Você está na página 1de 15
ESTATUTO SOCIAL DA COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DO ESTADO DA BAHIA- CONDER CAPITULO I DA NATUREZA, SEDE E FORO Art. 1° A Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia - CONDER, Empresa Piiblica, criada pela Lei Delegada n° 08, de 09 de julho de 1974, modificada pela Lei u° 7.435, de 30 de dezembro de 1998 ¢ reorganizada pela Lei n° 11.361, de 20 de janeiro de 2009 ¢ pela Lei n? 12,820, de 17 de junho de 2013, com personalidade juridica de direito privado, patriménio préprio, autonomia administrativa e financeira, vinculada Secretaria de Desenvolvimento Urbano - SEDUR, reger-se-4 por este Estatuto, pela Lei Federal n° 6.404, de 15 de dezembro de 1976, pelas normas intemas que adotar e pela legislagdo que Ihe for aplicdvel Art, 2° - A CONDER, com sede e foro na Capital do Estado da Bahia, jurisdi¢a0 em todo territério estadual e prazo de duracio indeterminado, poders, por deliberagao de sua Diretoria Executiva e para melhor desempenho de suas atividades, estabelecer unidades regionais e locais. VI - produzir habitagio extensiva com rede de infraestrutura e equipamentos urbanos necessatios & moradia plena em éreas urbanas; VII - atuar junto aos Orgdos do governo e concessionarios de servigos publicos na urbanizagdo de areas destinadas a programas habitacionais, de acordo com as orientagdes e regulamentos municipais de desenvolvimento urbano; VIII - promover condigdes adequadas de habitabilidade, por meio de intervengdes em dreas precitias, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da populagao. Parigrafo tinico - Para a consecugo e operacionalizagio de sua finalidade, a CONDER poderi, observadas as formalidades da legislagao pertinente: 1 - atuar como agente promotor de programas que envolvam celebracdo de acordos, convénios e contratos de cooperagao técnica e financeira através da aplicagdo de recursos oriundos da Caixa Econdmica Federal e do Fundo de Garantia por Tempo de Servigo - FGTS, observadas as normas do respectivo Conselho Curador e de outras fontes de instituigdes publicas, privadas e no-governamentais, nacionais, estrangeiras internacionais, observada a orientagio da Administragdo Pablica Estadual; L- executar as desapropriagdes e encampagdes de bens e servigos declarados de utilidade piiblica ou de interesse social pelo Poder Executivo Estadual, bem como adquirir e alienar §3° A integralizagdo das agdes podera ser realizada: 1 através de pagamento em moeda corrente, cujo minimo de integralizagao a ser efetivada sera estabelecido pelo Conselho de Admunistragdo, observado o disposto no art. 33, deste Estatuto; II- com créditos existentes contra a CONDER no ato da subscric4o; II- através da incorporagao de bens méveis ou iméveis ao patriménio social, mediante avaliagdo que sera realizada por comissio de técnicos designada pela Assembleia Geral. §4° - Os laudos de avaliagdo serdo submetidos a deliberago da Assembleia Geral, com audisneia prévia do Conselho Fiscal, para aprovagao, CAPITULO IV — DA ORGANIZACAO GERAL Art. 5°- A Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia - CONDER tem a seguinte organizacdo: I- Assembleia Geral; I1- Conselho de Administragao; Il - Conselho Fiscal; IIL - aprovar as alteragdes deste Estatuto Social; IV- fixar a remmuneraao dos Membros do Conselho de Administracao, do Conselho Fiscal e da Diretoria Executiva; V - promover operagao de cisdo, fustio ou incorporagdo da CONDER, sua dissolugdo ou liquidacdo, bem como eleger ou destitur os liquidantes e julgar-Ihes as contas, Art, 9°- A Assembleia Geral seré presidida pelo representante do acionista controlador. Art, 10° - A cada ago ordindria nominativa corresponderd um voto nas deliberagdes da Assembleia Geral Att. 