Você está na página 1de 15

1.

INTRODUÇÃO

No presente trabalho, irei abordar sobre o estudo da madeira concretamente no ramo da


construção civil, para dizer que irei faltar da estrutura da madeira, sua classificação, propriedades
físicas, defeitos, tipos de madeira de construção, estudarei esses aspectos e também reparar em
que situação esta o uso da madeira em Moçambique e no estrangeiro,.Geralmente tem se olhado a
idade da árvore antes da extracção da árvore, mas controlando possíveis falhas de abate precoce,
que também detectam em torno numero de esferas em torno do tronco.

Geralmente tem se observado todas essas características para o uso da madeira pela sua
consistência e de fácil manuseio na construção, mas atendendo e considerando que devemos
observar as CNTP quando a sua extracção, e também a sua transformação.Sabe se que
actualmente que tem se usado muito, pelo facto de haver uma continuidade de extracção e
reposição imediata para garantir que não haja extinção imediata .

O método usado foi a pesquisa bibliográfica, enriquecido com algumas ideias da sociedade, no
que tange ao hábitos e costumes, e que este manual servira de manual de consulta para guiar os
estudantes assim como os que estão no ramo da construção
2. A MADEIRA COM MATERIAL DE CONSTRUÇÃO.

2.1. Definição

2.1.1. Madeira

A madeira é um material de construção empregado pelo desde épocas pré – históricas. Ate o
século XIX, as mas importantes obras de engenharia eram construídas com pedra ou madeira,
combinando – se frequentemente os dois materiais.[ CITATION Pfe03 \l 1033 ]

Assim sendo a estrutura da madeira só começou a ser utilizada na primeira metade do século XX,
sendo estabelecidas teorias técnicas aplicadas ás estruturas de madeira.Actualmente a utilização
de madeira, como material de construção competitivo economicamente e ao mesmo tempo
aceitável em termos ecológicos, se baseia nas modernas técnicas de reflorescimento aliadas ao
desenvolvimento de produtos industrializados de madeira com minimização de perdas. Pesquisas
sobre o comportamento mecânico desses produtos e seu uso em sistemas estruturais têm
propiciado a expansão do uso da madeira como material de construção.

3. CLASSIFICACAO DA MADEIRA

A madeira provavelmente é, o material de contrucao mais antigo dada a sua disponiblidade na


natureza e sua relativa facilidade de manuseio.[ CITATION Pfe03 \l 1033 ]

As madeiras ultilizadas em construcao são obtidas de troncos de arvores. Distinguem se duas


principais categorias de madeiras a destacar:

 Madeiras duras – provenientes de árvores frondosas (dicotiledoneas, da classe


angiosperma, com folhas achatadas e largas), de crescimento lento, como peroba, ipê,
aroeira, carvalho etc.; as madeiras duras de melhor qualidade são também chamadas
madeiras de lei;
 Madeiras macias – provenientes em geral das arvores coníferas (da classe
Gimnosperma, com folhas em forma de agulhas ou escarmas, e sementes agrupadas em
forma de cones), de crescimento rápido, como pinheiro-do-Paraná e do pinheiro-bravo, ou
pinheirinho, pinheiros europeus, norte-americanos, etc.

As arvores frondosas perdem geralmente suas folhas no Outono, enquanto as coníferas


mantêm suas folhas verdes todo o ano.Essas categorias distinguem – se pela estrutura celular
dos troncos e não propriamente pela resistência. Algumas arvores frondosas produzem
madeira menos resistentes que o pinho.

3.1. ESTRUTURA E CRESCIMENTO DA MADEIRA

3.1.2. Crescimento e macroestrutura das madeiras

As arvores produtoras de madeira de construção são do tipo exegénico, que crescem pela adição
de camadas externas, sob a casca. A sessão transversal de um tronco de arvores revela as
seguintes camadas, fora para dentro.[ CITATION Pfe03 \l 1033 ]

a) Casca – protecção externa da arvore, formada por uma camada externa morta, de
espessura variável com a idade e as espécies, e uma fina camada interna, de tecido
vivo e macio, que conduz o alimento preparado nas folhas para as partes em
crescimento;
b) alburno ou branco _- camada formada por células vivas que conduzem a seiva das
raízes para as folha; tem espessura variável conforme a espécie, geralmente de 3 a 5
cm;
c) Cerne ou duramen – com o crescimento, as células vivas do alburno tornam – se
inactivas e constituem o cerne, de coloração mais escura, passando a ter apenas função
de sustentar o tronco;

