immaculáti in via, *
T J e Át i
qui ámbulant in lege seus caminhos, * andam na
Dómini. lei do Senhor.
Beáti, qui scrutántur tes- Felizes os que guardam os
timónia eius, * in toto cor- seus preceitos, * de todo o co­
de cxquírunt eum. ração os buscam.
E que também não fazem o
Non cnim qui opcrántur mal, * mas andam nos seus
iniquitátem, * in viis eius caminhos.
ambulavérunt. T u nos impuseste os teus
T u mandásti * mandáta preceitos * para serem guar­
tua custodíri nimis. dados com cuidado.
Útinam dirigántur vite Assim permanecem retos os
mcae, * ad custodiéndas meus caminhos, * observados
iustificatiónes tuas! os teus decretos!
Tunc non confúndnr, * Então não terei de envergo­
cum perspéxero in ómni- nhar-me * ao considerar teus
bus mar.dátis tuis. mandamentos.
Confitébor tibi in dircc- De coração sincero dar-Tc-
tióne cordis, * in eo, quod ci graças, * instruído por tuas
dídici indicia iustítite tuce. sentenças.
84 P R IM A DF, DOM INGO

Iustificatiónes tuas custo­ Teus decretos, hei de guar­


diam; * non me derelín- dá-los; * de modo algum me
quas usquequáque. abandones.

II
A meditação da lei, p r cipio da pureza de coração.

T n quo córrigit adolescén- o m o , jovem, seguir cami-


tior viam suam? * in ^ nhos puros? * Guardando
custodiéndo sermónes tuos. as tuas palavras.
In toto corde meo ex- De todo o coração eu Tc
quisívi te; * ne repelias busquei, * não me deixes afas­
me a mandátis tuis. tar dos mandamentos.
In corde meo abscóndi Em meu peito escondi tuas
elóquia tua, * ut non pec- promessas, * não peque con­
cem tibi. tra Ti!
Benedíctus es, Domine; Bendito és Tu, Senhor, *
* doce me iustificatiónes ensina-me teus decretos!
tuas. Possam meus lábios enume­
In lábiis meis * pronun- rar * todos os decretos dc tua
tiávi ómnia iudícia oris tui. bôca.
In via testimoniórum tuó- A seguir teus preceitos me
rum delectátus sum, * sicut alegrei, * mais que por todas
in ómnibus divítiis. as riquezas.
In mandátis tuis exercé- Que eu medite, Senhor, os
bor, * et considerábo vias teus preceitos, * os teus ca­
tuas. minhos considere!
In iustificatiónibus tuis Nos teus decretos me delei­
meditábor, * non oblivís- to, * não T e esquecerei a pa­
car sermónes tuos. lavra.

III
Q ue o Espirito Sa 'o ilu m in e sem pre mais
nossas alm as ct n a Palavra divina.

"D etrÍbue servo tuo, viví- "P\Á ao teu servo esta graça:
fica me, * et custodiam que eu viva, * e guarda­
sermónes tuos. rei tua palavra.
P R IM A DE DOM INGO 85

Revela óculos meos, * Abre-me os olhos para que


et considerábo mirabília dc olhe * da tua lei as maravilhas.
lege tua.
íncola ego sum in terra, Estrangeiro sou sobre a ter­
* non abscóndas a me man- ra, * não me escondas teus
dáta tua. mandamentos.
Concupívit anima mea de- Minha alma sempre se con­
siderárc iustificatiónes tuas, sumiu * de amor por teus de­
* in omni témporc. cretos.
Increpásti supérbos; *
maledícti, qui declínant a Aos soberbos, malditos, amea­
mandátis tuis. ças; * dos teus mandamentos
Aufer a me oppróbrium desviados.
et contémptum, * quia tes- Afasta de mim desprezo c
timónia tua exquisivi. opróbrio, * porque guardarei
Etenim sedérunt prínci­ os teus preceitos.
pes, et advérsum me loque-
bántur; * servus autem Ainda que os príncipes cons­
tuus exerccbátur in iustifi- pirassem contra mim, * medi­
catiónibus tuis. taria o teu servo os teus de­
cretos.
Nam et testimónia tua
meditátio mea est; * et Teus preceitos, eis aí minhas
consílium meum iustifica­ delícias; * meus conselheiros,
tiónes tuos. teus decretos.

IV
Que a lei dc Cris >, cam inho para o Pai,
nos arranque da est ida fácil do relaxamento.

A dhaesit pavimento áni- A /T inha alma está colada no


^ ma mea; * vivifica me ^ pó; * pela tua promessa,
secúndum verbum tuum. dá-me a vida.
Vias meas enuntiávi, et Meus caminhos Te expus, e
exáudísti me; * doce me respondeste, * ensina-me com
iustificatiónes tuas. teus decretos.
Viam iustificatiónum tuá­ Faze-me entender os teus
rum ínstrue me, * et exer- preceitos, * tuas maravilhas
cébor in mirabílibus tuis. eu medite.
86 ORDINÁRIO DE PR IM A

Dormitávit anima mea Minha alma se desmancha


prae taedio; * confirma me de dor, * ergue-me pela tua
in verbis tuis. promessa.
Viam iniquitátis ámove Afasta de mim a estrada da
a me, * ct de lege tua mi- mentira, * dá-me o favor da
serére mei. tua lei.
Viam veritátis elegi; * Eu escolhi o caminho da
iudícia tua non sum oblí- verdade, * as tuas sentenças
tus. desejei.
Adhaesi tcstimóniis tuis,
Domine; * noli me con- Aos teus preceitos aderi, '*
fúndere. Senhor, não me faças corar.
Viam mandatórum tuó- Correrei no caminho dos
rum cucúrri; * cum dila- teus madamentos, * pois me
tásti cor meum. puseste o coração ao largo.
D urante o ano : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.
No T e m p o P a s c a l : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.

ORDINÁRIO DO OFÍCIO DE PRIMA


Capítulo I T h n. i , 17
"D eg i saeculórum immor- A o rei dos séculos imortal e
táli et invisíbili, f soli invisível, f a Deus só,
Deo honor et glória * in honra e glória * pelos séculos
saecula saeculórum. Amcn. dos séculos. Amém.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
V7. Exsurge, Christc, ádiu- "ff. Levanta-Te, ó Cristo, c
va nos (T .P . Allelúia). vem em nosso auxílio. (T.
P. Aleluia).
1Ç7. Et libera nos propter Rr. E livra-nos por causa de
nomen tuum. (T . P. teu nome. (T . P. Aleluia).
Allelúia).
Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.
Christe, eléison. Cristo, tem piedade de nós.
Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.
ORDINÁRIO DE P R IM A 87

Patcr noster {em silencio Pai nosso fem silêncio até:)


até:)
y . Et ne nos indúcas in y . E não nos deixeis cair em
tentatiónem. tentação.
R7. Sed libera nos a maio. R7. Mas livrai-nos do mal.
. Dóminus vobíscum. * S ■ O Senhor seja convosco. *
R7. Et cum spíritu tuo. R7. E com o teu espírito.

Orémus. Oremos.
" P \ Deus omnípo-
ó m in e , C , Deus onipotente, que
e n h o r

tens, qui ad princípium nos fizeste chegar ao co­


huius diéi nos perveníre fe- meço deste dia, salva-nos hoje
císti: f tua nos hódie salva com o teu poder, a fim de
virtúte; * ut in hac die ad que não tombemos em nenhum
nullum declinémus peccá- pecado, mas sempre por pen­
tum, sed semper ad tuam samentos, palavras e obras
iustítiam faciéndam nostra observemos a tua justiça. Por
procédant elóquia, dirigán- Nosso Senhor Jesus Cristo,
tur cogitatiónes et ópera. teu Filho, que contigo vive e
Per Dóminum nostrum Ie- reina, em união com o Espí­
sum Christum Fílium tuum: rito Santo, Deus, por todos os
Qui tecum vivit et regnat séculos dos séculos.
in unitáte Spíritus sancti R7. Amém.
Deus, per ómnia srecula
saeculórum. R7. Amen.
y. Dóminus vobíscum. * V7. O Senhor seja convosco. *
R7. Et cum spíritu tuo. IV- E com o teu espírito,
y. Benedicámus Domino. y. Bendigamos o Senhor.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
S . Fidélium animas per mi- % As almas dos fiéis, pela mi­
sericórdiam Dei requi- sericórdia de Deus, des­
éscant in pace. cansem em paz.
R7. Amen. R7. Amém.
88 P R IM A DE SEGUNDA-FEIRA

PRIMA DE SEGUNDA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc. e Hino, pág. 82.
D u r a n t e o a n o :

A nt. Servíte Domino f Ant. Servi ao Senhor + com


in timóre, et exsultáte ei temor, e exultai-lhe com tre­
cum tremóre. mor.

No A d v en to :

Diz-se em lodos os dias da semana a l . a A n tífo n a das Laudes do


D om ingo precedente e, na semana que precede o N atal, das Laudes
dessas respectivas Férias que tê m A n tífo n a s próprias, cf. Próprio
do T em po.
N a Quaresma, T em po da Paixão e Pascal repete-se a mesma
A n tífo n a todos os dias da semana ( a n t e s c d e p o i s d o s S a l m o s ) .

N a Q u a r e sm a :

Ant. Vivo ego f dicit Ant. Vivo eu, f diz o Se­


Dóminus: nolomortem pec- nhor: não quero a morte do
catóris, sed ut magis con- pecador, mas que se converta
vertátur, et vivat. c viva.

No T e m p o da P a ix ã o :

A nt. Libera me f Domi­ Ant. Livra-me, Senhor, i; e


ne, et pone me iuxta te: et põe-me junto de T i; então
cuiúsvis manus pugnet con­ quem quer que seja, lute con­
tra me. tra mim.

No T e m p o P a sca l :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.


N o O ficio Festivo: E m tôdas as Festas, nas Oitavas, e dias
q ue têm A n tífo n a s próprias às Laudes, e no O ficio de N a. Sra. aos
Sábados sem pre se toma a l . a A n tífo n a das Laudes para a Prim a,
como se encontra no Próprio ou no Com um .
P R IM A DE SEG UN DA -FEIRA 89

Salmo 1

Os dois caminhos, o do bem e o do mal. Paz e estabilidade


daquele que só procura a vontade de Deus.

T J eÁtus vir, qui non ábiit j p eliz o homem que não se­
in consílio impiórum, f gue o conselho dos ím­
et in via peccatórum non
stetit, * ct in cáthedra pes- pios, f que não caminha na
tiléntiae non sedit; estrada dos pecadores, * e não
senta na assembleia dos que
Sed in lege Dómini vo-
zombam;
lúntas eius, * et in lege
eius meditábitur die ac
Mas se compraz na lei do
nocte.
Senhor, * e noite e dia a mur­
Et erit tamquam lignum, mura!
quod plantátum est secus
decúrsus aquárum, * quod Êle é como a árvore plan­
fructum suum dabit in tém- tada à beira d’água corrente,
porc suo;
* que dá seu fruto no tempo.
Et fólium eius non dc-
fluet; * et ómnia, quae- E cuja folha não seca, *
cúmque fáciet, prospera- pois tudo o que faz prospera.
búntur.
Não assim os maus, não
Non sic ímpii, non sic;
* sed tamquam pulvis, assim: * palha levada pelo
quem próiicit ventus a fá- vento!
cie terrae.
Não ficarão de pé no julga­
Ideo non resúrgent ím­
pii in iudício, * neque pec- mento, * pecadores, na assem-
catóres in concílio iustó- bléia dos justos!
rum,
Pois o Senhor acompanha
Quóniam novit Dóminus
viam iustórum; * et iter o caminho dos bons * mas o
impiórum períbit. dos maus leva à perda!
90 PR IM A DE SEGUNDA-FEIRA

Salmo 2
A coalizão dc todas as fôrças do m al não poderá im p ed ir <juc
D eus estabeleça c difun d a o reino de Cristo.

uare frcmuérunt gen­ 1 3 or que se agitam as nações,


Q tes, * et pópuli medi- * e tramam cm vão os
táti sunt inania? povos?
Astitérunt reges terras, Os reis da terra se levan­
ct príncines convenérunt tam, conspiram os príncipes *
in unum * advérsus Dómi- contra o Senhor e o seu Cristo:
num, et advérsus Chris-
tum eius. "Vamos, quebremos seus gri­
Dirumpámus vincula eó- lhões, * sacudamos de nós o
rum, * ct proiiciámus a seu jugo!”
nobis iugum ipsórum. Aquele que está sentado no
Qui habitat in coelis, irri- céu sorri, * o Senhor os põe
débit eos, * ct Dóminus em ridículo.
subsannábit eos. E então lhes falará na sua
Tunc loquétur ad eos in cólera, * os espantará no seu
ira sua, * et in furóre suo furor:
conturbábit eos.
"Fui cu que o sagrei meu
Ego autem constitútus rei cm Sião, * minha monta­
sum rex ab eo super Sion nha santa.”
montem sanctum eius. *.
Praedicans praecéptum eius: Publicarei o decreto do Se­
Dóminus dixit ad me: * nhor, pois o Senhor me disse:
Fílius meus es tu-, ego hó- * "Tu és meu filho, cu hoje
die génui te. te gerei.
Postula a me, et dabo Pede-me, c eu te darei as
tibi gentes hereditátem tu­ nações por herança. * os con­
am, * et possessiónem tu­ fins da terra por domínio.
am términos terras.
Reges eos in virga fér­ Com um cetro dc ferro hás
rea, * et tamquam vas fí- dc regê-los, * como vasos de
guli confrínges eos. oleiro os quebrarás.”
E t nunc, reges, intellígi- E agora, ó reis, compreen­
rea, # erudímini qui iudi- dei; * juízes da terra, instruí-
cátis terram. vos.
PR IM A DE SEG UN DA -FEIRA 91

Service Domino in timó- Servi ao Senhor com respei­


re, * et exsultáte ei cum to, * beijai-lhe os pés com
tremóre.
Apprehéndite disciplinam, tremor.
ncquándo irascátur Dómi­
nus, * ct pereátis de via Não se irrite convosco e vos
iusta. perca em sua cólera acesa. *
Cum cxárserit in brcvi
ira eius, * beáti omnes, qui Feliz o que confia nele!
confídunt in eo.
Salmo 6
Suplica dirigida a Deus na opressão do pecado
ou dos inim igos da alma.
T ") nc in fu ró re tuo
ó m in e , C enhor , não me repreendas
^ arguas me, * neq u e in ^ na tua cólera, * nem em
ira tu a co rríp ias me. teu fu ro r me castigues.
Miserére mei, Domine, Tem piedade de mim, Se­
quóniam infírmus sum; * nhor, porque me sinto exaus­
sana me, Dóminc, quóniam to; * cura-me, Senhor, que
conturbáta sunt ossa mea. me sinto abalado.
Et anima mea turbáta
est valde; * sed tu, Domi­ Perturbada está inteiramen­
ne, úsquequo? te a minha alma; * Tu, Se­
Convértere, Domine, et nhor, até quando?
éripe ánimam meam; * sal. Volta, Senhor, liberta a mi­
vum me fac propter mise- nha alma; * salva-me por cau­
ricórdiam tuam. sa do teu amor!
Quóniam non est in mor­
te qui memor sit tui; * in Pois quem, na morte, se lem­
inferno autem quis confi- braria de Ti; * quem, nos lim­
tébitur tibi? bos, Te louvará?
Laborávi in çémitu meo; Eu me esgoto em gemidos,
f lavabo per síngulas noc- rego de pranto o leito cada
tes lectum meum; * lácry- noite, * lavo de lágrimas a
mis meis stratum meum cama.
rigábo.
Turbátus est a furóre Meus olhos estão roídos de
óculus meus; * inveterávi lágrimas; * envelheceram-me
inter omnes inimícos meos. os inimigos.
92 P R IM A DE SEG UN DA -FEIRA

Discédite a me, omnes, Afastai-vos de mim, todos


qui operámini iniquitátem, os que praticais o mal, * por­
* quóniam exaudívit Dó­
minus vocem fletus mei. que o Senhor ouve a voz do
Exaudívit Dóminus de- meu pranto.
precatiónem meam; * Dó­ O Senhor escuta a minha
minus oratiónem meam sus-
cépit. suplica, * o Senhor acolhe a
Erubéscant, et contur- minha oração.
béntur veheménter omnes Todos os meus inimigos se­
inimíci mei; * convertán-
tur et erubéscant valde ve- rão confundidos, abalados; *
lóciter. recuarão no mesmo instante.

D urante o ano :
Ant. Servíte Domino in Ant. Servi ao Senhor com
timóre, et exsultáte ei cum temor, c exultai-lhe com tre­
tremóre. mor.

N a Q uaresma :
Ant. Vivo ego, dicit Dó­ Ant. Vivo cu, diz o Senhor:
minus: nolo mortem pec- não quero a morte do peca­
catóris, sed ut magis con- dor, mas, que se converta e
vertátur, et vivat. viva.

No T empo da P aixão :
Ant. Libera me, Domine, Ant. Livra-me, Senhor, e
et pone me iuxta te: et põe-me junto de Ti; então
cuiusvis manus pugnet con­ quem quer que seja, lute con­
tra me. tra mim.
No T empo P ascal :
A nt. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.
Q uanto ao m ais tudo prossegue como está no Ordinário do
O ficio de P rim a, pág. 86.
P R IM A DE TER Ç A -FE IR A 93

PRIMA DE TÊRÇA-FEIRA
D urante o ano :
Ant. Deus iudex iustus, f Ant. Deus é um juiz justo, f
fortis et longánimis: num- forte e paciente; a sua ira não
quid irascétur per síngulos continuará todos os dias.
dies?
Salmo 7
A pêlo à justiça de Deus, refúgio contra as calúnias,
c castigo dos mdus.

T A ómine , Deus meus, in te gENHOR,meu Deus, Tu és meu


sperávi; * salvum me abrigo; * Salva-me e livra-
fac ex ómnibus persequén- me dos que me perseguem.
tibus me, et libera me.
Ne quando rápiat ut leo Para que não arrebatem,
ánimam meam, * dum non como leão, a minha alma, *
est qui rédimat, neque qui e a dilacerem sem que nin­
salvum fáciat.
Domine, Deus meus, si guém a salve.
feci istud, * si est iníquitas Senhor, Deus, se cu sou cul­
in mánibus meis, pado, * se há crime cm mi­
Si reddidi retribuéntibus
mihi mala, * decidam mé­ nhas mãos,
rito ab inimícis meis inánis. Se paguei o mal com o bem,
Persequátur inimícus áni­
* ou deixei agir os atacantes,
mam meam, + et comprc-
héndat; et concúlcet in Que o inimigo persiga a mi­
terra vitam meam, * et glo­ nha alma, f esmague a minha
riam meam in púlverem vida contra a terra, * e arras­
dedúcat.
Exsúrge, Domine, in ira te no pó a minha glória.
tua; * et exaltáre in fíni- Levanta-Te, Senhor, na tua
bus inimicórum meórum. cólera; * ergue-Te contra a
Et exsúrge, Domine, Deus audácia dos meus opressores.
meus, in praecépto quod
mandásti; * et synagóga Desperta, ó Deus, * para o
populórum circúmdabit te. julgamento que convocas.
94 PR IM A DE TER ÇA -FEIR A

Et propter hanc in al- Que a assembleia das nações


tum regrédere. * Dóminus Te circunde, * c sobre elas,
iúdicat pópulos. o teu trono.
lúdica me, Domine, sc-
cúndum iustítiam meam, * O Senhor vai julgar os po­
et secúndum innocéntiam vos; julga-me, Senhor, segun­
meam super me. do o meu direito, * e minha
inocência, ó Altíssimo.
Consumétur nequítia pec-
catórum; et diriges iustum, Põe fim à malícia dos ím­
* scrutans corda ct rcnes, pios, confirma os justos, * Tu
Deus. que sondas, Deus justo, os co­
Iustum adiutórium meum rações e os rins.
a Domino, * qui salvos fa-
cit rectos corde. O escudo que me cobre c
Deus iudex iustus, fortis, Deus, * que salva os retos dc
et pátiens; * numquid irás- coração.
citur per síngulos dies?
Deus é um juiz equitativo,
Nisi convérsi fucritis, glá- * que nos adverte cada dia.
dium suum vibrábit; * ar-
cum suum teténdit, et pa- Mas afiará a sua espada, se
rávit illum. não nos convertermos; * re­
Et in eo parávit vasa tesará seu arco c fará pontaria.
mortis; * sagíttas suas ar- Preparará dardos mortíferos,
dcntibus effécit. * aprontará sotas ardentes.
Ecce partúriit iniustítiam;
* concépit dolórem, et pé- Pois eis que o mau conce­
perit iniquitátem. beu a dor, * dará à luz arma­
dilhas e enganos.
Lacum apéruit, et effó-
dit eum; * et íncidit in fó- Cavou um poço e aprofun­
veam, quam fecit. dou-o, * cairá no poço que
Convertétur dolor eius fez.
in caput eius, * et in vér-
ticem ipsíus iníquitas eius Sua maldade recai sobre a
dcscéndet. sua cabeça, * voltar-se-á con­
tra ele a sua violência.
Confitébor Domino se­
cúndum iustítiam eius, * Eu, porém, louvarei ao Se­
et psallam nómini Dómini nhor por sua justiça, * salmo-
altíssimi. diarei o nome do Altíssimo.
P R IM A DE TER ÇA -FEIR A 95

Salmo 8

Tôda 11 criação proclama a majestade de Deus


c a dignidade do homem .

T ^ ómine, Dóminus noster, S enhor , nosso Deus, como


^ * quam admirábile esc é grande o teu nome por
nomen tuum in universa tôda a terra: * em glória ex­
terra! cedes o céu!
Quóniam eleváta esc mag-
nificéntia tua, * super coe- Da bôca das crianças e dos
los. pequeninos Tu tiraste um lou­
Ex ore infántium ct lac- vor contra o inimigo, * para
esmagar o adversário.
téntium perfecísti laudem
propter inimícos tuos, * ut
destruas inimícum et ultó- Quando contemplo o teu
rcm. céu, obra de tuas mãos, * a
Quóniam vidébo coelos lua e as estrelas que aí puseste,
tuos, ópera digitórum tuó-
rum, * lunam et stellas, Quem é o homem, para que
quae tu fundásti: Te lembres dele, * c o ser
Quid est homo, quod humano T e preocupe?
memor es eius? * aut fí-
lius hóminis, quóniam vi­ T u o fizeste um pouco me­
sitas eum? nos que um deus, * de glória
Minuísti eum paulo mi- e luz o coroaste.
nus ab Angelis; + glória,
et honóre coronásti eum-, T u lhe deste poder sôbre as
* ct constituísti eum super obras de tuas mãos, * tudo
ópera mánuum tuárum. lhe colocaste aos nés.
Omnia subjecísti sub pé-
dibus eius, f oves et bo- Ovelhas c bois, tudo junto,
ves universas, * ínsuper ct * e os animais selvagens.
pécora campi,
Vólucres coeli, ct pisces Passaros do céu, peixes do
maris, * qui perámbulant mar, * que percorrem das
semitas maris. águas o caminho.
96 P R IM A DE TER ÇA -FEIR A

Domine, Dóminus nos- I Ó Senhor, nosso Deus, como


ter, * quam admirábile est é grande * o teu nome por
nomen tuum in universa tôda a terra!
terra!

Salmo 9, I
Louvor a D eus que faz justiça no tem po oportuno.

/^ onfitébor tibi, Domine, ('"T r a ç a s T e dou, Senhor, de


in toto corde meo; * todo o meu coração; *
narrábo ómnia mirabília publicarei teus prodígios.
tua.
Exultarei, me alegrarei em
Lsetábor et exsultábo in
Ti, * salmodiarei, altíssimo, o
te; * psallam nómini tuo,
teu nome.
Altíssime.
In convertendo inimícum Voltam atrás meus inimigos, .
meum retrórsum; * infir- * vacilam, sucumbem à tua
mabúntur, et períbunt a face.
fácie tua.
Quóniam fecísti iudícium Pois reconheceste o meu di­
meum et causam meam; * reito c a minha causa, * justo
sedísti super thronum, qui juiz, julgaste.
iúdicas iustítiam.
Abateste os pagãos, ao ím­
Increpásti gentes, et pé- pio destruiste, * apagaste o
riit ímpius; * nomen eó- seu nome para sempre.
rum delésti in aetérnum et
in saeculum saeculi. Aniquilados são os inimigos,
Inimíci defecérunt frá- * sua lembrança varrida,
meee in finem, * et civitá-
tes eórum destruxísti. Demoliste, * suas cidades são
ruínas eternas.
Périit memória eórum
cum sónitu; * et Dóminus Mas eis que o Senhor está
in aetérnum pérmanet. para sempre sentado, * armou
Parávit in iudício thro­ seu trono para o julgamento.
num suum; f et ipse iudi-
cábit orbem tem e in aequi- Pois julgará o mundo com
táte, * iudicábit pópulos in equidade, * pronunciará sôbre
iustítia. as nações sentença justa.
P R IM A DE T E R Ç A -FE IR A 97

Et factus est Dóminus re- O Senhor foi uma fortaleza


fúgium páuperi; * adiútor para o oprimido, * uma forta­
in opportunitátibus, in tri- leza na aflição.
bulatióne.
E t sperent in te, qui no- Confiam em Ti os que co­
vérunt nomen tuum, * nhecem o teu nome; * não
quóniam non dereliquísti abandonas, Senhor, os que Te
quaeréntes te Domine. buscam.
Psállite Domino, qui ha­ Salmodiai ao Senhor, habi­
bitat in Sion; * annuntiá- tante de Sião, * anunciai aos
te inter gentes stúdia eius-, povos os seus feitos!
Quóniam requírens sán-
guinem eórum recordátus Não esquece, vingador, o
est; * non est oblítus cla- sangue derramado, * o grito
mórem páuperum. dos infelizes.
Miserére mei, Domine; * Tem piedade de mim, Se­
vide humilitátem meam de nhor, que vês minha miséria;
inimícis meis, * das portas da morte me le­
Qui exaltas me dc portis vanta.
mortis, * ut annúntiem
omnes laudatiónes tuas in Para que eu publique nas
portis filias Sion. portas da filha de Siao o teu
Exsultábo in salutári tuo. louvor, * na alegria da salva­
* Infixas sunt gentes in in- ção.
téritu, quem fecérunt. Sumiram-se os pagãos nas
In láqueo isto, quem abs- fossas que fizeram, * no laço
condérunt, * comprehén- que hão armado o seu pé se
sus est pes eórum. prendeu.
Cognoscétur Dóminus iu-
dícia fáciens; # in opéri- Manifestou-se o Senhor e fêz
bus mánuum suárum com- justiça, * na sua própria obra
prehénsus est peccátor. embaraçou-se o ímpio.
Convertántur peccatóres Voltem os ímpios à região
in inférnum, * omnes gen­ dos mortos, * todos os pagãos,
tes, quas obliviscúntur De- que esquecem a Deus!
um.
Quóniam non in finem Porque o pobre não será
oblívio erit páuperis; * pa- para sempre esquecido, * nem
tiéntia páuperum non perí- destruída, para sempre, a es­
bit in finem. perança do humilde.
98 PR IM A DE QU ARTA-FEIRA

D urante o ano :
Ant. Deus iudex iustus, Ant. Deus é um juiz justo,
fortis et longánimis: núm- forte e paciente; a sua ira não
quid irascétur per síngulos continuará todos os dias.
dies?

PRIMA DE QUARTA-FEIRA
D urante o ano :
Ant. Exsúrge, Domine, f I Ant. Ergue-Te, Senhor, f
non prreváleat homo. | não triunfe o homem.

Salmo 9, II
Na hora do triunfo dos maus, a alma do justo invoca a Deus,
protetor os hum ildes.

TZj1x s u r g e , Domine, non c o n - T evanta-T e , Senhor,


não pre­
’*-J fortétur homo: * iu- valeça o homem, * sejam
dicéntur gentes in c o n s p é c ­ os pagãos julgados diante de
tu tuo. Ti.
Constítue, Domine, lcgis-
Faze tombar sobre eles, Se­
latórem super eos: * ut
sciant gentes quóniam hó- nhor, o teu terror, * compre­
mines sunt. endam os povos que não pas­
sam de homens!
U t quid, Domine, reces-
sísti longe, * déspicis in Por que, Senhor, T e man­
opportunitátibus, in tribu- téns ao longe, * no tempo da
latióne? tribulação te escondes?
Dum supérbit ímpius, in-
cénditur pauper. * Com- Soberbo, persegue o desgra­
prehendúntur in consíliis, çado o ímpio, * apanha-o nas
quibus cógitant. intrigas que forjou.
Quóniam laudátur pec-
cátor in desidériis animas Quem louvaria o ímpio por
suas, * et iníquos benedí- suas paixões, * e o cobiçoso
citur. pela intriga?
P R IM A DE Q U ARTA-FEIRA 99

Exacerbávit Dóminum Êle insulta o Senhor do alto


peccátor; * secúndum mul- de sua cólera: * “Não há
titúdinem iras suas non
quasret. Deus, nem castigo!”
Non est Deus in cons­ Prosperam a cada instante
péctu eius; * inquinátas
sunt vias illíus in omni suas empresas; * altos demais,
tcmporc. para êle, os teus juízos.
Auferúntur iudícia tua a
fácie eius; * ómnium ini- Despreza os adversários, diz
micórum suórum dominá- no coração: “Nada me abala;
bitur. * jamais darei um mau passo!”
Dixit cnim in corde suo:
* Non movébor a genera- Fraude c violência enchem-
tióne in generatiónem sinc lhe a bôca, * na sua língua
maio.
cscondc-sc a malícia.
Cuius maledictióne os
plenum est, ct amaritúdine
et dolo; * sub lingua eius Senta-se de emboscada, como
labor et dolor. oculto assassino, para massa­
Sedct in insídiis cum di- crar o inocente, * espreitam
vítibus in occúltis, * ut in- seus olhos o miserável.
terfíciat innoccntem.
Oculi eius in páupcrcm Leão na toca, pronto para
rcspíciunt; * insidiátur in surpreender o infeliz, * êle o
abscór.dito, quasi leo in
spelúnca sua. surpreende, o arrasta em sua
Insidiátur, ut rápiat páu- rêdc.
perem; * rápere páupc-
rem, dum áttrahit eum. Espia, curva-se, abaixa, *
In láquco suo humiliábit tomba o miserável em seu po­
eum; * inclinábit se, et ca. der.
det, cum dominátus fúerit
páuperum. Diz no seu coração: “Deus
Dixit enim in corde suo: esquece, * para não ver, des­
Oblítus est Deus; * avér-
tit fáciem suam, nc vídeat via a face!”
in finem.
100 P R IM A DE QUARTA-FEIRA

Exsúrge Domine Deus, Levanta-Te, Senhor, não des­


exaltétur manus tua; * ne prezes o oprimido, * não es­
obliviscáris páuperum. queças para sempre os desgra­
Propter quid irritávit ím- çados!
pius Deum, * dixit enim
in corde suo: N on requí- Com que direito insulta o
ímpio a Deus, * dizendo no
ret?
coração: ‘‘Não há castigo” ?
Vides quóniam tu labo­
rem et dolórem consideras, Pena c desgosto, os viste
* ut tradas eos in manus agora: * o infeliz se abando­
tuas. na ao teu cuidado.
Tibi derelíctus est pau-
per; * órphano tu eris Olhas, e tomas em tua mão
adiútor. o órfão, * T u és o que so­
corre.
Cóntere bráchium pec-
catóris et malígni; * quae- Quebra, esmaga o braço do
rétur peccátum illíus, et ímpio; * pune a sua impieda­
non inveniétur. de e não mais a vejamos.
Dóminus regnábit in se-
térnum, et in saeculum sae- O Senhor é rei para sem­
culi; * períbitis, gentes, de pre; * desaparecei da terra,
terra illíus. pagãos!
Desidérium páuperum ex­ T u ouviste, Senhor, o dese­
audívit Dóminus; * prae-
jo dos humildes, * deles ao
paratiónem cordis eórum coração T u inclinas o ouvido.
audívit auris tua.
Iudicáre pupíllo ct hú- Para fazer justiça ao órfão
mili, * ut non appónat ul­ e ao oprimido, * e homens
tra magnificáre se homo feitos do pó não mais causem
super terram. temor!

Salmo 10
Confiança inabalável em Deus.

T nDomino confído, f S enhor é o meu refúgio;


quómodo dícitis ánimae como dizeis à minha al­
meas: * Tránsmigra in ma: * Foge, pássaro, depressa!
montem sicut passer?
P R IM A DE Q U ARTA-FEIRA 101
Quóniam ecce peccató- Eis os maus preparando o
res intcndérunt arcum; f arco, ajustando a flecha na
paravérunt sagíttas suas in corda, * mirando no escuro
pháretra, * ut sagíttent in os homens retos.
obscuro rectos corde;
Quóniam qute pcrfecísti, Se os próprios fundamentos
destruxérunt; * iustus au- desmoronam, * que pode o
tem quid fecit? justo fazer?
Dóminus in templo sanc- O Senhor está no seu tem­
to suo; * Dóminus in cce- plo santo, * no céu está o
lo sedes eius. seu trono.
Oculi eius in páuperem
rcspíciunt, * pálpebrne eius Seus olhos estão vendo os
intcrrogant fílios hóminum. homens, * suas pupilas os son­
dam.
Dóminus intérrogat ius­
tum ct ímpium; * qui au- O Senhor sonda os homens,
tem díligit iniquitátem, odit c sua alma detesta * o ímpio
ánimam suam. e o violento.
Pluet super pcccatóres
Fará chover sôbre os ímpios
láqueos; * ignis, et sul-
phur, et spíritus proccllá- carvões e enxofre, * o ar abra­
sador é o seu quinhão.
rum, pars cálicis eórum.
Quóniam iustus Dómi­ Porque o Senhor é justo c
nus, ct iustítias diléxit; * ama a justiça, * contemplarão
aequitátem vidit vultus eius. sua face os homens retos.

IO 11
Suplica a D eus contra inim igos falsos e soberbos.

C a lvu m me fac, Domine, ^ Senhor, não há


alva- no s ,
^ quóniam defccit sanctus, mais justos, * desaparece
* quóniam diminútíe sunt a boa fé dos homens.
veritátes a fíliis hóminum.
Vana locúti sunt unus- Mente cada um ao seu pró­
quísque ad próximum su­
um; * lábia dolosa, in cor­ ximo, * língua dolosa, duplo
de et corde locúti sunt. coração.
Dispcrdat Dóminus uni­
versa lábia dolosa, * et lin- Extirpe o Senhor tôda bôca
guam magníloquam. dolosa, * tôda língua malvada.
102 P R IM A DE Q U IN T A -FE IR A

Qui dixérunt: Linguam Que dizem eles? "A língua


noscram magnificábimus; f c nossa fôrça, f nossa bôca
lábia nostra a nobis sunt;
nos pertence. * Quem seria
* quis noster Dóminus est?
nosso dono?”
Propter misériam íno-
pum, et gémitum páupe­ “Já que oprimem os pobres,
rum, * nunc cxsúrgam, di- e os indigentes gemem, f cu
cit Dóminus;
me levanto", declara o Senhor,
Ponam in salutári: * fi-
duciáliter agam in eo. * “e darei salvação a quem
deseje! ”
Elóquia Dómini, elóquia
casta; * argéntum igne ex-
As palavras do Senhor são
aminátum, probátum ter­
ras, purgátum séptuplum. palavras sinceras, * prata fun­
Tu, Domine, servábis nos dida, provada sete vezes.
et custodies nos * a gene-
ratióne hac in setérnum. Tu, Senhor, nos guardarás *
contra a raça inimiga.
In circúitu íinpii ámbu-
lant; * secúndum altitúdi- Os ímpios andam cm volta;
nem tuam multiplicásti fí-
lios hóminum. * revelam-sc péssimos homens.

D urante o ano :
A nt. Exsúrge, Dóminc, I Ant. Ergue-Te, Senhor; não
non prseváleat homo. | triunfe o homem.

PRIMA DE QUINTA-FEIRA

D urante o ano :

A n t. Cantábo Domino, f I Ant. Cantarei ao Senhor, f


qui bona tríbuit mhii. | pelos bens que me deu.
P R IM A DE Q U IN T A -FE IR A 103

Salmo 12
Lam entação do justo que confia em Deus.

T T squequo Dóminc obli- A t é quando, Senhor, me es­


^ viscéris mc in finem? quecerás? Para sempre? *
* Úsquequo avértis fáciem Até quando esconderás de mim
tuam a mc? a tua face?
Quámdiu ponam consília
in anima mea, * dolórem Até quando porei em minha
in corde meo ner diem? alma o cuidado, * em meu co­
Úsqucauo cxaltábitur ini- ração o desgosto, dia e noite?
mícus meus super me? *
réspice. et exáudi me, Dó­ Até quando meu inimigo le­
vará a melhor? * Olha, meu
minc, Deus meus. Deus, responde-me, Senhor!
Illúmina óculos meos, ne
unquam obdórmiam in mor­ Ilumina meus olhos, não mer­
te; * nequándo dicat ini- gulhem na morte-, * não possa
mícus meus: Praeválui ad­ dizer meu inimigo: “Eis que
vérsus eum. o venci!”
Qui tríbulant me, cxsul-
tábunt si motus fúcro. * Não exultem os adversários,
Ego autem in misericórdia porque eu caia: * em teu amor
tua sperávi; eu confio.
Exsultábit cor meum in
salutári tuo. f Cantábo Do­ Exulte o meu coração por
mino, qui bona tríbuit mi- causa do teu auxílio, * e eu
hi; * ct psallam nómini cante ao meu Senhor o bem
Dómini altíssimi. que Êle mc fêz.

Salmo 13
Corrufjção moral dos inim igos de Deus e o seu castigo

insípiens in corde
" P y x iT / r_' \ diz no coração:
in s e n s a t o
^ suo: * Non est Deus. * “Deus não existe!”
Corrúpti sunt, et abomi-
nábiles facti sunt in stú- Corrompidas, abomináveis
diis suis; * non est qui fá- suas obras, * nenhum que fa­
ciat bonum, non est usque ça o bem!
ad unum.
104 P R IM A DE Q U IN T A -FE IR A

Dóminus de coelo pros- Do céu, o Senhou se inclina


péxit super fílios hóminum, sobre os filhos dos homens,
* ut vídeat, si est intélli- * vendo se alguém, sensato,
gens aut requírens Deum. busca a Deus.
Omnes declinavérunt, si­ Desviaram-se, perverteram-se
mul inútiles facti sunt. * todos juntos; * nenhum pro­
Non est qui fáciat bonum, cede bem, um só sequer!
non est usque ad unum.
Sepúlcrum patens est gut- A sua garganta é um sepul­
tur eórum; f linguis suis cro aberto; f com as suas lín­
guas urdem enganos; * debai­
dolóse agébant; * venénum
xo dos seus lábios há veneno
ásnidum sub lábiis eórum.
de áspides.
Quorum os maledictióne
et amaritúdine plenum est; A sua bôca está cheia de
* velóces pedes -eórum ad maldição e de amargura; *
effundéndum sánguinem. os seus pés são ligeiros para
derramar sangue.
Contrítio et infelicitas in
viis eórum, f et viam pa- Há aflição e desgraça nos
cis non cognovérunt; * seus caminhos, f e não conhe­
non est timor Dei ante ceram o caminho da paz; *
óculos eórum. não há temor dc Deus diante
Nonne cognóscent om­ dos seus olhos.
nes, qui operántur iniquitá­ Não terão compreensão os
tem, * qui dévorant plebem que fazem o mal e devoram
meam sicut escam panis? o meu povo? * Comem o pão
Dóminum non invocavé- do Senhor, e não invocam seu
runt. * Illic trepidavérunt nome.
timóre, ubi non erat timor,
Quóniam Dóminus in ge- Onde não há que temer
neratióne iusta est. f Con- enchem de medo, * pois o
sílium ínopis confudístis, * Senhor os dispersou.
quóniam Dóminus spes eius Secaram os ossos do ímpio,
est. # rejeitados por Deus.
Quis dabit ex Sion salu-
táre Israel? f Cum avér- Venha de Sião a salvação
terit Dóminus captivitátem de Israel, f quando o Senhor
plebis suas, * exsultábit repatriar seu povo; * possa
Iacob, et lastábitur Tsrael. Jacó exultar, Israel alegrar-se!
P R IM A DE Q U IN T A -FE IR A 105

Salmo 14

A s condições para alcançar a glória futura.

" P \ ó m in e , quis h ab itáb it in ^ a tua tenda, Senhor, quem


ob
ta b ern ácu lo tuo? * aut poderá permanecer, * quem
quis req u iéscct in m onte
san cto tuo? habitará tua santa montanha?
Qui ingréditur sine má­ Aquele que caminha na ino­
cula, * et operátur iustí­ cência e age direito, * e diz,
tiam;
de coração, a verdade.
Qui lóquitur veritátem
in corde suo, * qui non Aquele que não espalha a
cgit dolum in lingua sua; calúnia, não faz mal ao ami­
Nec fecit próximo suo go, * não lança opróbrio no
malum, * et oppróbrium
non accépit advérsus pró­ próximo.
ximos suos.
O que despreza com o olhar
Ad níhilum dedúctus est
in conspéctu eius malíg- o infame, * mas honra o que
nus; * timéntes autem Dó- teme a Deus.
minum gloríficat.
O que não trai o juramento
Qui iurat próximo suo,
et non décipit; f qui pc- que o prejudica, f não em­
cúniam suam non dcdit ad presta com usura, * nem acei­
usúram, * et múnera super ta presentes contra o inocente.
innocéntem non accépit:
Qui facit haec, * non Aquele que procede assim,
movébitur in setérnum. * jamais será abalado!

D urante o ano :
Ant. Cantábo Domino, Ant. Cantarei ao Senhor,
qui bona tríbuit mihi. pelos bens que me deu.
106 PR IM A DE SEX TA-FEIRA

PRIMA DE SEXTA-FEIRA
D urante o ano :
Ant. Bonórum, mcórum, Ant. Dos meus bensf não
f non índiges; in te spe- precisas; guarda-me, Senhor,
rávi, conserva me, Domine. cm Ti espero.

Salmo 15
Deus é o sum o bem , herança c defensor dos que O tem em.

onserva me, Domine, ó Deus, ciuc cm


uarda- m e ,
^ quóniam sperávi in te. T i me refugio; * diga ao
f Dixi Domino: Deus meus Senhor: “Tu só és o meu bem.”
es tu, * quóniam bonórum
meórum non eges. Não, cu não subi aos san­
Sanctis, qui sunt in terra tuários do país, * que todos
eius, * mirificávit omnes enaltecem c onde se compra­
voluntátes meas in eis. zem.
iMultiplicátae sunt infir- Multiplicam êles os seus ído­
mitátes eórum, * póstca los, * correm atrás dc um
acceleravcrunt. sinal.
Non congregábo conven-
tícula eórum dc sanguíni- Não, eu não tomarei parte
bus; * nec memor ero nó- nas libações de sangue, * nem
minum eórum per lábia porei nos meus lábios, os seus
mea. nomes.
Dóminus pars hereditátis
meae, et cálicis mei: * tu T u és, Senhor, o meu qui­
es, qui restítues hereditá- nhão e a minha taça, * a
tem meam mihi. garantia da minha partilha.
Funes cecidérunt mihi in A sorte caiu para mim numa
praecláris; * étenim heré- parte preciosa; * muito me
ditas mea prreclára est mihi. agrada a mir.ha herança.
BenedícamDóminum, qui
tríbuit mihi intelléctum; * Eu bendigo ao Senhor que
ínsuper et usque ad no- se faz meu conselho; * sim,
ctem increpuérunt me re- mesmo de noite, meu coração
nes mei. me fala.
P R IM A DE SEX TA-FEIRA 1 07

Providébam Dóminum in Tenho sempre o Senhor


conspéctu meo semper, * diante dos meus olhos; * não
quóniam a dextris est mihi, poderei cair: à direita Êle está.
ne commóvear.
Propter hoc laetátum est Por isso meu coração exulta
cor meum, et exsultávit e a alma rejubila, * e meu
lingua mea; * ínsuper et próprio corpo repousará tran­
caro mea requiéscet in spe. quilo.
Quóniam non derelínques
ánimam meam in inferno, Pois não deixarás a minha
* ncc dabis sanctum tuum alma ao inferno; * nem que
vidére corruptiónem. se corrompa o teu fiel.
Notas mihi fecísti vias
vitíe; f adimplebis me Ite- Tu mc mostrarás o caminho
títia cum vultu tuo, * de- da vida, o eterno gáudio que
lcctatiónes in dextera tua es, * a delícia inesgotável da
usque in finem. tua direita.

10 16
O justo perseguido L ca cm Deus seu auxilio.

"C * xÁu Domine, iustítiam


d i, “pscuTA-ME, Senhor, sê atento
■*—' meam; * intende dc- à minha suplica, * dá ou­
precatiónem meam. vido à oração dos meus lábios
Áuribus pércipe oratió-
nem meam, * non in lá- sem fraude.
biis dolósis. Meu direito apareça diante
Dc vultu tuo iudícium de Ti, * vejam os teus olhos
meum pródeat; * óculi tui
vídeant aequitátes. o que c justo.
Probásti cor meum, et Sondaste o meu coração,
visitásti nocte; f igne mc examinaste-me à noite, * não
examinásti, * et non est
achaste malícia em minha bôca.
inventa in me iníquitas.
Ut non loquátur os me­ Nos negócios humanos, se­
um ópera hóminum: * gundo as palavras dos teus lá­
Propter verba labiórum
tuórum ego custodívi vias bios, *segui os caminhos que
duras. prescreves.
108 PR IM A DE SEX TA-FEIRA

Pérfice gressus meos in Sustenta os meus passos no


sémitis tuis, * ut non mo- teu rastro, * não vacilem os
veántur vestígia mea.
meus pés!
Ego clamávi, quóniam
exaudísti me, Deus; * in­ Eis que eu T c invoco, ó
clina aurem tuam mihi, et Deus, e me ouvirás: * inclina
exáudi verba mea. o ouvido para mim, c escuta-
Mirífica misericórdias tu­ me a palavra!
as, * qui salvos facis spe-
rántes in te. Faze maravilhas dc bondade,
A resisténtibus déxterae Tu que salvas dos agressores
tuíc custódi me, * ut pu-
píllam óculi. * os que confiam em tua mão!
Sub umbra alárum tuá­ Guarda-me como a pupila
rum protege me, * a fácie
impiórum qui me afflixé- dos olhos, à sombra das asas
runt. me esconde * dos pecadores
Inimíci mei ánimam me­ que me oprimem!
am circumdedérunt, f ádi-
pem suum conclusérunt; * Os inimigos circundam-mc,
os eórum locútum est su- ferozes, de coração espesso e
pérbiam. fechado, * insolentes palavras
Proiiciéntes me nunc cir­ na bôca.
cumdedérunt me; * óculos
suos statuérunt declináre Agora, já me cercam de per­
in terram. to, me espreitam, * para pros­
Suscepérunt me sicut leo
parátus ad praedam, * et trar-me ao chão.
sicut cátulus leónis hábi- Tal leão aflito para atirar-se
tans in ábditis.
Exsúrge, Domine, praeve- à presa, * oculto na caverna.
ni eum, et supplánta eum, Levanta-Te, Senhor, vai di­
f éripe ánimam meam ab reito a êle, derruba-o, * salva
ímpio, * frámeam tuam; ab
inimícis manus tua3, a minha alma do ímpio pela
Domine, a paucis de ter­ espada.
ra divide eos in vita eó­ Daqueles, cujo quinhão é
rum; * de abscónditis tuis
adimplétus est venter eó­ esta vida * e que se enche­
rum. ram dos teus bens.
P R IM A DF- SEX TA-FEIRA 109

Saturáti sunt fíliis, * et Seu ventre está farto, * e


dimisérunt relíquias suas seus filhos deixarão aos seus o
párvulis suis. que sobra.
Ego autem in iustítia ap- Eu porém, na justiça, vou
parébo conspéctui tuo; * contemplar-Te a face, * sa-
satiábor cum apparúerit ciar-me, ao despertar, da tua
glória tua. imagem.

Salmo 17, I
Canto dc ação de graças.

"P \í l i g a m te, Domine, for- C eniior , minha fôrça, eu Te


^ titúdo mea. f Dóminus ^ amo, T u me salvaste da
firmaméntum meum, et re- violência, * meu rochedo, mi­
fúgium meum, * ct libc- nha fortaleza, meu libertador
rátor meus. e meu Deus.
Deus meus adiútor meus,
Eu me abrigo nele, meu ro­
* et sperábo in eum.
chedo, meu escudo, minha sal­
Protéctor meus, et cornu vação, * minha cidade e re­
salútis mete, * et suscéptor fúgio!
meus.
Laudans invocábo Dómi- Invoco o Senhor, digno de
num, * et ab inimícis meis todo louvor, * e dos inimigos
salvus ero. sou salvo.
Circumdedérunt me do-
lórcs mortis, * et torren­ As ondas da morte me en­
tes iniquitátis conturbavé- volviam, * as torrentes de Be-
runt me. lial me haviam surpreendido.
Dolóres inférni circumde­ As redes do inferno me cer­
dérunt mc, * prteoccupa- cavam, * as armadilhas da
vérunt me láquei mortis. morte estavam diante de mim.
In tribulatióne mea invo-
cávi Dóminum, * et ad Na minha angústia invoquei
Deum meum clamávi. o Senhor, * e gritei pelo meu
Et exaudívit de templo Deus.
sancto suo vocem meam-,
* ct clamor meus in cons­ Êle escutou do seu templo
péctu eius, introívit in au- a minha voz, * chegou aos
res eius. seus ouvidos o meu grito.
110 PR IM A DE SEX TA-FEIRA

Commóta est, et contré- A terra abalou-se e vacilou,


muit terra; f fundamenta * tremeram as bases das mon­
móntium conturbáta sunt, tanhas.
et commóta sunt, * quó­
niam irátus est eis. Uma fumaça subiu às suas
Ascéndit fumus in ira narir.as; * minava-lhe fogo da
eius, f et ignis a fácie eius sua bôca.
exársit; * carbóncs succén-
si sunt ab eo. Êle inclinou os céus e des­
Inclinávit coelos, et dcs- ceu; * aos seus pés, uma nu­
céndit; * et calígo sub pé- vem sombria.
dibus eius.
Et ascéndit super Ché- Cavalgou um querubim c
rubim, et volávit; *' volávit voou, * planou nas asas do
super pennas ventórum. vento.
Et pósuit ténebras latíbu-
lum suum; f in circúitu Êle fez das trevas seu iiv—
eius tabernáculum eius, * vólucro; * sua tenda, a água
tenebrosa aqua in núbibus negra e a nuvem densa.
áeris.
Pras fulgóre in conspé- Um clarão diante dele ia
ctu eius nubes transiérunt, abrasando * o gelo c as bra­
* grando et carbónes ignis. sas de fogo.
Et intónuit de coelo Dó­
minus, f et Altíssimus de- O Senhor trovejou dos céus,
dit voccm suam: * grando * fez o Altíssimo ouvir a sua
ct carbónes ignis. voz.
Et misit sagíttas suas, et Arremessou suas setas e dis­
dissipávit eos; * fulgura persou-os, * fulminou-os com
multiplicávit, et conturbá- raios.
vit eos.
Et apparuérunt fontes E o leito dos mares apare­
aquárum, * et reveláta ceu, * e as bases do mundo
sunt fundamenta orbis ter- se mostraram.
rárum, Ao ressoar, Senhor, do teu
Ab increpatióne tua. Do­ trovão, * ao sôpro do teu
mine, * ab inspiratióne spí­ hálito.
ritus irre tuae.
Misit de summo, et ac­ Do alto êle me toma na
cépit me, * et assúmpsit mão, * retira-me das grandes
me dc aquis multis. águas,
PR IM A DE SEX TA -FEIRA 111

Erípuit mc dc inimícis Livra-me dc inimigos pode-


meis fortíssimis, f ct ab his rrsos, * demasiado fortes para
qui odérunt me, * quóniam mim.
confortáti sunt super mc.
Prtever.érunt me in die Cairam sôbre mim no dia da
afflictiónis m?as; * ct fa- desgraça, * mas o Senhor foi
ctus est Dóminus protéctor para mim um apoio;
meus.
Et edúxit me in latitúdi- Desembaraçou-me e pôs-me
nem; * salvum me fecit, ao largo; * por me ter ama­
quóniam vóluit me. do, salvou-me.
Et retríbuet mihi Dómi­
nus secúndum iustítiam me­ O Senhor mc recompensa
am, * et secúndum puri- segundo a minha justiça, * a
tátem mánuum meárum re­ pureza das mãos me retribui;
tríbuet mihi;
Quia custodívi vias Dó- Porque eu guardei os cami­
mini, * nec ímpie gessi a nhos do Senhor, * r.ão me
Deo meo; afastei de Deus pelo pecado.
Quóniam ómnia iudícia
eius in conspéctu meo, * Estão diante de mim todos
et iustítias eius non répuli os seus preceitos, * não rejei­
a mc. tei os seus decretos.
Et ero immaculátus cum
eo; * et observábo me ab Mas eu sou, diante dele, sem
iniquitáte mea. censura, * contra a iniquidade
Et retríbuet mihi Dómi­ estou atento.
nus secúndum iustítiam me­
am, * et secúndum puritá- E o Senhor me retribuiu se­
tem mánuum meárum in gundo a minha justiça, * a
conspéctu oculórum eius. minha pureza aos seus olhos.

e o ano :

Ant. Bonórum meórum Ant. Dos meus bens não pre­


non índiges, in te sperávi, cisas; guarda-me, Senhor, em
consérva me, Domine. Ti espero.
112 PR IM A DE SABADO

PRIMA DE SÁBADO
D urante o ano :
A nt. Vivit Dóminus, f Ant. Viva o Senhor! + Ben­
et benedíctus Deus salútis dito seja Deus, meu Salvador!
meae.
Ofício de Nossa Senhora ao Sábado :
Ant. Dum essetRex f in Ant. Enquanto o Rei f re­
accúbitu suo, nardus mea pousava, meu nardo exalou
dedit odorem suavitátis. suavíssimo perfume.

Salmo 17, II
Ação de graças pelos benefícios dc Deus.
r u M sancto sanctus eris, T ) orque , com o que é fiel, Tu
^ * et cum viro innocén- es fiel; * com o incensu-
te ínnocens eris, rável, sem censura.
E t cum elécto eléctus Puro com aquele que é pu­
eris, * et cum perverso ro, * mas, com o astucioso,
pervertéris. precavido,
Quóniam tu pópulum hú-
milem salvum fácies, * et Procedes como salvador dos
óculos superbórum humi- humildes, * mas aos olhos al­
liábis. tivos T u rebaixas.
Quóniam tu illúminas lu- Porque és Tu, Senhor, a mi­
cérnam meam, Domine; * nha lâmpada; * ilumina, meu
Deus meus, illúmina téne- Deus, a minha treva.
bras meas.
Quóniam in te erípiar a Contigo forço trincheiras, *
tentatióne; * et in Deo com Deus transponho mura­
meo transgrédiar murum. lhas.
Deus meus, impollúta via íntegro é o caminho do Se­
eius; f elóquia Dómini igne nhor, provada a sua palavra,
examináta; * protéctor est * e Êle próprio escudo dos
ómnium sperántium in se. que O buscam.
Quóniam quis Deus prre-
ter Dóminum? * aut quis Quem pois é Deus, senão o
Deus prreter Deum nos- Senhor, * quem nosso roche­
trum? do, senão Êle?
P R IM A DE SÁBADO 113

Deus, qui praecínxit me Êle que me cinge de força,


virtúte, * et pósuit imma- * c torna o meu caminho sem
culátam viam meam; censura.
Qui pcrfécit pedes meos
tamquam cervórum, * ct Iguala o meu pé aos pés dos
super excelsa státuens me; cervos, * c nas alturas mc
Qui docct manus meas mantém de pé.
ad prcelium; * et posuísti,
ut arcum sereum, bráchia Ensaia minhas mãos para o
mea. combate, * e os meus braços
Et dcdísti mihi protec- a armar o arco dc bronze.
tiónem salútis tuae, * ct
déxtcra tua suscépit me; Teu escudo é para mim a
Et disciplina tua corré- salvação, * tua armadura mc
xit me in finem, * et dis­ reveste.
ciplina tua ipsa mc docc-
bit. Alargaste o caminho dos
Dilatásti gressusmeossub- meus passos, * não vacilaram
tus mc; * ct non sunt in- meus pés.
firmáta vestígia mea.
Persigo os inimigos e .os
Pérsequar inimícos meos,
et comprchéndam illos; * atinjo, * só volto quando ven­
ct non convértar donec de- cidos.
fíciant.
Atinjo-os, e não mais se le­
Confríngam illos, ncc pó- vantam, * aos meus pés esten­
terunt stare; * cadent sub-
tus pedes meos. didos.
E t prascinxísti me virtú­ T u me cingiste de força para
te ad bellum, * et supplan- o combate, * dobraste sob
tásti insurgéntes in me sub-
tus me. mim os agressores.
Et inimícos meos dedísti Fazes-mc ver o inimigo pe­
mihi dorsum, * et odicn- las costas, * exterminas aque­
tes me disperdidísti. les que me odeiam.
Clamavérunt, nec erat Gritam e não há quem os
qui salvos fáceret, ad Dó-
minum, * nec exaudívit salve; * gritam pelo Senhor,
eos. não há resposta.
114 P R IM A DE SÁBADO

Et commínuam eos, ut Eu os esmago como poeira


púlverem ante fáciem ven- ao vento, * como lama da rua
ti; * ut lutum plateárum os piso todos.
delébo eos.
Erípies me de contradi- De inúmeros povos Tu me
ctiónibus pópuli; * constí- livras, * T u me pões à frente
tues me in caput géntium. das nações.
Pópulus, quem non co- Povos, que eu não conhe­
gnóvi, servívit mihi; * in cia, me servem, * fazem-mc
audítu auris obcdívit mihi. côrte os estrangeiros.
Fílii aliéni mentíti sunt
mihi, f fílii aliéni invete- Todo ouvidos me obedecem
ráti sunt, * et claudicavé- * deixam tremendo seus fortes.
runt a sémitis suis. Viva o Senhor, bendito seja
Vivit Dóminus, et bcne- o meu rochedo, * exaltado
díctus Deus meus, * et meu Deus e Salvador.
exaltétur Deus salútis mere!
Deus, qui das vindictas O Deus que mc prometeu
mihi, et subdis pópulos sub vingança, * c prostra os povos
me; * liberátor meus de sob mim!
inimícis meis iracúndis. T u me livras dos inimigos
E t ab insurgcntibus in furiosos, acima dos opressores
me exaltábis me; * a viro mc exaltas, * do homem vio­
iníquo erípies me. lento me libertas.
Proptérea confitébor tibi
in natiónibus, Domine, * Por isso eu T e louvarei, Se­
et nómini tuo psalmum di- nhor, entre as nações, * sal-
cam, modiarei teu nome.
Magníficans salútes regis
eius, f et fáciens miseri- Êle dispensa ao seu rei uma
córdiam Christo suo, Da- salvação triunfal, f permane­
vid, * et sémini eius usque ce fiel ao seu ungido, * a
in sreculum. Davi e a tôda a descendência.
10 18
L o u v o r a D eus que se . nifesta na Criação e na Lei.

f^oE U enárrant gloriam Dei ‘^ T arram os céus a glória do


* et ópera mánuum eius Senhor, * a obra de suas
annúntiat firmaméntum. mãos, o firmamento.
P R IM A DE SÁBADO 115

Dies diéi erúctat verbum, O dia transmite ao dia o


* et nox nocti índicat sci- seu relato, * a noite à noite
éntiam. a notícia.
Non sunt loquélíe, neque Não por palavras, lingua­
sermónes, * quorum non gem, * por voz que se possa
audiántur voces eórum. ouvir,
In omncm terram exívit Mas linhas por sobre o mun­
sonus eórum, * et in fines do * até os extremos da terra.
orbis terne verba eórum. Lá colocou uma tenda para
In sole pósuit taberná- o sol, que sai como o noivo
culum suum; * et ipse tam­ do tálamo, * e se alegra como
quam sponsus procédens dc o atleta ao começar a corrida.
thálamo suo. Dc um extremo do céu se
Exsultávit ut gigas ad levanta e atinge o outro no
currcndam viam; * a sum- seu curso, * nada lhe escapa
mo ccelo egréssio eius. ao calor.
Et occúrsus eius usque Perfeita é a lei do Senhor
ad summum eius; * nec est e reconforta a alma; * firme
qui se abscóndat a calóre o seu testemunho, que torna
eius. o simples sábio.
Lex Dómini immaculáta, Os preceitos do Senhor são
convértens animas; * testi- retos, alegram o coração, *
mónium Dómini fidéle, sa- seu mandamento, puro, aclara
piéntiam pnestans párvulis. os olhos.
Iustítiae Dómini rectse, A palavra do Senhor é lím­
laetificántes corda; * prce- pida, sempre de pé, * seus
céptum Dómini lúcidum, julgamentos verdadeiros, por
illúminans óculos. igual todos justos.
Tim or Dómini sanctus, As leis do Senhor são mais
pérmanens in sagculum sae- desejáveis que o ouro fino, *
culi; * iudícia Dómini ve­ suas palavras mais doces do
ra, iustificáta in semetípsa: que o mel do favo.
Desiderabília super au- Por isso o teu servo pene­
rum et lapidem pretiósum trou-se delas, * grande pro­
multum; * et dulcióra su­ veito é guardá-las.
per mel et favum.
Étenim servus tuus custó- Quem todavia se dá conta
dit ea; * in custodiéndis dos seus erros? * Das coisas
illis retribútio multa. escondidas, purifica-me!
116 FR IM A DE S ABA DO

Delícta quis intélligit? f Preserva o teu servidor dos


ab occúltis meis munda mc; deuses estranhos, * não tenham
* er ab aliénis parce servo império sobre mim!
tuo.
Si mei non fúerint do-
mináti, tunc immaculátus Então estarei íntegro c puro
ero, * et emundábor a dc- * do maior pecado.
lícto máximo.
Et crunt ut complácear.t Sejam aceitas as palavras da
elóquia oris mei, * et mc- minha bôca e o murmúrio do
ditátio cordis mei in cons­ meu coração, * sem cessar
péctu tuo semper.
Domine, adiútor meus, * diante dc Ti, Senhor, meu re­
ct redémptor meus. dentor e rochedo.

no 19
Oração pelos cliefcs do povo c da Igreja.

xÁudiat te Dóminus in T ^ uça-te o Senhor no dia da


dic tribulatiónis; * pró- tribulação, * do Deus dc
te g a t te nomen Dei Iacob. Jacó o nome te proteja!
Mittat tibi auxílium de Manda do santuário o seu
sancto, * et de Sion tueá- socorro, * permaneça, de Sião,
tur te. o teu sustento!
Mcmor sit omnis sacri- Lembre-sc Êle dc cada ofer­
fícii tui, # ct holocáustum ta, * c aceite o teu holocausto.
tuum pingue fiat. Que Êle proceda de acordo
Tríbuar tibi secúndum com o teu coração * c te
cor tuum, * ct omne con- acompanhe os desejos.
sílium tuum confírmet. Aclamemos o teu triunfo,
Lastábimur in salutári tuo; ergamos bandeira em nome do
* et in nómine Dei nostri nosso Deus, '* realize o Se­
magnificábimur. nhor os teus pedidos todos!
ímpleat Dóminus omnes Agora eu sei que o Senhor
petitiónes tuas. * Nunc nosso Deus faz triunfar o seu
cognóvi, quóniam salvum ungido, * da santidade do céu
fecit Dóminus Christum Êle o ajuda com os feitos tri­
suum; unfais da sua destra.
TÉRCIA DE DOM INGO 1 17

Exáudiet illum de coelo Êstes por seus carros, aque­


sar.cto suo; * in potentáti- les por seus cavalos, * mas
bus salus déxtcríE eius.
I-Ii in cúrribus, et hi in nós pelo nome de Deus é que
cquis; * nos autem in nó- somos fortes.
minc Dómini, Dei nostri,
E eis que vacilam, que tom­
invocábimus.
Ipsi obligáti sunt, et ce- bam, * mas nós de pé perma­
cidcrunt; * nos autem sur. necemos.
réximus ct erécti sumus. Salva, Senhor, o rei; '* cs-
Domine, salvum fac re­
gem, * ct exáudi nos in cuta-nos no dia em que te
dic, qua invocavérimus te. invocamos!

D u r a n t e o a n o :

Ant. Vivit Dóminus, et Ant. Viva o Senhor! Ben-


bcncdíctus Deus salútis dito seja Deus meu Salvador!
meos.

Oficio de Nossa Senhora ao Sábado:


Ant. Dum esset Rex in I Ant. Enquanto o Rei repou-
accúbitu suo, nardus mea sava, meu nardo exalou sua-
dedit odorem suavitátis. | víssimo perfume.

TÉRCIA DE DOMINGO
S e g u in d o u m a n tig o c o s tu m e re lig io s o d o p o v o j u d a ic o , o s c ris tã o s ,
d e sd e os p rin c íp io s d a Ig re ja , s a n tific a ra m p e la o ra ç ã o as trê s h o ra s
p rin c ip a is do d e c o rre r do d ia : a te rc e ira ou T é rc ia (9 lis . da
m a n h ã ), a S e x ta (m e io d ia ) e a N ona ou N òa (3 hs. da ta rd e ).
A H o ra de T é rc ia reco rd a a d e s c id a do E s p írito S a n to sô b re
os A p ó s to lo s à h o ra te rc e ira do d ia de P e n te c o s te s . O seu H in o
é um a in v o c a ç ã o ao E s p írito S a n to p a ra que desça aos co ra ç õ e s
dos seu s fié is , c o m u n ic a n d o -lh e s c a rid a d e fé rv id a e fô rç a so b re ­
n a tu r a l n e c e s s á ria p ara a lu ta q u o tid ia n a da v id a . T é rc ia c o n s titu i
118 TÉRCIA DE DOM INGO

assim o momento adequado em que o cristSo diàriamente renova


as graças do sacramento da Crisma.
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.

Hino
O Espírito Santo que, nesta horaJ desceu sôbre os Apóstolos
venha tam bém a nossos corações com os seus dons.

7VT unc , sancte, nobis, Spí- I " C spírito sagrado,


ritus, Lu Em nosso peito, agora,
LJnum Patri cum Filio, Do Pai e Filho enviado,
Dignáre promptus ingeri j T u desças sem demora!
Nostro refúsus péctori.
Os, lingua, mens, sensus, A mente, a língua, a voz
vigor Ressoem teu louvor:
Confessiónem pérsonent, Abrase a todos nós
Flamméscat igne caritas, Da caridade o ardor.
Accéndat ardor próximos.
Prassta, Pater piíssime, Escuta-nos, ó Pai,
Patríque compar Únice, E Tu, Filho, também;
Cum Spíritu Paráclito, No Espírito reinai,
Regnans per omnesaeculum. Em nosso peito. Amém.
Amen.
N os D om ingos dos T em pos do A d ven to , Setuagésima, Quaresma
e Paixão há A n tífo n a s próprias para a Tércia, Sexta e N ôa, cf.
Próprio do T em po. A s Festas diz-se respcctivam cnlc a 2.a, 3.a
e 5.a A n tífo n a das Laudes para cada u m a destas três J-loras
menores.
D urante o a n o : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.
No T f.m p o P ascal : Ant.. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.

