Você está na página 1de 15

2

1. Introdução
Para abertura de um determinado negócio constituem como elementos cruciais como a
identificação de oportunidades, avaliação dos clientes, concorrências e a própria viabilidade do
negócio, um processo que exige a tomada de decisão consciente nos riscos a percorrer.

Neste contexto, que fez se uma análise na procura de oportunidade de desenvolvimento de um


negócio que se lança no presente projecto destinado a produção e venda de frangos com o
objectivo de manter uma alimentação equilibrado, diminuir a demanda da procura do produto.

Estão descritas neste projecto as componentes chaves de um plano de negócio, tendo a primeira
que aborda o plano estratégico do negocio tendo em conta

Objectivos
Objectivo geral

 Planeamento para a implantação e venda de frangos na província de Tete, Distrito de


Tete, no Bairro Mateus Sansão Muthemba, Unidade Chicolodwe, Quarteirão N º 06.

Objectivos Específicos

3

Fundamentação Teórica
Conceitos
Para Lopes (2011) define a Avicultura como uma criação de aves para produção de alimentos.
Das espécies mais exploradas, destacamos o frango, para alem disso verifica se os patos,
marrecos, perus, avestruzes, entre outros. A principal actividade é a produção de carne e ovos,
conhecida como exploração de ave de corte e ave de postura, respectivamente.

Origem da Avicultura
Na visão de Albino & Tavernari (2010), ressaltam que as aves provê de repteis que são animais
caracterizados por penas, bicos, asas e pneumático, pela evolução dos vertebrados, descendentes
dos, devido à presença de escamas nas canelas e outras semelhanças de natureza anatómica.

Ainda os mesmos autores argumentam que a domesticação da galinha teve origem na Índia e as
actuais variedades foram originadas da espécie asiática selvagem Gallus gallus, conhecida
também como Gallus bankiva e Gallus ferrugineus. Primeiramente, foi utilizada como animal de
briga ou como objecto de ornamentação.

Favretto (2009) argumenta que a origem das aves tem sido um dos debates mais controversos
nos campos da paleontologia e da evolução, assim como na ornitologia. Nas últimas décadas
esclarecimentos têm surgido como resultado do avanço das pesquisas nesta área, propiciando
uma melhor compreensão da história evolutiva destes seres alados. As evidências da transição
evolutiva dos dinossauros terópodes para as aves têm se acumulado ano após ano, a partir de
diversos campos do estudo científico, como a filogenética, osteologia, otologia, etologia, entre
outros.
No ponto de vista de Lana (2000), diz que a galinha teve sua origem há aproximadamente 150
milhões de anos, na índia. No Brazil praticava se a avicultura tradicional e familiar, conhecida
por criacao de frangos caipira para o próprio consumo.
4

Breve Historial de Avicultura


No ano de 1900, iniciou-se a criação das aves em sítios e fazendas, representando fonte de renda,
mas somente no ano de 1930 passou a ser vista como actividade lucrativa, ou seja, a produção de
aves para venda de carne e ovos. Os avicultores, estimulados pelo aspecto económico,
começaram a tentar nova união entre as raças diferentes, visando o aprimoramento da espécie
(ALBINO & TAVERNARI, 2010).

Equipamentos
A actividade avícola requer além de área e estrutura fixa, alguns equipamentos básicos para a
criação das aves. Vejamos alguns desses equipamentos (LOPES, 2011).

a) Bebedouros: onde é disponibilizada água limpa e de em temperatura agradável. Muitas


vezes é o meio de diluição e oferta de vacinas. Devem ser de fácil limpeza, resistentes e
propiciar fácil acesso das aves. Os mais utilizados são do tipo pendular, tipo pressão e
nipple.

b) Comedouros: utilizados para fornecimento de ração às aves e podem variar de acordo


com a idade e sistema de criação. Os mais utilizados são manual tipo tubular, automático
de corrente e automático tipo helicoidal.

c) Ventiladores: importantes na renovação do ar e controle da temperatura. Devem estar


posicionados sempre na mesma direcção e respeitando a potência da marca comercial. O
uso de exaustores também se obtém uma maior qualidade do ar e uma melhor
temperatura, eles são utilizados em modernas instalações avícolas.

d) Silos: local de armazenamento da ração na granja. Geralmente localizados ao lado de


cada pavilhão, podem ser de madeira, metal, fibras ou alvenaria.

e) Gerador de energia ou Lanternas: como medida preventiva na falta de energia


eléctrica, a granja deve possuir gerador de energia para manter os sistemas de
climatização em funcionamento evitando a mortalidade das aves.
5

f) Cortinas: podem ser de cor amarela ou azul. Geralmente o material utilizado é a ráfia.
No inverno, além do uso e manejo das cortinas externas, deve ser instalado cortinas
internas para melhor controlo da temperatura.

g) Caixa de água: importantes para garantir o fornecimento ininterrupto de água para as


aves. Deve possuir capacidade adequada ao número de aves e ser armazenada em local
fresco.

h) Nebulizador: em dias quentes permite a queda da temperatura dentro do pavilhão.