Fig.1.1

d) Medula – tecido macio, em torno do qual se verifica o primeiro crescimento da


madeira, nos ramos novos.
e) As madeiras de construção devem ser tiradas de preferência do cerne, mas durável. A
madeira do alburno é mais higroscópica que a do cerne, sendo mais sensível do que
esta ultima a decomposição por fungos.
f) Os troncos das arvores crescem pela adição de anéis em volta da medula; os anéis são
gerados por divisão de células em uma camada microscópica situada sob a casca,
denominada cambio, ou liber, que também produz células da casca.
Nos climas frios e temperados, o crescimento do troco depende da estacão. Na
primavera e no inicio do verão, o crescimento da arvore é intenso, formando – se no
tronco células grandes de paredes finais.
Na fig.1.2, vê – se um tronco de sequóia(redwood) com mais de mil anos de vida.

Fig.1.2

3.1.3. Microestrura Da Madeira

Nas células da madeiras, denominadas fibras, são como tubos de paredes finais alinhados na
direcção axial do tronco e colados entre si. As fibras longitudinais possuem diâmetro variado
entre 10 e 80 micra e comprimento de 1 a 8 mm. A espessura das paredes da célula varia de 2 a 7
micra. Alem disso, elas tem a função de conduzir a seiva por tensão superficial e capilaridade
através dos canais formados pelas cadeias de células. As fibras das arvores coníferas tem
extremidade permeáveis e perfurações laterais que permitem a passagem de líquidos.

Na fig.1.4 são mostradas secções transversais típicas de madeira de arvore conífera e de arvore
dicotiledonia.

A estrutura celular da madeira constitui a base da identificação micro gráfica das espécies.
Preparam se laminas com espessuras da ordem de 30 micra, contendo sessões transversal,
longitudinal tangencial e longitudinal radical. A distribuição celular nessas laminas, observada
com auxilio de microscópio, permite uma perfeita identificação da espécie vegetal.

4. Estrutura Molecular Da Madeira

A madeira é constituída principalmente por substancias orgânicas. Os principais elementos


constituintes apresentam se nas seguintes percentagens aproximadas, independentemente da
espécie vegetal considera.[ CITATION You98 \l 1033 ]

O composto orgânico predominante é a celulose, que constitui cerca de 50% da madeira,


formando os filamentos que reforçam as paredes das fibras longitudinais. Outros dois
componentes importantes são as hemiceluloses (constituindo 20 a 25% da madeira) e a lignina
(20 a 30%) que envolvem as macromoleculas de celulose ligando – as [ CITATION Wan79 \l 1033 ].
A lignina prove rigidez e resistência a compressão as paredes das fibras.

Fig.1.3 sessões muito ampliadas do tecido celular de arvore(a) sessão transversal; (b)
sessão tangencial.
Fig.1.4. sessões transversais ampliadas típicas de madeiras : (a) de conífera; (b) de arvore
frondosa.

4.1. Material Composto

As paredes das células longitudinais da madeira (fibras) podem ser descritas como um material
compósito: os filamentos compostos de celulose constituem o reforço das fibras, e a matriz de
polímeros (hemiceluloses e lignina) tem a função de manter unidos os filamentos e prover rigidez
á compressão das fibras [ CITATION Wan79 \l 1033 ].

5. PROPRIEDADES FÍSICAS DA MADEIRA

5.1. Anissotropia da madeira

devido a orientacao das células, a madeira é um material anisotrópico, apresentado três direcções
principais conforme mostram as figs.1.5 e 1.6; longitudinal, radical e tangencial raramente tem
importância pratica, bastando diferenciar as propriedades na direcção das fibras principais
(direcção longitudinal) e na direcção perpendicular ás mesmas fibras.

5.2. Humidade

A humidade da madeira tem grande importância sobre as suas propriedades. O grau de humidade
U é o peso de agua contido na madeira expresso como uma percentagem do peso da madeira seca
em estufa P, (ate a estabilização do peso):

P I −P S
U ( % )= 100
PS

Onde P I é o peso inicial da madeira.

