Você está na página 1de 7

E.M.E.F.

M PROFº DERVILLE ALLEGRETTI


Profª Miranda

Revisão de Contabilidade Geral

CONTABILIDADE: é um instrumento da FUNÇÃO ADMINISTRATIVA, que tem como finali-


dade, controlar o PATRIMÔNIO, apurar RESULTADOS e prestar informações aos usuários da
informação contábil.
Portanto, as funções básicas da contabilidade, são:
a) Controlar o Patrimônio das Entidades.
b) Apurar resultados e prestar informações sobre a situação real das Entidades.

ENTIDADE: Em contabilidade, é todo o NÚCLEO capaz de manipular RECURSOS


ECONÔMICOS (e organizacionais) e que tenha a adicionar valor (ou utilidade, em sentido
amplo) aos recursos manipulados.

EMPRESAS: São organismos econômicos com personalidade própria que vivem em função
de ALFERIR LUCROS. Portanto, nascem com o objetivo definido.

CLASSIFICAÇÃO DAS EMPRESAS:


Dividem-se em três grupos (aspectos):
a) ASPECTO ECONÔMICO
b) ASPECTO ADMINISTRATIVO
c) ASPECTO JURÍDICO

A) ASPECTO ECONÔMICO
SETOR PRIMÁRIO: Extração Matéria Prima (vai buscar na terra)
SETOR SECUNDÁRIO: Indústria (transformação da Matéria Prima)
SETOR TERCIÁRIO: Comércio e Serviços.

B) ASPECTO ADMINISTRATIVO
EMPRESAS ESTATAIS: (Públicas ou Governamentais)
EMPRESAS MISTAS: (Públicas + Privadas)
EMPRESAS PRIVADAS: (Particulares)
C) ASPECTO JURÍDICO
EMPRESA INDIVIDUAL: Proprietário Único
EMPRESA SOCIETÁRIA: Mais de um proprietário
a) Sociedade em conta de participação
b) Sociedade de Capital e Indústria

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE

Atributo da Contabilidade:

Um dos atributos da Contabilidade é permitir o controle da movimentação do Patri-


mônio das Empresas.

O Patrimônio de uma empresa é movimentado em função dos acontecimentos diários,


tais como, vendas, pagamentos, recebimentos, etc.
Registrando esses acontecimentos, a Contabilidade terá condições de fornecer infor-
mações sobre a situação do Patrimônio, sempre que solicitada.

Patrimônio

O que é Patrimônio?

Patrimônio é o conjunto de Bens, Direitos e Obrigações de uma empresa.

Vejamos o que significa cada um destes componentes:

- BENS: são coisas capazes de satisfazer as necessidades humanas e suscetíveis de


avaliação econômica.
Do ponto de vista contábil, Bem é tudo o que uma empresa possui, seja para uso, tro-
ca ou consumo:
Exemplo:
Suponhamos que uma empresa possua os seguintes Bens:
• Prateleiras
• Discos para venda (mercadorias)
• Papel para Embalagem
Desses três, as prateleiras são Bens de uso da empresa: os discos são Bens de troca
e o papel para embalagem é um Bem de consumo.

Podemos ainda dividir os Bens de uma empresa em:


a) Materiais: são os Bens corpóreos. Dividem-se em móveis e imóveis.
• Móveis: são aqueles que podem ser removidos de seu lugar natural por
força própria ou alheia. Exemplo: mesa, máquina, veiculo, etc.
• Imóveis: são aqueles que não podem ser removidos do seu lugar natu-
ral. Exemplo: terrenos, casa, sítios, etc.

b) Imateriais: são os Bens incorpóreos, ou seja, determinados gastos que a empresa


faz, que por sua natureza devem ser considerados Bens. Os mais comuns são:
Gastos de Organização, Fundo de Comércio, Marcas e Patentes, etc.

- DIREITOS: são todos os valores que uma empresa tem a receber.