Salmo 118, V
Q ue o Senhor nos ensine a evitar o pecado.

T eg em pone mihi, Dómi- "pNSiNA-ME, Senhor, a estrada


“■“* ne, viam iustificatiónum dos teus decretos, * pois
tuárum, * et exquíram eam minha recompensa é guardá-la.
semper.
TÉRCIA DE DO M IN GO 119

Da mihi intelléctum, et Dá-me inteligência, c guar­


scrutábor legem tuam, * de eu a tua lei, * de todo o
et custodiam illam in toto coração a observe.
corde meo. Faze-me andar no caminho
Deduc me in sémitam dos teus mandamentos, * nele
mandatórum tuórum, * quia está meu prazer.
ipsam vólui. Inclina o meu coração para
Inclina cor meum in tes. os teus preceitos, * e não para
timónia tua, * ct non in o lucro.
avarítiam. Desvia-me os olhos das ima­
Avcrte óculos meos, ne gens vãs, * dá-me a vida por
vídeant vanitátem; * in via tua palavra.
tua vivifica me. Cumpre para com teu servo
Státue servo tuo elóqui- a tua promessa, * que nos
um tuum, * in timóre tuo. manda temer-Te.
Ámputa oppróbrium me­ Desvia de mim o opróbrio
um, quod suspicátus sum, que receio, * pois boa é tua
* quia iudícia tua iucúnda. sentença.
Ecce concupívi mandáta Eis que desejei teus precei­
tua; * in íequitátc tua vi­ tos * na tua justiça dá-me a
vifica mc. vida.

VI
Fôrça v alegria hauric s iio auxilio da lei divina.

t véniat super me mise- ^^ enhasôbre mim, Senhor, a


•L / ricórdia tua, Domine; tua graça, * a salvação
* salutáre tuum secúndum
que prometeste!
elóquium tuum.
Et respondébo expro- Não me encontre sem pala­
brántibus mihi verbum, * vras o que me insulta, * pois
quia sperávi in sermónibus na tua palavra confio.
tuis.
Et ne áuferas de ore meo Não tirei da minha boca a
verbum veritátis usquequá- palavra da verdade, * pois
que, * quia in iudíciis tuis conto com tuas sentenças.
supersperávi. Que cu guarde tua lei con-
Et custódiam legem tu­
am semper, # in saeculum tinuamente, * para todo o
et in síeculum saeculi. sempre.
120 TÉRCIA DE DOM INGO

Et ambulábam in latitú- Que eu me sinta livre nos


dine, * quia mandáta tua meus empreendimentos, * por­
exquisívi. que busquei teus preceitos.
Et loquébar in testimó- Eu falarei do teu testemu­
niis tuis in conspéctu re- nho, * sem corar diante dos
gum, * ct non confur.débar. reis.
Et meditábar in mandá­ Deleitar-me-ei cm teus man­
tis tuis, * quse diléxi. damentos, * porque muito os
Et levávi manus meas ad amei.
mandáta tua, qure diléxi, * Estenderei as mãos para os
ct exercébar in iustificntió- teus mandamentos, * medita­
nibus tuis. rei teus decretos.

VII
A lei C O lljjòio do justo ue vive no meio dos Jiccadorcs.

A /T esto verbi tui scr-


e m o r T embra tua palavra ao teu
^ A vo tuo, * in quo mi­ ■L ' servo, * porque mc fizeste
hi spem dcdísti. esperar.
H cEC me consoláta est in Tal é minha consolação na
humilitátc mea; * quia eló- miséria: * tua promessa dá-
quium tuum vivificávit me. mc a vida.
Supérbi iníque agébant
Em vão os soberbos riem de
usquequáque, * a lege au­
tem tua non declinávi. mim, * não mc desviei da tua
lei.
iYIemor fui iudiciórum
tuórum a sreculo, Dóminc, Lembrei-me das tuas senten­
* et consolátus sum. ças de outrora; * assim mc
Dcfécto ténuit mc, * pro consolo, Senhor,
pcccatóribus derelinquénti. Não mais me contenho à
bus legem tuam. vista dos ímpios, * quando
Cantábiles mihi crant ius­ desprczam-Te a lei.
tificatiónes tu®, * in loco Teus decretos tornaram-se
peregrinatiónis mete. cânticos para mim, * na mi­
Memor fui noctc nómi- nha condição de estrangeiro.
nis tui, Domine, * et custo- De noite lembro teu nome,
dívi legem tuam. Senhor, * e na vigília, tua lei.
TÉRCIA DE DOM INGO 121

H íec facta est mihi, * Haverá isto em meu favor:


quia iustificatiónes tuas cx- * que cu guardei tuas pro­
quisívi. messas.

D u r a n t e o a n o : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.


No T e m p o P a s c a l : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.

Em todos os Dom ingos desde o I I Dom. depois da Epifania


até a Seluagèsima e do I I Dom . depois de Pentecostes até o
A dvento se dizem o Capitulo c os Versículos seguintes, bem como
os dc Sexta e Nôa.
Nos D om ingos dos T em pos do Advento, Seluagèsima, Quaresmu,
Paixão e Pascal há Capítulos e Vers. próprios, cf. Próprio do
T em po, c nas Festas, segundo o Próprio ou Comum dos Santos.

Capítulo — I Jo. 4, 16

T ^ eus caritas est: + ct qui T " \ e u s é caridade, f c quem


manet in caritáte, in ^ permanece na caridade,
Deo manet, * et Deus in permanece em Deus, * c Deus
eo. IV7- Deo grátias. nêle. IV7. Demos graças a Deus.
S . Ego dixi: Domine, mi- y . Eu disse: Senhor, tem pie­
serere mei. dade de mim.
ty. Sana ánimam meam, 1^. Cura minha alma, porque
quia peccávi tibi. pequei contra Ti.
Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.
Christc, eléison. Cristo, tem piedade dc nós.
Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.
Pater noster {em silên­ Pai nosso {em silêncio até:)
cio até)
y . Et ne nos indúcas in y . E não nos deixeis cair em
tentatiónem. tentação.
IV7. Sed libera nos a maio. IV7. Mas livrai-nos do mal.
y . Dóminus vobíscum. y . O Senhor seja convosco.
K7. Et cum spíritu tuo. H7. E com o teu espírito.
122 SEXTA DE DOM INGO

Diz-se a oração própria, e cm seguida acrescenta-se:

¥. Dóminus vobíscum. S. O Senhor seja convosco.


R7. Et cum spíritu tuo. ty. E com o teu espírito.
S . Benedicámus Domino. .Bendigamos o Senhor.
W. Deo grátias. I$\ Demos graças a Deus.
y . Fidélium animas per mi- Y. As almas dos fiéis pela mi­
sericórdiam Dei requi- sericórdia de Deus descan­
éscant in pace. sem em paz.
B^- Amen. BT. Amém.
A o se retirar do côro, depois da ú ltim a Hora o hebdomadário
acrescenta (fazendo todos o sinal da Cruz):

S . Divínum auxílium má- . O auxílio divino permane­


neat semper nobíscum. ça sempre conosco.
R7. E t cum frátribus nos- BT. E com os nossos irmãos
tris abséntibus. Amen. ausentes. Amém.

SEXTA DE DOMINGO
O O fíc io dc S e x ta in te rro m p e em c h e io os tr a b a lh o s e as lu la s
do d ia ; p e d e , p o is , as g ra ç a s p ara que o c ris tã o não sucum ba aos
p e rig o s que as la b u ta s q u o tid ia n a s a c a rre ta m . Q ue a cham a das
p a ix õ e s — bem s im b o liz a d a p e lo ard o r do m e io d ia — não ab ra se
a a lm a , m a s , a o c o n trá rio , q u e u m fe rv o r s o b re n a tu ra l d ê v e rd a d e ira
saúde ta n to aos c o ra ç õ e s com o aos c o rp o s dos fié is . A H o ra de
S e x ta le m b ra a c ru c ifix ã o do S e n h o r.

Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.

Hino
Q ue, n e m o calor do dia, nem o ardor das paixões nos abrase.

D potens, verax Deus,


e c t o r ^ su c essã o das lu z e s
^ Qui têmperas rerum vi­ Dispões com harmonia:
ces, Da aurora nos conduzes
Splendóre mane instruis,
Et ígnibus merídiem: Ao sol do meio-dia!
SEXTA DE DOM INGO 123

Exstíngue flammas lítium, Em lâmpada se mude


Aufer calórem nóxium, O fogo das paixões;
Confer salútem córporum, Aos corpos dá saúde,
Verámque pacem córdium. E paz aos corações.
Prtesta, Pater piíssime, Escuta-nos, ó Pai,
Patríque compar Únicc, E Tu, Filho, também;
Cum Spíritu Paráclito No Espírito reinai,
Regnans per omne saeculum. Em nosso peito. Amém.
Amen.
D u r a n t e o a n o : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.

No T e m p o P a sc a l : Ant. A Ilelúia, allelúia, allelúia, allelúia.

Salmo 118, VIII


Guardar a Palavra de D is em tôdas as circunstâncias.

1D órtio mea, Domine, * 1V/Í in ha tarefa, Senhor, já o


dixi, custodíre legem disse, * é observar tua
tuam. palavra.
Deprecátus sum fáciem De todo o coração conciliei-
tuam in toto corde meo; me com tua face, * tem pie­
* miserére mei secúndum dade de mim segundo a tua
elóquium tuum. promessa!
Co^itávi vias meas, * et Sobre os meus caminhos re­
converti pedes meos in tes- fleti; * aos teus decretos vol­
timónia tua. tarei.
Parátus sum, et non sum
turbátus, * ut custodiam Apresso-me, de modo algum
mandáta tua. me demoro, * para observar
Funes peccatórum cir- teus mandamentos.
cumpléxi sunt me, * et le­ As redes dos ímpios me ha­
gem tuam non sum oblítus. viam cercado, * mas tua lei
Média nocte surgébam, não esqueci.
ad confiténdum tibi, * su­ À meia-noite levanto-me para
per iudícia iustificatiónis dar-te graças * por causa das
tuae. tuas sentenças.
Párticeps ego sum ómni- Aliado sou de todos os que
um timéntium te, * et custo- T e temem, * e guardam os
diéntium mandáta tua. teus mandamentos.
124 SEXTA DE DOM INGO

Aíisericórdia tua, Domi­ A terra está, Senhor, cheia


ne, plena est terra; * ius­ da tua graça, * ensina-me os
tificatiónes tuas doce me. teus decretos.

IX
U tilidade da provação na vida do cristão.

"D fecísti cumser-


o n it á t e m 'T u fizeste bem, Senhor, ao
vo tuo, Domine, * se­ teu servo, * segundo a tua
cúndum verbum tuum. palavra.
Bonitátem et disciplinam Dá-me julgamento c sabedo­
et sciéntiam doce me, * ria, * em teus mandamentos
quia mandátis tuis crédidi. confio.
Priúsquam humiliárcr,cgo Antes dc conhecer a aflição
dclíqui, * proptérea eló- me transviava, * agora obser­
quium tuum custodívi. vo a tua palavra.
Bonus es tu, * et in bo-
nitáte tua doce me iustifi­ Tu, que és bom e benfazejo,
catiónes tuas. * ensina-me os teus decretos.
Multiplicáta est super me Os soberbos mc envolvem
iniquítas superbórum; * com mentiras, * mas de todo
ego autem in toto corde o coração T c observo os pre­
meo scrutábor mandáta tua. ceitos.
Coagulátum est sicut lac Seu coração c opaco como
cor eórum; * ego vero le­ a gordura; * a mim, tua lei
gem tuam meditátus sum. me deleita.
Bonum mihi, quia humi- Foi um bem para mim co­
liásti me, * ut discam ius­ nhecer a aflição, * a fim dc
tificatiónes tuas. aprender teus decretos.
Bonum mihi lex oris tui, A lei de tua boca é para
* super míllia auri et ar- mim um bem, * mais que ouro
génti. e prata.

X
H u m ild e apélo à misericórdia de Deus.

A / f anus tuae fecérunt me, '"T uas mãos me fizeram c plas-


et plasm avérunt me; * maram, dá-me inteligência,
da m ihi intelléctum , et dis­ * que eu aprenda os teus man­
cam mandáta tua. damentos.
SEXTA DE DOM INGO

Qui timent tc, vidébunt Aquele que T e teme se ale­


mc, et ltetabúntur, * quia grará ao ver-me, * porque es­
in verba tua supersperávi. pero na tua palavra.
Cognóvi, Domine, quia Reconheço, Senhor, que os
tequitas iudícia tua, * ct teus decretos são justos, * que
in vcritáte tua humiliásti por fidelidade mc afligiste.
me.
Fiat misericórdia tua, ut Venha pois tua graça con-
consolétur me, * secúndum solar-me, * segundo a tua pa­
clóquium tuum servo tuo. lavra ao teu servo!
Veniant mihi miseratió- Venha sobre mim tua com­
nes tuíe, ct vivam, * quia paixão, e cu viva: * tua lei
lex tua meditáto mea est. é minha delícia!
Confundántur supcrbi, Envergonhem-se os soberbos
quia iniúste iniquitátem fe- que me afligem, * mas eu me­
cérunt in me; * ego au­ dito os teus preceitos.
tem exercébor in mandátis
tuis. Voltem-se para mim os que
Convertántur mihi timén- T e temem, * e conhecem os
tes te, * et qui novcrunt teus decretos.
testimónia tua. Incline-sc todo o meu co­
Fiat cor meum imma- ração para os teus decretos, *
culátum in iustificatiónibus c nunca tenha dc envergonhar-
tuis, * ut non confúndar. m c.

D urante o ano : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.


NTo T empo P ascal: Ant. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.

DOMINGOS DEPOIS DA EPIFANIA


E DE PENTECOSTES

Capítulo — Gal. 6 2
A lter alteríus ónera por- arregai os fardos uns dos
táte, * et sic adimplé- ^ outros, * e assim cumpri­
bitis legem Christi. reis a lei de Cristo.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
126 NOA DE DOM INGO

¥ . Dóminus regit me, et ^ . O Senhor mc conduz e


nihil mihi déerit. nada me faltará.
RL In loco páscute ibi me RL Êle me pôs no lugar das
collocávit. pastagens.
Kyrie, eléison. Pater noster, etc., pág. 121.

NOA DE DOMINGO
A N ôa le m b ra a m o rte dc C ris to na C ru z . Ao m esm o te m p o ,
re c o rd a o fim da n ossa p ró p ria v id a te r r e s tr e , p o is às 3 hs. da
ta rd e o so l já vai d e c lin a n d o no h o riz o n te . É o que faz que,
no O fíc io d e s ta H o ra , se peça a g ra ç a de um a s a n ta m o rte c do
d ia sem d e c lín io , ou s e ja , o p ré m io da g ló ria e te rn a . P o ssam o s
nós ser tra n s fe rid o s do poder das tre v a s , que a in d a se e x e rc e
n e s te m undo, p ara a p le n itu d e da lu z , do re in o dc C ris to .

Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.

Hino
O declinar do dia nos leve a p ed ir o feliz term o da nossa vida.

T? erum , Deus, tenax vigor, Q e luz eternas,


força
Immótus in te pérma- Que tudo tens na mão.
nens, Imóvel, T u governas
Lucis diúrnte têmpora Do dia a sucessão.
Succéssibus detérminans:
Largíre clarum véspere, A tarde desta vida
Quo vita nusquam décidat, À tua luz transporte,
Sed príemium mortis saerte Coroa merecida
Perénnis instet glória. De boa e santa morte!
Prassta, Pater piíssime,
Patríque compar Únice, Escuta-nos, ó Pai,
Cum Spíritu Paráclito E T u, Filho, também;
Regnans per omne sseculum. N o Espírito reinai,
Amçn. Em nosso peito. Amém,
NOA DK DOM INGO 127

D urante o a n o : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.


N o T e m po P ascal : Ant. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.

Salmo 118, XI
Pela fidelidade à lei esperamos alcançar o socorro de Deus.

T ^ efécit in salutáre tuum jM T inha alma desfalece p o r


anima mea, * et in ver­ x tua salvação, * tua pala­
bum tuum supcrsperávi. vra é minha esperança.
Defecérunt óculi mei in Meus olhos desfalecem oor
clóquium tuum, * dicén- tuas promessas, * quando me
tes: Quando consoláberis haverás de consolar?
me?
Semelhante a um odre en­
Quia factus sum sicut fumaçado, * não esqueci teus
uter in pruína; * iustifica­ decretos.
tiónes tuas non sum oblítus.
Quot sunt dies servi tui? Os dias do teu servidor,
quantos serão? * Quando fa­
* quando fácies de perse-
rás justiça aos que me perse­
quéntibus me iudícium?
guem?
Narravérunt mihi iníqui
fabulatiónes, * sed non ut Soberbos haviam cavado co­
lex tua. vas para mim * dc encontro
à tua lei.
Omnia mandáta tua véri-
tas. * Iníque persecúti sunt Verdade, cada um dos teus
me, ádiuva me. mandamentos; * ajuda-me, que
Paulo minus consumma- sofro injustiça!
vérunt me in terra; * ego Por pouco não me suprimi­
autem non derelíqui man­ ram da terra * mas não dei­
dáta tua. xei teus preceitos.
Secúndum misericórdiam
tuam vivifica me, * et Por tua graça, devolve-me a
custodiam testimónia oris vida, * guardarei o testemu­
tui. nho da tua bôca.
XII
Estabilidade c perfeição da Palavra de Deus.

T n íEtérnum, Domine, * ”p é, Senhor, tua pala-


terna
verbum tuum pérmanet vra, * ela se ergue nos
in coelo. céus.
128 NOA DE DOM INGO

In generatiónem et ge- De geração a geração per­


nerationem véritas tua; * manece a tua promessa; * fir­
fundásti terram, et pérma- maste a terra, e ela subsiste.
net. Segundo os teus decretos,
Ordinatióne tua perscvé- subsistem as coisas até hoje,
rat dies, * quóniam ómnia # pois todas são tuas servas.
sérviunt tibi.
Nisi quod lcx tua mcdi- Sc tua lei não fosse a minha
tátio mea est, * tunc forte delícia, * teria perecido na
periíssem in humilitáte mea. miséria.
In setérnum non oblivís- Jamais esquecerei os teus
car iustificatiónes tuas; * preceitos, * por eles mc fazes
quia in ipsis vivificásti me. viver.
Tuus sum ego; salvum A T i pertenço, salva-me, *
me fac, * quóniam iustifi­ pois busco os teus preceitos.
catiónes tuas exquisívi.
Me exspectavérunt pec- Os ímpios me espreitam para
catórcs, ut pérdercnt mc, * a perda, * aos teus testemu­
testimónia tua intclléxi. nhos me dedico.
Omnis consummatiónis Dc tôda perfeição vi cu o
vidi finem, * latum man- fim, * teu mandamento cs-
dátum tuum nimis. praia-se ao infinito.

A lei dc Deus é sabedoria do hom em .

uqmodo diléxi legem tu- uanto amei tua lei, * to-


Q . am, Domine! * tota
dic meditátio mea est.
Q o dia a medito!
Super inimícos meos pru- Mais que os inimigos, teu
déntem me fccísti manda­ mandamento me faz sábio; *
to tuo, * quia in retérnum é para sempre meu.
mihi est. Tenho mais sabedoria que
Super omnes docentes os meus mestres, * pois minha
me intelléxi, * quia testi­ meditação é o teu testemunho.
mónia tua meditátio mea
est. Tenho mais inteligência que
Super senes intelléxi, * os antigos, * porque guardo
quia mandáta tua quaesívi. os teus preceitos,
NOA DE DOM INGO 129

Ab omni via mala prohí- De todo caminho bom não


bui pedes meos, * ut custo­ me desvies, * para observar
diam verba tua. tua palavra.
A iudíciis tuis non de- Eu não desviei da tua sen­
clinávi, * quia tu legem tença * porque é nela que me
posuísti mihi. instruis.
Quão doce ao meu paladar
Quam dúlcia fáucibus a tua promessa, * mais que o
meis elóquia tua, * super mel na minha boca!
mel ori meo! Aos teus preceitos minha in­
A mandátis tuis intellé­ teligência se abre, * por isso
xi; * proptcrca odívi om- odeio rodo o caminho de men­
nem viam iniquitátis. tira.

D urante o ano: Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.


NTo T e m po P ascal : A vt. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.

DOMINGOS DEPOIS DA EPIFANIA


E DE PENTECOSTES

Capítulo — I Cor. 6, 20

pM PTi cnim estis prétio "p ostescomprados por alto


magno. * Glorificátc preço; * glorificai, pois, c
et portate Deum in córpo- trazei a Deus em vosso como.
rc vcstro. RT. Deo grátias. ft'. Demos graças a Deus.

$ . Ab occúltis meis mun­ . Purifica-mc, Senhor, dos


da me, Domine. pecados que ignoro.
1^. Et ab aliénis parcc ser­ jRT. E poupa teu servo dos
vo tuo. alheios.

Kyrie, eléison. Pater noster, etc., pág. 121.


130 TÉRCIA DE SEGUNDA-FEIRA

TÉRCIA DE SEGUNDA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.

Hino
O E s p ir ito S a n to q u e (lesccu sô b re os A p ó s to lo s , n esta h o ra ,
venha ta m b é m a nossos corações c o m os seu s d o n s .

V T unc , sancte, nobis, Spí- ; J p spírito sagrado,


ritus, Em nosso peito, agora,
Unum Patri cum Filio, j Do Pai e Filho enviado,
Dignáre promptus ingeri
Nostro refúsus péctori. j Tu desças sem demora!

Os, lingua, mens, sensus, vi­ A mente, língua, a voz


gor ., Ressoem teu louvor;
Confessiónem personent,
Flamméscat igne caritas, Abrase a todos nós
Accéndat ardor próximos. Da caridade o ardor.

Praesta, Pater piíssime, Escuta-nos, ó Pai,


Patríque compar Unice,
Cum Spíritu Paráclito, E Tu, Filho, também;
Regnans per omne sseculum. No Espírito reinai,
Amen. Em nosso peito. Amém.

D urante o ano :

A nt. Ádiuva me, f ct i A nt. Ajuda-me, Senhor, f


salvus ero, Domine. ; para que eu seja salvo.

No T e m po P ascal :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.

A n tífo n a s, C apítulos e Versículos dos T em p o s do A dvento,


Quaresma c Paixão, cf. Tércia de Têrça-feira e da Semana, pág. 142.
TÉRCIA DE SEG UN DA -FEIRA 131

Salmo 118, XIV


A palavra divina é fonte de luz e alegria para a alma.

T ucérna pédibus meis r£ ,UA palavra é uma lâmpada


verbum tuum, * et lu- para meus passos, # uma
men sémitis meis. luz no meu caminho.
Iurávi et státui * custo- Jurei, fiz juramento * de
díre iudícia iustítice tuse. observar tuas sentenças.
Humiliátus sum usque-
quáque, Domine; * vivifi­ Minha aflição, Senhor, ex­
ca me secúndum verbum cede os limites, * dá-me a
tuum. vida segundo a tua palavra.
Voluntária oris mei be- Oh! aceita, Senhor, oblação
neplácita fac. Domine, * da minha boca, * e ensina-me
et iudícia tua doce me. os teus decretos.
Ánima mea in mánibus
meis semper, * et legem Tenho a alma a todo ins­
tuam non sum oblítus. tante entre as mãos, * nada
Posuérunt peccatóres lá- esqueço da tua lei.
queum mihi, * et de man­ Os ímpios prepararam-me
dátis tuis non errávi. armadilha, * dos teus precei­
Hereditáte acquisívi tes- tos não desvio.
timónia tua in aetérnum, * Tenho por herança eterna
quia exsultátio cordis mei os teus testemunhos, * do meu
sunt. coração, alegria.
Inclinávi cor meum ad
faciéndas iustificatiónes tuas Inclinei meu coração a se-
in tetérnum, * propter re- guir-Tc os decretos, * recom­
tributiónem. pensa para sempre.

XV
ó d io ao pecado c tem or da justiça divina.

T ódio hábui, * et
níquos /^N deio os corações divididos,
legem tuam diléxi. * e amo a tua lei.
Adiútor et suscéptor meus T u és o meu asilo e meu
es tu, * et in verbum tu­ escudo, * em tua palavra es-
um supersperávi. ! pero.
1 32 TÉRCIA DE SEGUNDA-FEIRA

Declináte a me, malígni, Retirai-vos de mim, malfei­


* ct scrutábor mandáta tores, * c eu guarde os man­
Dei mei. damentos de Deus.
Súscipe me secúndum Sustenta-mc, segundo a tua
elóquium tuum, et vivam, promessa, c eu viva, * sem
* ct non confundas me ab da minha esperança envergo­
cxspcctatióne mea. nhar-me!
Ádiuva me, et salvus cro, Apoia-me, que eu seja sal­
* et mcditábor in iustifi- vo, * e me deleite sempre nos
catiór.ibus tuis semper. teus decretos.
Sprevísti omnes discc- Derrubas os que se desviam
déntes a iudíciis tuis, * dos teus decretos, * pois seu
quia iniústa cogitátio eó­ pensamento é mentiroso.
rum. Escória, a teus olhos, todos
Prtevaricántes reputávi os ímpios do mundo; * ape­
omnes peccatóres terne; * go-me, pois, aos teus testemu­
ídeo diléxi testimónia tua. nhos.
Confíge timóre tuo car­ O teu receio faz tremer a
nes mcas; * a iudíciis cnim minha carne, * tuas sentenças
tuis tímui. temo.

VI
() srn>o de D eus d’Êle esj. i o seu socorro e ensinam ento.

p E c i iudícium ct iustí­ " D ratiquei o direito e a jus-


tiam, * non tradas me 1 tiça, * aos opressores não
calumniántibus me. me entregues.
Súscipe servum tuum in Empenha em meu favor tua
bonum; * non calumnién- palavra, * não me oprimam
tur mc supérbi. os soberbos!
Oculi mei defeccrunt in Meus olhos desfalecem por
salutáre tuum, * et in eló­
tua salvação, * tua promessa
quium iustítite tuas. de justiça.
Fac cum servo tuo se­
cúndum misericórdiam tu­ Age com teu servo segun­
am, * ct iustificatiónes tuas do a tua graça, * e ensina-
doce me. me os teus decretos.
Servus tuus sum ego, * Teu servidor eu sou, dá-mc
da mihi intelléctum, ut inteligência * para conhecer
sciam testimónia tua. teus testemunhos,
Tempus faciéndi, Dómi- | É tempo de agir, Senhor, *
ne; * dissipavérunt legem j violaram tua lei.
tuam.
Acima de tudo eu amo os
Ideo diléxi mandáta tua, teus mandamentos * mais que
* super aurum et topázion.
ouro e ouro fino.
Proptérca ad ómnia man­
dáta tua dirigébar; * om- Assim todos os teus precei­
nem viam iníquam ódio tos, declaro-os justos, * todo
há bui. caminho dc mentira odeio.

D urante o ano :
Ant. Ádiuva me, ct sal- I Ant. Ajuda-me, Senhor, para
vus ero, Domine. | que eu seja salvo.

Capítulo — Jer. 17, 14


C ana mc, Domine, ct sa- ura-.m e , Senhor, e serei
^ nábor: + salvum mc fac, ^ curado; + salva-me e serei
et sal vus ero: * quóniam salvo; * porque T u és a mi­
laus mea tu cs. nha glória.
ltf. Deo grátias. ]}'. Demos graças a Deus.
S . Adiútor meus esto, ne y . Sé meu socorro, não me
derelínquas mc. abandones.
R7. Neque despícias me, R7. Não me desprezes, ó Deus,
Deus, salutáris meus. meu Salvador.

No T em po P ascal :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.


Qiuinlo ao mais cf. Tércia dc Têrça-feira, pág. 145.
134 SEXTA DE SEGUNDA-FEIRA

SEXTA DE SEGUNDA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.
Hino
Q ue, n em o calor do dia} nem o ardor das paixões nos abrase.

D ECTORpotens,veraxDeus, A sucessão das luzes


Qui temperas rerum vi­ L Dispões com harmonia:
ces, Da aurora nos conduzes
Splendóre mane instruis, Ao sol do meio-dia!
Et ígnibus merídiem:
Exstíngue flammas lítium, Em lâmpada se mude
Aufer calórem nóxium, O fogo das paixões;
Confer salútem córporum, Aos corpos dá saúde,
Verámque pacem córdium. E paz aos corações.
Prtesta, Pater piíssime,
Patríque compar Unice, Escuta-nos, ó Pai,
Cum Spíritu Paráclito E Tu, Filho, também;
Regnans per omne sceculum. No Espírito reinai
Amen. Em nosso peito. Amém.

D urante o an o :
Ant. Áspicc in me, f et I A vt. Olha para mim, f Sc-
miserére mei, Domine. j nhor, e compadece-Te de mim.

N o T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.
A ntífonas, C apítulos e Versículos dos T em p o s do A dvento,
Quaresma e Paixão, cf. Sexta de Térça-feira c da Semana, pág. 148.

Salmo 118, XVII


M aravilha da lei de Deus: q ue Ê le nos d ê guardá-la fielm ente.

A /í írabi lia testimónia tua, T ) rodigiosos são teus testemu-


* ídeo scrutáta est ea nhos, * minha alma, pois,
ánima mea. os observa.
SEXTA DE SEG UN DA -FEIRA 135

Declarátio sermónum tuó- Tua palavra, descobrindo-se,


rum illúminat, * et intellé. ilumina, * dando inteligência
ctum dat párvulis. aos simples.
Os meum apérui, et at- Abro largo a minha bôca,
tráxi spíritum, * quia man­
e aspiro, # pois tenho o dese­
dáta tua desiderábam. jo dos teus mandamentos.
Áspice in me, et miseré-
re mei, * secúndum iudí- Volta-Te para mim c tem
cium diligéntium nomen de mim compaixão, * como é
tuum. justo aos amigos do teu nome.
Gressus meos dirige se­ Firma-me os passos segun­
cúndum elóquium tuum, * do a tua promessa, * c não
et non dominétur mei om- dês vantagem à iniquidade.
nis iniustítia. Resgata-mc da opressão hu­
Redime me a calúmniis mana, * pois quero observar-
hóminum, * ut custodiam
mandáta tua. te os preceitos.
Fáciem tuam illúmina su­ Ilumina, para o teu servidor
per servum tuum, * et doce a tua face, * e ensina-me os
me iustificatiónes tuas. teus decretos.
Éxitus aquárum deduxe- Meus olhos marejaram-se de
runt óculi mei, * quia non lágrimas, * porque tua lei não
custodiérunt legem tuam. c guardada.

XVIII

A Lei ile Deus c tôda a justiça.

T ustus es, Domine, * ct f ' ' o m o T u és justo, Senhor, *


rectum iudícium tuum. ^ direitos os teus decretos.
Mandásti iustítiam testi­ T u promulgaste teus teste­
mónia tua, * et veritátem munhos por justiça * e sobe­
tuam nimis. rana verdade.
Tabéscere me fecit zelus O zelo da tua casa me con­
meus, * quia oblíti sunt sumiu, * porque os adversá­
verba tua inimíci mei. rios esqueccm-Te a palavra.
Ignítum elóquium tuum Tua promessa está acima de
veheménter, * et servus tôda provação, * e teu ser-
tuus diléxit illud. i vidor a ama.
136 SEXTA DE SEG UN DA -FEIRA

Adolescéntulus sum ego, Miserável que sou, e despre­


cr contémptus; * iustifica­ zado, * não te esqueço os pre­
tiónes tuas non sum oblí- ceitos.
tus.
Iustítia rua, iustítia in Tua justiça c justiça eterna,
astérnum, * et lex tua vé- * c tua lei, verdade.
ritas. Angústia c desespero assal­
Tribulátio ct angústia in- taram-me, * minhas delícias
vcnérunt me; * mandáta são teus mandamentos.
tua meditátio mea est.
/Equitas testimónia tua in Justiça eterna os teus teste­
oitérnum; * intelléctum da munhos, * dá-me inteligência,
mihi, et vivam. c cu viva.

A pelo ao Senhor para que ve o fiel observador de sua lei.


f " ' lamávi in toto corde P) etodo o coração T e in­
^ meo: exáudi me, Do­ voco, responde-me, * que­
mine; # iustificatiónes tuas ro observar teus decretos.
requíram.
Clamávi ad te; salvum Eu T e invoco, salva-mc, Se­
me fac, * ut custodiam nhor, * quero guardar teus
mandáta tua. testemunhos.
Prrevéni in maturitáte, ct
clamávi, * quia in verba Antecipo a aurora para im-
tua supersperávi. plorar-Tc, * está cm tua pa­
Prcevenérunt óculi mei lavra a minha esperança.
ad te dilúculo, * ut medi-
Meus olhos antecipam as vi­
tárer elóquia tua. gílias * para mcditar-Tc as
Vocem meam audi se­
promessas.
cúndum misericórdiam tu­
am, Domine, * et secún­ Em tua graça, Senhor, es­
dum iudícium tuum vivi­ cuta o meu clamor, * em tua
fica me. retidão dá-me a vida.
Appropinquavérunt per-
sequéntes me iniquitári, * Meus opressores aproximam-
a lege autem tua longe fa- se da infâmia, * afastam-se da
cti sunt. tua lei.
NOA DE SEG UN DA -FEIRA 137

Prope cs tu, Domine, * Eis-Te próximo, Senhor, *


ct omnes vias tuse véritas. c todos os teus mandamentos
são verdades.
Inítio cognóvi de tcsti- Piá muito teus testemunhos
móniis tuis, quia in astér­ ensinaram-me * que tu os es­
num fundásti ea. tabeleceste para sempre.
D urante o ano
ANO :
A vt. Áspice in me, ct Avt. Olha para mim, Se­
miscrére mei, Domine. nhor, c compadecc-Te de mim.
Capítulo - Gal. 6, 2
A lter altcríus óncra por- ^ arrecai os fardos uns dos
tátc, * et sic adimplé- outros, * c assim cumpri­
bitis legem Christi. reis a lei de Cristo.
I^T. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
S ■ Dóminus rcgit me, ct • O Senhor me conduz e
nihil mihi déerit. nada mc faltará,
117. In loco páscuas ibi mc iy. Êle me pôs no lugar das
collocávit. pastagens.
No T empo P ascal:
Avt. Allelúia, allelúia, allelúia, allelúia.
Q uanto ao mais cf. Sexta de Terça-feira, pág. 151.

NÔA DE SEGUNDA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.
Hino
O declinar do dia nos leve a pedir o feliz term o da nossa vida.

D erum , Deus, tenax vigor, 1Q força e luz eternas,


A Immótus in te pérma- | Q ue tU(j0 tens na mão,
. . n.??s’ , Imóvel, T u governas
Lucis diurnos têmpora i ,
Succéssibus determinans: ! Uo dia a sucessão.
138 NOA DE SEG UN DA -FEIRA

Largíre clarum véspere, A tarde desta vida


Quo vita nusquam décidat, À tua luz transporte,
Sed prasmium mortis sacras Coroa merecida
Perénnis instet glória. De boa e santa morte!
Prsesta, Pater piíssime, Escuta-nos, ó Pai,
Patríque compar Unice, E T u, Filho, também-,
Cum Spíritu Paráclito No Espírito reinai
Regnans per omne sseculum. Em nosso peito. Amém.
Amen.

D urante o ano :
Ant. Fiat manus tua, + I Ant. Estende a tua mão, f
Domine, ut salvet me: quó- ! Senhor, a socorrer-me, pois
niam mandáta tua elégi. | optei pelos teus mandamentos.

No T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.
A n tífo n a , C apítulos e Versículos dos T em p o s do A d ven to . Q u a ­
resma e Paixão, cf. Nua de Terça-feira e da Semana, pág. 15).

Salmo 118, XX
Que D eus dè a vida da graça ao seu servidor.

\ T ide humilitátem meam, X T e minha miséria e me li-


v et éripe me, * quia le­ v berta, * pois não esqueço
gem tuam non sum oblítus. tua lei.
lúdica iudícium meum, et Defende minha causa e sê
rédime me, * propter eló­ meu redentor, * segundo a
quium tuum vivifica me. tua promessa, dá-me a vida.
A salvação está longe dos
Longe a peccatóribus sa- ímpios; * não se preocupam
lus, * quia iustificatiónes com teus decretos.
tuas non exquisiérunt.
Numerosas são tuas miseri­
Misericórdiae tuas mul­ córdias, * dá-me viver, Se­
tas, Domine; * secúndum nhor, segundo as tuas senten­
iudícium tuum vivifica me. ças.
NOA DE SEG UN DA -FEIRA 1 39

Multi qui persequúntur Numerosos são meus perse­


me, et tribulant me; * a guidores e meus adversários,
testimóniis tuis non decli- * mas não me afasto dos teus
návi. testemunhos.
Vidi praevaricántes, et ta- A vista dos renegados me
bescébam, * quia elóquia sufoca; * não te observam as
tua non custodiérunt. ordens.
Vide quóniam mandáta
tua diléxi, Domine; * in Vê quanto eu amava os teus
misericórdia tua vivifica preceitos; * dá-me, Senhor, a
me. vida segundo a graça.
Princípium verbórum tuó- Verdade, o coração da tua
rum, véritas; in aítérnum palavra; * eterno, todo decre­
ómnia iudícia iustítiae tuce. to de tua justiça.

Paz e alegria na a inua meditação da lei.

"D ríncipes persecúti sunt O ríncipes perseguiram-me sem


me grátis, * et a ver- motivo, * mas meu cora­
bis tuis form idávit cor me­ ção só receia a tua palavra.
um. Alegrei-me por causa da tua
Lretábor ego super eló­ promessa * como ao achar um
quia tua, * sicut qui invé- tesouro.
nit spólia multa. A mentira, cu a odeio e
Iniquitátem ódio hábui, detesto, * é tua lei que eu
ct abominátus sum, * le­ amo.
gem autem tuam diléxi.
Sépties in die laudem di- Sete vezes por dia eu Te
xi tibi, * super iudícia ius- louvo * pelos decretos da tua
títiae tuas. justiça.
Pax multa diligéntibus le­ Grande paz é prometida aos
gem tuam; * et non est que amam tua lei, * e nada
iílis scándalum. lhes é escândalo.
Exspectábam salutáre tu­ Espero em tua salvação, Se­
um, Domine, * et mandá­ nhor, * teus mandamentos, eu
ta tua diléxi. os sigo.
Custodívit ánima mea tes­ Minha alma terá guardado
timónia tua, * et diléxit ea teus decretos, * amando-os
vcheménter. sem medida.
140 NOA DE SEG UN DA -FEIRA

Servávi mandáta tua et Guardei teus preceitos e de­


testimónia tua, * quia om­ cretos, * todos os meus ca­
nes vias meas in conspéctu minhos estão diante dc Ti.
tuo.

XXII
Desejo veem ente da salvação prom etida A fidelidade à lei

A ppropínquet deprccátio | " V /f e u grito se aproxima da


mea in conspéctu tuo, I ■LVJ_ tua face; * dá-me a vida,
Domine; * iuxta elóquium ] Senhor, segundo a tua pala­
tuum da mihi intelléctum. ; vra!
Intret postulátio mea in ; Chegue a minha suplica
conspéctu tuo, * secúndum : diante de tua face; * livra-
elóquium tuum éripe me. me segundo a tua promessa!
Eructábunt lábia mea iVIeus lábios espalharão lou­
hymnum, * cum docúcris vor, * porque mc ensinas teus
mc iustificatiónes tuas. decretos.
Pronuntiábit lingua mea Minha língua cantará tua
elóquium tuum, * quia óm- promessa; * todos os teus
nia mandáta tua asquitas. mandamentos são justiça.
Fiat manus tua, ut salvet Que tua mão seja minha aju­
me, * quóniam mandáta da, * porque cu escolho teus
tua elégi. preceitos.
Concupívi salutáre tuum, Tua salvação, Senhor, é que
Domine, * et lex tua me­ faz meu desejo, * c tua lei,
ditátio mea est. minha delícia.
Vivet ánima mea, et lau- Viva minha alma a T e lou­
dábit te, * et iudícia tua var, * teus decretos me se­
adiuvábunt me. jam ajuda!
Errávi, sicut ovis, quas Erro como ovelha perdida:
périit; * quasre servum tu­ procura teu servidor, * pois
um, quia mandáta tua non não T e esqueço os manda­
sum oblítus. mentos.

D urante o ano :
A n t. Fiat manus tua, Do­ Ant. Estende a tua mão, Se­
mine, ut salvet me: quó­ nhor, a socorrer-me, pois optei
niam mandáta tua elégi. pelos teus mandamentos.
TÉRCIA DURA NTE A SEM A N A 141

Capítulo I Cor. 6, 20
" C enim cscis prétio
m p t i J p ostes comprados por alto
^ magno. * Glorificáte preço-, * glorificai, pois, c
ct portátc Deum in córpo- trazei a Deus cm vosso corpo.
rc vcstro.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
¥ . Ab occúltis meis mun­ Y . Purifica-me, Senhor, dos
da mc, Domine. pecados que ignoro.
ltf. Et ab alienis parce ser­ R7. E poupa teu servo dos
vo tuo. alheios.

No T empo P ascal:
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.
Q uanto ao mais cf. N ôa de Térça-feira, pág. 156.

TÉRCIA DURANTE A SEMANA


(De Terça-feira em diante)
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.
Hino
U lispírito Santo que, nesta hora, desceu sôbre os Apóstolos, venha
tam bém a nossos corações com os seus dons.

■^T unc, sanctc, nobis, Spí- J ^ spírito sagrado,


Em nosso peito, agora,
Unum Patri cum Filio, Do Pai e Filho enviado,
Dignáre promptus ingeri
Nostro refúsus pcctori. T u desças, sem demora!
Os, lingua, mens, sensus, A mente, a língua, a voz
vigor Ressoem teu louvor;
Confessiónem pérsonent,
Flamméscat igne caritas, Abrase a todos nós
Accéndat ardor próximos. Da caridade o ardor.
142 TÉRCIA DURA NTE A SEM A N A

Praesta, Pater piíssime, Escuta-nos, ó Pai,


Patríque compar Únice, E Tu, Filho, também;
Cum Spíritu Paráclito No Espírito reinai
Regnans per omnesaeculum. Em nosso peito. Amém.
Amen.

D urante o ano :
A nt. Clamávi, f et exau- I Ant. Clamei, f e Êle me
dívit me. | atendeu.
N o A dvento: Diz-se <1 2.a A n tífo n a das Laudes do Dom ingo
precedente, e, na semana anterior ao N a ta l , das Laudes dessas
respectivas Férias, cf. Próprio do Tem po.

N a Q uaresma :
Ant. Advenérunt nobis f Ant. Chegaram para nós f
dies poeniténtias, ad redi- os dias de penitência, para per­
ménda peccáta, ad salván- dão dos pecados e salvação das
das ánimas. almas.

No T empo da P aixão :
Ant. Iudicásti, Domine, f j Ant. Fizeste justiça, f Se-
causam ánimae meae, defén- i nhor, à causa da minha alma-,
sor vitae meae, Dóminc Deus j és o defensor de minha vida,
meus. j Senhor meu Deus.
N a 3.a e -í.a feira da Semana Santa há A n tífo n a s próprias.

No T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.

Salmo 119
Lam entação d u m exilado em m eio de hom ens perversos.

A d Dóminum cum tribu- j l a m o ao Senhor, quando a


lárer clamávi * et exau. j ^ angústia se apodera de mim
dívit me. 1 * clamo, e responde-me,
TÉRCIA D U RA NTE A SEM A N A 143

Domine, libera ánimam Salva, Senhor, a minha alma


meam a lábiis iníquis, * et da língua perversa, * do lábio
a lingua dolosa. enganador.
Quid detur tibi, aut quid
apponátur tibi * ad lin- Que te será dado ou acres­
guam dolósam? centado como paga, * ó língua
mentirosa?
Sagíttae poténtis acútae,
* cum carbónibus desola- As flechas agudas do guer­
tóriis. reiro, * como brasas acesas.
Hcu mihi, quia incolátus Ai de mim, que devo acam­
meus prolongátus est! f par no exílio, *' habitar nas
habitávi cum habitántibus tendas de Cedar!
Cedar. * Multum íncola
fuit ánima mea. Minha alma já está farta de
habitar * entre os que odeiam
Cum his, qui odérunt pa- a paz.
cem: Eram pacíficus-, *
cum loquébar illis, impu- Pois quando falo de paz, *
gnábant me grátis. para eles c guerra.

Salmo 120
O Senhor è o protetor do seu povo.

T evávi óculos m eos in j^RGO os olhos às montanhas:


•L j m ontes, * u n d e véniet * donde me virá socorro?
au x íliu m m ihi.
Auxílium meum a Do­ Teu socorro vem do Senhor.
mino, * qui fecit ccelum * que fêz o céu c a terra.
et terram.
Non det in commotiónem Não deixe vacilarem teus
pedem tuum, * neque dor- pés, * nem durma o que te
mítet qui custódit te. guarda.
Ecce non dormitábit ne­
que dórmiet, * qui custó­ Não, não cochila, nem dor­
dit Israel. me * o Guarda de Israel.
Dóminus custódit te, Dó­ O Senhor é teu guarda e
minus protéctio tua, * su­
per manum déxteram tu­ tua sombra, * à tua direita
am. caminha.
144 TÉRCIA DU RA NTE A SEM A N A
1

Per diem sol non uret De dia o sol não te fará


-te, * nequc luna per no- mal, * nem a lua, à noite.
ctem.
Dóminus custódit te ab O Senhor te guardará de
omni maio; * custódiat áni­ todo o mal, * guardará tua
mam tuam Dóminus.
Dóminus custódiat in- alma.
tróitum tuum , et éxitum tu ­
um, * ex hoc nunc, et us- Guardará tua saída e tua en­
que in Sceculum. trada, * agora c sempre.

S a lm o 121

Alegria do peregrino que chega a Jerusalém , a cidade santa.

T aetatus sum in his, quae " p u mc alegrei, quando mc


dieta sunt mihi: * In ■L / disseram: * “Vamos à
domum Dómini íbimus. casa do Senhor!”
Stantes crant pedes nos­ Já nossos pés se detêm, *
tri, * in átriis tuis, Ierú- Jerusalém, nos teus átrios.
salem,
Ierúsalcm, quae nedificá- Jerusalém, edificada como ci­
tur ut cívitas, * cuius par- dade * compacta e unida.
ticipátio eius in idípsum.
A ela sobem as tribos, as
llluc enim ascendérunt tribos do Senhor, * para lou­
tribus, tribus Dómini, * var ali, segundo a lei, seu
testimónium Israel, ad con- nome.
fiténdum nómini Dómini.
Quia illic sedérunt sedes Lá se acham os tribunais da
in iudício, * sedes super justiça, * os tribunais da Casa
domum David. dc Davi.
Rogáte quse ad pacem
sunt Ierúsalem, * et abun- Pedi paz para Jerusalém, *
dántia diligéntibus te. segurança para os seus.
Fiat pax in virtúte tua, * Haja paz nas tuas muralhas,
et abundántia in túrribus * segurança nos teus palácios.
tuis.
Propter fratres meos et Por causa dos meus irmãos
próximos meos, * loquébar e dos meus amigos, * cu te
pacem de te; direi: “Paz a ti!”
IT.KCIA D l . K A M L ; A S E M A N A 145

Propter domum Dómini Por causa da casa do Se­


Dei nostri, * qucesívi bona nhor, meu Deus, * pedirei em
tibi. teu favor todos os bens.
D urante o ano :
A vt. Clamávi, ct exaudí- j A vt. Clamei, c Êle- me aten-
vit me. I deu.

Capítulo - Jer. 17, 14


C ana mc, Domine, ct sa- Senhor, c eu serei
ura- m e ,
^ nábor: f salvum mc fac curado-, f salva-me, e serei
ct salvus ero: * quóniam salvo; * porque Tu és a mi­
laus mea tu es. nha glória.
X '.Adiútor meus esto, ne $r-, Sc meu socorro, não me
derelínquas me. abandones.
Ê7. Nequc dcspícias mc, li7. Não me desprezes, ó Deus,
Deus, salutáris meus. meu Salvador.
No i LDVENTO :
Capítulo - Jer. 23, 5
T7 cce dies véniunt, dicit Th is vêm os dias, diz o Sc-
Dóminus, t et suscitá- nhor, f cm que suscitarei
bo David germen iustum: a Davi um germen justo, c
et rcgnábit rex, ct sápiens reinará um rei, que será sá­
erit: * - et fáciet iudícium bio, * e praticará a equidade
ct iustítiam in terra. c a justiça na terra.
f . Vcni ad liberándum nos, X". Vem para libertar-nos, Se­
Domine, Deus virtú- nhor, Deus dos exércitos.
tum.
H7- Osténde fáciem tuam, R7. Mostra a tua face e sere­
et salvi érimus. mos salvos.

N a Q uaresma :
Ant. Advenérunt nobis Ant. Chegaram para nós os
dies poeniténtias, ad redi- dias de penitencia, para perdão
ménda peccáta, ad salván- dos pecados c salvação das
das ánimas. | almas.
146 TÉRCIA DURANTE A SEM A NA

Capítulo - Joel 2, 12-13

o n v er t Ímad me in
in i o n v e r t e i - v o s a Mim de todo

^ toto corde vestro, in ^ o coração, com jejuns, com


ieiúnio et fletu et planctu. lágrimas e com gemidos, f E
f E t scíndite corda vestra, rasgai os vossos corações e não
et non vestimenta vestra, as vossas vestes, * diz o Se­
* ait Dóminus omnípotens. nhor onipotente.
S . Ipse liberávit me de lá- y . Êle mesmo me libertou do
queo venántium. laço dos caçadores.
1$. Et a verbo áspero. IF E da palavra áspera.

No T e m p o da P a ix ã o :

Ant. Iudicásti, Domine, Ant. Fizeste justiça, Senhor,


causam ánimre meie, defen­ à causa de minha alma. És o
sor vitas meos, Domine, defensor de minha vida, Se­
Deus meus. nhor, meu Deus.

Capítulo - Jer. 17, 13

T ^ ómine, omnes qui te C e n h o r , aqueles que se afas-


derelínauunt, confun- ^ tam de T i, sejam confun­
déntur: f recedéntes a te, didos, f os que T e deixam,
in terra scribéntur: * quó­ sejam cobertos de vergonha,
niam derelinquérunt venam * porque abandonaram o Se­
aquárum vivéntium Dómi- nhor, fonte das águas vivas.
num.
Érue a frámea, Deus, ¥ . Salva da espada, Deus, a
ánimam meam. minha alma.
B?. Et de manu canis úni- ty. E das garras do cão, a mi­
cam meam. nha vida.

No T e m p o P a s c a l :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.


SEXTA D U RA NTE A SEM A N A 147

Capítulo — Rovi. 6, 9-10


Ç* resúrgens e x
h r is t u s ^ risto, que ressuscitou dos
^ mórtuis iam non móri- mortos, já não morre; a
tur, mors illi ultra non do- morte não tem mais domínio
minábitur. + Quod enim sobre Êle. f A sua morte foi
mórtuus est, peccáto mór- a morte ao pecado, de uma
tuus est semel: * quod au­ vez para sempre; * a sua vida
tem vivit, vivit Deo. é vida só para Deus.
f f . Surréxit Dóminus de S . O Senhor ressuscitou do
sepulcro, allelúia. sepulcro, aleluia.
IV- Qui pro nobis pepén- IV. Que por nós pendeu da
dit in ligno, allelúia. cruz, aleluia.
Kyrie, eléison. Pater noster, etc., pág. 121.

SEXTA DURANTE A SEMANA


De Terça-feira em diante
Deus, f >n adiutórium, etc., pág. 82.
Hino
ue nem o calor cio dia. nem o ardor das paixões nos abrast

D e c t o r potens, verax A s u c e s s ã o das luzes


^ Deus L ^ Dispões com harmonia:
Qui temperas rerum vices, Da aurora nos conduzes
Splendóre mane instruis, Ao sol do meio-dia!
Et ígnibus merídiem:
Em lâmpada se mude
Exstíngue flammas lítium, O fogo das paixões;
Aufer calórem nóxium, Aos corpos dá saúde
Confer salútem córporum, E paz aos corações.
Verámque pacem córdium.
Praesta, Pater piíssime, Escuta-nos, ó Pai,
Patríque compar Unice, E Tu, Filho, também;
Cum Spíritu Paráclito N o Espírito reinai
Regnans per omnesseculum. Em nosso peito. Amém.
r
148 SliXTA DUKAKTK A SKMANA

D u r a n t e o a n o :

Ant. Qui hábitas f in j Ant. T u que habitas f nos


ca?lis, ríiiscrére nobis. j céus, tem piedade de nós.
N o A dvento: Diz-se a 3.a A n tífo n a dos I.audes do Dom ingo
precedente, c, na semana anterior ao N atal, das Laudes dessas
respectivas Ferias, cf. Próprio do Tem po.

N a Q u a r e sm a :

Ant. Commendémus nos- Ant. Tornemo-nos recomen­


metípsos f in multa pa- dáveis f por uma grande pa­
tiéntia, in ieiúniis rnultis, ciência e muitos jejuns, pelas
per arma instítise. armas da justiça.

No T e m p o da P a ix ã o :

Ant. Pópule meus, + quid I Ant. Povo meu, + que mal


fcci tibi? Aut quid mo- I te fiz? Em que te fui moles-
lestus fui? Responde mihi. i to? Responde-Me.
N a 3.a c i . a feira da Semana Santa há A n tífo n a s próprias.

N o T e m p o P a sca l :

Ant. Allelúia, -f- allelúia, allelúia, allelúia.

Salmo 122
Confiança em Deus.

A d te levávi óculos meos p R c o a Ti, os meus olhos, *


^ ^ * qui hábitas in ccelis. a Ti, que moras no céu,
Ecce sicut óculi servó- Como os olhos do escravo
rum, * in mánibus domi- • nas mãos do Senhor..
nórum suórum;
Como os olhos da escrava
Sicut óculi ancíllae in * na mão da Senhora,
inánibus dóminae suae: *
ita óculi nostri ad Dómi- N o Senhor, nosso Deus, es­
num Deum nostrum, donec tão os nossos, * até que tenha
misereátur nostri. pena de nós.
SEXTA DURA NTE A SEM A N A 149
Miserére nostri, Domine, Tem pena de nós, Senhor,
miserérc nostri, * quia mul- tem pena de nós, * Já esta­
tum repléti sumus despe- mos cansados dc sofrer.
ctiónc;
Quia multum repleta est Nossa alma já está farta *
ár.ima nostra, * oppróbri- do desprezo dos ricos e orgu­
um abundántibus, et des- lhosos.
péctio supérbis.

Salmo 123
Ação (Ir graças ao Scnlior, que salvou dum grande perigo
a alma perseguida.

" N J isi quia Dóminus erat C e o Senhor não estivesse


in nobis, dicat nunc ^ conosco, Israel que o diga.
Israel, * nisi quia Dómi­ t Se o Senhor não estivesse
nus erat in nobis; conosco, * quando saltaram
sobre nós,
Cum cxsúrgerent hómi-
nes in nos, * forte vivos Teriam os inimigos nos tra­
deglutíssent nos-, gado vivos * no fogo da có­
Cum irasccrctur furor eó­ lera.
rum in nos, * fórsitan aqua
absorbuísset nos. Então as águas nos teriam
Torréntem pertransívit engulido, passando sobre nós,
ánima nostra; * fórsitan * as águas tumultuosas.
pertransísset ánima nostra
aquam intolcrábilem. Bendito seja o Senhor que
não nos deu * como caça aos
Bcncdíctus Dóminus, * seus dentes.
qui non dedit nos in ca-
ptiónem déntibus eórum. Nossa alma escapou como o
Anima nostra sicut pas- pássaro * da rede do caçador.
ser erépta est * de láqueo
venántium. Rompeu-se a rede do caça­
dor * e fomos postos em li­
Láqueus contrítus est, * berdade.
et nos liberáti sumus.
Adiutórium nostrum in Nosso socorro está no nome
nómine Dómini, * qui fe- do Senhor, * que fez o ccu
cit coelum et terram. e a terra.
150 SEXTA D U RA NTE A SEM A N A

Salmo 124

Confiança em D eus em tem pos de opressão.

uiconfíduntinD óm ino,
Q sicut mons Sion: * non
commovébitur in aetérnum,
A q u ê l e que confia no Se­
nhor, não será abalado, *
é como a montanha de Sião,
qui hábitat in Jerúsalem, estável para sempre.
Montes in circúitu eius, Como as montanhas em vol­
f et Dóminus in circúitu ta de Jerusalém, * assim o Se­
pópuli sui, * ex hoc nunc nhor em volta do seu povo,
et usque in saeculum. agora e sempre.
Quia non relínquet Dó­ Pois o cetro dos inimigos
minus virgam peccatórum não há de repousar, * sobre
super sortem iustórum, * o sector dos justos;
ut non exténdant iusti ad Que talvez estendessem suas
iniquitátem manus suas. mãos * à prática do mal.
Bénefac, Domine, bonis, Favorecei, Senhor, aos bons,
* et rectis corde. * aos retos de coração.
Declinántes autem in obli- Os desviados, porém, c tor­
gatiónes, addúcet Dóminus tuosos (Paz sobre Israel!) *
cum operántibus iniquitá­ sejam mandados entre os mal­
tem. * Pax super Israel! feitores.

D u r a n t e o a n o :

A nt. Qui hábitas in cae- I Ant. T u que habitas nos


lis, miserére nobis. ! céus, tem piedade de nós.

Capítulo — Gal. 6, 2
A alteríus ónera por-
l t e r ^ a rreg a i os fardos uns do
1 táte, * et sic adimplé- ^ outros, * e assim cumpri­
bitis legem Christi. reis a lei de Cristo.
¥ . Dóminus rejjjit me, et Y . O Senhor me conduz e
nihil mihi deerit. nada me faltará.
RT. In loco páscuas ibi me BT. Êle me pôs no lugar das
collocávit. pastagens.
SEXTA DURA NTE A SEM A N A 151

No A d v en to :

Capítulo - Jer. 23, 6


T n diébus illis salvábitur "M " e s s e s dias Judá será salvo

Iuda, et Israel habitábit ^ e Israel habitará sem te­


confidénter: f et hoc est mor, f e eis o nome por que
nomen, quod vocábunt eum, o chamarão: * Senhor nosso
* Dóminus iustus noster. justo.
S . Osténde nobis, Domine " f. Mostra-nos, Senhor, a tua
misericórdiam tuam. misericórdia.
ty. Et salutáre tuum da no­ ty. E dá-nos a tua salvação.
bis.

N a Q u a r e sm a :

Ant. Commendémus nos- Ant. Tornemo-nos recomen­


metípsos in multa patién- dáveis, por uma grande pa­
tia, in ieiúniis multis, per ciência e muitos jejuns, pelas
arma iustítias. armas da justiça.
Capítulo — Is. 55, 7
T ^ ímpius viam
e r e l ín q u a t T N e ix e o ímpio o seu cami-
suam, et vir iníquus nho, e o homem iníquo
cogitatiónes suas, + et re- os seus pensamentos, + e volte-
vertátur ad Dóminum, et se para o Senhor, o qual terá
miserébitur eius, et ad De- piedade dele-, * e para o nosso
um nostrum, * quóniam Deus, porque Êle é muito ge­
multus est ad ignoscéndum. neroso para perdoar.
S . Scápulis suis obumbrá- . Com suas asas te prote­
bit tibi. gerá.
ty. Et sub pennis eius spe- I$7. E sob suas penas espera­
rábis. rás.
No T e m p o da P a ix ã o :

Ant. Pópule meus, quid I A nt. Povo meu, que te fiz?


feci tibi? aut quid molés- j Em que te fui molesto? Res-
tus fui? Respónde mihi. | ponde-me.
1 52 SEXTA DURANTE A SEM A N A

Capítulo - Jer. 17, 18


on fun dan tu r qui me C e ja m confundidos os meus
^ persequúntur, et non ^ perseguidores e não eu; se­
confúndar ego: f Páveant jam èlcs consternados e não
illi, et non páveam ego: * eu. + Faze cair sobre eles o
induc super eos diem affli- dia da aflição * e quebra-os
ctiónis, et dúplici contriti- com duplo açoite, Senhor,
óne cóntere eos, Domine, Deus nosso.
Deus noster.
S . De ore leónis libera I f . Das fauces do leão, livra-
me, Domine. me, Senhor.
íy. Et a córnibus unicór- iy. E das pontas dos unicór­
nium humilitátem me- nios, salva a minha humil­
am. dade.

No T e m p o P a s c a l :

Ant. Allclúia, f nllelúia, allelúia, allclúia.

Capítulo — 7 Cor. 15, 20-22


HiusTus resurréxit a mór- | / C risto ressurgiu dos mortos,
^ tuis primítiíe dormién- ^ como primícias dos que
tum: f quóniam quidem j morreram, f Portanto, assim
per hóminem mors, et per como por um homem veio a
hóminem resurréctio mor- morre, também por um homem
tuórum. * Et sicut in Adam veio a ressurreição dos mortos.
omnes moriúntur, ita et in * E como em Adão todos
Christo omnes vivificabún- morreram, assim também em
tur. Cristo todos serão vivificados.
y . Surréxit Dóminus vere, y . Ressuscitou o Senhor em
allelúia. verdade, aleluia,
iy. E t appáruit Simóni, alle­ iy. E apareceu a Simão, ale­
lúia. luia.
NOA DURA NTE A SEM A N A 153

NÔA DURANTE A SEMANA


De Terça-feira em diante
Deus, f in adiutórium, crc., pág. 82.

Hino
O declinar do dia nos leve a pedir o feliz térm o da nossa vida.
/
D f.r u m , Deus, tenax vigor O força c luz eternas,
Immótus in te pérma- Que tudo tens na mão,
nens, Imóvel, Tu governas
Lucis diurnas têmpora Do dia a sucessão.
Succéssibus detérminans:
Largíre clarum véspere, A tarde desta vida
Quo vita nusquam décidat, À tua luz transporte,
Sed pnemium mortis sacra; Coroa merecida
Percnnis instet glória. De boa c santa morte!
Prassta, Pater piíssime,
Patríquc compar Únicc, Escuta-nos, ó Pai,
Cum Spíritu Paráclito E Tu, Filho, também;
Regnans per omnesreculum. No Espírito reinai
Am en. Em nosso peito. Amem.

D urante o ano :
A m . Beáti omnes, f qui ' A m . Bem-aventurados f os
riment Dóminum. j que temem o Senhor.
N o A dvento: Diz-se a 5.a A n tífo n a das Landes do Domingo
precedente, c, na semana anterior ao N atal, das Landes dessas
respeclivas Férias, cf. Próprio do Tem po.

N a Q uaresma :
Ant. Per arma iustítias f I A m . Pelas armas da justiça,
virtútis Dei commendémus f pelo poder de Deus, torne-
nosmetípsos in multa pa- 1 mo-nos recomendáveis por uma
tjénria, i grande paciência.


154 NOA D U RA NTE A SEM A N A

No T e m p o da P aixão :
Ant. Numquid rédditur Ant. Retribui-se então f o
t pro bono malum, quia mal pelo bem, nois que arma­
fodérunt fóveam ánirnse ram ciladas à minha vida?
mece?
N a 3.a e 4.a feira cia Semana Santa há A n tífo n a s próprias.

No T e m po P a sc a l :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.
Salmo 125
Alegria da vida fu tu ra alcançada com os sofrim entos
da vida presente.

T n convertendo Dóminus uando o Senhor recondu­


x captivitátem Sion, * fa-
cti sumus sicut consoláti.
Q ziu os cativos de Sião, *
parecia um sonho!
Tunc repíetum est gáu­ Encheu-se o nosso lábio de
dio os nostrum * et lingua riso, * nossa bôca dc hinos.
nostra exsultatióne. E entre as nações se dizia:
T unc dicent inter gen­ * “O Senhor se excedeu em
tes: * Magnificávit Dómi­ favor deles.”
nus fácere cum eis. Excedeu-se o Senhor por
Magnificávit Dóminus fá­ nossa causa; * ficamos reple­
cere nobíscum, * facti su­ tos de alegria.
mus lastántes. O Senhor restaurou nossa
Converte, Domine, cap­ prosperidade, * como a tor­
tivitátem nostram, * sicut rente no deserto.
torrens in Austro. Aouêles que semeiam nas lá­
grimas, * colhem com gritos
Qui séminant in lácrimis, de alegria.
* in exsultatióne metent. Partíamos, partíamos em
Eúntes ibant et flebant, pranto, * levando um punha­
* mitténtes sémina sua. do de sementes.
Veniéntes autem vénient Voltamos, voltamos com gri­
cum exsultatióne, * por- tos de alegria, * trazendo as
tántes manípulos suos. nossas braçadas.
NOA DURA NTE A SEM A N A 1 55

Salmo 126
Nada se faz sem a bênção de Deus,
autor de tóda a prosperidade.

"VTisi Dóminus sedificáve- C e o Senhor não construir a


rit domum, * in va- casa, * em vão trabalhará
num laboravérunt, qui eedí- o que a edifica.
ficant eam. Se o Senhor não guardar a
Nisi Dóminus custodíe- cidade,. * em vão vigiará a
rit civitátem, * frustra ví- sentinela.
gilat, qui custódit eam.
Em vão levantareis antes da
Vanum est vobis ante lu-
luz, * ou deitareis alta noite.
cem súrgere. * Súrgite post-
quam sedéritis, qui mandu- Comereis assim um pão de
cátis panem dolóris; dor, * quando, no sono, nutre
Cum dédcrit diléctis suis aos seus.
somnum: * Ecce haerédi- Os filhos são a herança do
tas Dómini fílii; merces, Senhor; * o fruto das entra­
fructus ventris. nhas, um prémio.
Sicut sagíttse in manu Como as setas na mão do
poténtis, * ita fílii excussó- guerreiro, * os filhos do jovem
rum. casal.
Bcátus vir, qui implévit
desidérium suum ex ipsis-, Feliz o homem que pôde
* non confundétur cum encher a sua aljava; * não
loquctur inimícis suis in tombará entre os inimigos à
norta. porta da cidade.

Salmo 127
Felicidade doméstica dt justo abençoado por Deus.

T Í eáti omnes, qui timent Th e l iz , ó tu, que temes ac


Dóminum, * qui ám- Senhor, * e andas no seu
bulant in viis eius. caminho.
Labores mánuum tuárum,
quia manducábis; * beátus Do trabalho das tuas mãos
es, et bene tibi erit. te nutrirás, * feliz c alegre.
156 NOA DURANTE A SEM A NA

Uxor tua sicut vitis abún- Tua esposa será a parreira


dans, * in latcribus domus carregada, # no coração da
tua?. tua casa.
Fílii tui sicut novélla? oli-
várum, * in circúitu mcn- Teus filhos, mudas de oli­
síe tua?.
veira, * ao redor da tua mesa.
Eccc sic bencdicétur ho- Eis como será abençoado *
mo, # qui timet Dóminum. o homem que teme a Deus.
Benedícat tibi Dóminus, Que o Senhor te abençoe
cx Sion, * ct vídeas bona de Sião, todos os dias da
Ierúsalem ómnibus dicbus vida.
viras tua?;
Et vídeas fílios filíorum E vejas os filhos dos teus
tuórum. * Paccm super Is­ filhos (Paz sobre Israel!), *
rael. numa Jerusalém feliz.

D uran te o ano :
Ant. Beáti omnes, qui Ant. Bem-aventurados os que
timent Dóminum. temem o Senhor.