A quantidade de agua das madeiras verdes ou recem – cortadas varia muito coma as espécies e
com a estacão do ano. A humidade esta presente na madeira de duas formas:

 Agua no interior da cavidade das células ocas(fibras) e


 Agua absorvida nas paredes das fibras.

Quando a madeira é posta a secar, evapora se a agua contida nas células ocas, atingindo se o
ponto de saturação das fibras, no qual as paredes das células ainda estão saturadas, porem a agua
no seu interior se evaporou. Este ponto corresponde ao grau de humidade de cerca de 30%. A
madeira é denominada, então, meio seca. Continuando se a secagem, a madeira atinge um ponto
de equilíbrio com o ar, sendo, então, denominada seca ao ar. O grau de humidade desse ponto
depende da humidade atmosférica, variando geralmente entre 10 e 20% para humidade relativa
do ar entre 60% e 90% e a 20°C de temperatura[ CITATION Kar67 \l 1033 ].

Fig.1.5 anisotropia da madeira. São indicadas as direcções longitudinais (L), radical (R) e
tangencial (T).

Fig.1.6 vista de uma peca serrada de madeira, mostrando as direcções longitudinais (L), radical
(R) e tangencial (T). observem se abeis de crescimento.

5.3. Dilatação linear


O coeficiente de dilatação linear das madeiras, na direcção longitudinal, varia de 0,3 ×10−5 a
0,45 ×10−5 por °C, sendo, pois, da ordem de 1/3 do coeficiente de dilatacao varia com o peso
especifico da madeira, sendo da ordem de 4,5 × 10−5 ° C−1 para madeiras duras 8,0 ×10−5 ° C−1
para madeiras moles. Ve se, assim que o coeficiente de dilatacao linear na direcção perpendicular
ás fibras de 4 a 7 vezes o coeficiente de dilatação do aço.

5.4. Deterioração da madeira

A madeira esta sujeita á deterioração por diversas origens, dentre as quais se destacam:

 Ataque biológico e
 Acção do fogo.

Fig.1.8 peca de madeira que sofreu ataque de moluscos marinhos.

Fungos, cupins, moluscos e crustáceos marinhos (fig.1.8) são exemplos de agentes biológicos que
se instalam na madeira para se alimentar de seus produtos[ CITATION Wan79 \l 1033 ].

6. DEFEITOS DAS MADEIRAS.

Nas construções de madeira podem apresentar os seguintes defeitos:

Nós - imperfeições da madeira nos pontos dos troncos onde existiam galhos. Fendas – aberturas
nas extremidades das pecas, produzidas pela secagem mais rápida da superfície, podemos evitar o
aparecimento de fendas mediante a secagem lenta e uniforme da madeira.Gretas ou ventas
-separação entre os anéis anuais, provocadas por tensões internas devidas ao crescimento lateral
da arvore, ou por acções externas, como flexão devido ao vento.

Abatimento - encurvamento na direcção da largura da peca.

Arqueadura - encurvamento na direcção longitudinal, isto é, do comprimento da peca.

Fibras reversas – fibras não paralelas ao eixo da peca. As fibras reversas podem ser provocadas
por causas naturais, devem se á proximidade de nós ou crescimento das fibras em forma de
espiral.

Esmoada ou quina morta - canto arredondado, formado pela curvatura natural do tronco. A
quina morta significa elevada proporção de madeira branca(alburno).

6.1. TIPOS DE MADEIRA

Podemos encontrar :

Madeiras maciças :

 Madeiras brutas ou roliça – é empregada em forma de tronco, servindo para estacas,


escoramentos, postes, colunas, etc.

A humidade nos troncos das arvores varia muito com as espécies do ano. Na estacão seca, a
madeira verde tem menor humidade que estacão chuvosa.

 Madeira falquejada – tem as faces laterais aparadas a machado; formando secções


maciças, quadradas ou rectangulares, dependo do diâmetro dos troncos.
 Madeira serrada – é o produto estrutural de madeira mais comum entre nós. O tronco é
cortado nas serrarias, em dimensões, padronizadas para o comercio, passando depois por
um período de secagem. As arvores devem ser abatidas de preferência ao atingir a
maturidade, ocasião em que ocupa maior percentagem do tronco, originando madeira de
melhor qualidade.