Os direitos geralmente aparecem registrados com o nome do elemento (quase sempre
um documento) acrescido da expressão a Receber.
Exemplos:
• Duplicatas a Receber
• Promissórias a Receber

- OBRIGAÇÕES: são todos os valores que uma empresa tem a pagar.


As Obrigações geralmente são registradas utilizando-se o nome do elemento (quase
sempre um documento) acrescido da expressão a Pagar:
Exemplos:
• Duplicatas a Pagar
• Promissórias a Pagar
• Impostos a Pagar

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PATRIMÔNIO


Vimos que o Patrimônio é um conjunto de Bens. Direitos e Obrigações de uma empre-
sa. Para que a Contabilidade desempenhe o seu papel de fornecer informações sobre a situ-
ação do Patrimônio, ela precisa apresentar esses elementos patrimoniais de alguma forma. A
maneira que a Contabilidade utiliza para representar a situação patrimonial é a forma gráfi-
ca. Os Bens, Direitos e Obrigações podem ser didaticamente dispostos em um gráfico em
forma de T.
Veja:
O gráfico, como podemos observar, tem dois lados:
• No lado esquerdo, colocamos os Bens e os Direitos.
• No lado direito, colocamos as Obrigações.

Partindo-se do princípio de que os elementos, positivos (Ativo=Bens e Direitos) devem


ser superiores aos elementos negativos (Passivo=Obrigações), aparecerá no gráfico um quar-
to grupo de elementos que denominaremos Patrimônio Líquido.
Esse quarto grupo corresponde exatamente à diferença entre o Ativo (Bens e Direitos)
e as Obrigações, e será colocado no lado do Passivo para assegurar a igualdade entre os
dois lados.
Sendo assim, veja como fica o gráfico do Patrimônio:

ATIVO PASSIVO
Bens Obrigações
Direitos Patrimônio Líquido

Note que temos dois grupos de elementos patrimoniais de cada lado, Veja: agora,
quais são os elementos que compõem esses grupos:
Bens: mesas, automóveis, dinheiro, balcões, mercadorias, etc.
Direitos: Duplicatas a Receber, Promissórias a Receber, etc.
Obrigações: Duplicatas a Pagar, Promissórias a Pagar, etc.
Patrimônio Líquido: (composto por apenas três elementos): Capital, Reservas e Lu-
cros ou Prejuízos Acumulados.

Os grupos dos Bens, Direitos e Obrigações podem ser entendidos facilmente; porém, o
mesmo pode não ocorrer em relação ao Patrimônio Líquido. Veja os conceitos:
• Capital: representa a importância em dinheiro ou Bens e Direitos que uma pes-
soa possui ao iniciar suas atividades.
• Reservas e Lucros ou Prejuízos Acumulados: são elementos que represen-
tam o resultado das atividades da empresa.
MOVIMENTAÇÃO DO PATRIMÔNIO
A movimentação do patrimônio ocorre através do relacionamento comercial entre a
empresa e as pessoas que a visitam diariamente:
a) Há pessoas que fornecem mercadorias para a empresa (fornecedores).
A empresa pode efetuar a compra à vista ou a prazo. No primeiro caso, ocorre a sim-
ples troca de Bens: dinheiro por mercadoria; no segundo caso, a empresa cria a Obrigação
para pagamento futuro.

b) Há pessoas que compram as mercadorias da empresa (clientes). A empresa pode


vender, também, à vista ou a prazo. No primeiro caso, há simples troca de Bens: di-
nheiro por mercadoria; no segundo caso, a empresa contrai um Direito para receber
o valor da venda posteriormente.
Além dessas pessoas (fornecedores e clientes), existem outras que, em função do pró-
prio desenvolvimento normal da empresa, com ela se relacionam prestando-lhes serviços
(energia elétrica, telefone, etc.), exigindo-lhe impostos, etc.
Portanto, podemos concluir que a movimentação do Patrimônio da empresa ocorre em
função de quatro acontecimentos principais:
• Compras;
• Vendas;
• Pagamentos;
• Recebimentos.