Capítulo - / Cor. 6, 20
"EEm p t i enim estis prétio Th comprados por alto
o stes

■*“ ' magno. * Glorificátc et preço; * glorificai, pois, c


portátc Deum in córpore trazei a Deus em vosso corpo.
vestro.
f '. Ab occúltis meis mun­ y . Purifica-me, Senhor, dos
da me, Domine. pecados que ignoro.
R7. Et ab aliénis parce ser­ R7. E poupa teu servo dos
vo tuo. alheios.

No dvexto :

Capítulo - Is. 14. 1


"D rope est, ut véniat tem- C eu tempo está próximo a
pus cius, f et dies eius ^ vir, f c os seus dias não
non elongabúntur: * mise- se prolongarão; * porque o
rébitur enim Dóminus Ia- Senhor terá compaixão de Jacó,
cob ct Israel salvábitur. e Israel se salvará.
NOA DURANTE A SEM A NA 157

¥ . Super tc Ierúsalem, ¥ . Sobre ti, Jerusalém, des­


oriétur Dóminus. pontará o Senhor.
W. Et glória eius in te vi- Jtf. E a sua glória aparecerá
débitur. em ti.

N a Q uaresma :
Ant. Per arma iustítice Ant. Pelas armas da justiça,
virtútis Dei comméndemus pelo poder de Deus, tornemo-
nosmetípsos in multa pa- nos recomendáveis por uma
ticntia. grande paciência.

Capítulo - Is. 58, 7


P range esuriénti panem "D eparte o teu pão com o
A tuum, et egénos vagós- que tem fome, introduze
que induc in dom um tu- em tua casa os infelizes sem
am: f cum víderis nudum, asilo-, f quando vires um nu,
óperi cum, * et carnem tu- cobre-o, * e não desprezes a
am ne despéxeris. tua própria carne.
y . Scuto circúmdabit tc ¥ . Como um escudo tc cer­
véritas cius. cará a sua verdade.
ltr. Non timébis a timórc R7. Não temerás do terror no­
noctúrno. turno.

No T em ) da P aixão :
Ant. Numquid rédditur Ant. Retribui-se, então, o
pro bono malum, quia fodé- mal pelo bem, pois que arma­
runt fóveam ánimas me®? ram ciladas à minha vida?

Capítulo — Jer. 18, 20


T? ecordáre, quod stéterim T embra-T e de que me apre-
x in conspéctu tuo, f ut -L j sentei diante de Ti f para
lóquerer pro eis bonum, * falar em seu favor, # a fim
et avérterem indignatiónem de afastar deles a tua indig­
tuam ab eis. nação.
158 VÉSPERAS DE DOM INGO

y . Ne perdas cum ímpiis, V . Não percas com os ímpios,


Deus, animam meam. Deus, a minha alma.
RT. Et cum viris sánguinum R7. Nem com os sanguinários,
vitam meam. a minha vida.

N o T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.

Capítulo 1 P ed. 3, 18

T"*hristus semel pro pec- C ' risto morreu uma vez pelos
cátis nostris mórtuus est. ^ nossos pecados, o justo
iustus pro iniústis, f ut nos pelos injustos, + para nos ofe­
offérret Deo, mortificátus recer a Deus, morto segundo
quidem carne, * vivificatus a carne, * mas vivificado pelo
autem spíritu. Espírito.
S . Gavísi sunt discípuli, . Alegraram-se os discípu­
allelúia. los, aleluia.
R7. Viso Domino, allelúia. IÇ\ Quando viram o Senhor
aleluia.

VÉSPERAS DE DOMINGO
Dúplex
As V ésp e ra s c o n s titu e m a o ra ç 3 o que a Ig re ja c a n ta ao pôr
do sol ( vesper — e s trê la do c re p ú s c u lo ) a s s im com o as L audes
c o n sa g ra m o nascer do d ia . L e m b ra m o s a c rifíc io que os ju d e u s
o fe re c ia m à ta r d e bem com o a ú ltim a c e ia do S e n h o r, ou s e ja a
E u c a ris tia , razão p e la qual são ta m b é m cham adas o s a c rifíc io da
ta rd e (c f. S l. 1 4 0 ,2 ), e o a lta r é in c e n s a d o nas V é sp e ra s s o le n e s .
O p o n to c u lm in a n te d ê s te O fíc io é o M agnificat, c â n tic o de ação
de g ra ç a s (E u c a ris tia ), que a Ig re ja , p ro lo n g a n d o a fig u ra de
M a ria S a n tís s im a , e n to a p ara lo u v a r a D eus Pai p e lo s b e n e fíc io s
da E n carn ação e da R edenção.
VÉSPERAS DE DOM INGO 159
Os h in o s das V ésp eras fe ria is re c o rd a ra as s e is fases da c r ia .ç ã o
do m undo, p e d in d o ao C ria d o r q u e c o m p le te a sua o b ra em n ós.

Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.


D urante o ano :
e nos Tempos da Setuagésima, Quaresma e Paixão:
Ant. Dixit Dóminus f Ant. Disse o Senhor f ao
Domino meo: Sede a dex- meu Senhor: Senta-te à minha
tris meis. direita.
N ão sc repete no Salmo.
N o A dvento tomam-se as A ntífo n a s das Landes dos respectivos
Domingos cf. Próprio do Tem po.

N o T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia, allelúia.
N o T em po Pascal recitam-se todos os Salmos seguintes com
esta única A ntífona.

Salmo 109
A geração eterna de Cristo, R ei e Sacerdote.

T ^ ixit Dóminus Domino "P l is s e o Senhor ao meu Se-


meo: * Sede a dextris nhor: * “Senta-te à minha
meis; direita,
Donec ponam inimícos Até que eu ponha teus ini­
tuos, * scabéllum pedum migos * para escabelo de teus
tuórum. pés.”
O Senhor estenderá de Sião
Virgam virtútis tuae emít- o cetro do teu poder: * “Do­
tet Dóminus ex Sion, * do- mina em meio dos teus inimi­
mináre in médio inimicó- gos” .
rum tuórum. Contigo está o poder desde
Tecum princípium in die o dia da tua origem, no es­
virtútis tuae in splendóribus plendor da santidade: * “Eu
sanctórum, * ex útero ante T e gerei como o orvalho an­
lucíferum génui te. tes aa aurora.”
160 VESPERAS |)E DOM INGO

Iurávit Dóminus ec non O Senhor jurou, e não se


pasnitébit eum: * Tu es arrependerá: * '‘T u és sacer­
sacérdos in aetérnum secún- dote para sempre, segundo a
dum órdinem Melchísedech. ordem de iVIelquisedeque.”
Dóminus a dextris tuis, * O Senhor está à tua direita:
confrégit in die iras suse * quebrará os reis no dia de
reges. sua cólera.
Iudicábit in natiónibus,
implébit ruínas, * conquas- Julgará as nações, tudo en­
sábit capita in terra mul- chera de ruínas, # esmagará
tórum. pela terra a cabeça de muitos.
De torrente in via bibct, Beberá da torrente cm ca­
* proptérca exaltábit ca- minho; * levantará, por isso,
put. a cabeça.
Ant. Dixit Dóminus Do­ Ant. Disse o Senhor ao meu
mino meo: Sede a dextris Senhor: Scnta-tc à minha di­
meis. reita.
Ant. Fidéíia + ómnia man- Ant. Estáveis f são todos os
dáta eius, confirmáta in seus preceitos; firmes através
sasculum síecuIí . de todas as idades.

Salmo 110
I.u u v o r a D e u s p o r sua grandeza, fidelidade e misericórdia.

T ^ onfitébor tibi, Domine “D exdograças a Deus de todo


in toto corde meo, * o coração, * no círculo
in consílio iustórum, et e na asscmbléia dos justos.
congregatióne.
Magna ópera Dómini, * Grandes são as obras do Se­
exquisíta in omnes volun- nhor, * contempladas por to­
tátes eius. dos os que as amam.
Conféssio et magnificén-
tia opus eius, * et iustítia Esplendor e majestade, suas
eius manet in saeculum sae- ações, * sua justiça permanece
culi. sempre.
A-lemóriam fecit mirabí-
lium suórum, + miséricors Estabeleceu a comemoração
et miserátor Dóminus: * das suas maravilhas, * miseri­
mai

escam dedit timéntibus se. cordioso e compassivo.

L
VÉSPKK.AS l)E DOM INGO 161

Alemor erit in sseculum Deu alimento aos que O te­


tcstaménti sui, * virtútem mem, * jamais esquecerá sua
óperum suórum annuntiá- aliança.
bit pópulo suo,
Manifestou ao seu povo o
Ut det illis heereditátem poder de suas obras, * dando-
géntium: * Opera mánu- lhe as nações por herança.
um eius véritas ct iudícium.
Fidclia ómnia mandáta Justas e verdadeiras, as obras
eius, f confirniáta in sae- de suas mãos, * as suas deci­
culum steculi, * facta in sões, infalíveis.
veritáte et aequitáte. Estabelecidas pelos séculos
Redemptiónem misit pó­ dos séculos, * cumpridas com
pulo suo; * mandávit in firmeza c justiça.
astérnum tcstaméntum su- Mandou redenção para o seu
um. povo, firmou para sempre sua
Sanctum ct tcrríbile no- aliança, * santo c venerável é
men eius. * Inítium sapién- o seu nome.
tiíc timor Dómini; O temor de Deus é o prin­
Intelléctus bonus ómni- cípio da sabedoria, f pruden­
bus faciéntibus eum. * Lau- tes são os que o praticam, *
dátio eius manct in steculum o seu louvor permanece para
saeculi. sempre.
Ant. Fidélia ómnia man- Ant. Estáveis são todos os
dáta eius, confirmáta in sas- seus preceitos; firmes através
culum saeculi. de tôdas as idades.
Ant. In mandátis f eius Ant. Ama com carinho t a
cupit nimis. lei de Deus.

10 111

A felicidade do juslo; a bênção do tem or de Deus.

T íeátus vir, qui timet Dó­ Theliz o homem que teme o


minum, * in mandátis A Senhor, * que ama com
eius volet nimis. carinho a sua lei.
Potens in terra erit se- Será poderosa na terra a sua
men eius, * generátio re- descendência, * abençoada a
ctórum benedicétur. geração dos justos.

Â
162 VÉSPERAS DE DOM INGO

Glória, et divítise in do­ Haverá conforto e opulên­


mo eius, * et iustítia eius cia em sua casa, # a sua gran­
manet in saeculum steculi. deza está assentada para sem­
Exórtum est in ténebris pre.
lumen rectis, * miséricors Brotará nas trevas uma luz
et miserátor et iustus.
para os justos: * clemente e
Iucúndus homo, qui mi-
compassivo é o homem reto.
serétur et cómmodat, f
dispónet sermónes suos in De boa vontade empresta e
iudício; * quia in aetérnum dá esmola; * resolve com jus­
non commovébitur. tiça os seus negócios.
In memória setérna erit O justo jamais vacilará, *
iustus; * ab auditióne ma­ será recordado eternamente.
la non timébit.
Parátum cor eius sperá- Tão tranquila e serena é sua
re in Domino, + confirmá- alma, * que seus opressores
tum est cor eius; * non se admiram.
commovébitur, donec des- Êle é pródigo para com os
píciat inimícos suos. pobres, f sua generosidade
Dispérsit, dedit paupéri- permanece para sempre, * a
bus, f iustítia eius manet in sua glória cresce.
saeculum saeculi; * cornu
eius exaltábitur in glória. O ímpio o vê e se irrita,
Peccátor vidébit et ira- range os dentes e emagrece;
scétur f déntibus suis fre- # seu mau desejo o leva à
met et tabéscet; * desidé- perdição.
rium peccatórum períbit.
A nt. In mandátis eius Ant. Ama com carinho a lei
cupit nimis. de Deus.
Ant. Sit nomen Dómini Ant. Seja bendito f o nome
f benedíctum in saecula. do Senhor por tôda a eterni­
dade.

Salmo 112
Louvor a Deus, altíssim o e misericordioso.

T audÁte , púeri,
Dóminum; T ó servos do Senhor,
ouvai,
* laudáte nomen Dó­ * louvai o nome do Se­
mini! nhor.
VÉSPERAS DE DOM INGO 163

Sit nomen Dómini bene- Seja o nome do Senhor ben­


díctum, * ex hoc nunc, et dito, * agora e sempre.
usque in saeculum.
Do nascer do sol ao seu oca­
A solis ortu usque ad so, * seja louvado o nome do
occásum, * laudábile no­ Senhor.
men Dómini.
O Senhor está acima de to­
Excélsus super omnes das as nações, * acima dos
gentes Dóminus, * et su­ céus, a sua glória.
per coelos glória eius.
Quem é como o Senhor,
Qui sicut Dóminus Deus nosso Deus, que habita nas al­
noster, qui in altis habitat, turas, * e que se abaixa para
* et humília réspicit in olhar a terra?
coelo et in terra?
Levanta o humilde da poei­
Súscitans a terra ínopem, ra, * tira do monturo o mi­
* et de stércore érigens serável.
páuperem:
Ut cóllocet eum cum Para fazê-lo sentar-se com
princípibus, * cum princí- os príncipes, * os príncipes
pibus pópuli sui. do seu povo.
Qui habitárc facit stéri- Faz a estcril sentar-se em
lem in domo, * matrem sua casa, * mãe alegre de fi­
filiórum ltetántcm. lhos.
Ant. Sit nomen Dómini Ant. Seja bendito o nome
bcncdíctum in stecula. do Senhor por tôda a eterni­
dade.

No T empo P ascal :

Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.

Do I I D om ingo depois da E pifania até a Quaresma e do I I


D om ingo depois de Pentecostes até o A dvento dizem-se Capitulo,
Responsório, H ino e Versículos como se segue; no T em p o da Selua-
gésima, porém , liá Capítulos próprios.
N os T em pos do A dvento, Quaresma, Paixão e Pascal e nas
Festas há C apitulo, Responsório, H in o e Versículo próprios, cf.
Próprio do T em po, ou dos Santos,
164 VÉSPICRAS DF. IKJM I M iO

D urante o ano :
Capítulo — 11 Cor. 1, 3-4
T íenedíctus Deus, ct Pater T3 endito seja Deus, Pai de
Dómini nostri Iesu Chris- Nosso Senhor Jesus Cris­
ti, f Pater misericordiárum, to, f Pai de misericórdia e
ct Deus totíus consolatió- Deus de tôda consolação, *
nis, * qui consolátur nos que nos consola em tôda nossa
in omni tribulatióne nos- tribulação. R7. Demos graças
rra. II7- Dco grátias. a Deus.

Responsório breve
R7. Quam magnificáta sunt R7. Como são grandes * As
* Opera tua, Domine tuas obras, Senhor .(Todos
(todos repetem). Quam repetem). Como são gran­
magnificáta sunt. * Ope­ des * As tuas obras, Se­
ra tua, Domine. nhor.
Omnia in sapiéntia fe- " f . Tudo fizeste com sabedo­
cisti. * Opera tua, Do­ ria. * As tuas obras, Se-
mine. . nhor.
Glória Patri, ct Filio, ct Glória ao Pai, e ao Filho c
Spirítui Sancto. ao Espírito Santo.
Quam magnificáta sunt * Como são grandes * As tuas
Opera tua. Domine. obras, Senhor.
Hino
Prim eiro dia da criação: a lu: Q u e D e u s não nos deixe cair
nus trevas da morte espiritual.

T ucis Creátor óptime, ("A C riador da luz,


Lucem diérum prófe- Que dás a luz ao dia;
rens, À luz de tua luz
Primórdiis lucis novae, O mundo principia.
Mundi parans originem:
Qui mane iunctum vésperi Chamaste dia ao espaço
Diem vocári praecipis: Da aurora ao sol que morre;
Tetrum chãos illábitur, A noite já vem perto,
Audi preces cum flétibus. O povo teu socorre.
VÉSPERAS DE DOM INGO 16 5

Ne mens gravátà crimine, A fim de que hoss’alma,


Vitíc sit cxsul múnere, Dos prémios esquecida,
Dum nil perénne cogitar, De culpás carregada,
Seséque culpis ílligat. Não perca o dom da vida:
Cajlórum pulset íntimum: Receba a recompensa
Vitále tollat pncmium: No reino celestial,
Vitémus omne nóxium:
Purgémus omne oéssimum. As manchas lave todas,
Evite todo o mal.
Praesta, Pater piíssimc,
Patríquc compar Unicc, Ao Pai e ao Filho, glória,
Cum Spíritu Paráclito Ao Espírito também,
Regnans per omne saeculum. Louvor, honra e vitória
Amen. Agora c sempre. Amém.

y . Dirigátur, Domine, orá- ¥ . Eleve-se, Senhor, a minha


tio mea. oração.
IV. Sicut incénsum in cons- IV- Como incenso em tua pre­
péctu tuo. sença.
Cada D om ingo tem sua própria A ntifona do M agnificai, cf. o
Próprio do Tem po.

Cântico de Nossa Senhora — Lite. L 46-55


A Igreja põe Lodos os dias em nossa bôca a ação de graças da
Ssma. Virgem, agradecendo todos os benefícios recebidos neste dia.

A/T agníficat * ánima mea 1 A / Í inha alma * engrandece


L A Dóminum, ao Senhor,
E meu espírito exulta de
Et exsultávit spíritus me. j alegria * em Deus, meu Sal­
us * in Deo, salutári meo. ;
vador.
Q.uia respéxit humilitá- Porque pòs os olhos na sua
tem ancíllae suse; * ecce humilde escrava, * eis que to­
enim ex hoc beátam me das as gerações me chamarão
dicent omnes generatiónes. j bem-aventurada.
Quia fecit rnihi magna j Grandes maravilhas fez em
qui poréns est, * ct san- j mim o Onipotente, * cujo
ctuni nomen eius. nome é santo.
166 VÉSPERAS DE DOM INGO

Et misericórdia eius a Cuia misericórdia se estende


piogénie in progénies * de geração em geração, * so­
timentibus eum. bre todos os que O temem.
Fecit poténtiam in brá- Manifestou a força do seu
chio suo, * dispérsit supér- braço, * dispersou os soberbos
bos mente cordis sui. de coração.
Derrubou do trono os po­
Depósuit potentes de se­ derosos, * e exaltou os hu­
de, * et exaltávit húmilcs. mildes.
Esuriéntes implévit bonis, Encheu de bens aos famin­
* et dívites dimísit inanes. tos, * deixou aos ricos vazios.
Suscépit Israel, púerum Tomou Israel, seu servo, sob
suum, * recordátus mise­ a sua proteção, * lembrado da
ricórdias sure. sua antiga misericórdia.
Sicut locútus est ad pa- Assim como prometera a
tres nostros, * Abraham, nossos pais, * a Abraão e a
et sémini eius in sascula. todos os descendentes.
Glória Patri. Glória ao Pai.

T erm inado o Cântico e dita a A n tífo n a , aquêle que preside o


Oficio recita ou canta em voz alta o K y r i e e o P a t e r n o s t e r .

Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.


Christe, eléison. Cristo, tem piedade de nós.
Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.
Pater noster (todo). Pai nosso (todo).
O còro> responde:

Sed libera nos a maio. Mas livrai-nos do mal.


Dóminus vobíscum. * IF- O Senhor seja convosco.
I^T. Et cum spíritu tuo. y . E com o teu espírito.
Orémus. Oremos.
Diz-se a Oração do respectivo D om ingo o u Festa. Faz-se então
a Comemoração de algum a Festa de I I classe que ocorrer néste dia.
VÉSPERAS DE SEG UN DA -FEIR A 167

Depois da últim a Oração se

. Dóminus vobíscum. ¥ . O Senhor seja convosco.


B?- Et cum spíritu tuo. B7- E com o teu espírito.
S . Benedicámus Domino. S . Bendigamos o Senhor.
1^. Deo grátias. B7- Demos graças a Deus.
S • Fidélium animas per mi- S . As almas dos fiéis pela mi­
sericórdiam Dei requi- sericórdia de Deus descan­
éscant in pace. sem em paz.
B7. Amen. B7- Amém.
O H ebdom adário que não è Sacerdote ou pelo menos Diácono,
cm vez de "D óm inus vobiscum ” sempre, antes e depois da. Oração,
diz: "ST
. Domine, exáudi oratió- ¥ . Senhor, ouve a minha ora­
nem meam. ção.
B7. E t clamor meus ad te IV. E a Ti chegue o meu cla­
véniat. mor.
A ntes de se retirarem do côro, depois da últim a 1-lora, segundo
a Santa Regra, o H ebdom adário acrescenta (fazendo todos o sinal
da Cruz) :
. Divínum auxílium má- . O auxílio divino permane­
neat semper nobíscum. ça sempre conosco.
B7- Et cum frátribus nos- B7- E com os nossos irmãos
tris abséntibus. Amen. ausentes. Amém.

VÉSPERAS DE SEGUNDA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.
D urante o ano :
Ant. Nos, qui vívimus, f Ant. Nós que vivemos, f
benedícimus Domino. bendizemos ao Senhor.
No T empo P ascal :
Cantam-se todos os Salmos com esta única Antifona:

Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.


168 VESPERAS l)E SEGUNDA-FEIRA

S a lm o 113

A s m aravilhas cio Êxodo são im agem da vida nova do cristão.


G lorifiquem os a D eus nosso R e i e Salvador.

Q
Tn éxitu Israel de iEgy- uando Israel saiu do Egi­
pto, * domus Iacob de to, # e a ^ente de Jacó,
pópulo bárbaro. de um povo barbaro,
Facta est Iudíea sanctifi- Judá tornou-se o santuário
cátio eius, * Tsrael potésras do Senhor, * e Israel, o seu
eius. reino.
iVlarc vidit, ct fugit; * O mar o viu e fugiu, * vol­
lordánis' convérsus est re- tou atrás o Jordão.
trórsum.
Montes exsuítavérunt ut Os montes pularam como
aríetes, * et colles, sicut cordeiros, * as colinas, como
agni óvium. ovelhas.
Quid est tibi, mare, quod Que tens, ó mar, para fu­
fugísti, * et tu, lordánis, gir? * Por que voltas atrás,
quia convérsus es retrór- ó Jordão?
sum? Por que saltais, ó montes,
Montes, exsultástis sicut como cordeiros? * E vós, co-
aríetes, * ct colles, sicut ; linas, como ovelhas?
agni óvium. i Treme, ó terra, ante a. face
A fácic Dómini mota est | do Senhor, * ante a face do
terra, * a fácie Dei Iacob; Deus de Jacó.
Qui convértit petram in Que muda a rocha em água.
stagna aquárum, * ct ru- ; * e a pedra, em fonte.
pem in fontes aquárum. Não a nós, Senhor, não a
Non nobis. Domine, non nós, mas a teu nome dá glória,
nobis; * sed nómini tuo * por causa do teu amor e
da gloriam. da tua fidelidade.
Super misericórdia tua et
veritáte tua. * Nequándo Por que haveriam os pagãos
dicant gentes: Ubi est Deus de perguntar: * Onde está o
eórum? seu Deus?
Deus autem noster in Nosso Deus está no céu e
caslo: * ómnia, quíecúm- na terra; * Êle faz tudo o que
que vókiit, feçir. i deseja,
VÉSPERAS DE SEG UN DA -FEIRA 169
Simulácra géntium argén- Os ídolos pagãos são ouro
tum et aurum, * ópera má- e prata, * obra de mãos hu­
nuum hóminum. manas.
Os habent, et non lo-
quéntur; * óculos habent, Tem boca e não falam, *
ct non vidébunt. olhos e não veem.
Aures habent, et non áu- Tem ouvidos e não ouvem,
dient; * nares habent, ct * nariz c não sentem cheiro.
non odorábunt.
Têm mãos e não pegam, pés
Manus habent, ct non e não andam; * nenhum som
palpábunt; + pedes habent, lhes sai da garganta.
et non ambulábunt; * non
clamábunt in gútture suo. Serão como êles, aquêles que
Símiles illis fiar.t, qui fá- os fizeram, * os que nêlcs con­
ciunt ea, * ct omnes qui fiam.
confídunt in eis.
Casa de Israel, confia no
Domus Israel sperávit in Senhor; * é teu amparo e teu
Domino; * adiútor eórum escudo.
et protéctor eórum est.
Domus Aaron sperávit Casa de Aarão, confia no
in Domino; * adiútor có- Senhor; * é teu amparo c teu
rum et protéctor eórum escudo.
est. Os que temem a Deus, con­
Qui timent Dóminum, fiai no Senhor, * vosso ampa­
speravérunt in Domino; * ro e vosso escudo.
-adiútor eórum et protéctor
eórum est. O Senhor se lembrará de
Dóminus memor fuit nos- nós, * e há de abençoar-nos.
rri, * et bcnedíxit nobis. Abençoará a Casa de Israel,
Benedíxit dómui Israel; * a Casa de Aarão.
* benedíxit dómui Aaron.
Benedíxit ómnibus, aui Abençoará os que temem ao
timent Dóminum, * pusíllis Senhor, * pequenos e grandes.
cum maióribus. Que o Senhor vos faça mul­
Adiíciat Dóminus súper tiplicar-vos, * vós e vossos
vos, * super vos et super filhos.
fílios vestros.
Benedícti vos a Domino, Sede abençoados pelo Se­
* qui fecit caslum er ter- nhor, * que fêz o céu e a
ram. terra.
170 VÉSPERAS DE SEGUNDA-FEIRA

Caslum caeli Domino; * O céu a Êle pertence, * mas


terram autem dedit fíliis deu a terra aos homens.
hóminum.
Non mórtui laudábunt te, Não são os mortos que lou­
Domine; * neque omnes, varão o Senhor, * nem aque­
qui descéndunt in infér- les que descem ao silêncio.
num.
Sed nos, aui vívimus, be- Mas nós, os vivos, bendiga­
nedícjmus Domino, * ex mos ao Senhor, * agora c
hoc nunc et usque in síb- sempre.
culum.
Ant. Nos, qui vívimus, Ant. Nós que vivemos, ben­
b-medícimus Domino. dizemos ao Senhor.
Ant. Inclinávit + Dómi­ Ant. O Senhor + inclinou
nus aurem suam mihi. para mim os seus ouvidos.

0 114
Ação de graças depois de • escapado d u m perigo mortal.

"T V quóniam exáudiet


l é x i, A m o o Senhor, que ouviu *
Dóminus *jvocem ora- 1 a voz de minha suplica.
tiónis meas. Inclinou sôbre mim o seu
Quia inclinávit aurem su­ ouvido, * no dia em que O
am mihi, * ct in diébus invoquei.
meis invocábo. Os laços da morte me en­
Circumdedérunt me do- volviam na rede do abismo, *
lóres mortis; * et perícula a angústia e a aflição me de­
inférni invenérunt me. voravam.
Tribulatiónem et doló- E invoquei, então, o nome
rem invéni, * et nomen do Senhor: * “Salva, Senhor,
Dómini invocávi: a minha vida!”
O Domine, libera ani­ O Senhor é compassivo e
mam meam! + Miséricors justo, * misericordioso o nosso
Dóminus, et iustus, * et Deus.
Deus noster miserétur.
Custódiens párvulos Dó­ O Senhor protege os humil­
minus; * humiliátus sum, des; * eu era fraco e salvou-
et liberávit me. me.
VÉSPERAS DE SEG UN DA -FEIRA 171
Convértere, anima mea, Fica tranquila, minha alma,
in réquiem tuam, * quia * porque o Senhor te fez bem.
Dóminus benefécit tibi;
Livrou minha alma da mor­
Quia erípuit animam me­ te, meus olhos, do pranto, *
am de morte, f óculos meus pés, do tropeço.
meos a lácrimis, * pedes
meos a lapsu. Caminharei na presença do
Placebo Domino * in re- Senhor, * sobre a terra dos
vivos.
gióne vivórum.
Ant. Inclinávit Dóminus Ant. O Senhor inclinou para
aurem suam mihi. mim os seus ouvidos.
Ant. Crédidi, + propter Ant. Confiei + no Senhor,
quod locútus sum. mesmo quando tive que falar.
Não se repete no Salmo.

o 115
Salvo, o servo de Deus nele oferecer-lhe um sacrifício
de ação de graças.

rédidi, propter quod lo- onfiava no Senhor, mesmo


cútus sum; * ego au- ao dizer: * “Desgraçado
tem humiliátus sum nimis. que sou!”
Ego dixi in exccssu meo: E mesmo quando afirmava
* Omnis homo mendax. n minha aflição: * “Todo o
Quid retribuam Domino, homem é mentiroso!”
* pro ómnibus, quas retrí- Como retribuirei ao Senhor
buit mihi? * todo o bem que Êle me fêz?
Cálicem salutáris accí- Erguerei o cálice da salva­
piam, * et nomen Dómini ção, * invocarei o nome do
invocábo. Senhor.
Vota mea Domino red- Cumprirei meus votos para
dam coram omni pópulo com Deus, * na presença de
eius. * Pretiósa in conspé- todo o seu povo.
ctu Dómini mors sanctó- É preciosa aos olhos do Se­
rum eius. nhor * a morte dos seus fiéis.
O Domine, quia ego scr- Eu sou, ó Senhor, teu servo,
vus tuus; * ego servus tuus, filho de tua serva. # Tu que­
et fílius ancíllae tute. braste as minhas cadeias.
172 VESPERAS DE SEG UN DA -FEIRA

Dirupísti vincula mea: f Eu T e oferecerei um sacri­


cibi sacrificábo hóstiam lau- fício de ação de graças, * c
dis, # et nomen. Dómini j invocarei o teu nome.
invocábo. Cumprirei meus votos para
Vota mea Domino red- j com Deus, * na presença de
dam in conspéctu omnis | todo o seu povo.
pópuli eius: * in átriis do­ Nos átrios da casa do Se­
mus Dómini, in médio tui, nhor, * no teu recinto, Jeru­
Ierúsalem. salém.
A q u i não se diz Glória Patri. mas acresccnta-sc im ediatam ente o
Salmo seguinte:

Salmo 116
Todos os povos são convidados a louvar a Deus.

T Dóminum, om-
a u d Át e T ou v a i ao Senhor, nações tô-
nes Gentes; * laudátc j das, * celebrai o Senhor,
eum, omnes pópuli. todos os povos.
Quóniam confirmáta est Porque sua graça foi pode­
super nos misericórdia eius: rosa conosco, * Èle é fiel
* et véritas Dómini manet para sempre.
in aetérnum.
Ant. Crédidi, propter Ant. Confiei no Senhor,
quod locútus sum. mesmo quando tive que falar.
Ant. Saepe f expugnavé- Ant. iMuito f me assediaram
runt me a iuventúde mea. desde a minha juventude.
A'ão se repete no Salmo.

Salmo 128
Cercado de m uitas hostilidades, o cristão im plora o auxilio de Deus.

C a e p e expugnavérunt me a juventude persegui-


" P \ esd e
^ a iuventúte mea, * di- ^ ram-rne intensamente, *
cat nunc Israel; Israel que o diga!
Srepc expugnavérunt me Desde a juventude persc-
a iuventúte mea; * étenim guiram-me intensamente, *
non potuérunt mihi. mas não puderam vcncer-mc.
VKSPKKAS Dl. SEG U M M -K EIK A 173

Supra dorsum mcum fa- Sôbrc o dorso das minhas


bricavérunt peccatóres; * terras, trabalharam os seus ara­
prolongavérunt iniquitátem dos, * abrindo longos sulcos.
suam.
Dóminus iustus concídit Mas o Senhor é o justo, *
ccrvíccs peccatórum. # reduziu a pedaços, o jugo dos
Confundántur et conver- ímpios.
tántur retrórsum omnes, Sejain confudidos e repe­
qui odérunt Sion. lidos * os inimigos de Siãó.
Fiant sicut foenum tectó-
rum, * quod, priúsquam Sejam como a erva dos te­
cvcllátur, exáruit; lhados: * vão arrancá-la...
De quo non implévit ma- secou.
num suam, qui metit, * et Não encherá a mão do se­
sinum suum, qui maníou- gador * nem o feixe do cei­
Ics cólligit. feiro.
Et non dixérunt, qui prse-
teríbant: Benedíctio Dómi­ Aos quais não dirão os tran­
ni super vos. * Benedíxi- seuntes: Deus vos abençoe! *
mus vobis in nómine Dó­ Mas nós vos abençoamos em
mini. nome do Senhor.
Ant. Saspe cxpugnavé- ! Ant. Muito me assediaram
runr me a iuventúte mea. . desde a minha juventude.

No T empo P ascal :
Ant. Allclúia, f allclúia, allelúia.
D urante o ano :
Dizem-se Capitulo, Responsório, H ino e Versículos seguintes desde
H de janeiro até a 6.a Feira depois de 4.a Feira de Cinzas inclusive
e depois da Festa da Sstna. T rindade até o A d ven to exclusive.

Capítulo — II Cor. I, 3-4


T Í enedíctus Deus, et Pa- " Q endito seja Deus, Pai de
ter Dómini nostri Iesu nosso Senhor Jesus Cris­
Christi, f Pater misericor- to, f Pai de misericórdia c
diárum, ct Deus totíus con- Deus de tôda consolação, *
solatiónis, * qui consolá- que nos consola em tôda nossa
tur nos in omni tribulatió- tribulação.
ne nostra.

k
174 VÉSPERAS DE SEG UN DA -FEIRA

Responsório breve
RT. Benedícam Dóminum * R7. Bendirei o Senhor * Em
In omni témpore. Be­ todo tempo. Bendirei.
nedícam.
¥ . Sempre estará o seu lou­
" f. Semper laus eius in ore vor nos meus lábios.
meo. Em todo tempo.
In omni.
Glória Pátri. Benedícam. Glória ao Pai. Bendirei.

Hino
S e g u n d o d ia da C riação: as á guas são s im b o lo da Graça.
A
m m én se coeli Cónditor, Deus, que organizando
Qui m ixta ne co n fú n d e- O líquido elemento,
re n t, As águas dividiste
Aquíe fluénta dívidens, Firmando o firmamento.
Coelum dedísti limitem.
As nuvens fazem sombra,
Firmans locum coeléstibus, Os rios dão frescor;
Simúlque terrte rívulis; Assim tempera a água
U t unda flammas témperet,
j Dos astros o calor.
T em e solum ne díssipent.
j
Infunde nunc, Piíssime, ) Infunde em nós da graça
Donum perénnis grátiae: j A água benfazeja:
Fraudis novas ne cásibus j Do fogo das paixões,
Nos error átterat vetus. Constante, nos proteja.
Lucem fides invéniat: Que a fé encontre a Luz
Sic lúminis iubar ferat, E espalhe o seu clarão:
U t vana cuncta térreat; Que nada impeça a alma
Hanc falsa nulla compri- No impulso de ascensão!
mant.
Prassta, Pater piíssime, Ao Pai e ao Filho, glória,
Patríque compar Unicc, Ao Espírito também,
Gum Spíritu Paráclito Louvor, honra e vitória
Regnans per omne saeculum. Agora e sempre. Amém.
Amen.
VESPERAS DE TER ÇA -FEIR A 175

y . Dirigátur, Domine, orá- y . Eleve^se, Senhor, a minha


tio mea. oração.
ty. Sicut incénsum in cons- ty. Como incenso em tua pre­
péctu tuo. sença.
Ant. do Magnif. Magní- Ant. Glorifica f minha alma
ficat f ánima mea Dómi­ ao Senhor, porque Deus pôs
num, cjuia respéxit Deus os olhos sôbre a minha hu­
humilitatem meam. mildade.
Cântico: Magnificat ánima mea, pág. 165.
T e r m in a d o o C ântico e d ita a A n tífo n a , tu d o prossegue com o
está n a p ág. 166-167. O ração d a Féria ou do D o m in g o prec ed en te .

VÉSPERAS DE TÊRÇA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.

D urante o ano :
Ant. De profúndis + cia- I A nt Do abismo profundo, \
mávi ad te, Dórnine. | a Ti, Senhor, cu clamo.

No T em po P a sca l :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.

Salmo 129
A c u lp a do h o m e m c a m isericó rd ia d e D eus.

7~) e profúndis clamávi ad TA e profundos abismos clamo


te, Dórnine; * Domi­ a Ti, Senhor; * escuta,
ne, exáudi vocem meam. Senhor, a minha voz!
Fiant aures tuae inten­ Estejam os teus ouvidos aten­
dentes, * in vocem depre- tos * à voz da minha súplica.
catiónis meas.
Si iniquitátes observáve- Se levares em conta as nossas
ris, Dórnine, * Dórnine, faltas, * quem poderá, Senhor,
quis sustinébit? subsistir?
1/6 NT.SPERAS Di: TERÇA -FEIRA

Quia apud te propitiátio Mas como o perdão está


est; * et propter legem perto de Ti, * espero em Ti,
tuain sustínui te, Dórnine. Senhor.
Sustínuit ánima mea in Minha alma espera no Se­
verbo eius; * sperávit áni­ nhor, * eu conto com a sua
ma mea in Domino. palavra.
A custódia matutina us­
que ad noctcm; * speret Mais que o guarda noturno
Israel in Domino. espera pela aurora; * minha
Quia apud Dóminum mi­ alma espera o Senhor.
sericórdia, * et copiosa Porque no Senhor está a
apud eum redémptio. graça, * a redenção infinita.
Et ipse rédimet, Israel, * É Êle que resgatará Israel, *
ex ómnibus iniquitátibus
de todos os pecados.
eius.
Ant. De profúndis cla- Ant. Do abismo profundo,
mávi ad te, Dórnine. a Ti, Senhor, eu clamo.
Ant. Speret f Israel in A nt. Confia, + ó Israel, no
Domino. Senhor.

Salmo 130
H u m ild e c fi li a l c o n fia n ç a e m D eus.

"PN ó m in e , n o n est exaltá- C enhor , m eu co ra ç ã o não se


^ tu m c o r m eum , * ne- ^ in c h o u de o rg u lh o , * nem
q u e eláti s u n t ó cu li m ei. m eus olhos se elevaram .
Neque ambulávi in ma-
Não tomei um caminho dc
gnis, * neque in mirabíli- grandezas, * nem de prodí­
bus super me.
gios que me excedam.
Si non humíliter sentié-
bam, * sed exaltávi áni- Mas mantive a minha alma
mam meam; * em paz c em silêncio.
Sicut ablactátus est su­ Como a criancinha no seio
per matre sua, * ita retri- materno, * assim em mim, a
bútio in ánima mea. minha alma.
Speret Israel in Domino,
* ex hoc nunc, et usque Conta Israel com o Senhor,
in saeculum. * agora e sempre.
VÉSPERAS DE TER ÇA -FEIR A 177

Ant. Speret Israel in Do­ Ant. Confia, ó Israel, no Se­


mino. nhor.
Ant. Et ómnis + mansue- Ant. E tôda f a sua solici­
túdinis eius. tude.

Salmo 131
Que D e u s c o n fir m e as p ro m e ssa s fe ita s e m fa v o r cio te m p lo c cia
casa d e D a v i, fig u ra s da Igreja.

A /í Dórnine, Da-
em en to , T embra- T e , Senhor, em fa-
vid, * et omnis man- vor de Davi, * tôda a
suetúdinis eius; solicitude que êle teve.
Sicut iurávit Domino, * Do juramento que fêz ao
votum vovit Dco Iacob: Senhor, * do voto ao Forte
Si introíero in taberná- de Jacó:
culum domus meae; * si ‘‘Não entrarei na minha casa,
ascéndero in lectum strati * nem subirei ao meu leito,
mei;
Si dédero somnum óculis Não darei sono aos meus
meis, * et pálpebris meis olhos, * nem repouso às mi­
dormitatiónem; nhas pálpebras,
E t réquiem tempóribus Enquanto não tiver achado
meis, f donec invéniam lo- um lugar para o Senhor, *
cum Domino, * taberná- para o Forte de Jacó, uma
culum Deo Iacob. residência” .
Ecce audívimus eam in Eis que ouvimos falar da
Éphrata; * invénimus eam arca em Éfrata, * encontra­
in campis silvas, mo-la nos campos de Iaar.
Introíbimus in taberná- Entremos no lugar em que
culum eius; * adorábimus Êle reside, * prostremo-nos
in loco, ubi stetérunt pe­ diante do seu pedestal.
des eius.
Surge, Dórnine, in ré­ “Levanta, Senhor, vem ao
quiem tuam, * tu et arca encontro do teu repouso, *
sanctificatiónis tuas. T u e a arca da tua fôrça.
Sacerdotes tui induántur Teus sacerdotes se vistam
iustítiam, * et sancti tui de santidade, * teus fiéis de
exsúltent. alegria.
178 VÉSPERAS DE TER ÇA -FEIR A

Propter David, servum Por amor de Davi, teu ser­


tuum, * non avértas fáciem vidor, * não rejeites a face
Christi tui. do teu ungido.”
Iurávit Dóminus David O Senhor fez a Davi um
veritátem, et non frustrábi. juramento solene, * não vol­
tur eam: * De fructu ven- tará atrás:
tris tui ponam super sedem
tuam. “É do fruto saído das tuas
entranhas, * que porei no teu
Si custodíerint fílii tui trono.
testaméntum mcum, * et
testimónia mea hoec, qure Se teus filhos guardarem
doccbo eos; minha aliança, * e o código
que lhes darei,
Et fílii eórum usque in
steculum, * sedébunt super Os filhos deles também, para
sedem tuam. sempre, * sentar-se-ão no teu
Quóniam elégit Dóminus trono.”
Sion, * elégit eam in ha- Pois o Senhor escolheu Sião,
bitatiónem sibi. * a quis para sua morada;
H íuc réq u ies mea in sae­ “Eis o lugar do meu repou­
cu lu m saeculi; * h ic habi- so para sempre, * aqui habi­
tá b o , q u ó n iam elegi eam. tarei, porque o quis.
Víduam eius benedícens
Abençoarei seu alimento, *
benedícam; * páuperes eius fartarei de pão os seus pobres.
saturábo pánibus.
Sacerdotes eius índuam Os teus sacerdotes vestirão
salutári, * et sancti eius ex­ a salvação, * e os seus fiéis
sultatióne exsultábunt. exultarão de alegria.
Illuc prodúcam cornu Farei brotar de Davi um
David; * parávi lucérnam descendente; * prepararei uma
Christo meo. lâmpada para o meu eleito.
Inimicos eius índuam con-
Vestirei seus inimigos de
fusióne; * super ipsum au-
tem efflorébit sanctificátio vcrgor.ha; # sôbre ele fulgirá
mea. meu diadema.”
A nt. E t ómnis mansuetú- Ant. E tôda a sua solicitude.
dinis eius.
A nt. Ecce quam bonum, Ant. Vede como é belo +
f et quam iucúndum, ha- e delicioso habitarem irmãos
bitáre fratres in unum! em harmonia!
VÉSPERAS DE TER ÇA -FEIR A 179

Salmo 132
A fe lic id a d e da v id a c o m u n itá r ia a n im a d a p ela ca rid a d e fr a te r n a .

U cce quam bonum, et XTede como é bom c delicioso


quam iucúndum, * ha- v * habitarem juntos os ir­
bitáre fratres in unum! mãos.
Sicut unguéntum in ca­ Assim como o óleo de pre­
pite, * quod descéndit in ço, da cabeça de Aarão, * es­
barbam, barbam Aaron, corre pela barba e vestimenta.
Quod desccndit in oram Assim como o orvalho do
vestiménti eius-, * sicut ros Hermon * desce sobre os ci­
Hermon, qui desccndit in mos de Sião.
montem Sion.
Quóniam illic mandávit Porque o Senhor dá a sua
Dóminus benedictióncm, * bênção * e a vida para sem­
et vitam usque in saeculum. pre.
Ant. Ecce quam bonum, Ant. Vede como é belo e
et quam iucúndum, habi- delicioso habitarem irmãos cm
táre fratres in unum! harmonia!

No T em po P ascal :
Ant. Allclúia, f allelúia, allelúia.

D urante o ano :

Capítulo — II Cor. 1, 3-4


■R enedíctus Deus, et Pa- T T endito seja Deus, Pai de
ter Dómini nostri lesu ^ nosso Senhor Jesus Cristo,
Christi, f Pater rnisericor- f Pai de misericórdia c Deus
diárum et Deus totíus con- de tôda consolação, * que nos
solatiónis, * qui consolátur consola em tôda nossa tribu­
nos in omr.i tribulatióne lação.
nostra.
Responsório breve
IV. Benedícam Dóminum * TV. Bendirei o Senhor * Em
In omni témpore. Be- todo tempo. Bendirei,
ncdícam.
180 VÉSPERAS DE TER ÇA -FEIR A

^ . Semper laus eius in ore . Sempre estará o seu louvor


meo. nos meus lábios.
In omni. • Em todo tempo.
Glória Patri. Benedícam. Glória ao Pai. Bendirei.

Hino
T e rc e iro d ia da C riação:
a terra c o m sea s fr u to s , im a g e m das a lm a s
a p r o d u z ir e m f r u to s p ela graça.

'T ' ellúris ingens Cónditor T ^ o ímpeto das águas


Mundi solum qui éru- ^ A terra libertaste;
ens, Da terra, Criador,
Pulsis aqute moléstiis, O duro chão formaste.
Terram dedísti immóbilem:
No qual cada semente
Ut germen aptum próferens, Em flores de ouro abrindo,
Fulvis dccóra flóribus, Aos homens e animais
Fecunda fructu sísteret, De frutos vai nutrindo.
Pastúmque gratum rédde-
ret.
Em nossa mente árida
Dentis perústte vulnera Orvalha tua graça;
Munda viróre grátise: Que à culpa do pecado
U t facta fletu díluat, A lágrima desfaça!
Motúsque pravos átterat.
Iussis tuis obtémperet: Fugindo a todo mal
Nullis malis appróximct: A T i obedecemos;
Bonis repléri gáudeat, De verdadeiros bens
E t mortis actum nésciat. A nossa mente enchemos.
Prassta, Pater piíssime,
Patríque compar Unice, Ao Pai e ao Filho, glória,
Cum Spíritu Paráclito Ao Espírito também,
Regnans per omnesteculum. Louvor, honra e vitória
Amen. Agora e sempre. Amém.
Y . Dirigátur, Dórnine, orá- ¥ . Eleve-se, Senhor, a minha
tio mea. oração.
IF. Sicut incénsum in cons- RT. Como incenso em tua pre­
péctu tuo. sença.
VÉSPERAS DE QUARTA-FEIRA 181

Ant. do Magnif. Exsúl- Ant. Exulte f o meu espí-


tet f spíritus meus in Dco, rito em Deus meu Salvador,
salutári meo.
Cântico: Magnificat ánima mea, pág. 165.

VÉSPERAS DE QUARTA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.
D u r a n t e o a n o :

Ant. Ómnia, f qusecúm- I Ant. Tudo f que o Senhor


que vóluit, Dóminus fecit. | quer, Êle o faz.
No T e m p o P a sca l :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.

Salmo 134
Ilin o de louvor a Deus, Senhor de lôdas as coisas
e benfeitor do seu povo.

T nomen Dómini,
a u d a te T o nome do Senhor, *
o u v a i

* laudáte, servi Dómi­ servidores do Senhor, lou­


num-, vai-o.
Qui statis in domo Dó­ Oficiando no templo do Se­
mini, * in átriis domus Dei nhor, * do nosso Deus nos
nostri. átrios.
Laudáte Dóminum, quia
bonus Dóminus-, * psállite Louvai ao Senhor, porque
nómini eius, quóniam suáve. Êle é bom, * salmodiai-lhe o
Quóniam Iacob elégit si- nome tão suave!
bi Dóminus, * Israel in De Jacó fêz o Senhor o seu
possessiónem sibi. eleito, * de Israel sua posse.
Quia ego cognóvi, quod
magnus est Dóminus, * et Sei na verdade que o Senhor
Deus noster prae ómnibus é grande, * que o nosso Deus
diis. excede os outros deuses.
182 VÉSPERAS DE QU ARTA-FEIRA

Omnia, quascúmque vó- Tudo que agrada ao Senhor,


luir, Dóminus fecit in cselo Êle o faz no céu e na terra,
et in terra, * in mari et 4 no mar e nos abismos.
in ómnibus abyssis.
Edúcens nubes ab extre­ Faz virem nuvens dos con­
mo terra;, * fulgura in plú- fins da terra, produz relâmpa­
viam fecit; gos com chuva, * tira o ven­
Qui prodúcit ventos dc to dos cofres.
thesáuris suis. * Qui pcr-
cússit primogénita /Egypti Feriu dc morte os primogé­
ab hómine usque ad pecus. nitos do Egito, * desde o ho­
Et misit signa et prodí- mem ao rebanho.
gia in médio tui, /Egypte, Operou cm ti, Egito, pro­
* in Pharaónem et in om­ dígios e sinais, * contra Faraó
nes servos eius. e os servidores.
Qui percússit gentes mul­
tas: * et occídit reges for­ A muitas nações feriu dc
tes: morte, * fez perecerem pode­
Sehon, regem Amorrhte- rosos reis.
órum, et Og, regem Basan,
* et ómnia regna Cha- Sehon, rei dos Amorrhcus,
naan. e Og, rei dc Basan, * todos
Et dedit terram eórum os reis de Canaan.
heereditátem, * htereditá- E deu a terra deles como he­
tem Israel, pópulo suo. rança * a Israel, seu povo.
Dórnine, nomen tuum in
aetérnum; * Dórnine me- Senhor, teu nome permane­
moriále tuum in gencratió- ce, eterno, * tua lembrança,
nem et gencratiónem. Senhor, dc cidade em cidade.
Quia iudicábit Dóminus Porque o Senhor faz ao
pópulum suum, * et in ser­ povo justiça, * tem dos seus
vis suis deprecábitur. servos compaixão.
Simulácra géntium argén-
tum et aurum, * ópera má- Os ídolos pagãos são ouro c
nuum hóminum. prata, * obra das mãos do
Os habent, et non loquén- homem.
tur; * óculos habent, et Têm uma bôca não falam,
non vidébunt. * têm olhos e não veem.
Aures habent, et non áu-
dient; * neque er.im est Têm ouvidos e não ouvem,
spíritus in ore ipsórum. * não há sopro cm sua bôca.
VESPERAS DE Q U A RTA-FEIRA 18 3

Símiles illis fiant qui fá- Semelhantes a eles os que


ciunt ea, * ec omnes, qui os fazem, * os que neles con­
confídunc in eis. fiam.
Domus Israel, bcnedícitc Casa de Israel, bendizei ao
Domino; * domus Aaron, Senhor; * casa de Aarão, ben­
bcnedícite Domino. dizei ao Senhor,
Domus Levi, benedícice Casa de Davi, bendizei ao
Domino; * qui timétis Dó­ Senhor, * os que temem ao
minum, benedícite Domino. Senhor, bendizei ao Senhor!
Benedíctus Dóminus ex Bendito de Sião seja o Se­
Sion, * qui habitat in Ierú- nhor, * o habitante de Jeru­
salem. salém.
Ant. Ómnia, qucecúmque Ant. Tudo o que o Senhor
vóluit, Dóminus fecit. quer, Êle o faz.
Ant. Quóniam f in tetér- Ant. Porque f seu amor é
num misericórdia eius. eterno.

o 135
Ação dc graças pelos uitos benefícios de Deus.

Dómino, quó-
o n f it e m in i P ) ai graças ao Senhor, por-
niam bonus, * quóniam que Êle é bom, * pois
in aetérnum misericórdia seu amor é eterno.
eius.
Confitémini Dco deórum, Dai graças ao Deus dos deu­
* quóniam in astcrnum mi­ ses, * pois seu amor é eterno.
sericórdia eius.
Confitémini Dómino do- Dai graças ao Senhor dos
minórum; * quóniam in senhores, * pois seu amor é
astcrnum misericórdia eius. eterno.
Qui facit mirabília ma­ Só Êle fez grandes maravi­
gna solus, * quóniam in lhas, * pois seu amor é eterno.
aetérnum misericórdia eius.
Qui fecit ccelos in intel- Fez com sabedoria o céu, *
léctu, * quóniam in aetér- pois seu amor é eterno.
num misericórdia eius.
Qui firmávit terram su­ Firmou a terra sobre as
per aquas, * quóniam in águas, * pois seu amor é
aetérnum misericórdia eius. eterno.
184 VÉSPERAS DE Q U ARTA-FEIRA

Qui fecit luminária ma­ Criou as luzes imensas, *


gna, * quóniam in íetér- pois seu amor é eterno.
r.um misericórdia eius:
Solem in potestátem diéi; O sol, para governar o dia,
* quóniam in aetérnum mi­ * pois seu amor é eterno.
sericórdia eius;
Lunam et stellas in po­ A lua, para governar a noi­
testátem noctis, * quóniam
in aetérnum misericórdia te, * pois seu amor é eterno.
eius:
Qui percússit /EgyDtum Feriu o Egito nos seus pri­
cum primogénitis eórum, mogénitos, * pois seu amor é
* quóniam in aetérnum mi­ eterno.
sericórdia eius.
Qui edúxit Israel de mé­ Fez Israel sair do meio de­
dio eórum, * quóniam in les, * pois seu amor é eterno.
aetérnum misericórdia eius.
In manu poténti et brá- Com mão poderosa e braço
chio excélso, * quóniam estendido, * pois seu amor é
in aetérnum misericórdia
eius. eterno.
Qui divísit Mare Rubrum Separou o iVIar Vermelho
in divisiónes, * quóniam in
aetérnum misericórdia eius; em duas partes, * pois seu
E t edúxit Israel per mé­ amor é eterno.
dium eius, * quóniam in
aetérnum misericórdia eius; Fêz passar a Israel pelo meio,
Et excússit Pharaóncm * pois seu amor é eterno.
et virtútem eius in Mari
Rubro, * quóniam in aetér_ Afogando ao Faraó e seu
num misericórdia eius. exército, * pois seu amor é
Qui tradúxit pópulum su- eterno.
um per desértum, * quó­
niam in aetérnum miseri­ Conduziu seu povo pelo de.
córdia eius. serto, * pois seu amor é eterno.
Qui percússit reges ma­
gnos, * quóniam in aetér­ Feriu por êle grandes na­
num misericórdia eius. ções, * pois seu amor é eterno.
E t occídit reges fortes,
* quóniam in aetérnum mi­ Fêz perecer reis poderosos,
sericórdia eius; * pois seu amor é eterno.
VESFERAS DE QU ARTA-FEIRA 185
Sehon, regem Amorrhas- Seao, rei dos Amorreus, *
órum, * quóniam in astér- pois seu amor é eterno.
num misericórdia eius;
Et Og, regem Basan, * E a Og, rei dc Basan, * pois
quóniam in aetérnum mise­ seu amor é eterno.
ricórdia eius.
Deu a terra deles por heran­
Et dedit tcrram eórum ça, # pois seu amor é eterno.
hereditátem, * quóniam in
aetérnum misericórdia eius; Por herança a Israel, seu ser­
Hereditátem Israel, servo vo, * pois seu amor é eterno.
suo, * quóniam in aetér­
num misericórdia eius. Lembrou-se de nós em nossa
Quia in humilitáte nos- humilhação, * pois seu amor
tra memor fuit nostri, * é eterno.
quóniam in aetérnum mise­
ricórdia eius. E arrancou-nos dos nossos
inimigos, * pois seu amor é
Et redémit nos ab inimí-
eterno.
cis nostris, * quóniam in
aetérnum misericórdia eius.
Êle dá pão a tôda a casa, *
Qui dat escam omni car- pois seu amor é eterno.
ni, * quóniam in aetérnum
misericórdia eius. Dai graças ao Senhor do
Confitémini Dco coeli, * céu, * pois seu amor é eterno.
quóniam in aetérnum mise­
ricórdia eius. Agradecei ao Senhor dos
Confitémini Dómino do- senhores, * pois seu amor é
minórum, * quóniam in eterno.
aetérnum misericórdia eius.
Ant. Quóniam in aetér­ Ant. Porque seu amor é
num misericórdia eius. eterno.
Ant. Hymnum cantáte Ant. Cantai-nos f dos can­
nobis f de cánticis Sion. tares de Sião.
186 VESPERAS DE QUARTA-FEIRA

Salmo 136
Saudades da pátria distante. Nossa pátria é o céu.

C u per flú m in a Babylónis. ^ os rios da Babilónia nos


ôbre
^ illic sé d im u s et flévimus sentamos c choramos, * a
* cum recordarémur Sion: nos lembrar de Sião.
In salícibus in médio
eius, * suspéndim us órga- Aos salgueiros de em redor,
na nostra. * nossas liras penduramos.
Quia illic interrogavérunt
nos, qui captívos duxérunt Canções pediam os guardas,
nos, * verba cantiónunv, * os algozes, diversão.
Et q u i a b d u x é ru n t nos: “Cantai-nos’*, diziam eles, *
* Hymnum cantáte nobis
de cánticis Sion. "belos cantos dc Siao!”
Q u ó m o d o cantábimus Como cantar no estrangeiro
cánticum Dómini * in terra * os cantares do Senhor?
aléna?
Si oblítus fúero tui, Ie- Minha direita se seque, *
rúsalem, * oblivióni detur Jerusalém, se te esqueço.
déxtera mea.
Adhasreat lingua mea fáu- Na bôca cole-se a língua, *
cibus meis, * si non mcmí- se perco a tua lembrança.
nero tui; E se não faço de ti * minha
Si n o n p ro p o sú ero Ic rú - mais alta alegria.
salem , * in p rin c íp io lce-
títiae mc£E. Contra os filhos de Edom,
Memor esto, Dórnine, fi- * lembra-Tc, Senhor, do dia
liórum Edom, * in die Ic- dc Jerusalém.
rúsalem,
Êles diziam: Arrasai, arra­
Qui dicunt: Exinanítc,
exinaníte * usque ad fun- sai-a * até os fundamentos.
daméntum in ea! Filha de Babilónia, a devas­
Filia Babylónis mísera; * tadora, * feliz aquele que te
beátus, qui retríbuet tibi
retributiónem tuam, quam der a paga do mal que nos
retribuísti nobis. fizeste.
VÉSPERAS DE Q U ARTA-FEIRA 187
Beátus, qui tenébit, # et Feliz aquele que tomar e cs-
allídet párvulos tuos ad pe- * magar contra o rochedo os
tram. teus nlhinhos.
Ant. Hymnum cantátc Ant. Cantai-nos dos cantares
nobis dc cánticis Sion. dc Sião.
Ant. In conspéctu + An- Ant. Na presença f dos an­
gclórum psallam tibi, Deus jos eu Te quero cantar, Deus
meus. meu.

Salmo 137

Louvor a D eus na presença (los Anjos e convite


a tôda a terra para louvá-lo.

Ç ' o n f i t é b o r tibi, Dórnine, "P u te dou graças, Senhor,


^ in toto corde meo, * de todo o coração, * por­
quóniam audísti verba oris que ouviste as palavras da mi­
mei. nha bôca.
In conspéctu Angelórum Na presença dos anjos canto
psallam tibi, * adorábo ad salmos, * diante do teu tem­
templum sanctum tuum, ct plo sagrado me prostro.
confitébor nómini tuo:
Super misericórdia tua Por causa da tua bondade
et veritáte tua, * quóniam e fidelidade * celebrarei o teu
magnificásti super omne, nome.
nomen sanctum tuum.
Pois T u puseste o teu nome
In quacúmque die invo- c a tua promessa * acima de
cávero te, exáudi me; *
tudo.
multiplicábis in ánima mea
virtútem. Quando gritei por Ti, Tu
Confiteántur tibi, Domi­ me escutaste; * aumentaste a
ne, omnes reges terne, * força da minha alma.
quia audicrunt ómnia ver­
ba oris tui. Todos os reis da terra Te
Et cantcnt in viis Dómi­ celebrarão, Senhor, * quando
ni, * quóniam magna est ouvirem as palavras da tua
glória Dómini. bôca.
188 VÉSPERAS DE Q U A RTA-FEIRA

Quóniam cxcélsus Dómi­ E cantarão os caminhos do


nus, et humília réspicit, * Senhor: * Grande é a glória
et alta a longe cognóscit. do Senhor!
O Senhor é alto e vê o hu­
Si ainbulávero in médio milde, * conhece de longe o
tribulatiónis, vivificábis me; soberbo.
f et super iram inimicórum
meórum extcndísti manum N o meio das tribulações, Tu
tuam, * et salvum me fecit me estendes a mão e me con­
déxtera tua. servas vivo; * a tua direita
me salva dos inimigos.
Dóminus retríbuct pro Tua direita perfaz o que em
me; + Dórnine, misericór­ mim começou, + pois eterna
dia tua in síeculum; * ópe­ é, Senhor, a tua bondade; *
ra mánuum tuárum ne des- não desprezes a obra da tua
pícias. mão.
Ant. In conspéctu Angc- Ant. Na presença dos anjos
lórum psallam tibi, Deus eu Tc quero cantar, Deus
meus. meu.

No T e m p o P a s c a l :

Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.

D u r a n t e o a n o :

Capítulo — 11 Cor. 1 3-4


■D enedíctus Deus, et Pa- J ^ endito seja Deus, Pai de
^ ter Dómini nostri Iesu nosso Senhor Jesus Cristo,
Christi, f Pater misericor- f Pai de misericórdia e Deus
diárum, et Deus totíus con-
solatiónis, * qui consolá- de tôda consolação, * que nos
tu r nos in omni tribulatió- consola em tôda nossa tribu­
ne nostra. lação.
iy. Deo grátias. iy. Demos graças a Deus.
VÉSPERAS DE QUARTA-FEIRA 189

Responsório breve
RT. Benedícam Dóminum ° R7. Bendirei o Senhor * Em
In omni témpore. Be­ todo o tempo. Bendirei.
nedícam.
¥ . Sempre estará o seu louvor
y . Semper laus eius in ore nos meus lábios.
meo.
In omni. Em todo tempo.
Glória Pátri. Benedícam. Glória ao Pai. Bendirei.

Hino
Q uarto (lia da Criação: os astros;
me D eus ilum ine os nossos corações.
Deus sanctíssime,
i ' oeli omteu pincel dc fogo,
^ Qui lúcidum centrum Do espaço Criador,
poli O céu tu vais pintando,
Candóre pingis ípneo, Vestindo dc esplendor.
Augens decoro lumine:
No quarto dia traças
Quarto die qui flámmeam Do sol o rubro rastro,
Solis rotam constítucns, Da lua o láteo curso,
Lunae ministras órdinem, Roteiro a cada astro.
Vagósquc cursus síderum:

Ut nóctibus, vcl lúmini Para que, à noite e ao dia


Diremptiónis términum, Limite assinalando,
Primórdiis et ménsium Que um novo mês começa
Signum dares notíssimum: Também vão indicando.

Illúmina cor hóminum, Dos homens ilumina


Abstérge sordes méntium: A mente c o coração,
Resolve culpas vínculum, Da culpa quebra o laço,
Evérte moles críminum. Dos crimes o grilhão.
Praesta, Pater piíssime,
Patríquc compar Únice, Ao Pai e ao Filho, glória,
Cum Spíritu Paráclito Ao Espírito também,
Regnans per omne saeculum. Louvor, honra e vitória
Amen. Agora e sempre. Amém,
190 VÉSPERAS DE Q U IN T A -FE IR A

V . Dirigátur, Domine, orá- " f . Eleve-se, Senhor, a minha


cio mea. oração.
R7. Sicut incénsum in cons­ R7. Como incenso cm tua pre­
péctu tuo. sença.
Ant. do Magnif. Respé- Ant. O Senhor considerou
xit Dóminus + humilitátem f a minha pequenez, e cum­
meam, et fecit in me ma­ priu em mim grandes desíg­
gna, qui potens est. nios, Aquele que c poderoso.
Cântico : Magnificat ánii ia mea, pág. 165.

VÉSPERAS DE QUINTA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.
D urante o ano :
A nt. Dórnine, + probásti I Ant. Senhor, f perscrutas-
me, et cognovísti me. | me e me conheces.

No T e m po P a sca l :
Ant. Allclúia, -f allelúia, allelúia.

Salmo 138, I
A criatura canta a ciência e a soberania in fin ita de Deus.

T ^ ó m in e , p ro b ásti m e, et S lf-IO R , T u me examinaste c


c o g n o v ísti m e; * tu me conheceste, * sabes
c o g n o v ísti sessiónem m e­
quando me sento ou levanto.
am , e t re s u rre c tió n e m m e­
am . Penetras de longe os meus
Intellexísti cogitatiónes pensamentos, f distingues se
meas dc longe; * sémitam
meam et funículum me- ando ou repouso, * conheces
um investigásti. os meus caminhos.
VÉSPERAS DE Q U IN T A -FE IR A 191

Et omnes vias meas prae- Não está ainda a palavra em


vidísti, * quia non est ser- minha bôca, * c Tu, Senhor,
mo in lingua mea. já a conheces tôda.
Ecce, Dórnine, tu cogno­
vísti ómnia, novíssima et Por todos os lados Tu mc
antiqua; * tu formásti mc, envolves, * puseste sôbre mim
et posuísti super me ma- as tuas mãos.
num tuam. Prodigioso saber, que excede
iVlirábilis facta est scién- o meu, * não o posso atingir.
tia tua ex me; * confortá-
ta est, et non pótero ad Aonde irei longe do teu es­
eam. pírito, * para onde fugirei da
Quo ibo a spíritu tuo? tua face?
* et quo a fácic tua fu­
giam? Se subo ao céu, Te encon­
Si ascéndero in coelum, tro; * se desço ao inferno,
tu illic es; * si descéndero estás presente.
in inférnum, adcs. Sc tomo as asas da aurora
Si súmpsero pennas meas * c vou habitar no fim dos
dilúculo, * et habitávcro mares,
in extrémis maris,
Étenim illuc manus tua Ainda aí a tua mão me al­
dedúcct me, * et tenébit cança, * a tua direita me sc-
mc dcxtera tua. gura.

138, II

Deus, que lê em nossos corações, neles encontre a aversão ao pecado.

p t dixi: Fórsitan ténebrae ccT T ueao menos — diria eu


conculcábunt me; * et — me cubra a terra, *
nox illuminátio mea in dc- e uma noite sem luz me en­
líciis meis. volva todo.”
Quia ténebrae non obs-
curabúntur a te, f et nox Mas a treva diante de Ti
sicut dies illuminábitur; * não é mais treva, * e a noite,
sicut ténebrae eius, ita ct como o dia, se ilumina.
lumen eius.
Quia tu possedísti renes Foste T u que formaste os
meos; * suscepísti me de meus rins, * e no seio mater­
útero matris meas. no me teceste.
192 VÉSPERAS DE Q U IN T A -FE IR A

Confitébor tibi, quia ter- Por tal prodígio Te dou


ribíliter magnificátus es; f graças, * admiráveis são as
mirabília ópera tua, * et tuas obras.
ánima mea cognóscit nimis. Conhecias completamcntc a
Non est occultátum os minha alma, * não Te eram
meum a te, quod fecísti in escondidos os meus ossos.
occúlto; * et substántia Quando fui formado oculta­
mea in inferióribus terras. mente, * e no seio da terra
Imperféctum meum vidé- trabalhado,
runt óculi tui, f et in libro Viam os teus olhos as mi­
tuo omnes scribéntur; * nhas ações, * estavam todas
dies formabúntur, et nemo no teu livro escritas.
in eis. Meus dias determinados c
Mihi autem nimis hono- numerados, * antes mesmo que
rificáti sunt amíci tui, Deus; fossem.
* r.imis confortátus est Como são difíceis, ó Deus,
principátus eórum. os teus pensamentos, * que
Dinumerábo eos, et super grande é a sua soma!
arénam multiplicabúntur, * Eu os conto, e eles pululam
exsurréxi, et adhuc sum como areia; * se chegar ao
tecum. seu fim, sou como Tu.
Si occíderis, Deus, pec- Ah! se quisessem, ó Deus,
catóres, * viri sánguinum, matar o ímpio, * e os sangui­
declináte a me; nários desaparecessem!
Quia dícitis in cogitatió- Pois eis que obstinados Te
ne: * Accípient in vanitáte resistem, * erguem-se contra
civitátes tuas. T i os inimigos.
Nonne qui odérunt te, Pois não hei-de odiar, Se­
Dórnine, óderam? * et su­ nhor, aos que T e odeiam, *
per inimícos tuos tabescé- e abominar os que T e abo­
bam? minam?
Perfécto ódio óderam Sim, com ódio total os devo
illos, * et inimíci facti sunt odiar, * são para mim inimi­
mihi. gos.
Proba me, Deus, et scito Examina-me, ó Deus, conhe­
cor meum; * interroga me, ce meu coração, * investiga-
et cognósce semitas meas. me as intenções.
VÉSPERAS DE Q U IN T A -FE IR A 1 93

Et vide, si via iniquitátis Vê se há em mim um ca­


in me est; * et deduc me minho vicioso, * indica-me o
in via astérna. de sempre.
Ant. Dórnine, probásti Ant. Senhor, perscrutas-me
me, et cognovísti me. e me conheces.
Ant. A viro iníquo + li­ Ant. Preserva-me f do ho­
bera me, Dórnine. mem prepotente, Senhor.