Madeiras industrializadas:

 Madeira compensada – é formada pela colagem de três ou mais laminas, alterando se as


direcções das fibras em ângulo recto. A colagem é feita sob pressão, podendo ser
utilizadas prensas a frio ou quente. As colas sintéticas são prensadas a quente. Os
compensados estruturais, sujeitos a variações de unidade ou expostos ao mesmo tempo,
devem ser fabricados com colas sintéticas.
 Madeira laminada ou colada – é produto estrutural formado, por associação de laminas de
madeira seleccionada, coladas com adesivo e sob pressão, as fibras das laminas tem
direcções paralelas. Antes da colagem as laminas sofrem um processo de secagem em
estufa, que demora de um a vários dias, conforme o grau de unidade inicial.
 Madeira micro laminada e colada – os produtos de base laminas de madeira (de 1 a 5 mm
de espessura), os quais podem ser dominados micro laminados, foram introduzidos na
construção civil na década de 1970[ CITATION Lam01 \l 1033 ].a colagem é feita sob pressão
a uma temperatura de 150°. Com esta técnica podem ser fabricados diversos produtos
com ate 20 m de comprimento, na forma de vigas ou chapas, com espessura variando
entre 20 e 200mm.

6.2. EXEMPLOS DE TIPOS DE MADEIRA USADOS EM:

6.2.1. Moçambique

A madeira usada em Moçambique tem produzido um material a partir do tecido formado pelas
plantas lenhosas com funções de sustentação mecânica.[ CITATION Scr17 \l 1033 ].

Sendo um material naturalmente resistente e leve, é frequentemente utilizado para fins estruturais
e de sustentação de construções. O matéria é orgânico, sólido, de decomposição complexo, onde
predominam as fibras de celulose e hemicelulose unidas por lenhina[ CITATION Qui12 \l 1033 ]

Geralmente podemos encontrar : pinho a mais usada, coqueiro, jambire, umbila e chanfuta,
eucalipto, etc.[ CITATION Fer12 \l 1033 ].

6.2.2. No estrangeiro

Madeiras usadas na construção civil no Brasil. Nos últimos anos , especialmente com o aumento
do uso das casas pré fabricadas, a madeira vem se tornando razão, apresentando os tipos mais
usados na construção Brasileira: ipe, peroba, itauba, teca e da garapeira.

Estas madeiras apressam maior resistência mecânica, durabilidade.

América latina: Álamo, Pinus, Araucária, eucalipto, etc. [ CITATION Mar18 \l 1033 ]
Vem crescendo fortemente, o uso da madeira devido há vários factores, para isso, entre eles o
melhor desempenho térmico, o aumento da eficiência dos métodos de produção e de construção e
o ganho para o meio ambiente convencionais por madeira, tem se usado madeiras como : pinus,
Cedro, sequóia, Cipreste, Araucária, pinho, etc.[ CITATION Gui17 \l 1033 ]

6.3. SECAGEM DA MADEIRA

A madeira adequadamente seca trás inúmeras vantagens. Para os usuários de madeira e seus
produtos, a remoção do excesso de agua reduz o peso e consequentemente o custo de transporte e
manuseio, e reduz o efeito de contracção e inchamento quando em condições normais de uso.

A madeira seca possibilita a melhor colagem e revestimento superficial com maior eficácia, alem
de que evita o aparecimento de fungos manchadores ou apodrecidores.

Madeira e humidade

Toda arvora em crescimento contem quantidade considerável de agua, comummente chamada de


seiva, embora a seiva contenha alguns materiais solúveis, do ponto de vista de secagem é
considerada agua pura. A maior parte desse liquido deve ser removido da madeira para que
apresente desempenho satisfatório quando em uso.[ CITATION Por09 \l 1033 ]

Toda madeira ganha ou perde humidade de acordo em que esta localizada.