ESCRITURAÇÃO
Como a Contabilidade faz o controle do Patrimônio das empresas?
Para que o controle do Patrimônio seja eficaz, a Contabilidade precisa registrar todos
os fatos que ocorrem na empresa. Esse registro é feito através da escrituração.
Em que consiste a Escrituração?

A Escrituração, uma das técnicas utilizadas pela Contabilidade, consiste em regis-


trar nos livros próprios (Diários, Razão, Caixa e Contas Correntes) todos os fatos que
provocam modificações no Patrimônio da empresa.

A escrituração começa pelo livro Diário, onde os fatos são registrados de forma mer-
cantil, através do lançamento, obedecendo a uma disposição técnica em ordem cronológica.
Para registrar os fatos através dos lançamentos, a Contabilidade utiliza as contas.
CONTAS
O que é conta?

Conta é o nome técnico dado aos componentes patrimoniais (Bens, Direitos, Obriga-
ções e Patrimônio Líquido) e aos elementos de resultado (Despesas e Receitas).

É através das contas que a Contabilidade consegue desempenhar seu papel. Todos os
acontecimentos que ocorrem na empresa, responsáveis pela sua gestão, tais como compras,
vendas, pagamentos e recebimentos, são registrados nos livros próprios através das contas.

CLASSIFICAÇÃO DAS CONTAS


As contas podem ser classificadas em dois grupos:
a) Contas Patrimoniais: são as que representam os elementos que compõem o Pa-
trimônio. Dividem-se em dois grandes grupos: Ativo e Passivo;
Exemplo:
ATIVO PASSIVO
Bens: Obrigações:
- Caixa - Fornecedores
- Veículos
Direitos: Patrimônio Líquido:
- Duplicatas a Receber - Capital

b) Contas de Resultado: dividem-se em Contas de Despesas e Contas de Receitas


• Despesas: caracterizam-se pelo consumo de Bens e pela utilização de ser-
viços:
Exemplos:
- Água e Esgoto
- Energia Elétrica
- Material de Limpeza
- Salários
• Receitas: decorrem da venda de Bens ou da prestação de serviços:
Exemplos:
- Vendas de Mercadorias
- Receitas de Serviços
LANÇAMENTO
O que é lançamento?
Lançamento é o meio pelo qual se processa a escrituração.

Todos os fatos que ocorrem na empresa são registrados nos livros próprios, através de
uma técnica chamada de Lançamento. O Lançamento é composto dos seguintes elementos
essenciais:
a) Local e data ocorrência do fato.
b) Conta a ser debitada.
c) Conta a ser creditada.
d) Histórico
e) Valor
Exemplo:
Tendo em vista um fato ocorrido na empresa, o contabilista o registrará no livro Diário,
através de um lançamento.
Fato: Compra de um automóvel, em dinheiro, conforme Nota Fiscal nº 801, da Casa
de Veículos São Paulo, por R$ 50.000.
Para o estudante que não domina bem a matéria, sugerimos que, ao elaborar o lança-
mento, esquematize-o antes, assumindo os seguintes procedimentos:
1º) Identificar o local e a data da ocorrência do fato.
No nosso exemplo, considere a sua cidade e a data de hoje.

2º) Verificar que documento foi emitido na operação.


Se não houver documento idôneo que comprove a ocorrência do fato, este não poderá
ser contabilizado.
No nosso exemplo, o documento emitido foi a Nota Fiscal nº 801, da Casa de Veículos
São Paulo.

3º) Identificar os elementos envolvidos na operação.


Todo fato ocorre em forma de troca. Logo, existem pelo menos dois elementos envolvi-
dos.
No nosso exemplo, os elementos envolvidos são:
• dinheiro;
• automóvel.
Você compra o automóvel e fá em troca o dinheiro.
4º) Verificar no Plano de Contas que conta deveremos utilizar para registrar cada
um dos elementos identificados no item anterior.
O elemento dinheiro será registrado na conta Caixa, e o elemento automóvel, na conta
Veículos.

Você também pode gostar