Salmo 139
Oração toara ser libertado de inim igos pérfidos.

T^' ripe me, Dórnine, ab hó- T ivra- me ,


Senhor, do homem
mine maio; * a viro mau, * preserva-me do
iníquo éripe me. violento.
Qui cogitavérunt iniqui- Do que medita no coração
tátes in corde, * tota die malefícios, * e suscita, cada
constituébant proelia. dia, a guerra.
Acuérunt linguas suas Aguça, como a serpente, a
sicut serpéntis; * venénum sua língua; * tem, sob a lín­
áspidum sub lábiis eórum. gua, o veneno da víbora.
Custódi me, Dórnine, de
manu peccatóris, * et ab Guarda-me, Senhor, das mãos
homínibus iníquis éripe me. do ímpio, * preserva-me do
violento.
Qui cogitavérunt sup-
plantáre gressus meos. * Dos que procuram fazer-me
Abscondérunt supérbi lá- tropeçar, * estendendo uma
queum mihi. corda, quando passo.
Et funes extendérunt in Estendem para mim laços e
láqueum; * iuxta iter scán- redes, * ciladas no meu ca­
dalum posuérunt mihi. minho.
Dixi Dómino: Deus meus
es tu; * exáudi, Dórnine, Eu disse ao Senhor: “Tu és
meu Deus, * escuta, Senhor,
vocem deprecatiónis meae.
a voz do meu pedido.”
Dórnine, Dórnine, virtus
salútis meae, * obumbrásti Senhor, meu Deus, força de
super caput meum in die salvação, * no dia do assalto
belli. me cobriste a cabeça.
194 VESPERAS DE Q U IN TA -FE IR A

Ne tradas me, Dórnine, a Não consintas, Senhor, nos


desidério meo pcccatóri; f desejos dos ímpios; * não per­
cogitavérunt contra me, * mitas que os seus desígnios se
ne derelínquas me, ne for­ cumpram.
te exalténtur.
Caput circúitus eórum, * Erguem a cabeça os que mc
labor labiórum ipsórum cercam; * enrede-os a malícia
opériet eos. dos seus lábios.
Cadent super eos carbó- Carvões ardentes chovam
nes, f in ignem deiícies sobre êlcs, # no abismo sem
eos, * in miscriis non sub- crguer-sc nunca.
sístent.
Vir linguósus non diri- Que o caluniador não sub­
eétur in terra-, * virum in- sista na terra; * persiga a des­
iústum mala cápient in in- graça aos violentos.
téritu.
Cognóvi, quia fáciet Dó- Sei que o Senhor defenderá
minus iudícium ínopis, * o direito dos fracos; # fará
et vindíctam páuperum. justiça aos pobres.
Verúmtamen iusti confi- Sim, os justos darão graças
tebúntur nómini tuo; * et ao teu nome; * os bons habi­
habitábunt recti cum vultu tarão diante da tua face.
tuo.
Ant. Preserva-me do homem
Ant. A viro iníquo libera
me, Dórnine. prepotente, Senhor.
Ant. Dórnine, f clamávi Ant. Senhor, f por Ti cu
ad te, exáudi me. clamo, socorre-me.
N ão se repele no Salmo.

Salmo 140

Oração vespertina para obter m aior pureza de coração.

" T \ ó m in e . clamávi, ad te, C enhor, clamo por Ti, so-


exáudi me; * intende ^ corre-me depressa, * es­
voei mea3, cum clamávero cuta o grito que T e invoca.
ad te.
VÉSPERAS DE Q U IN T A -FE IR A 195

Dirigátur orátio mea si­ Que minha oração se eleve


cut incénsum in conspéctu diante dc Ti como incenso; *
tuo; * elevátio mánuum como oferenda da tarde, as
meárum sacrifícium vesper- minhas mãos.
tínum.
Pone, Dóminc, custodiam PÕe, Senhor, uma sentinela
ori meo, *! et óstium cir- à minha bôca, * um vigia aos
cumstántias lábiis meis. meus lábios.
Non declines cor meum Não inclines meu coração
in verba malítite, * ad ex- às coisas más; * à prática do
cusándas excusatióncs in crime.
peccátis.
Cum homínibus opcrán- Não decorra minha vida com
tibus iniquitátem; * ct non os malfeitores; * das suas de­
communicábo cum eléctis lícias não prove.
eórum.
Fira-me o justo, castigue-me
Corrípict mc iustus in o piedoso, * mas nunca o óleo
misericórdia, et increpábit do ímpio orne a minha cabeça.
me; * óleum autcm pecca-
tóris non impínguet caput Que eu sempre ore, porém,
meum, * enquanto fazem o mal.
Quóniam adhuc et orá­
tio mea in bcncplácitis eó­ Entregues às mãos do juiz,
rum. * Absórpti sunt iun- escutarão * a palavra infalível
cti petne iúdices eórum, do Senhor.
Áudient verba mea, quó­
niam potuérunt. * Sicut Qual rochedo quebrado e
crassitúdo terras erúpta est fendido no chão, * dispersam-
super terram. se os seus ossos à bôca do
abismo.
Dissipata sunt ossa nos-
tra secus inférnum. f Quia Porque é a Ti, Senhor, que
ad te, Dórnine, Dórnine, se dirigem os meus olhos; *
óculi mei: * in te sperávi, é em Ti, Senhor, que eu me
non áuferas animam meam. abrigo.
Custódi me a láqueo,
quem statuérunt mihi, * et Guarda-me, Senhor, do laço
a scándalis operántium ini­ que me é estendido, * das
quitátem. redes dos malfeitores.
196 VESPERAS DE Q U IN TA -FE IR A

Cadent in retiáculo eius Tombem em sua rede, todos


peccatóres; * singuláriter juntos, os ímpios, * eu po­
sum ego, donec tránseam. rém, passo adiante.
Ant. Dórnine, clamávi ad Ant. Senhor, por Ti eu cla­
te, exáudi me. mo, socorre-me.
N o T empo P ascal :
Ant. Allelúia, -J- allelúia, allelúia.
D urante o ano :
Capítulo — II Cor. 1, 3-4
‘D enedíctus Deus et Pa- T íendito seja Deus, Pai dc
ter Dómini nostri Iesu nosso Senhor Jesus Cristo,
Christi, f Pater misericor- f Pai de misericórdia e Deus
diárum et Deus totíus con- de tôda consolação, * que nos
solatiónis, * qui consolá- consola em tôda nossa tribu­
tur nos in omni tribulatió- lação.
ne nostra.
Responsório breve
R7. Benedícam Dóminum * R7. Bendirei o Senhor * Em
In omni témpore. Be­ todo tempo. Bendirei.
nedícam.
• Semper laus eius in ore Y . Sempre estará o seu louvor
meo. nos meus lábos.
In omni témpore. Em todo tempo.
Glória Patri. Benedícam. Glória ao Pai. Bendirei.

Hino
Q uinto dia da Criação: os peixes e os pássaros.
Q ue D eus nos sustente para não cairmos nem no abism o
do desespéro nem na exaltação do orgulho.

\ T agnae Deus poténtiae, D eus, que os seres vivos


-LVJ- Qui ex aquis ortum Das águas retiraste:
genus Alçando alguns aos ares,
Partim remíttis ^úrgiti,
Partim levas in aera, N o abismo outros deixastç,
VÉSPERAS DE Q U IN TA -FE IR A 197
Demérsa lymphis ímpri- No céu movem-se as aves,
mens. No mar peixes se agitam:
Subvécta caslis írrigans:
Da mesma fonte vindos
U t stirpe una pródita,
Diversa rápiant loca: Lugar diverso habitam.

Largíre cunctis sérvulis, Concede, pois, ao homem,


Quos mundat unda sángui- No sangue teu alçado,
nis, Não venha a recair
Nescírc lapsus críminum, No abismo do pecado.
Nec ferre mortis ta?dium.
Ut culpa nullum déprimat, Não nos deprima a culpa,
Nullum levet iactántia: Exalte a presunção,
Elisa mens ne cóncidat: Orgulho ou desespero
Eláta mens ne córruat. Corroa o coração.
Praesta, Pater piíssime, Ao Pai e ao Filho, glória,
Patríque compar Únice, Ao Espírito também,
Cum Spíritu Paráclito
Regnans per omne saeculum. Louvor, honra e vitória
Amen. Agora c sempre. Amém.

. Dirigátur, Dórnine, ora- Y . Eleve-se, Senhor, a minha


tio mea. oração.
IV. Sicut incénsum in cons­ R7. Como o incenso em tua
péctu tuo. presença.

Ant. do Magnif. Fac, Ant. Mostra, ó Deus, f o


Deus, f poténtiam in brá- poder do Teu braço: dispersa
chio tuo: dispérde supér- os soberbos, e exalta os hu­
bos, et exalta húmiles. mildes.

Cântico: Magnificai ánima mea, pág. 165.


198 VÉSPERAS DE SEX TA-FEIRA

VÉSPERAS DE SEXTA-FEIRA
Deus, f in adiutórium, etc., pág. S2.
D urante o ano :
A nt. Pórtio mea, f Dó- Ant. O meu quinhão, + Sc-
mine, sit in terra vivén- nlior, seja na terra dos vivos,
tium.
N o T empo P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.

Salmo 141
Oração para ser libertado das trevas da dúvida.

X T oce mea a d Dóminum pM alta voz clamo ao Se-


’ clamávi; * vocc mea ad nhor, * clamo ao Senhor
Dóminum deprecátus sum. em alta voz.
Effúndo in conspéctu eius Derramo diante dele a mi­
oratiónem meam, * et tri- nha queixa; * aos seus olhos
bulatiónem meam ante ip- exponho minha angústia.
sum pronúntio.
In deficiéndo ex me spí- Ainda que meu espírito des­
ritum meum, * et tu co­ faleça, * T u sabes o meu ca­
gnovísti semitas meas. minho.
In via hac, qua ambulá- Sabes que na estrada por
bam, * abscondcrunt lá- onde vou, * uma armadilha
queum mihi. se esconde.
Considerábam ad déxte-
ram, et vidébam; * et non Olho à direita, reparo: *
erat, qui cognóscerct me. ninguém que me conheça.
Périt fuga a me, * et
non est, qui requírat ani­ Longe dc mim qualquer re­
mam meam. fúgio, * ninguém se importa
Clamávi ad te, Dórnine; f comigo.
dixi: T u es spes mea, * Clamei a Ti, Senhor, e disse:
pórtio mea in terra vivén- “T u és a minha parte, * o
tium. meu abrigo na terra dos vivos.’*
VÉSPERAS DE SEX TA-FEIRA 199

Intende ad deprecatió- Sê atento à minha suplica,


nem meam, * quia humiliá. * pois já estou sem força.
tus sum nimis.
Livra-me dos meus persegui­
Libera me a persequén- dores: * são mais fortes que eu.
tibus me, * quia confortá-
Faze-me sair do cárcere, *
ti sunt super me. para que dê graças ao teu
Educ de custódia ani­ nome.
mam meam ad confitén-
dum nómini tuo; * me ex- Os justos se acercarão de
mim, * por causa do bem que
spéctant iusti, doncc retri­ me fizeste.
buas mihi.
A vt. Pórtio mea, Domi­ Avt. O meu quinhão, Se­
ne, sit in terra vivéntium. nhor, seja na terra dos vivos.
Ant. Benedíctus f Dó­ Ant. Bendito seja f o Se­
minus, Deus meus. nhor, meu rochedo.
Não se repete no Salmo.

Salmo 143, I
O Senhor é o protetor dos hom ens; Êle salva seu servo fiel.

"Q enedíctus Dóminus, Deus "D endito seja o Senhor, meu


^ meus, qui docet manus ■L' rochedo, que instrui minhas
meas ad preelium, * ct dí­ mãos no combate, * meus de­
gitos meos ad bellum. dos, na batalha.
Misericórdia mea, et rc- É Êle minha graça e meu
fúgium meum, * suscéptor refúgio * minha cidadela c
meus, et liberátor meus; fortaleza.
Protéctor meus, et in ip- É Êle o escudo cm que mc
so spcrávi, * qui subdit pó- abrigo; * enfileira os povos
pulum meum sub mc. sob mim.
Dórnine, quid est homo, Quem é o homem, Senhor,
quia innotuísti ei? * aut para que T e preocupes com
fílius hóminis, quia reputas êle, *' e o ser humano, para
eum? que dêle cuides?
Homo vanitáti símilis fa- O homem é semelhante _a
ctus est; * dies eius sicut um sôpro, # seus dias são
umbra praetéreunt, í como a sombra que passa.
200 VÉSPERAS DE SEX TA-FEIRA

Dórnine, inclina coelos Senhor, inclina o teu céu e


cuos, et descende; * tange desce, * pisa as montanhas e
montes, et fumigábunt. fumeguem.
Fulgura coruscatiónem, et
dissipabis eos; * emítte sa- Fulmina-os com teus raios
gíttas tuas, et conturbábis e dispersa-os, * lança tuas se-
eos. tas e perturba-os.
Emítte manum tuam de
alto, + éripe me, et libera Estende tua mão do alto, *
me de aquis multis; * de salva-me das muitas águas.
manu filiórum alienórum, E da mão do estrangeiro,
Quorum os locútum est
vanitátem; * et déxtera cuja bôca profere mentiras, *
eórum, dcxtera iniquitátis. e cuja direita é perjura.

143, II
Felicidade e paz alcai das pela proteção divina.

T ^ eus, cánticum novum ^ anto-T e, óDeus, um canto


cantdbo tibi, * in psal- novo, * na lira dc dez cor­
tério decachórdo psallam das, canto salmos.
tibi.
Qui das salútem régibus, A Ti, que dás aos reis sua
* qui redemísti David, ser_ vitória, * ,e salvas a Davi, teu
vum tuum, de gládio ma­ servidor.
ligno: éripe me,
Livra-me da espada crimi­
Et érue me de manu fi­
liórum alienórum, + quo­ nosa, * e da mão dos estran­
rum os locútum est vanitá­ geiros.
tem, * et déxtera eórum, Cuja bôca profere mentiras,
déxtera iniquitátis. * e cuja direita jura falso.
Quorum fílii, sicut no- Eis que os nossos filhos são
véllas plantatiónes * in iu­ plantas * que crescem, adoles­
ventúte sua;
centes.
Filias eórum compósitae:
* circumornátas ut simili- Nossas filhas, colunas * es­
túdo templi. culpidas no templo.
VÉSPERAS DE SEX TA-FEIRA 201

Promptuária eórum ple­ Nossos celeiros repletos trans­


na, * eructántia ex hoc in bordam de provisões; f nossas
illud; ovelhas enchem o campo, * e
Oves eórum fctósre, abun­
dantes in egréssibus suis; * o fardo verga os jumentos.
boves eórum crassas. Não há brecha nas muralhas
Non est ruína macériae, nem desterro, * nem gritos de
neque tránsitus; * neque
clamor in platcis eórum. alertas pelas praças.
Beátum dixérunt pópu- Feliz o povo a quem isto
lum, cui hasc sunt; * beá-
tus pópulus cuius Dóminus sucede; * feliz o povo, cujo
Deus eius. Deus é o Senhor.
Ant. Benedíctus Dómi­ Ant. Bendito seja o Senhor,
nus, Deus meus. meu rochedo.
Ant. Per síngulos dics f Ant. Dia a dia + quero ben­
benedícam te, Dórnine. dizer-te, Senhor.

144, I
ÇHic todos os l)ovos cantem a bondade c a glória de Deus.

Th xaltábo te, Deus meus, g u Te exaltarei, ó Rei, meu


rex; * et benedícam Deus, * bendirei teu nome
nómini tuo in saeculum, ct pelos séculos.
in sasculum saeculi.
Per síngulos dies benedí­ Bendirei teu nome cada dia
cam tibi, * et laudábo no­ * agora e sempre.
men tuum in saeculum, et Grande é o Senhor, infini­
in saeculum saeculi.
Magnus Dóminus, et lau- tamente louvável, * e inson­
dábilis nimis; * et magni- dável a sua grandeza.
túdinis eius non est finis. Uma geração louvará à ou­
Generátio ct generátio
laudábit ópera tua, * et tra tuas obras, * publicará os
poténtiam tuam pronuntiá- teus portentos.
bunt. Proclamará o brilho do teu
Magnificcntiam g 1ó r i ae
sanctitátis tuas loquéntur, * esplendor, * divulgará os pro­
et mirabília tua narrábunt. dígios.
/
202 VESFERAS DE SEX TA-FEIRA

E t virtútem terribílium Falem dos teus feitos terrí­


tuórum dicent: * et ma- veis, * contem a tua grandeza.
gnitúdinem tuam narrábunt.
Memóriam abundántia? Anunciem e recordem a tua
suavitátis tuae eructábunt, bondade, * aclamem tua jus­
* et iustítia tua exsultá- tiça.
bunt. O Senhor é misericordioso
Miserátor et miséricors e clemente, * lento em cólera
Dóminus; * patiens et mul- e rico em graça.
tum miséricors.
Suávis Dóminus univér- O Senhor é bom para com
sis; * et miseratiónes eius todas as coisas, * tem pena dc
super ómnia ópera eius. tôdas as suas obras.
Ant. Per síngulos dies be­ Ant. Dia a dia quero bendi-
nedícam te, Dórnine. zcr-Tc, Senhor.

No T empo P ascal :
Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.
D urante o ano :

Capítulo — II Cor. 1, 3-4


JQ Deus, et Pa­
e n e d ic t u s T i endito seja Deus, Pai dc
ter Dómini nostri Icsu nosso Senhor Jesus Cristo,
Christi, f Pater misericor- f Pai dc misericórdia e Deus
diárum, et Deus totíus con- de tôda consolação, * que nos
solatiónis, * qui consolátur consola cm tôda nossa tribu­
nos in ómni tribuíatióne lação.
nostra.
Responsório breve
R7. Benedícam Dóminum * RT. Bendirei o Senhor * Em
In omr.i témpore. Be­ todo tempo. Bendirei.
nedícam.
. Semper laus eius in ore . Sempre estará o seu louvor
meo. nos meus lábios.
In omni. Em todo tempo.
Glória Patri. Benedícam. Glória ao Pai. Bendirei.
VÉSPERAS DE SEX TA-FEIRA 203

Hino
Sexto dia da Criação: os anim ais terrestres. Q u e D e u s
refreie em nós o baixo instinto animal,
s
T ) lasm Átor hóminis Deus, escultor do hom em ,
Qui cunctá solus órdi- Que a tudo, só, formaste,
nans, E que do pó da terra
Humum iubes prodúccre Os animais tiraste.
Reptántis ct ferae genus:
A todos eles deste
Qui magna rerum córpora, O homem por senhor,
Dictu iubéntis vívida, A fim de que te sirvam,
Ut serviant per órdinem, Servindo ao servidor.
Subdens dedísti hómini:
Repélle a servis tuis, Dos servos teus afasta
Quidquid per immundítiam, Do mal a força impura,
Aut móribus se súggerit, Que em atos a conduta
Aut áctibus se intérserit. Interferir procura.
Da gaudiórum praemia, Dá-nos do céu o prémio,
Da gratiárum múnera: Dá-nos o dom da graça-,
Dissolve litis vincula, Das lutas o tumulto
Adstrínge pacis foedera. A tua paz desfaça.
Prajsta, Pater piíssime,
Patríque compar Únicc, Ao Pai e ao Filho, glória,
Cum Spíritu Paráclito Ao Espírito também,
Regnans per omne saeculum. Louvor, honra e vitória
Amen. Agora e sempre. Amém.

^ . Dirigátur, Dórnine, orá- . Eleve-se, Senhor, a minha


tio mea. oração.
RT. Sicut incénsum in cons­ RT. Como incenso em tua pre­
péctu tuo. sença.
Ant. do Magnif. Depó- Ant. Depôs os poderosos, f
suit poténtes, f Santos per- que perseguem os santos, e
sequéntes: ct exaltávit hú- exaltou os humildes, que con­
miles, Christum confiténtes. fessam a Cristo.
Cântico : Magnificat ánima mea, pág. 165.
204 VÉSPERAS DE SÁBADO

VÉSPERAS DE SÁBADO
(que são as 1 Vésperas do Domingo seguinte)
Deus, f in adiutórium, etc., pág. 82.

D urante o ano :
A nt. Regnum tuum, f Ant. Teu reino, f Senhor,
Dórnine, regnum ómnium c um reino eterno,
sseculórum.
N o A dvento, para as Vésperas do Sábado tomam-se as A n tífo n a s
das Laudes do D om ingo seguinte, cf. Próprio do Tem po?

N o T e m po P ascal :
Ant. Allelúia, f allelúia, allelúia.
Salmo 144, II
A bondade c a providência dc D eus para com os homens.

T ^ on fiteá ntur tibi, Dómi- tôdas as tuas obras Te


ue
ne, ómnia ópera tua; * Q rendam graças, Senhor, *
et sancti tui benedícant tibi. teus fieis T e bendigam.
Gloriam regni tui dicent,
* ct poténtiam tuam lo- Falem da glória do teu rei­
quéntur; no, * narrem teus feitos.
Ut notam fáciant fíliis Façam assim conhecer aos
hóminum poténtiam tuam, filhos dos homens teus prodí­
* et gloriam magnificén- gios, * e a esplêndida glória
tia3 regni tui. do teu reino.
Regnum tuum regnum
ómnium sasculórum; * et Teu reino é um reino pelos
dominátio tua in omni ge- séculos dos séculos; * teu im­
neratióne et generatiónem. pério é eterno.
Fidélis Dóminus in óm- O Senhor é fiel a tôdas as
nibus verbis suis, * et san- suas palavras, * e santo em
ctus in ómnibus opéribus tôdas as suas obras.
suis.
Állevat Dóminus omnes, O Senhor sustenta os que
qui córruunt, * et érigit vacilam, * ergue todos os
omnes elísos. oprimidos.
VÉSPERAS DE SABADO 205

Óculi ómnium in te spe- Os olhos de todos esperam


rant, Dórnine-, * et tu das em Ti, * e dás em tempo o
escam illórum in tcmpore alimento.
opportúno.
Ápcris tu manum tuam, Abres as tuas mãos * e far­
* et imples omne animal tas com benevolência tudo o
bcnedictióne. que tem vida.
Iustus Dóminus in óm- O Senhor é justo em todos
nibus viis suis, * ct san- os seus caminhos, * e fiel em
ctus in ómnibus opcribus tôdas as suas obras.
suis.
Propc est Dóminus óm­ Próximo está o Senhor dos
nibus invocántibus cum, * que clamam por Êle, * da­
ómnibus invocántibus eum queles que O invocam na ver­
in veritáte. dade.
Voluntátem timcntium sc
fáciet; f et deprccatióncm Realiza o desejo dos que O
eórum exáudiet, * et sal­ temem, * ouve seu grito, e
vos fáciet eos. os salva.
Custódit Dóminus omnes Guarda o Senhor todos
diligentes se, * et omnes aqueles que O amam; * des­
peccatóres dispérdet. truirá os ímpios.
Laudatiónem Dómini lo-
quétur os meum; * et bc- Profira minha bôca o lou­
ncdícat omnis caro nómini vor do Senhor * e tudo que
sancto eius in saeculum, et vive, abençoe eternamente o
in saeculum saeculi. seu nome.
Ant. Regnum tuum, Do­ Ant. Teu reino, Senhor, é
mine, regnum ómnium sae- um reino eterno.
culórum.
Ant. Laudábo + Dcum Ant. Louvarei f ao meu
meum in vita mea. Deus por tôda a vida.

io 145
Louvor a Deus criador, uxilio de todos, R ei eterno.

T ánima mea, Dómi-


auda, T ouvao Senhor, minha alma;
num, f laudábo Dómi­ f quero louvar o Senhor
num in vita mea; * psallam tôda a vida, * cantar, enquan­
Dço meo, quámdiu fúero. to viver, salmos a Deus’,
206 VÉSPERAS I)E SÁBADO

Nolíte confídere in prin- Não ponhais a vossa fé nos


cípibus, * in fíliis hómi- príncipes, * no homem, que
num, in quibus non est não pode salvar!
salus.
Exíbit spíritus eius, et re- Exala o suspiro, volta ao pó,
vertétur in terram suam; * * perecem-lhe os pensamentos.
in illa die períbunt omnes
cogitatiónes eórum. Feliz o que tem por auxílio
Beátus, cuius Deus Iacob o Deus de Jacó, f e no Se­
adiútor eius, f spes eius in nhor, seu Deus, sua esperança.
Dómino Deo ipsíus; * qui * O qual fez o céu e a terra,
fecit caelum et terram, ma­ o mar c tudo que encerram!
ré et ómnia, quae in eis
sunt. Guarda sempre fidelidade,
Qui custódit veritátem in faz justiça aos oprimidos, *
sceculum, f facit iudícium dá pão aos que têm fome.
iniúriam patiéntibus, * dat
cscam esuriéntibus. O Senhor liberta os cativos,
Dóminus solvit compcdí- * abre aos cegos os olhos.
tos, * Dóminus illúminat
caecos. O Senhor levanta os curva­
Dóminus érigit elísos, * dos, '* o Senhor ama os justos.
Dóminus díligit iustos.
O Senhor protege o estran­
Dóminus custódit ádve- geiro, sustenta o órfão e a
nas, f pupíllum et víduam
suscípiet, * et vias pccca- viúva, * desvia do ímpio o
tórum dispérdet. caminho.
Regnábit Dóminus in soe- O Senhor reinará pelos sé­
cula, Deus tuus, Sion, * in
culos, Sião, * de idade a idade
generatiónem et generatió-
nem. o teu Deus.

A n t. Laudábo Deum me­ Ant. Louvarei ao meu Deus


um in vita meam. por tôda a vida.
A n t. Deo nostro + iucún- A nt. Ao nosso Deus f seja
da sit laudátio. dado alegre louvor.
VÉSPERAS DE SÁBADO 207

Salmo 146
H ino dc louvor à onipóíéncia e providência de Deus.

T audÁte Dóminum, quó- T ouvai ao Senhor, porque


■L“' niam bonus est psal- Êle é bom, * salmodiai ao
mus; * Deo nostro sit iu- nosso Deus, oorque Êle é amá­
cúnda, dccoráquc laudátio. vel.
/Edíficans Ierúsalem Dó­ O Senhor reconstrói Jerusa­
minus, * dispersiónes Is- lém, * reúne os deportados
raclis congregábit. de Israel.
Qui sanat contritos cor- Cura os corações partidos,
de, * et álligat contritió- * pensa-lhes as feridas.
nes eórum.
Êle conta o número das es­
Qui númerat multitúdi- trelas, * chama a cada uma
nem stellárum, * et ómr.i- pelo' nome.
bus eis nómina vocat.
Magnus Dóminus noster, Grande é o Senhor, todo-
ct magna virtus eius; * et poderoso, * sua inteligência
sapiéntice eius non est nú- não tem medida.
merus. O Senhor sustenta os hu­
Suscípiens mansuétos Dó­ mildes, # abaixa os ímpios
minus; * humílians autem ao pó.
peccatórcs usque ad ter­
ram. Cantai ao Senhor ação de
Prsecínite Dómino in con- graças, * salmodiai na harpa
fessióne, * psállitc Deo ao nosso Deus.
nostro in cíthara. Que recobre o céu de nu­
Qui óperit caelum núbi- vens, * e prepara a chuva
bus, * et parat terrae plú- para a terra.
viam.
Qui prodúcit in mónti- Que faz brotar a erva pelos
bus foenum, * et herbam montes, * e as plantas que
servitúti hóminum. servem ao homem.
Qui dat iuméntis escam Que dá alimento aos ani­
ipsórum, * et pullis corvó- mais, * aos filhotes do corvo,
rum invocántibus eum. que o chamam.
Non in fortitúdine equi
voluntátem habébit, * nec Não se compraz no vigor
in tíbiis viri beneplácitum dos cavalos, * não se importa
erit ei. com os músculos do homem.
208 VÉSPERAS DE SÁBADO

Beneplácitum est Dómi­ Mas se compraz naqueles


no super timéntes eum,. * que O temem, * que na sua
et in eis, qui sperant super graça confiam.
misericórdia eius.
Ant. Deo nostro iucúnda Ant. Ao nosso Deus seja
sit laudátio. dado alegre louvor.
,Ant. Lauda, f Ierúsalem, Ant. Louva, f Jerusalém, ao
Dóminum. Senhor.
N ão se repele no Salmo.

Salmo 147
A providência exerce-se antes cie tudo para com sua Igreja.

T auda, Ierúsalem, Dómi- T ou v a ao Senhor, Jerusalém,


num; * lauda Deum 1' * celebra, Siao, o teu Deus.
tuum, Sion.
Quóniam confortávit se­ Pois Êle reforçou as barras
rás portárum tuárum, * be­ de tuas portas, * abençoou,
nedíxit fíliis tuis in te. no teu recinto, os teus filhos.
Qui pósuit fines tuos pa-
cem, * et ádipe fruménti Traz às tuas fronteiras a paz,
sátiat te. * da medula do trigo te sacia.
Qui emíttit elóquium su- Envia sua palavra à terra, *
um terras, * volóciter cur- corre veloz o seu verbo.
rit sermo eius.
Qui dat nivem sicut la­ Faz cair a neve como lã, *
nam, * nébulam sicut ci­ asperge a geada como cinza.
nerem spárgit.
Mittit crystállum suam Atira aos pedaços o gelo; *
sicut buccéllas: * ante fá- quem pode resistir-lhe o frio?
ciem frígoris eius quis sus-
tinébit? Manda sua palavra e o der­
Em íttet verbum suum, et rete; * faz soprar o vento,
liquefáciet ea; * flabit spí- correm águas.
ritus eius, et fluent aquas.
Qui annúntiat verbum Revela a Jacó sua palavra,
suum Iacob; * iustítias et * suas leis e mandamentos a
iudícia sua Israel. Israel.
VÉSPERAS DE SÁBADO 209

Non fecit táliter omni Não fez assim a nenhum


natióni, * et iudícia sua outro povo, * pois ignoram
non manifestávit eis. seus preceitos.
Ant. Lauda, Ierúsalem, Ant. Louva, Jerusalém, ao
Dóminum. Senhor.

No T empo P ascal :
Ant. Allelúia, allelúia, allelúia.
D urante o ano :
Dc l-t dc janeiro até a Setuagésima exclusive e do Sábado antes
do I I D om ingo depois de Pentecostes até o Advento se diz o
Caf)ilulo seguinte, o Responsório porém , até a Quaresma.

Capítulo — Rom. 11, 33


T ') altitúdo divitiárum sa- profundidade das riquezas,
pientiae et sciéntias Dei: da sabedoria e da ciência
+ quam incomprehensibília de Deus! f Como são incom­
sunt iudícia eius, * et in- preensíveis os seus juízos * e
vestigábiles vias eius! insondáveis os seus caminhos!
Responsório breve
I#. Benedícam Dóminum * W Bendirei o Senhor * Em
In omni témpore. Be­ todo tempo. Bendirei.
nedícam.
¥ . Semper laus eius in ore t Sempre estará o seu lou­
meo. vor nos meus lábios.
In omni. Em todo tempo.
Glória Patri. Benedícam. Glória ao Pai. Bendirei.

Hino
Consagração de tôdas as horas da vida à Ssma. Trindade.

lux , beáta Trínitas, f"') da Trindade luz,


Et principális Únitas: Ó da Unidade fonte,
Iam sol recédit ígneus, Na luz do sol que morre
Infúnde lumen córdibus. A tua cm nós desponte...
210 VÉSPERAS DE SARADO

Te mane laudum carmine, A ti de madrugada,


Tc deprecémur véspere; De tarde te cantamos;
Tc nostra supplcx glória A ti, na eternidade,
Per cuncta laudec saecula. Louvar sem fim possamos!
Deo Pacri sit glória,
Louvor e glória ao Pai,
Eiúsque soli Filio,
Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito Ao Espírito Paráclito
E t nunc, et in perpétuum. Agora c sempre. Amém.
Amen.
Vespertina orátio ascén- . Suba a Ti, Senhor, nossa
dat ad te, Dórnine. oração vespertina.
IV7. Et descéndat super nos IV7. E desça sobre nós a tua
misericórdia tua. misericórdia.
Cada Sábado tem A ntífona M agnif. própria, cf. Próprio do
T em po, exceto os do T em po depois da Epifania, 7ios quais se
diz a seguinte:

A vt. do Magnif. Suscé- Ant. Tomou sob a sua pro­


pit Deus f Israel, púerum teção f Israel seu servo, como
suum: sicut locútus est ad dissera a Abraão c à sua pos­
Abraham, et semen eius: teridade, a fim de exaltar para
exaltáre húmiles usque in sempre os humildes.
saeculum.
Cântico : Magnificat, pág. 165.
Diz-se a Oração própria do D om ingo seguinte. Faz-se depois a
Comemoração que ocorrer.
Depois da últim a Oração se acrescenta:

Y . Dóminus vobíscum. . O Senhor seja convosco.


IV7. Et cum spíritu tuo. I?/. E com o teu esoírito.
Y . Benedicámus Dómino. . Bendigamos o Senhor.
1$/. Deo grátias. IV- Demos graças a Deus.
. Fidélium ánimae per mi- ^ . As almas dos fiéis pela mi­
sericórdiam Dei requi- sericórdia de Deus descan­
éscant in pace. sem em paz.
B?. Amen. IV7. Amém.

-
COM P L F. T A S 211

COMPLETAS
C o m p le ta s são a o ra ç ã o da n o ite . O fim do d ia fa z le m b ra r o
fim da n ossa v id a te r r e s tr e , e as tre v a s da n o ite re c o rd a m os
p e rig o s , as in s íd ia s do d e m ó n io , que am eaçam to d o c ris tã o , p ere­
g rin o p ara a p á tria e te rn a . C o m p le ta s s u s c ita m p rira e ira m e n te a
c o n triç ã o das fa lta s c o m e tid a s d u ra n te o d ia que p assou, ou
d u ra n te a v id a a n te rio r; a s e g u ir, num to m dc g ran d e c o n fia n ç a
c p a z , d irig e m a D eus u m p e d id o de p ro te ç ã o c o n tr a o s a d v e rs á rio s
da n ossa s a lv a ç ã o . U m a saudação a N o ssa S e n h o ra en c e rra to d o
o cu rso das H o ra s c a n ó n ic a s .

O Leitor pede a bênção:

^ . lubc, donine,bcnedícere. | $ . Senhor, abençoa-me.

Bênção (do presidente do coro)


Noctem quietam ct fi- | O Senhor onipotente nos
nem perféctum concédat conceda uma noite tranquila
nobis Dóminus omnípotens. e um termo feliz.
R7 Amen. R7. Amem.

breve — / Ped. 5, 8-9


Leitura bre\
Th r a t r e s : Sóbrii estóte, et T rm ã os : Sede sóbrios e vi-
x vigiláte: f quia adver- giai, f porque vosso adver­
sárius vester diábolus tam- sário, o demónio, anda ao re­
quam leo rúgiens círcuit, dor dc vós, como um leão
quaerens quem dévoret: * que ruge, procurando a quem
cui resístite fortes in fide. devorar. * Resisti-lhe fortes
T u autem, Dórnine, mise- na fé. Tu, porém, Senhor,
rérc nobis. tem piedade de nós.
"fi. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
IV- Adiutórium nostrum in ' f . O nosso auxílio está no
nómine Dómini. nome do Senhor.
R7. Qui fecit caelum et ter­ R7. Que fêz o céu e a terra.
ram.
%
212 C O M P L E T A S

Segue então, em silêncio, o exam e de consciência do dia que


está para acabar. — Dado o sinal pelo presidente, o H ebdom adário
Sacerdote recita o Confiteor:

/ ^ onfíteor Deo omnipo- Th u , pecador, mc confesso a


^ ténti, beátte iMaríae sem- Deus Todo-Poderoso, à
per Vírgini, beato Michaé- bem-aventurada sempre Vir­
li Archángelo, beato Ioán- gem Maria, ao bem-aventurado
ni Baptístae, sanctis Após- S. Miguel Arcanjo, ao bem-
tolis Petro et Paulo, beato aventurado S. João Batista, aos
Patri nostro Benedícto, óm­ santos Apóstolos S. Pedro e
nibus Sanctis,. et vobis, fra­ S. Paulo, a N. Pai S. Bento, a
tres, quia peccávi nimis co- todos os Santos, e a vós, ir­
gitatióne, verbo et ópere: mãos, que pequei muitas ve­
zes, por pensamentos, palavras
mea culpa, mea culpa, mea e obras, por minha culpa, mi­
máxima culpa. Ideo pre- nha culpa, minha máxima cul­
cor beátam Maríam sem- pa. Portanto, rogo à bem-
per Vírginem, beátum Mi- aventurada sempre Virgem Ma­
chaélem Archángelum, beá­ ria, ao bem-aventurado S. iMi-
tum Ioánnem Baptístam, guel Arcanjo, ao bem-aventu­
sanctos Apóstolos Petrum rado S. João Batista, aos santos
et Paulum, beátum Patrem Apóstolos S. Pedro .e S. Paulo,
nostrum Benedíctum, om­ ao N. Pai S. Bento, a todos
nes Sanctos, et vos, fra­ os Santos, e a vós, irmãos, que
tres, oráre pro me ad Dó­ rogueis por mim a Deus Nosso
minum Deum nostrum. Senhor.

O Côro responde:

Misereátur tui omnípo- Deus onipotente se compa­


tens Deus, et, dimíssis pec- deça de ti, e, perdoados os teus
cátis tuis, perdúcat te ad pecados, te conduza à vida
vitam tetérnam. BA Amen. eterna. B7- Amém.

D epois o Côro diz o C o n fite o r su b stitu h id o as palavras v o b is

fra tre s e vos fra tre s , por tib i p a te r e te p a te r.

T e rm in a d o o Confiteor recitado pelo Côro, o H ebdom adário


acrescenta:
C 0 M P L E T As 213

Misereátur vestri omní- Deus onipotente se compa­


potcns Deus, et dimíssis deça de vós, e, perdoados os
peccátis vestris, perdúcat vossos pecados, vos conduza
vos ad vitam aetérnam. à vida eterna.
ty. Amen. B?. Amém.

Indulgéntiam, absolutió- O Senhor onipotente e mi­


ncm et remissiónem pecca- sericordioso nos conceda o
tórum nostrórum tríbuat perdão, a absolvição e a re­
nobis omnípotens et misé- missão dos nossos pecados.
ricors Dóminus. l\7. Amen. BT. Amém.
Quando sòm cnle uma ou dua pessoas rezam o Ofício, ou quando
não há Sacerdote ou Diácono ex ercendo a função de Hebdomadário,
por ex. no Côro das M onjas, ) Confiteor é dito uma só vez por
todos juntos, como se segue:

o n f ít e o r Deo omnipo- U u , pecador, mc confesso a


^ tér.ti, beátae Marias sem- ^ Deus Todo-Poderoso, à
pcr Vírgini, beáto Michaé- bem-aventurada sempre Vir­
li Archangelo, beáto Ioán- gem iVlaria, ao bem-aventura­
ni Baptístae, sanctis Após- do S. lYliguel Arcanjo, ao bem-
tolis Petro et Paulo, beáto aventurado S. João Batista, aos
Patri nostro Benedícto ct santos Apóstolos S. Pedro c
ómnibus Sanctis, quia pec- S. Paulo, ao N. Pai S. Bento
cávi nimis cogitatióne, ver­ e a todos os Santos, que pe­
bo ct ópere: mea culpa, quei muitas vezes, por pensa­
mea culpa, mea máxima mentos, palavras e obras, por
culpa. Ideo precor beá- minha culpa, minha culpa, mi­
tam Maríam semper Vír- nha máxima culpa. Portanto,
ginem, beátum Michaélem rogo à bem-aventurada sempre
Archángelum, beátum Io- Virgem iMaria, ao bem-aven­
ánnem Baptístam, sanctos turado S. Miguel Arcanjo, ao
Apóstolos Pctrum et Pau- bem-aventurado S. João Ba­
lum, beátum Patrem nos­ tista, aos santos Aoóstolos S.
trum Benedíctum et om­ Pedro e S. Paulo, ao N. Pai
nes Sanctos, oráre pro me S. Bento e a todos os Santos,
ad Dóminum Deum nos­ que roguem a Deus nosso Se­
trum. nhor por mim.
E acrescentam:
214 C OM PLETAS

Misereátur nostri omní- Deus onipotente, se compa­


pocens Deus, et, dimíssis deça de nós, c, perdoados os
peccátis nostris, perdúcat nossos pecados, nos conduza
nos ad vitam astérnam. à vida eterna. Amem.
Amen.
Indulgéntiam absolutió- O Senhor onipotente e mi­
nem, et remissiónem pcc- sericordioso nos conceda o
catórum nostrórum tríbuat perdão, a absolvição e a re­
nobis omnípotcns ct misé­ missão dos nossos pecados.
ricors Dóminus. Amen. Amem.

Term inada a absolvição se

y . Converte nos, Deus, sa- y Converte-nos, ó Deus, nosso


lutáris noster. Salvador.
IV. E t avérte iram tuam a H7. E afasta dc nós a tua in­
nobis. dignação.
y . Deus, f in adiutórium y . Deus, f vem cm meu au­
meum, intende. xílio.
K7. Dórnine, ad adiuvár.- IV. Senhor, apressa-Te em so­
dum me, festína. correr-me.
Glória Patri, etc. Allc­ Glória ao Pai, etc. Aleluia
lúia ou Laus tibi, Dórnine, ou Louvor a Ti, Scr.hor, etc.
etc.

Salmo 4
Oração da noite, cheia de paz e tranquilidade,
da alm a confiante cm Deus.

Q
T '' u m invocarem, exaudí- uando eu clamo, T u me
^ vit me Deus iustítise escutas, ó Deus, meu jus­
meas, * in tribulatiónc di- ticeiro, * e me alivias na an­
latásti mihi. gústia.
Miserére mei, * et exáu­ Tem compaixão de mim *
di oratiónem meam. e atende à minha prece.
Fílii hóminum, úsquequo Até quando tereis, homens
gravi corde? * ut quid di- do século, o coração fechado?
lígitis vanitátem, et ciuaeri- * Por que amar o nada e bus­
tis mendácium? car a mentira?
COM P b ET As 215
Et scitóte, quóniam mi- Ficai sabendo que o Senhor
rificávit Dóminus sanctum faz milagres pelo seu fiel, *
suum; * Dóminus exáudiet o Senhor me escuta, quando
me, cum clamáverõ ad eum. grito por Êle.
Irascímini, et nolíte pec-
cáre; ■(• quíe d ícitisin có r- Estremecei, mas não che­
dibus vestris, * in - cubíli- gueis a pecar; * meditai no
bus vestris compungímini. vosso leito, mas guardai si­
lêncio.
Sacrificátc sacrifícium ius-
títrias, f ec speráte in Dó­ Oferecei sacrifícios justos, *
mino. * Multi dicunt: Quis c confiai no Senhor.
osténdit nobis bona?
Signátum est super nos Muitos dizem: “Quem nos
lumen vulcus tui, Dórnine. dará a felicidade?” * Faze
* Dedísti lastíriam in cor- brilhar sôbre nós a claridade
de meo. da tua face.
A fructu fruménti, vini
et ólei sui * multiplicáti Tu puseste, no meu cora­
sunt. ção, alegria maior, *' que a
In pace in idípsum * dos fartos de trigo e dc vinho.
dormiam ct requicscam;
Quóniam tu, Dórnine, Em paz, logo que deito,
singuláriter in spe * cor.s- adormeço, * porque es Tu,
tituísti me. Senhor, a minha segurança.

10 90
N e n h u m perigo lem e quem está sob a proteção de Deus.

Q
ui habitat in adiutório T u que vives sob a guarda
Altíssinii, * in prote- ■** do Altíssimo, * c à som­
etióne Dei caili commorá- bra do Onipotente permaneces.
bitur.
Dicet Dómino: Suscéptor Dize ao Senhor: “Ó meu
meus es tu, et refúgium refúgio c cidadela, * meu
meum; * Deus meus, spe- Deus, no qual confio!”
rábo in eum.
Quóniam ipse liberávit Pois Êle te livrará do laço
me de láqueo venántium, dos caçadores, * que te pro­
* et a verbo áspero. curam destruir.
216 CO M P L E T A S

Scápulis suis obumbrábit Êle te cobrirá com suas pe­


tibi, * et sub pennis eius nas, nas suas asas acharás abri­
sperábis. go; * e sua fidelidade é como
Scuto circúmdabit te vé- escudo.
ritas eius-, * non timébis a T u não temerás os terrores
timóre noctúrno; da noite, * nem a flecha que
A sagítta volante in die, voa em plena luz.
+ a negótio perambulánte
in ténebris, * ab incúrsu Nem a peste que avança nas
et dasmónio meridiano. trevas, * nem mesmo, ao meio-
dia, o contágio devastador.
Cadent a látere tuo mil-
le, f et decem míllia a Caem mil ao teu lado, dez
dextris tuis; * ad te autem mil à tua direita; * mas a ti
non appropinquábit. nada atinge.
Verúmtamen óculis tuis
considerábis, * et retribu- Basta que os teus olhos ob­
tiónem peccatórum vidébis. servem, * e verás o salário
dos ímpios;
Quóniam tu es, Dórnine,
spes mea; * Altíssimum Porque disseste: “O Senhor
posuísti refúgium tuum. é meu refúgio” , * e fizeste do
Non accédet ad te ma- Altíssimo o teu guarda.
lum, * et flagéllum non
appropinquábit tabernáculo Nenhuma desgraça poderá
atingir-tc, * nenhuma chaga
tuo.
se aproximará da tua tenda.
Quóniam Angelis suis
mandávit de te, * ut custó- Pois o Senhor mandou aos
diant tc in ómnibus viis seus anjos, * que te guardas­
tuis. sem em todos os caminhos.
In mánibus portábunt te, Êles te levarão nas palmas
* ne forte offéndas ad lá- das mãos, * para que não firas
pidem pedem tuum. o pé numa pedra.
Super áspidem et basilís-
cum ambulábis, * et concul- Caminharás sobre a áspide
cábis leónem et dracónem. e a serpente, * o leão e o dra­
gão esmagarás.
Quóniam in me sperávit,
liberábo eum; * prótegam “Já que se aconchegou a
eum, quóniam cognóvit no­ mim, o livrarei; # protegerei
men meum. o que conhece o meu nome.
COM P L ET As 217
Clamábit ad me, et ego Quando Me invocar, respon­
exáudiam eum; + cum ipso derei: Estou contigo! * Na
sum in tribulatióne; * erí-
piam eum ct glorificábo tribulação hei de salvá-lo e
eum. exaltar.
Longitúdine diérum re- Eu o saciarei de longos dias,
plébo eum, * et osténdam * farei que veja a minha sal­
illi salutáre meum. vação!”

Salmo 133
Que as almas consagradas a Deus assegurem a perenidade
do louvor divino.

"jncce nunc benedícite Dó- " D endizei todos ao Senhor, *


minum, * omnes servi ó servidores do Senhor.
Dómini, Que permaneceis na casa do
Qui statis in domo Dó­ Senhor, * para o ofício no­
mini, * in átriis domus Dei turno.
nostri.
In nóctibus extóllite ma- Erguei vossas mãos na dire­
nus vestras in sancta, * et ção do santuário, * bendizei
benedícite Dóminum. ao Senhor.
Benedícat te Dóminus ex Que o Senhor te abençoe
Sion, * qui fecit caslum et dc Sião, * Êle que fêz o céu
terram. e a terra.

Hino
Pede a proteção divina durante o sotio.

'" T e lucis ante términum, ^ do fim do dia,


ntes
Rerum Creátor, pósci- Pedimos ao Senhor:
mus, Que seja o nosso guia,
Ut sólita cleméntia
Sis praesul ad custodiam. Refúgio e protetor!
Procul recédant sómnia, Longe da noite calma
Et nóctium phantásmata; .
Os sonhos de ilusão:
Hostémque nostrum com­
prime, Não manchem corpo e alma
Ne polluántur córpora. Satã e a tentação.
218 C O M P L E T A S

Prresta, Pater omnípotens, Louvor e glória ao Pai,


Per lesum Christum Dómi- Ao Filho seu também,
nuni,
Qui tecum in perpétuum Ao Espírito Paráclito
Regnat cum sancto Spíritu. Agora e sempre. Amém.
Amen. : / . .

Capítulo — Jer. 14, 9


'"Fu autem in nobis es, Dó- 'p U j porém, Senhor, f estás
mine, f ct nomen san­ entre nós, e o teu nome
ctum tuum invocátum est tem sido invocado sobre nós-,
super nos: * ne dcrelín-
quas nos, Dórnine, Deus * não nos desampares, Senhor,
noster. nosso Deus.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.

tf. Custódi nos, Dórnine. tf. Conserva-nos, Senhor, co­


ut pupíllam óculi. (T. mo a pupila dos olhos. (T .
P. Allelúia). P. Aleluia).
R?. Sub umbra alárum tuá- 1F. À sombra das tuas asas
rum protege nos. (T. protege-nos. (T . P. Ale­
P. Allelúia).
luia).

Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade dc nós.


Christe, eléison. Cristo, tem piedade de nós.
Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.
Pater noster (ei;; silêncio Pai nosso (etn silêncio até:)
até:)
t f . E t ne nos indúcas in t f . E não nos deixeis cair em
tentatiónem.. tentação.
RL Scd libera nos a maio. RT. Mas livrai-nos do mal.
^ . Dóminus vobíscum. t f . O Senhor seja convosco.
RT. Et cum spíritu tuo. R7. E com o teu espírito.
AN TÍFO N A S M A R FANAS 219

Orcmus. Oremos
A7" ísita , quaesumus, Dómi- isita , Senhor, esta casa c
v ne, habitatióncm istarn, afasta as ciladas do inimi­
ct omnes insídias inimíci ab go; habitem nela os teus an­
ea longe repéllc: Angeli tui jos, que nos guardem cm naz,
sancti hábitent in ea, qui e tua bênção permaneça co-
nos in pace custódiant; et nosco para sempre. Por Nosso
bcnedíctio tua sit super nos Senhor Jesus Cristo.
semper. Per Dóminum.
B7. Amen. II7. Amém.
y . Dóminus vobíscum. y . O Senhor seja convosco.
B7- Et cum spíritu tuo. B7- E com o teu espírito,
y . Bcnedicámus Dómino. y . Bendigamos o Senhor.
B7- Deo grátias. B7. Demos graças a Deus.

Bênção (do presidente)


Bencdícat et custódiat Abençoe e nos çuarde o
nos omnípotens et miséri­ Senhor onipotente e miseri­
cors Dóminus, * Pater, f et cordioso, f Pai, e Filho e Es­
Fílius, ct Spíritus Sanctus. pírito Santo.
B7- Amen. RT. Amém.
Acrcsccnla-sc im ediatam ente um a das A n tífo n a s marianas con­
form e o T em po litúrgico com a qual se conclui o curso quotidiano
do O ficio divino.

Antífonas Marianas
1 — Depois das Com pletas à Sábado que precede o I Domingo
do A dvento até as Com pletas c dia 2 dc fevereiro exclusive:
/
A l m a Redemptóris Ma- Mae do Redentor,
^ ter, qure pérvia coeli Do céu ó porta,
Porta manes, et stella ma- Ao povo que caiu, socorre e
ris, succúrre cadénti, exorta;
Súrgere qui curat, pópulo: Pois busca levantar-se, Virgem
tu quae genuísti, pura,
220 ANTÍFON AS M ARIANAS

Natúra mirante, tuum san­ Nascendo o Criador da cria­


ctum Genitórem, tura.
Virgo prius ac postérius, Tem piedade de nós, e ouve,
Gabriélis ab ore suave,
Sumens illud Ave, pecca- O anjo te saudando com seu
tórum miserére. Ave!

No A d v en to :

^ . Angélus Dómini nuntiá- S . O anjo do Senhor anun­


vit Afaria;. ciou a Alaria.
IV. Et conccpit de Spíritu IV- E ela concebeu do Espí­
Sancto. rito Santo.

Orémus. Oremos
( 'T . rátiam tuam, quassu- J , Senhor, em nossas
n f u n d e

^ mus, Dórnine, méntibus almas a tua graça-, para que,


nostris infunde: ut qui, An­ conhecendo pela mensagem
gelo nuntiánte, Christi Fí­
lii tui incarnatiónem cognó- do anjo a encarnação do teu
vimus; per passiónem eius Filho Jesus Cristo, cheguemos,
et crucem, ad resurrectió- por sua paixão e cruz, à gló­
nis gloriam perducámur. ria da ressurreição. Pelo mes­
Per eúmdem Christum Dó­
mo Cristo, Nosso Senhor.
minum nostrum.
IV- Amen. IV- Amém.

A p a rtir do Natal:

$r. Post partum, Virgo, in- . Após o parto, ó Virgem,


violáta permansísti. intacta permaneceste.
IV. Dei Génitrix, intercede IV- Intercede por nós, ó Mãe
pro nobis. de Deus.

Orémus Oremos
" P \ eu s , qui salútis astérnas, T ^ eus, que pela virgindade
beát® Afarias virginitá- fecunda de Abaria, deste
te foecúnda, humano géne- ao gênero humano o prémio
ri prasmia prasstitísti: trí- da salvação, concede-nos scn-
A N TÍFON AS M ARIANAS 221

bue, quassumus, ut ipsam tir a intercessão daquela, por


pro nobis intercédere sen- quem recebemos o autor da
tiámus, per quam merúi- vida, o teu Filho, Nosso Se­
mus auctórem vitae suscí-
pere, Dóminum nostrum nhor Jesus Cristo, iy. Amém.
Icsum Christum Fílium tu­
um. IV- Amen.

2 — A partir das Completas do dia 2 de fevereiro até as Com-


pletas de Quarta-feira santa:

A , Regina caslórum,
v e ^ ^ ve, Rainha do Céu,
Ave Domina Angelo- Ave, dos anjos Senhora,
rum: ave raiz, ave Porta,
Salve, radix, salve, porta,
Ex qua mundo lux est orta: Da luz do mundo és aurora.
Gaude, Virgo gloriosa, Exulta, ó Virgem tão bela, as
Super omnes speciósa, outras seguem-te após!
Vale, o valde decora, Nós te saudamos: Adeus. E
Et pro nobis Christum ex­ pede a Cristo por nós!
ora.

y . Dignáre me laudáre te, S ■Aceita o meu louvor, Vir­


Virgo sacráta. gem santa.
IV. Da mihi virtútem con­ IV. Contra os teus inimigos dá-
tra hostes tuos. me força.

Orémus Oremos
f ’' oncede, miséricors Deus, ó Deus misericor-
/ ''" oncede ,
^ fragilitáti nostras príe- ^ dioso, fôrça à nossa fra­
sídium: ut, qui sanctíe Dei queza, a fim de que, celebran­
Genitrícis memóriam ági- do a memória da santa Mãe
mus; intercessiónis eius au­ de Deus, ressuscitemos, por sua
xílio, a nostris iniquitátibus intercessão, das nossas iniqui­
resurgámus. Per eúmdem dades. Pelo mesmo Cristo
Christum Dóminum nos­ Nosso Senhor. R7- Amém.
trum. IV. Amen.
222 AN TÍFON AS M ARIANAS

3 — Da Páscoa ate as Com pletas da Sexta-feira da Oitava de


Pentecostes inclusive:

]3 egína cneli, líetárc, alle- T? ainha do ccu, alcgra-tc,


lúia; "*■ aleluia,
Quia quem meruísti portá- O Deus que cm ri hás trazido,
re, allelúia, aleluia,
Rcsurréxit, sicut dixit, alle­
lúia: Ressuscitou, como disse, ale­
Ora pro nobis Deum, allc­ luia,
lúia. Roga a Deus por nós, aleluia.
f . Gaude et laetáre, Virgo ¥ . Exulta c rcjubila-tc, Vir­
Maria, allelúia. gem Maria, aleluia.
IV- Quia surréxit Dóminus R7. Porque o Senhor ressusci­
vere, allelúia. tou verdadeiramente, ale­
luia.
Orémus Oremos
P ) qui per resurre-
eus , que quiseste alegrar o
eus ,
ctiónem Fílii tui, Dó­ mundo pela ressurreição
mini nostri Iesu Christi,
mundum ketificáre digná- do teu Filho, Nosso Senhor
tus es: praesta, quaesumus-, Jesus Cristo, faze que por sua
ut, per eius Genitrícem Mãe, a Virgem Alaria, consi­
Vírginem Maríam, perpé­
gamos o gozo da vida eterna.
tua! capiámus gáudia vitas.
Per eúmdem Christum Dó­ Pelo mesmo Cristo, Nosso Se­
minum nostrum. R7. Amen. nhor. R7. Amém.

4 — Das Com pletas da Festa < i Ssma. T rin d a d e até as Com pletas
da últim a Sexta-feira antes do A d ven to :

C a i .ve, Regina, mater mi- C alve Rainha, Mãe de mise-


^ sericórdiae; vita, dulcé- ^ ricórdia, vida, doçura, es­
do, et spes nostra, salve. perança nossa, salve! A vós
A d te clamámus éxsules fílii bradamos os degredados filhos
Hevae. Ad te suspirámus de Eva; a vós suspiramos, ge­
gementes ct flentes in hac mendo e chorando neste vale
iacrymárum valle. Eia er­ dc lágrimas. Eia, pois, advo­
go advocáta nostra, illos gada nossa, esses vossos olhos
a n t íf o n a s m a r ia n a s 223

tuos misericórdes óculos ad misericordiosos a nós volvei;


nos converte. Et Iesuni, e depois deste desterro nos
benedíctum fructum ven- mostrai Jesus, bendito fruto
tris tui, nobis post hoc ex- do vosso ventre; ó clemente,
sílium osténde. O clemens, ó piedosa, ó doce sempre Vir­
o pia, o dulcis Virgo iMaria. gem Maria.
Y . Ora pro nobis, sancta í?. Roga por nós, santa Mãe
Dei Gér.itrix. dc Deus.
R7. Ut digni efficiániúr pro- ty. Para que sejamos dignos
missiónibus Christi. das promessas de Cristo.
Orémus Oremos
( '" Y sempitcrne
x in íp o t e n s P \ eus onipotente c eterno,
v~/ Deus, qui gloriosa? Vir­ que por obra do Espírito
gin is matris Marias corpus Santo preparaste o corpo e a
et animam, ut dignum Fí­ alma da gloriosa Virgem Ma­
lii tui habitáculum éffici ria para digna morada do teu
mererétur, Spíritu sancto Filho, faze que, celebrando
cooperante, prasparásti: da, com alegria a sua memória,
ut cuius commcmoratióne sejamos, por sua intercessão,
líetámur-, eius pia interces- livres dos males presentes e
sióne, ab instántibus malis, também da morte perpétua.
ct a morte perpétua liberé- Pelo mesmo Cristo Nosso Se­
mur. Per cúndem Chris­ nhor. R7. Amém.
tum Dóminum nostrum.
R7- Amen.
Term inada a A ntífona e dite o Versículo e a Oração, conclui-se
com o seguinte, fazendo-se o i tal da cruz :

f . Divínum auxílium má- y . O auxílio divino permane­


neat semper nobíscum. ça sempre conosco.
li7- Et cum frátribus nos- R7. E com os nossos irmãos
tris abséntibus. Amen. ausentes. Amém.
PRÓPRIO DO TEMPO
CICLO DE NATAL

ADVENTO
O A d v e n to é o te m p o d e d ic a d o a p r e p a r a r a v in d a — A d v e n lu s —
do S enhor sô b re a te rra .
C ris to v e io o u tro ra a ê s te m undo n ascendo da S sm a. V irg e m ;
c o n tin u a a sua v in d a , nascendo e v iv e n d o cm cada a lm a c ris tã ;
c o n su m a rá a sua o b ra v o lta n d o g lo rio s o no f im dos te m p o s .
Ê s tc s trê s a s p e c to s — passado, p re s e n te e fu tu ro — da v in d a do
S enhor enchem o p e n s a m e n to da Ig re ja no te m p o do A d v e n to ;
são, de fa to , in s e p a rá v e is e n tre s i: C ris to n asceu em B e lé m p ara
v iv e r a g o ra nas a lm a s e re s ta u ra r um d ia o m undo in te iro . O
A d v e n to e x p rim e , p o is , o g ran d e a n e lo dos c ris tã o s , q u e a g u a rd a m
a consum ação da R edenção, a v itó ria d e fin itiv a sô b re o pecado
e a m o rte . A v iv a n d o ta l d e s e jo nas a lm a s , a litu rg ia pede re c o ­
lh im e n to , a s s im com o p e n itê n c ia e p u rific a ç ã o dc to d o o v e s tíg io
do pecado.
Com o p o rta -v o z da s u a e x p e c ta tiv a , a S a n ta Ig re ja n e s te s d ia s faz
suas as a s p ira ç õ e s dos ju s to s e p ro fe ta s do A n tig o T e s ta m e n to ;
a s s o c ia -n o s ta m b é m a M a ria S a n tís s im a e a S. João B a tis ta , e
re p e te -n o s as p a la v ra s de S. P a u lo que e x o rta m os c r is tã o s a ser
v ig ila n te s e e sp e ra r o S enhor Jesu s p ra tic a n d o as boas o b ras.

SÁBADO
A N T ES DO PRIMEIRO DOM INGO DO ADVENTO

VÉSPERAS
Antífonas das Landes do / Domingo do Advento, omi­
tindo a 4.a; Salmos do Sábado, cf. Saltério, pág. 204.
SÁBADO ANTJES DO ADVENTO 225

Capítulo - Rom. 13, 11


TI^ratres: Hora est iam t r m ã o s : Já é hora de des-
nos de somno súrgere: 1 pertarmos do sono. f Pois
f nunc enim própior est agora está mais próxima a
nostra salus, * quam cum nossa salvação * do que quan­
credídimus. do recebemos a fé.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.

Responsório breve
IV7. Osténde nobis, Dórnine, R7. Mostra-nos, Senhor, * A
* Misericórdiam tuam. tua misericórdia. (Todos
(Todos repetem). Os­ repetem). Mostra-nos, Se­
ténde nobis, Dórnine, *
Misericórdiam tuam. nhor, * A tua misericórdia.
Y . Et salutáre tuum da Y . E dá-nos a tua salvação.
nobis.
Misericórdiam tuam. A tua misericórdia.
Glória Patri, et Filio, et Glória ao Pai e ao Filho e
Spíritui Sancto. ao Espírito Santo.
Osténde nobis, Dórnine, iVIostra-nos, Senhor, * A tua
* Misericórdiam tuam. misericórdia.
Diz-se sempre dêste modo o Responsório breve, salvo indicação
contrária.

Hino
Oração confiante ao soberano Juiz, baseada na lembrança da sua
misericórdia manifestada na Encarnação.
/
n alme síderum,
ó n d it o r C riador dos astros,
^ /E térn a lux credéntium, Ó luz que tudo aqueces,
Christe, R edém ptor ómni­ D e todos Redentor,
um,
Exáudi preces súpplicum. Escuta as nossas preces.
226 SÁBADO A N TES DO ADVENTO

Qui cóndolens intéritu Ao ver compadecido


Morris períre sseculum, Do mundo o imenso tcdio,
Salvásti inundum lángui- Só por amor descido,
dum, A tudo dás remédio.
Donans reis remédium.
Pois quando já dos tempos
V.ergcnte mundi vésperc, A tarde anoitecia,
Uti sponsus de thálamo, Esposo tu saistc,
Egréssus honestíssima Do seio de Afaria.
Virginis Mar ris cláusula:
Cuius forti poténtios Ao simples ecoar
Genu curvántur ómnia, Do nome teu eterno,
Coeléstia, terréstria, Joelhos vão dobrando
Nutu faténtur súbdita. O céu, a terra, o inferno.

T e deprecámur, hágie, Ó Tu, que voltarás


Vcntúre iudex sasculi, Para julgar a tudo,
Conserva nos in témpore Dá-nos agora a graça,
Hostis a tclo pérfidi. Na tentação, escudo.
Laus, honor, virtus, glória
Deo Patri et Filio, Ao Pai e ao Filho glória,
Sancto simul Paráclito, Ao Espírito também,
In síeculórum saecula. Louvor, honra e vitória,
Amen. Agora e sempre. Amém.

Y . Roráte, caeli, désuper, ' f . Orvalhai do alto, ó céus,


et nubes pluant iustum. e as nuvens chovam o justo.
1F- Aperiátur terra, et gér- RL Abra-se a terra c germine
minet Salvatórem. o Salvador.
Ant. do Mafçnif. Ecce Ant. Eis que o nome do Se­
nomen Dómini f venit de nhor + vem de longe, e seu
longínquo, et cláritas eius esplendor cobre toda a terra.
rcplet orbem terrárum.
Oração das Laudes.
P R IM E IR O DOM INGO DO ADVENTO 227

PRIMEIRO DOMINGO DO ADVENTO


I classe

LAUDES
Ant. 1. In illa dic + stil- Ant. 1. Naquele dia f os
lábunt montes dulcédincm, montes destilarão doçura e das
er colles fluent lac ct mel, colinas brotarão leite e mel,
allelúia. aleluia.
Salino 50: Miscrcre mei, Deus, pág. 3.

2. Iucundárc, f filia Sion, 2. Alegra-tc, f filha de Sião,


ct cxsulta satis, filia Icrú- exulta de júbilo, filha de Je­
salcm, allelúia. rusalém, aleluia.
Salmo 117: Confitémini, pág. 5.

3. Ecce Dóminus véniet, 3. Eis que virá o Senhor J-


f ct omnes Sancti cius cum e com Êlc todos os seus San­
co: ct erit in dic illa lux tos e então, nesse dia, haverá
magna, allelúia. uma grande luz, aleluia.
Salino 62: Deus, Deus meus, pág. 8.

4. Omnes f sitiéntcs, vc- I 4. Todos os sedentos, f vin-


nítc ad áquas: quaerite Dó- de às águas, procurai o Senhor
minum, dum invcníri po- i enquanto se pode encontrar,
tcst, allelúia. I aleluia.
Cântico : Bcncdícite, pág. 13.