Métodos de secagem da madeira:

 Secagem ao ar livre – a secagem ao ar livre envolve exposição de pilhas de tábuas em


áreas externas.;
 Secagem forcada ao ar – baseia se no uso de ventiladores, localizados em espaços
próprios, muitas vezes acompanhados de sistemas de aquecimento, para diminuir o tempo
de secagem;
 Secagem de estufa – consiste na utilização de uma câmara ou túnel na qual a madeira
passa por um processo de secagem. Poderão ocorrer defeitos de secagem caso não sejam
realizados os procedimentos correctos e de forma controlada, trais como: trincas e fendas,
deformação, empenamento e ataques de fungos;
 Processos especiais de secagem – usa se a secagem em formato de pilhas e depende dos
factores climáticos;[ CITATION Por09 \l 1033 ]
7. CONCLUSÃO

Neste presente trabalho abordou se sobre a madeira na construção civil, de constatar que consegui
perceber que tanto na Europa, América, África e demais continentes tem a tendência de usar
estruturas de madeira devido a sua resistência, durabilidade, capacidade de suportar estruturas
mecânicas, e que usando a madeira é viável e possibilita a emergência de casas pré fabricadas, no
sentido de melhorar o custo do material de construção. Acho que o objectivo foi alcançado
porque fui directamente na meta em que se precisava e me ajudou a aprofundar mais sobre o
tema, como é o caso de muitos que usam a madeira sem o devido conhecimento, poderão usar
como material didáctico para os auxiliar assim como pra mim mesmo, permitindo o afeiçoamento
desta matéria pesquisada.
8. BIBLIOGRAFIA
(2017, novembro 2). Retrieved Julho 26, 2018, from Scribd:
http://www.pt.scribd.com/doc/35790296/materias-madeira

civil, P. d. (2009, fevereiro 5). ConstruFacilRJ. Retrieved julho 25, 2018, from
http://www.consulfacilrj.com.br/metodos-de-secagem-da-madeira/

Gil, F. (2012, julho 23). Macua.blogs.com. Retrieved julho 26, 2018, from
http://www.macua.blogs.com/mocambique-para-todos/2012/08/a-madeira-que-ja-nao-e-
nossa.html

Karllsen. (1967).

Lam. (2001). Estruturas de Madeira.

Pfeil, W., & Pfeil, M. (2003). Estruturas De Madeira (6 edition ed., Vol. 6). (LTC, Ed.) Rio do
Janeiro.

Quintello, R. (2012, dezembro 07). Politica e Estrategia para a industria da construcao e materiais
de construcao. p. 20.

Stamato, G. (2017, fevereiro 15). fnbf. Retrieved julho 26, 2918, from
http://www.forumflorestal.org.br/

Wangaard. (1979).

Young, W. (1998).

Zitto, M. S. (2018, abril 8). celuloseonline. Retrieved julho 26, 2018, from
http://www.celuloseonline.com.br/uso-de-madeira-na-construcao-civil-na-america

.
Indice
1.Introção......................................................................................................................................1
2.A madeira com material de construção......................................................................................2
2.1.Definicao.................................................................................................................................2
2.1.1.Madeira............................................................................................................................2
3.Classificacao da madeira...............................................................................................................2
3.1.Estrutura e crescimento da madeira............................................................................................3
3.1.2.Crescimento e macroestrutura das madeiras........................................................................3
3.1.3.Microestrura da madeira......................................................................................................4
4. Estrutura molecular da madeira................................................................................................5
4.1. Material composto.................................................................................................................6
5. Propriedades físicas da madeira...................................................................................................6
5.1. Anissotropia da madeira........................................................................................................6
5.2. Humidade...............................................................................................................................6
5.3. Dilatacao linear......................................................................................................................7
5.4. Deterioracao da madeira........................................................................................................8
6.Defeitos das madeiras....................................................................................................................8
6.1.Tipos de madeira........................................................................................................................9
6.2.Exemplos de tipos de madeira usados em:...............................................................................10
6.2.1. Mocambique.....................................................................................................................10
6.2.2. No estrangeiro...................................................................................................................10
6.3.Secagem da madeira.................................................................................................................11
Madeira e humidade....................................................................................................................11
Métodos de secagem da madeira:...........................................................................................11
7.Conclusão....................................................................................................................................12
8.Bibliografia..................................................................................................................................13

Interesses relacionados