Você está na página 1de 29

Especialização em Tecnologias para

Aplicações Web
Design de Experiência do
Usuário - UX
Tema 01 – Conceitos Sobre Engenharia de Usabilidade
Bloco 1

Cecilia Sosa Arias Peixoto


Agenda

• Apresentar o conceito de usabilidade.


• Introduzir o tema de engenharia de
usabilidade.
• Abordar as fases da engenharia de
usabilidade propostas por Mayhew.
Desenvolvimento do software

• Um sistema interativo é formado pelo


componente da interação e o componente
do software.
• Para desenvolver um componente de
interação adequado, é necessário
considerar, além das fases tradicionais, um
desenvolvimento centrado na usabilidade.
• Ela é chamada de Engenharia de
Usabilidade
Desenvolvimento do software
• Pode-se definir usabilidade como uma
propriedade, composta por diversos atributos,
responsável por mensurar a qualidade de uma IHC
(NIELSEN, 1993).
• Facilidade de aprendizado, eficiência de uso,
habilidade de memorização, erros e satisfação.
• Facilidade de aprendizado: uma interface não
deve impor excessivas dificuldades ao seu
aprendizado.
• Durante a avaliação deste atributo, pode ser
testado o tempo que os usuários novos do sistema
levam para atingir certo grau de proficiência no
uso da interface.
Desenvolvimento do software
• Eficiência de uso: Nielsen comenta que há
sistemas que podem não levar a especialistas
do usuário e outros que podem levar anos
para adquirir-se proficiência. Ambas as
situações por causa da complexidade
apresentada pelo sistema. O importante é que
o usuário consiga a maior produtividade
possível.
• Habilidade de memorização: Nielsen
afirma que os usuários casuais de um sistema
devem conseguir usar o sistema sem que
tenham que aprender toda vez que forem
usá-lo.
Desenvolvimento do software
• Erros: são anormalidades ocorridas na execução
de alguma tarefa. O sistema deve ser tolerante a
erros e auxiliar os usuários na recuperação deles.
Há inúmeros guidelines concernentes de como
proteger os dados dos usuários na tentativa de
evitar erros e de como tratar situações que os
envolvem. Estas guidelines podem ser utilizadas
na realização de avaliações heurísticas.
• Guidelines são orientações ou recomendações
criadas com base na experiência de especialistas
na elaboração de projetos de software, que devem
ser tomadas como princípios norteadores do
design, a fim de que determinados objetivos de
projeto sejam alcançados.
Desenvolvimento do software
• Satisfação: é o atributo que identifica o grau
de satisfação que um usuário experimenta ao
interagir com o sistema.
• Os cinco atributos definem de forma completa
a usabilidade de um sistema interativo.
Deseja-se que ele seja fácil de aprender,
permita ao usuário alcançar uma
produtividade grande, reduza os erros
cometidos durante o diálogo de interação e
faça com que o usuário se recorde com
facilidade o modo de usá-lo. Assim, o usuário
terá satisfação e recomendará o uso
deste sistema.
Engenharia de Usabilidade
• Fase de pré-design:
• Conheça o usuário: características
individuais dos usuários devem ser coletadas.
• Há também a realização da análise das tarefas
atuais e desejadas pelos usuários, além da
análise funcional e da evolução dos usuários e
do trabalho. Com relação ao estudo dos
usuários, estes devem ter seus locais de
trabalho visitados ao menos uma vez, pois,
dessa maneira, o conhecimento do modo
como o produto poderá ser utilizado será
disponível.
Pré-design

• Realize uma análise competitiva: a


análise competitiva significa a análise de
produtos similares existentes. Nielsen
(1993) discorre sobre essa atividade da
seguinte maneira: “É desejável analisar os
produtos existentes heuristicamente
através de guidelines de usabilidade”. Isto
significa que os produtos devem ser
avaliados conforme princípios de
usabilidade, tidos como relevantes para o
projeto de interfaces (fraquezas e acertos).
Pré-design

• Defina objetivos ou metas de


usabilidade: a definição de objetivos ou
metas de usabilidade caracteriza-se por ser
a atribuição de valores aceitáveis de
desempenho ou qualidade de uso que
devem ser considerados e avaliados ao
longo do processo de design.
Fase de design

• Faça o design paralelo: elabore alternativas


de design. Vários projetistas devem
desenvolver diversos rascunhos da interface
(de horas até no máximo dois dias).
• O propósito desses rascunhos será servir como
fonte de ideias para a construção do primeiro
protótipo da interface. Os projetistas devem
trabalhar de maneira independente, uma vez
que o objetivo é gerar uma grande variedade
de versões.
Fase de design

• Faça o design participativo: significa o


envolvimento de usuários no projeto de
modo com o intuito de coletar ideias e
opiniões sobre a interface. Nos casos em
que não há protótipos funcionais, como
nos estágios iniciais de desenvolvimento,
maquetes em papel podem ser mostradas
aos usuários para que possam iniciar as
discussões.
Fase de design

• Faça o design coordenado de toda a


interface: utilização de uma autoridade
como responsável do design coordenado
da interface. Isto assegura não só a
consistência do projeto da interface, mas
também a parte da documentação, sistema
de ajuda e tutoriais produzidos sobre o
sistema.
Fase de design

• Aplique guidelines e avaliação


heurística: Nielsen sugere que à medida que
a interface for projetada devem ser realizadas
avaliações heurísticas. A avaliação heurística é
a busca e a procura de problemas de
usabilidade em uma IHC, baseando-se em
guidelines.
• Faça protótipos: significa produzir versões
iniciais com poucos detalhes dessa interface.
Essas versões são usadas em avaliações
iniciais e requisitos.
Fase de design