5. Ecce véniet f Prophé- I 5. Eis que virá f 0 grande


ta magnus, et ipse renová- | Profeta, c renovará Jerusalém,
bit Ierúsalem, allelúia. | aleluia.
Salino 148: Laudátc Dóminum de caslis, pág. 15.
228 P R IM E IR O DOM INGO DO ADVENTO

Capítulo - Rom. 13, 11


T ^ ratres: Hora est iam T rmãos: Já é hora de des-
nos de somno súrgere: pertarmos do sono. + Pois
f nunc enim própior est agora está mais próxima a
nostra salus, * quam cum nosssa salvação * do que quan­
credídimus. do recebemos a fé.
Rcsponsório breve
R7. Veni ad liberándum nos, R7. Vem libertar-nos, * Se­
* Domine, Deus virtú- nhor, Deus dos exércitos.
tum. Veni. Vem.
"ff. Osténde fáciem tuam, et . Mostra-nos a tua face e
salvi érimus. Domine. seremos salvos. Senhor.
Glória Patri. Veni. Glória ao Pai. Vem.
Hino
A proveitem os (la vinda do Senhor para nos purificarm os
de todas as nossas faltas.
\ 7 o x clara ecce íntonat, J^ clara a voz
essoa
’ Obscura quíeque íncre- Que aos sonhos afugenta.
pat: Já perto, para nós,
Pellántur éminus sómnia;
Ab aethre Christus prómi- O Cristo se apresenta.
cat. A alma entorpecida
Mens iam resúrgat tórpida, Sacode o vão torpor:
Quae sorde exstat sáucia; Já brilha o sol da vida
Sidus refúlget iam novum,
U t tollat omne nóxium. Que vence a crua dor.
Esursum Agnus míttitur Do céu desce o Cordeiro
Laxáre grátis débitum: Que vem pagar por nós.
Omnes pro indulgéntia Para o perdão, ligeiro,
Vocem demus cum lácry-
mis. Ergamos nossa voz!
Secundo ut cum fúlserit, Para que ao vir de novo
Mundúmque horror cínxe- Julgar o mundo aflito,
rit,
N on pro reátu púniat, Proteja então seu povo
Sed nos pius tunc prótegat. Lembrando o nosso grito.
P R IM E IR O DOM INGO DO ADVENTO 229
Laus, honor, virtus, glória Ao Pai e ao Filho glória,
Deo Patri, et Filio, Ao Espírito também,
Sancto simul Paráclito, Louvor, honra e vitória
In sceculórum sascula. Agora e sempre. Amém.
Amen.

S . Vox clamántis in de­ É a voz que clama no de­


serto: Parátc viam Dó- serto: Preparai a via do
mini. Senhor.
R7. Recta fácite semitas cius. RT. Aplanai os seus caminhos.
Ant. do Bened. Spíritus Ant. O Espírito Santo f
Sanctus f in te descéndet, descerá sobre ti, ó Maria; não
Maria: ne tímeas, habébis temas, porque trarás no seio
in útero Fílium Dei, alle­ o Filho de Deus, aleluia.
lúia.
Repetida depois do Cântico do B e n e d íc lu s a A ntífo n a , diz-se:

Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.


Christc, eléison. Cristo, tem piedade de nós.
Kyrie, eléison. Senhor, tem piedade de nós.
Pater noster (todo). Pai nosso (todo).

O córo responde:

Sed libera nos a maio. Mas livrai-nos do mal.


Y . Dóminus vobíscum. Y . O Senhor seja contigo.
Rí. Et cum spíritu tuo. RT. E com o teu espírito.

Oração
Orcinus Oremos
Th quaesumus, Dómi-
x c it a , J^ ostra,
Senhor, o teu po­
ne, poténtiam tuam, et der, e vem: a fim de que
veni: ut ab imminéntibus sejamos libertados por Ti dos
peccatórum nostrorum pe-
rículis, te mereámur pro- perigos a que nossos pecados
tcgénte éripi, te liberánte nos expõem. Que vives e rei-
230 P R IM E IR O DO M IN GO DO ADVENTO

salvári. Qui vivis ct re- nas com Deus Pai cm união


gnas cum Deo Patre in uni- com o Espírito Santo, Deus, por
táte Spíritus Sancti Deus: todos os séculos dos séculos.
per ómnia stecula saeculó- RJ. Amém.
rum. RJ- Amen.
Para as Pioras m enores tomam-se as A n tífo n a s das Laudcs,
om itindo-se a quarta; assim se faz em todos os Dom ingos do Advento.

PRIMA
T u d o como está no Saltério, pág. S2.
Ant. In illa dic. | Ant. Naquele dia.
TÉRCIA
A nt. Iueundáre. [ Ant. Alegra-te.
Capítulo - Rom. 13, 11
Th ra tres : Hora est iam T rm ã o s : Já é hora de des-
"*■ nos de somno súrgere: pertarmos do sono. \ Pois
f nunc enim própior est agora está mais próxima a
nostra salus, * quam cum nossa salvação * do que quan­
credídimus. do recebemos a fé.
. Veni ad liberándum nos, . Vem libertar-nos. Senhor,
Domine, Deus vírtutum. Deus dos exércitos.
RJ. Osténde fáciem tuam, IV- Aíostra-nos a tua face e
et salvi érimus. seremos salvos.
Oração das Landes, que será sempre dita exceto à Lrima
e Completas.
SEXTA
Ant. Ecce Dóminus vé- I Ant. Eis que virá o Senhor.
met.

Capítulo - Rom. 13, 12


JVTox prascéssit, dies au- A n o i t e quase passou, e o
tem appropinquávit: + 1 dia se aproxima, + Despo­
abiiciámus ergo ópera tene- jemo-nos, pois, das obras das
brárum, * et induámur ar­ trevas * e revistamo-nos das
ma lucis. armas da luz.
P R IM E IR O DOM INGO DO ADVENTO 231

. Osténde nobis, Domine, y . Mostra-nos, Senhor, a tua


misericórdiam tuam. misericórdia.
IV- Et salutáre tuum da R7. E dá-nos a tua salvação.
nobis.
NÔA
Ant. Ecce véniet. | Ant. Eis que virá.
Capítulo — Rom. 13, 14
icut in die honeste am- V ivamos honestamente, como
rn

bulémus, non in com- v em pleno dia; não em


mcssatiónibus ct cbrietáti- glutonarias e bebedeiras, f não
bus, f non m cubílibus et em luxúrias c imoralidades,
impudicítiis, non in con- não em contendas e rivalida­
tentióne et aemulatiónc; * des; * mas revesti-vos do Se­
sed induímini Dóminum nhor Jesus Cristo.
Iesum Christúm.
y . Súper te, Ierúsalcm, Sôbre ti, Jerusalém, des­
oriétur Dóminus. pontará o Senhor.
R7. Et glória eius in te vi- H7. E a sua glória aparecerá
dcbitur. cm ti.
VÉSPERAS
Antífonas das Landes, menos a 4°; Salmos do Domingo
pág. 159; Capítulo, Responsório breve, Hino e Vcrsíeidos das
I Vésperas, pág. 225.
y . Roráte, cteli, désuper, y . Orvalhai do alto, ó céus, e
et nubes pluant iustum. as nuvens chovam o justo.
H7- Aperiátur terra, et gér- RT. Abra-se a terra e germine
minet Salvatórem. o Salvador.
Ant. do Magv.if. Ne tí- Ant. Não temas, Maria, f
meas, + Maria, invenísti pois achaste graça ante o Se­
cnim gratiam apud Dómi­ nhor; eis que conceberás e
num: ecce concípies, et pá_ darás à luz um filho, aleluia.
ries fílium, allelúia.
Oração das Landes.
232 OFÍC IO FER IA L DO ADVENTO

OFÍCIO FERIAL DO ADVENTO


(III classe — Do dia 17 de dez.: II classe)
LAUDES
Deus in adiutórium, Salmo 66 — Deus misereátur nostri,
pág. 1 e ss.
Antífonas e Salmos do Saltério (com cântico feriai). De­
pois do dia 17 de dezembro há Antífonas próprias, pág. 248.

Capítulo — Is. 2, 3
T 7 eníte et ascendámus ad X T inde e subamos ao monte
* montem Dómini, et ad * do Senhor, à casa do Deus
domum Dei Iacob, + et do- de Jacó, + e Êle nos ensinará
cébit nos vias suas, et am- os seus caminhos, e andaremos
bulábimus in sémitis eius; pelas suas veredas, * porque
* quia de Sion exíbit lex, de Sião sairá a lei, e de Jeru­
et verbum Dómini de Ie- salém a palavra do Senhor.
rúsalem.
Responsório breve
IV. Véni ad liberándum nos, RT. Vem libertar-nos, * Se­
* Domine, Deus virtú- nhor, Deus dos exércitos.
tum. Veni. Vem.
¥ . Osténde fáciem tuam, et ¥ . Mostra-nos a tua face e
salvi érimus. Domine. seremos salvos. Senhor.
Glória Patri. Veni. Glória ao Pai. Vem.

Hino
Aproveitem os da vinda do Senhor para nos purificar
de todas as nossas faltas.

\ T o x clara ecce íntonat, essoaclara a voz


* Obscura quteque íncre- Que aos sonhos afugenta.
pat: Já perto, para nós,
Pellántur éminus sómnia,
Ab aethre Christus prómi- O Cristo se apresenta.
cat.
OFIC IO FER IA L DO ADVENTO 233

Mens iam resúrgat tórpida, A alma entorpecida


Quae sorde exstat sáucia; Sacode o vão torpor:
Sidus refúlgec iam novum, Já brilha o sol da vida
Ut tollat omne nóxium. Que vence a crua dor.
Esursum Agnus míttitur
Laxáre grátis débitum: Do céu desce o Cordeiro
Omnes pro indulgéntia Que vem pagar por nós.
Vocem demus cum lácry- Para o perdão, ligeiro,
mis. Ergamos nossa voz!
Secundo ut cum fúlserit,
Mundúmque horror cínxe- Para que ao vir de novo
Julgar o mundo aflito,
rit, Proteja então seu povo
Non pro reátu púniat,
Sed nos pius tunc prótegat. Lembrando o seu grito.
Laus, honor, virtus, glória Ao Pai e ao Filho glória,
Deo Patri et Filio, Ao Espírito também,
Sancto simul Paráclito, Louvor, honra e vitória
In saeculórum seecula. Agora e sempre. Amém.
Amcn.
. Vox clamántis in de­ f . É a voz que clama no de­
serto: Paráte viam Dó­ serto: Preparai a via do
mini. Senhor.
RT. Rectas fácite semitas RT. Aplanai os seus caminhos.
eius.
Nas Férias do A dvento há A ntífo n a s próprias para o Benedictus.
A Oração é a do Dom ingo precedente a não ser que a Féria
a tenha própria (Têmporas).

TÉRCIA
2.a Ant. das Landes do Domingo precedente; depois de
17 de dezembro, das Landes do próprio dia, cf. pág. 248.

Capítulo - Jer. 23, 5


P ccedies véniunt, dicit P is vêm os dias, diz o Se-
Dóminus, + et suscitá- nhor, f em que suscitarei
bo David germen iustum: a Davi um gérmen justo, e
et regnábit rex, et sápiens reinará um rei, que será sábio,
234 OFÍCIO FF.RIAL DO ADVENTO

crit: * et fáciet iudícium * e praticará a equidade e a


et iustítiam in terra. justiça na terra.
jV Veni ad liberándum nos, . Vem libertar-nos, Senhor,
Domine, Deus virtútum. Deus dos exércitos.
R7. Osténde fáciem tuam, IV Mostra a tua face c sere­
et.salvi érimus. mos salvos.

SEXTA
3.a Ant. das Landes do Domingo precedente ou das do
próprio dia.
Capítulo - Jer. 23 6
T n diébus illis salvábitur "\T esses dias Judá será salvo,
Iuda, et Israel habitábit c Israel habitará sem te­
confidcnter: f ct hoc est mor, f c eis o nome por que
nomen, quod vocábunteum, o chamarão: * Senhor nosso
* Dóminus iustus noster. justo.
Ostcr. de nobis, Domine, ¥ . Mostra-nos, Senhor, a tua
misericórdiam tuam. misericórdia.
R7. Et salutáre tuum da
nobis. R7. E dá-nos a tua salvação.

NOA
5.° Ant. das Landes do Domingo precedente ou das do
próprio dia.

Capítulo - Is. 14, 1


TDrope est, ut véniat tem- C eu tempo está próximo a
pus eius, f et dies eius ^ vir, f e os seus dias não
non clongabúntur: * mise- se prolongarão-, * porque o
rébitur enim Dóminus Ia- Senhor terá compaixão de Ja-
cob, et Israel salvábitur. có e Israel será salvo.
V . Supcr te, Icrúsalem, jV Sobre ti, Jerusalém, des­
oriétur Dóminus. pontará o Senhor.
IV E t glória eius in te vi- R7. E a sua glória aparecerá
débitur. em ti.
OFIC IO FER IA L DO ADVENTO 235

VÉSPERAS

Antífonas e Salinos do Saltério, menos aos Sábados em


que Antífonas e Capítulo serão do Domingo seguinte.

Capítulo — Gén. 49, 10


on auferétur sceptrum cetro não será tirado de
de Iuda, et dux de Judá, e da sua descendên­
fémore eius, + donec vé- cia sairá o rei, f até que ve­
niat qui mitténdus est: * nha aquele que deve ser en­
ipse erit exspectátio gén- viado, * o desejado das na­
tium. ções.

Responsório breve
H’. Osténde nobis, Domi­ R7. Mostra-nos, Senhor, * A
ne, * Misericórdiam tua misericórdia. Mostra-
tuam. Osténde. . nos.
f . Et salutáre tuum da . A tua misericórdia.
nobis.
E dá-nos a tua salvação.
Misericórdiam tuam.
Glória Patri. Osténde. Glória ao Pai. Mostra-nos.

Hmo
Oração confiante ao soberano Juiz, baseada na lembrança
da sua misericórdia anifesta na Encarnação.

ónditor alme síderum, C riador dos astros,


^ yEtérna lux crcdéntium, Ó luz que tudo aqueces,
Christe, Redémptor ómni- De todos Redentor,
um,
Exáudi preces súpplicum. Escuta as nossas preces.
Qui cóndolens intéritu Ao ver compadecido
Mortis períre saeculum, Do mundo o imenso tédio,
Salvásti mundum lángui-
dum, Só por amor descido,
Donans reis remédium. A tudo dás remédio.
236 PR IM E IR A S E M A N A DO ADVENTO

Vergénte mundi véspere, Pois quando já dos tempos


Uti sponsus de thálamo, A tarde anoitecia,
E^réssus- honestíssima Esposo tu saiste,
Virgin is Matris cláusula: Do seio de Maria.
Cuius forti poténtiae Ao simples ecoar
Genu curvántur ómnia, Do nome teu eterno,
Coeléstia, terréstria, Joelhos vão dobrando
N utu faténtur súbdita. O céu, a terra, o inferno.
T e deprecámur, hágie,
Ventúre iudex sasculi, Ó Tu, que voltarás
Conserva nos in témpore Para julgar a tudo,
Hostis a telo pérfidi. Dá-nos agora a graça,
Na tentação, escudo.
Laus, honor, virtus, glória
Deo Patri, et Filio, Ao Pai e ao Filho glória,
Sancto simul Paráclito, Ao Espírito também,
In sasculórum sascula. Louvor, honra e vitória,
Amen. Agora e sempre. Amém.

f r. Roráte, caeli, désuper, . Orvalhai do alto, ó céus, e


et nubes pluant iustum. as nuvens chovam o justo.
R7. Aperiátur terra, et gér- R7. Abra-se a terra c germine
minet Salvatórem. o Salvador.
Antífonas do Magnificai, próprias. Oração do Domingo
precedente.

PRIMEIRA SEMANA DO ADVENTO


Segunda-feira

A n t. do Bened. Angelus Ant. O anjo do Senhor +


Dómini f nuntiávit Maríae, anunciou a Maria e ela con­
et concépit de Spíritu San­ cebeu do Espírito Santo, ale­
cto, allelúia. luia.
A n t. do Magnif. Leva, Ant. Levanta, + Jerusalém,
f Ierúsalem, óculos tuos, os teus olhos e contempla o
PR IM E IR A SE M A N A DO ADVENTO 237

ec vide poténtiam regis: poder do Rei; eis que vem


ecce Salvator vénit sólvere o Salvador para soltar-te os
te a vínculo. grilhões.
Terça-feira
Ant. do Bejied. Ánte- Ant. Antes de coabitar, f
quam convenírent, f in- Maria concebeu por obra do
vénta est Maria habens in Espírito Santo, aleluia.
útero de Spíritu Sancto,
allelúia.
Ant. do Magnif. Qure- Ant. Procurai o Senhor f
rite Dóminum, f dum in- enquanto pode ser encontra­
veníri potest: invocáte eum, do; invocai-0 enquanto está
dum prope est, allelúia. perto, aleluia.
Quarta-feira
Ant. do Bened. De Sion Ant. De Siao f sairá a lei,
f exíbit lex, et verbum Dó­ e de Jerusalém virá a Pala­
mini de Ierúsalem. vra do Senhor.
Ant. do Magnif. Véniet Ant. Depois f de mim virá
f fórtior me post me, cuius alguém mais forte do que eu,
non sum dignus sólvere do qual não sou digno de de­
corrigiam calceamentórum. satar as correias do calçado.
Quinta-feira
Ant. do Bened. Benedí- Ant. Bendita és tu + entre
cta tu f in muliéribus, et as mulheres, e bendito é o
benedíctus fructus ventris fruto do teu ventre.
tui.
Ant. do Magnif. Exspe- Ant. Esperarei o Senhor, +
ctábo Dóminum f Salvató- meu Salvador; hei de aguar­
rem meum, et prtestolábor dá-lo enquanto está próximo,
eum, dum prope est, alle­ aleluia.
lúia.
Sexta-feira
Ant. do Bened. Ecce f Ant. Eis f que virá, Deus
véniet Deus et homo de e homem, da casa de Davi,
domo David sedére in para asentar-se no trono, ale­
throno, allelúia. luia.
238 S KG UNIX) DOM INGO DO ADVKNTO

Ant. do Magnif. Ex Ant. Do Egito + chamei


/Egvpto f vocávi Fílium meu Filho; ele virá para sal­
meum: véniet ut salvet pó- var seu povo.
pulum suum.

Sábado
Ant. do Bened. Sion f Ant. Sião, f não temas, pois
noli timére, ecce Deus tuus que virá o teu Deus, aleluia.
véniet, allelúia.

VÉSPERAS
Antífonas e Capítulo das Landes do Domingo seguinte.
Salmos do Sábado, cf. Saltério, pág. 204. Resp. breve, Hino
e Vers. como no I Domingo do Advento, pág. 228, ou como
no Ofício Feriai, pág. 235.
Ant. do Magnif. Veni. Ant. Vem Senhor, f vem
Domine, f visitáre nos in visitar-nos em paz, para que
pace, ut ketémur coram te de coração perfeito nos alegre-
corde perfécto. j mos em tua presença.
Oração das Laudes do II Domingo do Advento, pág. 239.

SEGUNDO DOMINGO DO ADVENTO


I classe

LAUDES
A n t. 1. Ecce in núbibus Ant. 1. Eis que o Senhor f
cteli f Dóminus véniet cum virá sobre as nuvens do céu,
potestáte magna, allelúia. com grande poder, aleluia.
Salmo 50: Miserére mei, Deus c ss. pág. 3.
2. Urbs f fortitúdinis j 2. Sião + é a cidade do nosso
nostrae Sion, Salvátor po- j poder. O Salvador será seu
nétur in ea munis et ante- muro e ante-muralha: Abri as
murále: aperíte portas, quia | portas, porque Deus está co-
nobíscum Deus, allelúia. i nosco, aleluia.
SEGUNDO DOM INGO DO ADVENTO 239

3. Ecce apparébit f Dó- 3. Éis que aparecerá f o


minus, et non mentiétur: Senhor não nos enganará;
si moram fécerit, exspécta se demorar, esperai-O, porque
cum, quia véniet, et non há-de vir e não tardará, ale­
tardábit, allelúia. luia.
4. iVIontcs et colles f can- 4. Os montes c as colinas f
tábunt coram Deo laudem, cantarão louvores diante de
et ómnia ligna silvárum Deus, e as árvores tôdas das
plaudcnt mánibus: quóni- florestas O aplaudirão, pois o
am véniet Dominátor Dó­ Senhor e Dominador virá para
minus in rcgnum aetérnum, reinar eternamente, aleluia,
allelúia, allelúia. aleluia.
5. Ecce Dóminus noster 5. Eis que Nosso Senhor f
f cum virtutc véniet, et virá com poder e iluminará
illuminábit óculos servórum os olhos de seus servos, aleluia.
suórum, allelúia.
Capítulo — Roí//. 15, 4
jp s : Qutecúmque
r a t r e | rm ã o s: Tudo quanto está
scripta sunt, ad nostram escrito, foi escrito para o
doctrínam scripta sunt: f nosso ensinamento, f a fim de
ut per patiéntiam, et con- que, pela paciência e conso­
solatiónem Scripturárum * lação, hauridas nas Escrituras,
spem habeámus. * tenhamos esperança.

Resp. breve, Hino e Vers. como no I Domingo pag. 228,


ou como no Ofício Feriai, pág. 232.
Ant. do Bened. Ioánnes J Ant. Estando João + no
autem f cum audísset in i cárcere e ouvindo as obras de
vírxulis ópera Christi, mit- Cristo, enviou dois de seus
tens duos ex discípulis suis, discípulos a dizer-Lhe: És Tu
aitilli: T ues, qui ventúrus aquele que há de vir, ou de­
es, an álium exspcctámus? vemos esperar outro?

Oração
"C x c i t a , Domine, corda T ^e s p e r t a - n o s , Senhor, o co-

•*-' nostra ad prseparándas ração para prepararmos o


Unigéniti tui vias: ut per caminho do teu Filho, a fim
240 SEGUNDO DO M IN GO DO ADVENTO

eius advéntum purificátis de que, purificados por sua


tibi méntibus servíre me- vinda, sejamos dignos de ser-
reámur: Qui tecum vivit. vir-Te, que contigo vive e
reina.
TÉRCIA
A nt. Urbs. Ant. Sião.

¥ . Veni ad liberándum nos, ■ Vem libertar-nos, Senhor,


Domine, Deus virtútum. Deus dos exércitos.
IV- Osténde fácicm tuam, IV- /Mostra a tua face e sere­
et salvi érimus. mos salvos.
S XTA
Ant. Ecce apparébit. Ant. Eis que aparecerá.

Capítulo Ronr. 15, 5-6


■p\Eus autem patiéntias et D eus da paciência c da
solátii det vobis idíp- consolação vos conceda
sum sápere in altcrutrum terdes uns para com os outros
sccúndum Iesum Christum: os mesmos sentimentos de Je­
f ut unanimes uno ore ho- sus Cristo; f para que, unâ­
norificétis Deum, * et Pa- nimes, a uma voz, glorifiqueis
trem Dómini nostri Iesu a Deus, * Pai de Nosso Se­
Christi. nhor Jesus Cristo.
¥ . Osténde nobis, Domine, ¥ . Mostra-nos, Senhor, a tua
misericórdiam tuam. misericórdia.
IV. Et salutáre tuum da IV- E dá-nos a tua salvação.
nobis.
ÔA
Ant. Ecce Dóminus nos- Ant. Eis ciue Nosso Senhor.
ter.

Capítulo - Rom. 15, 13


" T \ eus autem spei répleat D eus da esperança vos en-
vos omni gáudio et cha de tôda alegria e tôda
pace in credéndo: * \it paz na fé, * para que pela
abundétis in spe, et in vir- virtude do Espírito Santo se­
túte Spíritus Sancti. jais cheios da esperança.
SEGUNDA SEM A N A DO ADVENTO 241

¥ . Super te, Ierúsalem, Y . Sobre ti, Jerusalém, des­


oriétur Dóminus. pontará o Senhor.
IV- Et glória eius in te vi- IV- E a sua glória aparecerá
débitur. em ti.

VÉSPERAS
Antífonas e Capítulo das Laudes, pág. 238; Salmos do
Domingo, pág. 159; Resp. breve, Hino e Vers. como nas
I Vésperas do I Domingo, pág. 225, ou como no Ofício
Feriai, pág. 235.
Y . Roráte, cteli désuper, y . Orvalhai do alto, ó céus, e
et nubes pluant iustum. as nuvens chovam o justo.
IV- Aperiátur terra, et gér- IV- Abra-se a terra e germine
minet Salvatórcm. o Salvador.
Ant. do Magnif. Tu es Ant. És T u f o que há-de
f qui ventúrus cs, an álium vir, ou devemos esperar ou­
exspectámus? Dícite Ioán- tro? Dizei a João o que vis­
ni, quae vidístis: Ad lumen
rédeunt cteci, mórtui re- tes: Os cegos veem, os mor­
súrgunt, páuperes cvange- tos ressuscitam e os pobres
lizántur, allelúia. são evangelizados, aleluia.
Oração das Laudes.

SEGUNDA SEMANA DO ADVENTO


Segunda-feira
Ant. do Bened. De caelo Ant. Do céu virá f o Do­
véniet f Dominátor Dómi­ minador e Senhor, em cuja
nus, et in manu eius honor mão está a honra e o império.
et impérium.
Ant. do Mag7iif. Ecce Ant. Eis que virá o Rei, f
véniet Rex f Dóminus ter- o Senhor da terra, e êle nos
rae, et ipse áuferet iugum libertará do jugo do cativeiro.
captivitátis nostras.
242 SEGUNDA SE M A N A DO ADVENTO

Terça-feira
Ant. do Bened Super tc, Ant. Sobre ti, Jerusalém, f
Ierúsalem, f oriétur Dómi­ despontará o Senhor, e a sua
nus, et glória eius in te glória será visível em ti.
vidébitur.
A n t do Magnif. Vox cla- Ant. É a voz do que clama
mántis f m desérto: Pa- f no deserto: Preparai o ca­
ráte viam Dómini rectas minho do Senhor, fazei retas
fácite semitas Dei nostri. as veredas do nosso Deus.
Quarta-feira
Ant. do Bened. Ecce ego Ant. Eis que eu envio f o
mitto f Angelum meum, meu Anjo que preparará o
qui pneparábit viam meam meu caminho diante da tua
ante fáciem tuam. face.
A n t do Magnif. Sion f Ant. Sião, f tu te renova­
renováberis, et vidébis ius- rás e verás o teu Justo, que
tum tuum, qui ventúrus est está para vir a ti.
in te.
Quinta-feira
A nt do Bened. T u es f Ant. T u és, f Senhor, aque­
qui ventúrus es, Domine, le que está para vir, a quem
quem expectámus, ut sal- esperamos para salvar o teu
vum fácias pópulum tuum. povo.
Ant. do Magnif. Qui post Ant. O que virá depois de
me véniet, f ante me fa- mim, f nasceu antes de mim;
ctus est: cuius non sum di- não sou digno de desatar-Lhe
gnus calceaménta sólvere. os calçados.
Sexta-feira
A nt. do Be?ied. Dícite: Ant. Dizei: f Pusilânimes,
f Pusillánimes, confortá- robustecei-vos, pois que o Se­
mini: ecce Dóminus Deus nhor nosso Deus virá.
noster véniet.
A nt. do Magnif. Cantáte Ant. Cantai ao Senhor f o
Domino f cánticum no- cântico novo; seu louvor re­
vum: laus eius ab extré- boa dos confins da terra.
mis terras.
TERCEIRO DOM INGO DO ADVENTO 243

Sábado
Ant. do Bened. Levábit Ant. O Senhor levantará um
Dóminus signum f in na- estandarte f entre as nações e
tiónibus, et congregábit dis­ congregará os dispersos de
persos Israel. Israel.
VÉSPERAS
Antífonas e Capítulo das Laudes do Domingo seguinte.
Salmos do Sábado, cf. Saltério, pág. 204. Resp. breve, Hino
e Vers. como no I Domingo do Advento, pág. 228, ou
como no Ofício Feriai, pág. 235.
Ant. do Magnif. Ante Ant. Antes de mim f não
me f non est formátus houve Deus algum, nem ha­
Deus, et post me non erit: verá depois-, todo o joelho se
quia mihi curvábitur om- dobrará diante de mim e tôda
ne genu, et confitébitur língua me celebrará.
omnis língua.
Oração das Laudes do III Domingo do Advento, pág. 244,

TERCEIRO DOMINGO DO ADVENTO


I classe
LAUDES
Ant. 1. Véniet Dóminus, Ant. 1. Virá o Senhor f e
f et non tardábit, et illu- não tardará e iluminará os es­
minábit abscóndita tene- conderijos das trevas, e mani­
brárum, et manifestábit se festar-se-á a todos os povos,
ad omnes gentes, allelúia. aleluia.
Salmo 50: Misercre mei Deus e ss., pág. 3.
2. Ierúsalem, gaude f 2. Exulta, Jerusalém f com
gáudio magno, quia véniet grande alegria, porque virá até
tibi Salvátor, allelúia. junto de ti o Salvador, aleluia.
3. Dabo in Sion f salú- 3. Estabelecerei em Sião f
tem, et in Ierúsalem glo­ a salvação e em Jerusalém a
riam meam, allelúia. minha glória, aleluia.
244 TERCEIRO DO M IN GO DO ADVENTO

4. Montes et omnes col- 4. Os montes e todas as co­


les f humiliabúntur: et linas f serão abatidos, os ca­
erunt prava in dirécta, et minhos tortuosos se tornarão
áspera in vias planas: veni, retos c as asperezas serão apla­
Domine, et noli tardáre, nadas-, vinde, Senhor, não tar­
allelúia. des, aleluia.
5. Iuste et pie vivámus, 5. Vivamos justa e piamente
t expectántes beátam spem, f à espera da ditosa esperança
et advéntum Dómini. e da vinda do Senhor.

Capítulo — Filip. 4, 4-5


" O ratres : Gaudéte in Dó- T r m Ão s : Alegrai-vos sempre
mino semper: f íterum no Senhor, f Digo de novo:
dico, gaudéte. * Modéstia alegrai-vos. * Seja a vossa mo­
vestra nota sit ómnibus ho- déstia conhecida de todos os
mínibus: Dóminus enim homens; o Senhor está perto.
prope est.
Resp. breve, Hino e Vers. como no I Domingo, pág. 228,
ou como no Ofício Feriai, p ág. 232.
Ant. do Bened. Super Ant. Sobre o trono de Davi
sólium f David, et super f e sobre o meu reino Êle
regnum eius sedébit in as- reinará eternamente, aleluia.
térnum, allelúia.
Oração
A urem tuam, quaesumus, A tende , Senhor, às nossas sú-
Domine, précibus nos- plicas; e, pela graça da
tris accómmoda: et mentis tua visita, ilumina as trevas da
nostras ténebras grátia tuae nossa mente: Que vives e rei­
visitatiónis illústra: Qui vi- nas.
vis et regnas.
TÉRCIA
A nt. Ierúsalem, gaude. Ant. Exulta, Jerusalém.
"jf. Veni ad liberándum nos, . Vem libertar-nos, Senhor,
Domine, Deus virtútum. Deus dos exércitos.
iy. Osténde fáciem tuam, IV- Mostra-nos a tua face e
et salvi érimus. seremos salvos.
TERCEIRO DOM INGO DO ADVENTO 245

SEXTA
Ant. Dabo in Sion. [ Ant. Estabelecerei em Sião.

Capítulo — Filip. 4, 6
"V T sollíciti sicis: + sed
ih il "N^TÃo vos inquieteis com coisa
^ ^ in omni oratióne et alguma; f mas, apresentai
obsecratióne cum gratiárum a Deus vossos pedidos em fer­
actióne, * petitiónes ves- vorosa prece * e ação de gra­
trre innotéscant apud De- ças.
um .

^ . Osténde nobis, Domine, S . Mostra-nos, Senhor, a tua


misericórdiam tuam. misericórdia.
RT. Et salutáre tuum da R7. E dá-nos a tua salvação.
nobis.
NÔA
Ant. Iuste et pie vivá- I Ant. Vivamos justa e pia-
mus. | mente.

Capítulo — Filip. 4, 7
Th pax Dei, quee cxsúpe-
t P a paz de Deus, que ex-
J—/ rat omnem sensum, f ■L# cede a tôda compreensão,
custódiat corda vestra, et f guarde os vossos corações c
intelligéntias vestras * in os vossos pensamentos * em
Christo Iesu Domino nos- Jesus Cristo, nosso Senhor.
tro.
t f . Super te, Ierúsalem, Sôbre ti, Jerusalém, des­
oriétur Dóminus. pontará o Senhor.
RT. Et glória eius in te vi- R7\ E a sua glória aparecerá
débitur. em ti.

VÉSPERAS
Antífonas e Capítulo das Laudes, pág. 243. Salmos do
Domingo, pág. 159; Resp. breve, Hino e Vers. como nas
I Vésperas do 1 Domingo, pág. 225, ou como no Ofício
Feriai, pág. 235.
246 a n t íf o n a s m a io r e s

. Roráte, casli, désuper, et ' f . Orvalhai do alto, ó céus, e


nubes pluant iustum. as nuvens chovam o Justo.
IV- Aperiátur terra, et gér- IV. Abra-se a terra e germine
minet Salvatórem. o Salvador.
A nt. do Magnif. Beata Ant. Bem-aventurada és, Ala­
es, Maria, f quae credidísti ria, f que acreditaste no Se­
Domino: perficiéntur in te, nhor: cumprir-se-á em ti o
quae dieta sunt tibi a Do­ que te foi dito pelo Senhor,
mino, allelúia. aleluia.
Oração das Laudes.

ANTÍFONAS MAIORES DO MAGNIFICAT


de 17 a 23 de dezevibro
A p a r tir d e 17 d e d e z e m b r o , a Ig r e ja se p re p a r a p a ra a fe s ta do
N a ta l c o m u m a s em a n a m a is rica d e te x to s lilú r g ic o s , espécie de
o ita va a n te c ip a d a . N e s te s sele d ia s, as A n t í fo n a s in d ic a d a s p a ra
D o m in g o e F érias c e d e m lu g a r às g r a n d e s A n tífo n a s s e g u in te s ,
q u e d e v e m ser c a n ta d a s a n te s e d e p o is do C â n tic o do Magnificai
a n ã o s e r q u e se celeb re u m a F esta; n e s te caso, serão d ita s d e p o is
da O ração da F esta c o m o C o m em o ra ç ã o d o A d v e n to .
AC 1* Dia 17 5^, ff/. £ e{0
• r
Ant. O Sapiéntia, f quae Ant. Ó Sabedoria, f que,
ex ore Altíssimi prodiísti, saindo da bôca do Altíssimo,
attíngens a fine usque ad atinges o universo de uma ex­
finem, fórtier suavitérque tremidade a outra e dispões,
dispónens ómnia: veni ad ao mesmo tempo com força
docéndum nos viam pru- e suavidade, todas as coisas:
déntise. vem ensinar-nos o caminho da
prudência.
Dia 18
A nt. O Adonái, f et Dux A nt. ó Adonai, f Chefe da
domus Israel, aui Móysi in casa de Israel, que apareceste
igne flammae rubi apparu- a Moisés na sarça em fogo e
ísti, et ei in Sina legem deste-lhe no Sinai a lei; vem
dedísti: veni ad redimén- resgatar-nos com o teu braço
dum nos in bráchio ex- poderoso.
ténto.
AN TÍFO N A S M AIORES 247
D ia 19 7-» f f / *(>
Ant. O radix lesse, f qui Ant. Ó Raiz de Jessé, + que
stas in signum populórum, te ergues como um estandarte
super quem continébunt re­ para os povos, diante de quem
ges os suum, quem Gentes se calarão os reis, e a quem
deprecabúntur: veni ad li- as nacÕes pedirão clemência:
berándum nos, iam noli vem libertar-nos, não tardes.
tardáre.
Dia 20 .
Ant. O clávis David, f Ant. Ó Chave de Davi, f e
et sceptrum domus Israel; Cetro da casa de Israel, que
qui áperis, et nemo clau- abres e ninguém fecha, fechas
dit; claudis, et nemo ápe- e ninquém abre; vem e tira
rit: veni, et educ vinctum do cárcere o agrilhoado, que
de domo cárceris, sedén- está nas trevas e na sombra
tem in ténebris et umbra da morte.
mortis.
Dia 21
Ant. O Oriens, f splen- Ant. ó Sol nascente, f es­
dor lucis retérnae, et sol plendor da luz eterna e Sol de
iustítiíe: veni, et illúmina justiça; vem e ilumina os que
sedentes in ténebris et um­ jazem nas trevas e na sombra
bra mortis. da morte.
Dia 22
Ant. O Rex Géntium, f A nt. Ó Rei das nações + e
et desiderátus eárum, lapís- Desejado delas, Pedra angular,
que anguláris, qui facis que unificas os dois povos;
útraque unum: veni, et sal­ vem, e salva o homem que
va hóminem, quem de limo formaste do limo da terra.
formásti.
Dia 23
Ant. O Emmánuel, + Ant. Ó Emanuel, f nosso
Rex et léçifer noster, ex- Rei e Legislador, esperança das
spectátio Géntium, et Sal- nações e seu Salvador; vem
vátor eárum: veni ad sal- salvar-nos, Senhor, nosso Deus.
vándum nos, Domine, Deus
noster.
248 A N TÍFON AS PRÓPRIAS

ANTÍFONAS DAS LAUDES


HORAS MENORES E VÉSPERAS
de 17 a 23 de dezembro
D e 17 d e d eze m b ro e m d ia n te , para L a u d e s , H o r a s m e n o r e s e
V ésperas se d iz e m as A n tífo n a s s e g u in te s , co m eça n d o p ela série
d e te r m in a d a p a ra o d ia da s em a n a e m q u e cai o d ia 17. A tas se
êste fô r u m D o m in g o , se com eçará n o d ia I S p ela s A n tífo n a s d e
S eg u n d a -fe ira .

ida-feira
Ant. 1. Ecce véniet Dó­ Ant. 1. Eis que o Senhor
minus, f prínceps regum virá, f o Príncipe dos reis da
terras: beáti, qui parati terra; bem-aventurados os que
sunt occúrrere illi. estão preparados para ir ao
seu encontro.
Salmos de Segunda-feira, pá, 66 (Landes), 168 ( Vésperas)
2. Cum vénerit f Fílius 2. Quando vier f o Filho
hóminis, putas invéniet fi- do homem, julgas que encon­
dem super terram? trará fé sôbre a terra?
3. Ecce iam venit f ple- 3. Eis que chegou f agora
nitúdo témporis, in quo a plenitude do tempo, em
misit Deus Fílium sum in que Deus enviou seu Filho à
terras. terra.
4. Hauriétis aquas f in
gáudio de fóntibus Salva- 4. Haurireis as águas f com
tóris. alegria, das fontes do Salvador.
5. Egrediétur Dóminus f 5. Sairá o Senhor f do seu
de loco sancto suo: véniet, trono santo, e virá para salvar
ut salvet pópulum suum. seu povo.

Terça-feira
A n t. 1. Roráte, caeli, dé- Ant. 1. Orvalhai do alto, ó
super, f et nubes pluant céus, f e as nuvens chovam
iustum: aperiátur terra, et o Justo; abra-se a terra e ger­
gérminet Salvatórem. mine o Salvador.
AN TÍFO N A S PRÓPRIAS 249

Salmos de Terça-feira, pá\ ;. 36 (Laudes), 175 (Vésperas).


2. Emítte Agnum, Do­ 2. Envia, Senhor, o Cordei­
mine, f Dominatórem ter­ ro f Dominador da terra, da
ras, de Petra desérti, ad Pedra do deserto até o monte
montem fíliae Sion. Sião.
3. Ut cognoscámus, Do­ 3. Conheçamos, Senhor, f
mine, f in terra viam tu­ na terra teu caminho; entre
am, in ómnibus géntibus todas as nações a tua salvação.
salutáre tuum.
4. Da mercédem, Domi­ 4. Dá, Senhor, o prémio f
ne, f sustinéntibus te, ut aos que Te esperam, para que
prophétas tui fidéles inve- teus profetas sejam verdadei­
niántur. ros.
5. Lex per Móysen data 5. A Lei foi dada por Moi­
est, f grátia et véritas per sés, t a graça e a verdade por
Iesum Christum facta est. Jesus Cristo foi feita.

•ta-feira
Ant. 1. Prophétas pras- Ant. 1. Os profetas predis­
dicavérunt f nasci Salvató- seram f que da Virgem Maria
rem de Vírginc Maria. nasceria o Salvador.

Salinos da Quarta-feira, pá 45 (Laudes), 181 (Vésperas).

2. Spíritus f Dómini su­ 2. O Espírito f do Senhor


per me, evangelizárc pau- está em mim e mandou-mc
péribus misit me. evangelizar aos pobres.
3. Propter Sion f non 3. Por amor de Sião, + não
tacébo, donec egrediátur me calarei, até que apareça
ut splendor iustus eius. como a aurora o seu Justo.
4. Ecce véniet Dóminus, 4. Eis que virá o Senhor f
f ut sédeat cum princípi- para assentar-se entre os prín­
bus, et sólium glóriae té- cipes no seu trono de glória.
neat.
5. Annuntiáte f pópulis, 5. Anunciai f aos povos e
et dícite: Ecce Deus Sal- dizei-lhes: Eis que virá Deus,
vátor noster véniet. Salvador nosso.
r
250 AN TÍFON AS PRÓPRIAS

Quinta-feira
Ant. 1. De Sion f vé­ Ant. 1. Dc Sião f virá o
niet Dóminus omnípotens, Onipotente, e salvará o seu
ut salvum fáciat pppulum povo.
suum.
Salmos da Quinta-feira, pág. 53 (Laudes), 190 (Vésperas).

2. Convértcre, Domine, 2. Volta-Te, Senhor, f um


f aliquántulum, et ne tar­ pouco para nós, e não tardes
des veníre ad servos tuos. a vir a teus servos.
3. De Sion + véniet, qui 3. De Sião f virá o Senhor
regnatúrus est Dóminus, para reinar: Emanuel é o seu
Emmánuel magnum nomen
eius. grande nome.
4. Eis aqui o meu Deus, f
4. Ecce Deus meus, f et
honorábo eum: Deus patris a Quem louvarei; o Deus de
mei, et exaltábo eum. meu pai, a quem exaltarei.
5. Dóminus f légifer nos­ 5. O Senhor + é nosso Le­
ter, Dóminus Rex noster, gislador, o Senhor é nosso Rei.
ipse véniet et salvábit nos. Êle virá em pessoa salvar-nos.

Sexta-feira

A n t. 1. Constántes estó- Ant. 1. Sede constantes, +


te, f vidébitis auxílium vereis o auxílio do Senhor so­
Dómini super vos. bre vós.
Salmos da Sexta-feira, pág. 63 (Laudes), 198 (Vésperas)

2. Ad te, Domine, f le- 2. A Ti, Senhor, f elevei a


vávi ánimam meam: veni, minha alma; vem e salva-me,
et éripe me, Domine, ad Senhor, a T i recorro.
te confúgi.
AN TÍFO N A S PRÓPRIAS 251

3. Veni, Domine, + et 3. Vem, Senhor, + e não


noli tardáre: relaxa facíno­ tardes; perdoa a Israel teu po­
ra plebi tuas Israel.
vo, os seus pecados.
4. Deus a Líbano véniet,
f ct splendor eius sicut lu­ 4. Deus virá do Líbano, f
ro en erit. e seu esplendor será como luz.
5. Ego autem + ad Dó­ 5. Eu, porém, + olharei para
minum aspíciam, et exspe-
ctábo Deum Salvatórem o Senhor, c aguardarei a Deus,
meum. meu Salvador.

Sábado
Antífonas para Laudes e demais Horas:
Ant. 1. Intuémini, f quam Ant. 1. Vede f quão glo­
sit gloriósus iste, qui ingré- rioso é este, que vem para sal­
ditur ad salvándos pópulos. var os povos.
Salmos do Sábado, pág. 73.
2. Multiplicábitur f eius 2. Será multiplicado f o seu
impérium, et pacis non erit império, c não terá fim a sua
finis. paz.
3. Exspectétur, + sicut 3. Seja esperada, f como a
plúvia, elóquium Dómini: chuva, a palavra do Senhor:
et descéndat, sicut ros, su­ e desça sobre nós nosso Deus,
per nos Deus noster. como o orvalho.
4. Parátus esto, + Israel, 4. Estejas pronto, f Israel,
in occúrsum Dómini, quó- para a chegada do Senhor, por
niam venit. que Êle vem. .

Para a Hora de Sexta:

Ant. Ego Dóminus + Ant. Eu sou o Senhor: +


prope feci iustítiam meam, minha justiça está perto e não
non elongábitur, et salus tarda; a salvação que eu trago
mea non morábitur. não demora.
252 TERCEIRA SEM A N A DO ADVENTO

ANTÍFONAS ESPECIAIS PARA


O BENEDICTUS
Dia 21 de dezembro
A nt. do Bened. Nolíte Ant. Não temais: + dentro
timére: f quinta enim die de cinco dias virá a vós nosso
véniet ad vos Dóminus Senhor.
noster.

Dia 23 de dezembro
Ant. do Magnif. Ecce Ant. Eis que está completo
completa sunt + ómnia, + tudo que foi dito da Vir­
quae dieta sunt per Ange- gem iVIaria pelo Anjo.
lum de Vírgine Maria.
Estas A n tífonas do Bened. dos dias 21 e 23 de dezem bro são
rezadas em lugar das outras indicadas nos dias da semana.

TERCEIRA SEMANA DO ADVENTO


Segunda-feira
Ant. do Bened. Egredié- Ant. Brotará f um ramo da
tur + virga de radíce lesse, raiz de Jessé, e a terra inteira
et replébitur omnis terra se encherá da glória do Se­
glória Dómini: et vidébit nhor; e tôda carne verá a sal­
omnis caro salutáre Dei. vação de Deus.
A n t. do Magnif. Beátam Ant. Tôdas as gerações f
me dicent + omnes genera- me chamarão bem-aventurada,
tiónes, quia ancíllam hú- porque Deus olhou a sua hu­
milem respéxit Deus. milde serva.
A não ser que se diga a A nt. O.
TERCEIRA SEM A N A DO ADVENTO 253

Terça-feira
A nt. do Bened. T u Bé- Ant. Tu, Belém, f terra de
thlehem f terra Iuda, non Judá, não serás a menor; pois
eris mínima: ex te enim de ti sairá o chefe que vai
éxiet Dux, qui regat pópu- reger o meu povo de Israel.
lum meum Israel.
Ant. do Magnif. Elevá- Ant. Levanta-te, f levanta-
re, f eleváre, consúrge, Ie- te, ergue-te, Jerusalém; desata
rúsalem: solve vincula colli os grilhões do teu pescoço, ó
tui, captíva filia Sion. prisioneira filha de Sião.
Ou a Ant. O.
Quarta-feira das
Quatro Têmporas
Ant. do Bened. Missus Ant. Foi enviado f o anjo
est + Gabriel Angelus ad Gabriel à Virgem Maria, des­
Maríam Vírginem despon- posada com José.
sátem Joseph.
Oração
T ) raesta, qucesumus, om- ^ ó Deus' onipo­
oncede -nos ,
*- nípotens Deus: ut re- tente, que a próxima sole­
demptiónis nostras ventura nidade de nossa Redenção nos
solémnitas, et pneséntis no­
bis vitse subsidia cónferat, seja auxílio para a vida pre­
et mtérnae beatitúdinis pras- sente e nos garanta o prémio
mia largiátur. Per Dómi­ da eterna. Por N. S.
num.
Reza-se a Oração do dia das Quatro Têm poras em tôdas as
Horas exc. Prim a e Completas.

A n t. do Magnif. Ecce Ant. Eis a escrava do Se­


ancílla Dómini: f fiat mihi nhor; f faça-se em mim se­
secúndum verbum tuum. gundo a tua palavra.
Ou a Ant. O.
Quinta-feira
Ant. do Bened. Vigiláte Ant. Vigiai + em espírito,
f ânimo, in próximo est bem perto está o Senhor, nosso
Dóminus Deus noster. Deus.
254 TERCEIRA SE M A N A DO ADVENTO

Se este dia cair em 21 de dezem bro, omite-se esta A n tífo n a c


diz-se a A n t. N o l í t c t i m é r e , pág. 252.

A nt. do Mag?tif. Lretá- Ant. Alegrai-vos f com Je­


mini f cum Ierúsalem, et rusalém, c nela exultai sempre,
exsultáte in ea, omnes qui
vós todos que a amais.
dilígitis eam, in aetérnum.
Ou a Ant. O.
Sexta-feira das Quatro Têmporas
Ant. do Bened. Ex quo Ant. Desde que t a voz da
facta est f vox salutatiónis tua saudação chegou aos meus
tuae in áuribus meis, exsul- ouvidos, o menino exultou de
távit in gáudio infans in alegria no meu seio, aleluia.
útero meo, allelúia.
Ou a A nt. Nolíte timére, pág. 252.
ração

quaesumus, Dórni-
p x c iT A , P ) Senhor, o teu po­
esperta ,
ne, poténtiam tuam, et der e vem: a fim de que
veni: ut hi, qui in tua pie- aqueles, que confiam na tua
táte confídunt, ab omni cí- bondade, sejam quanto antes
tius adversitáte liberéntur: livres de tôda adversidade. Que
Qui vivis, et regnas cum vives e reinas com Deus Pai,
Deo Patre in unitáte Spíri- em união com o Espírito San­
tus Sancti Deus, per ómnia to, Deus, por todos os séculos
saecula seeculórum. dos séculos,
I^T. Amen. ty. Amém.
A nt. do Magnif. H oc est Ant. Êste é o testemunho f
testimónium, f quod per- que João deu: o que vem de­
híbuit Ioánnes: Qui post me pois de mim, existiu antes de
venit, ante me factus est. mim.
O u a A nt. O.
Sábado das Liatro Têmporas
A n t. do Bened. Quómo- A nt. Como se fará isso, f
do fiet istud, f Angele Dei, Anjo de Deus, pois que não
quóniam virum non cog- conheço varão? Ouve, ó V ir­
nósco? Audi, Maria Virgo: gem Maria: O Espírito Santo
QUARTO DOM INGO DO ADVENTO 255

Spíritus Sanctus supervé- virá sobre ti, e a força do


niet in te, et virtus Altíssi- Altíssimo te cobrirá,
mi obumbrábit tibi.
Caso vão se diga a A nt. Nolíte timére, pág. 252, oii a
Ant.. Ecce completa sunt, pág. 252.

Oração
T ^ eus, qui cónspicis, quia Deus, que nos vês aflitos
^ ex nostra pravitáte af- por causa da nossa mal­
flígimur: concede propí- dade, concede-nos, propício,
tius; ut ex tua visitatióne que sejamos consolados por
consolémur: Qui vivis et tua vinda: Que vives e reinas.
regnas.

VÉSPERAS
Antífonas e Capítulo das Laudes do IV Domingo, pág. 255.
Salmos da Féria, pág. 204; Resp. breve, Hino e Vers. como
no I Domingo, pág. 235.
Ao Magnificat uma das Antífonas O, à pág. 247.
Oração das Laudes do IV Domingo.

QUARTO DOMINGO DO ADVENTO


/ classe
(quando não cair na Vigília de Natal)

LAUDES
Ant. 1. Cánite tuba + in Ant. 1. Fazei soar a trom­
Sion, quia prope est dies beta f em Sião porque está
Dómini: ecce véniet ad sal- perto o dia do Senhor: Eis
vándum nos, allelúia, alle­ que Êle virá para nós salvar,
lúia. aleluia, aleluia.
256 QUARTO DOM INGO DO ADVENTO

Salmo 50: Miserére mei, Deus e ss., pág. 3.


2. Ecce véniet f deside- 2. Eis que virá + o Deseja­
rátus cunctis Géntibus: et do das nações e a casa do
replébitur glória domus Dó­ Senhor será cheia de glória,
mini, allelúia. aleluia.
3. E runt prava + in di- 3. Os caminhos tortuosos f
récta, et áspera in vias pla­ serão indireitados e as aspe­
nas: veni, Domine, et noli rezas aplanadas; vinde, Senhor,
tardáre, allelúia. e não tardes, aleluia.
4. Dóminus véniet, f oc- 4. O Senhor virá, f saí-Lhe
cúrrite illi, dicéntes: Ma- ao encontro dizendo: Grande
gnum princípium, et regni é a sua origem, e o seu reino
eius non erit finis: Deus, não terá fim; Deus, Forte, Do­
Fortis, Dominátor, Prín- minador, Príncipe da Paz, ale­
ceps pacis, allelúia, allelúia. luia.
5. Omnípotens + Sermo 5. A tua Palavra + onipo­
tuus, Domine, a rcçálibus tente, Senhor, virá dos céus,
sédibus véniet, allelúia. do seu trono real, aleluia.

Capítulo — I Cor. 4, 1-2

■pRATRES: Sic nos exísti- T rmãos : Considerem-nos os


met homo ut ministros -*• homens como ministros de
Christi, f et dispensatóres Cristo f e dispensadores dos
mysteriórum Dei. * Hic mistérios de Deus. * Ora, o
iam quasritur inter dispen­ que se exige dos dispensadores
satóres, ut fidélis quis in- é que sejam fiéis.
veniátur.
Resp. breve, Hino e Vers., como no I Domingo, pág. 228.

A n t. do Bened. Ave, Ma­ A nt. Ave, Maria, + cheia de


ria, + grátia plena; Dómi­ graça, o Senhor é contido;
nus tecum: benedicta tu in bendita és tu entre as mulhe­
muliéribus, allelúia. res, aleluia.

O u a A nt. Nolíte timére, o u Ecce compléta sunt, pág. 252.


QUARTO DO M IN GO DO ADVENTO 257

Oração

p xcita, quaesumus, Dómi- esperta,Senhor, o teu p o ­


^ ne, poténtiam tuam, et der e vem; socorre-nos
veni: et magna nobis vir-
com grande força, para que
túte succúrre; ut per au-
xííium grátiae tuas, quod a graça do teu perdão apresse
nostra peccáta praspédiunt, o que os nossos pecados re­
indulgcntia tuas propitia- tardam: Que vives e reinas.
tiónis acccleret: Qui vivis.

TÉRCIA
Ant. Ecce véniet. Ant. Eis que virá.

Capítulo das Laudes.


S . Veni ad liberándum nos, Y . Vem libertar-nos, Senhor,
Domine, Deus virtútum. Deus dos exércitos.
IV. Osténde fáciem tuam, IV- Mostra-nos a tua face e
et salvi érimus. seremos salvos.

SEXTA
Ant. Erunt prava. Ant. Os caminhos tortuosos.

Capítulo I Cor. 4, 3

Q
A í autem pro mínimo
ih i uantoa mim pouco se me
-*-*■*- est, ut a vobis iúdicer, dá de ser julgado p or vós
f aut ab humano die: * f ou por qualquer tribunal
sed neque meípsum iúdico. humano; * pois nem eu mes­
mo me julgo.
y . Osténde nobis, Domine, ' f . Mostra-nos, Senhor, a tua
misericórdiam tuam. misericórdia.
IV. Et salutáre tuum da IV. E dá-nos a tua salvação.
nobis.
NÔA
Ant. Omnípotens. | Ant. A tua Palavra.
258 QUARTO DO M IN GO DO ADVENTO

Capítulo - I Cor. 4 5

T taque nolíte ante tem pus jp ortantonão julgueis antes
iudicárc, quoadúsque vé- do tempo, até que venha
niat Dóminus: f qui et illu- o Senhor, f Êle porá às claras
minábit abscóndita tene- o que se acha oculto nas trc-
brárum, ct manifestábit con- vas, revelando ate os senti­
sília córdium: * et tunc mentos dos corações. Então
laus erit unicuíque a Deo. cada um receberá de Deus o
devido louvor.
f f . Super te Ierúsalem, orié- f f . Sobre ti, Jerusalém, des­
tur Dóminus. pontará o Senhor,
Et glória eius in te vi- ty. E a sua glória aparecerá
débitur. em ti.

VÉSPERAS
Antífonas e Capítulo das Landes. Salwos do Domingo,
pág. 159. Resp. breve, Hino e Vers. conto no I Domingo,
pág. 235.
Para o Magnificat, Ant. O.
Segunda-feira
A nt. do Bened. Dicit Dó- A nt. Diz o Senhor: f Fazei
minus: f Pasniténtiam ági- penitencia, porque se aproxi-
te; appropinquávitenim re- ma Q reinQ dos céu aleluia.
gnum caslorum, alleluia.
Ou a Ant. Nolíte timére, ou Ecce compléta sunt, pág. 252.
Para o Magnificat, /bzf. O.
Terça-feira
A nt. do Bened. Consúr- A nt. Levanta-te, levanta-te;
ge, consúrge: f indúere f cinge-te de forca, ó braço
fortitúdinem, bráchium Dó- do Senhor.

O u a A n t. Nolíte timére, ou Ecce compléta sunt, pág. 252.


Para o Magnificat, Ant. O.
VIGÍLIA DO NATAL 259
Quarta-feira
A nt do Bened. Ponam in Ant. Porei em Sião f a sal­
Sion f salútem, et in Ierú- vação e em Jerusalém a minha
salem gloriam meam, alle- glória, aleluia.
lúia.
Ou a Ant. Nolíte timére, ou Ecce compléta sunt, pág. 252.
Para o /Magnificat, Ant. O.
Quinta-feira
Ant. do Bened. Consolá- Ant. Consolai-vos, f conso-
rnini, + consolámini, pópu- lai-vos, povo meu, diz o Se­
le meus, dicit Dóminus nhor, vosso Deus.
Deus vester.
Ou a Ant. Ecce compléta sunt, pág. 252.
Sexta-feira
Ant. do Bened. Ecce Ant. Eis que está completo
compléta sunt f ómnia, f tudo o que foi dito da Vir­
quse dieta sunt per Ange- gem Maria pelo Anjo.
lum de Vírgine Maria.
Ant. do Magnif. O Em- Ant. Ó Emanuel, f nosso
mánuel, f Rex et légifer Rei e Legislador, esperança das
noster, exspectátio Genti- nações e seu Salvador; vem
um, et Salvátor eárum: vc-
ni ad salvándum nos, Do­ salvar-nos, Senhor, nosso Deus.
mine, Deus noster.

24 de dezembro
VIGÍLIA DO NATAL
/ classe
LAUDES
Ant. 1. Iudaea et Ierúsa- Ant. 1. Judéia e Jerusalém,
lem, f nolíte timére: eras f não temais; amanhã parti­
egrediémini, et Dóminus reis, e o Senhor estará convos­
erit vobíscum, allelúia. co, aleluia.
26 0 VIGÍLIA DO NATAL

Salmo 92 : Dóminus regnavit e os seguintes do Oficio


Festivo, pág. 10.
2. Hódic sciétis, + quia 2. Hoje sabereis + que o
véniet Dóminus: et mane Senhor há de vir, amanhã ve­
vidébitis gloriam eius. reis a sua glória.
3. Crástina die f delébi- 3. Amanhã + será apagada a
tur iníquitas terras: et re- iniquidade da terra, e reinará
gnábit super nos Salvator sôbre nós o Salvador do mun­
mundi. do.
4. Dóminus véniet, + oc- 4. O Senhor virá, + ide ao
cúrrite illi, dicéntes: iVIa- seu encontro, dizendo: Gran­
gnum princípium, et regni de é a sua origem, e o seu
eius non erit finis: Deus, reino não terá fim; Deus, For­
Fortis, Dominátor, Prín- te, Dominador, Príncipe da
ceps pacis, allelúia. Paz, aleluia.
5. Crástina erit f vobis 5. Amanhã, f tereis a salva­
salus, dicit Dóminus Deus ção, diz o Senhor. Deus dos
exercítuum. exércitos.

Capítulo Rom. 1, 1-3


T) a u l u s servus Iesu Chris- P aulo, servo de Jesus Cristo,
ti, vocátus Apóstolus, se- chamado para apóstolo e
gregátus in Evangélium escolhido para o Evangelho de
Dei, f quod ante promíse- Deus, f que prometera pelos
rat per prophétas suos in profetas na Sagrada Escritura,
Scriptúris sanctis de Filio acerca de seu Filho, * o qual
suo, * qui factus est ei ex nasceu da família de Davi,
sémine David secúndum quanto à carne.
carnem.

Responsório breve
R7. Hódie sciétis, * Quia R7. Hoje sabereis, * que o Se.
véniet Dóminus. Hó- nhor há de vir. Hoje.
die.
. Et mane vidébitis glo­ . E amanhã vereis a sua gló­
riam eius. Quia. ria. Que o Senhor.
Glória Patri. Hódie. Glória ao Pai. Hoje.
VIGÍLIA DO NATAL 261

Hino
Aproveitem os da vinda do Senhor para nos purificarm os
de lôdas as nossas faltas.
X T ox clara ecce íntonat, "D essoa clara a voz
" Obscura quaeque íncre- A Que aos sonhos afugenta.
pat: Já perto, para nós,
Pellántur éminus sómnia, O Cristo se apresenta.
Ab rethre Christus prómi-
cat. A alma entorpecida
Mens iam resúrgat tórpida, Sacode o vão torpor:
Q uíe sorde exstat sáucia; Já brilha o sol da vida
Sidus refúlgec iam novum, Que vence a crua dor.
Uc tollat omne nóxium.
E sursum Agnus míttitur Do céu desce o Cordeiro
Laxáre grátis débitum: Que vem pagar por nós.
Omnes pro indulgêntia Para o perdão, ligeiro,
Vocem demus cum lácry- Ergamos nossa voz.
mis.
Secundo ut cum fúlserit, Para que ao vir de novo
Mundúmque horror cínxe- Julgar o mundo aflito,
rit, Proteja então seu povo
Non pro reátu púniat, Lembrando o nosso grito.
Sed nos pius tunc prótegat.
Laus, honor, virtus, glória Ao Pai c ao Filho glória,
Deo Patri, et Filio, Ao Espírito também,
Sancto simul Paráclito, Louvor, honra e vitória
In saeculórum srecula. Agora e sempre. Amém.
Amen.
" f. Crástina die delébitur . Amanhã será apagada a
iníquitas teme. iniquidade da terra.
IV. Et regnábit super nos IV. E reinará sobre nós o Sal­
Salvátor mundi. vador do mundo.
Ant. do Bened. Oriétur Ant. Despontará + como o
f sicut sol Salvátor mundi: sol o Salvador do mundo, e
et descéndet in úterum descerá ao seio da Virgem,
Vírginis, sicut imber super como o orvalho sobre a relva,
gramen, allelúia. aleluia.
262 VIGÍLIA DO NATAL

Oraçao
"p\Eus, qui nos redemptió- Deus, que nos dás cada
nis nostrse ánnua ex- V“>/ ano a alegria de esperar o
spectatióne ltetíficas: prass- dia de nossa Redenção: faze
ta; ut Unigénitum tuum, que, acolhendo cheios de re­
quem Redemptórem lteti gozijo teu Unigénito, Jesus
suscípimus, veniéntem quo- Cristo Nosso Senhor agora,
que iúdicem secúri vide- como Redentor, nós O veja­
ámus, Dóminum nostrum mos com igual confiança quan­
Iesum Christum Fílium tu­ do vier como Juiz. Que con­
um: Qui tecum vivit. tigo vive.
TÉRCIA
Ant. Hódic sciétis. | Ant. Hoje sabereis.
Capítulo das Landes.
. Constantes estóte. $ . Sede constantes.
R7. Vidébitis auxílium Dó- R7. Vereis sobre vós o auxílio
mini super vos. do Senhor.
SEXTA
Ant. Crástina die. Ant. N o dia de amanhã.

Capítulo — Rovi. 1, 4

Q
ui praedestinátus est Fí- q u a l foi estabelecido em
lius Dei in virtúte + poder Filho de Deus +
secúndum spíritum sancti- segundo o espírito de santida­
ficatiónis, * ex resurrectió- de * pela ressurreição dentre
ne mortuórum Iesu Chris- os mortos, Jesus Cristo Senhor
ti Dómini nostri. nosso.

^ . Crástina erit vobis salus. y . Amanhã tereis a salvação.


R7. Dicit Dóminus Deus R7. Diz o Senhor, Deus dos
exercítuum. exércitos.
NÔA
A nt. Crástina erit. Ant. No dia de amanhã.
NA TA L DE N . S. J . C. 263
Capítulo - Rom. 1, 5-6
P er quem accépimus grá- pOR Êle foi que recebemos a
■*" tiam et apostolátum f graça e o apostolado, f
ad obediéndum fídei in para trazer à obediência da fé,
ómnibus Géntibus pro nó_ para a glória do seu nome,
mine eius, * in quibus estis todos os gentios, * dos quais
et vos vocáti Iesu Christi fazeis parte vós que fôstes
Dómini nostri. chamados por Jesus Cristo Se­
nhor nosso.
¥ . Crástina die delébitur S . No dia de amanhã será
iníquitas terras. apagada a iniquidade da
terra.
R?. Et regnábit súper nos ty. E reinará sobre nós o Sal­
Salvátor mundi. vador do mundo.

25 de dezembro
NATAL
DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
I classe com Oitava de 11 classe
A [e s ta de N a ta l ab re o c ic lo do m esm o nom e, qu e se e s te n d e
a té o D o m in g o da S e tu a g é s im a .
A v in d a de N osso S en h o r Jesu s C ris to a e s te m undo é fe s te ja d a
so b d o is a s p e c to s , c m d u a s s o le n id a d e s d a sa g ra d a L itu rg ia : b N a ta l
e a E p ifa n ia .
A os 25 de d ez e m b ro , c o n s id e ra -s c cm p rim e ira lin h a o n a s c i­
m e n to do S a lv a d o r c m c a rn e hum ana; a s fig u ra s do M e n in o Jesu s,
da V irg e m S a n tís s im a , de S. J o s é , dos p a s to re s ju n to s ao p re s é p io
são fre q u e n te m e n te evocadas. O n a s c im e n to de Jesu s cm B e lé m
re c o rd a , de um la d o , a g e ra ç ã o e te rn a do F ilh o no s e io do Pai
e te rn o ; d o u tro la d o , o n a s c im e n to de Jesu s nas a lm a s m e d ia n te o
b a tis m o . D e s ta rte a fe s ta de N a ta l le m b ra a cada c ris tã o que o
Pai c e le s te q u is no d ia do seu b a tis m o g e ra r em sua a lm a a
v id a do F ilh o de D eus, fa z e n d o do b a tiz a d o um filh o a d o tiv o
de D eus, h e rd e iro do Pai e c o h e rd e iro de C ris to .
N a E p ifa n ia será fo c a liz a d a d ire ta m e n te a m a n ife s ta ç ã o de Jesus
C ris to ao m undo, com o D e iís e R ei u n iv e rs a l.
264 NA TA L DE N . S. J . C.

I VÉSPERAS

A nt. 1. Rex pacíficus f Ant. 1. O Rei pacífico f


magnificátus est, cuius vul- foi glorificado, e tôda a terra
tum desíderatunivérsa terra. deseja ver a sua face.

Salmos do Domingo, cf. Saltério, pág. 159.

2. A-lagnificátus est f Rex 2. O Rei pacífico f foi glo­


pacíficus super omnes re­ rificado sobre os reis de tôda
ges universas terras. a terra.
3. Scitóte, f quia prope 3. Sabei f que está perto o
est regnum Dei: amen dico reino de Deus: Em verdade
vobis, quia non tardábit. vos digo, não há de tardar.
4. Leváte capita vestra: 4. Levantai vossas cabeças: f
+ ecce appropínquat re- Eis que se aproxima a vossa
démptio vestra. redenção.