11 - As deliberagdes da Assembleia Geral constardo de Ata, lavrada em livro préprio e assinada pelos Membros da Mesa e pelos acionistas presentes, de forma circunstanciada ou suméria, conforme previsto na Lei Federal n° 6.404/76. SECAO II - DO CONSELHO DE ADMINISTRAGAO Art. 12 - O Conselo de Administracio, Org’o consultivo, deliberativo e de supervistio II- examinar e manifestar-se, anvalmente, sobre a prestagio de contas e balango anual das atividades da CONDER, relativas a0 exercicio anterior, submetendo-as a Assembleia Geral; TV - aprovar o Regimento Interno da CONDER, suas alteragdes e deliberar sobre propostas de alteragio deste Estatuto, encaminhando-o para aprovagiio da Assembleia Geral; V - propor a renmnerago dos integrantes da Diretoria Executiva e dos Conselhos de Administragao e Fiscal; V1- pronunciar-se sobre o aumento do capital da CONDER; VII - constituir comissdes técnicas para avaliagdo dos bens méveis e iméveis que devam ser incorporados ao patriménio da CONDER; VIII - examinar os relatérios de acompanhamento fisico e financeiro dos programas projetos em execuca0; IX - autorizar a aquisigdo, alienagdo e gravame de bens iméveis de uso préprio da CONDER, observada a legislagao aplicavel; X - deliberar sobre 0 quadro de pessoal e respectivas alteragdes, bem como sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Salirios da CONDER; X1- aprovar a programagao anual e plurianual proposta pela Diretoria Executiva. Art. 17 - Compete ao Conselho Fiscal: 1- examinar e emtir parecer sobre os balancetes mensais e, anualmente, as demonstragdes financeiras relativas ao encerramento de exercicios socials da CONDER, podendo recomendar a contratacio de auditoria externa; TL - manifestar-se sobre as aquisigdes, alienagdes ou gravames de bens iméveis de uso proprio, de propriedade da CONDER; II - emitir parecer ds propostas de aumento do Capital Social da CONDER; IV - comunicar Assembleia Geral e a0 Conselho de Administragio qualquer inregularidade no funcionamento da CONDER; V - supervisionar a execugao financeira e orgamentaria da CONDER, podendo examinar livros ou quaisquer elementos, bem como requisitar informagdes; V1 - pronunciar-se sobre assuntos que Ihe forem submetidos pela Diretoria Executiva ou pelo Conselho de Administragao. SECAO IV DA DIRETORIA EXECUTIVA Art, 18 - A Diretoria Executiva, Orgio de execugdo, representagao e administragao geral da ONDER, tem a seguinte estrutura basica V.- fixar e submeter & apreciagio do Conselho de Administragio, a politica de pessoal, 0 Plano de Cargos, Carreiras e Salirios e o programa de desenvolvimento de recursos bumanos da CONDER; VI - propor eventuais alteragdes no Estatuto, para apreciagdo do Conselho de Administragao e posterior deliberagdo da Assembleia Geral; VII - propor a revisto do Regimento Intemo e eventuais alterapdes, submetendo-os a deliberagao do Conselho de Administragio; VIII - submeter a0 Conselho de Administragdo, com aprovagao prévia do Conselho Fiscal, a proposta de aumento do Capital Social da Empresa; IX - submeter a programagdo anual e plurianual, bem como os respectivos Orgamentos (Programa, Custeio e Investimento) e alteragdes aprovagio do Conselho de Administragao; X - autorizar a alienagdo e gravame de bens méveis da empresa, dando conhecimento a0 Conselho de Administrago das justficativas do ato; XI - submeter a apreciagio do Conselho de Administragio as prioridades a serem observadas no Plano Estratégico de Agdo da CONDER; XII - promover a implantagao de um sistema de gestio da qualidade na CONDER que possibilite a melhoria continua e inovaco dos processos de trabalho; XIX - aplicar © montante financeiro auferido pelos servigos prestados pela CONDER, observando os aspectos legais pertinentes; XX - coordenar a elaboragdo de atos que impliquem baixas, alienagdes, cessdes, cempréstimos ou locagdes dos bens imoveis, bem como operacdes financeiras que gravem 0 patriménio da CONDER, submetendo-os a deliberagio do Conselho de Administracao. Art, 20 - A Diretoria Executiva da CONDER seri composta de 01 (um) Diretor-Presidente e 05 (cinco) Diretores, nomeados por ato do Governador do Estado, para um mandato de 03 (rs) anos, podendo ser reconduzidos. §1°- A escolha dos Diretores de que trata este artigo devera recair em técnicos brasileiros, de nivel superior, com comprovada experincia e conhecimento das atividades que compdem os ‘objetivo institucionais da CONDER. §2° - Decorrido 0 prazo do respectivo mandato, os Diretores permanecerdo nos seus cargos, até a posse de seus sucessores. Art. 21 - A renmneracdo mensal dos Diretores ser proposta pelo Conselho de Administracdo §4° — A garantia prevista no § 3° deste artigo estende-se aos membros do Conselho de Administragdo, do Conselho Fiscal e aos demais agentes e empregados da Companhia quanto atos licitos, praticados no regular exercicio de suas atribuigdes ou em virtude de delegagdo dos administradores; §5° — Os atos praticados pelos agentes indicados nos §§ 3° e 4° deste artigo consideram-se licitos quando, efetivados de acordo com diretriz governamental, com manifestagao da unidade juridica da Companhia ou com o opinativo da Procuradoria Geral do Estado ou com precedentes da doutrina ou da jurisprudéncia administrativa ou judicial aplicaveis ao caso; §6° — A defesa dos agentes indicados nos §§ 3° e 4° deste artigo seri ministrada por profissional do servigo juridico proprio da Companhia, preferencialmente, ou por advogado contratado nos termos da legislagao aplicavel & espécie; §7°—Excepcionalmente, quando a matéria objeto da defesa tiver cariter sistémico e ensejar a adogio de providéncias de interesse do conjunto da Administragdo, os agentes indicados nos §§3°e 4° deste artigo poderdo ser defendidos pela Procuradoria Geral do Estado, Art, 23 - Em seus impedimentos eventuais, 0 Diretor-Presidente sera substituido por outro Diretor, por ele formalmente designado. Art. 24 - Sao atribuigdes do Diretor-Presidente: 1 - cumprir e fazer cumprir as deliberagdes da Assembleia Geral, do Conselho de Administragao e da Diretoria Executiva; I- cumprir e fazer cumprir o presente Estatuto; II - promover o relacionamento institucional da CONDER, junto a Secretaria de Desenvolvimento Urbano - SEDUR, assim como com outros érgios piiblicos e entidades da iniciativa privada; IV - convocar e presi as reunides de Diretoria Executiva; V-- coordenar, acompanhar e avaliar a execugdo das politicas da Organizagdo, bem como 0s resultados das agdes estratégicas, juntamente com a Diretoria Executiva e, em consonancia com as diretrizes do Governo Estadual; VI- examinar e aprovar os documentos e informagdes referentes 4 execugdo e gestio das atividades sociais da Empresa, apés parecer do Conselho Fiscal, para aprovagao da Secretaria de Desenvolvimento Urbano - SEDUR, Assembleia Geral e Conselho de Il - Diretoria de Habitagdo e Urbanizacdo Integrada: executar, administrar, monitorar e fiscalizar projetos e obras de produgao habitacional, urbanizagio de areas precarias e prevencdo a desastres naturais; III - Diretoria de Equipamentos e Qualificagao Urbanistica: executar, administrar, monitorare fiscalizar projetos e obras de equipamentos urbanos e qualificagao urbanistica; IV - Diretoria de Administragao e Finangas: executar as atividades de administragao geral, financeira e imobiliiria da CONDER; V- Diretoria do Centro Antigo de Salvador: executar, administrar, monitorar e fiscalizar projetos e obras na drea do Centro Antigo de Salvador. Art, 26 - A