• Realize testes empíricos: correspondem


à avaliação da interface, realizados com a
comunidade usuária do sistema. Durante
estes testes, verifica-se a utilização dos
protótipos por parte dos usuários e se eles
detalham os problemas de interação.
• Design interativo: é a produção de
novas versões das interfaces a fim de
resolver os problemas identificados nos
testes empíricos.
Fase de pós-design

• Coletar dados do uso (feedback): o


feedback corresponde à coleta de dados de
uso após a finalização e entrega do
produto. Esta fase é muito importante para
não só apresentar os benefícios do novo
sistema interativo, mas também planejar
as próximas versões do produto.
Conclusão

• Usabilidade pode ser definida como uma


propriedade, composta por diversos atributos,
responsável por mensurar a qualidade de uma
IHC.
• O conceito de Engenharia de Usabilidade foi
definido por Nielsen (1993) como um conjunto
de atividades a serem desenvolvidas durante o
desenvolvimento de um software interativo,
com o objetivo de aplicar o conceito de
usabilidade ao ciclo de vida do software.
Especialização em Tecnologias para
Aplicações Web
Design de Experiência do
Usuário - UX
Tema 01 – Conceitos Sobre Engenharia de Usabilidade
Bloco 2

Cecilia Sosa Arias Peixoto


Mayhew - Engenharia de Usabilidade
• Mayhew (1999) propôs uma Engenharia de
Usabilidade descrita em três fases: análise de
requisitos; projeto, codificação e teste; e
instalação.
• Análise de requisitos:
• Análise do perfil do usuário.
• Análise do contexto da tarefa.
• Análise das possibilidades e restrições da
plataforma.
• Análise de princípios gerais do projeto.
• Definição dos objetivos de usabilidade.
• Criação do guia de estilo.
Elicitar requisitos

• Requisitos: descrições das necessidades


dos usuários em relação às tarefas e
formas de realizá-las, as quais o sistema
deverá apresentar depois de ser
programado.
Análise de requisitos

• Análise do perfil do usuário: identifica-se,


nessa fase, o perfil dos usuários que será
destinado à interface. Informações como
atributos pessoais, habilidades e competências
deverão ser levantadas.
• Análise do contexto da tarefa: descrição
das tarefas envolvidas e identificação de
recursos necessários para a execução destas.
Informações como objetivos, resultados e
estrutura relativos às tarefas deverão ser
levantadas.
Análise de requisitos

• Análise das possibilidades e restrições


da plataforma: identifica-se, nessa fase,
restrições e informações sobre o ambiente
de janelas e sistemas operacionais que
serão utilizados.
• Análise de princípios gerais para o
projeto: um conjunto de princípios
fundamentais no design de interfaces deve
ser analisado e selecionado.
Análise de requisitos

• Definição dos objetivos de usabilidade:


• Contexto de uso: projetista especifica e detalha o
contexto de uso ao qual a interface será submetida.
• Exigências para a usabilidade: por exemplo,
para uma população de usuários idosa, uma função
de zoom deve estar disponível.
• Criação do guia de estilo: é um documento que
contém todas as decisões de projeto, que sempre
deve estar disponível a todos os envolvidos no
desenvolvimento da interface de usuário.
Engenharia de Usabilidade de Mayhew

Nível 1
• Reengenharia do trabalho: o engenheiro de
usabilidade projeta as tarefas do usuário e pode
ocorrer uma nova repartição delas.
• Modelo conceitual do projeto: formado pelas
especificações das telas, da navegação entre elas
e dos componentes da interface.
• Testes da interface: envolvem os usuários e os
projetistas e são realizados sobre os protótipos do
modelo conceitual.
• As atividades desse nível possuem um caráter
cíclico, uma vez que devem ser repetidas até a
eliminação dos problemas encontrados.
Engenharia de Usabilidade de Mayhew

Nível 2
• O padrão de design é um documento feito
com auxílio dos resultados obtidos na análise
de requisitos, de guias de estilo do sistema e
do modelo conceitual da interface. Esse
documento é utilizado para auxiliar nas
decisões sobre a interface e seus
componentes.
• Testes, desta fase, permitem a avaliação do
desempenho da interface em um nível mais
específico. Medições relativas à eficácia, à
facilidade de aprendizado e à taxa de erros.
Engenharia de Usabilidade de Mayhew

Nível 3
• O engenheiro de usabilidade realiza o
projeto detalhado (protótipo de alta
fidelidade) da interface que está sendo
projetada. Neste nível, tem uma atenção
maior aos detalhes de implementação,
como caminhos secundários entre as
janelas e caixas de diálogo.
• Testes são mais fiéis à real interação
entre sistema e usuário.
Engenharia de Usabilidade de Mayhew

Fase de implantação
• Funções do feedback ou opinião dos
usuários dizem respeito à identificação e
eliminação de erros durante o uso da
interface.
• Outras vantagens deste nível referem-se à
detecção de oportunidades de novos
sistemas interativos ou aperfeiçoamento do
produto em versões futuras.
Conclusão

• Para Mayhew (1999), o processo de design


de um sistema interativo pode ser descrito
por três fases. São elas: fase de análise;
fase de projeto, teste e implementação; e
fase de instalação. As fases são parte de
um processo interativo de desenvolvimento
do software.

Você também pode gostar