Capítulo - Tito 3, 4-5


A p p á r u i t benígnitas et hu- A pa r ec eua bondade e o
L mánitas Salvatóris nos- amor de Deus nosso Sal­
tri Dei: f et non ex opé- vador, f e nos trouxe a sal­
ribus iustítiae, quas fécimus vação, não em virtude das
nos, * sed secúndum suam obras justas que tivéssemos
misericórdiam salvos nos feito, * mas segundo a sua
fecit. misericórdia.

Responsório breve

ty . Hódie sciétis, * Quia ÉL Hoje sabereis, * Que o


véniet Dóminus. Hódie. Senhor há de vir. Hoje.
¥ . E t mane vidébitis gló- ¥ . E amanhã vereis sua gló­
riam eius. Quia. ria. Que.
Glória Patri. Hódie. Glória ao Pai. Hoje.
NA TA L DE N . S. J . C. 265

Hino
A criação catita u m hino de louvor na Encarnação
do Verbo eterno de Deus.

, Redémptor ó m
h r is t e - R edentor de todos,
nium, Ó Luz antes da luz,
Ex Patre, Patris Unice,
Só pelo Pai gerado
Solus ante princípium
Natus inefrabílitcr. Igual ao Pai, Jesus.
T u lumen, tu splendor Pa­ Do Pai és esplendor,
tris,
T u spes perénnis ómnium: De todos a esperança,
Intende, quas fundunt pre­ Escuta pois o grito
ces Que tôda terra lança.
Tui per orbem fámuli.
Meménto, salútis Auctor, Recorda, ó Criador,
Quod nostri quondam cór- Que nosso corpo, um dia,
poris, Nascendo, tu tomaste
Ex illibáta Vírgine
Nascendo, formam súm- No seio de Maria.
pseris.
O dia de hoje atesta,
Sic prtesens testátur dies,
Currens per anni círculum, E cada ano de novo,
Quod solus a sede Patris Que do Pai T u desceste
Mundi salus advéneris. Para salvar o povo.
Hunc ctelum, terra, hunc
mare, A terra, a estrela, o mar,
Hunc omne quod in eis est, E tudo que o céu cobre,
Auctórem advéntus tui Cantam o rei que salva
Laudans exsúltat cântico. E nasce como pobre.
Nos quoque, qui sancto
tu o E nós, a quem lavou
Redémpti sánguine sumus, A água batismal
Ob diem natális tui
Hymnum novuri concíni- Do sangue teu nascidos,
mus. Cantamos teu Natal!
266 NATAL DE N . S. J . C.

Glória tibi, Domine, Louvor e honra ao Filho,


Qui nacus es de Vírgine, Que pela Virgem vem.
Cum Patre, et Sancto Spí-
ritu, No Espírito és o brilho
In sempiterna sascula. Do Pai eterno. Amém.
Amen.
'jh. Crástina die delébitur y . Amanhã será apagada a
iníquitas terrae. iniquidade da terra.
RT. Et regnábit super nos R7. E reinará sobre nós o Sal­
Salvátor mundi. vador do mundo.
Ant. do Magnif. Cum Ant. Logo que do céu +
ortus fúerit + sol de caslo, nascer o sol, vereis o Rei dos
vidébitis Regem regum pro-
reis sair do Pai como o es­
cedéntem a Patre, tam-
quam sponsum de thálamo poso do seu tálamo.
suo.
Oração das Landes.
Li

A nt. I. Quem vidistis, f Ant. 1. A quem vistes, +


pastores? dícite, annuntiá- pastores? dizei-no-lo-, anunciai-
te nobis, in terris quis ap- nos, quem apareceu sobre a
páruit? Natum vídimus, et terra? Vimos uma criança
choros Angelórum collau- recém-nascida e os coros dos
dántes Dóminum, allelúia, Anjos louvando o Senhor, ale­
allelúia. luia, aleluia.
Salmo 29: Dóminus reg lávit e ss., pág. 10.
2. Génuit puérpera Re­ 2. Uma jovem mãe gerou o
gem, f cui nomen aetér- Rei f cujo nome é eterno,
num, et gáudia matris ha- unindo as alegrias da materni­
bens cum virginitátis ho- dade com a glória da virgin­
nóre: nec primam símilem dade; tal prodígio jamais se
visa est, nec habére sequén- viu antes dela e jamais se ve­
tem, allelúia. rá, aleluia.
3. Angelus + ad pastores 3. Disse o Anjo + aos pasto­
ait: Annúntio vobis gáu- res: Eis que vos anuncio uma
dium magnum: quia natus grande alegria: nasceu para vós
est vobis hódie Salvátor hoje o Salvador do mundo,
mundi, allelúia. aleluia.
NA TA L DE N . S. J . C. 267

4. Facta est f cum Ange­ 4. Uma multidão f de es­


lo multitúdo casléstis exér- píritos celestes uniu-se ao An­
citus laudántium Deum, et
dicéntium: Glória in excél- jo louvando a Deus, dizendo:
sis Deo, et in terra pax hó- Glória a Deus nas alturas e
minibus bonas voluntátis, paz na terra aos homens de
allelúia. boa vontade, aleluia.
5. Párvulus fílius f hó­ 5. Um menino + nasceu hoje
die natus est nobis: et vo-
cábitur Deus, Fortis, alle­ para nós: c será chamado Deus
lúia, allelúia. forte, aleluia, aleluia.
Capítulo - Hebr. 1,1-2
A /f multísque
u l t if á r l a m , vezes c de vários
A / [ u it a s
^ ^ modis olim Deus lo- modos falou Deus antiga­
quens pátribus in prophé- mente a nossos pais, pelos pro­
tis: f novíssime diébus is- fetas. + Mas nestes últimos
tis locútus est nobis in Fi­ dias nos falou pelo seu Filho,
lio, quem constítuit heré- a quem constituiu herdeiro de
dem universórum, * per tudo * e pelo qual também
quem fecit et ssecula. criou o mundo.
>rio breve
IV Verbum caro factum IV O Verbo se fez carne, *
est, * Allelúia, allelúia. Aleluia, aleluia. O Verbo.
Verbum.
. E habitou entre nós. Ale­
. Et habitávit in nobis. luia.
Allelúia.
Glória Patri. Verbum. Glória ao Pai. O Verbo.

Hino

D
A Encarnação e o N ascim ento de Cristo.

A ortus cárdine
s o l is o raiar da aurora
esd e
Ad usque terras limi­ Até o sol se pôr,
tem, Da Virgem-Mãe nascido,
Christum canámus Prínci-
pem, Saudemos o Senhor!
Natum Maria Vírgine.
268 NA TA L DE N . S. J . C.

Beátus aucror séeculi O Criador do mundo


Servíle corpus índuit: Um corpo vil tomou;
Uc carne carnem líberans, A carne salva a carne:
Ne pérderet, quos cóndi- Não perca os que criou!
dit.
Da Virgem-Mãe no seio
Castae Paréntis víscera O sol do céu penetra;
Cseléstis intrat grátia: Presença preciosa
Venter Puéllte báiulat Carrega em si, secreta.
Secréta, quae non nóverat.
Da Mãe o puro peito
Domus pudíci péctoris Templo do céu se faz.
Templum repente fit Dei: Homem desconhecendo,
Intacta nésciens virum, O próprio Deus nos traz!
Verbo concépit Fílium.
Eníxa est puéroera, Por Gabriel predito,
Quem Gabriel praedíxerat, Já nasce o onipotente;
Quem matris alvo géstiens À luz é dada a Luz
Clausus Ioánnes sénserat. Que João, na treva, sente.

Fceno iacére pértulit: Presépio não desprezas.


Praesépe non abhórruit: (Ó palhas tão suaves!)
Parvóque lacçt pastus est, De leite quis nutrir-se
Per quem nec ales ésurit. O que alimenta as aves.

Gaudet chorus cteléstium, Anjos do céu começam


Et Angeli canunt Deo; Seus cantos de louvor:
Palámque fit pastóribus Pastores reconhecem
Pastor, Creátor ómnium. De todos o Pastor!
Glória tibi, Domine,
Qui natus es de Vírgine, Louvor c honra ao Filho,
Cum Patre, et Sancto Spí- Que pela Virgem vem.
ritu, Do Espírito es o brilho
In sempiterna saecula. Do Pai eterno. Amém.
Amen.
Notum fecit Dóminus, . O Senhor manifestou, ale­
allelúia. luia.
ty. Salutáre suum, allelúia. A sua salvação, aleluia.
NA TA L DE N . S. J . C. 269

A n t do Bened. Glória f Ant. Glória f a Deus nas


in excélsis Deo, et in terra alturas e paz na terra aos ho­
pax homínibus bonse vo- mens de boa vontade, aleluia,
luntátis, allelúia, allelúia. aleluia.
Oração
/ ^ quaesumus, om-
oncéde, o n c e d e , ó Deus onipotente,
nípotens Deus: ut nos que a novidade do Natal
Unigéniti tui nova per car- do teu Filho, feito homem,
nem Natívitas líberet; quos liberte da antiga escravidão
sub peccati iugo vetústa aos que estão retidos pelo pe­
sérvitus tenet. Per eum- cado. Pelo mesmo Jesus Cristo.
dem Dóminum.

TÉRCIA
Ant. Génuit puérpera Ant. Uma jovem mãe gerou
Regem. o Rei.
Capítulo das Laudes.
^ . Verbum caro factum . O Verbo se fêz carne, ale­
est, allelúia. luia.
IV. Et habitávit in nobis, IV. E habitou entre nós, ale­
allelúia. luia.
SEXTA
Ant. Angelus. | Ant. Disse o Anjo.
Capítulo - Hebr. 1, 10
T} t T u in princípio, Dó-
: U T u, Senhor, no princípio
-L-' mine, terram fundásti: ■*-' fundaste a terra, * e os
* et ópera manuum tuá- céus são obras das tuas mãos.
rum sunt caeli.
"f . Notum fecit Dóminus, ¥ . O Senhor manifestou, ale­
allelúia. luia.
IV- Salutáre suum, allelúia. IV- A sua salvação, aleluia.
NÔA
A nt. Párvulus Fílius. | Ant. Um menino.
270 NA TA L DE N . S. J . C.

Capítulo — Heb. 1, 11-12


A
T psi períbunt, tu autem p l e s perecerão, mas tu per-

permanébis; et omnes si- manecerás, e todos enve­


cut vestiméntum veterás- lhecerão como uma veste; f
cant: f et velut amíctum e T u os mudarás como um
mutábis eos, et mutabún- manto, e eles serão mudados;
tur: * tu autem idem ipse * mas T u és sempre o mes­
es, et anni tui non defí- mo, e os teus anos não terão
cient. fim.
^ . Vidérunt omnes fines S . Viram os confins da terra,
terras, allelúia. aleluia.
RT. Salutáre Dei nostri, al­ IV A salvação de nosso Deus,
lelúia. aleluia.
II VÉSPERAS
A nt. 1. Tecum princí- Ant. 1. Contigo está o prin­
pium f in die virtútis tuas, cipado, f no dia do teu poder
in splendóribus sanctórum; entre o esplendor da santida­
•ex útero ante lucíferum gé- de; antes da aurora, eu Te
nui te. gerei em meu seio.
Salmo 109 : Dixit Dóminus, pag. 159.
2. Redemptiónem f mi- 2. O Senhor + mandou a
sit Dóminus DÓpulo suo; redenção ao seu povo e esta­
mandávit in astérnum tes- beleceu para sempre a sua
taméntum suum. aliança.
Salmo 110: Confitébor tibi, Domine, pág. 160.
3. Exórtum est f in té- I 3. Raia f nas trevas uma luz
nebris lumen rectis corde; para os justos; o Senhor é mi_
miséricors et miserátor et sericordioso e compassivo,
iustus Dóminus.
Salmo 111 : Beátus vir, pág. 161.
N o s dias, 25, 27 e 29 de dezem bro:
4. Apud Dóminum f mi­ 4. O Senhor f é cheio de
sericórdia: et copiosa apud misericórdia, e nele se encon­
eum redémptio. tra copiosa redenção.
NA TA L DE N . S. J . C. 271

Salmo 129
O N atal dd o sentido pleno da profecia dêste Salmo. Cristo que
nasce é o R edentor prom etido e ardentem ente esperado do mais
profundo da miséria hum ana; desce ao abismo onde faz a h u m a ­
nidade para elevá-la até o céu.

T"}e profúndis clamávi ad D e profundos abismos clamo


tc, Dóminc: * Domi­ a Ti, Senhor; * escuta,
ne, exáudi vocem meam. Senhor, a minha voz!
Fiant aures tuae inten­ Estejam os teus ouvidos aten­
dentes, * in vocem depre- tos * à voz da minha suplica.
catiónis meae.
Si iniquitátes observáve- Se levares em conta as nossas
ris, Domine, * Domine, faltas, * quem poderá, Senhor,
quis sustinébit? subsistir?
Quia apud te propitiátio Mas como o perdão está
est; * et propter legem tu- perto de Ti, * espero em Ti,
am sustínui te, Domine. Senhor.
Sustínuit anima mea in Minha alma espera no Se­
verbo eius; * sperávit ani­ nhor, * eu conto com a sua
ma mea in Domino. palavra.
A custódia matutina us-
que ad noctem; * speret Mais que o guarda noturno
Israel in Domino. espera pela aurora; * minha
alma espera o Senhor.
Quia apud Dóminum mi­
sericórdia, * et copiosa Porque no Senhor está a
apud cum redémptio. graça, * a redenção infinita.
Et ipse rédimet Israel, *
ex ómnibus iniquitátibus É Êle que resgatará Israel,
eius. * de todos os pecados.
Glória Patri. Glória ao Pai.
Ant. Apud Dóminum mi­ Ant. O Senhor é cheio de
sericórdia: et copiosa apud misericórdia, e .nÊle se encon­
eum redémptio. tra copiosa redenção.
272 NA TA L DE N . S. J . C.

N o s clias 26, 28 c 30 dc dezem bro: substituem -se a A n tífo n a c o


Salmo precedentes pelos seguintes:

4. De fructu f ventris 4. Porei f no teu trono o


tui ponam super sedem tu- fruto de tuas entranhas,
am.
S a lm o 131
Êste Salmo que celebra a transladação da arca da aliança para
Jerusalém e contém as promessas feitas p o r D eus nessa ocasião,
encontra hoje, no N atal, a sua significação com pleta, cantando o
R edentor que vem à sua Igreja realizar o programa de justiça,
santidade e salvação.

A /T emento , Domine, Da- T embra-T e, Senhor, em fa-


vid, * et omnis man- vor de Davi, * tôda a
suetúdinis eius; solicitude que êle teve.
Sicut iurávit Domino, * Do juramento que fêz ao
votum vovit Deo Iacob: Senhor, * do voto ao Forte
Si introíero in taberná- de Jacó:
culum domus meie; * si
ascéndero in lectum strati “Não -entrarei na minha casa,
mei; * nem subirei ao meu leito,
Si dédero somnum óculis Não darei sono aos meus
meis, * et pálpebris meis olhos, * nem repouso às mi­
dormitatiónem; nhas pálpebras,
E t réquiem tempóribus Enquanto não tiver achado
meis, f donec invéniam lo- um lugar para o Senhor, *
cum Domino, * taberná- para o Forte de Jacó, uma re­
culum Deo Iacob. sidência.”
Ecce audívimus eam in Eis que ouvimos falar da
Ephrata; * invénimus eam arca em Éfrata, * encontra­
in campis silvas. mo-la nos campos de Iaar.
Introíbimus in taberná-
culum eius; * adorábimus Entremos no lugar em que
in loco, ubi stetérunt pedes Êle reside, * prostremo-nos
eius. diante de seu pedestal.
Surge, Domine, in réqui­ “Levanta, Senhor, vem ao
em tuam, * tu et arca san- encontro do teu repouso, *
ctificatiónis tuas. T u e a arca da tua força.
NA TA L DE N . S. J . C. 273

Sacerdotes tui induántur Teus sacerdotes se vistam


iustítiam, * et sancti tui de santidade, * teus fiéis de
cxsúltent. alegria.
Propter David, servuni Por amor de Davi, teu ser­
tuum, * non avértas fáciem vidor, * não rejeites a face do
Christi tui. teu ungido.”
Iurávit Dóminus David O Senhor fêz a Davi um
veritátem, et non frustrá- juramento solene, * não vol­
bitur eam: * De fructu tará atrás:
ventris tui ponam super se­
dem tuam. Ê do fruto saído das tuas
entranhas, * que porei no teu
Si custodíerint fílii tui trono.
testaméntum meum, * et
testimónia mea htec, quae Se teus filhos guardarem
docébo eos, minha aliança, * c o código
Et fílii eórum usque in que lhes darei.
steculum, * sedébunt super Os filhos deles também, para
sedem tuam. sempre, * sentar-se-ão no teu
Quóniam elégit Dóminus trono.”
Sion: * elégit eam in ha- Pois o Senhor escolheu Sião,
bitatióncm sibi. * e a quis para sua morada:
Haec réquies mea in s_ae- “Eis o lugar do meu repou­
culum saeculi; * hic habi- so para sempre, * aqui habita­
tábo quóniam elegi eam.
Víduam eius benedícens rei, porque o quis.
benedícam; * páuperes eius Abençoarei seu alimento, *
saturábo pánibus. fartarei de pão os seus pobres.
Sacerdotes eius índuam Os seus sacerdotes vestirão
salutári * et sancti eius ex- a salvação, * e os seus fiéis
sultatióne exsultábunt. exultarão de alegria.
Illuc prodúcam cornu Farei brotar de Davi um
David; * parávi lucérnam descendente; * prepararei uma
Christo meo. lâmpada para o meu eleito.
Inimícos eius índuam Vestirei seus inimigos de
confusióne; * super ipsum vergonha; * sôbrc ele fulgirá
autem efflorébit sanctificá-
tio mea. meu diadema.”
A nt. De fructu ventris Ant. Porei no teu trono o
tui ponam super sedem tu­ fruto das tuas entranhas.
am.
274 NATAL DE N . S. J . C.

Capítulo — H ebr. 1, 1-2


A /T ultif Ár ia m , multísque f y f uitas vezes c de vários
^ modis olim Deus lo- modos falou Deus antiga-
quens pátribus in prophé- mente a nossos pais, pelos pro­
tis: f novíssime diébus is- fetas. f Mas nestes últimos dias
tis locútus est nobis in Fi­ nos falou pelo Filho, a quem
lio, quem constituir herc- constituiu herdeiro de tudo *
dem universórum, * per- e pelo qual também criou o
quem fecit et stecula. mundo.
Responsório breve
R7. Verbum caro factum RT. O Verbo se fez carne, *
est, * Allelúia, allelúia. Aleluia, aleluia. O Verbo.
V erbum.
"ff. Et habitávit in nobis. . E habitou entre nós. Ale­
Allelúia. luia.
Glória Patri. Verbum. Glória ao Pai. O Verbo.
Ilino
A criação canta u m hino de louvor na Encarnação do
Verbo eterno de Deus.

h r i s t e . Redémptor óm- O R edentor de todos,


v^ ' nium, Ó Luz antes da luz,
Ex Patre, Patris Unice,
Só pelo Pai gerado
Solus ante princípium
Natus ineffabíliter. Igual ao Pai, Jesus.
T u lumen, tu splendor Pa­
tris, Do Pai es o esplendor,
T u spes perénnis ómnium: De todos a esperança,
Intende, quas fundunt pre­
ces Escuta pois o grito
T ui per orbem fámuli. Que tôda terra lança.
Meménto, salútis Auctor,
Quod nostri quondam cór- Recorda, ó Criador,
poris, Que nosso corpo, um dia,
Ex illibáta Vírgine.
Nascendo, formam súm- Nascendo tu tomaste
pseris. No seio de Maria.
NA TA L DK N . S. J . C. 275

Sic praesens testátur dies, O dia de hoje atesta,


Currens per anni círculum, E cada ar.o de novo,
Quod solus a sede Patris Que do Pai Tu desceste
Mundi salus advéneris. Para salvar o povo.
Hunc cselurn, terra, hunc
mare, A terra, a estrela, o mar,
Hunc caelum, terra, hunc E tudo que o céu cobre,
Auctórem advéntus tui Cantam o rei que salva
Laudans exsúltat cântico. E nasce como pobre.
Nos quoque, qui sancto tuo
Rcdémpti sánguine sumus, E nós, a quem lavou
Ob diem natális tui A água batismal
Hymnum novum concíni- Do sangue teu nascidos,
mus. Cantamos teu Natal!
Glória tibi, Domine,
Qui natus es de Vírgine, Louvor c honra ao Filho,
Cum Patre, et Sancto Spí- Que pela Virgem vem.
ritu, No Espírito és o brilho
In sempiterna scecula. Do Pai eterno. Amém.
Amen.
¥ . Notum fecit Dóminus, Y . O Senhor manifestou, ale­
allelúia, luia.
•R7. Salutáre suum, allelúia. R7. A sua salvação, aleluia.
Ant. do Magnif. Hódie Ant. Hoje + Cristo nasceu;
f Christus natus est; hódie hoje apareceu Salvador; hoje
Salvátor appáruit; hódie in cantam na terra os Anjos; ale­
terra canur.t Angeli, lte- gram-se os Arcanjos; hoje
tántur Archángeli; hódie exultam os justos, dizendo:
exsúltant iusti dicéntes: Glória a Deus nas alturas, ale­
Glória in excclsis Deo, al­ luia.
lelúia.
Oração
( " ' oncéde , quaesumus, om- oncede - nos , ó Deus onipo-
V"'' nípotens Deus: ut nos ^ tente, que o novo nasci­
Unigéniti tui nova per car_ mento do teu Filho Unigénito
nem Natívitas líberct; quos cm nossa carne, liberte da an-
276 S. ESTÊVÃO

sub peccáti íuíto vetusta tiga escravidão aos que estão


sérvitus tenet. Per eúmdem retidos pelo pecado. Pelo
D óminum. mesmo N. S. Jesus Cristo.

26 de dezembro
S. ESTÊVÃO, PROTOMÁRTIR
II classe, comemoração da Oitava

LAUDES
A nt. l.LapidavéruntSté- Ant. 1. Lapidaram Estêvão,
phanum, f et ipse invocá- f enquanto invocava o Senhor
bat Dóminum, dicens: Ne dizendo: Não lhes atribuas
státuas illis hoc peccatum. este pecado.
2. Lápides torréntis illi + 2. As torrentes de pedras f
dulces fuérunt: ipsum se- foram-lhe suaves; eis que o
quúntur omnes ánimae ius- seguem todas as almas justas.
tcE.
3. Adhassit f anima mea 3. Uniu-se a T i f a minha
post te, quia caro mea la- alma, pois minha carne é ape­
pidáta est pro te, Deus drejada por Ti, meu Deus.
meus.
4. Stéphanus + vidit cae- 4. Estêvão f viu os céus
los apertos, vidit, et in- abertos, viu e entrou; bem-
troívit: beátus homo, cui aventurado o homem a quem
cíeli patébant. os céus se abriram.
5. Ecce vídeo + caslos 5. Eis que vejo f os céus
apertos, et Iesum stántem abertos e Jesus em pé à di­
a déxtris virtútis Dei. reita de Deus todo poderoso.

Capítulo — A tos 6, 8
C tépi -ia n u s au tem plenus TZj1stêvÃo, porém, cheio de
^ g r á tia e t fo rtitú d in e , * graça e fortaleza, * fazia
fa c ié b a t p ro d íg ia e t signa grandes prodígios e milagres
m a g n a in p ó p u lo . entre o povo.
S. ESTEVÃO 277
Responsório breve
W. Glória et honóre * Co- R?. De honra e glória # O co­
ronásti eum, Domine. roaste, Senhor. De honra.
Glória et.
. Et constituísti eum su­ . E o constituíste sobre as
per ópera, mánuum tuá_ obras de tuas mãos. O co­
rum. Coronásti. roaste.
Glória Patri. Glória et. Glória ao Pai. De honra.
Hino
Q ue o santo protom ártir nos faça participar da sua alegria.

A / T a r t y r Dei, qui únicuin mártir invencível,


-LV-L Patris sequéndo Fíli- Que só ao Cristo segues,
um, A terra dominando,
Victis triúmphas hóstibus, O céu é que consegues.
Victor fruens coeléstibus:
Tui precátus múnere A teu pedido o Cristo
Perdoe o nosso crime;
Nostrum reátum dílue,
De nós afaste o mal,
Arcens mali contágium, O tédio que deprime.
Vitas rémovens taedium.
Soluta sunt iam vincula Do corpo teu partiu-se
T ui sacráti córporis: O vínculo profundo:
Nos solve vinclis saeculi A nós também liberte
Amóre Fílii Dei. O que nos prende ao mundo.
Deo Patri sit glória, Glória c louvor ao Pai,
Eiúsque soli Filio, Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito, E ao Espírito Paráclito
Et nunc et in perpétuum. Eternamente. Amém.
Amen.
¥ . Sepeliérunt Stéphanum Y . Homens timoratos sepulta­
viri timoráti. ram a Estêvão.
R7. Et fecérunt planctum R7. E fizeram um grande pran­
magnum super eum. to sôbre êle.
Ant. do Bened. Stépha- A?it. Estêvão, porém, f cheio
nus autem f plenus grátia de graça e fortaleza, fazia gran­
et fortitúdine, faciébat si­ des prodígios entre o povo.
gna magna in pópulo.
278 S. ESTEVÃO

Oração
"PNa nobis, quassumus, Dó- pAZE-Nos, Senhor, imitar o
mine, imitári quod có- que celebramos, a fim de
limus: ut discámus et ini-
que aprendamos também a
mícos dilígere-, quia eius
natalítia celebrámus, qui amar os inimigos, pois come­
novit étiam pro persecutó- moramos o natal daquele que
ribus exoráre Dóminum rezou pelos algozes, Jesus Cris­
nostrum Iesum Christum, to Nosso Senhor, teu Filho,
Fílium tuum: Qui tecum
vivit. que contigo vive e reina.
Comemoração da Oitava do Natal:
Ant. Glória in excélsis Ant. Glória f a Deus nas
Deo, et in terra pax homí- alturas e paz na terra aos ho­
nibus bonae voluntátis, alle­mens de boa vontade, aleluia,
lúia, allelúia. aleluia.
y . Notum fecit Dóminus, O Senhor manifestou, ale­
allelúia. luia.
IF- Salutáre suum, allelúia. Iy". A sua salvação, aleluia.
Oração
o n c qutesumus om-
Éd e , oncede, ó Deus onipotente,
v-'' nípotens Deus: ut nos que a novidade do Natal
Unigéniti tui nova per car- do teu Filho, feito homem, li­
nem natívitas líberet; quos berte da antiga escravidão aos
sub peccáti iugo vetústa que estão retidos pelo pecado.
sérvitus tenet. Per eúndem Pelo mesmo Jesus Cristo.
Dóminum.
TÉRCIA
Ant. Lápides torrentis illi. | Ant. As torrentes de pedras. ,
Capítulo das Laudes.
y . Glória et honóre coro- y . De honra e glória o co­
násti eum, Domine. roaste, Senhor.
I$f. E t constituísti eum su­ ty. E o constituíste sobre as
per ópera mánuum tuá_ obras de tuas mãos.
rum.
S. ESTEVÃO 279

SEXTA
Ant. Adhsesit. | Ant. Uniu-se a Ti.

Capítulo — Atos 6. 9-10


C urrexÉrunt autem qui- J evantaram-se alguns da si­
^ dam de synagóga, qute nagoga, chamada dos li­
appellátur Libertinórum et
bertos e dos circnenses, dos
Cyrenénsium et Alèxandri-
nórum f et eórum, qui alexandrinos + e dos que eram
erant a Cilicia et Asia, dis- da Cicília e da Ásia para dis­
putántes cum Stéphano: * putar com Estêvão. * Mas não
ct non póterant resístere podiam resistir à sabedoria e
sapiéntite et Spirítui qui
loquebátur. ao espírito com que falava.

^ . Posuísti, Domine, super S . Pusèste-lhe, Senhor, na ca­


caput eius. beça.
IV. Corónam de lápide pre- IV. Uma coroa de pedras pre­
tióso. ciosas.

NÕA
Ant. Ecce vídeo. | Ant. Eis que vejo.

Capítulo — Atos 7, 60
p ó s m s autem génibus, cla- poNDO-SE de joelhos, clamou
mávit voce magna, di- em alta voz, dizendo: +
cens: f Domine ne státuas Senhor, não lhes atribuas este
illis hoc peccátum. * Et
cum hoc dixísset, obdormí- pecado. * E tendo dito isto
vit in Domino. adormeceu no Senhor.
Y . Magna est glória eius Y . Grande é a sua glória por
in salutári tuo. causa do teu socorro.
IV- Gloriam et magnum de­ IV. Revesti-lo-ás de glória e
corem impónes super magnificência.
eum.
280 S. ESTÊVÃO

VÉSPERAS
Ant. e Salmos das II Vésperas do Natal, pág. 270, 4.a Ant.
De fructu, Salmo 131, pág. 272.

Capítulo — Atos 6, 8
C téphanus autem plenus "p stêvão,
porém, cheio de
^ grátia et fortitúdine, * graça e fortaleza, * fazia
faciébat prodígia et signa grandes prodígios e milagres
magna in pópulo. entre o povo.

Responsório breve
R7. Posuísti, Domine, * Su­ R7. Puseste-lhe, Senhor, * Na
per caput eius. Posuísti. cabeça. Puseste-lhe.
^ . Corónam de lápide pre- ¥ . Uma coroa de pedras pre­
tióso. Super. ciosas. Na cabeça.
Glória Patri. Posuísti. Glória ao Pai. Puseste-lhe.

Hino
5. E s tê v ã o , q u e in te r c e d e u p e lo s seu s algozes, alcance d e
D e u s o p e r d ã o d o s nossos pecados.
s
" P \ tuórum mílitum
e u s D eus , dos teus soldados,
Sors, et coróna, pne- Troféu, palma c coroa,
mium, Daqueles que hoje os louvam
Laudes canéntes Mártyris Os crimes vis perdoa.
Absolve nexu críminis.
Hic nempe mundi gáudia O que hoje celebramos
E t blandiménta nóxia O mundo desprezou:
Caduca rite députans, Calcando as honrarias,
Pervcnit ad coeléstia. Ao céu, feliz, chegou.
Poenas cucúrrit fórtiter,
E t sústulit viríliter, Viril a morte afronta,
Pro te effúndens sángui- A graça o acompanha:
nem, Por T i derrama o sangue,
yEtérna dona póssidet. Os bens eternos ganha.
S. ESTÊVÃO 281
Ob hoc precátu súpplici Humildes suplicamos,
T e póscimus, Piíssime: Pedimos-Te, Senhor:
In hoc triúmpho Mártyris Do Mártir no triunfo,
Dimítte noxam sérvulis. Perdoa o pecador.
Laus et perénnis glória Glória e louvor ao Pai,
Deo Patri, et Filio, Ao Filho seu também,
Sancto simul Paráclito, E ao Espírito Paráclito
In sempiterna ssecula. Eternamente. Amém.
Amen.

¥ . Stéphanus vidit caslos ¥ . Estêvão viu os céus aber­


apertos. tos.
IV Vidit, et introívit: beá- IV Viu e entrou: bem-aventu­
tus homo, cui cteli pa- rado o homem a quem os
tébant. céus se abriram.
Ant. do Magnif. Sepelié- Ant. Homens timoratos f
runt Stéphanum + viri ti- sepultaram Estêvão e fizeram
moráti, et fecérunt plan- um grande pranto sôbre êle.
ctum magnum super eum.
Oração das Landes.
Comemoração da Oitava > Natal:
Ant. Hódie f Christus Ant. Hoje + Cristo nasceu-,
natus est: hódie Salvátor hoje apareceu o Salvator; hoje
appáruit: hódie in terra cantam na terra os Anjos-, ale­
canunt Angeli, laetántur Ar- gram-se os Arcanjos; hoje exul­
chángeli: hódie exsúltant tam os justos, dizendo: Glória
iusti, dicéntes: Glória in a Deus nas alturas, aleluia.
excélsis Deo, allelúia.
" f. Notum fecit Dóminus, y . O Senhor manifestou, ale­
allelúia. luia.
IV Salutáre suum, allelúia. IV A sua salvação, aleluia.

oncéde, quaesumus om- oncede-nos,ó Deus onipo-


^ nípotens Deus: * ut tente, que a novidade do
nos Unigéniti tui nova per Natal do teu Filho, feito ho-
282 S. JO A O EVANGELISTA

carnem natívitas líberet, f mem, liberte da antiga escra­


quos sub peccáti iugo ve­ vidão aos que estão retidos
tusta scrvitus tenet. Per pelo pecado. Pelo mesmo Je­
eúndem Dóminum. sus Cristo.

27 de dezembro

S. JOÃO, APÓSTOLO E EVANGELISTA


11 classe, comemoração da Oitava

LAUDES
A nt. 1. Valde honorán- I A nt 1. Muita veneração mc-
dus est f beátus Ioánnes, recc f o bem-aventurado João,
qui supra pcctus Dómini in que na ceia repousou sobre o
cíena recúbuit. | peio do Senhor.

Salmo 29 : Dóminus regnávit e ss., pág. 10.


2. Hic est discÍDulus illc, 2. Êste é o discípulo f que
+ qui testimónium pérhi- testemunha tais coisas; sabe­
bet de his: et scimus, quia mos que o seu testemunho é
verum est testimónium eius. verdadeiro.
3. Hic est discípulus me­ 3. Êste é meu discípulo; f
us: f sic eum volo mané- quero que fique assim até que
re, donec véniam. Eu volte.
4. Sunt de hic stántibus, 4. Alguns dos que aqui es­
f qui non gustábunt mor- tão, f não provarão a morte
tem, donec vídeant Fílium antes de ver o Filho do ho­
hóminis in regno suo. mem no seu reino.
5. Ecce puer meus f elé- 5. Eis meu discíoulo + es­
ctus, quem elegi, pósui su­ colhido; escolhi-o e pus sôbre
per eum Spíritum meum. êle o meu Espírito.
S. JO A O EVANGELISTA 283

Capítulo - Eclo. 15, 1-2


ui timet Deum, fáciet teme a Deus pratica
Q bona: f ct qui cónti-
q u e

o bem, f e o que faz


nens est iustítias, apprehén- justiça possuirá a sabedoria, *
dct illam, * et obviábit illi c ela virá qual mãe ao seu
quasi mater honorificáta. encontro.

Responsório breve
IV. In omnem terram # W. Por tôda a terra * fêz-sc
Exívit sonus eórum. In ouvir a sua voz. Por tôda.
omnem.
f . Et in fines orbis tcrraj ^ . E até os confins do orbe a
verba eórum. Exívit. sua palavra. Fêz-se ouvir.
Glória Patri. In omnem. Glória ao Pai. Por tôda.

Hino
O ração p a ra o b te r a intercessão cios A p ó sto lo s,
ju íz e s e m é d ic o s d as alm as.

xsultet coclum láudibus, npREMA a terra de alegria,


Resúltet terra gáudiis: O ccu ressoe a vitória:
Apostolórum gloriam Cantem ambos o louvor,
Sacra canunt solémnia. Dos Apóstolos a glória.
Vos, saecli iusti iúdiccs, Verdadeira luz do mundo,
Et vera mundi lúmina, Julgadores das nações,
Votis precámur córdium: Atendei nossos pedidos,
Audíte preces súpplicum. Nossos cantos e orações.
Qui coelum verbo cláuditis,' Com uma só palavra vossa,
Scrásque eius sólvitis, O céu abris e fechais;
Nos a peccátis ómnibus Grilhões do erro partindo,
Sólvite iussu, quassumus. Nossas culpas apagais.
Quorum praecépto súbditur Ao vosso império somente,
Salus ct languor ómnium, Saúde e doença obedecem;
Sanáte aegros móribus, Curai as almas enfermas,
Nos reddéntes virtútibus: As virtudes que fenecem.
284 S. JO A O EVANGELISTA

U t, cum Iudex advénerit Para que ao voltar o Cristo,


Christus in fine sasculi, No fim dos tempos, juiz,
Nos sempitérni gáudii Da vida eterna nos dê
Fáciat esse cómpotes. A recompensa feliz.
Deo Patri sit glória,
Glória seja ao Pai,
Eiúsque soli Filio,
Ao Filho seu também,
Cum Spíritu Paráclito Ao Espírito igualmente,
E t nunc et in perpétuum. Agora e sempre. Amém.
Amen.

. Hic est discípulus ille, ¥ . Êste é o discípulo que tes­


qui testimónium pérhi- temunha tais coisas.
bet de his.
Et scimus, quia verum ty. E sabemos que o seu tes­
est testimónium eius. temunho é verdadeiro.
A nt. do Bened. Iste est Ant. Êste é João f que na
Ioánnes, f qui supra pectus ceia repousou sobre o peito
Dómini in céena recúbuit: do Senhor; bem-aventurado
beátus Apóstolus, cui re- Apóstolo, a quem foram reve­
velata sunt secréta ctelés- lados os segredos celestes.
tia.

Oração
"P cclésiam tuam Domine T lustra, benigno, Senhor, a
■L“' benígnus illústra: ut tua Igreja, para que ilumi­
beáti Ioánnis Apóstoli tui nada com as doutrinas de São
et Evangelístae illumináta João, teu Apóstolo e Evange­
doctrínis, ad dona pervé- lista, possa alcançar os bens
niat sempitérna. Per Dó­ eternos. Por nosso Senhor.
minum nostrum.
Comemoração da Oitava do Natal, como às Landes de
ontem, pág. 281.

TÉRCIA
A n t. Hic est discípulus I Ant. Êste é o discípulo,
ille.
Capítulo das Laudes.
S. JO A O EVANGELISTA 285

S . In omnem terram exí­ " f . Por tôda a terra fez-se


vit sonus erum. ouvir a sua voz.
IV- Et in fines orbis terras IV- E até os confins do orbe
verba eórum. a sua palavra.

SEXTA
Ant. Hic est discípulus í Ant. Êste c meu discípulo,
meus.

Capítulo - Eclo. 15, 3


/ ^ ibávit illum pane vitas ( “A S e n h o r , nosso Deus, o ali-
^ et intelléctus, * et aqua mentou com o pão da vida
sapiéntias salutáris potávit e da inteligência * e lhe deu
illum Dóminus, Deus nos- a beber da água da sabedoria
ter. salutar.
'jl. Constítues cos príncipes ¥ . Fa-los-ás príncipes sobre
super omnem terram. tôda a terra.
IV- iVlémores erunt nómi- IV- Lembrar-se-ão do teu no­
nis tui, Domine. me, Senhor.

NÔA
Ant. Ecce puer meus. | Ant. Eis meu discípulo.

Capítulo — Eclo. 15, 3


T n médio Ecclésiíc apéruit o meio da assembleia lhe
os eius, f et implévit abrirá a bôca, f e o en­
illum Dóminus spíritu sa- cherá do espírito de sabedoria
piéntiae et intelléctus, * et e de inteligência * e o vestirá
stolam glóriae índuit eum. duma túnica de glória.
S . Nimis honoráti sunt S . Como foram glorificados,
amíci tui, Deus. Deus, os teus amigos.
IV. Nimis confortátus est IV. Como se fortificou o seu
principátus eórum. poder.
286 S. JOA O EVANGELISTA

VÉSPERAS
Ant. e Salmos das II Vésperas do Natal, pág. 270 4.a Ant.
Apud Dóminum, Salmo 129, pág. 271.

Capítulo — Eclo. 15, 1-2


ui timet Deum, fácict teme a Deus pratica
Q bona: f ct qui cónti-
q u e

o bem, f e o que faz


nens est iustitiae, apprehén- justiça possuirá a sabedoria, *
det illam, * et obviábit illi e ela virá qual mãe ao seu
quasi mater honorificáta. encontro.

Responsório breve
R7. Constítucs eos príncipes RT. Fa-los-ás príncipes, * So­
*Super omnem terram. bre tôda a terra. Fa-los-ás.
Constítues.
Memores crunt nónii- Y . Lembrar-se-ão do teu no­
nis tui, Domine. Super. me, Senhor. Sobre.
Glória Patri. Constítues Glória ao Pai. Fa-los-ás.
eos.
Hino Exsúltet caelum laudibus, das Landes pág. 283.
y . Valde hor.orándus est . Muita veneração merece o
beátus Ioánnes. bem-aventurado João.
RT. Qui supra pectus Dó- IV- Que na ceia repousou so­
mini in casna recúbuit. bre o peito do Senhor.
Ant. do Bened. Éxiit f A vt. Correu o rumor f en­
sermo inter fratres, quod tre os irmãos que aquele dis­
discípulus ille non móritur; cípulo r.ão morreria; porém
et non dixit Iesus, Non Jesus não disse: Não morre;
móritur: sed, Sic eum volo mas: Quero que êle fique assim
manére, donec véniarn. até que Eu venha.
Oração das Landes.
Comemoração da Oitava do Natal, como ontem às Vés­
peras, pág. 281.
SANTOS IN O CEN TES 287

28 de dezembro
OS SANTOS MÁRTIRES INOCENTES
II classe, comemoração da Oitava

LAUDES
Ant. 1. Heródcs irátus f Ant. 1. Herodes irado f
occídit muitos púcros in mandou matar muitos meni­
Béthlehem Iuda) civitáté nos em Belém de Judá, cida­
David. de de Davi.

Salmo 92: Dóminus regnávit e ss.} pág. 10.


2. A bimátu f ct infra, 2. Herodes f mandou matar
occídit muitos púeros He- muitos meninos de dois anos
ródes proptcr Dóminum. para baixo, por causa do Se­
nhor.
3. Angeli eórum f sem- 3. Os seus anjos f veem
per vidcnt fáciem Patris. sempre a face do Pai.
4. Ouviu-se uma voz em
4. Vox in Rama audíta Ramá, f prantos e lamenta­
est, f plorátus et ululátus, ções; Raquel chorava seus fi­
Rachel plorans fílios suos.
lhos.
5. Sub throno Dei, + om­ 5. Junto ao trono de Deus,
nes Sancti clamant: Vindica f todos os Santos clamam:
sánguin em nostrum, Deus Vingai, ó Deus, o nosso san­
noster. gue.

Capítulo Apoc. 14, 1


\ T idi supra montem Sion \ 7 i o Cordeiro que estava de
V Agnum stantem, f ct v pé sôbre o monte Siao, f
cum eo centum quadragín- e com Êle cento e quarenta
ta quátuor míllia * habén- e quatro mil, * que traziam
tes nomen eius, et nomen inscritos em suas frontes o seu
Patris eius scriptum in nome e o de seu Pai.
fróntibus suis.
288 SANTOS IN O CEN TES

Responsório breve
IV- Laetáinini in Domino, * IV. Alegrai-vos no Senhor, *
Et exsultáte, iusti. Lte- E exultai, ó justos. Ale­
támini. grai-vos.
¥ . E t gloriámini, omnes Y . E gloriai-vos, todos vós,
recti corde. Et exsul­ retos de coração.
táte.
Glória Patri. Lastámini. Glória ao Pai. Alegrai-vos.

Hino
A alegria eterna dos pequenos M ártires coroados na glória celeste.

C alvéte , flores Mártyrum, C alve, nascentes rosas,


^ Quos lucis ipso in lí- ^ Na vida mal entrando,
mine Vos vão mãos criminosas
Christi insecútor sústulit, Das hastes decepando.
Ceu turbo nascentes rosas.
Vos prima Christi víctima, A história dos martírios
Grex immolatórum tener, Bem cedo começais:
Aram ante ipsam símplices Com palmas e com lírios
Palma et corónis lúditis. Ao pé do altar brincais.
Glória tibi, Domine,
Qui natus es de Vírgine, Louvor e honra ao Filho,
Cum Patre, et sancto Spí- Que pela Virgem vem.
T ÍtU , No Espírito es o brilho
In sempiterna szecula. Do Pai eterno. Amém.
Amen.
" f . Herodes irátus occídit ^ . Herodes irado mandou ma­
muitos púeros. tar muitos meninos.
IV- In Béthlehem Iudae ci- IV- Em Belém de Judá, cida­
vitáte David. de de Davi.
A n t. do Bened. H i sunt Ant. Êstes são f os que não
f qui cum muliéribus non se macularam com mulheres;
sunt coinquináti: vírgines pois são virgens e seguem o
enim sunt, ct sequuntur Cordeiro para onde quer que
Agnum, quocúmque íerit. Êle vá.
SANTOS IN O CEN TES 289

Oração
/
"pEus, cuius hodierna dic O D eus , cujo louvor os In o ­
J“ / prtecónium Innocéntes centes Mártires proclama­
Mártyres non loquéndo, ram hoje, não em palavras,
sed moriéndo conféssi sunt: mas morrendo, mortifica em
ómnia in nobis vitiórum nós todos os vícios, a fim de
mala mortifica; ut fidem que confessemos pela vida a
tuam, quam lingua nostra fé, que nossa língua procla­
lóquitur, étiam móribus vi- ma. Por N. S.
ta fateátur. Per Dóminum.
Comemoração da Oitava do Natal como às Landes do
dia 26, pág. 278.
TÉRCIA
Ant. A bimátu. | Ant. Herodes.

Capítulo das Laudes.


Y . Lastámini in Domino, Y , Alegrai-vos no Senhor, e
et exsultáte, iusti. exultai, ó Justos.
IV- Et gloriámini, omnes iy\ E gloriai-vos, todos vós,
recti corde. retos de coração.

SEXTA
Ant. Angeli eórum. | Ant. Os seus anjos.

Capítulo — Apoc. 14, 4


A
11J i sunt, qui cum mulié- 'C' s t e s são os que não se ma-
-*■ribus non sunt coin- cularam com mulheres; f
quináti: f vírgines enim pois são virgens. * Seguem
sunt. * Hi sequúntur o Cordeiro para onde quer
Agnum quocúmque íerit. que Êle vá.
¥ . Exsúltent iusti in cons- Y . Exultem os justos na pre­
péctu Dei. sença de Deus.
ty. Et delecténtur in la3- ty. E regozijem-se de alegria.
títia.
290 SA N TOS 1NOCE N I ES
NÔA
Ant. Sub throno Dei. I Ant. Junto ao trono de
Deus.

Capítulo — Apoc. 14, 4-5


TLJ i empti sunt ex homí- "C1oram resgatados dentre os
-*■ nibus primítiae Deo et homens como primícias
Agno, f et in ore ipsórum para Deus c o Cordeiro. +
non est invéntum mendá- E nunca se achou mentira na
cium: * sine mácula enim sua boca, # pois são sem má­
sunt ante thronum Dei. cula diante do trono de Deus.
y . Iusti autem in perpé- Os justos viverão para
tuum vivent. sempre.
IV Et apud Dóminum est IV E o seu prémio está no
merces eórum. Senhor.
VÉSPERAS
A nt. e Salmos das II Vésperas do Natal, pág. 270. 4.a Ant.
De fructu.
Capítulo - Apoc. 14, 1
supra montem Sion
V 7 -i d i ~ \T i o Cordeiro que estava
v Agnum stántem, f et v de pé sobre o monte Sião,
cum eo centum quadragín- f e com Êle cento e quarenta
ta quátuor míllia, * habén- e quatro mil, * que traziam
tes nomen eius, et nomen inscritos nas suas frontes o
Patris eius scriptum in seu nome e o de seu Pai.
fróntibus suis.
Responsório breve
hX} . Exsúltent iusti * In ty. Exultem os justos, * Na
conspéctu Dei. Exsúl­ presença de Deus. Exul­
tent. tem.
jfr. E t delecténtur in lae- y . E regozijem-se de alegria.
títia. In conspéctu. Na presença.
Glória Patri. Exsúltent. Glória ao Pai. Exultem.
DOM INGO DENTRO DA OITAVA 29 1

Hino das Landes Salvéte, flores Mártyrum.


. Sub throno Dei omnes ' f . Junto ao trono de Deus,
Sancti clamant. todos os Santos clamam.
R7 Vindica sánguinem nos- H?. Vinga, ó Deus, o nosso
trum, Deus noster. sangue.
Ant. do Magnif. Inno- Ant. Os Inocentes f foram
céntes pro Christo f infan­ imolados por càusa de Cristo,
tes occísi sunt, ab iníquo re­ crianças ainda de peito foram
ge lactentes interfécti sunt: mortos por um rei iníquo; se­
ipsum sequúntur Agnum guem o Cordeiro imaculado e
sine mácula, et dicunt sem- dizem sem cessar: Glória a
per: Glória tibi, Dómir.e. Ti, Senhor.
Oração das Landes.
Comemoração da Oitava do Natal, cf. Vésperas do dia 26,
pág. 281.

DOMINGO DENTRO DA OITAVA


DO NATAL
II classe
Q uando um a das três festas precedentes cai em dom ingo, celebra-se
êste "D om ingo dentro da Oitava " e, às Laudes, faz-se comemoração
da respectiva Festa sòm ente. Q uando o dom ingo ocorre no dia 29,
30 ou 31 de dezem bro, celebra-sc tam bém êste "D om ingo", sem
comemoração; ocorrendo no dia 31, as Vésperas serão da seguinte
Oitava do Natal. Q uando não houver dom ingo entre 26 e 31 de
dezem bro, êste oficio será om itido.

I VÉSPERAS
Ant. e Salmo das II Vésperas do Natal (4.a do resp. dia),
pág. 270.
Capítulo como nas Laudes Fratres, quanto témpore.
Resp. breve e Hino como nas Vésperas do Natal, pág. 274.
292 DO M IN GO DENTRO DA OITAVA

Vers. e Ant. do Magnificai, e Oração como nas Landes.


N ão se faz comemoração da Oilava.

LAUDES
Antífonas das Landes do Natal, pág. 266. Salmos do Do.
mingo, pág. 10.

Capítulo - Gal. 4, 1-2


T ^ Quanto témporc
r a tr es : T r m à o s : Enquanto o herdei-
heres párvulus est, nihil 1 ro é menino, em nada difere
differt a servo, + cum sit do servo, f embora seja senhor
dóminus ómnium: * sed de tudo-, * mas está sujeito a
sub tutóribus et actóribus tutores e curadores até o tem­
est usque ad prasfinítum po determinado pelo pai.
tempus a patre.

Responsório breve
IV Verbum caro factum IV O Verbo se fêz carne, *
est, * Allelúia, allelúia. Aleluia, aleluia.
f f . Et habitávit in nobis. ¥ . E habitou entre nós. Ale­
Allelúia. luia.
Glória Patri. Verbum. Glória ao Pai. O Verbo.

Hino A solis ortus cárdine , das Landes do Natal, pág. 268.


Y . Vidérunt omnes fines ¥ . Viram os confins da terra,
tem e, allelúia. aleluia.
IV Salutáre Dei nostri, al­ IV A salvação de nosso Deus,
lelúia. aleluia.
A72t. do Bened. Dum mé­ Ant. Enquanto todas as coi­
dium siléntium f tenérent sas + estavam mergulhadas em
ómnia, et nox in suo cursu profundo silêncio e a noite
médium iter perágeret: om- no seu curso ia a meio cami­
nípotens Sermo tuus, Do­ nho, a tua palavra onipotente,
mine, a regálibus sédibus Senhor, desceu dos céus, do
venit, allelúia. seu trono real, aleluia.
DOM INGO D E N ÍftÔ DÁ OITAVA 293

Oraçao
/'"'Vmnípotens sempitérnc D eus onipotente e etern o ,
Deus, dirige actus no- dirige as nossas ações se­
stros in beneplácito tuo: gundo o teu beneplácito, a
ut in nómine dilécti Fílii fim de que possamos, em no­
tui mereámur bonis opéri- me do teu Filho amado, abun­
bus abundáre. Qui tecum dar cm boas obras. Que con­
vivit. tigo vive.
TÉRCIA
Ant. Génuit puérpera I Ant. Uma jovem mãe gerou
Regem. | o Rei.
Capítulo das Laudes
y . Verbum caro factum y . O Verbo se fez carne, ale­
est, allelúia. luia.
R7. Et habitávit in nobis, R7. E habitou entre nós, ale­
allelúia. luia.

A nt. Angelus. Ant. Disse o Anjo.

Capítulo Gal. 4, 4-5


A t ubi venit plenitúdo A /í as quando chegou a ple-
^ témporis, misit Deus nitude do tempo, Deus
Fílium suum factum ex enviou o seu Filho, nascido
mulíere, factum sub lege, de mulher, sujeito à lei, f
f ut eos, qui sub lege a fim de remir aqueles que
erant, redímeret, * ut ado- estavam sob a lei, * para que
ptiónem filiórum reciperé- recebêssemos a adoção de fi­
mus. lhos.
y . Notum fecit Dóminus, y . O Senhor manifestou, ale­
allelúia. luia.
Rí. Salutáre suum, allelúia. R?. A sua salvação, aleluia.
ÔA
Ant. Párvulus fílius. A nt. Um menino.
294 DIAS DENTRO DA OITAVA

Capítulo - G d. 4, 7
T taque iam non est ser- Th assimjá não é servo, mas
. vus, sed fílius: * quod si filho; * e se filho, tam­
fílius, et heres per Deum. bém herdeiro por Deus.
¥ . Vidérunt omnes fines . Viram os confins da terra,
terrae, allelúia. aleluia.
iy\ Salutáre Dei nostri, al­ ty. A salvação de nosso Deus,
lelúia. aleluia.

II VÉSPERAS
Ant. e Salmos das 11 Vésperas do Natal} pág. 270.
Capíndo como nas Laudes Fratres, quanto témpore. Resp.
breve, Hino, como nas 1 Vésperas, pág. 274.
^ . Vidérunt omnes fines ' f . Viram os confins da terra,
tem e, allelúia. aleluia.
R/'. Salutáre Dei nostri, al­ 1F- A salvação de nosso Deus,
lelúia. aleluia.
Ant. do Mag7jif. Puer Ant. O iMenino Jesus +
Iesus * proficiébat retáte crescia cm idade c sabedoria
et sapiéntia coram Deo et diante dc Deus e dos homens.
homínibus.
Oração das Laudes.

29, 30 e 31 de dezembro
DIAS DENTRO DA OITAVA
DO NATAL
II classe
O O ficio se diz como no dia d e N a ta l, cf. pág. 266.
N o dia 31, às Laudes, comemoração de S. Silvestre I, Papa.
OITAVO DIA DO NATAL 295

Ant. Euge, + serve bone Ant. Eia, + servo bom e


ct fidélis, quia in pauca fiel, por que foste fiel no pou­
fuísti fidélis, supra multa tc co, te porei à frente de muito,
constituam, dicit Dóminus. diz o Senhor.
S . Iustum dedúxit Dómi­ Y . O Senhor conduziu o jus­
nus per vias rectas. to por caminhos retos.
IV- Et ostcndit illi regnum R7. E mostrou-lhe o reino de
Dei. Deus.
Oração
("T regem tuum, Pastor ^ onsidera propício, Pastor
setérne, placátus in­ eterno, o Teu rebanho e
tende: et per beátum Sil- guarda-o sob Tua perpétua
véstrum Summum Pontífi- proteção, por meio do Papa
cem perpetua protectióne São Silvestre, que estabeleces­
custódi; quem totíus Ecclé- te pastor de tôda a Igreja.
sicC prasseitísti esse pasto- Por N. S.
rem. Per Dóminum.

1 de janeiro
OITAVO DIA DO NATAL
I classe
I VÉSPERAS
Antífonas das Laudes; Salmos do Comum das Festas de
Nossa Senhora, pág. 974.
Capítulo — Tito 2, 11-12
A grátia Dei Sal-
pp Áruit A pareceu a graça de Deus
vatóris nostri ómnibus 1 nosso Salvador a todos os
homínibus, f erúdiens nos, homens, f e nos ensina a re­
ut abnegántes impietátem nunciar à impiedade e aos de­
et saecularia desidéria, * sejos mundanos, * e a viver
sóbrie, et iuste, et pie vi- sóbria, justa e piamente neste
vamus in hoc sasculo. mundo.
296 OITAVO DIA DO NATAL

Responsório breve
1^. Verbum caro factum ty. O Verbo se fêz carne. *
est, * Allelúia, allelúia. Aleluia, aleluia. O Verbo.
Verbum.
S . E t habitávit in nobis. y . E habitou entre nós. Ale­
Allelúia. luia.
Glória Patri. Verbum. Glória ao Pai. O Verbo.

Hino
A criação canta u m hino de louvor na Encarnação
do Verbo eterno de Deus.
s
/'" ' hriste, Redémptor óm- REDENTOR de todos,
nium, Ó Luz antes da luz,
Ex Patre, Patris Únice,
Solus ante princípium Só pelo Pai gerado
Natus ineffabíliter. Igual ao Pai, Jesus.

T u lumen, tu splendor Pa­ Do Pai és o esplendor,


tris,
T u spes perénnis ómnium: De todos a esperança,
Inténde, quas fundunt pre­ Escuta pois o grito
ces Que tôda terra lança.
Tui per orbem fámuli.

A4eménto, salútis Auctox, Recorda, ó Criador,


Quod nostri quondam cór- Que nosso corpo, um dia,
poris, Nascendo tu tomaste
Ex illibáta Vírgine
No seio de /Maria.
Nascendo, formam súm-
pseris.
O dia de hoje atesta,
Sic praesens testátur dies, E cada ano de novo,
Currens per anni círculum,
Quod solus a sede Patris Que do Pai T u desceste
/Mundi salus advéneris. Para salvar o povo.
OITAVO DIA DO NATAL 297

Hunc coelum, terra, hunc A terra, a estrela, o mar,


mare, E tudo que o céu cobre,
Hunc omne, quod in eis est,
Auctórem advéntus tui Cantam o rei que salva
Laudans exsúltat cântico. E nasce como pobre.
Nos quoque, qui sancto tuo E nós, a quem lavou
Redcmpti sánguine sumus
Ob diem natális tui A água batismal
Hymnum novum concíni- Do sangue teu nascidos
mus. Cantamos teu Natal!
Glória tibi, Domine,
Qui natus es de Vírgine, Louvor e honra ao Filho,
Cum Patre, et sancto Spí- Que pela Virgem vem.
ritu, No Espírito és o brilho
In sempiterna stecula. Do Pai eterno. Amém.
Amcn.
¥ . Notum fccit Dóminus, ¥ . O Senhor manifestou, ale­
allelúia. luia.
RT. Salutáre suum, allelúia. RL A sua salvação, aleluia.
Ant. do Magnif. Prop- Ant. Pelo grande f amor,
ter nímiam f caritátem su­ com que nos amou, mandou
am, qua diléxit nos Deus, Deus o seu Filho numa carne
Fílium suum misit in si-
militúdinem camis peccá- semelhante à do pecado, ale­
ti, allelúia. luia.
Oração das Laudes (nenhuma Comemoração).
LAUDES
Ant. 1. O admirábile Ant. 1. Ó admirável per­
commércium: + Creátor muta! f O Criador do gênero
géneris humáni, animátum humano, tomando um corpo
corpus sumens, de Vírgi­ animado, dignou-se nascer da
ne nasci dignátus est; et Virgem; c, fazendo-se homem
procédens homo sine sémi- sem a cooperação viril, fêz-
ne, largítus est nobis suam nos participantes da sua di­
Deitátem. vindade.
Salmo 92: Dóminus regnávit e ss., pág. 10.
298 OITAVO DIA DO NATAL

2. Quando natus es + 2. Quando f dum modo ine­


ineffabíliter ex Vírgine, fável nasceste da Virgem, en­
tunc implétíe sunt Scriptu- tão se cumpriram as Escritu­
ríe: sicut plúvia in vellus ras. Como o orvalho sôbre o
descendísti, ut salvum fá- velo desceste para salvar o gc-
ceres genus humánum: te nero humano. Nós T e louva­
laudamusj Deus noster. mos, nosso Deus.
3. Rubum quem víderat 3. Como a sarça f que Moi­
f Móyses incombústum, sés vira sem se consumir,
conservátam agnóvimus tu­ assim reconhecemos nós admi­
am laudábilem virginitá- ravelmente intacta a tua vir­
tem: Dei Génitrix, inter­ gindade; Mãe de Deus, inter­
cede pro nobis. cede por nós.
4. Germinávit + radix 4. Germinou f a raiz de
lesse, orta est stella ex Ia- Jessé; uma estrela nasceu de
cob: Virgo péperit Salva- Jacó; a Virgem deu à luz o
tórem: te laudámus, Deus Salvador; nós T e louvamos,
noster. nosso Deus.
5. Ecce Maria f génuit 5. Eis que Maria + nos deu
nobis Salvatórem, quem à luz o Salvador, à vista do
Ioánnes videns exclamávit, qual João exclamou: Eis o
dicens: Ecce Agnus Dei, Cordeiro de Deus, eis quem
ecce qui tollit peccáta tira os pecados do mundo, ale­
mundi, allelúia. luia.

Capítulo — Tito 2 11-12

A grátia Dei Sal-


ppá r u it A pareceu a graça de Deus
vatóris nostri ómnibus ^ nosso Salvador a todos os
homínibus, f erúdiens nos, homens, + e nos ensina a re­
ut abnegántes impietátem nunciar à impiedade e aos de­
et sasculária desidéria, * sejos mundanos, * e a viver
sóbrie, et iuste, et pie vi- sóbria, justa e piamente neste
vámus in hoc saeculo. mundo.
R7. Deo grátias. R7. Demos graças a Deus.
OITAVO DIA DO NATAL 299

Responsório breve
IV. Notum fecit Dóminus, IV- O Senhor manifestou, *
* Allelúia, allelúia. N o­ Aleluia, aleluia. O Senhor.
tum.
S • Salutáre suum. Allelúia. . A sua salvação. Aleluia.
Glória Patri. Notum. Glória ao Pai. O Senhor.

Hino
A Encarnação c io Nascimento dc Cristo.

A solis o rtu s cárdinc T"Aesde o raiar da aurora


^ ^ Ad usque terrae limi­ Até o sol se pôr,
tem , Da Virgem-Mãe nascido,
Christum canámus Prínci- Saudemos o Senhor!
pem ,
Natum Maria Vírgine. O criador do mundo
Um corpo vil tomou;
Beátus Auctor saeculi A carne salva a carne:
Scrvíle corpus índuit: Não perca os que criou!
Ut carne carnem líberans,
Ne pérderet quos cóndidit. Da Virgem-Mãe no seio
O sol do céu penetra;
Castas Paréntis víscera Presença preciosa
Coeléstis intrat grátia: Carrega em si, secreta.
Venter Pucllae báiulat
Secreta, qiue non nóverat. Da Mãe o puro peito
Domus pudíci péctoris Templo do céu se faz.
Templum repente fit Dei: Homem desconhecendo,
Intácta nésciens virum O próprio Deus nos traz!
Verbo concépit Fílium.
Eníxa est puérpera, Por Gabriel predito,
Quem Gábriel praedíxerat, Já nasce o Onipotente;
Quem matris alvo géstiens À luz é dada a Luz
Que João, na treva, sente.
Clausus Ioánnes sénscrat.
Fceno iacére pértulit: Presépio não desprezas.
'Prassépe non abhórruit: (Ó palhas tão suaves!)
Parvóque lacte pastus est, De leite quis nutrir-se
Per quem nec ales ésurit. O que alimenta as aves.
300 OITAVO DIA IX) NATAL

Gaudet chorus coeléstium, Anjos do céu começam


E t Angeli canunt Deo; Seus cantos de louvor:
Palámque fit pastóribus Pastores reconhecem
Pastor, Creátor ómnium.
De todos o Pastor!
Glória tibi, Domine,
Qui natus es de Vírgine, Louvor e honra ao Filho,
Cum Patre, et sancto Spí- Que pela Virgem vem.
ritu, No Espírito és o brilho
In sempiterna stecula.
Amen. Do Pai eterno. Amém.

¥ . Verbum caro factum ¥ . O Verbo se fez carne, ale­


est, allelúia. luia.
IV Et habitávit in nobis, IV E habitou entre nós, ale­
allelúia. luia.

Ant. do Bened. Mirábile A nt. Admirável é o mistério


mystérium, f declarátur t que hoje se revela: unem-se
hódie: innovántur natúrte, as duas naturezas, Deus fez-se
Deus homo factus est: id homem: permanecendo o que
quod fuit permánsit, et sempre foi, assumiu o que an­
quod non erat assúmpsit; tes não era, mas sem sofrer
non commixtiónem passus, nem confusão nem divisão.
neque divisiónem.

Oração

" P \ qui salútis aetémae,


e u s , Q D e u s , que pela virgindade
beátae Maríae virgini- fecunda de Maria, deste
táte fecúnda, humano gé- ao gênero humano o prémio
neri praemia praestitísti: trí-
bue, quaesumus; ut ipsam da eterna salvação: faze com
pro nobis intercédere sen- que sintamos a intercessão da­
tiámus, per quam merúimus quela, pela qual nos veio o
Auctórem vitae suscípere, autor da vida, Nosso Senhor
Dóminum nostrum Iesum
Christum, Fílium tuum: Jesus Cristo, teu Filho, que
Qui tecum vivit. contigo vive.
OITAVO DIA DO NATAL 30 1

TÉRCIA
A nt. Quando natus es f A nt. Quando f dum modo
ineffabíliter ex Vírgine, inefável nasceste da Virgem,
tunc implétte sunt Scriptu- então se cumpriram as Escri­
ras: sicut plúvia in vellus turas. Como o orvalho sobre
descendísti, ut salvum fá- o velo desceste para salvar o
ceres genus humánum: te gênero humano. Nós Te lou­
laudamus, Deus noster. vamos, nosso Deus.
Capítulo das Laudes.
^ . Verbum caro factum ¥ . O Verbo se fez carne, ale­
est, allelúia. luia.
IV Et habitávit in nobis, IV E habitou entre nós, ale­
allelúia. luia.
SEXTA
Ant. Rubum quem víde- Ant. Como a sarça + que
rat f Móyses incombústum, íMoisés vira sem se consumir,
conservátam agnóvimus tu­ assim reconhecemos nós admi­
am laudábilem virginitá- ravelmente intacta a tua vir­
tem: Dei Génitrix, inter­ gindade; Mae de Deus, inter­
cede pro nobis. cede por nós.
Capítulo - Hebr. I, 10
p T : T u in princípio, Dó- P T u, Senhor, no princípio
mine, terram fundásti: fundaste a terra, * e os
* et ópera mánuum tuá- céus são obras das tuas mãos.
rum sunt caeli.
¥ . Notum fecit Dóminus, ¥ . O Senhor manifestou, ale­
allelúia. luia.
117. Salutáre suum, allelúia. IV A sua salvação, aleluia.
NÔA
Ant. Ecce Maria f génuit A n t. Eis que Maria + nos
nobis Salvatórem, quem deu à luz o Salvador, à vista
Ioánnes videns exclamávit, do qual João exclamou: Eis o
dicens: Ecoe Agnus Dei, Cordeiro de Deus, eis quem
ecce qui tollit peccáta tira os pecados do mundo,
mundi, allelúia. aleluia.
302 II DOM INGO DEPOIS DO NATAL

Capítulo — Hebr. 1, 11-12


T psi períbunt, tu autem Th les perecerão, mas T u per-
permanébis; et omnes si- ' manecerás, e todos enve­
cut vestiméntum veterás- lhecerão como uma veste; f
cent; f et velut amictum e T u os mudarás como um
mutábis eos, et mutabún- manto, e eles serão mudados;
tur: * tu autem idem ipse * mas T u és sempre o mes­
es, et anni tui non defí- mo, e os teus anos não terão
cient. fim.
¥ . Vidérunt omnes fines " f. Viram os confins da terra,
terras, allelúia. aleluia.
IV. Salutáre Dei nostri, al­ IV- A salvação de nosso Deus,
lelúia. aleluia.
II VÉSPERAS
Tudo como nas I Vésperas, menos o seguinte:
Ant. do Magnif. Magnum Ant. Ó grande f Mistério da
f hereditátis mystérium: nossa herança. O seio duma
templum Dei factus est útc- virgem tornou-sc o templo de
rus nesciéntis virum: non Deus; Êle não se manchou re­
est pollútus ex ea carnem cebendo dela a carne; todos
assúmens; omnes Gentes vé- os povos virão aclamando: Gló­
nient, dicentes: Glória tibi, ria a Ti, Senhor.
Domine.
Oração das Laudes.