Devem estar distribuídos de forma uniforme por todo o pavilhão e estar associados a
ventiladores.

i) Aquecedores: utilizados nos primeiros dias de vida da ave permitindo maior conforto
térmico dentro do pavilhão.

j) Balança: ferramenta útil para acompanhamento do peso das aves e pesagem


da ração.

k) Termo-higrômetro: aparelho para aferição de temperatura e humidade do ar. Auxilia na


conduta do uso de ventiladores, nebulizadores e cortinas.

#Criação e manejo de frangos de corte


De acordo com Lopes (2011), afirma que todo processo de criação de frangos de corte envolve
vários factores importantes que vão desde a preparação dos pavilhões e equipamentos até o
último dia de alojamento das aves.

Limpeza e desinfecção das instalações e equipamentos


Essa fase consiste em retirar toda matéria orgânica acumulada na criação do lote anterior.
Preferencialmente, o lote deve ser retirado dos pavilhões de uma só vez.
6

Após a retirada do lote, deve-se: retirar restos da ração; remover equipamentos, lavando-os,
desinfectando-os e expondo-os ao sol; retirar a cama; varrer os tetos, telas, paredes, silos e pisos;
lavar com água sob pressão, com sabão ou detergente, o teto, paredes, equipamentos fixos e piso.

Após a lavagem, deve ser feita a desinfecção das instalações e manter um vazio sanitário de duas
semanas. Essa desinfecção compreende um conjunto de operações cujo objectivo final é a
descontaminação do ambiente (SANTOS; PINTO; FARIA, 2008, p. 68)
Os desinfectantes mais usados são os compostos à base de amónia quaternária e hipocloroso de
sódio ou cálcio, glutaraldeído, iodo e soda cáustica (ALBINO; TAVERNARI, 2010, p. 40).

Alimentação
Segundo Andriguetto (1983), a alimentação é a maior parcela do custo de produção de aves.
Toda água e ração devem ser fornecidas à vontade e não devem conter impurezas. Para isso, é
importante a limpeza diária dos bebedouros e comedouros.
Os frangos recebem diferentes rações de acordo com a idade ou programa de alimentação
adoptado. Esse programa é composto geralmente de quatro tipos de ração: pré-inicial (1 a 7
dias), inicial (8 a 21 dias), crescimento (22 a35 dias) e terminação ou final (36 ao abate, em torno
dos 42 dias de vida).
É necessário que as rações atendam as exigências nutricionais em cada fase de criação. A
exigência nutricional varia de acordo com a linhagem, região e instalações.

Manejo sanitário e registos


Lopes (2011) na sua óptica diz que além do processo alimentação, limpeza e desinfecção, o
avicultor deve ter também alguns cuidados com as aves do ponto de vista sanitário.
Assim, o manejo sanitário é fundamental para a prevenção de doenças. Além de limpeza antes e
durante o alojamento das aves, o uso de vacinas ajuda no não aparecimento de doenças no
pavilhão. Remover do aviário de aves de corte descartadas pode evitar a multiplicação de
microrganismos patogénicos e contaminação das aves saudáveis. Registos de dados são
indispensáveis para o acompanhamento e avaliação dos pintos no pavilhão. Devem ser feito o
registo de dados com mínimos detalhes como o número inicial de pintinhos, data, origem e
7

qualidade dos pintos; mortalidade diária, semanal e acumulada; ganho de peso semanal;
quantidade de ração e consumo diário; temperaturas dentro dos aviários, extremidade e centro.

2. Plano Estratégico do Negócio

De acordo com o pensamento moderno, a utilização de planos estratégicos ou de negócios é um


processo dinâmico, sistémico, participativo e contínuo para a determinação dos objectivos,
estratégias e acções da organização; assume-se como um instrumento relevante para lidar com as
mudanças do meio ambiente interno e externo e para contribuir para o sucesso das organizações.
É uma ferramenta que concilia a estratégia com a realidade empresarial. O plano de negócio é
um documento vivo, no sentido de que deve ser constantemente actualizado para que seja útil na
consecução dos objectivos dos empreendedores e de seus sócios (ROSA, 2007).

Missão de Negócio
O presente projecto terá como a missão de fornecer a todos clientes do Conselho Autárquico da
Cidade de Tete, em particular o Bairro Mateus Sansão Muthemba um frango de excelente
qualidade com um preço acessível aos mesmos para garantir uma alimentação equilibrada.

Visão

O projecto de criação e venda de frangos de corte procura tornar um produto de referência


nacional para todas as famílias moçambicanas e restaurantes.

