Você está na página 1de 6

EMEB João Paulo I - CAIC

Rua Manoel Miguel Bittencourt, 589


Humaitá de Cima - Tubarão / SC
CEP: 88708-050
Telefone: (48) 3628-0652

Revisão de História – 8º Ano


Profª Aline Madalena Martins

Vamos relembrar?

O Iluminismo foi um movimento intelectual que surgiu durante o século XVIII na Europa, que defendia o uso da razão (luz) contra o antigo
regime (trevas) e pregava maior liberdade econômica e política.
Este movimento promoveu mudanças políticas, econômicas e sociais, baseadas nos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade.
O Iluminismo tinha o apoio da burguesia, pois os pensadores e os burgueses tinham interesses comuns.

As críticas do movimento ao Antigo Regime eram em vários aspectos como:


- Mercantilismo (conjunto de teorias e práticas de intervenção econômica da monarquia
no Estado surgidas na Europa a partir do século XV).
- Absolutismo monárquico (forma de governo que prezava pelo poder absoluto do rei).
- Poder da Igreja.
- Privilégios do clero e da nobreza (não pagavam impostos e desfrutavam de vidas
confortáveis.
Com base nos três pontos acima, podemos afirmar que o Iluminismo defendia:
- A liberdade econômica, ou seja, sem a intervenção do estado na economia.
- O Antropocentrismo, ou seja, o avanço da ciência e da razão.
- O predomínio da burguesia e seus ideais.
As ideias liberais do Iluminismo se disseminaram rapidamente pela população. Alguns reis absolutistas, com medo de perder o governo - ou
mesmo a cabeça -, passaram a aceitar algumas ideias iluministas.

Estes reis eram denominados Déspotas Esclarecidos, pois tentavam conciliar o jeito de governar absolutista com as ideias de progresso
iluministas.
Alguns representantes do despotismo esclarecido foram: Frederico II, da Prússia; Catarina II, da Rússia; e Marquês de Pombal, de Portugal.

Alguns pensadores ficaram famosos e tiveram destaque por suas obras e ideias neste período. São eles:
John Locke
John Locke é Considerado o “pai do Iluminismo”. Sua principal obra foi “Ensaio sobre o entendimento humano”, símbolo do início do Iluminismo, no qual
Locke defende a razão afirmando que a nossa mente é como uma tábula rasa sem nenhuma ideia. Defendeu a liberdade dos cidadãos e Condenou o
absolutismo.
Voltaire
François Marie Arouet Voltaire destacou-se pelas críticas feitas ao clero católico, à inflexibilidade religiosa, à prepotência dos poderosos e defendia
arduamente a liberdade de expressão.
Montesquieu
Charles de Secondat Montesquieu em sua obra “O espírito das leis” defendeu a soberania do povo e inspirou Hamilton e Madison a escreverem sobre a
tripartição de poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário.
No entanto, Montesquieu não era a favor de um governo burguês. Sua simpatia política inclinava-se para uma monarquia moderada.
Rousseau
Jean-Jacques Rousseau é autor da obra “O contrato social”, na qual afirma que o soberano deveria dirigir o Estado conforme a vontade do povo. Apenas um
Estado com bases democráticas teria condições de oferecer igualdade jurídica a todos os cidadãos. Rousseau destacou-se também como defensor da
pequena burguesia.
Quesnay
François Quesnay foi o representante oficial da fisiocracia. Os fisiocratas pregavam um capitalismo agrário sem a interferência do Estado.
Adam Smith
Adam Smith foi o principal representante de um conjunto de ideias denominado liberalismo econômico, o qual é composto pelo seguinte:
- o Estado é legitimamente poderoso se for rico;
- para enriquecer, o Estado necessita expandir as atividades econômicas capitalistas;
- para expandir as atividades capitalistas, o Estado deve dar liberdade econômica e política para os grupos particulares.
A principal obra de Smith foi “A riqueza das nações”, na qual ele defende que a economia deveria ser conduzida pelo livre jogo da oferta e da procura.
Agora que você relembrou os conteúdos que vimos na sala de aula, vamos exercitar?
Registre as respostas das atividades no caderno de forma legível e cuide com a organização!

1. Resolva a cruzadinha a seguir:


2. O que era a “luz” na filosofia Iluminista? Por que a defendiam?

3. Porque podemos afirmar que o movimento Iluminista era otimista? Explique sua resposta.

4. Qual foi o livro considerado símbolo do Iluminismo? Por quê?

5. Explique quais eram as principais críticas dos iluministas ao Antigo Regime.

6. O que os iluministas argumentavam sobre os privilégios obtidos pelo "berço" (como ocorria com os nobres, que já nasciam com prestígio econômico,

social e político)?

7. Explique o significado dos conceitos abaixo, procurando identificar o pensador que os defendia.

a) Divisão de poderes.

b) Direitos naturais.

8. A frase “Não concordo com uma única palavra do que dizeis, mas defenderei até a morte o direito de dizê-la.” É de um importante filósofo iluminista,
Voltaire. O que o intelectual quis defender com tal ideia?
9. No texto a seguir, o escritor Jostein Gaarder apresenta a justificativa para o nome do movimento “iluminista”.

“[...] A maioria dos filósofos do iluminismo tinha uma crença inabalável na razão humana. Isto era algo tão evidente que muitos chamam o período do
iluminismo francês simplesmente de ‘racionalismo’. A nova ciência natural deixara claro que tudo na natureza era racional. Assim, os filósofos iluministas
consideravam sua tarefa criar um alicerce para a moral, a ética e a religião que estivesse em sintonia com a razão imutável do homem. [...] Dizia-se, então,
que era chegado o momento de ‘iluminar’ as amplas camadas da população, ou seja, de esclarece-las. [...] Entre o povo, porém, imperavam a incerteza e a
superstição. Por isso, dedicou-se especial atenção à educação.[...] Os filósofos iluministas diziam que somente quando a razão e o conhecimento se tivessem
difundido entre todos é que a humanidade faria grandes progressos. Era apenas uma questão de tempo para que desaparecessem a irracionalidade e a
ignorância e surgisse uma humanidade iluminada, esclarecida.[...] Os filósofos iluministas franceses não se contentaram apenas com as concepções teóricas
sobre o lugar do homem na sociedade. Eles lutaram ativamente por aquilo que chamaram de ‘direitos naturais’ dos cidadãos. Tratava-se sobretudo de uma
luta contra a censura, ou seja, pela liberdade de imprensa. No que respeita à religião, à moral e à política, o indivíduo precisava ter assegurado o seu direito
à liberdade de pensamento e de expressão de seus pontos de vista. Além disso, lutou-se contra a escravidão e por um tratamento mais humano dos infratores
das leis.”

—GAARDER, Jostein. O mundo de Sofia. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p.338 e 340.

Responda:

a) Que palavra pode ser considerada sinônimo de luz, ou de iluminação, de acordo com o pensamento iluminista?

b) O movimento iluminista era otimista ou pessimista com relação ao futuro da humanidade? Copie do texto um trecho que justifique a sua resposta.

c) Quais os principais direitos naturais do homem, segundo a visão iluminista.

10. Podemos dizer que o Iluminismo influencia nossa sociedade até os dias atuais. Cite algumas práticas decorrentes destas teorias presentes no mundo
contemporâneo.

Até a próxima!
Beijos,

Profª Aline