II DOMINGO DEPOIS DO NATAL


(de 2 a 5 de janeiro)
II classe
E m todas as Horas, as Antífonas e os Salmos são do
Saltério durante o ano.
à s I Vésperas, Laudes, Horas menores e II Vésperas, a
partir do Capítulo, tudo como no Domingo dentro da
Oitava do Natal, pág. 291.
S. T 1 T 0 , BISPO E CONFESSOR 303

4 de janeiro
SÃO T1TO, BISPO E CONFESSOR
Comemoração
Ant. das Laudes. Eugc, Ant. Eia, f servo bom e fiel,
f serve bone et fidélis, quia por que fôste fiel no pouco,
in pauca fuísti fidélis, supra te porei à frente do muito,
multa te constituam, dicit diz o Senhor.
Dóminus.
Y . Iustum dcdúxit Dómi­ y . O Senhor conduziu o justo
nus per vias rectas. por caminhos retos.
R7. Et osténdit illi regnum RT. E mostrou-lhe o reino de
Dei. Deus.
Oração
T ^ \ eu s , qui beátum Titum D eus, que ornaste teu
confessórem tuum at- V'"/ Confessor e Pontífice Tito
que Pontíficcm apostólicis com virtudes apostólicas, con­
virtútibus decorásti: eius cede-nos por seus méritos e
méritis ct intercessióne con- intercessão, vivendo pia e san­
céde; ut iustc et pie vivén- tamente neste mundo, alcan­
tes in hoc sasculo, ad caslés- çarmos a pátria celeste. Por
tem pátriam perveníre me- N. S.
reámur. Per Dóminum.

6 de janeiro
EPIFANIA
DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
I classe
A F e s ta da E p ifa n ia é o c o m p le m e n to c o re m a te do N a ta l;
é o m esm o m is té rio sob o u tro a s p e c to . A E p ifa n ia (m a n ife s ta ç ã o ,
cm g re g o ) c e le b ra c o n ju n ta m e n te as trê s cenas do a p a re c im e n to
de D eus aos h o m en s: a a d o ra ç ã o de Jesu s p e lo s re is m agos,
304 E P IF A N IA DE N . S. J . C.

representantes dos povos pagãos; o batismo do Salvador no Jordão,


episódio em que as três Pessoas divinas se deram a conhecer; a
conversão da água em vinho nas bodas de Cana, primeiro milagre
que manifestou a glória de Cristo aos seus discípulos.
Os Domingos depois da Epifania apresentam outras tantas epi­
fanias ou manifestações (em milagres ou ensinamentos) de Deus na
carne humana, fazendo ecoar a esperança (côr litúrgica verde dos
paramentos) que tais manifestações põem na alma do cristão, até
que o Senhor volte no fim dos tempos.

I VÉSPERAS
Antífonas das Landes, Salinos do Domingo.

Capítulo — Is. 60, 1


C illumináre, Ierúsa-
urge , T evanta-te c resplandece,
^ lem: f quia venit lumen Jerusalém, f porque apa­
tuum, * et glória Dómini receu a tua luz * c despontou
super te orta est. sôbre ti a glória do Senhor.

Responsório breve
IV. Omnes de Saba vénient, R7. Todos virão de Sabá, *
* Allelúia, allelúia. Om­ Aleluia, aleluia.
nes.
¥ . Aurum et thus deferen­ S . Trazendo ouro e incenso.
tes. Allelúia, allelúia. Aleluia, aleluia. Todos.
Glória Patri. Omnes. Glória ao Pai. Todos.

Hino
A s três grandes manifestações de D eus encarnado
comemoradas na festa da E pifania.

TLJ ostis Herodes ímpie p o R que, Herodes, temes


Christum veníre q Chegar o rei que é Deus?
times? Não rouba aos reis da terra
Non éripit mortália,
Qui regna dat coeléstia. Quem o reino dá no céu.
E PIFA N IA DE N . S. J . C. 305

Ibant Magi, quam víderant Os Magos, ei-los vindo,


Stellam sequentes praeviam: Buscar, na luz, a luz;
Lumen requírunt lúmine:
A estrela vão seguindo:
Dcum faténtur múnere.
Ao rei dos reis conduz.
Lavácra puri gúrgitis Nas águas é lavado
Coeléstis Agnus áttigit:
Peccáta, quae non détulit, O celestial Cordeiro:
Nos abluéndo sústulit. O que não tem pecado
Nos lava d.o primeiro.
Novum genus poténtiae:
Aquae rubéscunt hydriae, As águas, ó prodígio,
Vinúmque iussa fúnderc Já ficam côr de aurora;
Mutávit unda originem. Não deixam mais vestígio,
Pois jorram vinho agora.
Glória tibi, Domine,
Qui apparuísti hódie, Louvor ao que aparece
Cum Patre ct sancto Spí-
ritu Aos povos em Belém,
In sempiterna saecula. Unido ao Pai e ao Espírito,
Amcn. Eternamente. Amém.

y . Reges Tharsis et ínsu­ Os reis de Társis e das


las múnera ófferent. ilhas oferecerão presentes.
IV. Reges Árabum et Saba IV. Os reis da Arábia e de
dona addúcent. Sabá trarão dádivas.

Ant. do Magnif. Magi + Ant. Os Magos f vendo a


videntes stellam, dixérunt estrela disseram uns para os
ad ínvicem: Hoc signum outros: Êste é o sinal do gran­
magni Regis est: eámus et de Rei: Vamos e procurêmo-
inquirámus eum, et offerá- lo e ofereçamos-lhe de pre­
mus ei múnera, aurum, thu' sente, ouro, incenso e mirra,
et myrrham, allelúia. aleluia.

Oração das Laudes.


306 EPIFA N IA DE N . S. J . C.

LAUDES
A nt. I. Ancc lucíferum Ant. 1. Gerado antes da au­
génitus, f ct ante sascula, rora f e antes dos séculos, o
Dóminus Salvátor noster Senhor, nosso Salvador, mani­
hódie mundo appáruit. festou-se hoje ao mundo.

Salmo 92 : Dóminus regnávit e ss., pág. 10.

2. Vcnit lumen tuum, + 2. Apareceu a tua luz, +


Icrúsalem, et glória Dómi- Jerusalém, a glória do Senhor
ni super te orta est, et am- despontou sôbre ti, e as na­
bulábunt Gentes in lúmine ções caminharão à tua luz,
tuo, allelúia. alelúia.
3. Apértis thesáuris suis, 3. Abertos os seus tesouros,
f obtulérunt Magi Domi­ f ofereceram os Magos ao
no aurum, thus et myrrham, Senhor, ouro, incenso e mirra,
allelúia. aleluia.
4. Maria et flúmina, f
benedícite Domino: hym- 4. Mares e rios, f bendizei
num dícite, fontes, Domi­ ao Senhor; cantai, fontes, um
no, allelúia. hino ao Senhor, aleluia.

5. Stella ista + sicut flam- 5. Esta estrela f brilha qual


ma corúscat, et Regem re- chama e mostra Deus, Rei dos
gum Deum demónstrat: reis: os Magos viram-na e
Magi eam vidérunt, et ma­ ofereceram ao grande Rei os
gno Regi múnera obtulé­ seus presentes.
runt.

Capítulo — Is. 60, 1

O urge , illumináre, Ierúsa- T evanta - te e resplandece,


^ lem, f quia venit lumen Jerusalém, f porque apa­
tuum, * et glória Dómini receu a tua luz * e despontou
super te orta est. sôbre ti a glória do Senhor.
EPIFA N IA DE N . S. J . C. 307

Responsório breve

IV- Reges Tharsis et ínsu­ RT. Os reis de Társis e das


las múnera ófferent, * ilhas oferecerão presentes,
Allelúia, allelúia. Reges. * Aleluia, aleluia.
ÍP. Reges Arabum et Saba ■ Os reis da Arábia e de
dona addúcent. Alle­ Sabá trarão dádivas. Ale­
lúia, allelúia. luia, aleluia.
Glória Patri. Reges. Glória ao Pai. Os reis.

Hino
Os presentes dos Magos e o seu sentido simbólico.

sola m a g n áru m úrbi- gELÉM, cidade única,


^ um Só tu pudeste ver
iMaior Bethlem, cui cónti- O salvador do céu
git Na terra homem nascer.
Ducem salútis coelitus
Incorporátum gígnerc.
Quem stella, qure solis ro­ Brilhante, nova estrela,
ta m Que vence a luz do dia,
Vincit decore ac lúmine,
Venísse terris núntiat T er vindo à terra Deus
Cum carne terréstri Deum. Aos homens anuncia.
Vidére postquam illum Ma­
gi. Ao vê-la os Magos partem.
Eóa promunt múnera; Repartem seu tesouro:
Stratique votis ófferunt
Thus, myrrham et aurum Prostrados oferecem
régium. Incenso, mirra e ouro.
Regem Deúmque annúnti-
ant O ouro se dá ao Rei,
Thesáurus et fragrans odor Ao Deus o incenso puro,
Thuris Sabrei, ac myrrheus
Pulvis sepúlcrum pnedo- Mas fala do sepulcro
cet. Da mirra o pó escuro.
308 EPIFA N IA DE N . S. J . C.

Glória tibi Domine, Louvor ao que aparece


Qui apparuísti hódie, Aos povos em Belém,
Cum Patre et sancto Spí- Unido ao Pai c ao Espírito
ritu
In sempiterna sascula. Eternamente. Amém.
Amen.

^ . Adoráte Deum, allelúia. S . Adorai a Deus, aleluia.


IV. Omnes Angeli eius, al­ IV- Todos os seus Anjos, ale­
lelúia. luia.
Ant. do Bened. Hódie f Ant. Hoje + ao esposo ce­
caslésti sponso iuncta est leste uniu-se a Igreja, porque
Ecclésia, quóniam in Ior- no Jordão lavou-lhe os peca­
dáne lavit Christus eius cri­ dos; com presentes acorrem
mina: currunt cum muné- os Magos ns núpcias reais, e
ribus Magi ad regales nú- com o vinho d’água feito ale­
ptias, et ex aqua facto vino gram-se os convivas, aleluia.
laetántur convivas, allelúia.
Oração
"PNeus, cjui hodierna die P \ eus, que hoje manifestaste
Unigenitum tuum Gén- o teu Unigénito aos gen­
tibus stella duce revelásti: tios guiados pela estrela, con­
concéde propítius; ut, qui cede-nos que, já T e conhe­
iam te ex fide cognóvimus, cendo pela fé, sejamos levados
usque ad contemplándam a contemplar também o es­
spéciem tuae celsitúdinis plendor da tua beleza. Pelo
perducámur. Per eúmdem mesmo J. C.
Dóminum.
T É R C IA

A nt. Venit lumen tuum. j Ant. Apareceu a tua luz.


Capítulo das Laudes.
¥ . Reges Tharsis et ínsu- I Y . Os reis dc Társis e das
las múnera ófferent, al- J ilhas oferecerão presentes,
lelúia. aleluia.
IV. Reges Arabum et Saba ; R?. Os reis da Arábia e de Sa­
dona addúcent, allelúia. j bá trarão dádivas, aleluia.
E PIFA N IA DE N . S. J . C. 309

SEXTA
Ant. Apértis thesáuris i Ant. Abertos os seus tesou-
SUIS. ros.

Capítulo - Is. 60, 4


T eva in circúitu óculos J Í rgueteus olhos e olha ao
^ tuos, et vide: + omnes redor: f todos os povos
isti congregáti sunt, vené- se reúnem para vir a ti; *
runt tibi: * fílii tui de lon­ teus filhos vêm de longe e
ge vénient, et filias tuas de tuas filhas surgem de todos
látere surgent. os lados.
Y . Omnes de Saba vénient, ¥ . Todos virão de Sabá, ale­
allelúia. luia.
IV. Aurum et thus deferen­ IV- Trazendo ouro e incenso,
tes, allelúia. aleluia.
NÕA
Ant. Stella ista. f Ant. Esta estrela.

Capítulo - Is. 60, 6


^Y w nes de Saba vénient, r T odos virão de Sabá, trazen-
f aurum et thus defe- do-te ouro c incenso, *
réntes, * et laudcm Domi­ e publicando os louvores do
no annuntiántes. Senhor.
. Adorátc Dóminum, al­ ¥ . Adorai o Senhor, aleluia.
lelúia.
IV- In aula sancta eius, alle­ IV- Em seu santo palácio, ale­
lúia. luia.
II VÉSPERAS
Tudo como nas I Vésperas, exceto a Ant. do Magnificar.
Y . Reges Thársis et ínsu­ Y . Os reis de Társis e das
las múnera ófferent. ilhas oferecerão presentes.
IV- Reges Arabum et Saba IV- Os reis da Arábia e de
dona addúcent. Sabá trarão dádivas.
310 DIAS FERIAIS

A nt. do Magnif. Tribus Ant. do Magnif. Três mila­


miráculis f ornátum diem gres f ornam o santo dia que
sanctum cólimus: hódie festejamos: hoje levou a es­
stélla Maços duxit ad prre- trela os Magos ao presépio;
sépium: hódie vinum ex hoje a água tornou-se em vi­
aqua factum est ad núptias: nho nas bodas; hoje Cristo
hódie in Iordáne a Ioánne quis ser batizado por João nas
Christus baptizári vóluit, águas do Jordão, para nos sal­
ut salváret nos, allelúia. var, aleluia.
Oração das Laudes.

DIAS FERIAIS ENTRE 7 E 12


DE JANEIRO
De 7 a 12 de ja n en o o Oficio sera feriai, celebrando-se do
seguinte m odo: E m lôdas as Horas, tomam-se as A n tífo n a s e Salmos
do respectivo dia da semana como está no Saltério; o mais, i. è,
Capitulo, H in o , Vers. e Oração como no dia da E pifania. As
A ntífonas do B e n c d i c t u s c M a g n i f i c a i são próprias para cada dia.
como seguem .
Se ocorrer u m D om ingo, o O ficio será celebrado como vem
indicado no seu lugar:

Primeiro dia feriai


Ant. do Bened. Ab Ori­ Ant. Do Oriente f vieram
ente f venérunt Magi in os Magos, adorar o Senhor, a
Béthlehem adoráre Dómi­ Belém; e abertos os seus tesou­
num: et apértis thesáuris ros, ofereceram presentes pre­
suis, pretiósa múnera obtu- ciosos: ouro, como a um gran­
lérunt: aurum, sicut Regi de Rei; incenso, como ao ver­
magno; thus, sicut Deo ve­ dadeiro Deus; e mirra, para
ro; myrrham, sepultúrae a sua sepultura, aleluia.
eius, allelúia.
A nt. do Magnif. Viden­ Ant. Vendo a estrela os Ma­
tes stellam Magi, + gavísi gos + encheram-se de grande
sunt gáudio magno: et in- alegria; e, entrando na casa,
DIAS FERIAIS 3 11

trántes domum, obtulérunt ofereceram ao Senhor ouro,


Domino aurum, thus et incenso e mirra, aleluia,
myrrham, allelúia.

Segundo dia feriai


Ant. do Bened. Tria sunt Ant. Três são os presentes
múnera, f quae obtulérunt + que os Magos ofereceram
Magi Domino, aurum, thus ao Senhor: ouro, incenso e
et myrrham: Filio Dei, Re­ mirra: como ao Filho de Deus
gi magno, allelúia. e a um grande Rei, aleluia.
Ant. do Magnif. Lux de Ant. Apareceste, f ó Cristo,
lucc f apparuísti, Christe, luz de luz, a quem os Magos
cui Magi múnera ófferunt, oferecem presentes, aleluia,
allelúia, allelúia, allelúia. aleluia, aleluia.

Terceiro dia feriai


Ant. do Bened. Vídimus Ant. Vimos f a sua estrela
f stellam eius in Oriente, no Oriente, e viemos com pre­
et venimus cum munéribus sentes adorar o Senhor.
adoráte Dóminum.
Ant. do Magnif. Interro- Ant. Herodes interrogou f
gábat f Magos Herodes: os iMagos: Que sinal vistes sô­
Quod signum vidístis super bre o Rei reccm-nascido? Vi­
natum Regem? Stellam vídi­ mos uma estrela brilhante cujo
mus fulgcntem, cuius splen- esplendor ilumina o mundo.
dor illúminat mundum.

Quarto dia feriai


Ant. do Bened. Omnes Ant. Todos os povos f virão
natiónes + vénient a lonçc, de longe, trazendo seus pre­
portántes múnera sua, alle­ sentes, aleluia.
lúia.
A nt. do Magjji. Omnes f Ant. Todos f virão de Sabá,
de Saba vénient, aurum et trazendo ouro e incenso, ale­
thus deferéntes, allelúia, luia, aleluia.
allelúia.
312 I DOM INGO DEPOIS DA E PIFA N IA

Quinto dia feriai


Ant. do Bened. Vénient Ant. Virão a ti f todos os
ad te, f qui detrahébant teus detratores, c beijarão as
tibi, et adorábunt vestígia pegadas dos teus pés.
pedum tuórum.
Ant. do Magnif. Admó- Ant. Os Magos, avisados f
niti Magi f in somnis ab em sonhos pelo anjo, por outro
Ángelo, per áliam viam re- caminho voltaram para a sua
vérsi sunt in regiónem suam. terra.

I DOMINGO DEPOIS DA EPIFANIA


II classe

Em todas as Horas, Antífonas e Salmos como se encontram


no Saltério para os Domingos durante o ano; o mais como
segue:
I VÉSPERAS
Capítulo Fratres: Obsecro vos, das Laudes deste Domingo.
Resp. breve e Hino da Festa da Epifania, pág. 305.
¥ ' Vídimus stellam eius in ¥ . Vimos a sua estrela no
Oriente, allelúia. Oriente, aleluia.
IV Et vénimus cum muné­ IV E viemos com presentes
ribus adoráre Dómi­ adorar o Senhor, aleluia.
num, allelúia.
A nt. do Magnif. Remán- Ant. Ficou t o iVlenino Je­
sit f Puer Iesus in Ierúsa- sus em Jerusalém, sem que seus
lcm, et non cognovérunt pais o percebessem, pensando
paréntes eius, existimántes que estava com os da comi­
illum esse in comitátu: et tiva, e O procuravam entre os
requirébant eum inter co­ parentes e conhecidos.
gnatos et notos.
Oração das Landes.
I DOM INGO DEPOIS DA E PIFA N IA 313

LAUDES
Antífonas e Salmos do Domingo (durante ó ano), cf. Sal­
tério. O mais como segue.

Capítulo Rom. 12, 1


Th ratres: Obsecro vos per T rmãos: Rogo-vos pela mise­
misericórdiam Dei, f ut ricórdia de Deus, f que ofe­
exhibeátis córpora vestra reçais os vossos corpos como
hóstiam vivéntem, sanctam, hóstia viva, santa, agradável a
Deo placéntem, * rationá- Deus: * como um culto espi­
bile obséquium vestrum. ritual.
Resp. breve e Hino das 1 ides da Epifania, pág. 307.
f . Omnes de Saba vénient, $ . Todos virão de Sabá, ale­
allelúia. luia.
l$r. Aurum ct thus deferen­ 1^. Trazendo ouro e incenso,
tes, allelúia. aleluia.
Ant. do Bened. Remán- Ant. Ficou f o Menino Je­
sit f Puer Iesus in Ierúsa- sus em Jerusalém, sem que seus
lem, et non cognovérunt pais o percebessem, pensando
parentes eius, existimántes que estava com os da comi­
illum esse in comitátu: ct tiva, e O procuravam entre os
requirébant eum inter co­ parentes c conhecidos.
gnatos et notos.
Oração
\ 7 ota, quaesumus, Dómi- X T ós T e pedimos, Senhor,
v ne, supplicántis pópuli aceita, com piedade celes­
caslésti pietáte proséquere: tial, os votos do povo supli­
ut et quas agénda sunt, ví- cante; a fim de que todos co­
deant, et ad implénda quas nheçam o que devem praticar,
víderint, convaléscant. Per e, conhecendo-o, tenham a
Dóminum. fôrça de o cumprir. Por Nosso
Senhor.
TÉRCIA
Ant. Venit lumen tuum. | Ant. Apareceu a tua luz.
314 I DOM INGO DEPOIS DA EPIFA NIA

Qapítvlo das Laudes.


y . Reges Thársis et ínsu­ y . Os reis de Társis e das
las múnera ófferent, al­ ilhas oferecerão presentes,
lelúia. aleluia.
IV- Reges Arabum et Saba IV- Os reis da Arábia e de
dona addúcent, allelúia. Sabá trarão dádivas, aleluia.

Ant. Apértis thesáuris Ant. Abertos os seus tesou­


suis. ros.

Capítulo Rom. 12, 3


"P \ ico enim per grátiam T ) f.la graça q u e m e fo i dada,
^ quas data est mihi, f f reco m en d o , a to d o s e a
ómnibus qui sunt inter vos: cada um de vós, não te r a seu
* Non plus sápere, quam respeito opinião mais alta do
opórtet sápere, sed sápere que a q u e convém , * mas tê-
ad sobrictátem. la co m m odéstia.
. Omnes de Saba vénient, y . Todos virão de Sabá, ale­
allelúia. luia.
IV- Aurum et thus defe­ IV- Trazendo ouro c incenso,
rentes, allelúia. aleluia.

A nt. Stella ista. Ant. Esta estrela.

Capítulo Rom. 12, 4-5


C enim in uno córpo-
ic u t " D orque do m esm o modo que
^ re multa membra habc- num só corpo temos mui­
mus, ómnia autem membra tos membros, mas nem todos
non eúmdem actum ha- têm a mesma função, f assim,
bent: f ita multi unum embora sejamos muitos, somos
corpus sumus in Christo, * um só corpo em Cristo, * e
sínguli autem alter alteríus cada um de nós, membros uns
membra in Christo Tesu dos outros em N. S. Jesus
Domino nostro. Cristo.
CO M EM ORA ÇÃ O DO B A TISM O 315

¥ . Adoráte Dóminum, al­ Em seu santo palácio, ale-


lelúia.
R7. In aula sancta eius, alle­ IV7. Em seu santo nalácio, ale­
lúia. luia.

II VESPERAS
Antífonas e Salmos das Vésperas de Domingo (durante o
ano), cf. Saltério.
Capítulo das Laudes acima.
Resp. breve e Hino da Festa, pág. 304.
f f . Vídimus stellam eius in f '. Vimos a sua estrela no
Oriénte, allelúia. Oriente, aleluia.
RT. Et vcnimus cum muné- 1F- Em seu santo palácio ado­
ribus adoráre Dómi­ rar o Senhor, aleluia.
num, allelúia.
Ant. do Magnif. Fili, + Ant. Filho, f porque nos
quid fecísti nobis sic? Ego fizeste isto? Teu pai e eu an­
et pater tuus dolentes qute- dávamos aflitos à tua procura.
rebámus tc. Quid est, quod E porque me procuráveis?
me quterebátis? ncscicbátis, Não sabíeis que devo ocupar-
quia in his quae Patris mei Me nas coisas dc meu Pai?
sunt, opórtct me esse?
Oração das Laudes.

13 de janeiro
COMEMORAÇÃO DO BATISMO
DE N. S. JESUS CRISTO
II classe
O O ficio será como na Festa da E pifa n ia , menos a Oração.
Se a Comemoração do Batismo de N . S. J. C. cair no Domingo,
o O ficio será desta Festa sem Comemoração.
316 II DO M IN GO DEPOIS DA EPIFA N IA

Oração
f ) Eus, cuius Unigénitus in D e u s que Te dignaste en-
substántia nostras car- viar-nos o teu Filho, re­
nis appáruit: prassta, quas- vestido da nossa carne, faze
sumus; ut per eum, quem que, rcconhecendo-O exterior-
símilem nobis foris agnóvi- mente semelhante a nós, me­
mus, intus reformári me- reçamos ser por Êle interior-
reámur: Qui tecum vivit. mente reformados, que conti­
go vive.

SÁBADO ANTES DO II DOMINGO


DEPOIS DA EPIFANIA
A s Vésperas dos Sábados depois da E pifania são ditas todas como
no Saltério, com a Oração do D om ingo seguinte.
Todos os D om ingos depois da Epifania c Pentecostes, chamados
“durante o ano'', são celebrados cm rito de I I classe.

II DOMINGO DEPOIS DA EPIFANIA


LAUDES
Ofício como no Saltério, pág. 1.
Ant. do Bened. Núptiae j Ant. Celebraram-se f bodas
factae sunt in Cana Gali- em Caná da Galiléia, e Jesus
lae; et erat ibi Iesus cum j estava lá com Maria sua mãe.
Maria Matre sua.

Oração
/ ^ \ mnípotenssempitérne (^A nipotente e eterno Deus,
Deus, qui caeléstia si- que governas ao mesmo
mul et terréna moderáris: tempo o céu e a terra, aten­
supplicatiónes pópuli tui de, benigno, as suplicas do teu
cleménter exáudi; et pacem povo, e concede aos nossos
tuam nostris concéde tem- tempos a tua paz. Por N. S.
póribus. Per Dóminum.
II1-IV DO M IN G O DEPOIS DA E PIFA N IA 317

VÉSPERAS
Ofício como 110 Saltério, pág. 159.
Ant. do Magnif. Dcfi- ; Ant. Tendo faltado o vinho,
ciente vino, f iússit Iesus : f o Senhor mandou encher as
impléri hydrias aqua, quse j talhas de água, que em vinho
in vinum conversa est, alie- ! se converteu, aleluia,
lúia.
III DOMINGO DEPOIS DA EPIFANIA
Ant. do Bened. Cum des- Ant. Tendo Jesus descido f
cendíssct f Iesus de monte, do monte, eis que, aproximan­
ecce, leprósus véniens ado- do-se um leproso, O adorou
rábat eum, dicens: Domi­ e disse: Senhor, se queres, po­
ne, si vis, potes me mun- des curar-me. E, estendendo
dáre. Et exténdens ma- a mão, tocou-o dizendo: Que­
num, tétigit eum, dicens: ro. Sê curado.
Volo. Mundáre.
Oração
/'"'Vm n ípo ten s sempitérne eus onipotente e eterno,
Deus, infirmitátem nos- D considera propício a. nossa
tram propítius réspice: at- fraqueza c estende em nossa
que ad protegéndum nos proteção a destra da tua Ma­
dexteram tuae Maiestátis ex- jestade. Por N. S.
ténde. Per Dóminum.
Ant. do Magnif. Domi­ Ant. Senhor, + se queres,
ne, f si vis, potes me mun­ podes curar-me. Jesus lhe
dáre: et ait Iesus: Volo. disse: Quero. Sê curado.
Mundáre.
IV DOMINGO DEPOIS DA EPIFANIA
A nt. do Bened. Ascen­ Ant. Subindo Jesus + para
dente f Icsu in navículam, a barca, eis que se levantou
ecce, motus magnus factus uma grande tempestade no
est in mari: et suscita vé- mar; e os seus discípulos O
runt eum discípuli eius, di- acordaram, dizendo: Senhor,
céntes: Domine, salva nos, salva-nos, que perecemos.
perímus.
318 V DOM INGO DEPOIS DA EPIFA N IA

Oração

T"'\ qui n o s in tantis pe-
e u s , D e u s , que sabes não poder
rículis constitútos, pro lia com piedade constante,
humana seis fragilitáte non a tantos perigos, concede-nos
posse subsístere: da nobis saúde de alma e corpo, a fim
salutem mentis et córporis; de que possamos vencer, com
ut ea, cjuae pro peccátis teu auxilio, o que por nossos
nostris pátimur, te adiuván- pecados sofremos. Por N. S.
te, vincámus. Per Dómi­
num.
A m . do Magnif. Domi­ A m . Salva-nos, Senhor, f
ne, + salva nos, perímus: que perecemos; Manda, ó
impera, et fac, Deus, tran- Deus, a bonança.
quillitátem.

V DOMINGO DEPOIS DA EPIFANIA


Ant. do Bened. Dóinine, Ant. Senhor, f não semeas­
f nonne bonum semen se- te a boa semente no teu cam­
minásti in agro tuo? Unde po? De onde vem, pois, o
ergo habet zizánia? Et ait joio? E Êle lhes disse: Foi o
illis: Hoc fecit inimícus inimigo que fez isto.
homo.
Oração
T ^ tua, quaesumus,
a m íl ia m ^ . uaroa, Senhor, a tua famí­
Domine, contínua pie- lia com niedade constante,
táte custódo; ut, quaj in a fim de que, só esperando na
sola spe grátiae caeléstis in-
nítitur, tua semper prote- tua graça celeste, seja por tua
ctióne muniátur. Per Dó­ proteção fortalecida. Por N. S.
minum.
A nt. do Magnif. Collígi- Ant.. Colhei f primeiro o
tc f primum zizánia, et alli- joio e atai-o em feixes para
gáte ea in fascículos ad queimar-, o trigo, porém, reco_
comburéndum, tríticum au­
tem congregáte in hórre- lhei-o em meu celeiro, diz o
um meum, dicit Dóminus. Senhor.
SETUAG ÉSIM A 319

VI DOMINGO DEPOIS DA EPIFANIA


Ant. do Bened. Símile est Ant. O reino dos céus f c
f regnum ctelórum grano semelhante ao grão de mostar­
sinápis, quod mínimum est da, que é a menor de todas as
ómnibus semínibus: cum sementes; mas depois de cres­
autem créverit, maius est cido é a maior de todas as
ómnibus oléribus. hortaliças.
Oração
D quaesumus, om-
raesta, ONCEDE-NOS, Ó Deus OIlípO-
nípotens Deus: ut sem- tente, que meditando sem­
per rationabília meditántes, pre o que é certo, executemos
quae tibi sunt plácita, et em palavras e obras as coisas
dictis exsequámur, ct fa- ciue te são agradáveis. Por
ctis. Per Dóminum. N. S.
Ant. do Magnif. Símile Ant. O reino dos céus f é
est f repmum caelórum fer­ semelhante ao fermento que
mento, quod accéptum mú- uma mulher tomou c deitou
lier abscóndit in farinas sa- cm três medidas de farinha
tis tribus, donec fermentá- até fermentar tôda a massa.
tum est totum.

CICLO PASCAL
SETUAGESIMA
P a ra que possam c e le b ra r d ig n a m e n te os m is té rio s da R edenção
n a S e m a n a S a n t a c 11a s o l e n i d a d e d e P á sc o a , a S a n ta Ig re ja p re p a ra
os seu s fié is nos te m p o s da S e tu a g é s im a e da Q u aresm a.
O p e río d o da S e tu a g é s im a , c u jo nom e d iz se te n ta d ia s (a n te s d a
P áscoa) c o n s titu i a p rim e ira in tro d u ç ã o no m is té rio p a s c a l; e s te n -
d e -se , a tra v é s dos d o m in g o s da S e x a g é s im a e da Q u in q u a g é s im a ,
a té a Q u a rta -fe ira de C in z a s . N e s te in te rv a lo , a L itu rg ia nos põe
a n te os o lh o s o fu n d o re m o to da n ossa R edenção, ou se ja m os
a c o n te c im e n to s p rim o rd ia is da h is tó ria sa g ra d a que ilu s tra m o
s ig n if ic a d o do R e d e n to r: a s s im a c ria ç ã o e a queda do p rim e iro
320 SÁBADO ANTES DA SETUAG ÉSIM A

hom em (D o m in g o da S e tu a g é s im a ) , a d ifu s ã o do m al no g ên e ro
hum ano e seu c o rre s p o n d e n te c a s tig o , o d ilú v io (D o m in g o da
S e x a g é s im a ), a vocação de A b ra ã o , pai do povo de D eus, da
lin h a g e m do M e s s ia s (D o m in g o da Q u in q u a g é s im a ); com A b ra ã o
D eus fez um a a lia n ç a , que e ra o p r e n ú n c io da “ nova c e te rn a
A lia n ç a ” , s a n c io n a d a p e lo sangue de C ris to .
C o n s e q u e n te m e n te , o s s e n tim e n to s d a S a n ta Ig re ja já são d e c e rta
a u s te rid a d e : o A le lu ia , c a n to de a le g ria , cessa da S e tu a g é s im a
a té a P áscoa; a côr dos p a ra m e n to s é o ro x o , às L audes se reza
o c â n tic o fe ria i.

SÁBADO
ANTES DO DOM INGO DA SETUAGÉSIMA
VÉSPERAS
Antífonas e Salmos como nas Vésperas do Sábado, cf. Sal­
tério, pág. 204.
C ap ítu lo / Cor. 9, 24
P Nescítis, quod ii,
ratres : T r m Ão s : Não sabeis que os
qui in stádio currunt, + que correm no estádio, f
omnes quidem currunt, sed todos correm, mas um só re­
unus áccipit bravíum? * cebe o prémio? * Correi, pois,
Sic cúrrite, ut comprehen- de modo que o alcanceis.
dátis.
Resp. breve e Hino c /o nas Vésperas do Sábado,
pág. 209.
Y . Vespertina orátio as- y . Suba a Ti, Senhor, nossa
céndat ad te, Domine. oração vespertina.
R7- E t descéndat super nos R?. E desça sôbre nós a tua
misericórdia tua. misericórdia.
A nt. do Magnif. Dixit Ant. Disse o Senhor f a
Dóminus + ad Adam: De Adão: Não comas da árvore
ligno quod est in médio pa- que está no meio do paraíso;
radísi, ne cómedas: in qua na hora que comeres, morre­
hora coméderis, morte mo- rás.
ricris.
DO M IN GO DA SETUAG ÉSIM A 321

Oração das Laudes. Após a última Oração, diz-se:


¥ . Benedicámus Domino, S ■Bendigamos o Senhor, ale­
allelúia, allelúia. luia, aleluia.
IV. Deo grátias, allelúia, al­ IV. Demos graças a Deus, ale­
lelúia. luia, aleluia.
A partir dêste m om ento até a Páscoa, suprim e-se o A l l e l ú i a .
substituído, após o D e u s , i n a d i u t ó r i u m , pela fórm ula: L a u s t i b i ,
D ó m in c , R ex a e té rn a c g ló ria c .

DOMINGO DA SETUAGÉSIMA
II classe

LAUDES
Ant. 1. Miserére + mei, Ant. 1. Deus, f tem pieda­
Deus, et a dclíct^ meo de de mim, e purifica-me de
munda me: quia tibi soli meu pecado; porque contra Ti
peccávi. somente pequei.
Salmo 50: iVliserére mei, Deus, pág. 3.

2. Confitébor f tibi, quó- j 2. Louvar-Te-ei, + porque


niam exaudísti me. | me ouviste.
Salmo 117: Confitémini Domino, pág. 5.

3. Deus, Deus meus, f 3. Deus, Deus meu f , desde


ad te de luce vígilo, quia a aurora T e procuro, pois és
factus es adiútor meus. meu socorro.
Salmo 62: Deus, Deus meus, pág. 8.

4. Benedíctus es + in fir­ 4. Bendito és f no firma­


mamento caeli, et laudábi- mento do céu, e eternamente
lis in saecula, Deus noster. digno de louvor, Deus nosso.
Cântico : Benedícitc, pág. 13.
322 DOM INGO DA SETU A G ÉSIM A

5. Laudáce f Dóminum j 5. Louvai f o Senhor pelos


de caslis. | céus.

Salmo 148: Laudáte Dóminum de caslis, pág. 15.

Capítulo — / Cor. 9, 24

U Nescítis, quod ii,


ratres : T rmaos: N ão sabeis que os
A qui in stádio currunt, + que correm no estádio, f
omnes quidcm currunt, sed todos correm , mas um só re ­
unus áccipit bravíum? * cebe o prémio? * Correi, pois,
Sic cúrrite, ut comprehen- de modo que o alcanceis.
dátis.
Resp. breve Inclina, e Hino Aetérne rerum Cónditor
como no Saltério pág. 19.

y . Domine, refúgium fa- y . Senhor, Tu Te tornaste re­


ctus es nobis. fúgio para nós.
ty. A generatióne et pro­
génie. R7. De geração em geração.
Ant. do Bened. Símile est j Ant. O reino dos céus, f
+ regnum caslórum hómi- ; diz o Senhor, é semelhante a
ni patrifamílias, qui éxiit um pai de família que saiu ao
primo mane condúcere ope­ romper da aurora a contratar
rários in víneam suam, di- operários para a sua vinha.
cit Dóminus.

Oração

" D reces pópuli tui, quas- p Senhor, com cle­


scuta ,
sumus, Domine, clemén- mência, as preces do teu
ter exáudi: ut, qui iuste povo: e nós, que somos justa­
pro peccátis nostris afflí-
gimur, pro tui nóminis gló­ mente castigados por nossos
ria misericórditer liberé- pecados, para a glória do teu
mur. Per Dóminum nos- nome, sejamos livres. Por N. S.
trum.
DO M IN GO DA SETUAG ÉSIM A 3 23

PRIMA

Tudo corno está no Saltério, pág. 82.


Ant. Conventióne autem j Ant. Tendo ajustado f com
+ facta cum operáriis cx j os operários um denário por
denário diurno, misit eos j dia, mandou-os para a sua vi-
in víneam suam. 1 nha.

TÉRCIA
Ant. Ite et vos f in ví- I Ant. Ide vós também f para
ncam meam, et quod ius- , a minha vinha, e dar-vos-ei o
tum fúerit, dabo vobis. que fôr justo.
Capítulo Fratrcs: Nescítis, das Laudes.
f ' . Ego dixi: Domine, mi- y . Eu disse: Senhor, tem pie­
serére mei. dade de mim.
RT. Sana animam meam, iy. Cura a minha alma, por­
quia pcccávi tibi. que pequei contra T.

SEXTA
Ant. Quid hic statis f Ant. Porque estais aqui f
tota die otiósi? resoonde- todo o dia ociosos? Êles res­
runt, et dixérunt: Quia nc- ponderam: Porque ninguém
mo nos condúxit. nos contratou.

Capítulo - / Cor. 9 25
/^M N is autem, qui in agó- HTouos os que lutam na arena
ne conténdit, ab ómni­ se abstêm de tudo; + esses
bus se ábstinet: f et illi para alcançarem uma coroa pe­
quidem ut corruptíbilem recível, * nós, porém, uma in­
corónam accípiant, * nos corruptível.
autem incorrúptam.
y . Dóminus regit me, et ¥ . O Senhor me conduz c
nihil mihi déerit. nada me faltará.
iy. In loco páscuae ibi me iy. Êle me pôs no lugar das
collocávit. pastagens.
324 DOM INGO DA SETUAG ÉSIM A

NÕA
A nt. Voca operários, f j Ant. Chama os operários +
et redde illis mercédem su- ; c paga-lhes o salário, diz o
am, dicit Dóminus. j Senhor.

Capítulo — I Cor. 10, 4-5


" R ibébant autem de spiri- T I eberam pois da pedra espi-
táli, consequénte eos, ^ ritual que os seguia, f c
petra: f petra autem erat esta pedra era o Cristo, *
Christus: * sed non in plú- Mas muitos deles desagrada­
ribus eórum beneplácitum ram a Deus.
est Deo.
Y . Ab occúltis meis mun­ y . Purifica-me, Senhor, dos
da me, Domine. pecados que ignoro.
R7. Et ab aliénis parce ser­ R7. E poupa o teu servo dos
vo tuo. alheios.

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Domingo como no Saltério.
Capítulo Fratres: Nescítis, das I Vésperas.
Tudo o mais como no Saltério.
Ant. do Magnif. Dixit Ant. Disse o pai de família
paterfamílias f operáriis f aos seus operários: Porque
suis: Quid hic statis tota estais aqui todo o dia ocio­
die otiósi? At illi respon- sos? E respondendo-lhe, disse­
déntes dixérunt: Quia ne- ram: Porque ninguém nos
mo nos condúxit. Ite et contratou. Ide também vós
vos in víneam meam: et para a minha vinha, e dar-
quod iustum fúerit, dabo vos-ei o que fôr justo.
vobis.
Oração das Laudes.
N a s Férias da Setuagésima, até a 3.® feira da Q uinquagésim a,
para o B e n e d i c t u s lomam-sc as A n tífo n a s do respectivo dia como
estão n o Saltério. A s A n tífo n a s do M a g n i f i c a i , porém , são próprias
para cada dia, como estão abaixo indicadas.
SETUAG ÉSIM A 325

Segunda-feira
Ant. do Magnif. Hi no- Ant. Êstes últimos f traba­
víssimi f una hora fecé- lharam somente uma hora, c
runt, et pares illos nobis os igualaste conosco, que su­
fecísti, qui portávimus pon- portamos o peso do dia e do
dus diéi et asstus. calor.
Terça-feira
Ant. do Magnif. Dixit au­ Ant. Disse, porém, f o pai
tem f paterfamílias: Amí- de família: Amigo, não te fa­
ce, non fácio tibi iniúri- ço injustiça; não ajustaste co­
am: nonne ex denário con- migo por um denário? Toma
vcnísti mecum? Tolle, quod o que é teu e vai-te.
tuum est, et vade.
Quarta-feira
Ant. do Magnif. Tolle f Ant. Toma f o que é teu
quod tuum est, et vade; e vai-te; porque sou bom, diz
quia ego bonus sum, dicit o Senhor.
Dóminus.
Quinta-feira
Ant. do Magnif. Non Ant. Não me é lícito f fa­
licet mihi, f quod volo, zer o que quero? Acaso o teu
fácere? an óculus tuus ne- ôlho é mau porque sou bom?
quam est? quia ego bonus diz o Senhor.
sum. dicit Dóminus.
Sexta-feira
Ant. do Magnif. Sic érunt j Ant. Assim f os últimos se­
f novíssimi primi, et pri- rão os primeiros, e os primei­
mi novíssimi. Multi enim ros os ultimòs. Muitos são os
sunt vocáti, pauci vero elé- chamados, e poucos os esco­
cti. lhidos.

Sábado antes da Sexagésima


Atitífonas e Salmos como nas Vésperas do Sábado, cf.
Saltério, pág. 204.
326 DO M IN G O DA SEXAGÉSIMA

Capítulo — Cor. 11, 19-20


T ^ ratres : Libénter suffér- T rm ã o s : V ós, que sois sensa-
1 tis insipientes, cum si- tos, suportais os insensatos,
tis ipsi sapiéntes: f susti- f Suportais que vos escravi­
nétis enim, si quis vos in zem, que vos devorem, que vos
servitútem rédigit, si quis roubem, que vos tratem com
dévorat, si quis áccipit, si arrogância, * que vos batam
quis extóllitur, * si quis in na face.
fáciem vos ccedit.
Resp. breve e Hino cor nas Vésperas de Sábado.
^ . Vespertina orátio as- . Suba a Ti, Senhor, nossa
céndat ad te, Domine. oração vespertina.
IV. Et descéndat super nos R7. E desça sôbre nós a tua
misericórdia tua. misericórdia.
Ant. do Magnif. Dixit Ant. Disse o Senhor + a
Dóminus f ad Noe: Finis Noé: Chegou para Mim o fim
universas carnis venit co­ de tôda a criatura. Faze uma
ram me: fac tibi arcam de arca de madeira resinosa para
lignis lasvigátis, ut salvétur que nela se salve a semente de
univérsum semen in ea. tôdas as espécies.
Oração das Landes.

DOMINGO DA SEXAGÉSIMA
II classe

LAUDES
A nt. 1. Secúndum ma- : Ant. 1. Segundo a tua gran-
gnam f misericórdiam tu- ' de f misericórdia, Deus, tem
am miserére mei, Deus. j piedade de mim.
Salmo 50: Miserére mei, Deus e ss. do Domingo, pág. 3.
2. Si mihi Dóminus + j 2. Se o Senhor + fôr meu
salvátor fúerit, non timébo j Salvador, não temerei o que
quid fáciat mihi homo. j o homem me fizer.
DOM INGO DA SEXAGÉSIMA 327

3. In velamento f clamá- 3. À sombra + de tuas asas


vi valde dilúculo: Deus, clamei ao amanhecer; Deus,
Deus meus, ad te de luce Deus meu, eu Te procuro
vígilo. desde a aurora.
4. Hymnum dicámus f 4. Cantemos um hino + ao
Domino Deo nostro. Senhor nosso Deus.
5. In tympano et choro, 5. Com tímpanos em côro, f
f in chordis et órgano lau- com instrumentos de cordas c
dáte Deum. flautas louvai a Deus.

Capítulo — II Cor. 11, 19-20


T ^ ratres: Libénter suffér- T rmãos : V ós, que sois sensa-
A tis insipientes, cum si- tos, suportais os insensatos,
tis ipsi sapiéntcs: f sustiné- f Suportais que vos escravi­
tis enim, si quis vos in zem, que vos devorem, que vos
servitútem rédigit, si quis roubem, que vos tratem com
devorat, si quis áccipit, si arrogância, * que vos batam
quis cxtóllitur, * si quis in na face.
fáciem vos ccedit.
Resp. breve Inclina, Hino Aetérne rerum Cónditor e V .
Domine, refúgium, como no Saltério, pág. 19.
Ant. do Bened. Cum tur­ Ant. Afluindo grande multi­
ba plúrima f convcnírent dão ao encontro de Jesus e
ad Iesum, et de civitátibus acorrendo gente das cidades,
properárent ad cum, dixit propôs êle a parábola: Saiu o
per similitúdinem: Exiit, semeador a semear a sua se­
qui séminat, semináre sc- mente.
men suum.

Oração
a
T ^ eus, qui cónspicis, quia Q vês que não
D eus , bem
ex nulla nostra actió- confiamos em nós mes­
ne confídimus: concede mos; concede-nos, pois, ser­
propítius; ut contra adver­
sa ómnia Doctóris Génti- mos protegidos em tudo pelo
um protectióne muniámur. Doutor das Nações. Por N.S.
Per Dóminum nostrum.
328 DO M IN GO DA SEXAGÉSIMA

PRIMA
Ant. Semen cécidit f in Ant. Caiu a semente + em
terram bonam, ct áttulit terra boa, e deu fruto na pa­
fructum in patiéntia. ciência.
TÉRCIA
Ant. Qui verbum Dei ré- Ant. Os que guardam a pa­
tinent f corde perfécto et lavra de Deus f num coração
óptimo, fructum áfferunt bom e perfeito, dão fruto na
in patiéntia. paciência.
Capítulo das Laudes.
y . Ego dixi: Domine, mi­ | ¥ . Eu disse: Senhor, tem pie­
serére mei. dade de mim.
I^T. Sana animam meam. ! I$f. Cura a minha alma, porque
quia peccávi tibi. pequei contra Ti.
SEXTA
Ant. Semen cécidit f in ! Ant. A semente + caiu em
terram bonam, et áttulit terra boa, c deu frutos, umas
fructum, áliud centésimum, cem, outras sessenta,
et áliud sexagésimum.
Capítulo — II Cor. 11, 25
"T virgis csesus sum, se-
er vezes fui flagelado, uma
'" j p r ê s
■*" mel lapidátus sum, ter apedrejado, cm três sofri
naufrágium feci, * nocte o naufrágio * passando dia e
et die in profundo maris noite perdido em alto mar.
fui.
. Dóminus regit me, ct . O Senhor me conduz e na­
nihil mihi déerit. da me faltará.
H7- In loco páscuaj ibi me ty. Êle me pôs no lugar das
collocávit. pastagens.
NÔA
A nt. Si vere, fratres, f A nt. Irmãos, se verdadeira-
dívites esse cÚDitis, veras mente f quereis ser ricos, amai
divítias amáte. as verdadeiras riquezas.
DOM INGO DA SEXAGÉSIMA 329

Capítulo — II Cor. 12, 9


1 iBÉNTER ígitur gloriábor T > boa vontade me gloriarei
"L ' in infirmitátibus meis, dc minha fraqueza, * para
* ut inhábitet in me vir- que em mim habite a força de
tus Christi. Cristo.
IP. Ab occúltis meis mun­ . Purifica-me, Senhor, dos
da me, Domine. pecados que ignoro,
H7- Et ab aliénis parce ser­ ty. E poupa o teu servo dos
vo tuo. alheios.
VÉSPERAS
Capítulo das Laudes; o resto como no Saltério, pág. 19.
Ant. do Magnif. Vobis Ant. A vós foi dado + co­
dutum est f nosse mysté- nhecer o mistério do reino de
rium regni Dei, céteris au­ Deus, aos outros, porém, em
tem in parábolis, dixit Ie- parábolas, disse Jesus aos seus
sus discipulis suis. discípulos.
Oração das Laudes.
Segunda-feira
Ant. do Magnif. Si cul- Ant. Se realmente + pro­
men + vcri honóris quasri- curais os cumes da verdadeira
tis, ad illam creléstem pá- honra, para a pátria celeste ca­
triam quantócius propcráte. minhai quanto antes.
Térça-feira
Ant. do Magnif. Semen Ant. A semente é f a pala­
est f verbum Dei, sator au­ vra de Deus, e o semeador, o
tem Christus: omnis qui ín- Cristo-, todo que O encontrar,
venit eum, manébit in aetér-
num. viverá eternamente.
Quarta-feira
Ant. do Magni. Quod au­ Ant. A que caiu f em terra
tem + cécidit in terram bo­ boa, são os que num coração
nam, hi sunt, qui in corde bom e perfeito dãó fruto na
bono et óptimo fructum
áfferunt in patiéntia. paciência.
330 SEXAGÉSIM A

Quinta-feira
A nt. do Magnif. Semen A nt. A semente caiu f em
cécidit f in terram bonam, terra boa, e deu frutos, umas
et áttulit fructum, áliud
cem, outras sessenta.
centésimum, et áliud sexa-
gésimum.
Sexta-feira
Ant. do Magnif. Qui ver­ Ant. Os que guardam a pa­
bum Dei rétinent + corde lavra de Deus f num coração
perfécto et óptimo, fru­ bom e perfeito, dão fruto na
ctum áfferunt in patién­
tia. paciência.

Sábado antes da Quinquagésima


Antífonas e Salmos das Vésperas do Sábado, cf. Saltério,
pág. 204.

Capítulo — 1 Cor. 13, 1


T ^ ratres: Si línçuis hómi- T rm ã o s : Sc eu falasse a lín­
num loquar et Angeló- gua dos homens c dos An­
rum, f caritátem autem jos, f e não tivesse a caridade,
non hábeam, * factus sum * seria como o metal que soa
velut tes sonans, aut cym- ou o címbalo que tine.
balum tíniens.
Resp. breve e Hino como nas Vésperas do Sábado.
Y . Vespertina orátio as- fh. Suba a Ti, Senhor, nossa
céndat ad te, Domine. oração vespertina.
R?. E t descéndat super nos IV E desça sôbre nós a tua
misericórdia tua. misericórdia.
A nt. do Magnif. Pater f A nt. O pai f da nossa fé, o
fídei nostras Abraham sum- grande Abraão, ofereceu em
mus, óbtulit holocáustum lugar do filho, um holocausto
super altáre pro filio. sôbre o altar.
DOM INGO DA QU IN Q U A G ÉSIM A 331

DOMINGO DA QUINQUAGÉSIMA
II classe

LA
Ant. 1. Secúndum mul- Ant. 1. Senhor, segundo a
titúdinem + miseratiónum grandeza f da tua bondade,
tuárum, Domine, dele ini- apaga a minha iniquidade.
quicátem meam.
Salmo 50 : Miserére mei, Deus e ss. do Domingo, pág. 3.
2. Deus meus es tu, f 2. Deus meu Tu és, + eu
ct confitébor tibi: Deus Tc louvarei-, Deus meu és Tu,
meus es tu, ct exaltábo te. eu T e exaltarei.
3. Ad te de luce f vígi- 3. Desde a aurora f cu Te
lo, Deus, ut vídeam virtú- procuro, ó Deus, para contem­
tem tuam. plar o teu poder.
4. Hymnum dícite, f et 4. Cantai um hino f a Deus
superexaltáte eum in sae- c sobreexaltai-O eternamente.
cula.
5. Omnes Angeli eius, f 5. Vós, anjos todos, f lou­
laudátc Dóminum de caelis. vai o Senhor nos céus.

Capítulo - / Cor. 13, 1


TI^ratres: Si línguis hómi- J Se eu falasse a língua
r m Ão s :
A num loquar et Angeló- dos homens e dos Anjos, f
rum, f caritátem autem e não tivesse a caridade, * se­
non hábeam, * factus sum
velut ass sonans, aut cym- ria como o metal que soa ou
balum tínniens. o címbalo que tine.
Resp. breve Inclina, Hino Aetérne rerum Cónditor e V.
Domine, refúgium, como i\ Saltério, pág. 19.
Ant. do Bened. Ecce, Ant. Eis que subimos + a
ascéndimus f Ierosólymam, Jerusalém, e se cumprirão to­
et consummabúntur ómnia, das as coisas que foram escri­
quas scripta sunt de Filio tas a respeito do Filho do ho-
332 DOM INGO DA Q U INQU AG ÉSIM A

hóminis. Tradétur enim mem: Será entregue aos gen­


Géntibus, et illudétur, et tios, e escarnecido, açoitado,
conspuétur: etpostquam fla- cuspido-, e depois de O terem
gelláverint, occídent eum, flagelado O matarão, mas ao
et tértia die resúrget. terceiro dia ressurgirá.
Oração
"D nostras, quaesumus,
reces ^ tende, benigno, Senhor, as
Domine, cleménter ex- nossas preces; e de todos
áudi: atque a peccatórum os pecados libertados, de to­
vínculis absolutos, ab om-
ni nos adversitáte custódi. das as adversidades nos guar­
Per Dóminum. des. Por N. S.
PRIMA
Ant. Iter facicntc Icsu, f Ant. Prosseguindo Jesus f
dum appropinquárct Iéri- seu caminho, ao aproximar-se
cho, cascus clamábat ad de Jericó, um cego Lhe pedia
eum, ut lumen recípere me-
rerétur. restituir-lhe a vista.

TÉRCIA
A nt. Transeunte Domi­ A nt. Ao passar o Senhor, +
no, f clamábat ctecus ad um cego pôs-se a clamar: Fi­
eum: Miserére mei, Fili lho de Davi, tem piedade de
David. mim.
Capítulo das Laudes.
¥ ■Ego dixi: Domine, mi­ ^ . Eu disse: Senhor, tem pie­
serére mei. dade de mim.
IF- Sana ánimam meam, IF- Cura a minha alma, porque
quia peccávi tibi. pequei contra Ti.

SEXTA
A nt. E t qui praeíbant, f A nt. Os que passavam + er-
increpábant eum ut tacé- preendiam-no para que se ca­
ret. Ipse vero multo magis lasse. Êle, porém, muito mais
clamábat: Miserére mei, gritava: Filho de Davi, tem
Fili David. piedade de mim.
DO M IN GO DA Q U INQU AG ÉSIM A 3 33

Capítulo — / Cor. 13, 8-9


Áritas nu m quam éxcidit: À caridade nunca terá fim.
^ f sive prophetias eva- f quer desapareçam as
c u a b ú n tu r, sive línguas ces- profecias, quer cesse o dom
sáb u n t, sive sciéntia des- das línguas, quer pereça a ciên­
tru é tu r. * Ex p a rte enim cia. * Nossa ciência não é
co gnóscim us, et ex parte completa e nossa profecia im­
p ro p h etám u s. perfeita.
Y . Dóminus regit me, et S . O Senhor me conduz e
nihil mihi déerit. nada me faltará.
RT. In loco páscuae ibi me IV. Êle me pôs no lugar das
collocávit. pastagens.

Ant. Cascus magis f ac Ant. O cego È mais c mais


magis clamábat, ut eum gritava, a fim de que o Senhor
Dóminus illumináret. lhe restituísse a vista.

Capítulo I Cor. 13, 13


"^ T autem manent +
un c Á gora existem estas três coi-
fides, spes, caritas, tria I I sas: f fé, esperança e cari­
haec: * maior autem ho- dade; * mas a maior das três
rum est caritas. é a caridade.
y . Ab occúltis meis mun­ S . Purifica-me, Senhor, dos
da me, Domine. pecados que ignoro.
IV Et ab aliénis parce ser­ IV. E poupa o teu servo dos
vo tuo. alheios.

VÉSPERAS
Capítulo das Laudes; o resto como no Saltério.
Ant. do Magnif. Stans Ant. E Jesus, parando, f
autem Iesus, f iussit cas- mandou que lhe trouxessem o
cum addúci ad se, et ait cego, e lhe disse: Que queres
illi: Quid vis ut fáciam ti­
bi? Domine, ut vídeam. que te faça? Senhor, que eu
Et Iesus ait illi: Réspice, veja. E Jesus lhe disse; Vê,
334 QU A R TA -FEIRA DE CINZAS

fides tua te salvum fecit. a tua fé te salvou. E imedia­


Et conféstim vidit, et se- tamente, viu, e O foi seguin­
quebátur illum, magníficans do, glorificando a Deus.
Deum.
Oração das Laudes.
Segunda-feira
Ant. do Magnif. Et qui Ant. E os que iam adiante
praeíbant, f increpábant f repreendiam-no para que se
eum ut tacéret. Ipse vero calasse. Êle, porém, muito mais
multo magis clamábat: Mi­ clamava: Filho de Davi, tem
serére mei, Fili David. i piedade de mim.

Terça-feira
A nt. do Magnif. Miseré- Ant. Tem piedade de mim,
re mei, f Fili David! Quid f Filho de Davi! Que queres
vis ut fáciam tibi? Domi­ que te faça? Senhor, que eu
ne, ut vídcam. veja.
QUARTA-FEIRA DE CINZAS
A nt. do Bened. Cum ie- Ant. Quando jejuardes, f não
iunátis, f nolíte fíeri sicut vos mostreis tristes como os
hypócritae, tristes. hipócritas.
D urante tôda a Quaresma, a p a rtir de Q uarta-feira de Cinzas,
há duas Orações para cada dia da semana, sendo a prim eira
rezada às Laudes c Horas menores e a segunda sòm ente às Vésperas.

Oração
"Draesta, Domine, fidéli- ^ oncede, Senhor, que teus
bus tuis: ut ieiuniórum fiéis iniciem com a devida
veneranda solémnia, et côn­
piedade a solenidade dos je­
grua pietáte suscípiant, et
secura devotióne percúr- juns, e com devoção constan­
rant. Per Dóminum. te a percorram. Por N. S.
A n t. do Magnif. The- A nt. Juntai para vós f te­
saurizáte vobis f thesáuros souros no céu, onde nem a
in caelo, ubi nec asrúgo, ferrugem nem a traça os con­
nec tínea demolítur. somem.
V FEIRA DEPOIS DE CINZAS 335

Oração
J nclinántes se, Domine, tende, Senhor, benignamen-
maiestáti tuas, propitiá- x te, aos que se humilham
cus intende: ut, qui divino perante a tua majestade, para
múnere sunt refécti, caslés- que, nutridos com o dom divi­
no, sejam sempre amparados
tibus semper nutriántur au- com os auxílios celestes. Por
xíliis. Per Dóminum. N. S.
Quinta-feira depois de Cinzas
Ant. do Bened. Domine, Ant. Senhor, f o meu servo
f puer meus iacet paraly- jaz em casa paralítico, e pade­
ticus in domo, et male tor-
quétur: Amen dico tibi, ce muito. Em verdade te digo,
ego véniam, et curábo irei ao seu encontro e curá-
eum. lo-ei.
íção
" P \ qui culpa offéndc-
e u s , D
e u s, a quem o pecado
ris, poeniténtia placá- ofende e a penitência apla­
ris: preces pópuli tui sup-
plicántis propítius réspice; ca; acolhe propício as preces
et flagélla tuas iracúndias, de teu povo e desvia os fla­
quas pro peccátis nostris
mcrémur, avérte. Per Dó­ gelos da tua ira merecidos por
minum. nossos pecados. Por N.S.
Ant. do Magjiif. Domine, Ant. Senhor, f não sou dig­
f non sum dignus, ut in- no de que entres em minha
tres sub tectum meum: sed
tantum dic verbo, et saná- casa; mas dize uma só palavra,
bitur puer meus. e o meu servo será curado.

Oração
TD arce, Domine, parce pó- "D oupa, Senhor, poupa o teu
pulo tuo: ut dignis fla- povo, a fim de que, casti­
gellatiónibus castigátus, in gado por merecidos flagelos,
tua miseratióne respíret. na tua misericórdia respire.
Per Dóminum. Por N .S .
336 VI-SÁB. DEPOIS DE CINZAS

Sexta-feira depois de Cinzas

Ant. do Bened. Cum fa- Ant. Quando deres esmola,


cis eleemósynam, + nésciat f não saiba tua esquerda o que
sinistra tua, quid fáciat faz tua direita.
déxtera tua.

Oração
T nchoáta ieiúnia, quaesu- A com panha com tua benig-
mus, Domine, benigno nidade, Senhor, os jejuns
favóre proséquere: ut obser- iniciados, a fim de que possa­
vántiam, quam corporáliter mos oferecer com intenção
exhibémus, méntibus étiam pura a penitência que pratica­
sincéris exercére valcámus. mos corporalmente. Por N. S.
Per Dóminum.
Ant. do Magnif. T u au­ Ant. Quando rezares f en­
tem cum oráveris, f intra tra em teu quarto e, fechada
in cubículum tuum: et a porta, ora a teu Pai.
clauso óstio, ora Patrem
tuum.

Oração
'" T uére , Domine, pópulum jP Senhor, o teu povo
rotege,
tuum, et ab ómnibus e purifica-o, misericordio­
peccátis cleménter cmún- samente, de todos os seus pe­
da: quia nulla ei nocébit
advérsitas, si nulla ei do- cados-, pois nenhum mal lhe
minétur iníquitas. Per Dó­ advirá se não fôr dominado
minum. pela iniquidade. Por N .S .

Sábado depois de Cinzas


A nt. do Bened. Me éte- Ant. Cada dia + Me pro­
nim f de die in diem quae- curam, e querem saber os meus
runt, et scire vias meas vo- caminhos.
lunt.
Q U A R E SM A 337

Oração
A d é s t o , Domine, suppli- Senhor, às nossas su­
tende ,
^ catiónibus nostris: et plicas c concede que o so­
concede; ut hoc solémnc
lene jejum, salutarmcntc insti­
ieiúnium, quod animábus
corporibúsquc curándis sa- tuído, para a cura da alma c
lúbriter institútum est, de­ do corpo, seja por nós cele­
voto servítio celebrémus. brado com devoção. Por N. S.
Per Dóminum.

QUARESMA
A Q u a re sm a é o te m p o de p re p a ra ç ã o a s s íd u a p a ra as s o le n i­
d a d e s d a p a ix ã o , d a m o r t e c d a r e s s u r r e iç ã o d o S e n h o r ( T r í d u o S a c ro
c P á sc o a ). C o m p r e e n d e q u a r e n t a d i a s , à s e m e l h a n ç a d o s q u e M o is é s ,
e E lia s c Jesu s C ris to p assa ra m na s o lid ã o em o ra ç ã o c je ju m ,
f c s tc s d o is e le m e n to s , a s s im com o a p rá tic a da e s m o la (o u da
c a rid a d e ), devem m arcar a v id a do c r is tã o d u ra n te a Q u a re sm a ;
c o n co rrem p ara p u rific a r a a lm a de c u lp a s c v íc io s c o n tra íd o s
cm o u tro s te m p o s do ano c d a r-lh e novo v ig o r s o b re n a tu ra l.
D u ra n te a Q u a re sm a o u tro ra sc p r e p a r a v a m o s c a tc c ú m e n o s p a ra
receb er o s a n to b a tis m o na v ig ilia da P ásco a; ta m b é m os p e c a d o ra s
c o n trito s fa z ia m p e n itê n c ia p ú b lic a p a ra se re m re c o n c ilia d o s na
q u in ta -fe ira s a n ta . A litu rg ia q u a rc s m a l, por c o n s e g u in te , c o n té m
n u m ero sas a lu s õ e s ao b a tis m o c à p e n itê n c ia , a lu s õ e s que p a ra
nós ta m b é m tê m s ig n ific a d o p ro fu n d o : só nos to rn a re m o s d ig n o s
dc re s s u s c ita r com C ris to na P áscoa p a ra um a v id a nova, se
p rè v ia m c n tc nos u n irm o s à m o rte do Senhor re a firm a n d o os com ­
p ro m is s o s sag rad o s do nosso b a tis m o c in te n s ific a n d o a co n v e rsã o
dc n ossa v id a .

SÁBADO
ANTES DO PRIMEIRO DOMINGO
DA QUARESMA

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Sábado, como no Saltério.
338 Q UA R ES M A

Capítulo — 11 Cor. 6, 1-2


■pRATRES: Hortám ur vos, T r m ã o s : N ó s v o s exortamos
^ ne in vácuum grátiam a não receberdes a graça de
Dei recipiátis. f Ait enim: Deus em vão. + Porque Êle
Témpore accépto exaudívi diz: No tempo propício te ou­
te, * et in die salútis adiú- vi, * no dia da salvação te
vi te. ajudei.

Responsório breve

R7. Scápulis suis, * Obum- R7. Com suas asas, * proteger-


brábit tibi. Scápulis. te-á. Com suas.
¥ . E t sub pennis eius spe- . E sob as suas penas espe­
rábis. Obumbrábit. rarás. Proteger-te-á.
Glória. Scápulis. Glória ao Pai. Com suas.

Hino

O f/c a penitência quarestnal nos alcance o perdão dos pecados.

A u d i , benígne Cónditor, A s preces derramadas,


^ Nostras preces cum flé- 1 Às lágrimas unidas
tibus, Escuta na Quaresma
In hoc sacro ieiúnio Pelo jejum nutridas.
Fusas quadragenário.
Scrutátor alme córdium, Aos corações T u sondas,
Infirma tu seis vírium: Quão frágeis são conheces:
Ad te revérsis éxhibe Voltados para o teu,
Remissiónis grátiam. Escuta-lhes as preces.
Multum quidem peccávi-
mus, Pecamos na verdade,
Sed parce confiténtibus: Perdoa aos penitentes,
Ad laudem tui nóminis O nome teu louvamos,
Confer medeiam lánguidis. Saúde dos doentes.
1 DO M IN GO DA QUARESM A 339

Sic corpus extra cónteri Faze que nosso corpo,


Dona per abstinéntiam, Pelo jejum domado,
Ieiúnet ut mens sóbria Jejue o coração
A Iabe prorsus críminum. Da culpa e do pecado.
Prassta beata Trínitas, Concede-nos Deus trino,
Concede simplex Unitas: De todos sumo bem,
Ut fructuósa sint tuis Nos seja proveitoso
Ieiuniórum múnera. Amen. Nosso jejum. Amém.