Classificação

No ponto de vista de Andriguetto et al (1983), as aves domésticas são usualmente


classifi cadas em:
 Galiformes: galinha, peru, galinha-d´angola, pavão e faisão;
 Columbiformes: pombos em geral
8

3. Descrição da Empresa

Estrutura Organizacional
A Estrutura Organizacional do projecto ira ter um proprietário como o gestor do negócio, uma
secção de produção onde que terá um trabalhador e a terceira e a ultima será de venda dos
frangos com um trabalhadores, totalizando prevê se empregar 02 pessoas.

Localização: O aviário Juga Dique, localiza se no Distrito de Tete, Bairro Mateus Sansão
Muthemba, Unidade Chicolodwe, quarteirão N º 06, é de iniciativa individual que estará
vocacionada a produção e venda de frangos no mercado interno contribuindo assim para o
desenvolvimento da própria Urbe, reduzindo a pobreza Urbana da cidade de Tete.

4. Produtos e Serviços

5. Análise de Mercado
9

6. Plano de Marketing

Produtos

Constituem como principal produto a oferecer aos clientes um frango vivo de melhor qualidade
com o melhor preço acessível. Os frangos serram criados num aviário que possuem todas
condições necessárias para produção de um frango de qualidade no equilíbrio de alimentação do
seu dia-a-dia.

Preços

Quanto a estratégia de preços o projecto ira estabelecer os seguintes preços:

Produto Peso Preços


A cima 1.49kg 200.00 Mts
Frangos 1.3kg a 1.49kg 190.00 Mts
1.1kg a 1.29kg 180.00 Mts

Promoção e publicidade

No que tange a promoções seram feitas três, tendo nos períodos de Janeiro, Junho e Dezembro
com vista a conquistar mais clientes no mercado com as seguintes tabelas:

Produto Peso Preços de promoção Descontos


A cima 1.49kg 190.00 Mts 10%
Frangos 1.3kg a 1.49kg 180.00 Mts 10%
1.1kg a 1.29kg 170.00 Mts 10%

Para procurar mais clientes o projecto pretende publicar nas redes sociais, programas
radiofónicos e cartazes para atrair mais clientes e aumentar a produção e vende de frangos.

Estratégia de distribuição
10

A distribuição de produto no mercado será contratada alguns trabalhadores Sazonais para a


venda nos mercados de Kwachena Nhartanda, Canongola e Cambinde.

7. Plano financeiro

Descrição Custo por Unidade Quantidades (Kg, metros Total


(meticais) toneladas e Unid)
Compra de tijolos 02 2,000.00 4,000.00
Compra de cimentos 600.00 20 12,000.00
Compra de areia 4,500.00 16,000 T 4,500.00
11

Compra de lâmpadas 250.00 04 1,000.00


Compra de fios 50.00 300m 2,750.00
Compra de bocais 50.00 04 200.00
Compra de chapas 1,700.00 20 10,000.00
Compra de barrotes 1,0000.00 07 7,000.00
Compra de rede Galinheira 100.00 15m 1,500.00
Compra de pregos 250.00 3kg 750.00
Compra de cadeados 250.00 02 500.00
Total 44,200.00

Despesas com Publicidades

Métodos Por semana Custo em Meticais


Promoção radiofónica 2 1,200.00
Cartazes - 150.00
Redes sociais 3 100.00
Total 5 1,450.00

Despesas com funcionamento

Métodos Custo em Meticais


Trabalhadores fixos 2,500.00
Energia 10,000.00
Agua 500.00
Total 13,000.00
12

Descrição Custo por Unidade Quantidades Total


(meticais) (Kg e Unid)
Compra de pintos 30.00 250 8,000.00
Compra de ração A1 2,750.00 03 8,250.00
Compra de ração A2 2,750.00 03 8,250.00
Compra de bebedor 12L 300.00 02 600.00
Compra de tabuleiro 300.00 02 600.00
Compra de comedor 500.00 02 1,000.00
Compra de ventilador 1,700.00 02 3,400.00
Compra de vacinas 800.00 04 3,200.00

Anexos

Figura 1: Tabuleiro de Alimentação Figura 2: bebedoro de 12 litros


13

Figura 3: Ventilador Figura 4: Frangos de Cort

Figura 5: Esboço do Pavilhão Avícola


14
15

Bibliografias

ALBINO, L. F. T.; TAVERNARI, F. C. Produção e manejo de frangos de corte. Viçosa,


MG: Editora UFV, 2010.

ANDRIGUETTO, J. M. Nutrição animal: alimentação animal. 3. ed. São Paulo, SP:


Nobel, 1983. v 2.

CHIAPPE, L.M. & VARGAS, A. Emplumando dinosaurios: la transición Paul, G.S. (2002)
Dinosaurs of the Air: the evolution and loss of flight in dinoevolutiva de terópodos a aves.
Hornero.2001.

FAVRETTO, Mario Arthur. Sobre a origem das aves, (Theropoda: Aves), UNOESC, Joaçaba.
Brazil. 2009

LANA, G. R. Q. Avicultura. Recife: Editora Rural, 2000.

Você também pode gostar