CONDER seri representada, conjuntamente, pelo Diretor-Presidente e 01 (um) Diretor ou, por 02 (dois) Diretores, desde que haja delegacao expressa da Diretoria Executiva, para a execucao dos seguintes atos: I - assinatura de convénios, contratos, ajustes, escrituras, termos de parceria, acordos de cooperaco técnica e correlatos, referentes a aquisigao, alienagio e ao gravame de bens iméveis; II - constituigao de Procuradores ad judicia e ad negotia, especificando no instrumento, os atos que poderio ser praticados e a duraco do mandato, ressalvado o judicial, que poder CAPITULO V~ DOS RECURSOS FINANCEIROS E PATRIMONIAIS: Art 28 - Os recursos financeiros da CONDER sto classificados como proprios e de terceiros, sendo: 1 - recursos prépri a) taxa de administragao e fiscalizagdo sobre servigos, projetos e obras que execute ou administre; b) renda oriunda de bens patrimoniais, assim como as provenientes da exploragio de seus servigos, bens ¢ atividades; ©) recursos de capital, inclusive os resultantes da conversio em espécie de bens € direitos; 4) produtos de operagies de crédito; ) rendas de seu capital, luctos e dividendos; 4) recursos provenientes de fundo fiscal ou financeiro, na forma prevista na legislacao propria, TL- recursos de terceiros: a) recursos provenientes de dotacdes orcamentirias; CAPITULO VI- DO EXERCICIO SOCIAL Art. 30 - O exercicio social correspondera ao ano civil, com encerramento em 31 (trinta e um) de dezembro, data em que serio elaboradas as seguintes demonstragdes: 1-balango patrimonial; I1- demonstrago dos lucros ou prejuizos acumulados; II - demonstrago do resultado do exercicio; TV - demonstragio da origem e aplicagdes dos recursos; V- relatério das atividades. Art, 31 - Os luctos apurados em balango terdo a destinago que a Assembleia Geral deliberar. CAPITULO VI — DO PESSOAL Art. 32 - O regime juridico do pessoal da CONDER sera 0 da Consolidacao das Leis do ‘Trabalho - CLT, observadas as seguintes diretrizes: 1a administragdo de cargos e remuneracio sera estabelecida através de Plano, aprovado pelo Conselho de Administracio e registrado na Superintendéncia Regional do Trabalho; Art, 35 - E vedado & CONDER contratar servigos ou comercializar produtos com quaisquer empresas de que sejam s6cios 0s Ditetores, Membros do Conselho de Administragao e do Conselho Fiscal e, ainda, os seus empregados. Art, 36 - A CONDER, para atender aos seus objetivos, poder contratar a prestagdo de servigos ou celebrar convénios, contratos e consércios de colaboragao técnica com outras, entidades e érgios piblicos, nacionais e internacionais Art, 37 - Todos os atos que impliquem em responsabilidade financeira para a CONDER deverdo ser firmados por 02 (dois) Diretores, sendo um deles o Diretor-Presidente, Art. 38 - © Regimento Interno da CONDER dispord sobre as competéncias das demais unidades, bem como sobre o funcionamento da Empresa. Art. 39 - © Quadro de Funedes Comissionadas da CONDER € 0 constante do Anexo Unico, que integra este Estatuto, Art, 43 - As chividas de interpretagdo e 0s casos omissos neste Estatuto serio resolvidos pela Diretoria Executiva, & qual incumbira a interpretagdo das normas regimentais, no exame de cada caso concreto. Art 44 - O presente Estatuto entraré em vigor depois de satisfeitas as exigéncias previstas em Lei. ANEXO UNICO QUADRO DE FUNCOES COMISSIONADAS DA COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DO ESTADO DA BAHIA - CONDER ‘DENOMINACAO. SiMBOLO| QUANTIDADE ‘Coordenador da Presdéncia EGE L Chefe de Assessoria EGE L Chiefe da Procuradaria EGE L ‘Coordensdor Executive EGE 5 ‘Superintendente EGE B ‘Assessor de Comunieapio Social | FGE L ‘Assessor da Presidéacia FGAT L Coordenadr Técnico FoI 10) Geren ToP-1 a] Drocdenta da CODY aD 7