$ . Angclis suis Deus man- S . Aos seus anjos Deus te re­


dávit de te. comendou.
R7. Ut custódiant te in óm­ RC Para que te guardem em
nibus vi is tuis. todos os teus caminhos.
Ant. do Magnif. Tunc Ant. Então invocarás, + e o
invocábis, f et Dóminus Senhor ouvirá; clamarás, e
exáudiet: clamábis, et di- Êle dirá: Eis-me aqui.
cct: Ecce adsum.
Oração das Laudes do 1 Domingo da Quaresma.

PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA


/ classe

LAUDES
Ant. 1. Cor mundum f Ant. 1. Cria em mim, f ó
crea in me, Deus, et spí- Deus, um coração puro e não
ritum rectum ínnova in vis- retires de mim o teu espírito
céribus meis. santo.

Salmo 50: Miserére mei, Deus, pág. 3.


2. O Domine, f salvum I 2. Senhor, f dá-me a tua
me fac: o Domine, bene j salvação; Senhor, dá-me a pros-
prosperáre. | peridade.
340 I DOM INGO DA QUARESM A

3. Sic benedícam te f jn 3. Por tôda a vida f Te


vita mea, Domine: et in bendirei, levantarei as mãos ao
nómine tuo levábo manus teâ nome.
meas.
4. Em espírito f de humil­
4. In spíritu f humilitá- dade e coração contrito, seja­
tis ct in ânimo contrito mos recebidos por Ti, Senhor;
suscipiámur, Domine, a tc: e assim se faça êste nosso sa­
et sic fiat sacrifícium nos- crifício em tua presença, dc
trum, ut a te suscipiátur modo que T c agrade, ó Se­
hódie, et pláceat tibi, Do­ nhor Deus.
mine Deus.
5. Laudáte Deum, f cseli 5. Louvai a Deus, f céus dos
caelórum et aquae omnes. céus, c vós, águas todas.

C a p ítu lo — II Cor. 6, 1-2


" P ratres: Hortámur vos, T rmãos: Nós vos exortamos
L ne in vácuum grátiam ^ a não receberdes a graça de
Dei recipiátis. f Ait enim: Deus em vão. f Porque Êle
Témpore accépto exaudívi diz: No tempo propício tc
te, * et in die salútis adiú- ouvi, * no dia da salvação tc
vi te. ajudei.
ó r io b r e v e

R7. Ipsc liberávit me * De II?. Êle mesmo me libertou *


láqueo venántium. Ipsc. Do laço dos caçadores.
Êle mesmo.
Et a verbo áspero. Dc " f. E da palavra áspera. Do
láqueo. laço.
Glória Patri. Ipsc. Glória ao Pai. Êle mesmo.

Hino
Q ue a penitência (la Quaresma nos prepare dignam ente
para o dia do Senhor, a Páscoa.

T a m Christe sol iustítiae, Ç \ So l d a S a lv a ç ã o


Mentis diéscant ténebrae, Refulja em nossa face,
Virtútum ut lux rédeat, Quando, vencida a noite,
Terris diem cum réparas. O dia já renasce.
I DOMINGO DA QUARESMA 341
Dans tempus acceptábilc, Ao dar tempo propício,
Et pcenitens cor tríbuc: Dá-nos também o pranto,
Convértat ut benígnitas, A fim de se lavar
Quos longa suffert píetas. Quem Te ofendera tanto.
Quiddámque poeniténtias Oh! quanto não manara
Da ferre, quamvis grávium, De pura penitência.
Maióre tuo múnere, Maior, porém, que a culpa,
Quo démptio fit críminum. Senhor, tua clemência.
Dies venit, dies tua, Já vem o dia, o teu,
In qua rcflórent ómnia: No qual tudo floresce,
Lastémur in hac ad tuam Também nos alegremos
Per hanc rcdúcti grátiam. Erguendo nossa prece.
T e rerum univérsitas Aos novos pela graca
Clemens adórct Trínitas: Novo cantar convém:
Et nos no vi per véniam Cantemos à Trindade
Novum canámus cántícum. Agora c sempre. Amém.
Amen.
. Ángelis suis Deus mnn_ $r. Aos seus anjos Deus te re­
dávit dc te. comendou.
1^. Ut custódiant tc in óm­ IV'. Para que te guardem em
nibus viis tuis. todos os teus caminhos.
Ant. do Bened. Ductus Ant. Jesus foi conduzido f
est Iesus f in desértum a pelo Espírito ao deserto, para
Spíritu, ut tentarétur a diá-
bolo. Et cum ieiunásset ser tentado pelo demónio. E,
quadragínta diebus ct qua- tendo jejuado quarenta dias e
dragínta nóctibus, póstea quarenta noites, teve fome.
esúriit.

T ~ " \ e u s , qui Ecclésiam tu- D e u s , que anualmente pu­


am ánnua Quadragcsi- rificas a tua Igreja com a
máli observatióne purificas: observância quaresmal, conce­
praesta famílise tuae; ut,
quod a te obtinére absti- de à tua família realizar com
néndo nítitur, hoc bonis boas obras, o que deseja obter
opéribus exsequátur. Per pela abstinência. Por N. S.
Dóminum.
342 I DOM INGO DA QUARESM A

PRIMA
A vt. Iesus autem f cum I Ant. E, tendo Jesus f je­
ieiunásset quadraçínta dié- juado quarenta dias e quarenta
bus et quadragínta nócti- | noites, teve fome.
bus, póstea esúriit.

TÉRCIA
Ant. Tunc assúmpsit f Ant. Então o demónio O
eum diábolus in sanctam transportou f à cidade santa,
civitátem, et státuit eum e colocou-O sôbre o pináculo
supra pinnáculum templi, do templo, e disse-Lhe: Se és
et dixit ei: Si Fílius Dei es, o Filho de Deus, lança-te da­
mitte te deórsum. qui abaixo.

Capítulo das Laudes.


t f . Ipse liberávit me dc lá- | tf. Êle mesmo me libertou do
queo venántium. laço dos caçadores.
RT- Et a verbo áspero. RT. F da palavra áspera.
SEXTA
Ant. Non in solo pane f Ant. Não só de pão f vive
vivit homo, sed in omni o homem, mas de tôda a pa­
verbo, quod procédit de lavra que sai da boca de Deus.
ore Dei.

Capítulo — II Cor. 6, 2-3


Th nunc tempus acce-
c c e , J g i s agora o tempo propício,
ptábiie, ecce nunc dies eis agora o dia da salva­
salútis: f némini dantes
ullam offensiónem, * ut ção. f Não demos escândalo
non vituperétur ministéri- a ninguém, * para que o nosso
um nostrum. ministério não seja censurado.
tf. Scápulis suis obumbrá- t f . Com suas asas te prote­
bit tibi. gerá.
RT. Et sub pennis eius spe- R?. E sob suas penas espera­
rábis. rás.
I DO M IN GO DA QU ARESM A 343

NÔA
Ant. Dóminum f Deum j Ant. O Senhor f teu Deus
tuum adorábis, et illi soli | adorarás, e a Êle só servirás.
sérvies.

Capítulo — II Cor. 6, 9-10


T T t castigáti, et non mor- P omo castigados, mas não
^ tificáti: quasi tristes, mortos; como tristes, mas
seinper autem gaudéntes: sempre alegres; f como po­
t sicut egéntes, muitos au­ bres, e enriquecendo a mui­
tem locuplctántes: * tam- tos; * como nada tendo, c
quam nihil habéntes, et óm- possuindo tudo.
nia possidéntes.
¥ . Scuto circúmdabit tc S . Com um escudo te cerca­
veritas eius. rá a sua verdade,
117. Non timébis a timóre ty. Não temerás do terror no­
noctúrno. turno.

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Domingo, cf. Saltério.
Capítulo das Laudes.
Resp. breve, Hino e Vers. das I Vésperas, pág. 338.
Ant. do Magnif. Ecce Ant. Eis agora f o tempo
nunc f tempus acceptábile, propício, eis agora o dia da
ecce nunc dies salútis. In salvação! Mostremo-nos pois
bis ergo diébus exhibeámus em tudo como servos de Deus,
nosmetípsos sicut Dei mi­ cheios de paciência, nos je­
nistros in multa patiéntia, juns, nas vigílias e na caridade
in ieiúniis, in vigíliis, et in sincera.
caritáte non ficta.
Oração das Laudes.
344 OFÍCIO FE R IA L DA QUARESM A

OFICIO FERIAL DA QUARESMA


LAUDES
Deus in adiutórium, Salmo Deus misereatur nostri, etc.
Antífonas e Salmos do Saltério.

Capítulo — Is. 58, 1


C)/AMA ne cesses, quasi tu- ^ la m a , não cesses, faze res-
^ ba exalta vocem tuam, soar a tua voz como trom­
f et annúntia pópulo meo beta f e anuncia ao meu povo
scélera eórum, * et dómui suas maldades, * c à casa dc
Iacob peccáta eórum. Jacó seus pecados.
Responsorio breve
R7. Ipse liberavit me * Dc R7. Êle mesmo me libertou *
láqueo venántium. Ipse. Do laço dos caçadores.
Êle mesmo.
~/,r. Et a verbo áspero. De y . E da palavra áspera. Do
láqueo. laço.
Glória Patri. Ipse. Glória ao Pai. Êle mesmo
Hino
Q ue a penitência (la Quaresma nos prepare dignam enle
para o dia do Senhor, a Páscoa.

Ta m Christe sol iustítice, CA S ol da Salvação


Mentis diéscant ténebrte, v“/ R efulja em nossa face,
Virtútum ut lux rédeat, Q uando vencida a noite,
Terris diem cum reparas. O dia já renasce.
Dans tempus acceptábile Ao dar tempo propício,
E t poenitens cor tríbue: Dá-nos também o pranto,
Convértat ut benígnitas, A fim de se lavar
Quos longa suffert píetas. Quem te ofendera tanto.
Quiddámoue poeniténtiae Oh! quanto não manara
Da ferre, quamvis grávium, De pura penitência.
Maióre tu o múnere, Maior, porém, que a culpa,
Quo démptio fit críminum. Senhor, tua clemência.
OFÍC IO FER IA L DA QU ARESM A 345

Dies venit, dies tua, Já vem o dia, o teu,


In qua reflórent ómnia: No qual tudo floresce,
Laetémur in hac ad tuam Também nos alegremos,
Per hanc rcdúcti grátiam. Erguendo nossa prece.
T c rerum univérsitas
Clemens adóret Trínitas: Aos novos pela graça
Novo cantar convém:
Et nos novi per véniam
Novum canámus cánticum. Cantemos à Trindade
Amen. Agora e sempre. Amém.

Y . Ángelis suis Deus man- S . Aos seus anjos Deus te re­


dávit de te. comendou.
Ut custódiant te in óm­ Tt7. Para que te guardem em
nibus viis tuis. todos os teus caminhos.
N as Férias da Quaresma há A n tífo n a s fiara o B c n c d ic tu s e,
tam bém Oração própria para cada dia.

PRIMA
Ant. Vivo ego, f dicit j Ant. Vivo eu, + diz o Se-
Dóminus: nolo mortem nhor: não quero a morte do
peccatóris, sed ut magis j pecador, mas, ao contrário,
convertátur, et vivat. que se converta e viva.

TÉRCIA
Ant. Advenérunt nobis f Ant. Chegaram para nós f
dies poeniténtite, ad redi- os dias de penitência, para per­
ménda peccáta, ad salván- dão dos pecados c salvação das
das ánimas. almas.

Capítulo — Joel 2, 12-13


Ç ad me in
o n v er tím in i / '" ' onvertei- vos a Mim de todo
^ toto corde vestro, in ^ o coração, com jejuns, com
ieiúnio et fletu et planctu. lágrimas e com gemidos^ f E
f Et scíndite corda vestra rasgai os vossos corações e
et non vestiménta vestra, * não os vossos vestidos, * diz
ait Dóminus omnípotens. o Senhor onipotente.
346 OKÍCIO FER IA L DA QUARESM A

¥ . Ipse liberávit me de lá- I y . Êle mesmo me libertou do


queo venántium. laço dos caçadores.
R7. E t a verbo áspero. | I^7. E da palavra áspera.

SEXTA
Ant. Commendémus nos- Ant. Tornemo-nos recomen­
metípsos * in multa pa. dáveis f por uma grande pa­
piténtia, in ieiúniis multis, ciência e muitos jejuns, pelas
per arma iustítiae. armas da justiça.

Capítulo - Is . 55, 7
'F J eRELINQUAT ímpius VI- T^Xeixe o ímpio o seu cami-
am suam, et vir iní- nho, e o homem iníquo
quus cogitatiónes suas, f et os seus projetos, f volte-sc
revertátur ad Dóminum, et para o Senhor, que dêlc se
miserébitur eius, et ad De- apiedara, * e para o nosso
um nostrum, * quóniam Deus, generoso em perdoar.
multus est ad ignoscéndum.
Í Í . Scápulis suis obumbrá- ífr. Com suas asas te prote­
bit tibi. gerá.
R7. Et sub pennis eius spe- R?. E sob suas penas espera­
rábis. rás.

NÔA
A?it. Per arma iustítite f I Ant. Pelas armas da justiça,
virtútis Dei commendémus f pelo poder de Deus, torne-
nosmetípsos in multa pa- I mo-nos recomendáveis por uma
tiéntia. I grande paciência.

Capítulo - Is . 5 8 , 7

j p range esuriénti panem "D eparteo teu pão com o


A tuum et egénos vagós- que tem fome, introduze
que induc in domum tuam: em tua casa os infelizes sem
4 cum víderis nudum, ópe- asilo; f quando vires um nu,
ri eum, * et carnem tuam cobre-o, * e não desprezes a
ne despéxeris. * tua própria carne.
OFICIO FER IA L DA QUARESM A 347

Scuto circúmdabit te Y . Como um escudo te cer­


véritas eius. cará a sua verdade..
IV- Non timébis a timóre IV- Não temerás do terror no­
noctúrno. turno.

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Saltério.
Capítulo - Joel 2, 17
T n t e r vestíbulum et altarc os sacerdotes, minis-
horem
plorábunt sacerdotes, mi- tros do Senhor, postos en­
nistri Dómini, et dicent: + tre o vestíbulo e o altar, e
Parce, Domine, parce pó- digam: f Perdoa, Senhor, per­
pulo tuo: * et ne des he- doa ao teu povo, * e não
rcditátem tuam in oppró- deixes cair a tua herança em
brium, ut dominéntur eis apróbrio, de sorte que as na­
nationes. ções a dominem.
Responsorio breve
IV- Scápulis suis * Obum- IV. Com suas asas * Proteger-
brábit tibi. Scápulis. te-á. Com suas.
S ■Et sub pennis eius spe- S . E sob suas penas espera­
rábis. Obumbrábit. rás. Proteger-te-á.
Glória Patri. Scápulis. Glória ao Pai. Com suas.

Hino
Q ue a penitência quaresmal nos alcance o perdão dos pecados.

A benígnc Cónditor,
u d i, A s preces derramadas,
Nostras preces cum flé- ^ ^ Às lágrimas unidas
tibus, Escuta na Quaresma
In hoc sacro ieiúnio Pelo jejum nutridas.
Fusas quadragenário.
Scrutátor alme córdium, Aos corações T u sondas,
Infirma tu seis vírium: Quão frágeis são conheces:
Ad te revérsis éxhibe Voltados para o teu,
Remissiónis grátiam. Escuta-lhes as preces.
348 PRIMEIRA SEMANA DA QUARESMA

Multum quidem peccávi- Pecamos na verdade,


mus„ Perdoa aos penitentes,
Scd parce confiténtibus: O nome teu louvamos,
Ad laudem tui nóminis Saúde dos doentes.
Confer medeiam lánguidis.
Faze que nosso corpo,
Sic corpus extra cónteri Pelo jejum domado.
Dona per abstinéntiam, Jejue o coração
Ieiúnet ut mens sóbria í Da culpa e do pecado.
A labe prorsus críminum. |
Praesta beata Trínitas, Concede-nos Deus trino,
Concede simplex Unitas: De todos sumo bem,
Ut fructuósa sint tuis Nos seja proveitoso
Ieiuniórum múnera. Amen. Nosso jejum. Amém.
¥ . Ángelis suis Deus man- S . Aos seus anjos Deus tc re­
dávit de te. comendou.
R7. Ut custódiant te in óm­ IP. Para que te guardem em
nibus viis tuis. todos os teus caminhos.
Antífona do Magnificat, própria. Oração das Vésperas é
própria e encontra-se no respectivo dia logo após a Ant.
do Magnificat.

PRIMEIRA SEMANA DA QUARESMA


Segunda-feira
Ant. do Bened. Venite, j Ant. Vinde, f benditos de
f benedícti Patris mei, per. meu Pai, possuí o reino que
cípite regnum, quod vobis vos está preparado desde o
paratum est ab origine começo do mundo,
mundi.
Oração
onverte nos, Deus, sa- on verte-nos, ó Deus, nosso
^ lutáris noster: et, ut Salvador, e, para que nos
nobis ieiúnium Quadragesi- aproveite o jejum quaresmal,
mále profíciat, mentes nos- ilumina as nossas almas com
tras czeléstibus ínstrue dis- as tuas celestes doutrinas. Por
ciplínis. Per Dóminum. N. S.
PRIMEIRA SEMANA DA QUARESMA 349

Ant. do Magnif. Quod Ant. O que fizestes f ao


uni f ex mínimis meis fe- menor dos meus, foi a Mim
cístis, mihi fecístis, dicit mesmo que o fizestes, diz o
Dóminus. Senhor.
Oração
A b s Ó l v e , quassumus, Dó- jP ^ esata,Senhor, nós te pedi­
1 mine, nostrórum vin­ mos, os laços de nossos pe­
cula pcccatórum: et, quid- cados, e afasta, proDÍcio, o cas­
quid pro eis meremur, pro- tigo que por causa deles me­
pitiátus avérte. Per Dómi­ recemos. Por N. S.
num.

Terça-feira
Ant. do Bened. Intrávit Ant. Entrou Jesus f no tem­
-I- Iesus in templum Dei; ct plo de Deus e expulsou a to­
eiiciébat omnes vendéntes dos os vendedores e compra­
ct ementes, et mensas num- dores; derrubou as bancas dos
mulariórum, et cáthedras cambistas e as cadeiras dos que
vendéntium colúmbas evér- vendiam pombas.
tit.

Oração
D éspice,
Domine, família- ~VTolve teu olhar, Senhor,
am tuam, et prassta: ut para a tua família: e faze
apud te mens nostra tuo que nossa mente, enquanto se
desidério fúlgeat, quae se castiga pela mortificação da
carnis maceratióne castí- carne, resplandeça a teus olhos
gat. Per Dóminum. de desejos por Ti. Por N. S.
Ant. do Magnif. Scri- Ant. Está escrito: f Minha
ptum est enim, f quia do- casa é casa de oração para to­
mus mea, domus oratiónis dos os povos; vós, porem, fi­
est cunctis géntibus: vos zestes dela um covil de la­
autem fecístis illam spelún- drões; e Êle ensinava todos os
cam latrónum. Et erat dias no templo.
quotídie docens in templo.
350 QUATRO TÊMPORAS

Oração
A scéndantad te, Dómi- C u b a m a Ti, Senhor, as nossas
ne, preces nostras: et ^ preces; e afasta da tua Igre­
ab Ecclésia tua cunctam ja tôda espécie dc iniquidade.
repélle nequítiam. Per Dó­ Por N. S.
minum.

Quarta-feira das Quatro Têmporas


Ant. do Bened. Generá- Ant. Esta geração + má e
tio hasc f prava et perver­ perversa pede um prodígio;
sa signum quasrit: et si­
mas não lhe será dado outro,
gnum non dábitur ei, nisi
signum lonas prophétse. senão o do profeta Jonas.

Oração
TDreces nostras, quaesumus, /~Auve, benigno, Senhor, as
L Domine, cleménter ex- nossas preces, e estende
áudi; et contra cuncta no­ a destra da tua majestade con­
bis adversántia, déxteram tra tudo que nos aflige. Por
tuae maiestátis exténde. Per N. S.
Dóminum.
Ant. do Magnif. Sicut Ant. Assim como Jonas +
fuit lonas f in ventre ceti esteve no ventre do pelve três
tribus diébus et tribus nó- dias e três noites, assim estará
ctibus, ita erit Fílius hó- o Filho do homem no coração
minis in corde terras. da terra.

Oração
A /f nostras, quassu-
e n t e s J lumina, Senhor, as nossas al­
^ mus, Domine, lúmine mas com a luz da tua cla­
tuae claritátis illústra: ut vi- ridade, a fim de que possamos
dére possímus, quas agen­
da sunt; et, qute recta sunt, ver como agir e agir como
ágere valeámus. Per Dó­ devemos. Por N. S.
minum.
QUATRO TÊM PO R A S 3 51

Quinta-feira
Ant. do Bened. Egréssus Ant. Tendo partido, f Jesus
Iesus f secéssit in partes foi para os lados de Tiro e
T yri et Sidónis. Et ecce Sidônia; eis que certa mulher
múlier Chananasa a fínibus cananéia, vindo daquelas re­
illis egressa, clamábat di­ giões, clamava: Filho de Davi,
cens: Miserére mei, Fili tem piedade de mim.
David.

Oração
T""\ evotionem pópuli tui, ( ^ lh a , Senhor, benigno a pie­
^ quassumus, Domine, bc- dade do teu povo, a fim
nígnus intende: ut, qui per de que, mortificando o corpo
abstinéntiam maccrántur in pela abstinência, seja fortale­
córpore, per fructum boni cido cspiritualmente com o
óperis rcficiántur in men­ fruto das boas obras. Por N. S.
te. Per Dóminum.
Ant. do Magnif. O mú­ Ant. ó mulher, f grande é
lier, f magna est fides tua: a tua fé; faça-se como pediste.
fiat tibi sicut petísti.

Oração

" P \ a, quaesumus, Domine, ( ^ oncede, Senhor, aos povos


pópulis christiánis: et, cristãos, que conheçam
quas profiténtur, agnósce- bem as verdades que professam
re, et caeléste munus dilí- e amem o dom celestial que
gere, quod frequéntant. Per tantas vezes recebem. Por
Dóminum. N. S.

Sexta-feira das Quatro Têmporas


Ant. do Bened. Angelus Ant. Um anjo do Senhor +
Dómini f descendébat de descia do céu, e movia a água,
caslo, et movebátur aqua, e um dos doentes ficava cura­
et sanabátur unus. do.
352 QUATRO TÊM PO RA S

Oração
U sto, Domine, propítius j C ê propício, Senhor, ao teu
plebi tuae: et, quam I ^ povo e sustenta com o teu
tibi facis esse devotam, be­ benigno auxílio o que tornaste
nigno réfove miserátus au- I submisso à tua vontade. Por
xílio. Per Dóminum. N. S.
Ant. do Magnif. Qui me i Ant. Aquele que me curou
sanum fecit, f ille mihi ; f me ordenou: Toma o teu
prteccpit: Tolle grabátum ! leito e vai em paz.
tuum, et ámbula in pace. I

Oração
nos, miséricors
"Jh x á u d i ^ "^ uve-nos, ó Deus misericor-
' Deus: et méntibus nos- | v"y dioso, e manifesta às nos-
tris grátiae tuae lumen os- j sas almas a luz da tua graça,
tende. Per Dóminum. Por N. S.

Sábado das Quatro Têmporas


A nt. do Bened. Assúm- Ant. Tomou Jesus + os seus
psit Iesus f discípulos suos, discípulos e subiu ao monte, c
et ascéndit in montem, et transfigurou-se diante deles.
transfigurátus est ante eos.
Oração
"D ópulum tuum, qua3su- j ós T e rodamos, Senhor,
A mus, Domine, propítius ^ olha propicio o teu povo;
réspice: atque ab eo fia- | c afasta dele, benignamente, os
gélla tuae iracúndiae clemén- j flagelos da tua ira. Por N. S.
ter avérte. Per Dóminum. !

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Saltério, pág. 204. Capítulo Fra-
tres: Rogámus vos, do II Domingo. Resp. breve, Hino e
Vers. como no I Domingo, pág. 338.
IL DO M IN GO DA QUARESM A 353
Ant. do Magnif. Visio­ Ant. N5o digais f a nin­
nem f quam vidístis, né- guém a visão que vistes, até
mini dixéritis, donec a
mórtuis resúrgat Fílius hó- que o Filho do homem ressur­
minis. ja dos mortos.
Oração das Laudes do ll Domingo.

SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA


I classe

LAUDES

Ant. 1. Domine, f lábia Ant. 1. Abre, Senhor f os


mea apéries, et os meum meus lábios, e a minha bôca
annuntiábit laudem tuam. anunciará o teu louvor.
Salmo 50: iVliserérc mei, Deus e ss. pág. 3.
2. Déxtera Dómini f fe- 2. A destra do Senhor + fêz
cit virtútcm: déxtera Dó­ grandes coisas; a destra do Se­
mini exaltávit me. nhor me exaltou.
3. Factus est f adiútor 3. O meu Deus f tornou-sc
meus Deus meus. o meu auxílio.
4. Trium puerórum f 4. Cantemos o hino f que
cantémus hymnum, quem os três jovens cantavam na
cantábant in camíno ignis, fornalha ardente, bendizendo
benedicéntes Dóminum. o Senhor.
5. Státuit ea f in astér- 5. Estabeleceu suas obras f
num, et in sasculum sas- para todo o sempre; deu leis
culi: prascéptum pósuit, et que não passarão.
non pneteríbit.
354 II DOM INGO DA QUARESM A

C ap ítu lo — I Tessal. 4, 1
P RATRES: Rogámus vos, et J rmãos: Tendo aprendido co-
obsecrámus in Domino nosco como deveis agir para
Iesu: f ut, quemádmodum
agradar a Deus, f nós vos pe­
accepístis a nobis, quómo-
do vos opórteat ambuláre dimos e suplicamos pelo Se­
et placére Deo, * sic et nhor Jesus * que o façais cada
ambulétis, ut abundétis ma­ vez melhor.
gis.
Resp. breve, Hino e Vers. do I Domingo, pág. 340.
Ant. do Bened. Assúm- Ant. Tomou Jesus f os seus
psit Iesus f discípulos suos, discípulos e subiu ao monte,
et ascéndit in montem, et c transfigurou-se diante deles.
transfigurátus est ante eos. j
Oração
P ^ eus , qui cónspicis om- P ) eus , que nos vês privados
^ ni nos virtúte destitui: ^ dc qualquer força; guar­
intérius exteriúsque custó- da-nos interior c exteriormen­
di; ut ab ómnibus adversi- te a fim de que nossos corpos
tátibus muniámur in córpo- sejam preservados de todas as
re, et a pravis cogitatióni- adversidades e nossas almas pu­
bus mundémur in mente. rificadas de todos os maus
Per Dóminum. pensamentos. Por N. S.
PRIMA
A nt. Domine, f bonum Ant. Senhor, f é bom estar­
est nos hic esse: si vis, fa- mos aqui: se queres, façamos
ciámus hic tria taberná- aqui tres tendas: uma para ti,
cula, tibi unum, Móysi outra para Moisés e outra para
unum, et Elíae unum. Elias.
TÉRCIA
A nt. Domine, f bonum Ant.. Senhor, f é bom estar­
est nos hic esse: si vis, fa- mos aqui: se queres, façamos
ciámus hic tria taberná- aqui três tendas: uma para ti,
cula, tibi unum, Móysi outra para .Moisés e outra para
unum, et Elias unum. Elias.
Capítulo das Laudes.
II DO M IN G O DA QU ARESM A 355

¥ . Ipse liberávit me de lá- I y . Êle mesmo me libertou do


queo venántium. i laço dos caçadores.
RT. Et a verbo áspero. j 1^. E da palavra áspera.

SEXTA
Ant. Faciámus hic f tria Ant. Façamos aqui f três
tabernácula: tibi unum, tendas: uma para Ti, outra
Móysi unum, et Elias para Moisés e outra para Elias.
unum.

Capítulo — I Tessal. 4, 3-4


TLJ aec est enim volúntas J^ staé a vontade de Deus:
-*■ Dei, sanctificátio ves­ a vossa santificação, + que
tra: f ut abstineátis vos a consiste em evitar a impureza
fornicatiónc, * ut sciat
unusquísque vestrum vas * c guardar o corpo em san­
suum possidére in sanctifi- tidade c honestidade.
catióne, et honóre.
S . Scápulis suis obumbrá- y . Com suas asas te prote­
bit tibi. gerá.
IV- Et sub pennis eius spe- H7. E sob suas penas espera­
rábis. rás.

NÔA
Ant. Visionem + quam Ant. Não digais f a nin­
vidístis, némini dixéritis, guém a visão que vistes, até
donec a mórtuis resúrgat que o Filho do homem ressur­
Fílius hóminis. ja dos mortos.

Capítulo — I Tessal. 4, 7
A T on enim vocávit nos " P \ eus não nos chamou para
Deus in immundítiam, ^ a impureza, + mas para a
f sed in sanctificatiónem, santidade, * em nosso Senhor
* in Christo Iesu Domino Jesus Cristo.
nostro.
356 II SE M A N A DA QUARESM A

. Scuto circúmdabit tc [ ^ . Como um escudo tc ccr-


véritas eius. cará a sua verdade.
R7. Non timébis a timóre ! IV. Não temerás do terror no-
noetúrno. turno.

VÉSPERAS

Antífonas e Salmos do Domingo. Capítulo das Laudes.


Resp. breve, Hino e Vers. do 1 Domingo, pág. 338.

Ant. do Magnif. Visio­ Ant. Não digais f a nin­


nem f quam vidístis, némi- guém a visão que vistes, até
ni dixéritis, donec a mór- que o Filho do homem ressur­
tuis resúrgat Fílius hóminis. ja dos mortos.
Oração das Laudes.

Segunda-feira

Ant. do Bened. Ego f j Ant. Eu sou f o Princípio,


princípium, qui et loquor j cu que vos falo.
vobis.

Oração

" D raesta, quassumus, om- ( ^ o n c e d e , ó Deus onipotente,


nípotens Deus: ut fa­ ^ que tua família, enquanto
mília tua, quas se, affligén- ! se priva de alimento para mor­
do carnem, ab aliméntis tificar o corpo, seguindo a
ábstinet, sectándo iustítiam, justiça, se abstenha do pecado.
a culpa ieiúnet. Per Dó­ Por N. S.
minum.
A n t. do Magnif. Qui me Ant. Aquele que iYIe enviou
misit, f mecum est, et non f está comigo e não Me dei­
relíquit me solum: quia xou só; porque sempre faço o
quas plácita sunt ei, fácio que é do seu agrado.
semper.
II SE M A N A DA QUARESM A 357

Oração
A d esto supplicatiónibus A tende às nossas suplicas, ó
n o s t r i s , omnípotens Deus onipotente; e, àque­
Deus: et quibus fidúciam les a quem deste a confiança
sperándse pietátis indúlges; de esperar em tua bondade,
consuétee misericórdia; trí- concede benigno os efeitos da
bue benígnus efféctum. Per tua habitual misericórdia. Por
Dóminum. N.S.
Terça-feira
Ant. do Bened. Unus est Ant. Um é f o vosso mes­
enim + magíster vester, qui tre, que está nos céus, o Cris­
in caelis est, Christus Dó­ to Senhor.
minus.
Oração
T3 éreice, qusesumus, Dó- ontinua, Senhor, a assistir-
mine, benígnus in nobis V“v nos com a tua bondade na
observántise sanetse subsí- observância do santo jejum, a
dium: ut, qua; te auctórc fim dc que, com o teu auxí­
faciénda cognóvimus, tc lio, realizemos a instituição
operante impleámus. Per que organizaste. Por N. S.
Dóminum.
Ant. do Magnif. Omnes Ant. Todos vós, + sois ir­
autem f vos fratres estis: mãos; e a ninguém chameis
et patrem nolíte vocáre vo­ pai nesta terra; um só é o
bis super terram: unus est vosso Pai, que está nos céus;
enim Patcr vester, qui in que ninguém vos chame mes­
caelis est: nec vocémini tre, pois um só é vosso Mes­
magístri, quia magíster ves­ tre: o Cristo.
ter unus est Christus.
(
O ropitiáre , Domine, sup- C ê propício às nossas súpli-
plicatiónibus nostris, et ^ cas, Senhor, e cura as en­
animárum nostrárum mc- fermidades das nossas almas,
dére languóribus: ut remis- a fim de que, obtido o perdão,
sióne percépta, in tua sem- sempre nos alegremos com a
per benedictióne laetémur. tua bênção. Por N. S.
Per Dóminum.
358 11 SE M A N A DA QUARESM A

Quarta-feira
Ant. do Bened. Ecce as- A nt. Eis que subimos f a
céndimus f Ierosólymam: Jerusalém, e o Filho do ho­
et Fílius hóminis tradétur mem será entregue para ser
ad crucifigéndum. crucificado.

Oração
■pÓPULUM tuum, quaesu- / ^ \ lha propício, Senhor, para
mus. Domine, propítius o teu povo, e àqueles a
résDice: et, quos ab escis quem ordenaste absterem-se
carnálibus praecipis absti- do alimento corporal, concede
nére, a nóxiis quoquc vítiis a graça de evitar os vícios.
cessáre concede. Per Dó­ Por N.S.
minum.
Ant. do Magnif. Tradé­ Ant. Será entregue aos gen-
tur enim géntibus + ad il- 1 tios f para ser escarnecido,
lndéndum, et flagellándum, I açoitado e crucificado.
et crucifigéndum.

Oração

" P \ eus, innocéntite restitú- D eu s , que amas e restau-
^ tor et amátor, dirige ras a inocência, atrai a Ti
ad te tuórum corda servó- os corações dos teus servos,
rum: ut, Spíritus tui fer- a fim de que, no fervor do
vóre concépto, et in fide teu Espírito, sejam firmes na
inveniántur stábiles, et in fé e eficazes nas obras. Por
ópere efficáces. Per Dó­ N .S __ em união com o mes­
minum . . . in unitáte eiús- mo Espírito Santo...
dem Spíritus...

Q u in ta -fe ira

A nt. do Bened. Fili, re- Ant. Filho, lembra-te + que


cordáre, f quia recepísti recebeste bens em tua vida-,
bona in vita tua, et Láza- Lázaro, porém, somente males.
rus simíliter mala.
11 SEMANA DA QUARESMA 359

Oração
~D ra estanobis, quíesumus, Senhor, o a u ­
o n c e d e -n o s ,
Domine, auxílium grá­ xílio da tua graça, a fim
tia; tua;: ut, ieiúniis et ora- de que, perseverando devida-
tiónibus conveniénter in- mente no jejum e na oração,
ténti, liberémur ab hóstibus sejamos livres dos inimigos da
mentis et córporis. Per alma e do corpo. Por N. S.
Dóminum.
Ant. do Magnif. Divcs Ant. Aquele rico + que ne­
ille f guttam aquae pétiit, gara as migalhas de pão a Lá­
qui micas panis Lázaro ne- zaro, pediu-lhe uma gota de
gávit. água.
Oração
A d e s t o , Domine, fámulis A s s is t e , Senhor, aos teus ser-
L tuis, et perpetuam be- 1 vos, e concede a tua con­
nignitátem largíre poscén- tínua bondade aos que Te su­
tibus: ut iis qui tc auctóre plicam; a fim de que restaures
et gubernatóre gloriántur, nos que se gloriam de Te ter
et congregáta restaures, et como Criador e guia, o que
restauráta conserves. Per neles colocaste, e o que res­
Dóminum. tauraste conserves. Por N. S.
Sexta-feira
Ant. do Bened. Maios f Ant. Aos maus + dará um
male perdet, et vineam su­ mau fim c alugará a vinha a
am locábit áliis agrícolis, outros lavradores que lhe da­
qui reddant ei fructum rão o fruto em seu tempo.
tempóribus suis.
Oração
T"V\, quassumus, omnípo- 117 aze , ó Deus onipotente,
tens Deus: ut, sacro purificados pelos santos je­
nos purificántc ieiúnio, sin- juns, chegarmos de coração
céris méntibus ad sancta puro às solenidades que hão
ventura fácias perveníre. de vir. Por N . S.
Per Dóminum.
Ant. do Magnif. Quae- Ant. Procurando pr.endê-lO,
réntes eum tenére, f timué- f tiveram medo do povo que
runt turbam, quia sicut O tinha por profeta.
prophétam eum habébant.
360 II SEMANA DA QUARESMA

Oração
T"V\, quassumus, Domine,
pópulo tuo salútem
D'- Senhor, ao teu povo
saúde de alma c corpo,
mentis et córporis; ut bo- para que, aplicando-se às boas
nis opéribus inhaeréndo, tuae
semper virtútis mereátur obras, sempre mereçam a pro­
protectióne defendi. Per teção de tua força. Por N . S.
Dóminum.

Sábado
Ant. do Bened. Vadam Ant. Voltarei f para meu
f ad patrem meum, et di- pai e lhe direi: Pai, trata-mc
cam ei: Pater, fac me si­ como a um dos teus empre­
cut unum ex mercenáriis
tuis. gados.

D'-
Oraçao
T"V\, quassumus, Domine, Senhor, ao nosso jejum
nostris efféctum ieiú- efeito salutar: e que em
niis salutárem: ut castiga­
vigor das almas redunde a
do carnis assumpta, ad nos-
trárum vegetatiónem trán- mordficação da nossa carne.
seat animárum. Per Dómi­ Por N .S.
num.
VÉSPERAS
Antífonas e Salnios do Saltério. Capítulo das Landes do
III Domingo. Resp. breve,Hino e Vers. como no 1 Do-
mingo, pág. 338.
Ant. do Magnif. Dixit Ant. Disse o pai aos seus
autem pater f ad servos servos: f Trazei depressa a
suos: Cito proférte stolam
veste mais rica e vesti-o, co­
primam, et indúite illum,
et date ár.nulum in manu locai um anel em seu dedo
eius, et calceaménta in pé- e calçados em seus pés.
dibus eius.
Oração das Laudes do III Domingo.
III DOMINGO DA QUARESMA 361

TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA


1 classe

LAUDES
Ant. 1. Fac benígne f j Ant. 1. Faze, Senhor, f por
in bona voluntáte tua, ut [ tua bondade que se reedifi­
«udificéntur, Domine, muri ' quem os muros de Jerusalém.
lerúsalem.
Salwo 50: Miserére mei, Deus e ss„ pág. 3.

2. Dóminus + mihi adiú- 2. O Senhor é o meu au­


tor est, non timébo quid xílio; não temerei o que me
fáciat mihi homo. possa fazer o homem.
3. Lábia mea f laudá- 3. Meus lábios f Te louva­
bunt tc in vita mea, Deus rão por tôda a minha vida, ó
meus. meu Deus.
4. Vim virtútis suse + 4. O fogo perdeu seu poder,
oblítus est ignis: ut púeri f para que fossem libertados
tui libcraréntur illaesi. ilesos os teus servos.
5. Sol ct luna, f laudáte 5. Sol e lua, f louvai a Deus,
Deum: quia exaltátum est pois só o seu nome é excelso.
nomen eius solíus.

Capítulo Efés. 5, 1-2


Estótc imitató-
"Jh r a t r e s : T rmãos : Sede imitadores de
res Dei, sicut fílii ca- Deus, como filhos muito
ríssimi: f et ambuláte in amados, f e andai em carida­
dilectióne, sicut et Chris­ de, como Cristo que nos amou
tus diléxit nos, * et trádi- * e se entregou por nós, obla­
dit semetípsum pro nobis ção e hóstia de odor agradá­
oblatiónem et hóstiam Deo vel a Deus.
in odorem suavitátis.
362 III DOMINGO DA QUARESMA

Resp breve, Hino e Vers. do I Domingo, pág. 340.


Ant. do Bened. Cum for- Ant. Quando o forte f guar­
tis armátus f cuscódit átri- da armado sua casa, os bens
um suum, in pace sunt óm- que possui estão cm segurança.
nia quas póssidet.

Oração
omnípotens
u a esu m u s, ^ onsidera, ó Deus onipoten-
Q Deus, vota humílium
réspice: atque ad defensió-
te, o pedido dos humildes,
c estende em nosssa defesa a
nem nostram, déxteram tuae
maiestátis exténde. Per Dó­ tua mão poderosa. Por N. S.
minum.

PRIMA
Ant. Et cum eiecísset + A ju. Tendo Jesus expulsado
iesus díemónium, locútus f o demónio, o mudo falou, e
est mutus, et admirátae se admiraram as multidões.
sunt turbae.

TÉRCIA
Ant. Si in dígito Dei f ; Ant. Se pelo dedo de Deus
eiício daemónia, profécto ! f expulso os demónios, é certo
pervénit in vos regnum i que vos chegou o reino dc
Dei. i Deus.

Capítulo das Laudes.


¥ . Ipse liberávit me de lá- i ¥ . Êle mesmo me libertou do
queo venántium. j laço dos caçadores.
137. E t a verbo áspero. ! ty. E da palavra áspera.
SEXTA
A nt. Qui non cólligit Ant. Quem não colhe comi­
mecum, f dispérgit: et qui go, f desperdiça-, quem não é
non est mecum, contra me comigo, é contra mim.
est.
lli DOMINGO DÀ OU A RESMA 363

Capítulo — Efés. 5, 5
TLJ oc enim scitóte intelli- g a b e i -o bem, f nenhum f o r -
1 A gentes: + quod omnis nicário, impudico, ou ava­
fornicátor, aut immúndus,
aut avárus, quod est idoló- ro, pois são idólatras, * tem
rum sérvitus, * non habet herança no reino de Cristo e
hcereditátem in regno Chris­ de Deus.
ti et Dei.
Scápulis suis obumbrá- ¥ . Com suas asas te prote­
bit tibi. gerá.
IV- Et sub pennis eius spe- R7. E sob suas penas espera­
rábis. rás.
NÔA
Ant. Cum immúndus spí­ Ant. Quando o espírito
ritus f exíerit ab hómine, imundo f sai de um homem,
ámbulat per loca inaquósa, anda por lugares áridos pro­
quíerens réquiem, et non curando repouso, e não o en-
ínvenit. • contra.

Capítulo - Efés. 5; 8-9


Th enim aliquándo
r á t is ^ éreis trevas,
n t ig a m e n t e

^ ténebras: nunc autem agora sois luz no Senhor,


lux in Domino: f ut fílii f Andai como filhos da luz;
lucis ambuláte: * fructus
enim lucis est in omni bo- * o fruto da luz é a verdade,
nitáte, et iustítia, et veri- a justiça e a verdade.
tátc.
¥ . Scuto circúmdabit te "ff. Como um escudo te cer­
véritas eius. cará a sua verdade.
R7. Non timcbis a timóre IV- Não temerás do terror no­
noctúrno. turno.

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Domingo, pág. 159. Capítulo das
Laudes. Resp. breve, Hino e Vers. do I Domingo, pág. 338.
364 111 SEMANA DA QUARESMA

Ant. do Magnif. Extól- Ant. Erguendo a voz f do


lens vocem f qutedam mú- meio do povo, disse certa mu­
Iier de turba, dixit: Beátus lher: Bem-aventurado o ventre
venter qui te portávit, et que T e trouxe c os seios que
úbera quse suxísti. A t Ie- T e amamentaram. Mas Jesus
sus ait illi: Quinímmo beá- lhe respondeu: Bem-aventura­
ti qui áudiunt verbum Dei dos antes os que ouvem a pa­
et custódiunt illud. lavra de Deus e a praticam.
Oração das Laudes.

Segunda-feira
Ant. do Bened. Amen 1 Ant. Na verdade vos digo,
dico vobis, f quia nenio ! f nenhum profeta c bem acei-
prophéta accéptus est in j to em sua pátria,
pátria sua.

Oração
Ç' nostris, quaesu-
ó r d ib u s erram aa tua graça, Se­
mus, Domine, grátiam nhor, em nossos corações,
tuam benígnus infunde: ut,
sicut ab cscis carnálibus dc modo que, abstendo-nos de
abstinémus; ita sensus quo- carne, fujamos também dc to­
que nostros a nóxiis retra- do excesso. Por N. S.
hámus excéssibus. Per Dó­
minum.
Ant. do Magnif. Iesus au- j Ant. Jesus, porém, passando
tem tránsiens f per médi- j -j. pe|G nieio deles, se retirou,
um illórum ibat.

Oração
C ubvéniat nobis, Domine, enha a nós, Senhor, a tua
^ misericórdia tua: ut ab ! misericórdia, e sejamos li­
imminéntibus peccatórum ] vres e salvos dos perigos imi­
nostrórum perículis, tc me- j
reámur protegénte éripi, te nentes que nossos pecados
liberánte salvári. Per Dó- | provocam. Por N. S.
minum.
111 SEMANA DA QUARESMA 365

Têrça-feira
Ant. do Bened. Si duo f Ant. Sc dois f de vós se
ex vobis consénserint super unirem para rezar juntos sô­
terram: de omni rc quam- bre a terra, seja o oue fôr que
cúmque petíerint, fiet illis pedirem, meu Pai lhes conce­
a Patre meo, dicit Dóminus. derá, diz o Senhor.
Oração
Th xáudi nos, omnípotens Th s c u t a - n o s , ó Deus onipo­
et miséricors Deus: et tente e misericordioso, e
continéntiae salutáris proDÍ- concede-nos na tua bondade
tius nobis dona concede. o dom dc uma continência sa­
Per Dóminum. lutar. Por N. S.
A?it. do Magnif. Ubi duo Ant. Onde dois ou três f
vcl tres f concrregáti fú- estiverem reunidos em meu
crint in nómine meo, in nome, estarei no meio deles,
médio eórum sum, dicit diz o Senhor.
Dóminus.
Oração
T uanos, Domine, prote- T ") Senhor, com a
e fen d e-n o s,
ctióne defende: ct ab tua proteção e livra-nos,
omni semper iniquitátc sem cessar, dc tôda iniquida­
custódi. Per Dóminum. de. Por N. S.

Quarta-feira
Ant. do Bened. Audíte f i Ant. Ouvi f e compreendei
et intellígite traditiónes | as tradições que nos foram da-
quas Dóminus dedit nobis. S das pelo Senhor.
Oração
D nobis, quaesumus,
ra esta J7 Senhor, oue, instruídos
aze,
Domine: ut salutáribus pelos jejuns salutares, c
ieiúniis erudíti, a nóxiis afastando-nos também dos ví­
quoque vítiis abstinentes,
propitiatiónem tuam fací- cios, mais facilmente obtenha­
lius impetremus. Per Dó­ mos o perdão. Por N. S.
minum.
366 111 SE M A N A DA QUARESM A

A nt. do Magnif. Non lo- Ant. Comer sem lavar as


tis mánibus f manducáre, mãos, f não mancha os ho­
non coínquinac hóminem. mens.

Oração
Ç ' oncéde ,quaesumus, om- ^ oncede,
ó Deus onipotente,
^ nípotens Deus: ut, qui aos que procuram tua gra­
protectiónis tuae grátiam ça, serem livres de todos os
quasrimus, liberáti a mal is
ómnibus, sccúra tibi mente males e te servirem tranquilos.
servinmus. Per Dóminum. Por N. S.

Quinta-feira
Ant. do Bened. Exíbant Ant. E os demónios f saíam
autem f daemónia a multis dc muitos gritando: T u és o
clamántia, et dicéntia: Quia
tu es Fílius Dei: et íncre- Filho de Deus. Êle, porém,
pans non sinébat ea loqui repreendendo-os não os per­
quia sciébant ipsum esse mitia falar, por saberem que
Christum. era o Cristo.

Oração
A /f te, Domine,
a g n íf ic e t ~p -T e, Senhor, a
n g r a n d eç a

sanctórum tuórum Cos- festa dos santos Cosme e


mae et Damiáni beata so- Damião, pela qual lhes deste
lémnitas: qua et illis glo­
riam sempitérnam, et opem a glória eterna, e a nós o au­
nobis ineffábili providén- xílio da tua inefável providên­
tia contulísti. Per Dómi­ cia. Por N . S.
num.
A nt. do Magnif. Omnes, Ant. Todos f os que tinham
f qui habébant infírmos doentes levavam-nos a Jesus,
ducébant illos ad Iesum, e Êle os curava.
et sanabántur.
III SE M A N A DA QUARESM A 367

Oração
u biéctu m tibi pópulum, [ ^ tua divina clemência, Se­
quaesumus, Domine, pro- nhor, aumente o número
pitiatio caeléstis amplíficet:
et tuis semper fáciat ser- dos fiéis, e faça com que
víre mandátis. Per Dómi- i observem sempre os teus sa­
num. grados preceitos. Por N.S.
Sexta-feira
Ant. do Bened. Aquam, Ant. Aquele que beber f
f quam ego dédero, si quis da água que Eu lhe der, ja­
bíberit ex ea, non sítiet in mais terá sede.
íetérnum.
Oração
T eiúnia n o stra, quaesum us, A com panha , Senhor, nosso
Domine, benigno favóre ^ jejum com a tua benigna
proséquerc: ut, sicut ab ali- graça, a fim de que, como nos
mentis abstinémus in cór- privamos de alimentos no cor­
pore; ita a vítiis ieiunémus po, assim nos abstenhamos de
in mente. Per Dóminum. pecado no coração. Por N. S.
Ant. do Magnif. Domine, Ant. Senhor, + vejo que és
f ut vídeo, prophcta es tu: um profeta; nossos pais ado­
patres nostri in monte hoc raram a Deus neste monte.
adoravérunt.
Oração
T ) raesta, quaesumus, 0111- ^ , ó Deus onipotente,
o n c ed e

nípotens Deus: ut, qui que confiando em tua pro­


in tua protectióne confídi- teção, possamos, por teu auxí­
mus, cuncta nobis adver-
sántia te adiuvánte vincá- lio, vencer todas as adversi­
mus. Per Dóminum. dades. Por N . S.

Sábado
Ant. do Bened. Incliná- Ant. Inclinou-se Jesus f e
vit se Iesus, f et scribébat pôs-se a escrever: Quem de
in terra: Si quis sine pecca- vós estiver sem pecado, lance-
to est, mittat in eam lápi- lhe pedra.
dem.
368 IV DOM INGO DA QU ARESM A

Oração
13 kaesta,quaesumus, om-
nípotens Deus: ut qui
C l f que
l a os* °que^ eusse onipotente,
e
abstém dc
se, affligéndo carnem, ab alimento para castigar o cor­
aliméntis ábstinent; sectán-
do iustítiam, a culpa ieiú- po, jejuem do pecado prati­
nent. Per Dóminum. cando a justiça. Por N.S.

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Saltério. Capítulo das Laudes do
IV Domingo. Resp. breve, Hino e Vers. como no l Do­
mingo, pág. 338.
Ant. do Magnif. Nemo J Ant. Ninguém te condenou,
te condemnávit, f múlier? \ + mulher? Ninguém, Senhor.
Nemo, Domine. Nec ego j Nem Eu tc condenarei, não
te condemnábo: iam ám- j peques mais.
plius noli peccáre.
Oração das Laudes do IV Domingo.

QUARTO DOMINGO DA QUARESMA


I classe

LAUDES
A nt. 1. Tunc acceptábis Ant. 1. Se dos meus pecados
f sacrifícium iustítite, si j f afastares o teu olhar, aceita­
avérteris fáciem tuam a
rás sacrifícios de justiça.
peccátis meis.
Salmo 50: Miserére mei, Deus e ss., pág. 3.
2. Bonum est f speráre 2. É melhor f confiar no
Domino, quam speráre Senhor do que ter esperança
princípibus. nos soberanos.
IV DO M IN GO DA QUARESM A 369

3. In matutínis + Domi­ 3. Nas vigílias noturnas, f


ne, meditábor in te. Senhor, hei de meditar em Ti.
4. Potens es Domine, + 4. És poderoso, Senhor, f
erípere nos de manu forti: para nos salvar da mão violen­
libera nos, Deus noster. ta; liberta-nos, ó Deus nosso.
5. Reges terras + et om­ 5. Reis da terra f e povos
nes pópuli, laudáte Deum. todos, louvai a Deus.

Capítulo — Gal. 4, 22-24


T ^ Scriptum est,
r a t r e s : J : Está escrito que
r m ã o s

A quóniam Abraham duos Abraão teve dois filhos: um


fílios hábuit: unum de an-
cílla, et unum dc libera. + da escrava, e outro da livre,
Sed qui dc ancílla, secun- t O da escrava nasceu pela
dum carnem natus est: qui carne, mas o da livre, pela
autem de libera, per repro- promessa. * Isto foi dito por
missiónem. * Quas sunt per alegoria.
allegoríam dieta.
Resp. breve, Hino e Vers. do 1 Domingo, pág. 340.
Ant. do Bened. Cum Ant. Tendo Jesus levantado
sublevásset f óculos Iesus, f os olhos e vendo a grande
et vidísset máximam mul- multidão que vinha ter com
titúdinem veniéntem ad se,
dixit ad Philíppum: Unde Êle, disse a Filipe: Onde com­
emémus panes ut mandú- praremos pão para comerem?
cent hi? Hoc autem di- Dizia isto para experimentá-lo,
cébat tentans eum: ipse pois sabia o que devia fazer.
enim sciébat quid esset fa-
ctúrus.

Oração
quassumus, om-
oncéde , ^ oncede, ó Deus onipotente,
^ nípotens Deus: ut, qui que justamente aflitos pe­
ex mérito nostras actiónis los nossos pecados, respiremos
afflígimur, tuas grátias con-
solatióne respiremus. Per o consolo da tua graça. Por
Dóminum. N.S.
370 IV DOM INGO DA QUARESM A

PRIMA
Ant. Accépit ergo + Ic- Ant. Tomou então Jesus f
sus panes, et cum grátias os pães e, dando graças, dis­
egísset, distríbuit discum- tribuiu aos que estavam sen­
béntibus. tados.

TÉRCIA
Ant. Dc quinque pánibus Ant. Com cinco pães f e
f et duóbus píscibus satiá­ dois peixes o Senhor saciou
vit Dóminus quinque míl- cinco mil homens.
Iia hóminum.
Capítulo das Laudes.
Y . Ipse liberávit me de lá­ y . Êle mesmo me libertou do
queo venántium. laço dos caçadores.
RT. Et a verbo áspero. R7. E da palavra áspera.

SEXTA
Ant. Satiávit Dóminus f Ant. O Senhor saciou f cin-
quinque míllia hóminum de co mil homens com cinco pães
quinque pánibus et duóbus e dois peixes.
píscibus.

Capítulo - Gal. 4, 27
t stérilis, quas non
aetáre , A legra- te , ó estéril, tu que
^ paris: f erúmpe et cla­ 1 não dás à luz: f exulta e
ma, quae non párturis: * clama, tu que não conheces
as dores do parto: * porque
quia multi fílii desértae, são mais numerosos os filhos
magis quam eius, quae ha- da abandonada do que os da
bet virum. que tem marido.
. Scápulis suis obumbrá- Y . Com suas asas te prote­
bit tibi. gerá.
iy. E t sub pennis eius spe- Itf. E sob suas penas espera­
rábis. rás.
IV SEMANA DA QUARESMA 3 71

NÔA
Ant. Illi ergo hómines, Ant. Aqueles homens f
f cum vidíssent quod fé- quando viram o milagre que
ccrat Iesus signum, intra se Jesus fizera, diziam entre si:
diccbant: Quia hic est vcre
Prophéta, qui vcntúrus est Êste é verdadeiramente o pro­
in mundum. feta que há de vir ao mundo.

Capítulo - Gal. 4, 31
T taque, fratres, non sumus T r m à o s , não somos filhos da
A ancillae fílii, sed líbene: ^ escrava, mas da livre, * na
* qua libertáte Christus nos liberdade com que Cristo nos
liberávit. libertou.
y . Scuto circúmdabit te Y . Como um escudo te cer­
véritas eius. cará a sua verdade.
R7. Non timébis a timórc RT. Não temerás do terror no­
noctúrno. turno.

VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Domingo. Capítulo das Laudes.
Resp. breve, Hino e Vers. do 1 Domingo, pág. 338.
Ant. do Magni. Súbiit Ant. Subiu f Jesus ao mon­
ergo f in montem Iesus, te e lá se sentou com seus
et ibi sedébat cum discí- discípulos.
pulis suis. '
Oração das Laudes.

Segunda-feira
Ant. do Bened. Auférte Ant. Tirai isto daqui, + diz
ista hinc, f dicit Dóminus: o Senhor, e não façais da casa
et nolíte fácere domum de meu Pai casa de negócios.
Patris mei domum negotia-
riónis.
372 IV SEMANA DA QUARESMA

Oração
" D raesta , quaesumus, om- ^ oncede,
ó Deus onipotente,
A nípotens Deus: ut ob- que observando com de­
servatiónes sacras ánnua dc-
votióne recoléntes, et cór- voção estas práticas anuais, dc
pore tibi placeamus, et corpo e alma te agrademos.
mente. Per Dóminum. Por N. S.
Ant. do Magnif. Sólvitc Ant. Destruí èste templo, f
templum hoc, f dicit Dó­ diz o Senhor, e em três dias
minus; et post tríduum re- o levantarei de novo. Êle po­
aedificábo illud: hoc autem
dicébat de templo córporis rem, falava do templo do seu
sui. corpo.
Oração
1 T \ eprecatiónem no stram , ^^ uve,Senhor, benigno, a
^ quaesumus, Domine, be- nossa suplica e àqueles, a
nígnus exáudi: et, quibus quem concedes o ânimo de pe­
supplicandi praestas affé-
ctum, tríbue defensiónis au- dir, socorre com o teu auxí­
xílium. Per Dóminum. lio. Por N. S.

Têrça-feira
Ant. do Bened. Quid me j Ant. Porque procurais +
quaeritis f interficere. hó- j rnatar-iMe, se vos disse a ver-
minem qui vera locútus , , «
sum vobis? I at er
Oração
C acrae nobis, quaesumus, uea observância, Senhor,
^ Domine, observatiónis ie-
iúnia: et piae conversatiónis
Q dos sagrados jejuns con­
siga para nós aumento de san­
augméntum, et tuae propi-
tiatiónis contínuum praes- tidade e o contínuo auxílio
tent auxílium. Per Dómi­ de tua graça. Por N. S.
num.
IV SEMANA DA QUARESMA 3 73

A nt. do Magnif. Nemo Ant. Ninguém f Jhe lan­


in eum f misit manum: çou as mãos, porque a sua
quia nondum vénerat hora
eius. hora ainda não tinha chegado.

Oração
A /T iserere, Domine, pópu- 'Jp piedade, Senhor, do teu
em
lo tuo: et contínuis povo, e alivia-o, por tua
tribulatiónibus laborántem,
propítius respiráre conce­ bondade, das tribulações com
de. Per Dóminum. que luta. Por N. S.

Quarta-feira
A nt. do Bened. Rabbi, + Ant. Mestre, f por causa de
quid peccávit homo iste, que pecado, nasceu êste ho­
quod cascus natus est? mem cego? Respondeu Je­
Respóndit Iesus, et dixit:
Necjue hic peccávit, neque sus: Nem êle pecou nem seus
parentes eius: sed ut mani- pais; mas é para que as obras
festéntur ópera Dei in illo. de Deus se manifestem nêle.

F ) eu s , qui et iustis pras- D eus , que pelo jejum dás


mia meritórum, et pec- prémio aos justos e perdão
catóribus per ieiúnium vé- aos pecadores, tem misericór­
niam praebes: miserére suo- dia dos que T e imploram, a
plícibus tuis; ut reátus nos­ fim de que a confissão da
tri conféssio indulgéntiam nossa culpa obtenha a remis­
váleat percípere delictó- são das nossas faltas. Por
rum. Per Dóminum. N .S.
Ant. do Magnif. Ille ho­ Ant. Aquêle homem f que
mo + qui dícitur Iesus, lu- se chama Jesus, fêz um pouco
tum fecit ex sputo, et li- de limo com saliva e ungiu-
nívit óculos meos, et modo me os olhos, e agora vejo.
vídeo.
374 JY SEMANA DA QUARESMA

Oração

" D áteant aures misericór- ^ bram-seos ouvidos da tua


^ dias tuas, Domine, pré- misericórdia, Senhor, às
cibus supplicántium: et, ut preces dos que T e invocam e,
peténtibus desideráta con­
cedas, fac eos quas tibi sunt para lhes concederes o que
plácita, postuláre. Per Dó­ desejam, faze-os pedir o que
minum. T e agrada. Por N. S.

Quinta-feira
Ant. do Bened. Ibat Iesus Ant. Ia Jesus f para a ci­
f in civitátem quas vocátur dade chamada Naím, c eis que
Naim: et ecce defúnctus
cfferebátur fílius únicus levavam um defunto, filho
matris suas. único de sua mãe.

Oração
TD raesta , quassumus, om- ó Deus onipo-
o n cede - no s ,
nípotens Deus: ut, quos tente, que a santa devoção
ieiúnia votiva castígant, alegre aqueles que o jejum
ipsa quoque devótio sancta castiga, para que, diminuídos
lastíficet; ut, terrénis affé- os afetos terrenos, mais facil­
ctibus mitigátis, facílius mente alcancemos os bens ce­
casléstia capiámus. Per Dó­ lestes. Por N .S.
minum.
Ant. do Magnif. Prophé- Ant. Um grande profeta f
ta magnus f surréxit in no­ surgiu entre nós e Deus visi­
bis, et quia Deus visitávit
plebem suam. tou o seu povo.

Oração
T D tui, Deus, institú-
ó p u l i D e u s , mestre e guia do
to r et rector: peccáta, teu povo, perdoa os peca-
quibus impugnátur, expél- dos que o afligem, para que
IV SEMANA DA QUARESMA 37 5

le; ut semper tibi plácitus, sempre T e seja agradável e


et tuo munímine sit se- seguro por tua proteção. Por
cúrus. Per Dóminum. N. S.

Sexta-feira
Ant. do Bened. Lázarus Ant. Lázaro, f nosso amigo,
f amícus noster dormit: dorme, mas vou despertá-lo.
eámus, et a somno excité-
mus eum.

Oração
/
T ^ eus, qui ineffabílibus D eus , que renovas o mun­
mundum renovas sa- do por inefáveis sacra­
craméntis: praesta, qutesu-
mentos, concede que tua Igreja
mus; ut Ecclésia tua et
aetérnis profíciat institútis, aproveite as coisas eternas sem
et temporálibus non desti- que as terrenas lhe faltem.
tuátur auxíliis. Per Dómi­ Por N. S.
num.
Ant. do Magnif. Domi­ Ant. Senhor, f se estivesses
ne, f si hic fuísses, Láza­ aqui, Lázaro não teria morri­
rus non esset mortuus: ecce do. Eis que já cheira mal,
iam foetet quatriduánus in está há quatro dias no sepul­
monumento. cro.

Oração

P ) a nobis, quaesumus, om- Ç' oncede- no s , ó


Deus onipo-
^ nípotens Deus: ut, qui tente, que, cônscios da
infirmitátis nostrae cónscii nossa fraqueza e confiantes no
de tua virtúte confídimus, teu poder, possamos sempre
sub tua semper pietáte gau- nos alegrar em tua misericór­
deámus. Per Dóminum. dia. Por N. S.
376 SÁBADO ANTES DA PAIXÃO

Sábado
Ant. do Bened. Qui sé- Ant. Quem me segue f não
quitur me, f non ámbulat anda em trevas, mas terá a
in ténebris: sed habcbit lu­ luz da vida, diz o Senhor.
men vitce, dicit Dóminus.

Oração

T 7 iat , Domine, quaesumus, JpEcuNDA, Senhor, com tua


per grátiam tuam fru- graça o afeto da nossa de­
ctuósus nostrcB devotiónis voção; pois só serão úteis os
afféctus: quia tunc nobis
próderunt suscépta ieiúnia, nossos jejuns se à tua miseri­
si tuae sint plácita pietáti. córdia forem agradáveis. Por
Per Dóminum. N. S.

TEMPO DA PAIXÃO
As duas ú ltim a s sem an as da Q u a re sm a , te n d o o seu p o n to
c u lm in a n te no T ríd u o S a c ro , são e s trita m e n te co n sa g ra d a s ao m is ­
té rio da P a ix ã o do S e n h o r. H o je com eçam os a te rc e ira fa se da
p re p a ra ç ã o da P áscoa.

A L itu rg ia , nos seus s a lm o s e nas su as le itu ra s , faz resso ar a


voz do R e d e n to r p a d e c e n te . Jesu s re z o u o u tro ra ésses s a lm o s na
q u a lid a d e de C abeça do C o rp o M ís tic o ; Ê le os p ro fe re a in d a h o je
nos m e m b ro s e com os m e m b ro s do C o rp o M ís tic o ; com e fe ito ,
ê s te s , lu ta n d o aqui na te rra p a ra im p la n ta r o r e in o de D eus,
c o n tin u a m a o b ra do R e d e n to r, e s te n d e m à sua c a rn e a p a ix ã o
s a lv ífic a de C ris to . C o n s c ie n te s , p o is , de que nosso s s o frim e n to s ,
a c e ito s em e s p írito c ris tã o , são o d e s d o b ra m e n to da p a ix ã o do
S en h o r, unam os n o ssas vozes à do R e d e n to r, p ara que se ja m o s
p a rtic ip a n te s e p o rta d o re s da v itó ria que £ lc a lc a n ç o u no m a d e iro
da C ru z.
SÁBADO ANTES DA PAIXÃO 377

SÁBADO ANTES DO DOMINGO DA PAIXÃO


VÉSPERAS
Antífonas e Salmos do Saltério.
Capítulo — Hebr. 9, 11-12
T hratres, Christus assístens J r m ã o s : Cristo, Pontífice dos

póntifex futurórum bo- bens que hão dc vir, por


nórum, per ámplius et per- um tabernáculo mais amplo c
fcctius tabernáculum non mais perfeito, não feito pela
manu factum, id est, non mão do homem e nem deste
huius creatiónis: + neque mundo, + penetrou uma vez
per sánguínem hircórum, por todas no Santo dos San­
aut vitulórum, scd per pró- tos, obtida a eterna redenção,
prium sánguínem introívit não com o sangue dc carnei­
semcl in Sancta, * tetérna ros e touros, * mas pelo pró­
rcdemptiónc inventa. prio sangue.
Responsório breve
RT. De ore leonis * Libera R7. Das fauces do leão, * Li-
me, Domine. De ore. vra-me, Senhor. Das fauces,
"tf. Et a córnibus unicór- y . E das pontas dos unicór­
nium humilitátem me­ nios salva a minha humil­
am. Libera. dade. Livra-me.
De ore leonis * Libera Das fauces do leão * Livra-
me, Domine. me, Senhor.
D aqui em diante, até a Páscoa, tio O ficio do T em p o } suprimc-sc
o G l ó r i a no fim dos Responsòrios, c, cm seu lugar, repete-se o
Responsório até o Versículo.

Hino
H in o de louvor à Santa Cruz, instrum ento dc nossa salvação.
\T Regis pródeunt,
e x íl ia T ) o Rei avança o estandarte,
* Fulget Crucis mystéri- ^ Fulge o mistério da Cruz,
um, Que fere a Vida de morte,
Quo carne carnis Cónditor Morre que à Vida conduz.
Suspénsus est patíbulo.
378 SÁBADO ANTES DA PAIXÃO

Quo vulnerátus ínsuper Do lado morto do Cristo,


Mucróne diro láncete, Ao golpe que Lhe vibraram,
Ut nos laváret crimine, Para lavar meu pecado
Manávit unda et sánguine. O sangue e a água jorraram.
Impléta sunt quas cóncinit A profecia do rei
David fidéli carmine, Realizada aqui tenho;
Dicens: In natiónibus Davi dizia às nações:
Regnávir a ligno Deus. “Deus reinará pelo lenho!”
Arbor decora et fúlgida,